home > Hidráulica > Qual a diferença entre chuveiro elétrico e eletrônico?

Qual a diferença entre chuveiro elétrico e eletrônico?

tema: Hidráulica
#30 - 5 de março de 2020

Nada melhor do que um belo banho relaxante após o trabalho ou antes de começar o dia, não é mesmo? Pensando nisso, saber qual a diferença entre chuveiro elétrico e eletrônico pode ser essencial para uma experiência ainda mais agradável.

Por isso, neste artigo, falaremos sobre as principais características dos dois modelos de chuveiro, suas principais vantagens e o que deve ser levado em conta na hora de escolher o seu.

Qual a diferença entre chuveiro elétrico e eletrônico?

Para entendermos qual a diferença entre chuveiro elétrico e eletrônico, é preciso falar, antes de mais nada, sobre sua principal semelhança. Ambos os chuveiros usam a eletricidade para aquecer a água.

Porém, a maior diferença é na forma como a água é aquecida.

Os chuveiros elétricos contam com apenas três opções de regulagem para a resistência (em geral chamadas de verão, para água morna, inverno, para água quente, e desligado, para água fria), e o controle da temperatura é feito pela vazão de uma quantidade determinada de água em cada uma das posições da resistência.

Já nos chuveiros eletrônicos, o controle da temperatura da água pode acontecer gradativamente, independente da quantidade do líquido liberada. Tal controle pode ser feito de diversas formas: chave, haste, controle remoto e até mesmo por meio da programação prévia dos padrões preferidos de temperatura.

Devido a sua facilidade de instalação, os chuveiros elétricos ainda são maioria nas casas brasileiras. Entretanto, é inevitável correr alguns riscos quando falamos deste modelo: a queima da resistência, que é bastante comum, especialmente quando há mudança frequente de regulagem no aparelho, e das altas contas de luz no inverno, em decorrência do uso contínuo do chuveiro em sua maior potência.

Em contrapartida, nos chuveiros eletrônicos, o controle sobre a temperatura acontece em razão da possibilidade de controlar a potência utilizada no aparelho. Sabe o que isso significa? A possibilidade de economizar energia utilizando apenas a capacidade de potência necessária para aquecer a água.

Chuveiro eletrônico tem resistência?

No tópico acima, mencionamos um detalhe que pode ser um verdadeiro pesadelo para quem gosta de banhos quentinhos no inverno, mas conta com um chuveiro elétrico em casa: a queima da resistência.

Se esse problema te tira do sério, você já deve estar se perguntando: mas e o chuveiro eletrônico, tem resistência?

A resposta é sim!

No entanto, o principal causador da queima da resistência no chuveiro elétrico não é um motivo para preocupação quando falamos do eletrônico: enquanto o multitemperatura (elétrico) só pode ter seus níveis alterados com o chuveiro desligado, no eletrônico isso pode acontecer normalmente enquanto a água cai.

É claro que isso não significa que a resistência do chuveiro eletrônico nunca queimará. Isso pode, sim, ocorrer, embora seja mais raro. Nesse caso, o processo para substituição da peça é bastante semelhante ao dos chuveiros elétricos.

Qual chuveiro é mais econômico: elétrico ou eletrônico?

Agora você já sabe qual a diferença entre chuveiro elétrico e eletrônico e por que a segunda opção está mais distante do velho problema da queima de resistência. Chegou a hora de falarmos com um pouco mais de detalhes sobre economia.

Se você quer saber de uma vez por todas qual chuveiro é mais econômico, elétrico ou eletrônico, continue a leitura!

Com um chuveiro elétrico, ao programar a temperatura no modo “inverno”, o aparelho estará utilizando sua potência total. Já no modo verão, o consumo cai para 65% da potência. Somente no modo “desligado” é que não há consumo de energia.

Em comparação, no chuveiro eletrônico, há uma série de níveis intermediários, o que acaba acarretando em um consumo de potência menor do que no elétrico.

Por exemplo, há modelos de chuveiro eletrônico que oferecem 14 temperaturas diferentes para você regular! Então, imagine que você vai tomar banho em um dia de temperatura amena.

No chuveiro elétrico, suas opções seriam apenas usar o aparelho no modo “desligado” — e tomar banho de água fria — ou no modo “verão”, consumindo 65% da potência energética do chuveiro. No eletrônico, você provavelmente encontraria níveis de aquecimento de água entre o “desligado” e o “verão”, que permitiriam um banho agradável sem consumir potência desnecessariamente!

Em resumo, podemos dizer que, no chuveiro eletrônico, há uma precisão maior na mistura entre a água quente e a fria, e isso reflete de forma positiva na economia de luz, tornando-o uma opção bastante econômica.

Como escolher um bom chuveiro eletrônico?

qual-a-diferença-chuveiro-eletrico-eletronico

Se, depois de ler este artigo, você decidiu investir em um chuveiro eletrônico, prepare-se para as dicas abaixo.

Reunimos os principais itens para levar em conta antes de escolher o seu!

1. Forma de controle da temperatura

Uma das funcionalidades com mais diversidade no mercado de chuveiros eletrônicos é a forma de controle da temperatura. A mais comum delas é a haste encaixada na estrutura do chuveiro, mas também é possível encontrar botões, dimmer, controle remoto e por aí vai!

Pesquise as diferentes possibilidades e, principalmente, se o custo-benefício de um controle de temperatura tecnológico vale a pena!

2. Estética do aparelho

Pode parecer supérfluo, mas a estética é um dos pontos que devem ser levados em conta antes de escolher o melhor aparelho, especialmente se você preza pela harmonia dos ambientes em sua casa.

Há chuveiros eletrônicos com aparência clássica, arredondada, como esta opção, da Hydra, ou esta, da Lorenzetti,  e outros com um design moderno e arrojado, como este, arqueado, também da Lorenzetti. Há, inclusive, opções de cores diferentes, como a versão cromada da Lorenzetti e a preta, da Hydra, o que pode trazer um charme a mais ao cômodo.

3. Posicionamento da marca

Nos dias de hoje, é muito importante encontrar fornecedores que tenham um posicionamento consciente sobre seu impacto no mundo.

Por isso, aproveite o momento de investimento em um aparelho mais econômico para buscar, também, marcas que se posicionem a favor da sustentabilidade, e que ofereçam funcionalidades (como a de personalização da potência de acordo com a temperatura realmente necessária para o banho) benéficas ao meio ambiente.

Saber qual a diferença entre chuveiro elétrico e eletrônico com certeza impactou em sua escolha futura de aparelhos, não é mesmo? Saber as principais características de cada tipo de equipamento permite uma avaliação mais aprofundada das reais necessidades pessoais em comparação com as funcionalidades oferecidas, e permite uma definição consciente e assertiva sobre o melhor produto.

Já que estamos falando sobre chuveiros e banheiros, que tal repensar, também, o revestimento das paredes dos seus cômodos? Leia nosso artigo completo sobre revestimento para paredes internas com umidade com uma série de informações imperdíveis!