passo a passo | Blog Telhanorte

Aprenda a fazer uma pintura geométrica na sua casa

| Decoração

Suvinil Toque de Seda te ensina o passo a passo para deixar suas paredes mais bonitas e cheias de personalidade

Publieditorial da Suvinil

 

Às vezes tudo o que a gente quer é mudar o clima e dar uma renovada nas nossas paredes, não é mesmo? Pensando nisso, a dica de hoje é: pintura geométrica!

Ela tem se mostrado a melhor opção quando o assunto é charme, modernidade e uma pitada de requinte. Com a pintura geométrica você pode usar e abusar de ângulos, cores e texturas, tudo isso numa criação sem igual, além de trazer impacto para o seu lugar de preferência.

Tem como dar aquele toque todo especial à sua sala, deixar o seu escritório mais despojado ou o seu quarto mais interessante… a ideia aqui é não economizar na criatividade e abusar das possibilidades! A escolha é toda sua e opção tem de monte. Tudo o que você vai precisar é de Tintas Suvinil, pincéis e fita crepe. Tá com tudo aí? Mãos à obra!

Passo a passo

 

PASSO 1

Meça a parede e defina os ângulos do seu triângulo

 

PASSO 2

Com uma fita, ligue os pontos que você marcou

 

PASSO 3

Usando Suvinil Toque de Seda, pinte a parte de cima da fita e espere secar.

 

PASSO 4

Com cuidado, retire as fitas e cole uma nova fita sobre a parede que foi pintada, deixando uma bordinha

 

PASSO 5

Agora vamos passar uma camada fina da cor que já temos na parte debaixo da fita, isso vai garantir uma linha perfeita

 

PASSO 6

Divida o meio da parede em duas partes e pinte um dos lados com a segunda cor

 

Leia também: Suvinil Tendências 2022

 

PASSO 7

Espere secar e retire a fita.

 

PASSO 8

Proteja a parte que você acabou de pintar com uma nova fita e pinte com a última cor

 

PASSO 9

Essa é uma solução bonita e econômica e vai dar um charme para qualquer ambiente.

 

PASSO 10

Use e abuse da sua criatividade e das cores. Nós te indicamos as tendências de 2022, que são

Eclipse, Manteiga Fresca e Seiva de Cajueiro.

 

Como montar um toldo retrátil? Veja o passo a passo

Como montar um toldo retrátil

| Área Externa

 

Aprenda a montar um toldo retrátil, com vídeos de passo a passo para te ajudar na missão! Confira ainda uma lista de ferramentas e cuidados necessários

 

Um dos maiores pesadelos dos consumidores sem dúvida é montar os produtos comprados! Às vezes a complexidade é tanta, que muitos avaliam ser necessário contratar alguém especializado para fazer essa instalação. Mas se você está em busca de um desafio que te trará maior economia, neste artigo vamos te ensinar como montar um toldo retrátil.

Antes de tudo, é importante salientar que a opção por um profissional é sempre mais segura e garante 100% de eficáciaDito isso, vamos trazer aqui um passo a passo fácil de como montar um toldo retrátil. Atente-se, também, ao fato de que existem diversos tipos de toldos e cada um deles possui especificações próprias para a instalação.

O tipo de toldo em questão é indicado para locais onde você quer proteção contra o sol e a chuva por apenas alguns períodos e seu prático manuseio permite que você regule o tamanho da sombra – ou área seca – de acordo com a sua preferência e necessidade! No geral, ele tem uma manutenção simples, devido à sua facilidade no manuseio – sua maneira de operar é bem intuitiva, deixando o trabalho mais fácil para quem está esticando ou recolhendo o toldo.

 

O que é preciso para montar um toldo?

Antes que você coloque a mão na massa, é preciso saber o que você precisa pesquisar, comprar ou separar, para realizar o passo a passo de montagem de um toldo retrátil. Separamos aqui alguns pontos importantes que precisam ser pensados antes de você seguir para a instalação:

 

1. Área de instalação

A primeira coisa a se fazer, antes de comprar o produto, é tirar a medida do local em que o toldo irá ficar para não ter erro. Tão importante quanto saber como montar um toldo retrátil é escolher onde você irá instalá-lo! O local precisa ter uma parede resistente o suficiente para suportar o peso da armação e da estrutura do toldo, além de uma distância para instalação dos pés para proteção extra.

 

2. Ferramentas certas

Um dos erros mais comuns de quem vai instalar os produtos que compra é não pensar antecipadamente na lista de ferramentas para construção que irá utilizar. Se você é daqueles que acha que qualquer coisa pode ser improvisada ou adaptada, é melhor pensar outra vez. Além de não ter garantias da qualidade do serviço realizado, você ainda pode passar maus bocados na hora de realizar procedimentos simples, justamente por falta da ferramenta adequada.

Para completar sua coleção de ferramentas, indicamos que acesse o departamento de Ferramentas da Telhanorte e aproveite as promoções, nos diferentes setores. Para saber quais ferramentas comprar, verifique a indicação do fabricante.

Outro ponto importante é ter ajuda de pelo menos uma pessoa. Como um toldo pode ter diversos tamanhos, instalá-lo sozinho pode ser, muitas vezes, inviável ou, no mínimo, muito trabalhoso mesmo que seu ajudante não tenha muita experiência, ter um braço a mais para segurar o peso já é de grande ajuda!

 

3. Qualidade dos materiais

Na hora de escolher os materiais que irão compor o seu toldo retrátil, opte por marcas conhecidas que garantam qualidade! Mesmo que você saiba como montar um toldo retrátil, de nada vai adiantar se você não tiver materiais de qualidade – o que inclui as ferragens para sustentação, rebites, parafusos e até mesmo a lona principal.

É preciso ainda levar em conta as condições climáticas da região onde a lona será instalada para escolher o material mais indicado. Se o local tiver muita incidência de sol, será necessário uma lona que detenha mais a luz; se tiver que suportar chuvas, terá outro tipo de resistência. Por isso, essa informação é crucial!

