manutenção | Blog Telhanorte

Tudo que você precisa saber antes de escolher um porcelanato

revestimento porcelanato

| Construção

Antes de escolher um revestimento é bom pesquisar sobre o material que se tem em mente, e pensando nisso, trouxemos essa matéria com informações importantes sobre porcelanato

 

A escolha do revestimento ideal para os cômodos da sua casa precisa ser pensada e estudada cuidadosamente, portanto, veja abaixo as principais características do porcelanato.

 

Composição e Fabricação

Para a formação do porcelanato, é necessário a junção de argila, feldspatos, quartzos e outros minerais em uma temperatura acima de 1200 °C. Todos esses elementos juntos em alta temperatura formam uma massa compacta e homogênea.

Após o processo de queima, o produto passa pelos acabamentos que lhe darão as características finais, entrando na etapa de escolha onde o porcelanato será avaliado e separado em categorias. 

 

Fabricação de porcelanato

Fabrica de fabricação de revestimento porcelanato (Foto: pointer.com.br / Reprodução)

 

Modelos e características

O porcelanato, assim como todos os outros revestimentos, tem seus prós e contras, porém, antes de falarmos sobre suas principais características, é preciso lembrar que o porcelanato é um tipo de cerâmica de base rígida, possuindo uma maior resistência devido à sua composição de matérias-primas de alta qualidade.

Os tipos mais comuns de porcelanato disponíveis no mercado são os polidos, acetinados, esmaltados e naturais.

 

1 – Polidos

Recebendo um polimento e uma camada extra de proteção, esse tipo de porcelanato possui uma aparência lisa e brilhante. Mais indicado para ambientes internos secos, pois em contato com umidade fica bastante escorregadio.

 

2 – Acetinados

Esse modelo, possui um acabamento menos brilhante e uma aparência acetinada. É um piso frio, onde o acumulo de sujeira é menor.

Recomendado para cozinhas e banheiros, onde a umidade e gorduras são mais presentes. 

 

3 – Naturais

Como o nome já diz, esse tipo de porcelanato não leva nenhum tipo de acabamento, sendo assim neutro. Além disso, ele é um modelo bem resistente e pouco escorregadio, o que o torna perfeito para áreas externas e projetos comerciais.

 

Leia também: Revestimento cerâmico para a cozinha: benefícios

 

Porcelanatos-tipos

Diferentes tipos de porcelanato (Foto: 2quartos.com / Reprodução)

 

Bordas

Também é importante atentar-se aos tipos de bordas do porcelanato.

Existem dois tipos de bordas, a retificada ou a arredondada. A borda retificada é completamente reta, tendo um espaçamento menor quando aplicada, dando a sensação de ser uma única peça grande. Já a arredondada ou bold, como o nome já diz, é levemente arredondada, deixando o rejunte um pouco abaixo do nível do porcelanato, o que o torna mais aparente. 

 

Colocando porcelanato

Colocando piso porcelanato com borda retificada (Foto: mdl.com.br / Reprodução)

 

 

Onde e Como Usar

O porcelanato pode ser usado não somente como piso, mas também em diversas áreas da sua casa. Alguns exemplos são: bancadas, escadas, lareiras, móveis personalizados, paredes, painéis de TV, fachadas de entrada, jardins, entre outras. 

Outra dica valiosa, é que o porcelanato pode ser utilizado no lugar do mármore ou do granito, para fazer bancadas mais resistentes à manchas e à danos, assim recriando as texturas de outros revestimentos menos resistentes à umidade. 

 

Painel para Tv em porcelanato cinza (Imagem: Eliane.com/ Reprodução)

 

Leia Também: Prós e contras do piso laminado

 

Limpeza e Manutenção

Assim como a maioria dos revestimentos, a primeira coisa a ser feita é remover a sujeira mais grossa da superfície com uma escova ou vassoura. Depois é só passar um pano ou um esfregão úmido com água e detergente neutro por cima. 

IMPORTANTE: Não use produtos que contenham ácido fluorídrico, isso pode atacar a superfície do porcelanato de maneira irreversível.

 

Limpeza-de-piso-porcelanato

Homem com um esfregão limpando piso de porcelanato (Foto: comolimpartudo.com.br / Reprodução)

 

Agora você já sabe tudo o que precisa saber para escolher um porcelanato para sua casa, que tal dar uma olhada em uma de nossas lojas ou no próprio site da Telhanorte e conferir os diversos modelos de porcelanato que temos disponíveis? Não perca tempo e aproveite para seguir a Telhanorte no instagram!

Deu na telha mudar o revestimento da sua casa? Tem na Telha!!

 

Por Veronicca Fernandes | Edição Carolina Oliveira

Crie seu jardim em casa

plantas-jardim-mulher-terra-vaso-casa-cultivar-horta-natureza

| Área Externa

Quer trazer mais natureza para dentro da sua casa? Então confira essas 4 dicas para o cultivo de plantas no seu quintal

 

Você é uma pessoa que adora plantas e flores mas não sabe como ter o próprio jardim em casa? Então venha com a gente e descubra que cultivar um jardim só seu, não é tão complicado quanto parece. Antes de tudo, é sempre bom pesquisar que tipo de jardim você quer e quais plantas terá.

 

1. Pesquise quais são as flores da estação

É importante saber que cada flor tem a sua estação certa, portanto, pesquise quais plantas e flores você quer ter para compor o jardim, e veja a melhor estação de cada uma delas. Escolha suas preferidas e mãos à obra!

 

planta-flor-jardim-vaso-ar-livre-natureza

Flor Rosa do Deserto em vaso (Foto: blog.plantei.com.br/Reprodução)

 

2. Fique de olho no clima

Nos dias mais fresquinhos, não precisa de tanta irrigação quanto no verão. Utilize solos com boa drenagem e molhe apenas quando ele estiver realmente seco, pra evitar o acúmulo excessivo de água. Sem dúvidas, o sol é um dos fatores mais importantes para o desenvolvimento da planta. Algumas precisam de calor e luz, outras de sombra. Por isso, no caso das flores de outono/inverno, faça os canteiros normalmente em áreas onde tem mais luz solar.

 

jardim-plantas-flores-regando-agua-natureza

Regando o jardim de casa (Foto: www.istockphoto.com/Reprodução)

 

3. Adubação e manutenção são essenciais

Você pode cuidar da terra uma vez por mês com um composto orgânico, que além de durar mais, altera a retenção de água. Mantenha o canteiro limpo, retire torrões, galhos e raízes, isso já reduz o risco do aparecimento de pragas e doenças.

 

terra-adubar-plantação-planta-flor-jardim

Adubando a terra (Foto: www.sitiopema.com.br/Reprodução)

 

4. Tenha as ferramentas certas

Pra te ajudar em todos os cuidados do seu novo jardim, invista em um conjunto de ferramentas de jardinagem. Os itens básicos e muito úteis para você que quer começar a cuidar do seu jardim, são: pazinhas, ancinhos, garfos, tesoura pra poda e luvas em malha pra facilitar o manuseio da terra. 

 

Veja também: 10 espécies de plantas ideais para espantar insetos

 

Então é isso, agora você já sabe os 4 passos básicos de como cultivar um jardim e se conectar mais com a natureza. Aproveite e venha ver a sessão de jardim no site da Telhanorte e melhore ainda mais o seu jardim!

