vidro | Blog Telhanorte

Escada vazada: projetos fantásticos para se inspirar

Projeto escada vazada

| Construção

 

Madeira, ferro, granito e mais. Confira fotos de projetos com escadas vazadas residenciais nos mais diversos materiais. Aprenda como usar cada uma!

 

As escadas há muito tempo deixaram de ser apenas um meio de se locomover entre um andar e outro. Estamos falando de um importante item de decoração que impacta o resultado do projeto arquitetônico. Nesse sentido, projetar uma escada vazada tem sido um artifício muito adotado para modernizar as tradicionais escadas residenciais. 

Existem diversos modelos de escadas vazadas, que podem ser criadas com diferentes materiais. Entre eles: 

Escolher o ideal para a sua casa vai depender bastante de como será o projeto arquitetônico da sua residência.

Por isso, separamos 11 modelos fantásticos de projetos com escadas vazadas para te inspirar a escolher o modelo ideal para sua casa:

Antes de mais nada é importante salientar que não é todo ambiente que comporta uma escada vazada. Saídas de emergência de prédios precisam ser mais funcionais e, dessa forma, demandam modelos mais práticos e seguros para deslocamento de urgência.

Um projeto de escada vazada vai ser uma boa opção, principalmente, para o interior de casas ou apartamentos com mais de um andar – geralmente posicionadas entre a sala de estar e o ambiente superior ou inferior.

Dito isso, vamos às inspirações!

 

Escadas vazadas: conhecendo os modelos

 

1. Escada vazada caracol, helicoidal ou em espiral

Esse tipo de escada circular é utilizado, geralmente, em locais com menos espaço.  Por serem retorcidas e darem a volta em seu próprio eixo, permitem uma economia de área sem deixar o ambiente claustrofóbico – os degraus vazados dão uma impressão de mais espaço e amplitude.

Neste tipo de projeto com escada vazada, uma dica interessante é apostar em truques de decoração nos próprios degraus –  que podem ser pintados ou revestidos com cores ou padrões diferenciados – e corrimão – o qual pode proporcionar ao ambiente um ar desde clássico e elegante até artístico e contemporâneo. Para isso, as opções de materiais são inúmeras, entre elas: o ferro, a madeira, as fibras naturais, o cimento, o vidro combinado com outros materiais, etc.

 

saint-gobain-glass-spiral-staircase

Estilo minimalista: escada circular vazada com degraus de vidro Saint-Gobain (Foto: IndiaMART / Reprodução).

 

escada-curva-revestida-com-carpete

Revestir os degraus com carpete traz maior conforto e segurança para idosos e crianças (Foto: Pinterest / Specialized Stairs / Reprodução).

 

escada-caracol-clássica-corrimão-ferro

Estilo clássico: escada caracol vazada com corrimão de ferro (Foto: Pinterest / Cheezburger / Reprodução).

 

Atenção: Você pode, inclusive, optar por construir escadas sem corrimões. Contudo, assim como para a escolha do tipo de degrau, lembre-se de analisar a idade e condição física das pessoas que se deslocarão pelo espaço. Idosos e crianças podem ter dificuldade em andarem sobre superfícies mais lisas, com vãos maiores ou sem apoio. Uma alternativa é lançar mão de barras de segurança diferenciadas! 

 

scada-helicoidal-vazada-de-madeira-sem-corrimão

Escada caracol vazada sem corrimão (Foto: Homedit / Reprodução).

 

escada-em-espiral-sem-corrimão-com-barras

Escada caracol vazada sem corrimão, com barras de proteção até o teto (Foto: Archilovers / Reprodução).

 

escada-circular-vazada-com-proteção-de-vidro

Escada caracol vazada com proteção de vidro até o teto (Foto: Pinterest / Benjamin Friedl / Siller Stairs / Reprodução).

 

2. Escada vazada semicaracol ou curva

Muito próxima à opção anterior, esse tipo de escada circular é mais larga e ocupa maior área. Geralmente vãos pequenos na laje não conseguem comportá-la, por isso são mais encontradas em ambientes com pé-direito duplo.

O que a torna diferente da escada caracol é o fato de elas não darem uma volta completa em seu próprio eixo, tendo apenas o desenho de uma semicurva.

Por já ser naturalmente espaçosa, não é recomendado uma largura de degrau muito grande, caso contrário o comprimento total da escada pode parecer ainda maior e invadir mais um dos ambientes.

 

escada-curva-porcelanato

Revestir os degraus com o mesmo material do piso da sala traz maior amplitude (Foto: Pinterest / Steelform / Reprodução).

 

escada-curva-revestida-com-carpete

Revestir os degraus com carpete traz maior conforto e segurança para idosos e crianças (Foto: Pinterest / Specialized Stairs / Reprodução).

 

escada-curva-de-vidro

Escada curva vazada de vidro (Foto: Ace Archi/ Reprodução).

 

escada-curva-de-madeira

Escada curva vazada de madeira (Foto: Pinterest / Artistic Stairs / Reprodução).

 

escada-curva-vazada-de-aço

Escada curva vazada de aço: uma aposta pra lá de moderna (Foto: Bernardo Guillermo / Reprodução).

 

3. Escada Vazada em L

Esse modelo possui como essência uma reta que é ligada, através de de uma plataforma, a outra reta – 90° em relação a primeira. Como o formato final é parecido com a letra L, dá-se esse nome a esse tipo de escada vazada. É um excelente tipo para usar rente a paredes e entre duas esquinas.

De aparência mais clean do que os primeiros, quando combinado com o piso, design e cor dos móveis pode dar um contraste muito bacana. 

A dica aqui fica para os degraus de madeira que trazem uma pegada mais natural ao ambiente.

 

escada-em-L-vazada-de-granito

Escada em L vazada com degraus de granito (Foto: Pinterest / Urban Clap / Reprodução).

 

escada-em-L-vazada-de-madeira-rústica

Escada em L vazada de madeira no estilo rústico (Foto: Architecture Ideas / Reprodução).

 

4. Escada vazada de degrau flutuante

Este projeto de escada vazada consiste em fixar os degraus, que não são interligados, diretamente na parede – dispensando o uso de vigas de sustentação. A escada flutuante pode ser reta, em U ou em L. O único requisito obrigatório é ter paredes em uma das laterais de todos os degraus.

 

escada-vazada-flutuante-sem-vigas

Uma escada vazada flutuante de madeira é excelente para o estilo industrial (Foto: Autodesk Forums / Reprodução).

 

escada-vazada-flutuante

Escada vazada flutuante contemporânea e minimalista (Foto: Contemporist / Reprodução).

 

5. Escada vazada com viga interna

Este modelo de escada vazada é bastante utilizado em projetos mais modernos. Nesse caso, as vigas de sustentação podem ser laterais2 duas vigas em cada extremidade abaixo dos degraus – ou centrais – 1 única viga situada no centro inferior dos degraus.

A vantagem desse modelo em relação ao anterior, é que ele pode ser utilizado longe de paredes e, assim, deixa o espaço com impressão de amplo e arejado. 

 

escada-vazada-com-viga-lateral

Escada vazada com vigas laterais (Foto: Terra / Viva Decora / Reprodução).

 

escada-vazada-em-l-com-viga-central

Escada vazada com viga única central (Foto: Terra / Viva Decora / Reprodução).

 

Escadas vazadas: entendendo os materiais

 

1. Escada vazada de madeira

Quando se aposta em escadas vazadas de madeira, o ambiente com certeza terá cara de lar. A madeira – assim como as fibras naturais, em geral – proporcionam uma ideia de aconchego e pertencimento. Junte isso com a sensação de leveza dos espaços vazados e a um bom projeto de iluminação residencial, o resultado é perfeito.

Outro ponto a se considerar é que, quando escolhida uma boa madeira, tomado os cuidados certos de conservação e envernização, ela pode ter uma vida útil muito longa.

 

escada-em-L-vazada-minimalista

Escada em L vazada de madeira minimalista (Foto: Demax / Reprodução).

 

2. Escada vazada de mármore ou granito

Sem dúvidas um dos materiais mais cobiçados (e caros) para escadas é o mármore. 

Sempre com um toque clássico e elegante, esse tipo de escada vazada chama a atenção e, apesar do preço, vale muito a pena — tanto pelo visual quanto pela longevidade do material. Você pode optar também por uma escada vazada de granito, assim terá um efeito similar a um custo mais baixo.

Esse material é mais indicado para casas que não tenham idosos, crianças ou pessoas com dificuldades locomotivas, pois ambas pedras são escorregadias e podem se tornar uma armadilha quando usadas em escadas vazadas.

 

escada-vazada-branco-dallas

Escada reta vazada com degraus de mármore (Foto: Aj Marmores e Granitos / Reprodução).