 

Passo a Passo: como montar um toldo retrátil

Agora que você já se preparou para a montagem do toldo, já escolheu os melhores materiais e está certo das condições do local onde vai colocar o toldo retrátil, é hora de saber os passos para montagem!

 

Passo 1: corte os tubos de sustentação

O primeiro passo é cortar os tubos. Você terá que comprar a lona sob medida, já os tubos metálicos têm tamanho padrão e precisarão ser cortados de acordo com o tamanho da lona. Se a lona tiver, por exemplo, 2,10 metros de largura, você irá cortar o tubo que ficará em cima com um centímetro a mais e o debaixo com a medida exata – logo, 2,11 metros e 2,10 metros, respectivamente.

Você pode cortar os tubos utilizando uma serra comum. Caso os tubos metálicos tenham uma espessura maior que o normal ou tenham uma resistência muito elevada, você pode usar uma serra elétrica para facilitar o processo. Para isso, procure um serralheiro profissional e garanta qualidade e segurança!

 

Passo 2: fixe as buchas nos tubos metálicos

Após deixar os tubos na medida correta, você irá fazer marcações da base até o final deles, deixando uma distância de 25 cm entre cada ponto marcado, para depois fazer os furos onde serão fixados os rebites. Uma dica interessante é que os próprios tubos metálicos costumam vir com uma linha contínua de fora a fora, o que facilita que os seus furos fiquem alinhados entre si.

Após marcar todos os pontos, use a furadeira para fazer os furos. Depois, você irá fixar uma bucha em cada extremidade, de modo a fechar o cano metálico. Utilize um martelo para firmar as buchas. Faça quatro buracos em cima de cada bucha com a furadeira em forma de cruz, para fixar os rebites nas bases. Use um alicate rebitador para que as laterais fiquem bem firmes. Coloque os 4 de cada lado, para que a engrenagem do toldo retrátil rode sem problemas.

 

Passo 3: prenda a peça do braço de sustentação do toldo

O próximo passo para entender como montar um toldo retrátil é fazer a marcação no tubo de ferro de menor diâmetro – aquele que vai embaixo. Marque os furos com cerca de 5cm da base – em cada um dos lados. Coloque o braço de sustentação sobre o tubo, para marcar com exatidão o local onde serão feitos os furos. Após marcar, faça os 4 furos (dois para cada braço), fixe os parafusos nos buracos e enrole as lonas no tubo maior, para instalar o toldo.

 

Passo 4: fixe as peças de sustentação do toldo

Com as medidas do toldo em mãos, faça os furos na parede e fixe as duas peças que darão sustentação ao toldo. Nesse passo, é importante saber o peso do toldo e escolher o tamanho certo dos parafusos para que a estrutura não ceda. Olhe o manual ou peça ajuda a um vendedor.

Após fixar as peças alinhadas (use o próprio toldo para alinhar uma peça à outra), você deve encaixar os dois lados nas peças, para que a parte superior do toldo esteja firme. Em seguida, você terá de instalar os braços de sustentação do toldo para que ele possa levantar. Repita o mesmo processo com as peças do braço de sustentação debaixo, sempre alinhando um com o outro e fazendo os encaixes das peças para que o toldo se movimente livremente.

Ficou com alguma dúvida? Então assista aos vídeos com o passo a passo.

 

 

 

E aí, conseguiu aprender como montar um toldo retrátil?

Fazer instalações deste tipo podem ser complicadas, se você não tiver os materiais e ferramentas certas, não é mesmo? Nossa indicação é que você procure sempre por um profissional, assim você que o resultado será como desejou e que nenhum acidente irá acontecer. Se estiver em busca das ferramentas e acessórios para a instalação, acesse os setores de Material de Construção e Ferramentas da Telhanorte

 

Edição de Murilo Bonício e Vinicius Marques

Como limpar tapete da sala em 5 passos simples e fáceis

como-limpar-tapete-sala

| Limpeza e Manutenção

Aprenda como limpar tapete da sala e o que usar para mantê-los higienizados, bonitos e cheirosos por mais tempo de maneira fácil e rápida

 

O tapete é um dos itens de decoração que deixa qualquer espaço mais bonito e aconchegante. Mas depois de algumas semanas de uso, com a primeira faxina é preciso aprender como limpar tapete da sala e dos outros cômodos da casa. 

A resposta pode ser simples como mandar para a lavanderia e ir buscar limpinho depois. Porém, se o orçamento não comportar esse gasto, aprender o que usar para limpar tapete é a saída mais barata. E se pensarmos que a limpeza é realmente simples e fácil, a lavanderia pode ser usada para outras peças que você realmente não daria conta de limpar em casa. 

 

Passo a passo: como limpar tapete da sala

Fazer a limpeza regular dos tapetes de casa é importante não só pela questão estética, mas também de saúde. As fibras do tapete aderem poeira, fumaça, migalhas de comida e com o tempo as fibras podem encardir alterando a cor ou provocando odores.

Para te ajudar nessa tarefa em casa montamos um passo a passo simples de como limpar tapete da sala e o que usar. Confira:

 

Tapete-felpudo-sala-branco-limpeza

Tapete felpudo ( Imagem: mdemulher.abril.com.br/ Reprodução)

 

1. Aspirar o tapete

O primeiro passo de como limpar tapete da sala é tirar o excesso de sujeira e pó das fibras com um aspirador de pó. Essa etapa vale tanto para limpar tapete claro e escuro quanto o felpudo.

O aspirador é a forma mais prática e rápida de fazer essa limpeza inicial. Caso você não tenha, use uma vassoura macia, varrendo com cuidado em um único sentido. Depois de tirar o grosso da sujeira, o próximo passo é fazer uma limpeza mais profunda. 