 

Edição por Veronicca Fernandes

7 dicas para deixar a sua casa sustentável

mesa-madeira-caixa-legumes-cesto-organico-comida-alimento-cenouras-cebola

| Decoração

Buscando economizar e ter um lar mais sustentável? Confira nossas dicas para viver a sua casa de maneira simples e consciente

 

Ter uma casa sustentável, economizando recursos naturais e deixando um impacto menor no planeta, tem sido um desejo cada vez maior da sociedade. Já podemos sentir as mudanças negativas que vêm ocorrendo ao meio ambiente, por conta da ação e interferência humana. Assim, muitos têm procurado maneiras de trazer a sustentabilidade para dentro de casa, com pequenas ações que, em conjunto às demais pessoas, fazem a diferença para o planeta.

 

A Telhanorte Tumelero integra a Distribuição Brasil do grupo mundial Saint-Gobain. Confira o comprometimento e os princípios da Saint-Gobain para criar construções sustentáveis

 

Algumas pessoas acreditam que tal modo de vida é mais caro e difícil de ser seguido, porém aos poucos é possível se habituar a um consumo comedido e um modo de vida responsável. Confira agora 7 dicas para você viver a sua casa de modo mais consciente e sustentável.

 

1. Reduza o consumo de água

Um primeiro passo importante é estar consciente da quantidade de água gasta, seja no banheiro, área externa, cozinha, lavanderia e demais cômodos, e, a partir desta análise, estudar como o consumo pode ser reduzido. Tenha certeza de que os itens da sua casa, como torneiras, mangueiras, chuveiros e itens de hidráulica, estejam em ótimas condições e sejam de qualidade, para evitar o desperdício de água com goteiras e vazamentos.

Joelho-90°-soldavel-3-4--Tigre

Joelho 90° soldável 3/4″ Tigre (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Caso precise renovar algum desses itens, confira os detalhes do produto que irá comprar e escolha aqueles que ajudem na economia de água. Muitos modelos de torneira, por exemplo, possuem arejadores articulados, que ajudam na economia da vazão de água, e acionamento moderno, que evita o desperdício.

Torneira-de-mesa-para-cozinha-Basic-cromada-Celite

Torneira de mesa para cozinha Basic cromada Celite (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Além disso, você também pode reaproveitar a água utilizada em máquinas de lavar roupa – e mesmo a água da chuva – para lavar o chão, áreas externas e outros serviços. Evite o desperdício de água ao lavar a louça, tomar banho, escovar o dente e outras atividades rotineiras, utilizando apenas o necessário e mantendo torneiras e chuveiros desligados, quando estes não estão sendo utilizados.

 

2. Reduza o consumo de energia elétrica

Muitas pessoas tentam aplacar dentro de casa uma rotina que economize energia, por questões ambientais e mesmo financeiras. No entanto, acabam desistindo rapidamente, antes que tais práticas sustentáveis se tornem hábitos. É importante, para adotar qualquer nova atividade ao dia a dia, ter paciência e persistência, para que sua mente automatize a prática.

Assim, proponha a você mesmo adotar algumas ações durante a semana. Seja paciente e não se cobre tanto. Algumas práticas que você pode adotar são:

selo-procel

O selo Procel permite aos consumidores identificarem os aparelhos de uso mais eficiente e sustentável (Imagem: Procel / Reprodução)

 

Em relação à iluminação da casa, uma boa dica é adquirir lâmpadas LED. Apesar do investimento inicial poder ser mais caro que o de outras lâmpadas, o custo-benefício acaba sendo maior. O LED tende a durar por mais tempo e ser mais econômico. Confira abaixo a tabela comparativa entre uma lâmpada incandescente, fluorescente e LED.

 

tabela-telhanorte-comparativa-dados-lampada-incandescente-fluorescente-led

 

Observação: o LED, após 20.000 horas, perde um pouco de eficiência, apesar de, no geral, se manter aceso durante 50.000 horas. É necessário consultar a garantia de cada fabricante, pois as informações acima são apenas uma média.

 

Além de ser econômico, o LED pode compor a decoração do ambiente de diversas maneiras, seja nos banheiros, quartos e em sancas de gesso. Na Telhanorte, você encontra diversas opções de lâmpadas LED: fita de LED, painel de LED e refletor de LED.

 

Painel-LED-Taschibra-de-sobrepor-Dual-Color-quadrado-18W-branco-1617540

Painel LED Taschibra de sobrepor Dual Color quadrado 18W branco (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

3. Tenha plantas em casa

Além de deixar a casa refrescante, bonita e tranquila, cultivar plantas dentro e fora de casa ajuda a purificar o ar, uma vez que as plantas consomem gás carbônico e liberam oxigênio. Há diversas plantas que podem ser cultivadas dentro de casa, pois não necessitam da luz direta no sol. No Blog Telhanorte, você encontra dicas de 6 plantas para ter dentro de casa, 5 flores que são fáceis de cuidar e ainda confere 5 motivos para ter cactos e suculentas em casa.

Uma horta caseira também é uma ótima opção para se ter em casa. Você pode usar embalagens reutilizáveis, como potes e garrafas PET, para cultivar salsinha, cebolinha, hortelã, manjericão e demais temperos para as suas refeições. É uma atividade simples e relaxante!

 

plantas-na-pia-do-banheiro

Plantas na pia do banheiro (Foto: vaicomtudo.com/ Reprodução)

 

Para regar suas plantas, busque reutilizar a água da chuva. Você pode planejar cisternas e outras estruturas que captam a água pluvial e a armazenam em segurança, para que possa ser utilizada. Lembre-se de não deixar água parada ao ar livre, para evitar a proliferação de insetos que podem trazer doenças. Na Telhanorte, você encontra diversas opções de vasos, terra, argila e outros itens para o cultivo e manutenção do jardim!

 

4. Reduza a produção de lixo doméstico

Com o modo de vida atual, muito lixo acaba sendo produzido dentro das casas, gerando um acúmulo desnecessário de descarte orgânico e mesmo materiais que poderiam ser reciclados. Mas há muitas práticas simples e sustentáveis que podemos adquirir, para amenizar o impacto doméstico que geramos mensalmente.

Primeiramente, é importante avaliar quais os tipos de lixo mais produzidos dentro de casa. Muitos objetos descartáveis, como talheres, copos e pratos, podem ser simplesmente trocados por outros de uso contínuo. Além disso, as embalagens de alimentos e outros objetos que geralmente descartamos podem ser reciclados. Verifique como a coleta é feita onde você mora, para saber o dia e local certo de descarte. Não se esqueça de lavar todo o material, antes de separá-lo para a reciclagem.

 

Lixeira-basculante-30-litros-com-tampa-Sanremo

Lixeira Basculante Sanremo 30 Litros com Tampa (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Você pode manter em casa ao menos duas lixeiras: uma para separar a reciclagem e outra para o descarte orgânico. Não se esqueça de guardar as sobras de alimento, evitando o desperdício. Muitos legumes e frutas possuem cascas nutritivas, que são dispensadas nas receitas mais tradicionais. Assim, busque encontrar novas formas de aproveitar o máximo do alimento.