 

3. Escada vazada com parede de vidro

Sem corrimões e com a presença de um paredão de vidro de cima a baixo, esse tipo de escada vazada permite uma ótima ventilação e iluminação — contribuindo mais ainda para a ideia de amplitude no ambiente

Seu uso é contra indicado quando for necessário grande transporte de móveis e carga pesada pelas escadas, pois esses podem acabar por quebrar as paredes de vidro. Opte por usá-las no ambiente interno – mais protegido da poeira e chuva, que podem tirar toda a beleza de um vidro brilhante — e com menos fluxo de pessoas.

 

Projeto escada vazada

Escada vazada com paredões de vidro (Foto: Tua Casa / Reprodução).

 

4. Escada vazada de ferro

Este modelo possui um estilo interessante para adotar em ambientes comerciais, especialmente em estúdios, escritórios ou salas de espera com um ar mais industrial. Para aqueles que procuram praticidade, esse pode não ser o tipo ideal de escada vazada. Os cuidados de limpeza e manutenção são mais trabalhosos do que os necessários para outros materiais.

Para que sua escada vazada de ferro não perca a beleza, é necessário algumas etapas:

– Varrer os degraus e espanar o pó dos corrimões;

– Remover marcas e manchas com uma esponja banhada em água;

– Secar imediatamente com um pano de algodão;

– Esfregar um pedaço de palha de aço nas áreas enferrujadas;

– Limpar as áreas com um pano para remover o excesso de detritos da ferrugem;

– Aplicar uma camada de tinta antiferrugem e, caso necessário, raspar a área com uma espátula de metal para retirar bolhas;

– Deixar secar e, por fim, limpar o excesso de resíduos com um pano antiestático.

Dica: Dê brilho às escadas mergulhando o pano de algodão em cera para móveis e esfregue-o nos corrimões e degraus. Depois de a cera secar, lustre-a com um pano macio.

 

Projeto escada vazada

Escada vazada de ferro (Foto: Tua Casa / Reprodução).

 

5.  Escada vazada com mistura de materiais

Para quem busca ambientes mais descolados, estilosos ou até mais divertidos, o contraste causado por uma escada composta por mais de um tipo de material é uma boa pedida! Você pode deixar os degraus com materiais diferentes do corrimão. Não existe regras aqui! O importante é se assegurar de que o estilo da escada converse com o estilo do cômodo no geral – e que este se alinhe à sua personalidade, também!

 

E aí conseguiu escolher qual o projeto de escada vazada você quer na sua casa? 

Na loja virtual da Telhanorte você encontra tudo o que precisa para reformar seus ambientes, desde pisos e revestimentos, portas e janelas, tintas, decoração, eletrodomésticos. Dos material de construção até o acabamento!

Nas nossas lojas você pode fazer suas compras sem sair de casa e receber seu pedido com o máximo de conforto e agilidade!

Nada como montar a sua casa do seu jeito e com facilidade para pagar. Por isso, conheça também as vantagens especiais do cartão de crédito da Telhanorte e #vivasuacasa.

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

Cobertura de pergolado com vidro: o que é?

Cobertura de pergolado com vidro

| Área Externa

 

O que é cobertura de pergolado, como escolher o tipo de vidro, instalar e limpar? Veja fotos para se inspirar e aprenda dicas de conservação

 

A cobertura de pergolado com vidro tem sido bastante utilizada nos projetos de arquitetura, trazendo leveza, luminosidade, modernidade e elegânciaEla traz à tona todo um refinamento para áreas externas de lazer e convivência, como também pode ser usada na parte interna da residência. A seguir, vamos apresentar melhor o que é o pergolado de vidro e fotos para você se inspirar! Acompanhe.

 

Cobertura de pergolado com vidro

Corredor externo protegido com pergolado de vidro (Foto: Viva Decora / Reprodução)

 

O que é pergolado de vidro?

A cobertura de pergolado com vidro é uma estrutura muito usada atualmente em áreas como:

– churrasqueiras;

– garagens externas;

– jardins;

– jardins de inverno;

– piscinas;

– quintais; 

– terraços;

– varandas.

 

Esse tipo de cobertura também pode ser usado para proteção da frente de residências e prédios, contra a ação do sol, chuva, vento e frio. É composta por uma estrutura feita com colunas – que podem ser feitas de diferentes tipos de materiais, como ferro, alumínio, aço, concreto, bambu e madeira –  que sustentam vigas em que serão apoiados os vidros de cobertura. 

 

Sim. O teto é feito de vidro! 

Além de ser muito bonito visualmente, a cobertura de pergolado com vidro é muito versátil e se encaixa muito bem em diversos ambientes e estilos, deixando uma sensação de tranquilidade e relaxamento. Permite uma iluminação natural aliada a uma boa ventilação.

 

Cobertura de pergolado com vidro

Pergolado de vidro cria uma divisória entre a churrasqueira e o jardim externo (Foto: Viva Decora / Reprodução)

 

E aquela área gourmet que você tanto queria? Uma churrasqueira, um freezer, um sofá, uma rede, plantas…  Tudo isso vai ser super bem aproveitado, sem ter que se preocupar se vai chover ou não… Bom, né?

 

Cobertura de pergolado: qual o tipo ideal de vidro?

Temos duas opções que se enquadram perfeitamente na cobertura de pergolado com vidro, sendo resistentes e duráveis.  

 

1. Vidro temperado

Considerado como sendo um vidro de segurança, o vidro temperado é cinco vezes mais resistente do que o vidro comum e suporta uma variação de temperatura de até 200 graus. O processo pelo qual o vidro temperado passa é de um superaquecimento (até 700 graus) a um resfriamento rápido e brusco. Isso faz com que ele seja altamente resistente e muito pouco flexível. Portanto ele jamais deverá ser cortado ou perfurado, com risco de quebra. 

Todas as adequações que se fizerem necessárias, como cortes, furos e acabamentos, deverão ser feitas por profissionais, antes do processo de aquecimento/resfriamento, também conhecido como beneficiamento do vidro. 

 

lareira-externa-com-pegolado-vidro-temperado

Área externa moderna com lareira e pergolado de vidro temperado (Foto: Zillow / Reprodução)

 

2. Vidro laminado 

O preferido para cobertura de pergolado! O vidro laminado é composto pela união de duas ou mais placas de vidro, juntas por uma película de altíssima resistência – o Polivinil Butiral (PVB). Esse conjunto é submetido a uma alta pressão e calor, produzindo um material que, além de resistente, protege as pessoas e móveis dos nocivos raios ultravioletas.

Também é considerado como um vidro de segurança! Essa película é, ainda, à prova de acidentes, uma vez que, em caso de quebra, impede que os estilhaços se espalhem e os mantém presos à própria películaSua alta tecnologia ainda proporciona uma sensível redução de sons do ambiente, funcionando como uma barreira acústica. 

Além das vantagens relatadas acima, como alta luminosidade natural, uma ótima proteção acústica e proteção contra os raios ultravioletas, ainda poderemos ter, na composição do vidro laminado, a proteção solar, com tratamento refletivo, que irá proporcionar também um excelente conforto térmico. 

 

cobertura-para-pergolado-vidro

Cobertura para pergolado feita de madeira e vidro laminado (Foto: Viminas / Reprodução)

 

Apesar de possuírem características diferentes, a escolha de qual tipo usar vai depender do projeto que for desenvolvido. Ambos tipos são muito recomendados para a cobertura de pergolado com vidro. É sempre importante frisar que a escolha de profissionais qualificados e produtos de boa procedência são fundamentais para que a obra ou reforma transcorra de maneira eficiente e que a instalação seja feita de forma correta, com segurança e evitando futuros transtornos e aborrecimentos.  

 

Usando a cobertura de pergolado com vidro em áreas internas

Apesar de serem normalmente planejados para o uso em áreas externas, nada impede que o pergolado de vidro também seja utilizado para as áreas internasVocê pode utilizar o pergolado com vidro, de acordo com o projeto da sua obra, em ambientes internos como:

– Corredores que ligam determinados cômodos;

– Cozinhas;

– Hall de entrada;

– Jardins de inverno.

 

cobertura-de-vidro-cozinha-interna

Cozinha interna com pergolado de vidro no teto (Foto: Casa e Festa / Reprodução)

 

Tudo isso traz um ar de sofisticação para o cômodo – além de maior iluminação natural!

 

Como fazer a limpeza de pergolado de vidro?

