gesso | Blog Telhanorte

O que é sanca de gesso e qual seu principal uso?

sanca-aberta-gesso-iluminacao-apartamento-fita-led-spot

| Decoração

Definição, tipos, recomendações e instruções de como instalar e limpar sancas de gesso. Inspire-se com alguns exemplos

 

Primeiramente, vamos entender: o que são sancas de gesso? São molduras de gesso usadas para dar um acabamento no ponto de encontro entre as paredes e o teto de um cômodo. Muito utilizadas no passado para decoração, principalmente de salas e dormitórios, as sancas de gesso acabaram caindo em desuso, até mesmo por gerarem um custo adicional nas obras. Entretanto, de uns tempos para cá, elas voltaram renovadas e cheias de charme, proporcionando, além de beleza, muita funcionalidade!

 

O que são sancas de gesso

Sala com sanca de gesso iluminada (Foto: Viva Decora / Reprodução)

 

Sancas de gesso: a aposta da vez!

As sancas de gesso deixaram de ser uma simples moldura decorativa para o teto e se tornaram grandes aliadas de arquitetos que desejam projetar iluminação residencial, dos mais diversos estilos. Além de serem ótimas opções para corrigir algum tipo de imperfeição que possa haver no teto, elas trazem para a casa um ar de elegância e sofisticação, quando estão integradas a luminárias embutidas e plafons.

Devido à sua versatilidade, a sanca se adéqua bem entre diferentes estilos de decoração, transitando do moderno ao clássico e do discreto ao ousado, de acordo com a personalidade do morador. 

 

Para que servem as sancas de gesso?

Entre as utilidades das sancas de gesso estão: 

 

3 tipos de sanca de gesso para se inspirar

Vamos agora conhecer um pouco mais sobre os diferentes tipos de sancas de gesso.

 

1. Sanca de gesso aberta

O projeto que utiliza esse modelo de sanca tem uma abertura na parte central, com fechamento nas laterais. Devido ao formato, proporciona ao ambiente uma iluminação mais intimista e difusa. As luzes são instaladas nos vãos e, dessa forma, acabam por refletir para dentro do ambiente, no centro do teto, criando uma iluminação indireta e direcionada

Esse tipo permite que você crie diversos desenhos no teto, como ondas, faixas e relevos diversos, dando um ar criativo ao ambiente. Aposte nelas em tetos de quartos e salas.

 

sanca-gesso-aberta

Sanca de gesso aberta em formato espiralado (Foto: atmosphericzone / Reprodução).

 

Leia também: Iluminação direta, indireta e difusa

 

2. Sanca de gesso fechada

Esse modelo de sanca de gesso não possui aberturas para a colocação da iluminação, que fica externa e feita por luminárias com pontos de luz centrais ou com auxílio de spots. Dessa forma, cria-se uma iluminação direta. O rebaixamento do teto é criado apenas no contorno, onde ele se encontra com as paredes.

Ideal para quem opta por uma decoração mais clássica. Contudo, é possível se utilizar da imaginação e instalar sancas dos mais variados formatos, desde as que seguem um estilo provençal até as que tem como premissa as linhas retas e simples do minimalismo.

 

sala-com-sanca-de-gesso-fechada

Sanca de gesso fechada em sala (Foto: Remodelista / Reprodução)

 

3. Sanca de gesso invertida

Apresentando semelhanças à sanca de gesso aberta, difere-se pela abertura que é direcionada às paredes. Logo, o rebaixamento ocorre somente no centro do teto – o que faz a sensação de rebaixamento do teto ser mais proeminente. Como o sistema de iluminação também está escondido, proporciona uma iluminação indireta no ambiente. A luz, nesse caso, reflete para as paredes. 

Um ótimo efeito que esse tipo de sanca proporciona, juntamente com a iluminação,  é o de deixar as cortinas iluminadas.

 

sanca-invertida-gesso-iluminacao-teto-sala-estar-luz

Sanca de gesso invertida em sala de estar (Foto: LC Gesso / Reprodução)

Como instalar uma sanca de gesso?