Outra maneira de reduzir o lixo orgânico é reaproveitando talos, cascas e restos de comida para produzir adubo de planta. Você pode ter uma composteira doméstica dentro de casa, que transforma restos orgânicos em adubo nutritivo para o jardim de casa. É possível ainda reaproveitar o óleo de cozinha utilizado, seja para produzir velas e sabão caseiro, ou para entregar em algum ponto de coleta de óleo.

 

5. Faça uma compra consciente de produtos

Na hora de realizar as compras de mercado, use a consciência! Separe de antemão uma lista com tudo que você precisa comprar, para não se distrair e acabar adquirindo mais do que o necessário. Lembre-se sempre de escolher por produtos cujas embalagens possam ser reaproveitadas ou recicladas. Outra opção é comprar o alimento a granel.

 

mesa-madeira-caixa-legumes-cesto-organico-comida-alimento-cenouras-cebola-corte

Você pode comprar o alimento sem utilizar sacos plásticos (Foto: Markus Spiske / Unsplash / Reprodução)

 

Para comprar roupas e outros itens da casa, pergunte-se sempre se aquilo que você está adquirindo é de fato necessário. Além disso, procure saber mais sobre o modo que tais produtos foram fabricados e comercializados.

 

6. Adquira móveis e peças amadeiradas com selos de sustentabilidade

Ao mobiliar a casa, verifique se os móveis amadeirados possuem certificações de sustentabilidade. Busque por produtos que utilizam madeira reciclada, ou cuja fabricação tenha sido feita de maneira ecológica. Para o piso, opte por peças de cerâmica ou porcelanato que possuem acabamento laminado que imita a madeira.

 

7. Saia da zona de conforto e crie hábitos

Por fim, tenha em mente que não será da noite para o dia que a sua casa terá menos impacto no meio ambiente. É preciso que você se desafie a criar novos hábitos, como reciclar embalagens, diminuir o consumo de energia e doar roupas e objetos em bom estado que você não utiliza mais. Aos poucos, você vai se acostumando com cada prática e começa a viver a sua casa de maneira sustentável!

 

Veja também: Como construir uma casa sustentável

 

Por Vinicius Marques | Edição por Veronicca Fernandes

Qual campainha escolher para a casa?

campainha-casa-apertar-porta-entrada-sistema-som-toque-botao

| Área Externa

 

Precisa de uma campainha para a sua casa, mas não sabe qual comprar? Confira então nossas dicas e diferentes modelos

 

Por serem relativamente fáceis de instalar, ainda mais os modelos sem fio, as campainhas tendem a ser uma das últimas coisas a serem adicionadas na obra ou reforma. Há, no entanto, algumas escolhas que devem ser feitas, entre os diferentes modelos, para que o aparelho seja eficiente e não te incomode com o tempo. No mercado, você encontra tipos de campainha com ou sem fio, modelos digitais, inteligentes e alguns que podem até se conectar a smartphones. Além disso, há uma variedade de melodias e sons que, se não forem bem escolhidos, podem irritar os moradores da casa.

Confira abaixo quais os principais tipos de campainha e alguns modelos que você encontra aqui na Telhanorte!

 

Confira na loja virtual da Telhanorte: Campainhas

Campainha-sem-fio-com-2-pecas-e-1-acionador-Key-West

Campainha Key West Sem Fio com 2 Peças e 1 Acionador (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Modelos de campainha

 

1. Campainhas com fio

As campainhas com fio funcionam conectadas à rede elétrica. Sua instalação deve ser feita por especialistas ou pessoas com certo conhecimento de elétrica. Antes de instalar, lembre-se de desligar a rede! Muitos dos modelos tradicionais possuem dois fios condutores, mas algumas campainhas possuem três fios: dois pretos e um branco.

 

Os modelos abaixo, que você encontra na Telhanorte, possuem três fios. Para instalá-los, deve-se seguir os seguintes passos:

Desligue a rede elétrica.

– Conecte o fio branco em uma das saídas do pulsador como um retorno.

– Conecte um dos fios pretos na fase do pulsador, interligada à fase da rede elétrica ou em uma fase adicional.

– Ligue o segundo fio preto no neutro para 110v ou em fase para 220v.

– Isole as emendas com fita isolante de boa qualidade.

Fixe a campainha na parede, encaixando-a na cabeça de um parafuso ou com fita dupla-face (não inclusa).

 

campainha-instalacao-dni-fio-eletrica-eletrico-pulsador-neutro-fase-casa-instalar

(Imagem: DNI / Reprodução)

 

– Campainha com fio 25 sons bivolt 6336 Key West
Campainha-com-fio-25-sons-bivolt-6336-Key-West

Campainha com fio 25 sons bivolt 6336 Key WestCalha Calhaforte Moldura 28x300cm Marrom (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

– Descrição:

– Campainha na cor branca.

– Modelo similar: Campainha com fio 25 sons bivolt 6335 Key West

– Dimensões aproximadas: 6 x 9 x 2,5cm.

– Tensão de funcionamento: Bivolt, 127/220Vac.

– 3 LEDs piscam ao ser acionada.

– Excelente para deficientes auditivos e locais com muito barulho.

25 sons programáveis.

– Confira o Manual do Produto – DNI 6336.

 

– Escute 2 dos sons disponíveis:

 

 

– Mais informações:

 

 

– Campainha com Fio Som de Pássaro Key West 127V 6340
Campainha-com-fio-som-de-passaro-127V-6340-Key-West

Campainha com Fio Som de Pássaro Key West 127V 6340 (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

– Descrição:

– Campainha musical com fio – Som de Pássaros.

– Modelo similar: Campainha com fio som de pássaro 220V 6341 Key West

– Dimensões aproximadas: 14,5 x 8,5 x 3,5cm.

– Tensão de Funcionamento: 127Vac.

– Potência máxima: 1,5W.

Não Vibra.

Alto volume de som.

Fácil de instalar.

– Confira o Manual do Produto – DNI 6340.

 

– Escute o som:

 

 

 

2. Campainhas sem fio

As campainhas sem fio funcionam por wireless, ou seja, os dispositivos do pulsador e da caixa interna são interconectados sem a necessidade de nenhuma fiação, utilizando ondas de rádio. Dessa forma, o processo de instalação é ainda mais simples, não necessitando de mão de obra específica.

 

– Campainha sem fio com 2 sons diferentes 6394 Key West
Campainha-sem-fio-com-2-sons-diferentes-6394-Key-West

Campainha sem fio com 2 sons diferentes 6394 Key West (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

– Descrição:

– Campainha e acionador na cor branca; não necessita fiação.

– Dimensões aproximadas da campainha: 9 x 6 x 2,5cm.

– Dimensões aproximadas do acionador: 4 x 7 x 1,5cm.

– Selecione 2 sons diferentes: Ding-Dong e Musical.

Fácil instalação.

– Utiliza pilha alcalina (tipo AA, não inclusa) nos 3 módulos da campainha e uma bateria 12V (tipo A23,inclusa) no acionador.

– Confira o Manual do Produto – DNI 6393.

 

– Tutorial de instalação:

1 – Coloque as pilhas na campainha, observando a polaridade.

2 – Escolha o som que desejar, alternando a posição (I ou II) da chave na parte de trás da campainha.

3 – Com o auxílio de uma chave de fenda, abra o acionador e retire o plástico que impede que a bateria se descarregue.