A poeira que vem da rua, folhas que caem devido ao vento e à chuva e dejetos de animais acabam por sujar o pergolado de vidro. Portanto, se você deseja que ele se mantenha bonito, são necessárias limpezas periódicas. Por ficarem em locais mais altos, a  limpeza de pergolado de vidro exige cuidados redobrados no quesito segurança. Mas a limpeza propriamente dita é bastante simples:

1. Utilize sabão neutro e água. Evite usar outro tipo de produto para evitar que os vidros arranhem;

2. Use um pano ou uma esponja macia. Encontramos hoje no mercado os já conhecidos mop, que facilitam bastante por serem macios e terem um cabo alongado. Faça movimentos sempre em uma única direção para evitar manchas;

3. Opte sempre por fazer a limpeza dos vidros em dias menos ensolarados. Isso porque, com a incidência do sol, o sabão acaba por secar mais rapidamente, fazendo com que os vidros fiquem manchados;

4. Caso seja necessário usar uma escada, tenha atenção máxima à segurança e considere o uso de capacete e outros EPIs.

 

Manutenção da cobertura de pergolado com vidro

Por ficar exposto ao sol e chuva, deverá ser feita uma manutenção periódica na cobertura de pergolado com vidro. Observe se há algum tipo de desgaste das peças ou ferrugem, principalmente nos encaixes usados para segurar os vidros ou se há algum tipo de dano nas colunas de sustentação. De tempos em tempos, o ideal é contratar uma firma especializada para verificar e fazer a correta manutenção, substituindo alguma peça que se apresente em más condições de uso. Fazer uma boa manutenção fará com que você, sua família e amigos possam desfrutar por muito tempo do pergolado!

 

Gostou das dicas?

Se você tem em casa aquele espaço que não está sendo aproveitado, que tal planejar a colocação de um belo pergolado? Já imaginou à noite? Você está relaxando e olhando as estrelas? Você poderá transformar um cantinho qualquer num local fantástico e aprazível para seu relaxamento e também para receber os amigos e familiares que, com certeza, ficarão encantados. 

Aqui na loja virtual da Telhanorte você encontra tudo para Jardim e área externa. Faça seu pedido sem sair de casa e receba tudo com segurança e praticidade.

 

4 tipos de porcelanato para área externa

 

Edição de Murilo Bonício e Vinicius Marques

Revestimento em fachadas: dicas e inspirações

fachada-tijolos

| Área Externa

 

Estilo, charme e personalidade. Essas são algumas características que um bom revestimento em fachada podem trazer, assim, suas visitas ficarão com a melhor das impressões logo de cara quando a construção ou reforma do seu imóvel ficar pronta!

 

Manter a fachada bem cuidada e ter atenção no acabamento garantem um ótimo “cartão de visitas” para os convidados, além dos próprios moradores. Nada melhor que chegar em frente à sua casa e ter uma bela visão, correto? Para isso, é indispensável o cuidado na escolha do revestimento da fachada, para que ele atenda às necessidades de segurança e estética que você precisa, e também se enquadre no orçamento.

No mercado especializado, é possível encontrar inúmeras possibilidades para revestimentos em fachada e com certeza, muitos deles vão atender às suas expectativas. É importante ressaltar que, antes de escolher o revestimento de fachada ideal para a residência, é preciso considerar alguns fatores como: o tipo de terreno — garantindo que a umidade do solo não impacte na aparência —, a condição climática — como incidência de sol e chuva, que podem prejudicar a qualidade do produto — e por fim, a segurança — se a construção fica em condomínio fechado ou diretamente na rua também são pontos a verificar.

Aliar beleza, segurança e proteção contra intempéries do clima e de ações humanas são fundamentais. Em casas ou prédios de construções feitas para revenda, ter uma boa fachada já atrai futuros clientes logo de cara, já que a primeira impressão é a que fica.

Pensando nisso, o Blog Telhanorte trouxe várias ideias de revestimento em fachadas que, além de valorizar seu imóvel, vão trazer a elegância e beleza necessárias para que estar em casa seja sempre agradável para os moradores.

 

Tipos de revestimento em fachada 

Você leitor, com certeza é uma pessoa de bom gosto e já sabe que os critérios para escolher uma boa fachada são muitos, vamos listar e detalhar 11 tipos diferentes de fachadas, destacando suas vantagens e desvantagens antes de você decidir qual é a melhor para a sua casa. Confira!

 

1. Madeira tratada

Com acabamento nobre e sofisticado, a madeira tratada é um revestimento adaptável a diversos estilos, do clássico ao rústico. Como muitas casas possuem acabamento em concreto, ter uma fachada com revestimento em madeira tornará sua casa o destaque do bairro. Esse tipo de acabamento proporciona isolamento térmico, pois tem uma capacidade maior de reter e liberar o calor de maneira uniforme, deixando o interior da residência sempre com um clima ameno, ou seja, nem tão frio, nem tão quente. Além disso, também propicia isolamento acústico, sendo assim, você terá menos incômodo com aquele vizinho que gosta de ouvir som alto em horários inapropriados.

As madeiras mais utilizadas em fachadas são provenientes do cumaru e do freijó, que tem um bom custo-benefício e muitos arquitetos modernos estão projetando fachadas com madeiras de demolição, ou seja, aproveitadas de outros elementos, geralmente os da peroba rosa, que tem um preço mais em conta. É importante destacar que independentemente da escolha da madeira a ser utilizada, é preciso tratá-la para que dure mais tempo, mesmo com condições climáticas desfavoráveis e para evitar a ação de insetos como o cupim.

 

fachada-de-madeira

Casa com fachada em madeira (Foto: Allmad / Reprodução)

 

2. Vidro

Um dos tipos de fachada que mais consegue unir beleza, elegância, praticidade e charme são as de vidro. Elas são adaptáveis a todos os estilos, trazendo bom gosto, sustentabilidade e leveza às construções. Fazer uso de luz natural é uma das maiores apostas de arquitetos que estão a par das tendências mais modernas de decoração, isso porque une o conforto visual e a integração com o meio ambiente de forma que proporcione economia de recursos naturais e ainda revele a beleza ao redor do espaço.

Seja em grandes edifícios comerciais ou em residências, ter uma fachada de vidro valorizará e muito o seu projeto. As opções mais usadas em fachadas são o vidro temperado e o laminado, isso porque eles têm uma maior resistência e durabilidade. Os laminados são utilizados em para-brisas de automóveis, mas se adequam perfeitamente a sacadas e fachadas, além de proporcionarem um ótimo isolamento acústico.

Já os vidros temperados são usados nas janelas laterais e traseiras do carro. Eles são seguros em caso de alta incidência de temperatura e também em caso de quebras, uma vez que no impacto, ele é fragmentado em pequenos pedaços pouco cortantes e facilmente removíveis.

 

fachada-de-vidro

Casa com fachada em vidro (Foto: PS do Vidro / Reprodução)

 

3. Pedras naturais

Segurança, resistência, beleza e originalidade são alguns atributos que as pedras naturais podem oferecer à fachada. Ideal para quem gosta de um estilo mais rústico e simples, apesar de existirem modelos com as mais variadas formas, cores, texturas e tamanhos. Além da questão estética, as pedras naturais possibilitam inúmeros benefícios, alguns deles como: um bom custo-benefício, resistência ao sol e à chuva e necessidade baixa de manutenção.

Os modelos que podem ser adotados nesse tipo de fachada também é vasto. Confira!

 

Pedra São Tomé

Muito utilizada por renomados arquitetos, a pedra São Tomé é famosa por se adequar tanto em ambientes internos quanto externos. O nome vem de sua origem, em São Tomé das Letras, Minas Gerais. Por ser uma pedra quartzito, ela é resultado da recristalização de arenito com quartzo, se tornando uma ótima opção para quem deseja um material resistente e duradouro.

Você muito provavelmente já viu esse tipo de revestimento ao redor de piscinas e áreas com incidência de umidade, isso porque seu nível de absorção da água é alto e a pedra não se torna escorregadia com o tempo, mesmo com esses fatores. Outra vantagem é que a pedra possui uma capacidade boa de manter o clima ameno, pois não retém calor.

 

fachada-pedra-São-Tomé

Casa com fachada em pedra São Tomé (Foto: Viva Decora)

 

Pedra Miracema

Podendo ser encontrada nas mais variadas cores, a pedra Miracema é muito comum em áreas externas, justamente pelo estilo mais rústico, seja decorando a garagem ou o caminho de entrada para o jardim. É exatamente por isso que ela combina tanto como uma fachada.

 

fachada-pedra-Miracema

Casa com fachada em pedra Miracema (Foto: Viva Decora / Reprodução)

 

Pedra Madeira

O revestimento em pedra madeira é bonito e sofisticado, por esta razão é usada em ambientes externos e internos. Seu nome provém da similaridade que há entre ambos, já que sua pigmentação e textura são similares às da madeira, apesar de ser formada por quartzo e outros materiais. Possui cobertura antiderrapante, boa durabilidade e alta resistência, sendo assim, pode ser instalada na fachada sem grandes problemas.