Agora é hora de aprender como instalar a sanca de gesso. Nossa recomendação é que você escolha um bom profissional, especializado na aplicação desses materiais. Isso é importante, porque estamos falando de um processo complexo, dentro de uma obra que precisa ser realizada com segurança. Dessa forma, optar por quem sabe o que está fazendo é sempre a melhor opção! 

Mas se você acha que está preparado para o desafio, acompanhe o passo a passo da instalação a seguir. 

Você irá precisar dos seguintes materiais:

-Gesso em pó;

– Gesso cola;

– Água; 

– Lixa; 

– Trena; 

– Estopa; 

– Arame;

– Finca pinos; 

– Pinos para gesso;

– Moldura de acabamento. 

 

Passo-a-passo

1º passo: verificar se o teto está nivelado. Caso ele não esteja, a sanca terá que acompanhar o teto e será tirada a diferença na parede. Caso o teto esteja nivelado, o nível do quanto será rebaixado dependerá se a sanca é aberta, fechada ou invertida;

2º passo: tire as medidas, faça as marcações para o corte das placas. Depois de feito os cortes, as placas serão colocadas no teto com a ajuda de pinos e fixadas com arames;

3º passo: depois de fixada a base, prepare a moldura de acabamento com arames e deixe-a presa à base pelos mesmos. Confira o nível da moldura;

4º passo: preencha os buracos aparentes com gesso cola. O acabamento final é feito com gesso em pó;

5º passo: aguarde o tempo de cura, ou secagem, antes de dar o acabamento final. Normalmente esse processo de cura varia de quatro a sete dias, dependendo da temperatura do ambiente;

6º passo: após seca, passe massa corrida, aguarde a secagem, faça o lixamento e limpe, retirando todo o resíduo de pó;

7º passo: por fim, faça a pintura, utilizando tinta específica para gesso.

 

Como limpar a sanca de gesso

Pode parecer complicado, mas a limpeza e manutenção da sanca de gesso é muito simples. Por ficar localizada no alto, é necessário o uso de uma escada ou uma vassoura macia com o cabo longo, própria para a limpeza de tetos. Se utilizar a escada, use um pincel, um espanador ou até mesmo uma flanela limpa. Jamais utilize pano molhado, úmido ou qualquer tipo de produto. 

O gesso é um material delicado e frágil, portanto evite se apoiar nele quando for fazer a limpeza, para que não quebre. 

 

Leia também: Como colocar gesso em casa: escolhendo o modelo certo

 

As sancas de gesso possuem formatos e possibilidades infinitas, por isso o valor delas varia. Se precisar, busque um profissional para te ajudar a calcular. Conte com a gente e, sempre que precisar, consulte um dos nossos profissionais especializados nos serviços Ajuda ao Vivo e Projete-se.

Na Telhanorte você encontra gesso e outros materiais de construção para fazer esse e outros trabalhos com a qualidade e a durabilidade que você espera! Aproveite para fazer sua compra online e receba seu pedido no conforto de casa!

 

Edição de Murilo Bonício e Vinicius Marques

Como colocar gesso em casa: escolhendo o modelo certo

gesso-decoracao-parede-acabamento-branco

| Decoração

Aprenda como colocar gesso em casa, como escolher o modelo certo, cuidados na instalação e detalhes de acabamento para ter um bom resultado

 

Na hora de criar o projeto de decoração de uma casa ou apartamento, muitos proprietários se perguntam como colocar gesso em casa. O gesso é um material que se popularizou nas construções residenciais e até nas corporativas, pois é versátil e permite criar designs personalizados.

Ao procurar nas lojas de materiais de construção, você vai encontrar tanto modelos prontos de peças de gesso, quanto a possibilidade de comprar o material base para desenvolver um modelo específico de acabamento em gesso para sua casa. Assim, os modelos de gesso para casa servem para:

– cobrir alguma imperfeição na parede; 

– fazer o rebaixamento do teto;

– fazer um cortineiro (que esconde o início da cortina);

– criar um projeto de iluminação embutida, direcionada ou com spots, etc.

 

Dicas: como colocar gesso em casa

O primeiro passo de como colocar gesso em casa é escolher o tipo de modelo de gesso ideal e que combina com a proposta de decoração escolhida.

Para criar uma sala de estar contemporânea, uma moldura de gesso clássica toda trabalhada com rococós, não vão “dar o match” esperado.