 

Leia também: Como escolher tapete da sala: 5 dicas para não errar

 

2. O que usar para limpar tapete?

Essa é a pergunta mais comum sobre como limpar tapete da sala: o que usar para limpar? A verdade é que existem muitos materiais possíveis de utilizar e você nem vai precisar ir ao mercado. Com alguns ingredientes caseiros e misturinhas simples em poucos minutos seu tapete vai ficar limpo, bonito e cheiroso novamente. Confira:

 

Limpeza-tapete-limpo-aspirador

Limpeza de tapete (Foto: www.vivadecora.com.br/Reprodução)

 

Isso mesmo. Se está na dúvida de como limpar tapete da sala da melhor forma, use uma mistura de água e detergente neutro ou um sabão líquido de sua preferência. Para facilitar a aplicação e não encharcar o tapete, coloque a mistura em um borrifador e aplique aos poucos em toda a extensão do tapete e escove com uma escovinha de cerdas macias. Essa limpeza pode ser feita mensalmente ou de acordo com a necessidade da sua casa.

 

A mistura de bicarbonato de sódio com amido de milho é ideal para fazer uma limpeza a seco em casa. Misture partes iguais dos dois ingrediente e polvilhe em todo o tapete. Deixe agir por 30 minutos e depois passe o aspirador nas fibras. Esses ingredientes ajudam a eliminar resíduos e manchas mais resistentes e ainda evita o odor desagradável dos tapetes. Essa limpeza pode ser feita semanalmente, caso tenha algum fumante em casa, pois é bastante prática de executar.

 

Outro ingrediente eficiente para aprender como limpar tapete da sala em casa é o vinagre. Ele ajuda a eliminar germes, mau cheiro e manchas superficiais. Faça uma solução em partes iguais de água morna, detergente neutro e vinagre de álcool branco. Coloque a mistura em uma recipiente com borrifador e aplique em toda a extensão do tapete, escovando suavemente.

 

As misturas caseiras multiuso também podem ajudar na tarefa de como limpar tapete da sala e outras superfícies da casa. Para finalizar nossa lista do que usar para limpar tapete temos uma mistura multiuso caseira com alguns ingrediente simples:

– 400 ml de água;

– 200 ml de vinagre de álcool;

– 4 colheres de álcool;

– 2 colher de sabão líquido.

A mistura ajuda a manter seu tapete da sala higienizado e bonito por muito mais tempo em casa. 

 

Veja mais em: Truques de limpeza para 5 tipos de pisos

 

3. Passar um pano úmido

Depois de aplicar um dos ingredientes ou misturas acima, o próximo passo de como limpar tapete da sala é retirar o excesso com água limpa e um pano multiuso macio. 

 

4. Estender o tapete

Mesmo usando um borrifador, as fibras do tapete vão ficar úmidas. Então estenda o tapete no varal para que ele seque completamente antes de voltar para a sala.

 

tapete-limpo-sala-limpeza-secagem

Limpeza de tapete com borrifador (Foto: www.maryhelp.com.br/Reprodução)

 

5. Aplicar um multiuso caseiro anti-odores

Para finalizar o passo a passo de como limpar tapete da sala, borrife uma solução anti-odores para que o tapete seque e mantenha a maciez e o cheiro gostoso por mais tempo. Água, álcool e um pouquinho de amaciante de roupas fazem um bom serviço para finalizar a limpeza.

Atenção: Nem todos os tapetes podem ser levados a máquina de lavar. Confira antes a etiqueta do produto com as recomendações do fabricante.

 

Escolha os melhores tapetes para sua sala

Agora que você já sabe como limpar o tapete da sala, pode escolher o seu modelo favorito no site da Telhanorte! Confira a seção completa de tapetes e cortinas que separamos para você decorar e montar a sua casa como sempre sonhou.

Precisa de mais itens de decoração? Aproveite e faça seu pedido completo e receba no conforto da sua casa.

 

Edição por Veronicca Fernandes

Como aplicar verniz na madeira em 5 passos infalíveis

Como aplicar verniz na madeira

| Decoração

Veja os tipos de verniz, cores e acabamentos, equipamentos necessários, preparação da superfície e o passo a passo de como aplicar verniz na madeira

 

O verniz é um dos produtos mais usados para reformar móveis, portas e janelas de casa. Além de esteticamente muito bonito, a aplicação desse produto é bastante simples, ajudando em sua popularidade. Afinal, seguindo algumas dicas de como aplicar verniz na madeira, qualquer pessoa pode renovar pisos, portas e móveis.

Além de renovar a beleza da madeira, o produto ainda é capaz de proteger a superfície de arranhões e diminuindo a absorção de umidade. Veja a seguir o passo a passo de como aplicar verniz na madeira você mesmo. 

 

1. Escolha o tipo de verniz adequado

O primeiro passo para quem deseja aprender como aplicar verniz na madeira é saber que existem diferentes tipos de verniz a sua disposição!

O verniz marítimo, por exemplo, é transparente, oferece um acabamento mais brilhante sem alterar o tom da madeira e pode ser aplicado sobre verniz antigo.

O verniz com filtro solar, por outro lado, é bastante resistente e age como uma proteção para a madeira que fica em contato direto com os raios de sol, sendo bastante usado para áreas externas.

 

Verniz para madeira (Foto: blog.copafer.com.br/Reprodução)

 

2. Escolha a cor e o acabamento do verniz

Existem opções de verniz incolor, como indicamos acima, mas também opções que agregam tonalidade à madeira. Os tons de verniz para madeira variam desde os mais claros aos tons de madeira mais escuros, mudando por completo a aparência do que quer que esteja sendo reformado.

Por isso, antes de comprar uma lata de verniz para madeira analise o ambiente e toda a decoração. Qual aspecto você deseja alcançar? Qual tom de madeira agregaria mais ao estilo da sua casa? A seguir separamos 3 inspirações com diferentes tons de madeira! Qual é a sua preferida?