 

fachada-pedra-madeira

Casa com fachada em pedra madeira (Foto: Decor Salteado / Reprodução)

 

4. Cerâmica

Extremamente versáteis, as cerâmicas dão destaque por um preço baixo e são encontradas em diversas texturas, cores e tamanhos. Apesar de ser comumente encontrada na parte interna das residências, aplicá-la na fachada não é difícil e pode ser muito prático, porém, assim como dentro de casa, a cerâmica requer limpeza rotineira para manter seu acabamento sempre higienizado e bonito.

Antes de optar por esse tipo de revestimento, considere também o rejunte que irá complementá-lo. A escolha do rejunte não é apenas estética, também é importante para garantir a durabilidade do produto.

 

Leia mais: Se você quer saber como aplicar rejunte em piso, leia nossa matéria especial.

 

fachada-em-cerâmica

Casa com fachada em cerâmica (Foto: Portobello / Reprodução)

5. Porcelanato

Muitas pessoas confundem a cerâmica com porcelanato, porém, este último é uma versão mais sofisticada do primeiro, que imprime elegância e charme ao ambiente. Fato é que muitos arquitetos e proprietários de imóveis estão apostando nessa tendência tanto em áreas internas quanto externas.

Entre as muitas vantagens que esse modelo proporciona, a impermeabilidade, resistência e acabamento refinado e uniforme estão entre elas. São vendidos, em alguns casos, como grandes peças, assim você não precisa comprar muitas caixas para cobrir a área desejada.

Alguns exemplares contam com tecnologia 3D, onde apresentam uma sensação de maior profundidade, ampliando espaços pequenos. Ele pode proporcionar um melhor isolamento térmico por ser um piso frio, mas alguns modelos de porcelanato podem manchar com facilidade, perder o brilho e são mais suscetíveis a lascas e rachaduras.

 

Leia mais: Sabia que existem modelos específicos para área externa que vão compensar essas desvantagens? Confira em nossa matéria 4 tipos de porcelanato para área externa e fique por dentro das melhores dicas!

 

fachada-vidro-e-porcelanato

Casa com fachada em vidro e porcelanato (Foto: Revestindo a casa / Reprodução)

 

6. Cimento queimado

Pode parecer um dos acabamentos mais simples listados até agora, já que era muito comum em casas humildes, porém, o revestimento em cimento queimado virou tendência para os fãs do estilo rústico. Essa proposta é muito adotada por renomados arquitetos em ambientes urbanos, principalmente para os que desejam aderir ao estilo industrial.

 

Leia mais: Se você tem curiosidade sobre essa tendência Conheça o estilo industrial e saiba como deixá-lo aconchegante nessa matéria incrível!

 

Se você pensa que o cimento queimado precisa ser áspero, está enganado! Ele pode ser alisado com uma lixa, tornando-o mais seguro. Ele é prático, versátil, garante bom isolamento térmico e não requer praticamente nenhuma manutenção, mas para conseguir esse efeito é preciso ser bem aplicado, garantindo que a fachada mantenha uma única tonalidade, não apresente rachaduras e nem bolhas de ar.

O cimento queimado tem baixo custo e tem fácil aplicação, por esta razão é bem comum de ser encontrado nas casas e também pode ser combinado também com o revestimento do chão.

 

fachada-em-cimento-queimado

Casa com fachada em cimento queimado (Foto: Simplichique / Reprodução)

 

7. Tijolos

Sendo um dos favoritos da decoração atualmente, o revestimento com tijolos veio para ficar! Hoje são inúmeras opções com esse acabamento que ornam perfeitamente com um estilo vintage, rústico e industrial. Você pode encontrar além dos próprios tijolos, papéis de parede, cerâmicas e outros produtos que imitam seu design.

Eles se apresentam em variadas cores, tamanhos e texturas, além de um preço baixo, alta durabilidade, ótimo conforto térmico e isolamento acústico. Para ser aplicado em áreas externas, requer uma impermeabilização, garantindo que a umidade não prejudique seu acabamento, trazendo fungos e limo.

Esse estilo é inspirado em vários prédios antigos de Nova York e Londres, mas já está presente em vários modelos de casas e prédios residenciais pelo Brasil. Eles harmonizam com os mais variados estilos adotados no interior da casa, por essa razão, uma fachada com tijolos é bonita e funcional.

 

fachada-em-tijolos

Casa com fachada em tijolos (Foto: Revista Casa e Jardim / Reprodução)

 

8. Pintura com textura

A textura é uma boa pedida para lugares com umidade, isso porque tem acabamento impermeabilizante, que reforça a proteção natural. Além disso, é bonita, já que é possível criar diversos tipos de desenho com a massa, permitindo que a criatividade corra solta! Sua outra vantagem é a possibilidade de corrigir pequenas rachaduras ou reparar acabamentos mal feitos na primeira aplicação de cimento ou massa corrida.

Mesmo com essas vantagens, esse tipo de revestimento necessita de maior manutenção, justamente porque os vácuos criados pelos desenhos podem acumular sujidades que destacam a fachada pelo aspecto negativo, mas sua limpeza não é tão difícil, pois bastam alguns jatos de água para remover o acúmulo de sujeira.

Antes de escolher esse tipo de revestimento, reflita sobre a marca da massa e tinta a serem aplicadas. Isso evita o descolamento do produto em situações de intempéries climáticas, como as ondas solares e chuvas torrenciais.

 

fachada-textura-grafiato

Casa com fachada de textura em grafiato (Foto: Master House / Reprodução)

 

9. Tintas

Uma das mais encontradas em fachadas, é a pintura simples com tinta. Optar por esse tipo de revestimento na fachada tem a vantagem da proteção da edificação contra a umidade, poluição e pode auxiliar no conforto térmico, além de ser uma ótima alternativa em questões de mão de obra, custo final do produto e aplicação em relação a outros modelos apresentados aqui.

A facilidade na manutenção e possibilidade de dar uma cara nova à sua fachada sempre que quiser, alternando cores e técnicas de pintura também são outras de suas vantagens. Se escolhido com sabedoria o tipo de tinta usada, ela vai durar por muito tempo e ainda vai evitar o mofo e umidade.

 

fachada-com-tinta

Casa com fachada em tinta (Foto: Amaisd / Reprodução)

 

10. Concreto aparente

Podendo ser usado em blocos ou até mesmo inteiros, o concreto aparente remete ao estilo industrial e contemporâneo. Apesar de parecido com o cimento queimado, seu estilo e técnicas usadas na aplicação são diferentes. É uma opção elegante e ao mesmo tempo econômica, pois dispensa revestimentos adicionais.

A aplicação de concreto aparente remete aos tempos romanos, onde eram usados materiais de construção semelhantes ao concreto, substituindo o emprego de outros materiais, como pedra e madeira, mas somente a partir do século XIX o cimento como nós conhecemos se tornou popular, recebendo bases mais sólidas que garantem melhor desempenho e economia.

Tem uma ótima cobertura térmica e boa durabilidade, mas se mal aplicado, pode resultar em rachaduras que deixam o projeto feio com o passar do tempo. Sua manutenção é fácil, requerendo poucos cuidados para a limpeza. Antes de aplicar o concreto na sua fachada, é importante salientar o uso da sílica ativa, que se tornará fundamental para um bom projeto de concreto aparente. Ela é mais fina que o cimento, imprimindo um melhor acabamento, que protege todos os poros ao mesmo tempo que impede a formação de possíveis bolhas.

fachada-concreto-aparente

Casa com fachada em vidro e concreto aparente (Foto: Audax / Reprodução)

 

11. Aço corten

Fachadas em aço são uma nova tendência de decoração também. Bonitas, versáteis e estilosas, elas ficam bem em todo o tipo de ambiente. Trazem muita personalidade ao ambiente, mas não são uma das opções mais baratas, porém, se você investir nesse modelo, terá muitas vantagens.

Mais leve que o aço comum, o corten também é mais resistente. Apresenta ótima liberdade na hora de modelar o material, por isso é o queridinho de arquitetos. Sua principal característica reside no fato de que, ao ser exposto a agentes corrosivos e intempéries ambientais, o corten desenvolve uma pátina (uma película de óxido que possui coloração avermelhada) que o protege, reduzindo a velocidade do desgaste que os agentes corrosivos proporcionam.

Ele não necessita de pintura e é 100% reciclável, contribuindo para o meio ambiente. Sua instalação é fácil e rápida, além de ter ótima durabilidade, necessitando de menos manutenção que os aços comuns. Pode ser uma ótima opção para casas com incidência de maresia. Como já falado, seu custo é uma das desvantagens, já que elas não são produzidas no Brasil.

 

fachada-aço-corten

Casa com fachada em aço corten (Foto: Decor Fácil / Reprodução)

 

Cuidados na hora da escolha do revestimento em fachada

Depois de nossas dicas, com certeza você deve ter encontrado um modelo de revestimento que combine com sua casa. O próximo passo é verificar se ele se encontra nas especificações de projeto que quer fazer. Investigue o ambiente ao redor do imóvel e confirme se há ou não umidade no terreno. 

Analise a qualidade dos materiais escolhidos para o revestimento e a reputação do profissional que irá aplicá-los e faça orçamentos do projeto e produtos.

 

Gostou das ideias para o revestimento em fachada?

Agora que tudo está pronto, é hora de dar uma nova cara à sua fachada! Conte com a Telhanorte para te ajudar a selecionar os melhores produtos no departamento de Pisos e Revestimentos

Caso precise de ajuda ou alguma informação, nossos colaboradores estão sempre à disposição para te atender pelo WhatsApp! É fácil, prático, rápido e seguro! E se preferir fazer suas compras presencialmente, visite uma de nossas lojas físicas mais próxima da sua casa.

 

Cobertura de pergolado com vidro: o que é?

 

Edição de Camila Alexandrino e Vinicius Marques

Decoração com prateleiras de vidro: como usar?

decoracao-prateleira-vidro-2

| Decoração

 

Inspire-se com ideias de decoração com prateleiras de vidro para organizar diferentes espaços da casa e arrasar com simplicidade

 

Tanto para organizar quanto para decorar, apostar na praticidade da decoração com prateleiras de vidro é uma excelente alternativa para aproveitar melhor o espaço da casa. As prateleiras podem ser encaixadas em diversas áreas, aproveitando vãos vazios e sem utilidade que podem se tornar espaços extra para organização. Continue lendo e confira ideias para as prateleiras de vidro.

 

Ideias de decoração com prateleiras de vidro

A decoração com prateleiras de vidro é útil em diversos cantos da casa. Se a ideia é escolher um material prático e que não vai interferir na decoração, o vidro é uma ótima opção. Ele é um material neutro, prático, porém frágil, por isso, precisa de cuidados para manusear e instalar da forma adequada. Separamos algumas ideias e inspirações abaixo:

 

Bares

Tem um bar em casa? A decoração com prateleiras de vidro é perfeita para armazenar e decorar ao mesmo tempo. As prateleiras servem para organizar as bebidas, as taças, os copos, os utensílios e outros objetos usados para preparar drinks.

Adicionar iluminação às prateleiras de vidro traz um efeito decorativo muito bonito! Lâmpadas coloridas valorizam a organização e ainda ajudam a encontrar as bebidas facilmente.

 

estante-bar-em-casa

Prateleiras de vidro sobre aparador na sala de estar, servindo como bar (Foto: SheerLuxe / Reprodução)

 

Cristaleiras e armários

A decoração com prateleiras de vidro pode ser usada como divisórias para organização interna de copos e outros objetos que são especiais. Armários e cristaleiras antigas podem ser reformadas e ganhar um acabamento mais moderno com as divisórias de vidro. Ficam muito bem posicionados em salas de jantar, por exemplo.

 

cristaleira vintage

Cristaleira vintage com prateleiras de vidro pintada de amarelo (Foto: Vintage Móveis / Reprodução)

 

Sugestão de matéria: Quer pintar armários antigos de madeira? Confira dicas de aplicação da Tinta Esmalte

 

Biblioteca

A biblioteca também é outra opção de local onde prateleiras de vidro podem ser usadas com efeito 2 em 1: como suporte para a organização dos livros e também decoração, já que o vidro ajuda a destacar as diferentes cores e tipografias das capas. Assim como no bar, apostar em uma iluminação direcionada para os livros ajuda a destacá-los no ambiente, ao mesmo tempo que facilita encontrar o título desejado.

Prateleira-multiuso-60x10cm-fume-Rack-System

Prateleira multiuso 60x10cm fumê Rack System (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Banheiro

A decoração com prateleiras de vidro é ótima para criar suportes para os itens de higiene e cuidado pessoal e para dividir nichos embutidos que também servem para organização. Tanto decorações mais neutras quanto outras mais chamativas podem receber prateleiras de vidro sem interferir no efeito estético do ambiente.

 

prateleiras de vidro

Maquiagens dispostas em prateleiras de vidro de nicho embutido (Foto: Viva Decora / Reprodução)

 

Closets

O closet é um espaço onde as prateleiras são super bem vindas, pois facilitam a organização dos elementos, principalmente dos itens mais usados.

Além de ajudar na organização, o vidro facilita a distribuição de luz interna, facilitando encontrar o que é necessário.

 

closet com vidro

Prateleiras de vidro com fita LED em closet de sapatos (Foto: Pinterest / Gabriela Barros / Reprodução)

 

Sala

A decoração com prateleiras de vidro também pode ser usada na sala como apoio para quadros, porta-retratos e outros itens de decoração.  Como o vidro em si é neutro, o suporte pode ter um formato ou cores diferenciadas para complementar a decoração.

 

parede prateleiras de vidro

Divisória de ambientes criada com parede de prateleiras de vidro (Foto: Decor Fácil / Reprodução)

 

Quartos

Nos quartos, a decoração com prateleiras de vidro serve para criar painéis com mini nichos para organizar coleções de brinquedos ou também como bancada para estudos.

 

prateleiras de vidro quarto

Nicho com prateleiras de vidro próximo ao guarda-roupa (Foto: Viminas / Reprodução)

 

prateleiras de bancada vidro quarto

Bancada com prateleira longa de vidro (Foto: Viva Decora / Reprodução)

 

Cozinha

Na cozinha, a função da decoração com prateleiras de vidro é a organização. O apelo decorativo não é inexistente, mas as prateleiras contribuem muito mais para aproveitar as paredes, principalmente nas cozinhas pequenas. É uma ótima opção para poder colocar prateleiras em frente à janela e não obstruir a passagem de luz ou causar desconforto visual.

 

prateleira de vidro frente à janela da cozinha

Prateleira de vidro em frente à janela da cozinha (Foto: Pinterest / Atlanta Homes & Lifestyles / Reprodução)

 

Home office e escritório

O home office é um espaço com uma alta demanda de organização. São livros, papéis e caixas usados no dia a dia e que precisam estar acessíveis. A decoração com prateleiras de vidro é uma solução para organizar esses itens e ainda incluir elementos decorativos para personalizar o espaço. 

 

prateleiras de vidro com livro

Estante em módulos com prateleiras de vidro (Foto: Doce Obra / Reprodução)

 

Vantagens das prateleiras de vidro

 

Versatilidade

O vidro é um material prático e, por isso, se encaixa em espaços diferentes como a prateleira, contribuindo para a organização.

 

Diferentes espessuras

Dependendo do uso, a decoração com prateleiras de vidro pode ter espessuras diferentes. E mesmo com uma espessura grossa para suportar bastante peso, a decoração se mantém leve e harmoniosa. Na hora de escolher a espessura do vidro tenha em mente o que vai ser colocado em cima para não escolher uma opção fina demais.

 

Diversas opções de formato

Falou em decoração com prateleiras de vidro, você pensou nas tradicionais prateleiras retas? Pois saiba que dá para investir no design das prateleiras, apostando em formatos curvos, meia lua, entre outras opções de acordo com a sua ideia.

 

prateleiras de vidro curva

Prateleiras design com vidro curvo (Foto: Vidrado / Reprodução)

 

Facilidade de limpar

O vidro é um material prático e fácil de limpar. Pode ser usado apenas um pano úmido ou produtos químicos quando for necessário remover algum resíduo grudado. Para evitar manchas, use produtos recomendados para o vidro que limpem com eficiência e conservem a superfície brilhante.

 

Material consistente

O vidro é um material pesado e tem uma composição resistente para suportar o peso necessário. Porém, o vidro é frágil e precisa ser manuseado com cuidado, além de ser colocado em um apoio resistente. Para aproveitar com eficiência a decoração com prateleiras de vidro, distribua o peso de maneira uniforme, evitando a concentração de peso em um único ponto.

 

Suportes fáceis de planejar

Os suportes precisam ser bem fixados na parede, pois são o que vai garantir a sustentação adequada da placa de vidro. Contrate um bom profissional para planejar a posição de cada prateleira com espaçamento e espessura adequada para a finalidade desejada.

 

Ótimo custo-benefício

O valor do vidro não é considerado caro, mas resulta em um investimento considerável que, se bem conservado, garante a durabilidade necessária. A partir do momento que a prateleira de vidro é colocada no lugar, dificilmente é retirada. Isso ajuda a conservar o vidro e evitar acidentes e arranhões.

 

Gostou das dicas de decoração com prateleiras de vidro?

A decoração com prateleiras de vidro é fácil de planejar e executar, mas precisa de um profissional especializado para que o manuseio e acabamento saiam como desejado. Confira as opções de Prateleiras de vidro no site da Telhanorte e invista na organização da sua casa! Pelo site, você pesquisa e faz o pedido de forma segura e depois aguarda a entrega direto no seu endereço.

 

Edição de Murilo Bonício e Vinicius Marques

Como aplicar silicone para vedação: 3 passos práticos e rápidos

vedacao-silicone-vidro-aplicacao-aluminio

| Banheiro

Como aplicar silicone para vedação, seus tipos e quando usar. 3 etapas para instalar louças, alumínio, vidros, eliminar vazamentos e mais

 

Os silicones para vedação tem como função vedar e fixar materiais em diversas estruturas e materiais. Para cada grupo de superfície existe um tipo de silicone ideal. Por ser feito a partir da borracha é bastante flexível, se adaptando a diferentes formatos e estruturas. Além disso, o material não resseca e pode ser facilmente utilizado no dia a dia. Também por essas mesmas características, aprender como aplicar silicone para vedação é algo bastante simples.

O silicone para vedação tem alta durabilidade e resistência à umidade, por isso, é o material, constantemente, encontrado em estruturas como pias e vasos sanitários, seja para fixação ou contenção de vazamentos.

Entre as demais funcionalidades do silicone está sua capacidade de solucionar problemas de vazamento, instalar vidros e mais. Como você viu, razões não faltam para você aprender como aplicar silicone para vedação, por isso, mãos na massa!

 

Como aplicar silicone para vedação: 3 passos

Em três passos você será capaz de aplicar o silicone para vedação novo, retirar o antigo e fazer o reparo que sua casa estava pedindo há tempos!

 

1. Deixe a superfície limpa

Retirar silicone antigo e limpar a superfície em que o novo produto será aplicado é o primeiro passo da aplicação de silicone para vedação. Caso o local já tenha recebido uma demão de silicone e você deseje substituí-la, poderá usar um produto chamado “tira silicone”.

Pode ser necessário recorrer a ajuda de um estilete para remover os resíduos.  Garanta a eliminação de todo o silicone antigo, de poeira e de outros tipos de sujeira. Deixe a região seca antes de partir para as próximas etapas. 

 

2. Aplique o produto usando uma pistola

O silicone para vedação geralmente é vendido em uma embalagem de tubo, com um bico fino que deve ser cortado para que o produto saia.

Tubos com menos de 50g de silicone podem ser usados sem a ajuda de pistolas, entretanto, os tubos com mais volume de produto vão precisar desse acessório para sua aplicação. Compre o tubo de silicone junto com a pistola de aplicação.

Como aplicar silicone para vedação

Adesivo de silicone acético 256g transparente incolor Tekbond

 

Antes de começar a aplicação, leia as instruções da embalagem do produto para ter certeza que você tudo o que é necessário em mãos.  Use uma fita crepe para demarcar o local da aplicação do silicone.

Encaixe o tubo na pistola, corte o bico e inicie a aplicação no local desejado, colocando o tubo com uma inclinação de 45 graus. Ao pressionar o gatilho da pistola o produto começará a sair do tubo. Tenha atenção e cuidado para realizar a aplicação de silicone para vedação em toda a superfície. 

 

3. Deixe o acabamento perfeito

Depois de aplicar silicone para vedação, com uma espátula retire o excesso do produto, garantindo uniformidade e bom acabamento no trabalho realizado. O silicone para vedação demora a secar, por volta de 3 a 5 dias. Antes de voltar a usar o local, tenha certeza da secagem completa.

 

silicone-para-vedacao-como-usar

Usando silicone para vedação (Foto: www.santoreparo.com.br/Reprodução)

 

Tipos de silicone para vedação

Agora que você sabe como aplicar silicone para vedação é importante aprender qual tipo de silicone usar. Existem dois tipos: silicone acético e neutro. 

 

Silicone Acético

Está em busca de um produto para vedação para vaso sanitário? Ou quer saber como realizar a vedação de box com silicone? A composição do silicone acético tem uma quantidade maior de antimofo e por isso é a resposta certa para quem está em busca de silicone para vedação de pia, vaso sanitário e box.

É resistente à umidade e aos raios UV, por isso, também é uma boa opção para aplicação em janelas de vidro e alumínio, portas e até cerâmicas.

 

Silicone Neutro

É bastante versátil sendo a opção certa para superfícies ásperas e porosas como:

Como você viu, aprender como aplicar silicone é simples e você mesmo pode fazer. Lembre-se apenas de contar com produtos de alta qualidade, que apresentem bons resultados ao longo do tempo. 

 

Veja mais em: Decoração com prateleiras de vidro: como usar?

 

Cores para silicone para vedação

Para que você tenha um melhor acabamento e alinhamento com o projeto de decoração do ambiente, é possível encontrar silicones para vedação em diferentes cores, como:

Preste bastante atenção antes de escolher o tom do silicone que será aplicado, ele deve “desaparecer” junto às peças de cerâmica, revestimentos, alumínio, vidro ou outros materiais quem que estiver em contato. 

 

Onde encontrar silicone para vedação?

Como reforçamos acima é importante garantir a compra de um silicone para vedação de qualidade. Só assim você terá o resultado desejado. Na Telhanorte você encontra as melhores opções marcas de silicone e ainda todos os itens para instalação.

Temos um departamento inteiro de impermeabilização e vedação, além de um setor exclusivo de colas, silicones e vedantes. Conheça também a seção de banheiro, cozinha e lavanderia

Aproveite as ofertas do site e confira também a categoria completa de itens de organização da casa. Faça seu pedido online, pague com segurança e receba tudo sem precisar sair de casa!

 

Edição por Veronicca Fernandes

4 tipos de cobogó para melhorar o décor dos ambientes

cobogo-madeira-decoracao-amadeirado-divisoria-sala-estar-ambiente-interno

| Decoração

Conheça o que é cobogó, como instalar e 4 principais modelos que irão revolucionar a decoração da sua casa nessa matéria

 

Ainda que muitos os associem ao passado, os cobogós estão voltando com força total, para dar um toque especial às casas contemporâneas. Moda entre quem gosta de decorações que misturam personalidade, luminosidade e um acessórios vintage, esses elementos vazados podem combinar com diferentes cômodos da sua residência.

Já pensou que charme fazer uma parede de cobogós separando a sala de estar e a cozinha? E se eles fossem colocados na sua área externa para, em contraste com suas plantas, estilizar a fachada?

 

tipos de cobogó

Cobogó metálico em cozinha industrial (Foto: Casacor / Revista Abril / Reprodução)

 

No texto de hoje, vamos apresentar 4 tipos de cobogó para melhorar a decoração dos ambientes:

Quer conhecer mais sobre eles e ficar por dentro do assunto? Siga com a gente!

 

O que é cobogó?

O cobogó é uma peça vazada que, normalmente, é feita de cimento ou cerâmica. Sua função é completar paredes, levando mais ventilação e iluminação aos mais diferentes cômodos de uma casa.

Quando adotado na decoração, deixa o design do ambiente mais bonito e despojado. Contar com os cobogós é deixar a estrutura do seu lar muito mais moderna e divertida. E, por isso, quando você conhece quais são os tipos de cobogó existentes, fica mais fácil mapear suas opções e comprar o certo sem qualquer arrependimento.

Em suma, a diversidade de cobogós, em suas mais diferentes cores e materiais, serve justamente para contemplar gostos distintos. E, quanto mais você conhecê-los, as chances de que você fique satisfeito com sua escolha aumentam.

 

Como instalar os cobogós?

Antes de passarmos para os tipos, é importante entender que a própria instalação dos cobogós é uma forma de determinar o estilo. Mas como? É simples!

Em muitos dos casos, cobogós com diferentes formatos podem ser combinados para dar um ar mais ousado. Em outros, mesmo que sejam peças iguais, elas até mesmo podem ser instaladas em posições alternadas, variando o desenho. A depender do seu gosto, qualquer uma dessas escolhas pode ser decisiva para dar o resultado que você espera para a sua casa!

De modo geral, para que, independentemente da sua opção, você possa fazer a instalação de forma adequada, é recomendado chamar um profissional especializado. Isso, porque a distância das peças deve ser minuciosamente calculada, para que fiquem firmes e não gerem rachaduras com o tempo.

Caso opte por fazer o trabalho sozinho, mesmo sem experiência, há o risco de arranhar os cobogós ou até mesmo quebrá-los. Portanto, tome cuidado nesse momento.

 

Quais os tamanhos mais comuns dos cobogós?

Em geral, as alturas dos elementos vazados podem variar de 30cm a 40cm. Já as larguras costumam variar de 60cm a 70cm.

As dimensões costumam ser similares aos dos tijolos. Ainda assim, eles são mais comuns de serem encontrados em formatos um pouco mais quadrados, o que também pode ser um diferencial estético.

Entre as cores disponíveis de cobogó, as mais comuns são branco, cinza, branco, preto, vermelho, azul, amarelo, verde e palha. Esse amplo leque de opções facilita e muito que você saia satisfeito com a sua escolha!

 

Veja mais em: Como usar cobogó na decoração da sua casa

 

Quais são os tipos de cobogó? Conheça os 4 principais

Os cobogós podem ser encontrados com desenhos internos variados, o que é fundamental para que ele façam tanto sucesso.

Você pode adquirir desde modelos mais tradicionais, com designs geométricos e que simulem pétalas de flores, até cobogós num estilo contemporâneo. Estes últimos, normalmente, seguem padrões mais ousados para dar uma maior personalidade à sua casa. Se sua intenção for por aí, eles são perfeitos para você!

Veja abaixo os principais modelos de cobogó:

 

1. Vidro

Um dos principais tipos de cobogó é o de vidro. Eles são ideias para quem deseja ter o máximo de luminosidade em um dos cômodos, seja uma cozinha mais moderna ou uma sala, por exemplo.

cobogo-vidro

Bloco de Vidro A: 20cm X L: 20cm Diamante Ibravir para cobogó (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

2. Cerâmica

Os cobogós de cerâmica são ideias para dar um estilo mais moderno à sua casa. Para isso, eles são encontrados em vários tipos de desenho e cores, o que contribui para que atendam aos mais diferentes gostos.

tijolo-vazado-cobogo

Cobogó de tijolo cerâmico (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

3. Esmaltado

O cobogó esmaltado, por sua vez, é um feito de cerâmica e tem uma textura um pouco diferente em seu exterior. Muitas vezes, eles são mais brilhantes, sendo perfeitos para revitalizar espaços da sua casa que contam com tons mais opacos.

 

Cobogó Piazza

Cobogó Piazza esmaltado amarelo girassol Cerâmica Martins (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

4. Concreto

Por fim, o cobogó de concreto é um dos mais tradicionais. Isso, porque, ao mesmo tempo em que traz leveza e luminosidade, ele traz a robustez do concreto. Por ser mais cru, costuma ser adotado em casas de estilo mais rústico.

É importante lembrar que esses 4 tipos de cobogó podem ser encontrados em diferentes formatos. Portanto, a partir do momento em que você define seu material preferido, é importante também fazer uma pesquisa dos modelos e dimensões.

Elemento-vazado-Cobogo-Flor-concreto-39x39x7cm-cinza-Ecobloco

Bloco de cobogó (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

E aí, já sabe qual é o seu preferido?

Depois de ter conhecido os 4 principais tipos de cobogó para renovar a decoração da sua casa, continue acompanhando mais materiais por aqui. E não se esqueça, a Telhanorte é a principal aliada para a revolução que você quer fazer no seu lar!

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

Vergalhão de fibra de vidro ou vergalhão de aço?

vergalhao-ferro-fibra-vidro-obra-construcao-material-ferro

| Construção

 

Os vergalhões de fibra de vidro são melhores do que os de aço? Ou seria o contrário? Conheça as vantagens e desvantagens de cada um e decida-se!

 

Vergalhões são materiais utilizados na construção civil para confecção de armaduras de concreto para reformas e construções. Sua função é dar suporte a estruturas de concreto, tais como vigas, colunas, pilares, lajes, fundações etc. Por isso, os vergalhões devem sustentar cargas e sobrecargas, dentro do seu limite, sem gerar nenhuma deformidade. Justamente por essa aplicabilidade, o vergalhão é um produto que deve ser extremamente resistente e durável.

Como alternativa às tradicionais peças feitas de aço, o vergalhão de fibra de vidro traz inúmeros benefícios com a mesma funcionalidade. Leve, resistente e não corrosivo, o vidro é um material que vem ganhando cada vez mais espaço nesse setor. Mas quais seriam as demais vantagens de utilizar a barra de fibra de vidro ao invés da produzida em aço? É o que vamos esclarecer agora!

 

vergalhao-fibra-vidro-aco-ferro-material-construcao-estrutura-concreto

Os vergalhões contribuem na estruturação da obra (Foto: Momotheka / Reprodução)

 

Características da fibra de vidro

O vergalhão de fibra de vidro vem substituindo, cada vez mais, os fabricados em aço. Ele cumpre, perfeitamente, essa mesma função com diversas vantagens. E o motivo é a sua matéria-prima. A fibra de vidro, ou fiberglass, é um material gerado da aglomeração de filamentos de vidro extremamente finos e flexíveis. Unidos através da aplicação de resina de poliéster e de outros materiais, dão origem ao Polímero Reforçado com Fibra de Vidro (PRFV) – nome correto da fibra de vidro. Sustentável e com processo de fabricação simples, esse material ainda tem a vantagem de ser reciclável e bastante versátil.

Além da fabricação de vergalhão de fibra de vidro, a matéria-prima é utilizada para a produção de diversos itens. Veja alguns exemplos:

 

vergalhão de fibra de vidro 2

Vergalhão de fibra de vidro (Foto: Unplash / Divulgação)

 

Vantagens da fibra de vidro nos vergalhões

1. É um material mais leve

Os vergalhões de fibra de vidro são até 30% mais leves do que os produzidos em aço. Ainda assim, mantêm suas propriedades mecânicas e térmicas. Assim, ao utilizar o vergalhão desse material na obra ou construção, você tem a redução do peso total da estrutura, sem comprometer a resistência. Somado a isso, são maleáveis, permitindo a fabricação de estruturas de variados tamanhos, simples ou complexas, em diferentes formatos.

 

2. Oferece segurança elétrica e térmica

A fibra de vidro possui baixa condutividade térmica, ou seja, transmite menos calor. Para se ter uma ideia, o ferro tem valor condutivo térmico de 80,3 quando exposto a uma temperatura de 27º Celsius, enquanto que a fibra possui apenas 0,046. Além disso, por possuir minerais em sua composição, a fibra de vidro é não inflamável, nem propagadora de chamas.

O mesmo critério vale para a questão elétrica. Isso, porque tanto o vidro quanto o plástico são isolantes, ou seja, não geram condutividade elétrica, ainda que em pequenas espessuras.

 

3. Possui alta resistência e maior durabilidade

Ainda que seja mais leve, o vergalhão de fibra de vidro possui 3 vezes mais resistência à tração do que o fabricado em aço. Devido à sua matéria-prima, é livre de corrosões e de danos causados por agentes químicos, roedores e afins. Por não apodrecer, possui vida útil maior, o que leva à redução de gastos com manutenções.

 

4. Ajusta-se melhor à expansão do concreto

O uso de vergalhões de fibra de vidro evita tensões internas e rachaduras no concreto. Isso acontece porque não há desequilíbrio entre a reação desse material e a estrutura construída, especialmente decorrente de mudanças de temperatura.

 

5. Maior custo-benefício

Talvez a única desvantagem seja o preço do vergalhão de fibra de vidro que, no momento da aquisição, pode ser um pouco maior do que o de aço. No entanto, há diversos motivos que o tornam mais econômico no final. Como dito anteriormente, o fato de ser mais durável reduz a necessidade de manutenções constantes e, consequentemente, de contratação de mão-de-obra.

Ainda nesse quesito, sua fácil instalação, incluindo corte e montagem, não exige uso de ferramentas específicas. Dessa forma, também contribui para reduzir o tempo de entrega do serviço. O transporte dos vergalhões de fibra de vidro também é mais econômico. Por serem mais leves e menos volumosos, diminuem o número de viagens necessárias para entrega, mesmo em quantidades para grandes obras.

 

O que considerar na hora de comprar vergalhões?

Seja a barra de fibra de vidro ou a de aço, é preciso considerar alguns pontos na hora de comprar esse material. Obviamente, a troca pela peça de PRFV vai proporcionar todas as vantagens e benefícios descritos aqui, tais como a economia. Ainda assim, não deixe de se atentar à quantidade adquirida. Além de evitar desperdício de material e de dinheiro, a compra do número certo de vergalhões garante o cumprimento do cronograma da obra. Para saber quanto de material comprar, siga o determinado no projeto. Esse, por sua vez, precisa considerar uma pequena margem (para mais) para eventuais perdas.

O local onde vai adquirir esse e os demais itens para a sua obra também deve ser considerado. Aqui na Telhanorte você encontra diversos produtos para construir ou reformar. Você pode ir a uma de nossas lojas, ou escolher seus produtos através do nosso site e comprar on-line, via WhatsApp ou televendas.

Visita agora a loja virtual da Telhanorte e veja tudo o que temos para oferecer!

 

Edição de Murilo Bonício e Vinicius Marques

Conheça 9 tipos de telha para não errar na escolha

| Área Externa

 

Vai começar a construção da casa ou reformar o telhado? Então você precisa ver essas dicas de tipos de telha para acertar na escolha!

 

Existem muitos tipos de telha, cada uma com suas vantagens e desvantagens. Ao começar a construção da sua casa ou reformar o telhado, você deve considerar suas preferências e necessidades para escolher o material mais adequado.

Mesmo que a seleção do telhado seja a última etapa de uma obra, seu planejamento deve ser feito logo no início, afinal, ele faz parte da arquitetura da casa e é tão essencial quanto as portas, janelas, tintas das paredes e revestimento para o chão.

Além da estética e de fatores como isolamento térmico e acústico, o preço também deve ser levado em conta, pois a variedade de estilos e acabamentos também alteram o custo, que impactam diretamente no valor total da obra.

Para que você faça a melhor escolha, trouxemos 9 tipos de telha nesse post especial, com as características, vantagens e desvantagens. Confira!

 

Tipos de telha: 9 modelos e características

1. Telhas cerâmicas

As telhas cerâmicas podem ser feitas de barro ou argila e são ótimas para quem quer um estilo clássico. Além de muito bonitas, são excelentes para garantir isolamento acústico.

Sua desvantagem é o peso e a fragilidade. Pelo material do qual são fabricadas, elas são mais pesadas e exigem uma estrutura bastante reforçada, que garanta que o telhado não desabe. Também há um risco maior de trincar.

Você pode encontrar telhas cerâmicas em variados modelos, como a francesa, portuguesa, romana, francesa, colonial, italiana, paulistinha e cumeeira.

 

telha-cerâmica

Telhas cerâmicas (Foto: CS Carimbos / Reprodução)

 

2. Telhas esmaltadas

As telhas esmaltadas são uma variação das telhas cerâmicas, mas sua principal diferença está no acabamento e é ele que modifica seu preço.

Elas podem custar duas vezes mais que as cerâmicas comuns, mas o acabamento impede infiltração e as tornam mais seguras contra quebras.

Outra vantagem é que o acabamento em esmalte pode modificar a cor do telhado e deixar à sua escolha.

 

telha-esmaltada

Telha esmaltada (Foto: Fala Barreiras / Reprodução)

 

3. Telhas de concreto

As telhas de concreto possuem muitas vantagens. A primeira delas é que regula a temperatura interna do ambiente. As telhas com concreto em cores mais claras, como branco e marfim refletem a luz do sol e, consequentemente, transmitem menor calor para dentro de casa, sendo ideal para lugares mais quentes. Já as telhas com cores mais escuras, como marrom e grafite absorvem o calor, o que é ótimo para lugares mais frios, o que reduz o gasto com aquecedores.

Elas também são mais resistentes que telhas cerâmicas e possuem menos chances de quebrarem, além de absorverem pouca água da chuva. Por não precisarem ir ao forno para serem modeladas, elas também não se deformam, o que permite um visual praticamente perfeito e facilidade na hora da montagem.

Algumas desvantagens são: custo elevado do material e a necessidade de reforço na estrutura que receberá as telhas.

 

telha-de-concreto

Telha de concreto (Foto: Mapa da obra / Reprodução)

 

4. Telhas de fibrocimento

Provavelmente você já ouviu falar em telhas de amianto, certo? Esse tipo de telha deixou de ser fabricada e vendida no Brasil, mas o mercado trouxe uma inovação ainda melhor: as telhas de fibrocimento.

Esse modelo é mais vantajoso em vários sentidos. Um deles é o peso em relação a telhas cerâmicas e de concreto. As de fibrocimento são bastante leves e não exigem vigas e pilares reforçados para sua estrutura. Além disso, elas são muito mais resistentes e duráveis que outros modelos.

O ponto negativo que deve ser considerado ao pensar na construção e reforma do telhado é o baixo isolamento térmico, pois elas absorvem muito calor. Se você mora em um local quente, a solução é construir uma laje ou inserir um forro de telhado na construção.

 

telha-fibrocimento

Telha de fibrocimento (Foto: Brasilit / Reprodução)

 

5. Telha de vidro

As telhas de vidro são opções perfeitas para locais onde você deseja ter iluminação natural e de quebra economizar energia elétrica.

Além de serem resistentes a variações térmicas, são eficazes contra morcegos, moscas e outros tipos de animais. Esse tipo de material também suporta intempéries como chuvas de granizo ou ventos fortes, mas sua desvantagem é a manutenção.

Elas precisam ser limpas com frequência, já que a sujeira acumulada prejudica a visibilidade e a entrada de luz solar.

As telhas de vidro nem sempre possuem um preço acessível, mas como normalmente não são colocadas em toda a cobertura da casa, o custo vale a pena. Você pode investir nesse modelo em locais estratégicos, como varandas, jardins e lavanderias.

 

telha-de-vidro

Telhas de vidro (Foto: Prismatic / Reprodução)

 

6. Telhas Policarbonato

Mais resistentes que as telhas de vidro, as de policarbonato têm outras inúmeras vantagens. Elas podem receber uma proteção adicional contra raios ultravioletas, além de permitirem a entrada de luz solar.

A limpeza desse material é mais simples que a do vidro, por exemplo. A estrutura necessária para a instalação não precisa ser tão reforçada quanto em telhados de concreto, então, o custo benefício do policarbonato é muito maior.

 

telha-policarbonato

Telha de policarbonato (Foto: Cultura Mix / Reprodução)

 

7. Telhas galvanizadas

A primeira coisa a saber sobre telhas galvanizadas é que existem algumas diferenças entre elas e as telhas galvalumes. As telhas galvanizadas são feitas apenas de zinco, já as galvalumes possuem alumínio, zinco e silício na sua composição. Essas diferenças fazem as telhas galvalumes serem mais duráveis, o que não significa, necessariamente, que as telhas galvanizadas sejam ruins.

Uma vantagem das telhas galvanizadas é o custo-benefício. Elas são feitas sob medida para o seu projeto, o que evita desperdício de material e proporciona economia. A instalação e manutenção também são simples e econômicas.

Uma desvantagem nesse material é o isolamento acústico. Com chuvas e outras intempéries, é possível que o barulho se propague de forma mais acentuada dentro do ambiente. Uma solução para evitar isso é inserir uma camada de cobertura isolante entre a telha e o forro, assim, a incidência de barulho será menor.

Um outro ponto negativo é o baixo isolamento térmico, por estas razões a recomendação de uso das telhas galvanizadas é para garagens e outros ambientes que não prejudiquem o dia a dia do morador por questões de barulho e aquecimento do espaço.

 

telhas-galvanizadas

Telhas galvanizadas (Foto: Dreamstime / Reprodução)

 

8. Telhas de PVC

As telhas de PVC são uma ótima opção para cobertura nas casas. Além de serem 100% recicláveis as telhas feitas com esse material possuem outras inúmeras vantagens. Além disso, você pode escolher um dos diferentes tons disponíveis no mercado.

Resistentes ao calor, transporte e manuseio, elas são ótimas soluções para cobrir a casa e evitar quebras. Elas também são bastante seguras em incêndios, pois não propagam fogo. Excelente no isolamento térmico e acústico, você não sofrerá com calor ou frio excessivos ou com barulhos constantes.

Apesar do isolamento térmico e acústico, ela também possui algumas desvantagens. Em lugares que há chuvas de granizo constantes, como no Sul do país, é possível que a telha sofra alguns danos e a propagação do som do gelo batendo na telha incomode.

 

telha-PVC

Telhas de PVC (Foto: Coberturas leves / Reprodução)

 

9. Telhas PET

Além de serem ecologicamente corretas, são uma opção com ótimo custo-benefício. Feitas a partir de resíduos de garrafas PET, elas têm proteção ultravioleta.

Elas são fáceis de instalar, muito seguras e resistentes. Caso você deseje uma cor diferente, é possível cobri-la com tinta acrílica. Não acumulam mofo, umidade e sujeira com facilidade, por esta razão, não precisam de manutenção e limpeza constantes.

Além disso, elas suportam temperaturas altas e são muito versáteis, pois podem ser moldadas nos mais variados formatos.

 

Telha-PET

Telhado feito com resíduos de garrafas PETs (Foto: Ong Telha Leve / Reprodução)

 

Onde encontrar os diferentes tipos de telhas?

Uma obra pode ser um processo longe e encontrar os melhores produtos e marcas, aliados a bons preços e ofertas nem sempre é uma tarefa fácil. Depois de ler essa matéria, você já está mais familiarizado com os diferentes modelos de telhas, além das características, vantagens e as desvantagens de cada modelo. Pronto para escolher o telhado ideal para sua casa?

Aqui na Telhanorte além de encontrar tudo o que você precisa em um só lugar, pode aproveitar nossas promoções e receber tudo em casa.

Acesse nossa loja virtual, além de comprar as melhores telhas do mercado, você ainda encontra rufos, calhas e parafusos para fazer (e manter) a instalação do seu telhado com os melhores produtos.

 

Edição de Camila Alexandrino e João Victor Quintino