Então para que sua casa com parede de gesso transmita o conceito que você planejou, conheça primeiro os modelos de gesso que você pode comprar.

 

1. Comum

O gesso comum, também chamado de tradicional, é o modelo mais barato e o mais antigo do mercado. É utilizado para fazer o forro do teto

As placas são unidas e fixadas no teto com arame galvanizado. A massa de gesso é usada para fazer o acabamento da junção entre as placas e no contato com a parede na finalização da instalação.

 

2. Placas

As placas de gesso estão entre os mais vendidos entre os modelos dessa categoria e é mais em conta que o acartonado, por exemplo. Pode ser usado tanto no teto quanto na parede, para a qual existem peças com texturas que dão um acabamento diferenciado nos cômodos da casa.

Exige mão de obra profissional para fazer a  instalação correta e segura.

 

3. Acartonado

As placas de gesso acartonado são usadas tanto para fazer forro quanto teto de casas, escritórios e até imóveis comerciais. Seu preço de aquisição é maior, porém o acartonado é um modelo de gesso para casa com maior durabilidade, resistência e anti amarelamento.

 

placa-de-gesso-acartonado-teto-branco-acabamento

Teto da sala de estar feito com gesso acartonado. (Foto: www.rbf.com.br/Reprodução)

 

4. Sancas

A sanca é uma forma contemporânea de como colocar gesso em casa. É uma moldura de gesso ornamental que conecta parede e o teto. Esse modelo de gesso é bastante usado junto com um tipo de iluminação diferenciada como fitas ou lâmpadas de led, spots e luz embutida. 

 

Os tipos mais comuns de sanca são:

 

Veja também: O que é sanca de gesso e qual seu principal uso?

 

5. Drywall

O drywall é o modelo de gesso premium e um dos tipos mais últimos a chegar no mercado. Exige uma infraestrutura mais complexa na hora de fazer a instalação — as chapas são parafusadas em uma estrutura de metal.

Por serem mais finas também exige cuidado na manipulação e é bem aproveitada em ambientes de todos os tamanhos.

 

drywall-parede-forro-placa-intalacao

Instalação de placasa de drywall. (Foto: www.placo.com.br/Reprodução)

 

Cuidados na instalação

A escolha do modelo é a parte onde você será mais ativo quando se trata de como colocar gesso em casa. A instalação, independentemente do modelo de gesso, deve ser feita por um profissional especializado. Mesmo comprando o gesso comum, você investiu uma quantia significativa e não pode perdê-la tentando um “faça você mesmo” na instalação.

Porém, é importante garantir que o profissional que vai instalar o gesso tenha a base adequada para trabalhar, o que vai garantir a qualidade e a longevidade do gesso. As chapas e placas de gesso devem ser aplicadas em paredes de alvenaria ou paredes de gesso

Se não for o caso da sua casa, é necessário fazer uma base com material elástico que vai permitir a conexão correta, evitando trincas e rachaduras com o tempo. 

 

Opções de acabamento

Você escolheu um rebaixamento de teto no modelo que você sempre desejou ter em casa e agora está 100% satisfeito. Agora precisa escolher uma moldura para fazer o acabamento.

A moldura de gesso é um item que não pode faltar para finalizar a instalação e deixar as laterais mais bonitas e bem seladas. Essa peça pode ficar apenas conecta a parede ou ficar em conjunto com o teto, deixando a finalização ainda mais harmônica. 

 

Gostou das dicas de como colocar gesso em casa?

Um arquiteto ou decorador pode ajudá-lo no passo a passo de como colocar gesso em casa, orientando a escolha do modelo ideal, verificando os detalhes técnicos e escolhendo um profissional qualificado para fazer a instalação.

Aproveite para fazer sua compra online no site da Telhanorte e receba seu pedido no conforto de casa!

 

Edição por Veronicca Fernandes

Forros: conheça os principais modelos

285105-teto-rebaixado-com-gesso-e-iluminacao-vale-a-pena-investir-1280x640

| Decoração

 

Entenda quais as funcionalidades do forro para o teto e descubra mais sobre os forros de gesso, PVC, cimento e madeira

 

Além de ter a importante função estética de abrigar fiações, vigas e dutos elétricos, o forro também tem como missão fornecer conforto térmico e acústico para o ambiente. Por isso, é importante que você faça a escolha com cuidado. É preciso conhecer as características, pontos positivos e negativos de cada uma das opções.