 

Veja também: Como envernizar forro de madeira e conservá-lo lindo

 

Além da variação de tons de verniz para madeira, você também deve estar atento ao acabamento que deseja. Geralmente, você encontra opções de verniz fosco (mate) e acetinado (ou brilhante). Mais uma vez tente alinhar sua escolha ao restante da decoração e faça uma escolha consciente. 

 

3. Tenha em mãos os equipamentos necessários

Quando fizer o pedido de sua lata de verniz madeira lembre-se de incluir acessórios importantes para essa missão:

 

4. Preparação da superfície

O primeiro passo para aplicação de verniz é lixar a peça com lixas 150 e 220

Depois dessa etapa, remova a sujeira que ficou na peça com um pano úmido. Você pode umidificar este pano usando a aguarrás.

 

Lixando a porta de madeira para envernizar (Foto: www.quartzolit.weber/Reprodução)

 

5. Aplicação do verniz

Agora é a hora de aplicar o verniz. Existem três opções principais para isso:

Geralmente, o uso da pistola de aplicação é feito por profissionais que possuem o equipamento, em conjunto com um compressor. Por isso, a seguir, vamos nos concentrar em apresentar como aplicar verniz na madeira sem a pistola e com o pincel. O passo a passo é:

  1. Abra a lata e misture suavemente o verniz. Não agite a lata para não causar bolhas;
  2. Em uma bandeja dilua o verniz em aguarrás (ou outro diluente indicado pelo fornecedor, na embalagem), em uma proporção de 1:1. Misture;
  3. Molhe as pontas do pincel no verniz e tire o excesso escorrendo o pincel na lateral da lata;
  4. Aplique uma camada fina de verniz com pinceladas delicadas e rápidas, em sentido horizontal, ao longo de toda a superfície;
  5. Deixe secando. A secagem demora cerca de 8 horas;
  6. Caso tenha sinais de farpa lixe novamente com uma lixa de 220;
  7. Aplique outra demão e aguarde secar.

Em ambientes internos e peças como móveis e portas aplique de 3 a 4 demãos. Ambientes externos podem precisar de 5 a 6 demãos. Quando a camada de verniz começar a secar (endurecer) não passe outra demão enquanto o verniz não secar por completo.

 

Uma outra opção para quem deseja rapidez na aplicação é usar o verniz em spray para madeira. Da mesma maneira você terá que lixar, preparar a peça e aplicar várias demãos. Além disso, é indicado o uso de seladora para um acabamento mais acetinado.

O verniz em spray, entretanto, é indicado apenas para uso interno e nunca para áreas externas. Para aprender como aplicar verniz na madeira com spray, assista ao vídeo abaixo.

 

 

Uma outra dúvida comum é sobre a possibilidade de aplicar verniz sobre verniz. Infelizmente isso não é possível sem que haja a remoção do verniz antigo. Para isso, use a lixa 150, e retire toda a camada de verniz antigo.

Uma outra opção é usar o stain, um produto semelhante ao verniz, mas que não altera o tom do verniz na madeira. Ele é uma resina de efeito decorativo que apenas ressalta os tons de madeira já existentes.

A sua vantagem é que ele pode ser aplicado por cima da camada antiga de material, sem lixamento.

 

Tudo o que você precisa para reformar madeira

Na loja virtual da Telhanorte você encontra verniz e stain, incolor, fosco, brilhante, verniz impregnante, marítimo ou tingidor.

Além do Verniz e Stain para madeira, na Telhanorte você encontra produtos para impermeabilização e vedação dos cômodos, resina acrílica e uma sessão completa com os melhores materiais de Construção do mercado.

Faça seu pedido de lata de verniz madeira e lembre-se dos acessórios como pincel, bandeja, diluentes e lixas. Receba tudo em casa! Peça também seu cartão de crédito Telhanorte e acesse melhores condições de pagamento. 

 

Edição por Veronicca Fernandes

Pia de cozinha: 7 dicas para escolher sem erros

pia-cozinha-granito-moderna

| Cozinha

 

Procurando renovar a aparência da cozinha? Ou está construindo do zero? Confira nosso guia para escolher o material, tamanho e modelo ideais de pia para seu ambiente

 

Elemento principal de muitas cozinhas, a pia geralmente possibilita um multiuso, seja para lavar e secar louças, organizar o preparo de uma refeição, manter peças decorativas e demais utensílios usados ao longo da semana. Por isso, a escolha de uma pia de cozinha deve ser feita com cuidado, para não só oferecer praticidade ao espaço, mas também compor esteticamente com os demais elementos do ambiente.

Sugestão de matéria:  Cubas de pia: tamanhos, modelos e materiais

Como você já deve imaginar, não existe certo ou errado. São muitas escolhas possíveis que irão atender cômodos com diferentes características e pessoas dos mais variados gostos e estilos de vida. Se você não cozinha para muitas pessoas, por exemplo, qual seria a razão de ter uma pia ampla, ocupando grande parte da cozinha? Questões como essa devem ser levadas em conta no momento da escolha.

Então para ajudar, montamos um passo a passo com 7 dicas de como escolher a pia de cozinha. Confira!

 

Como escolher pia de cozinha?

1. Meça as dimensões

O primeiro passo para escolher a pia de cozinha perfeita não diz respeito à pia em si, mas ao local em que ela será instalada. Você sabe as dimensões exatas do espaço? Já definiu como irá distribuir os móveis, armários e eletrodomésticos? Ter o conhecimento dessas informações é fundamental para que você tome os próximos passos com propriedade.

 

bancada-ilha-granito-via-lactea

Bancada de cozinha em ilha (Foto: Magma Mármores / Reprodução)

 

2. Entenda suas necessidades

Depois de conhecer as dimensões da cozinha, é hora de deixar bem claro qual é o uso que você faz da cozinha e, consequentemente, como você usará a pia que você quer comprar. A intenção é fazer alimentos em grande escala para vender? As refeições, normalmente, são feitas para quantas pessoas? Quais utensílios você gostaria de deixar sobre a pia?