4 – Por fim, fixe a campainha e acionador com os parafusos e buchas (não inclusos) ou com fita adesiva.

 

– Escute os sons disponíveis:

 

 

– Mais informações:

 

 

– Campainha sem fio para tomada 127V Key West
Campainha-sem-fio-para-tomada-127V-Key-West

Campainha sem fio para tomada 127V Key West (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

– Descrição:

– Campainha e acionador na cor branca.

– Dimensões aproximadas da campainha: 6 x 9 x 6,3cm.

– Dimensões aproximadas do acionador: 3,8 x 7 x 1,5cm.

– Tensão de Funcionamento: Bivolt, 127/220Vac.

– Fácil instalação, basta plugar na tomada.

– Acionador com fita dupla-face inclusa para fixação.

– Diversos sons programáveis.

– Utiliza uma bateria 12V (tipo A23, inclusa) em seu acionador.

 

– Tutorial de instalação:

1 – Coloque a campainha na tomada em que ela permanecerá instalada. Procure utilizar a tomada mais alta que houver, para aumentar o alcance.

2 – Escolha o som que desejar, apertando o botão existente na frente do aparelho. O último som emitido será mantido como toque.

3 – Com o auxílio de uma ferramenta chata, abra o acionador e retire o plástico que impede que a bateria descarregue ou funcione indevidamente.

4 – Caso deseje fixar o acionador, utilize a fita dupla-face sobre uma superfície limpa, seca e distante de objetos metálicos.

 

– Escute 2 dos sons disponíveis:

 

 

– Mais informações:

 

 

– Campainha sem fio com 2 acionadores 6395 Key West
Campainha-sem-fio-com-2-acionadores-6395-Key-West

Campainha sem fio com 2 acionadores 6395 Key West (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

– Descrição:

– Campainha e acionadores na cor branca.

– Dimensões aproximadas da campainha: 9 x 6 x 2,5cm.

– Dimensões aproximadas dos acionadores: 4 x 7 x 1,5cm.

Não necessita de fiação.

– Cada acionador faz a campainha tocar um som diferente: Ding-Dong e Musical.

Fácil instalação.

– Utiliza pilha alcalina (tipo AA, não inclusa) nos três módulos da campainha e uma bateria 12V (tipo A23, inclusa) em cada acionador.

– Confira o Manual do Produto – DNI 6395.

 

– Tutorial de instalação:

Retire a tampa do compartimento de pilhas na parte traseira do módulo campainha. Coloque três pilhas alcalinas tipo “AA” (não inclusas) no compartimento, observando a polaridade.

– Abra as tampas traseiras dos acionadores (inserindo uma pequena chave) e retire o plástico de cada acionador. Determine em quais locais da casa você vai instalar os acionadores, fazendo um teste de funcionamento antes da fixação.

– Cada interruptor faz a campainha tocar produzindo um som diferente: Ding-Dong ou Musical.

 

Escute o som de cada acionador:

 

 

– Mais informações:

 

 

– Campainha sem fio com acionador antifurto Key West
Campainha-sem-fio-com-acionador-antifurto-Key-West

Campainha sem fio com acionador antifurto Key West (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

– Descrição:

– Campainha e acionador na cor branca.

– Dimensões aproximadas da campainha: 9 x 6 x 2,5cm.

– Dimensões. aproximadas do acionador: 3,5 x 7 x 1,5cm.

Acionador antifurto.

Fácil instalação.

– Possui dois sons diferentes: Ding-Dong e Musical.

– Acionador com instalação para caixa “4×2”, com os fios ligados ao acionador de uma campainha convencional, não chamando a atenção e evitando furtos.

– Utiliza pilha alcalina (tipo AA, não inclusa) nos três módulos da campainha e uma bateria 12V (tipo A23,inclusa) em seu acionador.

– Confira o Manual do Produto – DNI 6396.

 

– Tutorial de instalação:

1 – Abra o compartimento na parte traseira da campainha e instale três pilhas alcalinas tamanho AA (não inclusas) na posição correta, observando o desenho no fundo do compartimento.

2 – Retire a tampa traseira do acionador com uma pequena chave de fenda e coloque a bateria de 12V (inclusa) no compartimento, na posição correta (o terminal com uma mola corresponde ao polo negativo da bateria). Recoloque a tampa, pressionando-a para fechar.

3 – Desligue a chave geral ou o disjuntor correspondente à campainha, remova o espelho da caixa 4 x 2.

4 – Desligue os dois fios do botão da campainha convencional e isole-os com fita, deixando-os dobrados dentro da caixa, desativados.

5 – Ligue os fios do acionador aos dois polos do acionador de uma campainha convencional, coloque o conjunto dentro da caixa e recoloque o espelho.

6 – Ligue a chave geral ou o disjuntor e teste o funcionamento.

7 – Após a instalação do acionador, ligue a chave geral ou o disjuntor, leve a campainha a diversos aposentos da casa para determinar a recepção em cada local e localizar o melhor ponto para fixá-la na parede, caso não deseje usá-la no modo portátil. Escolha o som que desejar, alternando a posição (1 ou 2) da chave na parte de trás da campainha.

8 – Depois de escolhido o melhor lugar, fixe a campainha na parede, utilizando parafuso e bucha (não inclusos).

 

– Mais informações:

 

 

Já sabe qual campainha escolher?

Confira as ofertas que temos nas nossas lojas físicas e no site da Telhanorte! Se você quer uma segurança ainda mais reforçada, confira as opções de Fechaduras ElétricasAlarmesPorteiro EletrônicoVídeo Porteiro. Você pode fazer suas compras no site com toda a segurança e receber em casa. Aproveite!

 

11 Dicas de reforma, decoração e organização da casa

 

Por Vinicius Marques

Como retirar papel de parede?

papel-parede-instalacao-remover-como-aplicar-revestimento-sala

| Decoração

 

Conheça formas simples e caseiras de remover o papel de parede sem danificar a superfície e deixar resíduos de cola

 

Há muitas vantagens ao utilizar o papel de parede para cobrir uma ou mais superfícies da casa. Uma delas é a facilidade de aplicação e remoção da camada decorativa. Ao contrário da parede revestida de tinta, que as pessoas demoram mais para reformar, por conta do trabalho e custo, as superfícies recobertas por papel de parede permitem que você mude o visual em menos tempo, pela praticidade e valor relativamente menor que o de tintas.

 

Acesse em nosso site: Papel de Parede

Papel-de-parede-geometrico-cinza-3508-52cm-x-10m-vinilico-Revex

Papel de parede geométrico cinza 3508 52cm x 10m vinílico Revex (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Por isso, se você quiser mudar o visual de um ambiente com papel de parede, saiba que a remoção dele é simples. Confira o guia a seguir e viva a sua casa com praticidade e cores novas!

 

6 passos para remover o papel de parede

 

papel-parede-instalacao-remover-como-aplicar-revestimento

Aprenda a remover o papel de parede sem danificar a superfície (Foto: asbe / Reprodução)

 

1. Prepare o ambiente

Antes de mais nada, é importante organizar o espaço. Afaste móveis da superfície a ser trabalhada, cubra o chão com lona, plástico ou toalha, para facilitar na hora de recolher os resíduos. Passe fita isolante nas tomadas instaladas na parede e desligue a rede elétrica, para evitar acidentes, na hora de usar água.

 

2. Aqueça água e separe materiais

Há algumas formas diferentes de realizar esta limpeza. No caso dos papéis de parede menos resistentes, cuja cola geralmente é feita à base de água, utilizar apenas a água morna pode já ser o suficiente. Em outros casos, como os papéis de parede laváveis (resistentes à água) você pode utilizar uma das seguintes misturas: água morna com amaciante, água morna com detergente ou água morna com vinagre.

 

Rolo-para-pintura-15cm-espuma-405-15-Atlas

Rolo para pintura 15cm espuma 405/15 Atlas (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Escolha a mistura de acordo com o que você tem disponível em casa, separe os produtos, um rolo e uma espátula (de preferência de plástico, para não riscar a parede).

 

3. Umedeça a superfície utilizando um rolo

Faça riscos ou furos com a espátula, ou outra lâmina, ao longo de toda a superfície, para que o papel de parede absorva com maior facilidade a água. Assim que terminar, molhe o rolo e vá umedecendo toda a extensão da parede. Faça isso até que toda a superfície esteja molhada e o papel comece a descolar.

 

4. Espere 5 minutos

Espere por volta de cinco minutos, para que o papel termine de absorver a água e comece a se soltar da superfície. Aproveite esse tempo para já secar o excesso de água que escorreu para o chão e rodapé.

 

5. Remova o excesso com uma espátula

Comece a puxar as partes soltas do papel com a mão. Com o auxílio da espátula, vá descolando o material da parede, removendo tudo que conseguir. Caso ache necessário, umedeça mais um pouco as partes que ainda não se soltaram e tente novamente.

 

6. Remova o resíduo de cola

Ao finalizar, pode ser que tenham restado alguns resíduos de cola, especialmente se você realizou a remoção apenas com água morna. Neste caso, prepare uma das três misturas indicadas acima e, após passá-las com o rolo, use a espátula para raspar o que sobrou da cola e do papel de parede.

 

Gostou das dicas?

Agora é só colocar as mãos na massa! Encontre rolo, espátula e demais acessórios para pintura no site da Telhanorte. Caso esteja reformando, confira o departamento completo de papel de parede em nossa loja virtual. Compre pelo site e receba a entrega sem sair de casa!

 

Papel de parede para banheiro: pode molhar?

 

Por Vinicius Marques

Como comprar tinta de qualidade

tipos-tinta-esmalte-tipos-tinta-esmalte-madeira-aplicacao-pintura-base-oleo-agua-corte

| Se Liga na Dica

 

Saiba como escolher tintas de qualidade para a sua reforma

 

Comprar tinta pela internet pode ser arriscado, não é mesmo? Sem a presença de um profissional de confiança ao lado, pode surgir o medo de escolher um produto com pouca qualidade e ineficiente. Mas sabia que há algumas maneiras para você conseguir escolher uma boa tinta, sem medo de errar? Confira o nosso guia, para te ajudar a comprar a tinta ideal para a sua obra.

 

Confira em nosso site: Tintas

Tinta-acrilica-Gesso-e-Drywall-branca-36L-Suvinil

Tinta acrílica Gesso e Drywall branca 3,6L Suvinil (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Como comprar tinta com segurança

 

1. Conheça as necessidades da sua obra

Um primeiro passo importante é ter bem definido o que você precisa. Para isso, a ajuda de um especialista pode ser essencial. A superfície que você irá pintar será de madeira, gesso, concreto ou metal? Será na área externa ou interna da casa? O que será pintado: móveis, paredes ou o chão? Ter essas informações na ponta da língua te ajudará a comprar o tipo certo de tinta, seja ele tinta acrílica, látex PVA, esmalte sintético, epóxi, etc.

 

Sugestão de matéria: Aprenda como fazer o planejamento de obra e conheça os principais tipos de tinta.

 

Além disso, para te ajudar nessa escolha, é interessante que você saiba os níveis de resistência à abrasão e resistência à água necessários e o poder de cobertura que você precisa para cada superfície. Você também precisará escolher entre categorias diferentes de tinta: Econômica, Standard, Premium e Super Premium.

A Econômica é a opção mais barata dentre as quatro, é indicada para demandas mais simples e pontuais e seus resultados são mais limitados, em relação às demais categorias. A tinta Standard já possui mais opções e traz melhores resultados, podendo ter um ótimo custo-benefício, a depender do que você precisa. As tintas Premium e Super Premium são mais resistentes à abrasão, sol e água e possuem qualidade elevada, o que faz com que os preços subam também.

 

2. Verifique as certificações do produto

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), possui uma série de normas (NBR) para a categoria de tintas, determinando certos padrões que cada tipo de produto deve seguir. Você pode encontrar as NBR as quais cada produto se adequa nas embalagens ou informações técnicas. Algumas dessas normas são:

NBR 11702:2010 – Tintas para construção civil – Tintas para edificações não industriais – Classificação
NBR 13245:2011 – Tintas para construção civil — Execução de pinturas em edificações não industriais — Preparação de superfície.
NBR 14940:2010 – Tintas para construção civil – Método para avaliação de desempenho de tintas para edificações não industriais –
Determinação da resistência à abrasão úmida.
NBR 14942:2003 – Tintas para construção civil – Método para avaliação de desempenho de tintas para edificações não industriais –
Determinação do poder de cobertura de tinta seca.
NBR 14943:2003 – Tintas para construção civil – Método para avaliação de desempenho de tintas para edificações não industriais –
Determinação do poder de cobertura de tinta úmida.
NBR 15079:2011 – Tintas para construção civil – Especificação dos requisitos mínimos de desempenho de tintas para edificações não industriais
– Tintas látex nas cores claras.
NBR 11702:2010 – Tintas para construção civil – Tintas para edificações não industriais – Classificação
NBR 13245:2011 – Tintas para construção civil — Execução de pinturas em edificações não industriais — Preparação de superfície.

 

3. Consulte o Programa Setorial da Qualidade

O Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade no Habitat (PBQP-H), em seu Programa Setorial de Qualidade (PSQ), é um grande responsável por certificar produtos e produtores no país. A maior parte das empresas fornecedoras de tinta estão certificadas pelo programa. No site Tinta de Qualidade, você pode checar se a marca que você está para comprar foi qualificada pelo PSQ ou não.

 

4. Cheque o teor de solventes orgânicos voláteis (VOC)

Hoje em dia, muitas pessoas têm como critério de compra escolher produtos que não causem grandes impactos no meio ambiente. Por isso, na hora de comprar a tinta, verifique se na embalagem há selos que comprovem o baixo impacto e sustentabilidade do produto e marca.

O teor de solventes orgânicos voláteis (em inglês, volatile organic compounds – VOC) é o índice de solventes presentes na tinta que, em contato com o ar, produzirão ozônio, poluindo a atmosfera. O seu valor é geralmente apresentado em gramas de solvente por litro de tinta. Assim, produtos com índices baixos de VOC terão menos impacto negativo no ambiente. O cálculo do VOC é feito a partir da seguinte fórmula: VOC = (100 – SP) x ME x 10, onde SP se refere à porcentagem de Sólidos por Peso e ME, à Massa Específica da tinta líquida, em gramas por litro.

 

5. Saiba qual acabamento escolher

Além de escolher entre tinta acrílica, látex PVA, epóxi, esmalte, verniz, entre outras , você também precisará escolher o acabamento adequado à superfície que será pintada. Uma dica fundamental é considerar o ambiente como um todo, harmonizando todos os elementos do espaço. Crie uma decoração agradável e bonita! Os principais acabamentos que você encontra no mercado são: acetinado, fosco, semibrilho e brilhante.

 

tinta-suvinil-clássica-premium-maxx-camurça

Tinta Suvinil Clássica Premium Maxx PVA 3,6 litros camurça (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Agora é só pintar!

É importante lembrar que a tinta que você escolher deve ser tão boa quanto a qualidade das  ferramentas com as quais você pinta. O uso de ferramentas de alta qualidade te ajudará a obter o melhor resultado.

Confira a sessão de Tintas no site da Telhanorte e compre tudo que você precisa para a pintura da casa: massas, acessórios, verniz, stain e muito mais! Se precisar, entre em contato com a nossa equipe pelo WhatsApp ou visite uma de nossas lojas!

 

Conheça os principais tipos de tinta

 

 

 

Por Vinicius Marques

Qual o modelo de grade ideal para a sua janela?

janela-grade-parede-tijolos-expostos-verde-quadriculada-acabamento-estilo-industrial

| Área Externa

 

Pensando em instalar grades nas janelas? Confira então 3 modelos que vão trazer segurança e beleza para dentro de casa

 

As grades para janelas e portas têm como objetivo oferecer proteção em relação ao acesso à sua casa, mas o ideal é que essa segurança seja garantida sem prejudicar a beleza, por isso, é muito importante que as ideias e o design das grades sejam muito bem planejados e feitos por profissionais de confiança, utilizando um material de alta qualidade, com tudo combina segurança com modernidade e beleza é o ideal.  

 

Diversos modelos, descubra qual o ideal para o seu lar!

 

janela-grade-branca-externa-seguranca-desenho-decoracao

A grade da janela pode ter um design especial para a decoração da casa (Foto: TudoConstrução / Reprodução)

 

Modelos de grades para janelas

 

1. Faixas horizontais

Modelo simples, mas que traz um toque de modernidade para o seu lar. Essas grades são muito utilizadas em janelas externas. Dão visibilidade para o ambiente, mas não ofuscam o design externo do lar.

 

Grade-de-protecao-para-janelas-2-300x234

A coloração da grade também interfere na percepção do ambiente (Foto: Decorando Casas / Reprodução)

 

2. Faixas Verticais

Essa versão é clássica e simples, ideal para quem tem o orçamento apertado ou não quer gastar muito com serviço. O modelo vertical deixa a janela com um visual clean, além disso, garante a segurança e boa visibilidade.

 

 

janela-grades-verticais-vertical-branca-metal-externa

Que tal combinar a tinta da parede externa com a grade? (Foto: Casa Do Serralheiro / Reprodução)

 

3. Design criativo

Caso a intenção seja fazer algo contemporâneo e diferente, as grades desenhadas são a melhor escolha! Com a intenção de criar algo mais elaborado, vale a pena investir em grades que, além da segurança, cumprem com o papel decorativo, podendo variar dos desenhos mais simples aos mais elaborados.

 

 

Manutenção e cuidados 

É fundamental manter a pintura das grades em dia, garantindo o bom visual. Além disso, é importante limpar as grades periodicamente, removendo o excesso de poeira acumulada, isso dará uma maior vida útil ao produto.

 

Gostou das dicas?

Visite uma de nossas lojas físicas ou acesse o site da Telhanorte. Aqui você encontra um departamento completo de Janelas, com tudo o que você precisa. Qualquer dúvida, converse com um de nossos especialistas.

 

7 tipos de janelas para varandas bonitas e seguras

 

Por Gustavo Cardoso | Edição de Vinicius Marques

‘Pintou, Sobrou, Levou’: ação de descarte correto de tintas

tinta-pote-parede-residuo-descarte-correto-reforma

| Reforma

 

Iniciativa conjunta estuda o descarte adequado das sobras de tintas imobiliárias e acessórios de pintura usados

 

Pensando que as tintas, depois de abertas, perdem sua qualidade ao longo do tempo e que os acessórios de pintura costumam ser descartados ao término das obras, um grupo de empresas e entidades setoriais se reuniu para criar o Pintou, Sobrou, Levou, que será realizado de 15 de outubro a 15 de novembro, das 10h às 17h, em quatro pontos de coleta na cidade de São Paulo, direcionado aos consumidores residenciais.

A ação permitirá ao grupo ter um diagnóstico do comportamento do consumidor relativo às sobras de tintas e acessórios de pintura usados. Serão avaliadas, dentro do princípio da economia circular, alternativas para esses resíduos que apresentem viabilidades técnica e econômica.

Os responsáveis por idealizar a ação fazem parte do Grupo de Trabalho (GT) de Destinação de Resíduos de Pintura Imobiliária, composto por especialistas e representantes da Telhanorte Tumelero, entidades setoriais, fabricantes de tinta, acessórios de pintura e embalagens, empresas de pintura, construtoras, incorporadoras, lojistas, áreas de transbordo e triagem, transportadoras de resíduos e empresas de logística reversa.

 

Orientações

A recomendação principal é adotar o consumo consciente das tintas. Deve-se planejar antes de pintar, ou seja, calcular quanto vai usar de tinta, para evitar a sobra. Isso significa dimensionar adequadamente a compra do produto: medir a área a ser pintada e verificar o rendimento do produto para determinar a quantidade necessária.

No site ou no Atendimento ao Cliente dos principais fabricantes, bem como no setor de atendimento das lojas, é possível obter mais informações sobre esse cálculo, assim como na própria embalagem da tinta. Deve-se também comprar os acessórios adequados e na quantidade correta e utilizá-los de forma que durem de acordo com o esperado.

 

Descarte de entulho de obra: como fazer?

 

Nunca se deve descartar sobras de tintas em esgotos (pelo ralo), rios ou terrenos baldios. Se não for utilizar, o melhor caminho – em termos econômicos, ambientais e sociais – é doar o mais rápido possível, a fim de preservar as características das tintas, para uma associação de bairro, igreja, escola, creche, casa de repouso ou instituição social, ou ainda para algum familiar, amigo ou vizinho. Caso precise descartar sobras de tintas e acessórios usados, é importante procurar locais de descarte específico de resíduos da construção civil.

Os interessados podem obter informações sobre como participar, quais os itens que serão recolhidos e todos envolvidos na iniciativa pela página: Pintou, Sobrou, Levou.

 

Serviço:

Pintou, Sobrou, Levou – descarte de tintas, embalagens e acessórios de pintura

Data: 15 de outubro a 15 de novembro de 2021

Horário: das 10h às 17h

Local: 4 lojas na cidade de São Paulo (SP)

 

Endereços:

 

Mais informações:  https://representa.fecomercio.com.br/pintousobroulevou

 

Realização

Abeaço, Abiplast, ABRAFATI, Atlas, Bomix, C&C, Condor Pinceis, Coral, Cyrela, Engelux, FecomercioSP, Ibratin, Imangai, Leroy Merlin, Luca Ambiental, Prolata, Rafa Entulhos, Rafa Resolve, Renotran, Senai, Sincomavi, SindusCon-SP, Suvinil, Telhanorte, Tigre, Tintas MC, Trisul, Universo Tintas.

 

Sobre a Telhanorte Tumelero

Se construir ou reformar faz parte dos seus sonhos, você está no lugar certo. A Telhanorte Tumelero vai te ajudar a fazer desse momento um prazer e não um problema. Somos o homecenter inteligente que oferece a solução completa para pensar, executar, renovar e decorar a sua casa.

Com 48 lojas Telhanorte espalhadas pelos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná; e outras 28 lojas Tumelero no Estado do Rio Grande do Sul, formamos a maior rede varejista de material de construção do país, pertencente ao grupo francês Saint-Gobain.

Nossas lojas – além do Televendas, TelhaZap e dos dois E-Commerces – oferecem a melhor experiência de compra, com qualidade no atendimento, serviços diferenciados e um mix de produtos com mais de 50 mil itens.

Inovamos ao sermos a primeira rede de materiais de construção brasileira a adotar o conceito de home center de proximidade: é a Telhanorte Já!, que leva a gama de um home center comum para lojas de bairro. Também fomos pioneiros em trazer para o Brasil a Pro Telhanorte, um conceito de lojas destinadas à profissionais da construção; e somos a única rede de home center no Brasil com uma loja que funciona 24 horas: a Telhanorte Marginal, no bairro da Água Branca, em São Paulo (SP), que conta com 13 mil metros quadrados e milhares de itens de estoque local.

13 ferramentas manuais para ter em casa

ferramentas-manuais-alicate-martelo-chave-fenda-trena-caixa-reparo-metal-cabo

| Ferramentas

 

Chave de fenda, Phillips, Chave inglesa, tesoura, martelo, alicate e mais. Confira 13 itens da lista de ferramentas manuais que você deve ter em casa

 

As ferramentas manuais possuem a função principal de auxiliar e facilitar a execução de tarefas do dia a dia. Elas diminuem a necessidade de força e habilidade para execução de atividades cotidianas, como apertar um parafuso ou instalar um prego. Conhecer mais sobre cada um dos equipamentos da lista de ferramentas manuais vai te ajudar não apenas a montar seu kit, como também a usar esses itens quando necessário. Por isso, a seguir, organizamos 13 ferramentas manuais para que você possa montar seu próprio kit. São eles:

 

  1. Chave de fenda
  2. Chave phillips
  3. Chave inglesa
  4. Chave Allen 
  5. Chave de boca (chave fixa)
  6. Chave combinada
  7. Alicate universal
  8. Martelos
  9. Tesouras
  10. Serras e serrotes
  11. Nível
  12. Trenas
  13. Limas

 

Lista de ferramentas manuais: 13 itens essenciais

1. Chave de fenda

A chave de fenda é uma das principais ferramentas manuais e um dos itens obrigatórios para ter em casa. Sua atuação está relacionada ao uso de parafusos. Precisa instalar, apertar, afrouxar parafusos com o encaixe reto? A chave de fenda é a ferramenta ideal. Seja para consertar dobradiças, montar um móvel ou instalar uma prateleira, a chave de fenda pode resolver seu problema. 

 

2. Chave phillips

A chave Phillips também deve ser usada para instalação de parafusos, entretanto, o modelo de parafuso é diferente: ele deve ter a cabeça de estrela ou formato de “X”. A ponta da chave Phillips é o que a diferencia em relação à chave de fenda. 

 

Chave de fenda: conheça os tipos e suas funções

 

3. Chave inglesa

Também conhecido como chave ajustável, a chave inglesa se ajusta ao tamanho do parafuso e da porca. Isso acontece por meio de um sistema que abre e fecha a “mandíbula” da ferramenta, onde a porca é encaixadaÉ bastante usada para facilitar a aplicação do torque necessário para apertar ou desapertar parafusos e porcas. 

 

chave-inglesa-ferramenta-apertar-afrouxar-torcao-parafuso

A chave inglesa pode ser útil em diversos reparos da casa (Foto: Recha Oktaviani / Unsplash / Reprodução)

 

4. Chave Allen 

Usadas para apertar ou afrouxar parafusos com sextavado internoTem formato em “L” para permitir a aplicação do efeito alavanca, tornando o trabalho mais fácil. Geralmente são vendidas em conjunto, com várias chaves Allen de tamanhos diferentes. 

 

chave-allen-fenda-hexagono

Chave de fenda Allen ou Hexagonal (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

5. Chave de boca (chave fixa)

Serve para apertar porcas e parafusos sextavadosO tamanho da cabeça do parafuso e/ou da porca devem estar de acordo com o tamanho da chave. Existem vários tamanhos, por isso, você deve saber qual é o ideal para sua necessidade pontual, ou escolher um kit com vários tamanhos de chave diferentes, caso tenha interesse em ter um kit de ferramentas manuais ainda mais completo. 

 

Chave-fixa-6x7mm-42006-101-Tramontina

Chave fixa 6x7mm 42006/101 Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

6. Chave combinada

Cada uma das duas extremidades da chave combinada possuem um formato. Uma extremidade tem a função de atuar sobre parafusos e porcas sextavados. A outra, sobre parafusos e porcas quadrados. Visto de outra forma, a chave combinada tem em uma extremidade a abertura fixa e na outra o formato de estrela. São encontradas em diferentes tamanhos que medem milímetros ou polegadas. Existem vários tipos de chaves combinadas. 

 

chave-combinada-tramontina

Chave combinada 10mm prata fosca Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

7. Alicate universal

O alicate universal permite que você aperte objetos (alicate de pressão) e corte-os (alicate de corte). Essas duas funções em um mesmo item fizeram com que ele recebesse o nome de “universal”. Com essa ferramenta você consegue realizar tarefas que exigem muita força, em poucos segundos. Ou seja, ele multiplica a força empregada e permite que você realize a atividade desejada. 

 

Alicate-universal-8--Novipro

Alicate universal 8″ Novipro (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

8. Martelo

Para pregar ou retirar pregos de variadas superfícies, conte com um martelo em sua lista de ferramentas manuais. Você encontra martelos de aço, borracha, nylon e cobre. Descubra qual é o ideal para sua necessidade. 

martelo-tramontina

Martelo de unha 20mm aço especial cinza Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

9. Tesouras

As tesouras podem ser usadas para diversos fins, desde a manutenção de jardins até corte de cabos. Da mesma forma, existem diferentes tipos de tesoura. Busque ter uma tesoura de corte simples e outra de poda em seu kit de ferramentas. 

 

Tesoura-de-Poda-Tramontina-com-Lamina-Metalica-e-Cabo-Plastico-1626515

Tesoura de Poda Tramontina com Lâmina Metálica e Cabo Plástico (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

10. Serras e serrotes

Também são encontrados em diferentes formatos, para ação em diferentes materiais, oferecendo variados acabamentos. Entretanto, de maneira geral, são usados para cortar itens como tábuas de madeira e tubos de PVCAo trabalhar com esse tipo de ferramenta é importante contar com equipamentos de segurança como luvas e óculos de proteção.  