O conforto térmico é, como o próprio nome diz, a sensação de conforto provocada pela temperatura de um determinado ambiente. Em locais com bom conforto térmico, pode-se passar longas horas ali sem sentir sensações extremas de frio ou calor.

Já o conforto acústico existe quando o ambiente permite boa compreensão da fala ou dos sons ali criados, ao mesmo tempo em que isola com sucesso os sons externos indesejáveis no ambiente, proporcionando uma sensação de bem-estar.

 

Sugestão de matéria:  Conheça 8 Tipos de Telha, Tipos de Infiltração, Tipos de Manta Impermeabilizante e aprenda Como Tirar o Mofo da Parede

 

Escolhendo de forma correta o melhor tipo de forro, é possível alcançar os níveis de conforto perfeitos para cada ambiente, além de incrementar o design do espaço com revestimentos repletos de estilo.

A seguir, falaremos sobre as particularidades dos principais forros existentes no mercado. Acompanhe e escolha o seu!

 

1. Gesso

Extremamente popular e atemporal, o acabamento em gesso pode conferir estilo e requinte ao ambiente, especialmente se falarmos em projetos com rebaixamento.

O tipo de forro em gesso é conhecido de duas diferentes formas: tradicional, cujo acabamento é feito por meio de placas de gesso encaixadas lado a lado e presas com uma estrutura de arame, e drywall, opção de instalação rápida e fácil, na qual as placas de gesso acartonado são dispostas sobre uma estrutura de metal.

As placas de gesso tradicionais são mais sensíveis e podem apresentar trincas e rachaduras com relativa facilidade, enquanto que a peça de drywall, além de mais resistente, é mais fina, leve e gera menos sujeira durante a obra.

Entre as principais vantagens do gesso estão a possibilidade de criação de projetos de iluminação embutida, seu ótimo isolamento acústico e térmico e a facilidade de limpeza e manutenção.

 

Sugestão de matéria: Saiba O que é sanca de gesso e qual seu principal uso? e sua principal diferença com o forro de gesso. Aprenda, também, Como iluminar sanca de gesso: dicas e ideias ilustradas para arrasar!

 

É importante dizer que instalar forros de gesso no teto de banheiros costuma trazer diversas dúvidas, pelo fato do material ser relativamente sensível à umidade. No entanto, utiliza-se bastante o gesso acartonado nesses casos, não havendo grandes problemas.

Já para as paredes e outras áreas do banheiro, que estarão em maior contato com a água, recomenda-se o uso do gesso verde, por conta de sua maior resistência.

 

forro-gesso-teto-drywall-iluminacao-cozinha-luz-branco

Forro de gesso em cozinha (Foto: CMR Home Network / Reprodução)

 

2. PVC

Junto do gesso, o PVC é outro queridinho entre os tipos de forro. Extremamente versátil, ele é recomendado para diversos tipos de projeto.

Com inúmeros estilos e aparências (inclusive algumas que disfarçam sua aparência de plástico, como a que simula madeira), o PVC pode ser o forro ideal para ambientes simples ou sofisticados. É também uma opção muitas vezes mais econômica que as demais, apesar do preço variar bastante entre os diversos modelos.

Outro ponto positivo do PVC é a facilidade de instalação: as placas são encaixadas umas às outras e dispensam qualquer tipo de acabamento, como pintura ou verniz. Ainda assim, recomenda-se a contratação de um profissional!

Sua higienização é simples, podendo ser feita apenas com água e detergente neutro e sua durabilidade é alta, sendo imune a ataques de cupins e resistente à umidade, tornando-o um material recomendado para áreas de serviço e lavabos.

Entre os pontos negativos estão: o baixo poder de isolamento acústico e térmico de boa parte de seus modelos (o que torna necessário aliá-lo a uma manta de lã mineral entre o forro e o telhado) e a baixa resistência a temperaturas elevadas (não sendo, portanto, o revestimento ideal para a cozinha ou área de churrasqueira).