Convenhamos que, se você costuma deixar o filtro d’água na pia, por exemplo, já se ocupa bastante espaço, o que requer uma pia um pouco maior. Ignoradas por muitos, informações como essa são extremamente relevantes para definir a dimensão e o material que melhor correspondem ao seu intuito.

 

pia-de-cozinha-em-mármore

Pia de cozinha em mármore (Foto: Revista Casa e Jardim / Reprodução)

 

3. Selecione o tamanho

Normalmente, as pias de cozinha são encontradas em comprimentos de até 3 metros, que é considerada a dimensão máxima para evitar deformações ou rachaduras de alguns materiais. Esse tamanho pode aumentar com o acréscimo de pedras (ou qualquer que seja o material) ao lado da pia, o que abre mais possibilidades.

Já em relação à largura, a medida mínima recomendada é de 60 centímetros. Um tamanho muito menor que esse poderia não só deixar de ser funcional, como também causar rachaduras por conta da perfuração para a cuba. Vale destacar que a escolha do tamanho deve ser feita em conjunto com a do gabinete, que, quando presente, determina o tamanho máximo da pia.

 

4. Opte pelo material de sua preferência

Aço inoxidável ou madeira? Granito ou mármore? Em geral, há diversos tipos de materiais que são utilizados em pias de cozinha. Mas 5 deles se destacam em popularidade:

 

Aço inoxidável

A pia de aço inoxidável se destaca por ser uma opção de ótimo custo-benefício e fácil de limpar. Em contrapartida, ela oferece poucas opções de configuração, como tamanho de cuba, comprimento e etc.

 

Pia-de-inox-lisa-Bella-150x53x13cm-Franke

Pia de inox lisa Bella 150x53x13cm Franke (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Granito

Já com o granito, o ponto a ser exaltado é a maior durabilidade. As pias de cozinha com esse material são resistentes às rachaduras, ao calor e às manchas. Em geral, elas também exigem menor manutenção do que outras pedras naturais. Dependendo da cor e modelo, é necessário realizar sua impermeabilização.

 

Pia-de-granito-POP-180x55cm-com-cuba-verde-ubatuba-Venturini_1

Pia de granito POP 180x55cm com cuba verde ubatuba Venturini (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Granito sintético

Outra opção é o granito sintético, disponível numa ampla gama de cores. Eles são duráveis, fáceis de limpar e resistentes a manchas. Porém, podem ser danificados por altas temperaturas, como as de panelas quentes.

 

Pia-de-granito-sintetico-120x54cm-com-bandeja-cinza-real-Decoralita

Pia de granito sintético 120x54cm com bandeja cinza real Decoralita (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Mármore

Com características semelhantes ao granito, a pia de mármore se destaca por ter ótima resistência e durabilidade e ser também uma peça muito moderna, combinando com vários modelos de cozinha. Esse material é reconhecido por muitos como símbolo de elegância. Isso também faz com que a pia de mármore seja geralmente mais cara que as demais. Além do custo de aquisição, ela precisa ser selada regularmente.

 

pia-de-dekton-marmore-granito-cozinha

Pia de mármore (Foto: Magma Mármores / Reprodução)

 

Madeira

A madeira também é uma interessante opção, pois dá um ar de requinte e aconchego à cozinha. Ainda assim, por ser porosa e ficar em uma região úmida, devem ser tomados cuidados especiais com impermeabilizantes, para evitar a proliferação de bactérias.

 

Decorative-Sink-Models-for-Modern-Kitchens_2

Pia de madeira (Foto: Sylish Eve / Reprodução)

 

5. Verifique o tipo de cuba

De maneira geral existem 3 modos principais de se instalar a cuba para cozinha: cuba integrada, de embutir e de sobrepor.

Para ler mais sobre cada um desses tipos, além de detalhes como medidas, funções e materiais, leia mais sobre como escolher cubas de pia.

 

 

6. Escolha o estilo

É fundamental ficar de olho em quem fabrica a pia de cozinha, o que afeta diretamente na confiabilidade do produto e na qualidade dos acabamentos. Além disso, tenha em mente a torneira que você pretende escolher e como visualiza a pia do ponto de vista estético. Também defina se você vai optar por um frontão, aquela peça de revestimento integrada à pia, que protege a parede, impedindo que líquidos e gordura entrem em contato com ela.

 

Bancada-de-cozinha-em-granito-branco-polar-com-saia-frontao-e-borda

Frontão de azulejos azuis (Foto: Manual da Obra / Reprodução)

 

7. Defina a altura

Por fim, é só definir a altura em que a pia vai ser instalada. Normalmente, ela varia de 78 cm a 110 cm, a depender da estatura de quem vai utilizar. Veja abaixo a relação:

Relação recomendada entre estatura da pessoa (cm) / altura do balcão (cm):

 

Simples, não? Com a pia instalada, é só aproveitar todo o conforto e praticidade que ela pode oferecer à cozinha.

Se você está em busca da pia de cozinha perfeita para a sua casa, a Telhanorte é seu lugar. Em nosso site, temos uma seção especial de pias, cubas e tanques com muitos produtos de diversos tamanhos, modelos e materiais. Faça uma visita e confira as melhores marcas e os melhores preços!

 

Conheça 10 tons de granito para bancadas de cozinha

 

Edição de Vinicius Marques e Murilo Bonício

Como fazer limpeza pós-obra

limpeza-pós-obra

| Construção

Depois das obras, sobra muita sujeira, correto? Confira 5 passos para agilizar o trabalho e realizar uma limpeza prática e efetiva

 

A sensação de concluir a construção ou a reforma da casa é maravilhosa. Mas mesmo depois da finalização, você ainda vai ter que se deparar com um último obstáculo: a limpeza pós-obra! Tenha em mente que é fundamental planejar a limpeza, não só a obra.

Saber por onde começar, quais produtos utilizar em cada superfície, proteger as instalações mais sensíveis… Essas e outras dicas vão te ajudar a sofrer bem menos com a tarefa e ainda não gastar tanto com um trabalho que já vai lhe custar a paciência!

1. Não deixe acumular entulho e resíduos

O ideal é começar o trabalho de limpeza apenas após o término total das obras, o que evita que a tarefa se estenda por mais tempo que o necessário. Mesmo assim, durante as obras, é possível evitar o acúmulo de entulho depois de um dia de serviço. A primeira sugestão, então, é que você estabeleça locais específicos para depositar os resíduos antes de eliminá-los de forma definitiva. Fazendo isso, você já estará liberando espaço antes de iniciar o trabalho de limpeza.

Importante: Para se livrar dos resíduos da maneira certa, preservar o meio ambiente e evitar problemas legais, leia cinco dicas sobre o descarte de entulho de obra.

 

2. Proteja móveis e instalações elétricas

Ao ver a sujeira resultante de uma obra, a reação mais instintiva é varrer a poeira e jogar água e sabão para se livrar do problema. Mas ninguém quer estragar móveis ou o acabamento de uma parede, certo? E muito menos iniciar um incêndio…

Então, antes de botar a mão na massa, lembre-se de proteger os móveis e instalações elétricas. Use e abuse de lonas, plástico e papelão para cobrir bem o que não pode entrar em contato com água e produtos de limpeza.

 

Veja também: Eletrofita: saiba tudo sobre essa novidade em elétrica

3. Cuide da saúde de quem vai fazer a limpeza

Não importa se você vai fazer a limpeza sozinho, com a ajuda de amigos ou contratar profissionais. Em qualquer um dos casos, a segurança deve ser prioridade máxima.

Lembre-se que quem for fazer a limpeza estará em contato com muita poeira e produtos químicos pesados. Invista em luvas e óculos de proteção para evitar irritações na pele e nos olhos. Veja diversas opções de equipamento de proteção individual (EPI) para facilitar a limpeza pós-obra!

Luva-Mista-c--Reforco-Vaqueta-Raspa-Fixtil-1583999

Luva Mista c/ Reforço Vaqueta/Raspa Fixtil (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

4. Saiba por onde começar e por onde terminar

Outra dica de como fazer a limpeza pós-obra é saber por onde começar e terminar esse trabalho. Não tente limpar tudo de uma vez, senão a tarefa vai parecer interminável. Divida a limpeza por cômodos e deixe a lavanderia por último, afinal ela será a parte da casa mais utilizada durante essa etapa.

Além disso, as equipes especializadas em limpeza de obras recomendam que o trabalho se inicie na área mais afastada do local, indo em direção à entrada. Outra dica é começar limpando o teto, antes de partir para as paredes e finalizar com o chão.

 

5. Escolha produtos de limpeza adequados

Fazer a limpeza de um piso cerâmico pós-obra é diferente de fazer a limpeza de porcelanato pós-obra. Cada piso e revestimento requer um produto específico e você deve pesquisar bem antes de usar qualquer solução química em uma superfície.

E lembre-se que, além de pisos, você também precisará limpar paredes, teto, móveis, vidros… Portanto, leia bem as instruções dos produtos que você comprar para não danificar o acabamento da obra logo depois que ela for concluída.

 

Dicas para limpar o piso depois da obra

Agora que você já sabe todos os cuidados que precisa tomar antes de iniciar a limpeza, vamos falar de alguns produtos que podem te auxiliar na tarefa de limpar pisos e remover resíduos.

A limpeza de porcelanato pós-obra, por exemplo, requer alguns cuidados. Lembre-se de passar um pano seco para remover a poeira e, em seguida, usar uma esponja com água limpa, para evitar o aparecimento de manchas. Só então será a hora de aplicar algum produto de limpeza pós-obra para porcelanato específico.

Por sua vez, a limpeza de piso cerâmico pós-obra requer atenção especial para resíduos como cimento, respingos de tinta, argamassa e rejunte. Se você não eliminar esses vestígios corretamente antes de limpá-los, poderá deixar marcas definitivas no chão da casa. Fique atento e busque um removedor pós-obra para cada tipo de resíduo. Apenas depois que se livrar do grosso da sujeira, aplique o limpa piso pós-obra específico para cerâmica.

 

Veja mais em: Como limpar o rejunte dos ambientes?

Hora de botar a mão na massa!

Com essas dicas, temos certeza que você já sabe como fazer a limpeza pós-obra e o trabalho não será tão pesado quanto você poderia esperar. Então, está esperando o quê pra começar? Não se esqueça que a Telhanorte oferece uma grande variedade de limpa pisos pós-obra. Além de produtos para o porcelanato, você encontrará para pisos laminados, vinílicos, rústicos e cimentados.

Além dos produtos de limpeza pós-obra mais pesados, nossa seção de limpeza e manutenção oferece limpadores comuns como limpa-vidros, limpa-plásticos, limpador de pedras. Sem falar nos acessórios como vassouras, esfregões, rodos e esponjas. Acesse a loja virtual da Telhanorte, encomende os produtos de limpeza mais adequados para deixar a casa brilhando e receba tudo no conforto do lar.

Ter a residência renovada, limpa e cheirando a novo é um sonho que pode se tornar real, enfim!

 

Edição de Murilo Bonício e Vinicius Marques

Envelopamento de armários de cozinha: renove os móveis

armario-cozinha-adesivo-floral

| Cozinha

Quer dar uma cara nova à sua cozinha? Aprenda a fazer envelopamento de armários nessa matéria e resolva isso já!

 

Você é o tipo de pessoa influenciada pela estética do ambiente? Daqueles que busca, constantemente, por alternativas para redecorar alguns cômodos da casa? Então o envelopamento de armários de cozinha é uma tendência de decoração rápida, prática e econômica perfeita para sua casa!

Pensando na dificuldade de fazer o descarte de móveis e, também, na sustentabilidade, envelopar o armário de cozinha é a melhor alternativa para mudar a decoração da casa e renovar a mobília, sem precisar trocá-la.

E, para isso, nem é preciso da ajuda de um arquiteto ou design de interiores. Você mesmo pode fazer o envelopamento dos móveis.

 

adesivo-para-armário-para-cozinha-padrão-madeira

Adesivo padrão madeira aplicado sobre armário de cozinha (Foto: Viva Decora).

 

Envelopamento de armários de cozinha: por que fazer?

Não é sempre que trocar os  móveis da cozinha, para dar uma cara nova ao ambiente, é uma opção viável. Na maioria das vezes, não se faz necessário descartá-los por condições precárias e, comprar algo novo, sem urgência, é um luxo que nem todos podem ter.

Por isso, o envelopamento de armários de cozinha é uma forma economicamente sustentável, rápida e prática de redecorar esse espaço tão especial. Esse projeto pode ser, ainda, o pontapé inicial para você adquirir o hábito de reformar a sua casa – deixando as compras para os itens faltantes.

Quando você escolhe colocar em prática a técnica mencionada, em vez de comprar novos itens, você evita a formação de um novo lixo e poupa dinheiro, que pode ser investido em outras melhorias. A economia sustentável nos incentiva a pensar de forma mais inteligente sobre nossa forma de consumir, desde recursos naturais até os bens comercializáveis que adquirimos.

Sem contar na facilidade de todo o processo: você mesmo pode fazer todo o projeto, escolher as estampas e os formatos que gostaria de usar, fazer a aplicação e etc. Mais prático que isso impossível!

 

Cuidados ao envelopar o armário de cozinha

Se os motivos acima o convenceram a apostar no envelopamento, o próximo passo é organizar tudo que você precisa para começar.

Escolha um espaço amplo, como a mesa – ou mesmo o chão – da cozinha para poder trabalhar de forma confortável. Separe todos os materiais (falaremos de todos no próximo tópico) e coloque-os próximo da área de trabalho – assim, você não precisará correr atrás desses itens. Vale colocá-los em uma caixa para evitar que eles se espalhem.

E por último, antes de começar, limpe toda a superfície do armário da cozinha a ser reformado com um desengordurante, para tirar a gordura e a sujeira.

Com a superfície limpa e o local organizado, você pode começar a aplicação.

 

Materiais para envelopamento de móveis de cozinha

Os materiais necessários para o processo de envelopamento são fáceis de encontrar e alguns você pode até já ter em casa. Vamos a lista:

 

Papel para envelopamento

Esse é o item fundamental do procedimento. Os papéis adesivos são os mais usados e, também, os mais fáceis de manusear. Como o próprio nome já diz, a parte que fica em contato com o móvel é adesiva e isso facilita bastante a aplicação, não necessitando de nenhuma fita ou cola especial. Você pode encontrar diversos papéis de parede e adesivos no site da nossa loja.

Abaixo estão destacados três tipos e onde encontrá-los:

O segredo para customizar seus armários de cozinha está na cor, textura e estampa do papel que você vai usar. Existem modelos lisos, com estampas florais, geométricas, com print que imita madeira ou azulejo português, etc. Basta escolher o que mais combina com o estilo da sua casa.

 

armario-cozinha-adesivo-floral

Antes e depois – Armário de cozinha envelopado com adesivo floral (Foto: Casa Abril / Reprodução).

 

Outros materiais para aplicação

Além do papel, para o envelopamento de armários de cozinha, você vai precisar de:

 

Botando a mão na massa: passo a passo express

Na hora de tirar o projeto do papel (literalmente rsrs) e envelopar o armário de cozinha não tem mistério. Você precisa ter atenção durante todo o processo para medir, cortar e aplicar as folhas da forma correta.

Resumidamente, o passo a passo do envelopamento de armários é:

Viu? É tão simples quanto 1+2 e o resultado do antes e depois será surpreendente, pode apostar!

 

como-adesivar-os-armários-da-cozinha

Passo a passo: adesivando o armário da cozinha (Foto: WestWing / Reprodução).

 

Curtiu a dica de como envelopar o armário de cozinha?

Se você se animou a fazer o mesmo na sua casa e quer escolher o tipo de papel e a estampa ideal, acesse o site da Telhanorte.

Na seção de Decoração temos diversos itens para deixar tudo do seu jeito, incluindo todos os itens usados para envelopar móveis.

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

Como colocar o piso laminado: passo a passo

como-colocar-piso-laminado-2

| Construção

Comprou um piso laminado e quer instalá-lo sozinho? A seguir, preparamos uma matéria com um passo a passo imperdível para a sua aplicação correta!

 

O piso laminado se tornou um dos tipos mais usados em projetos de reformas de ambiente doméstico e em construções de lojas, shoppings e academias. A praticidade dessa categoria de piso leva muitas pessoas a pesquisarem sobre como instalá-lo

E, sim, o processo é bastante prático e com um pouco de conhecimento sobre alvenaria é possível instalá-lo por conta própria! Mas como os detalhes contam muito em processos como esse, lembre-se de que ter um especialista te ajudando faz toda a diferença… Tanto na qualidade do serviço quanto no acabamento da instalação.

Quer entender como colocar o piso laminado, sobre que tipos de superfícies ele pode ser instalado e os tipos de laminados para piso? Continue lendo!

 

Passo a passo: como colocar o piso laminado

Colocar um piso laminado é uma maneira rápida e fácil de atualizar um cômodo da sua casa. 

Montamos um guia fácil de seguir, que explica como colocar piso laminado, incluindo como se preparar antes de iniciar a colocação do laminado, como cortar o laminado para caber nos cantos e uma dica simples para manter as placas juntas. Confira!

 

Etapa 1: Limpe o chão

Antes de começar a colocar o piso laminado, verifique se o piso está limpo e livre de sujeira. O menor pedaço de detrito pode levantar as placas do chão e interferir no acabamento geral.

 

Etapa 2: Verifique a regularidade da superfície e a umidade do ambiente

Depois de limpar todo o chão, verifique, com o auxílio de uma régua de nivelamento, o alinhamento da superfície onde o piso será colocado. É recomendado que não haja desníveis superiores a 3mm no contrapiso, para não prejudicar a instalação. 

Outro ponto que deve ser verificado com atenção é a umidade do local. Não é possível colocar o piso laminado em ambientes com alta umidade. Use um higrômetro para fazer a checagem e caso haja umidade, será necessário fazer a impermeabilização do ambiente primeiro. 

 

Etapa 3: Coloque a manta

Depois de limpar o chão, estenda uma manta em sentido transversal por todo o espaço onde vai colocar as chapas de piso laminado. Corte-a para corrigir o comprimento, se necessário. A manta oferece amortecimento extra e ajuda a absorver o som.

 

Etapa 4. Defina uma borda entre os cômodos

É importante que o piso laminado e o revestimento do cômodo adjacente se encontrem embaixo da porta. Para fazer isso, pregue um pedaço de madeira na porta para criar uma borda reta.

 

Etapa 5. Coloque a primeira linha de placas

Meça a largura da sua placa laminada. Marque com uma régua e utilize os espaçadores para manter 8 mm de espaçamento entre a parede e a primeira fileira de placa. 

Coloque a primeira placa e siga colocando o piso laminado, em conjunto com os espaçadores, ao longo dessa primeira fileira, até que ela esteja concluída. 

 

piso-laminado-instalação

Instalando piso laminado (Foto: cursosavante.com.br/reprodução)

 

Etapa 6. Corte as placas para ajustes

Você pode precisar cortar uma placa ao meio para começar a colocar a segunda linha ou para fazer algum ajuste e completar o comprimento, garantindo que as junções das placas fiquem alinhadas. 

Meça e marque o tamanho necessário na parte de trás da placa. Coloque-a no cavalete de serra e corte-a com a serra circular.

 

Etapa 7. Inicie a segunda linha de placas

Comece a colocar a segunda linha de piso laminado. Para facilitar a colocação, junte várias tábuas antes de colocá-las no lugar — se for piso laminado com click — e encaixe na lateral da primeira linha de tábuas.

 

Etapa 8. Feche o espaço entre as placas

Ao colocar o piso laminado, você poderá notar um espaço entre uma linha e outra. Use um martelo e o bloco de batida para empurrá-los com cuidado. O bloco de batida distribui uniformemente a força do martelo e ajuda a evitar danos às placas do piso.

 

Etapa 9. Continue a instalação das placas

Continue colocando mais linhas de placas laminadas. Verifique se elas estão encaixadas umas nas outras e se as placas no final das linhas têm o mesmo comprimento!

 

Etapa 10. Marque as placas para acabamento dos cantos

Para cortar uma placa e fazê-la caber em um canto, posicione-a contra a esquina. Marque onde a placa encontra a parede e adicione 15 mm para a folga. Esta é a largura do corte. 

Mova a prancha ao longo da lateral da parede e marque o comprimento do corte. Use o esquadro para marcar a área a ser cortada.

 

Etapa 11. Acabamento

Complete o acabamento com os rodapés que mais combinarem com o tipo de piso laminado que você escolheu. Finalize a instalação das placas ajustadas e a divisão do encontro com o outro cômodo. Está pronto!

Confira um passo a passo em vídeo de como colocar piso laminado com click da Eucafloor (que é fornecedora aqui na Telhanorte!).

 

 

Como colocar o piso laminado em cima de cerâmica

É possível colocar o piso laminado sobre várias superfícies, incluindo a de cerâmica. O processo seria o mesmo que o de colocar um piso laminado em um contrapiso de concreto. Somente atente-se se o piso se encontra em boas condições e o azulejo bem preso, nivelado e plano.

No entanto, se o piso cerâmico existente não for plano e liso, ou se tiver ladrilhos desnivelados ou com um canto saliente, ao colocar o piso laminado vai parecer que você está andando de montanha russa, em um parque de diversões: cheio de altos e baixos!

Nesse caso, você pode optar por retirar a cerâmica e começar do zero ou usar um composto de nivelamento no topo do piso já existente, para nivelá-lo antes de colocar o piso laminado!

Também é possível colocar o piso laminado sobre um assoalho de madeira, seguindo as mesmas etapas do passo a passo.

 

Confira também: Prós e contras do piso laminado

 

Tipos de laminados para piso

Você pode escolher qual o melhor piso laminado com base na aparência da superfície. Os acabamentos de laminados estão sempre evoluindo. Onde antes havia apenas uma superfície básica para escolher, agora existem muitas. São elas:

Madeira: com um acabamento simples e uma camada de verniz você diria que é madeira de verdade. Algumas marcas oferecem acabamentos de alto, médio e baixo brilho.

 

piso-laminado-madeira-amadeirado-sala-estar-sofa-decoracao-ambiente-estilo-aconchegante

O piso laminado combina com diversos estilos de ambiente (Foto: Francesca Tosolini / Unsplash / Reprodução)

 

Com relevo e/ou texturizado: alguns laminados vêm com um acabamento texturizado. O relevo regular não corresponde exatamente a fissuras reais, mas enganam os olhos ao olhar para a superfície.

Raspado: o piso laminado raspado também é uma opção disponível – um processo que, até recentemente, era feito apenas para pisos de madeira de engenharia ou sólidos. Esse processo adiciona uma aparência antiga e artesanal ao seu piso laminado.

Gravado em relevo: este tipo de relevo corresponde à gramatura de madeiras, para um visual em relevo mais autêntico.

 

Quer encontrar as melhores ofertas e condições de entrega para piso laminado? Acesse o site da Telhanorte e confira a sessão completa de pisos laminados. Pesquise e tire dúvidas com a nossa equipe em poucos cliques pelo WhatsApp.

 

Edição de Álvaro Oliveira e Murilo Bonício