 

Arco-de-serra-tubular-149-Starrett

Arco de serra tubular 149 Starrett (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

11. Nível

Se você pretende realizar a instalação de prateleiras sem que elas fiquem tortas, o nível é um importante item de sua lista de ferramentas manuais. 

Além da instalação de prateleiras, o objeto também pode ser usado para aplicação de pisos e revestimentos, por exemplo.

 

Nivel-de-plastico-23cm-azul-Tramontina

Nível de plástico 23cm azul Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

12. Trenas

Medir espaços, metros quadrados ou o tamanho de uma parede, é algo bastante corriqueiro no dia a dia de uma casa. Seja para a compra de um armário nas medidas certas ou para o cálculo da quantidade de material para uma obra. As trenas são equipamentos para medição interna e externa de ambientes. Atualmente você já encontra trenas digitais para facilitar ainda mais seu trabalho. 

 

trena-Tramontina

Trena 5 M Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

13. Limas

Sua função é desgastar o metal como uma lixa e, por isso, é muito usada para afiar outras ferramentas. Você pode encontrar modelos como:

 

Lima-Meia-Cana-Bastarda-8---Starrett

Lima Meia-Cana Bastarda 8” Starrett (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Monte seu kit de ferramentas manuais

Agora que você tem acesso a essa lista de ferramentas manuais é hora de criar seu próprio kit. Assim você estará preparado para qualquer situação ou imprevisto. É importante que, além das ferramentas que listamos acima, você complete seu kit com itens como pregos, parafusos, buchas, fita isolante e veda rosca. Com isso em mãos você terá a sua disposição uma caixa de ferramenta completa.

Se você não sabe onde encontrar as melhores marcas de ferramentas manuais, acesse o departamento de ferramentas loja virtual da Telhanorte.

Você encontra kits de ferramenta prontos ou pode montar o seu de acordo com os itens que escolher. Acesse nossa loja virtual, selecione os produtos para sua construção ou reforma e receba tudo em casa. Você também pode visitar uma de nossas lojas físicas e comprar por telefone ou WhatsApp. Conheça também nossa sessão Outlet e faça suas compras com o cartão Telhanorte.

 

Caixa de ferramentas: conheça os principais modelos

 

Edição de Vinicius Marques

Qual a diferença entre caixa sifonada, de gordura e de passagem?

ralo-sifonado-caixa-hidraulica-agua-encanamento-preto

| Área Externa

 

Quer entender mais sobre hidráulica? Então confira nesta matéria as principais características e diferenças entre caixa de gordura, de passagem e sifonada

 

O sistema hidráulico tem diversas estruturas que auxiliam no correto descarte de nossos resíduos à rede pública, evitando ao mesmo tempo que o cheiro e insetos do esgoto entrem em nossa casa. Além dos ralos simples, há outros elementos muito importantes para a devida drenagem da água: a caixa sifonada, a caixa de gordura e a caixa de passagem. Confira 5 estruturas hidráulicas importantes no encanamento da casa.

 

Confira no site da Telhanorte: Ralos e Grelhas

Ralo-click-redondo-10x10cm-aco-inox--Aquaplas-1595954

Ralo click redondo 10x10cm aço inox Aquaplás (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

1. Sifão

O sifão é uma estrutura que acumula água em sua curvatura. Sua curva, além de outras funções, utiliza a água acumulada como barreira física, impedindo que os gases, odores e demais elementos do esgoto entrem dentro da casa. Ele pode ser encontrado em tubos, canos, caixas e mesmo no vaso sanitário.

 

tipos-sifao-encanamento-agua-hidraulica

(Imagem: Escola Engenharia / Reprodução)

 

Assim, há muitos ralos que são sifonados (possuem sifão), além das caixas sifonadas e de gordura, que também contam com a presença dessa estrutura.

 

sifao-comum-estrutura-agua

(Imagem: Marina Rodrigues / Uniceuma / Reprodução)

 

Sifao-universal-com-saida-extensivel-branco-Esteves

Sifão Esteves Universal com Saída Extensível Branco (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

2. Ralo simples

O ralo é instalados sob o revestimento do piso e possue uma comunicação com a área externa, por onde a água entra. O ralo é seco e tem apenas a função de absorver e mandar embora pela tubulação a água que entra pela grelha que se comunica com o ambiente da casa. Existem vários tipos de ralo, como o linear, que só funciona para ralos secos, como os usados no box do chuveiro.

 

Sugestão de matéria: Leia mais sobre diferentes tipos de ralo na matéria: Ralos para banheiro: veja os tipos e acerte na escolha

 

Ralo sifonado quadrado Tigre e Grelha redonda de inox Esteves

 

3. Caixa de passagem

As caixas de passagem recebem os resíduos domésticos e os encaminham para a rede de esgoto. Sua instalação pode ser feita onde há mudanças de direção no encanamento, ou apenas para facilitar a manutenção hidráulica. Assim, quando há entupimento ou outras ocorrências, basta apenas escavar os locais exatos onde as caixas de passagem estão, para identificar onde o problema está.

 

Caixa de passagem Tramontina e Caixa de piso Tramontina

 

4. Caixa sifonada

A caixa sifonada tem uma água dentro dela que evita que o mau cheiro que sai de uma tubulação de esgoto vaze para o cômodo em que a caixa está instalada, a partir do sistema de sifão já explicado acima. Ela recebe várias tubulações de esgoto da casa, como da pia da cozinha, cuba do banheiro, chuveiro, por exemplo. Além disso, a caixa sifonada também tem uma comunicação com a área externa, como o ralo comum.

 

Caixa-sifonada-ilustração-fecho-hidrico

(Imagem: Via Brasil Online / Reprodução)

 

Sugestão de matéria: Confira o passo a passo para fazer a hidráulica do banheiro

 

Caixa-sifonada-quadrada-15x15x5cm-N°101-Tigre

Caixa sifonada quadrada 15x15x5cm N°101 Tigre (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

5. Caixa de gordura

As caixas de gordura são responsáveis por receber a água que sai da pia da cozinha e da máquina de lavar roupas, separando a gordura da água e evitando que essa gordura chegue à rede de esgoto da cidade. A caixa possui um pouco de água em seu fundo. Essa água é a responsável por separar a água da gordura, além de evitar que os gases do esgoto se espalhem pela casa. Assim a água segue o fluxo natural rumo à rede de esgoto, enquanto a gordura fica na caixa. 

 

caixa-gordura-limpeza-funcionamento-cozinha-sifao-sifonada-hidraulica-cano

(Imagem: Roma / Reprodução)

 

Essas caixas sifonadas para cozinha devem receber manutenção periodicamentePara isso basta retirar o recipiente com a gordura, jogar a placa de gordura no lixo e limpar a caixa com água e sabão. 

 

Gostou das dicas?

Que tal acessar a loja virtual da Telhanorte e fazer seu pedido para a obra? Sem sair de casa você saberá quanto custa ralos e grelhas, caixa sifonada e caixa de gordura, no modelo ideal para sua necessidade. Na Telhanorte temos um departamento para a parte hidráulica da sua casa, além de setores com tudo para cozinha e lavanderia, banheiro, área externa, pisos e revestimentos e mais. Conheça nossa loja e continue sua obra sem precisar sair de casa, com as melhores ofertas e preços!

 

Como instalar rede de esgoto residencial: materiais e cuidados na instalação

 

Edição de Vinicius Marques