Vale destacar, no entanto, que peças de PVC de maior qualidade poderão apresentar melhor resistência ao calor que as demais!

Forro-PVC-liso-400x20X09cm-5-pecas-puntinato-TWB

Forro PVC liso 400x20X0,9cm 5 peças puntinato TWB (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Forro-PVC-duplodez-400x20X08cm-5-pecas-puntinato-TWB

Forro PVC duplodez 400x20X0,8cm 5 peças puntinato TWB (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

3. Cimento/concreto

Enquanto para alguns, o forro de cimento é uma opção descartável pela sua aparência, para outros, a escolha pode representar um ganho em estilo!

Grande aliado do estilo de decoração industrial, o forro em concreto não exige pintura ou acabamento, o que torna os custos de instalação mais baixos e acessíveis.

Outra vantagem do cimento ou concreto como forro é sua alta resistência à umidade, sendo um material bastante impermeável.

O grande ponto negativo do forro em concreto é sua grande capacidade de absorver luz, o que tende a tornar os ambientes mais escuros. Nada que não possa ser contornado com um bom projeto de iluminação, algumas luminárias e arandelas bem posicionadas pelo cômodo e um ótimo jogo de espelhos!

 

forro-concreto-cimento-queimado-aparente-estilo-industrial-moderno

Forro de concreto aparente (Foto: Homify / Reprodução)

 

Sugestão de matéria: Confira Como usar espelhos na decoração da casaEspelho de parede inteira e os seus segredos!

 

4. Modular

Queridinho dos espaços corporativos, o forro modular é formado por uma grelha metálica fechada com diversas placas encaixadas sobre sua superfície. Por ser um revestimento sem rejunte ou cola, permite fácil acesso à parte interna do forro, possibilitando a manutenção de equipamentos eletrônicos e demais estruturas.

Apesar de ser uma estrutura facilmente reconhecível (você com certeza já viu escritórios ou salas de aula essas repartições “quadriculadas” no teto), sua composição pode ser variada: as placas podem ser feitas de materiais como isopor, PVC, gesso, lã de vidro, metálicos, e por aí vai.

 

Forro-Modular-pvc-gesso-isopor-la-vidro

Forro modular (Foto: Mc Steel / Reprodução)

 

5. Madeira/Lambri

O uso da madeira como forro pode ser feita de diversas formas, como em lambri (no qual tábuas são fixadas internamente nas vigas), de forma aparente, fixadas sobre estruturas externas, entre outros.

Dentre as principais vantagens desse tipo de forro estão a estética do acabamento, que contribui para a sensação de aconchego e harmonia ao ambiente e a possibilidade de uso do material em ambientes internos e externos (lembrando que, nos externos, o recomendado é inserir, nas tábuas, um impermeabilizante para evitar a absorção de água).

 

Forro-de-Madeira-Lambri-Cedro-Marinheiro-Extra-curto-2

Forro de madeira Lambri (Foto: Allmad / Reprodução)

 

Sugestão de matériaComo envernizar forro de madeira e conservá-lo lindo

 

Agora que você já sabe quais os tipos de forro para o teto, certamente conseguirá escolher o melhor para compor o seu ambiente. Confira ainda na loja virtual da Telhanorte parafusos e tintas especiais para serem utilizados na instalação e acabamento do seu forro.

 

Parafuso-p--Forro-de-Gesso-e-Drywall-Phillips-Bicromatizado-c--Bucha-4x50mm-10mm-Placa-de-13-a-23mm-Fixtil-1381709

Parafuso p/ Forro de Gesso e Drywall Phillips Bicromatizado c/ Bucha 4x50mm/10mm Placa de 13 a 23mm Fixtil (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Parafuso-phillips-40x50mm-para-aglomerado-com-bucha-para-forro-de-gesso-e-drywall-PBG-01-Fixtil

Parafuso phillips 4,0x50mm para aglomerado com bucha para forro de gesso e drywall PBG/01 Fixtil (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Tinta-acrilica-Gesso-e-Drywall-branca-36L-Suvinil

Tinta acrílica Gesso e Drywall branca 3,6L Suvinil (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Edição de Vinicius Marques e Murilo Bonício

Saiba como usar revestimento em alto relevo!

revestimento-alto-relevo-1

| Área Externa

 

Se você acompanha tendências de decoração, certamente já ouviu falar de revestimento em alto relevo. Descubra porquê usá-lo, os tipos mais comuns e outras dicas!

