home > Elétrica > Quer saber como fazer cálculo de disjuntores? Aprenda com 5 dicas

Quer saber como fazer cálculo de disjuntores? Aprenda com 5 dicas

tema: Elétrica
#30 - 12 de julho de 2020

Um dos principais componentes de um projeto elétrico, o disjuntor é um dos equipamentos que mais gera dúvidas no momento de construção ou reforma de uma casa.

Afinal, como fazer cálculo de disjuntores? Como funcionam os disjuntores? Como dimensioná-los em cada tipo de projeto? Perguntas como essas são bastante frequentes e importantes de serem respondidas antes de começar sua obra.

Qual é a importância dos disjuntores? Responsável pela segurança de toda a parte elétrica de uma edificação, o disjuntor serve para propiciar o funcionamento dos os equipamentos elétricos de forma segura e dar tranquilidade às pessoas.

Quer saber como fazer cálculo de disjuntores? Leia este conteúdo e aprenda por meio de 5 dicas!

como fazer cálculo de disjuntores

Como fazer cálculo de disjuntores. Fonte: Unsplash

Como fazer cálculo de disjuntores? 5 dicas

Antes de tudo, tenha em mente que fazer cálculo de disjuntos não é uma tarefa tão simples.

Isso porque você deve aliar conhecimentos teóricos a observações práticas para chegar à melhor solução. Para isso, é possível seguir alguns passos importantes, como aprender o que são disjuntores. Mostraremos abaixo, acompanhe!

1. Entenda o que são disjuntores

Disjuntores são dispositivos criados para atuar especificamente na proteção de circuitos elétricos. Dessa forma, eles são instalados na sua casa para evitar que haja curto-circuito em casos de sobrecarga de corrente e outros tipos de oscilação.

Dessa forma, os disjuntores atua principalmente quando há uma corrente superior à que ele suporta. Quando isso ocorre, ele interrompe o fluxo de energia instantaneamente, evitando prejuízos aos equipamentos que estão ligados a ele.

Hoje em dia, com nossa vida cada vez mais conectada a aparelhos eletrônicos e a utilização dessas ferramentas inclusive para trabalhar de casa, é fundamental ter a proteção dos disjuntores, não acha?

2. Esqueça soluções antigas

Um segundo ponto é que, para que você aprenda como fazer cálculo de disjuntores com perfeição, é necessário esquecer algumas velhas soluções que podem atrapalhar seu aprendizado.

É frequente ver em casas mais antigas um único disjuntor no quadro de luz, utilizando ainda um condutor rígido.

Porém, essa prática deve ser abolida. Isso porque, atualmente, há o entendimento de que, para um perfeito funcionamento de todo circuito da residência, é preciso uma proteção mais ramificada — com vários disjuntores.

Dessa maneira, você cria proteções específicas para sala, cozinha, banheiros, quartos, entre outros cômodos.

como fazer cálculo de disjuntores

Compre esse produto aqui

3. Fique por dentro de como é feito atualmente

Em uma casa temos iluminação, equipamentos de variadas potências, lugares úmidos, vários cômodos com objetivos diferentes e muito mais. Ou seja, pode-se dizer que o local em que você mora não é nada simples.

Com isso, ter um só disjuntor suportando um valor elevado pode prejudicar quem vive em sua casa. Atualmente, há o entendimento de que a fórmula ideal é que:

  • ocorra a separação dos circuitos no quadro de energia;
  • sejam feitos cálculos para que os disjuntores aplicados sejam compatíveis com a corrente elétrica do circuito.

Agora que você entendeu um dos conceitos mais básicos, é hora de finalmente entender como fazer cálculo de disjuntores.

4. Aprenda como fazer cálculo de disjuntores

Se você está em um contexto de obra ou construção, aprender sobre esse ponto agora é fundamental para que você tenha conforto e segurança no futuro. Como fazer cálculo de disjuntores?

Para definir o disjuntor ideal para cada circuito elétrico, o cálculo básico a ser usado é o da Lei de Ohm. Por ela, é possível subdividir não só circuitos de iluminação, como tomadas de uso geral e de uso específico.

Para fazer o cálculo de disjuntores em cada circuito elétrico, você deve fazer o cálculo de corrente total para, depois disso, determinar qual é o disjuntor adequado.

É importante destacar que dificilmente você vai encontrar o disjuntor do mesmo valor calculado. Portanto, a recomendação é sempre utilizar um disjuntor com valor acima do que você encontrou.

A Lei de Ohm é formada pelas seguintes variáveis:

  • I: corrente nominal calculada do circuito;
  • P: soma das potências do circuito;
  • U: tensão nominal da rede.

Já a fórmula é a seguinte: I = P/U

Ou seja, o I é o que você está atrás para definir qual disjuntor instalar. Se você conta com uma tensão nominal (U) de 127 e a soma das potências (P) é 7961, o valor encontrado é 62,68 A. O que exige um disjuntor de ao menos 63 A para atender esse circuito — que pode ser o do seu banheiro, por exemplo.

O ideal é que, no momento da obra, os circuitos sigam uma linha de raciocínio para sua separação e proteção. Você quer colocar um para cada cômodo? Dividir sua casa em áreas? Tudo isso deve ser pensado.

Assim, no momento de fazer esses cálculos, você já tem em mente como será a distribuição de energia elétrica na sua casa e o que deve observar.

5. Veja as recomendações técnicas

De modo geral, para a iluminação residencial básica, o indicado é que os disjuntores não sejam superiores a 10 A e os fios e cabos tenham, no máximo, 1,5mm².

Já em se tratando de tomadas de uso geral (TUG), os disjuntores não devem ser superiores a 20 A, enquanto os cabos devem ser de 2,5mm².

Já para tomadas de uso específico (TUE) — como para chuveiro, ar condicionado, motor, entre outros equipamentos — você deve observar no manual dos equipamentos qual é o disjuntor correto para sua proteção.

O recomendado é que haja um circuito separado para cada equipamento desse tipo e um disjuntor para cada circuito, não agrupando as tomadas de uso específico.

Além disso, caso exista equipamentos em sua casa com mais de 10 A, é aconselhável deixá-los em circuitos exclusivos — dando mais proteção e customização a esses circuitos.

Já para equipamentos acima de 20 A, o recomendado é contar com o auxílio de um técnico especializado, já que os cálculos são um pouco mais complexos.

De modo geral, se você não se sente seguro, a recomendação é sempre contar com um técnico que possa auxiliar na sua missão de dar maior conforto e segurança para a sua casa.

Agora que você aprendeu como fazer cálculo de disjuntores, não deixe de acessar o site da Telhanorte e conferir os principais materiais para montar a rede elétrica da sua casa. A Telhanorte parcela suas compras em até 8x e faz entregas em todo o Brasil. Qualidade e ótimo custo benefício você encontra na Telhanorte!