 

Essa alternativa traz muito estilo aos ambientes, além de ter uma instalação prática e que agrega valor a qualquer decoração. Quer saber um pouco mais sobre o revestimento em alto relevo? Então continue a leitura!

 

Por que usar revestimento em alto relevo?

Também conhecido como 3D board, o revestimento em alto relevo dá um ar moderno e sofisticado em qualquer ambiente da casa ou estabelecimento comercial.

Por meio de sua aplicação simples, é possível montar diversas formas e tramas, criando efeitos visuais surpreendentes.

Outra grande vantagem de usar revestimento em alto relevo é o custo-benefício. Além de terem um valor acessível, as placas desse tipo de material são muito duráveis. Isso significa que podem ser utilizados em diversos tipos de superfície. Por isso, muitas vezes servem como revestimento para parede interna com umidade.

 

Sugestão de leitura: Ficou curioso? Então conheça O melhor revestimento para parede interna com umidade e dê adeus à dor de cabeça!

 

É claro que, em razão da diversidade de materiais disponíveis no mercado, é preciso estudar bem aquele que melhor se encaixa no propósito buscado. Há revestimentos em alto relevo propícios para ambientes externos e internos, como você verá logo a frente.

Por fim, podemos destacar a facilidade na instalação como outra razão para utiliza-lo em sua decoração. Basta seguir as orientações do fornecedor e após instalar o material, mantê-lo limpo com espanadores e panos úmidos.

 

Quais os tipos de revestimento em alto relevo?

Existem inúmeras possibilidades de revestimento em alto relevo. Hoje, vamos falar dos três mais usados.

 

Porcelanato

Resistente e durável, o porcelanato é um primo da cerâmica e é muito utilizado em pisos e paredes.

Por ser fabricado a partir da mistura de materiais nobres, esse revestimento possui uma porosidade baixa. Como consequência, quase não absorve água.

Sua instalação e manutenção não exige mão de obra especializada, podendo ser realizada durante a rotina de limpeza da casa.

Além das vantagens mencionadas acima, o porcelanato também é muito versátil e é comercializado em diversas cores, texturas e tamanhos.

 

PORCELANATO-3D-AMBIENTE_BIANCOGRES_FORME_NUDE

Parede da sala com revestimento de porcelanato 3D Biancogres (Foto: Biancogres / Reprodução)

 

Cerâmica

Antes de tudo, é válido saber que os revestimentos cerâmicos são divididos em dois principais grupos: os comuns e os monoporosos, sendo os últimos materiais de revestimento exclusivo para uso em paredes internas – os famosos azulejos. Eles são bastante resistentes e duráveis, porém são mais porosos e, por isso, não podem ir no chão.

Os revestimentos cerâmicos em 3D, geralmente da classe monoporosa, proporcionam um interessante efeito de ilusão de ótica, o que faz com que ele seja ideal para dar destaque a uma área específica do cômodo, como uma parede inteira ou parte dela.

No caso da cerâmica em alto relevo para banheiro, uma boa ideia é utilizá-la como margem para espelhos, móveis e janelas.

 

revestimento-hexagonal-banheiro-branco-3d

Monoporosa pasta branca em 3D aplicada na parede do banheiro (Foto: Equipe Cerámicas / Reprodução)

 

Gesso

O gesso também é outra matéria-prima popular para o revestimento 3D. Por ser originalmente branca, a placa de gesso permite uma infinidade de personalizações com tintas e cores diversas. Além disso, é um material bastante leve, o que facilita sua aplicação e minimiza as chances de descolamento ou queda.

O grande contra do uso do gesso como revestimento 3D é o fato de que ele não pode ser aplicado em áreas externas, pois pode inchar, manchar e até mesmo se partir.

 

revestimento-hexagonal-alto-relevo-3d

Placa de gesso decorativa 3D rosé (Foto: ArquiProjeto / Reprodução)

 

Outros materiais

O revestimentos de alumínio normalmente vêm com uma película autocolante e não são recomendáveis para áreas externas e/ou que sofram muito com a ação da água.

Já o revestimento de PVC pode ser colocado em ambientes internos ou externos e pode, ainda, ser aplicado por cima dos azulejos e pode ser molhado.

 

revestimento-3D-aluminio

Parede com revestimento 3D de alumínio (Foto: Studio 1202 / Reprodução)

 

revestimento-3d-pvc

Revestimento 3D de PVC em parede de sala de estar (Foto: Dica da Arquiteta / Reprodução)

 

Como usar o revestimento em alto relevo 3D na casa?

Agora que você já sabe quais são os tipos mais populares de revestimento em alto relevo 3D, vamos dar algumas dicas de utilização desse material em ambientes da casa.

 

Quarto

Tendo em mente que o objetivo do revestimento em alto relevo é sair do tradicional, as possibilidades de utilização do material no quarto são inúmeras.

Uma das possibilidades é usar o revestimento na parede da cabeceira, combinando a montagem com alguns pontos de iluminação direta, como arandelas e luminárias de mesa, evidenciando as nuances tridimensionais do revestimento.

Lembre-se apenas de que, por serem volumosas, as peças do revestimento em alto relevo não devem ser usadas em demasia, ou podem pesar o ambiente, criando um clima claustrofóbico e poluído.

 

REVESTIMENTO-3D-PORCELANATO-BIANCOGRES-FIORI-BIANCO

Parede do quarto revestida com porcelanato 3D Biancogres (Foto: Biancogres / Reprodução)

 

Cozinha

Foi-se o tempo em que a cozinha era um ambiente sem graça, escuro e pouco ventilado. Hoje em dia, cozinhas são pontos de encontro entre amigos e família, e precisam ter toques modernos e personalizados.

Se você se interessa por tendências de decoração para a cozinha, vai gostar de saber como o revestimento em alto relevo se encaixa nesse cômodo!

Por isso, aposte no revestimento 3D atrás da pia, em uma parede inteira ou como moldura para portas ou janelas. Nesse caso, em razão do volume de gordura e água que ali circula, vale a pena investir em um material resistente, como o PVC ou o porcelanato.

 

revestimento-3D-cozinha1

Revestimento 3D em frontão de cozinha (Foto: Quarto do Edu / Reprodução)

 

Banheiro

Os banheiros têm características semelhantes às cozinhas no que diz respeito à umidade e contato com vapor. Por isso, ao escolher o revestimento para esse cômodo, lembre-se de levar em conta os quesitos durabilidade e impermeabilidade.

Como são cômodos geralmente menores do que as cozinhas, o revestimento, aqui, deve ser utilizado como um recurso sutil. Padrões pequenos, volumes contidos e desenhos alongados são boas escolhas para trazer o ambiente um ar de sofisticação e amplitude.

 

revestimento-3d-banheiro

Revestimento 3D para banheiro com linhas curvas e alongadas (Foto: Ideias Decor / Reprodução)

 

Áreas externas

Pense em um espaço gourmet com um revestimento 3D. Ficaria incrível, não é mesmo?

Mais uma vez, o aspecto mais relevante na escolha deve ser o material das peças.

Áreas externas estão sujeitas a intempéries e ação da água, sol e vento. Portanto, descarte o gesso – por ser um material delicado e leve – e o alumínio, que pode sofrer corrosão com efeitos da água. Prefira a cerâmica o porcelanato e até o PVC.

 

revestimento-3D-varanda

Revestimento para área externa (Foto: Pinterest / Casa de Valentina / Reprodução)

 

Escolher o melhor material e descobrir como usar o revestimento em alto relevo na sua casa certamente trará um novo ar para o projeto de decoração. Uma parede ou detalhe tridimensional pode, inclusive, dispensar a necessidade de outros itens decorativos. Isso gera economia e torna as ambientações minimalistas e simplificadas.

 

Que tal conhecer nosso setor de revestimentos?

Agora que você já se familiarizou com o tema, que tal visitar nosso setor de pisos e revestimentos e conhecer as opções da Telhanorte para todos os ambientes da casa?

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino