ambientes internos | Blog Telhanorte

Descubra a distância ideal entre a TV e o sofá

tv_tamanho_ideal2

| Ambientes Internos

 

Se você está em busca de uma nova TV, confira a matéria que preparamos a seguir com dicas importantes sobre a distância ideal para cada tamanho de tela!

 

Nada como chegar em casa após um dia cheio e sentar para relaxar e assistir uma série ou filme, não é mesmo?

Porém, o que muitas pessoas esquecem é que o tamanho da TV interfere na distância em que a mesma deve estar do sofá. Quanto maior a tela, maior deve ser a distância entre ela e o sofá, para não gerar incômodo aos olhos de quem está assistindo.

Tamanho ideal para a TV

Muitas pessoas acham que quanto maior a TV, melhor a qualidade. Isso pode até ser verdade, mas não é todo ambiente que pode acomodar uma tela tão grande. Alguns profissionais relatam que cada ambiente possui um tamanho de TV ideal e, além disso, deve-se levar em consideração fatores como a claridade do ambiente e a altura que ela será colocada (média de 1,15m e 1,20m).

 

distância-ideal-entre-tv-e-sofá

Distância ideal entre TV e sofá (Foto: Dicasonline / Reprodução)

 

Como realizar o cálculo?

Já sabe onde a Tv será instalada, mas ainda tem dúvidas quanto ao tamanho da tela? Aprenda o cálculo que considera a resolução para saber a distância ideal!

Problemas causados por ver TV de muito perto

Sim, usar a Tv muito próxima aos olhos pode fazer mal para a visão. Mas fique tranquilo, não é algo grave! O que ocorre é uma fadiga ocular, que pode ocasionar dores no fundo dos olhos e de cabeça.

 

Melhor opção em espaços pequenos

Se você não possui um espaço amplo, a melhor solução é adquirir uma TV Full HD, pois com ela as imagens não ficam “pixeladas”. Porém, sempre que possível confira as distâncias mostradas anteriormente para evitar problemas futuros!

 

Distância nos quartos

Vale ressaltar que as distâncias relatadas anteriormente valem para a sala e são medidas com relação ao sofá!

Nos quartos, as medidas mudam um pouco, pois as pessoas ficam deitadas na cama, o que demanda uma forma diferente de posicionamento da Tv para que o usuário tenha uma boa visualização da imagem.

A cama box, por exemplo, normalmente fica a uma altura de 60 a 70 cm do chão. Com isso, o recomendado é que a Tv seja instalada em frente à cama, em uma altura que pode variar de 1,20 a 1,40 m.

altura-da-TV-em-relação-a-cama

Altura da TV em relação a cama (Foto: Casa com moda / Reprodução)

 

Gostou das dicas?

Depois dessas dicas incríveis vai ficar mais fácil de escolher a TV correta para sua sala ou quarto e evitar problemas futuros!

Quer escolher os seus produtos? Então visite uma de nossas lojas físicas ou acesse a nossa loja virtual para comprar diretamente pelo site, WhatsApp ou televendas.

Não deixe de conferir as opções de ajuda ao vivo e o arquiteto de bolso! Opções incríveis para você que quer uma ajudinha na hora de decorar ou reformar algo na sua casa!

Por fim, não perca as novidades que postamos em nosso instagram, e confira outras matérias informativas em nosso blog, onde produzimos conteúdos com dicas para facilitar a sua vida em casa!

 

Por: Álvaro Oliveira | Edição: Stéphanie Durante

Cobertura de pergolado com vidro: instalação e fotos

Cobertura de pergolado com vidro

| Ambientes Internos

 

O que é cobertura de pergolado com vidro, como escolher o tipo de vidro, instalar e limpar? Veja fotos para se inspirar e aprenda dicas de conservação.

 

A cobertura de pergolado com vidro tem sido bastante utilizada nos projetos de arquitetura atualmente, enchendo de leveza, luminosidade, modernidade e elegância a sua construção.

Ela traz à tona todo um refinamento para áreas externas de lazer e convivência, como também pode ser usada na parte interna da residência.

A seguir, vamos apresentar melhor o que é pergolado de vidro e apresentar fotos para você se inspirar! Acompanhe.

 

Cobertura de pergolado com vidro

Corredor externo protegido com pergolado de vidro (Foto: Viva Decora / Reprodução).

 

O que é pergolado de vidro?

A cobertura de pergolado com vidro é uma estrutura muito usada atualmente em áreas como:

– churrasqueiras;

– garagens externas;

– jardins;

– jardins de inverno;

– piscinas;

– quintais; 

– terraços;

– varandas.

 

Esse tipo de cobertura também pode ser usado para proteção da frente de residências e prédios, contra a ação do sol, chuva, vento e frio. 

É composta por uma estrutura feita com colunas – que podem ser feitas de diferentes tipos de materiais, como ferro, alumínio, aço, concreto, bambu e madeira –  que sustentam vigas em que serão apoiados os vidros de cobertura. 

 

Sim. O teto é feito de vidro! 

Além de ser muito bonito visualmente, a cobertura de pergolado com vidro é muito versátil e se encaixa muito bem em diversos ambientes e estilos, deixando uma sensação de tranquilidade e relaxamento. 

Pontos positivos: permite uma iluminação natural aliada a uma boa ventilação.

 

Cobertura de pergolado com vidro

Pergolado de vidro cria uma divisória entre a churrasqueira e o jardim externo (Foto: Viva Decora / Reprodução).

 

E aquela área gourmet que você tanto queria? Uma churrasqueira, um freezer, um sofá, uma rede, plantas…  Tudo isso vai ser super bem aproveitado sem ter que se preocupar se vai chover ou não… Bom, né?

 

Cobertura de pergolado com vidro: qual é o tipo ideal de vidro?

Temos duas opções que se enquadram perfeitamente na cobertura de pergolado com vidro, sendo resistentes e duráveis.  

 

1. Vidro temperado

Considerado como sendo um vidro de segurança, o vidro temperado é cinco vezes mais resistente do que o vidro comum e suporta uma variação de temperatura até 200 graus. 

O processo pelo qual o vidro temperado passa é de um superaquecimento (até 700 graus) a um resfriamento rápido e brusco. Isso faz com que ele seja altamente resistente e muito pouco flexível. Portanto ele jamais deverá ser cortado ou perfurado, com risco de quebra. 

Todas as adequações que se fizerem necessárias, como cortes, furos e acabamentos, deverão ser feitas, por profissionais, antes do processo aquecimento/resfriamento, que acabamos de falar, também conhecido como beneficiamento do vidro. 

 

lareira-externa-com-pegolado-vidro-temperado

Área externa moderna com lareira e pergolado de vidro temperado (Foto: Pinterest / Zillow / Reprodução).

 

2. Vidro laminado 

O preferido para cobertura de pergolado com vidro! O vidro laminado é composto pela união de duas ou mais placas de vidro, juntas por uma película de altíssima resistência – o Polivinil Butiral (PVB).

Esse conjunto é submetido a uma alta pressão e calor, produzindo um material que, além de resistente, protege as pessoas e móveis dos nocivos raios ultravioletas.

Também é considerado como um vidro de segurança! Essa película é, ainda, à prova de acidentes, uma vez que, em caso de quebra, impede que os estilhaços se espalhem e os mantém presos à própria película

Sua alta tecnologia ainda proporciona uma sensível redução de sons do ambiente, funcionando como uma barreira acústica. 

Além das vantagens relatadas acima, como alta luminosidade natural, uma ótima proteção acústica e proteção contra os raios ultravioletas, ainda poderemos ter, na composição do vidro laminado, a proteção solar, com tratamento refletivo, que irá proporcionar também um excelente conforto térmico. 

 

cobertura-para-pergolado-vidro

Cobertura para pergolado feita de madeira e vidro laminado (Foto: Viminas / Reprodução).

 

Apesar de possuírem características diferentes, a escolha de qual tipo usar vai depender do projeto que foi desenvolvido. Ambos tipos são super recomendados para cobertura de pergolado com vidro. 

É sempre importante frisar que a escolha de profissionais qualificados e produtos de boa procedência são fundamentais para que a obra ou reforma transcorra de maneira eficiente e que a instalação seja feita de forma correta, com segurança e evitando futuros transtornos e aborrecimentos.  

 

Usando a cobertura de pergolado com vidro em áreas internas

Apesar de serem normalmente planejados para o uso em áreas externas, nada impede que o pergolado de vidro também seja utilizado para as áreas internas

Você pode utilizar o pergolado com vidro, de acordo com o projeto da sua obra, em ambientes internos como:

 

– Corredores que ligam determinados cômodos;

– Cozinhas;

– Hall de entrada;

– Jardins de inverno.

 

cobertura-de-vidro-cozinha-interna

Cozinha interna com pergolado de vidro no teto (Foto: Casa e Festa / Reprodução).

 

Tudo isso traz um ar de sofisticação para o cômodo – além de maior iluminação natural!

 

Como fazer a limpeza de pergolado de vidro?

A poeira que vem da rua, folhas que caem devido ao vento e à chuva e dejetos de animais acabam por sujar seu pergolado de vidro. 

Portanto, se você deseja que ele se mantenha bonito, são necessárias limpezas periódicas.

Por ficarem em locais mais altos, a  limpeza de pergolado de vidro exige cuidados redobrados no quesito segurança. Mas a limpeza propriamente dita é bastante simples:

 

1. Utilize sabão neutro e água. Evite usar outro tipo de produto para evitar que os vidros arranhem;

2. Use um pano ou uma esponja macia. Encontramos hoje no mercado os já conhecidos mop que também facilitam bastante por serem macios e ter um cabo alongado. Faça movimentos sempre em uma única direção para evitar manchas;

3. Opte sempre por fazer a limpeza dos vidros em dias menos ensolarados. Isso porque, com a incidência do sol, o sabão acaba por secar mais rapidamente fazendo com que os vidros fiquem manchados;

4. Caso seja necessário usar uma escada, tenha atenção máxima à sua segurança e considere o uso de capacete e outros EPIs.

 

Manutenção da cobertura de pergolado com vidro

Por ficar exposto ao sol e chuva, deverá ser feita uma manutenção periódica na sua cobertura de pergolado com vidro. 

Observe se há algum tipo de desgaste das peças ou ferrugem, principalmente nos encaixes usados para segurar os vidros ou se há algum tipo de dano nas colunas de sustentação. 

De tempos em tempos seria ideal contratar uma firma especializada para verificar e fazer a correta manutenção, substituindo alguma peça que se apresente em más condições de uso. 

Fazer uma boa manutenção fará com que você, sua família e amigos possam desfrutar por muito tempo do seu pergolado!

 

Se você tem em casa aquele espaço que não está sendo aproveitado, que tal planejar a colocação de um belo pergolado? 

Já imaginou à noite? Você está relaxando e olhando as estrelas? 

Você poderá transformar um cantinho qualquer num local fantástico e aprazível para seu relaxamento e também para receber os amigos e familiares que, com certeza, ficarão encantados. 

Aqui na loja virtual da Telhanorte você encontra tudo para Jardim e área externa. Faça seu pedido sem sair de casa e receba tudo com segurança e praticidade.

Geladeira na sala: como usar na decoração?

geladeira-azul-sala-de-estar

| Decoração

 

Você já pensou em ter uma geladeira na sala? Não? Então continue lendo e saiba como usar esse eletrodoméstico de forma funcional e decorativa fora da cozinha!

 

Talvez você esteja se perguntando: “Por que eu colocaria uma geladeira na sala?”.

Sabemos que não é muito comum nos depararmos com isso nas casas, mas podemos citar dois principais motivos para tomar essa decisão: em ambientes pequenos, como kitnets, não há uma divisão muito exata de cada cômodo e também pode ser uma decoração diferentona e charmosa para ter em casa.

Seja qual for a sua razão, sabia que é possível fazer com que a geladeira se torne parte do ambiente de maneira harmoniosa e sem parecer que está apenas ocupando o espaço errado?

Para saber como conseguir esse efeito, se atente a essas dicas.

 

Como (e por que) ter uma geladeira na sala?

Nem sempre colocamos uma geladeira nesse cômodo por livre e espontânea vontade… Quem mora em imóveis pequenos precisa dispor eletrodomésticos e móveis da melhor maneira possível e sabe bem como essa pode ser uma tarefa difícil.

Assim, a geladeira para apartamento pequeno, por exemplo, precisa cumprir um papel duplo: ser funcional e complementar a decoração.

Quando optamos por colocar a geladeira na sala para trazer um toque decorativo ao ambiente, as possibilidades são ainda maiores, já que pode-se brincar com cores, tamanhos e adereços sobre ela.

Seguindo a onda retrô, esse eletrodoméstico ganhou uma nova funcionalidade: deixar o ambiente ainda mais bonito e trazer a comodidade de ter bebidas geladinhas sempre à mão!

 

Geladeira para apartamento pequeno

A geladeira em apartamentos pequenos deve ser proporcional ao espaço disponível no ambiente. Dessa forma, evita que ocupe ainda mais o cômodo e se transforme em um verdadeiro transtorno. Uma geladeira duplex, nesse caso, talvez não seja a melhor opção para colocar numa sala com pouco espaço.

Assim, a primeira dica é medir o local onde o eletrodoméstico vai ficar e comprar uma que melhor se encaixe.

Apesar de existirem diversos modelos no mercado que facilitariam e muito a sua vida, é preciso pensar bastante sobre suas reais necessidades quando for adaptar o ambiente para receber esse eletrodoméstico e ainda mantê-lo agradável aos olhos.

Dito isto, possivelmente você vai querer integrar um pouco mais a geladeira à sala. É possível torná-la parte da decoração com alguns truques.

 

Leia mais: Saiba como ampliar ambientes pequenos nessa matéria.

 

geladeira-sala-de-estar

Geladeira e adega combinados com móvel (Foto: Viva Decora / Reprodução).

 

Personalize a pintura

Quando se tem uma sala decorada, a geladeira deve se tornar parte do ambiente, como um adorno mesmo. Uma ótima solução é pintar a geladeira com tinta spray ou envelopá-la com adesivos próprios para esse fim.

Esses dois recursos permitem que você coloque a paleta de cores do ambiente também no eletrodoméstico, integrando-o totalmente ao espaço e reduzindo seu ponto de atenção.

 

Leia mais: Saiba mais sobre como usar tinta spray em metal e aproveite ao máximo o produto | Aprenda, também, sobre Envelopamento de armários de cozinha: renove os móveis e arrase!

 

Dê outras funções à peça

Vale (e muito) usar a imaginação e criatividade para montar uma decoração com geladeira na sala. No caso de imóveis pequenos, a dica é usar a peça também para outras finalidades.

Que tal colocar uma planta pendente sobre ela? A samambaia, por exemplo, deixa o espaço mais bonito e vai “camuflar” um pouco o eletrodoméstico intruso. Além disso, é perfeito para quem deseja investir no estilo Urban Jungle.

 

Leia mais: Quer conhecer mais sobre esse estilo? Então leia a matéria Urban Jungle: traga a natureza para dentro de casa.

 

geladeira-adesivada-e-com-plantas

Geladeira adesivada e com plantas na sala de estar (Foto: Revista Artesanato / Reprodução).

Também é possível transformar sua geladeira em um porta-recados, seja colocando adesivos que permitem a escrita com giz ou anexando quadros interativos em sua superfície. Assim você pode anotar lista de compras, datas e eventos importantes, frases de estímulo e até mesmo deixar o espaço livre para que as visitas deixem recados para você.

Usando a geladeira como elemento decorativo, há a opção de torná-la um painel de fotos ou a extensão do mural de quadros decorativos da parede,o que vai trazer mais personalidade e beleza ao ambiente.

 

mural-de-recados-na-geladeira

Mural de recados na geladeira (Foto: Eucriando.com / Reprodução).

 

geladeira-vermelha-sala-de-estar

Geladeira vermelha na sala de estar com objetos decorativos (Foto: Mudo uma planta de lugar / Instagram / Reprodução).

 

Componha com um móvel

Se você achar que a geladeira sozinha na sala não é o seu estilo, combine-a com outro móvel que a torne mais funcional, como uma estante vazada, que permite a divisão de ambientes ou uma mesa onde você pode deixar garrafa térmica e xícaras de café para servir as visitas. Colocando esses móveis ao lado da geladeira, a impressão é de que cada lado do cômodo possui uma função.

Prateleiras também são uma ótima solução, pois assim você pode incrementar outros objetos decorativos, como livros, revistas e abajures.

 

geladeira-consul-sala-movel-planejado

Sala pequena com mini geladeira integrada ao móvel planejado (Foto: Casa Abril / Reprodução).

 

Sala decorada com geladeira

Agora, se a geladeira na sala for uma opção de decoração, o ideal é que o eletrodoméstico se destaque no ambiente.

A seguir, trouxemos algumas dicas para que a sua geladeira seja a peça central na sua sala de estar.

 

geladeira-vermelha-sala-de-estar

Mini geladeira vermelha em estilo retrô como peça decorativa na sala de estar (Foto: Viva Decora / Reprodução).

 

Aposte no estilo retrô

O estilo retrô é o mais utilizado por quem quer uma geladeira na sala. Isso porque suas formas e cores combinam com diferentes decorações e trazem um visual moderno e cheio de estilo.

Ainda que a geladeira retrô remeta aos modelos dos anos 50, 60 ou 70, elas possuem tecnologias atuais e todas as funcionalidades dos eletrodomésticos novos. Por isso, é importante não confundir retrô com antigo.

O primeiro, como mencionado, mantém a aparência vintage, mas conta com recursos atuais. Já as segundas são geladeiras que realmente foram utilizadas no passado e sobreviveram até hoje. A depender de qual funcionalidade você optará para a geladeira ao colocar em sua sala de estar, a escolha entre retrô e vintage será mais fácil.

E para deixar o visual da sala sofisticado, atual e menos pesado, o ideal é utilizar as mini geladeiras, que fazem perfeitamente a função de frigobar também em cômodos como quartos e escritórios.

 

geladeira-amarela-sala-de-estar

Mini geladeira em estilo frigobar como destaque na sala de estar (Foto: Viva Decora)

 

Dê destaque à peça

Como falamos acima, para ter uma geladeira na sala como objeto de decoração, o ideal é que ela se destaque no ambiente, uma vez que por ser um objeto incomum já chama atenção por si mesmo. Mas saiba que é possível deixá-lo ainda mais destacado, sem comprometer a elegância e charme do espaço.

Para conseguir isso, é importante selecionar uma cor que você goste e que seja diferente dos demais elementos na sua sala de estar. Para tanto, as mini geladeiras retrô trazem essa solução, apresentando cores diversas, como vermelho, verde, amarelo, azul, rosa, entre outros.

Uma boa dica para começar a escolha é pensar na paleta de cores da sua sala. Se ela possuir tons mais neutros, como branco, preto, cinza e bege, geladeiras coloridas vão se tornar um ponto de cor fantástico no ambiente.

Sendo assim, a ideia é escolher uma tonalidade para o eletrodoméstico que sobressaia aos demais presentes no cômodo. Esse detalhe com certeza vai atribuir modernidade e muita personalidade ao espaço.

Caso esse não seja o seu estilo, nada impede que você a mantenha discreta, escolhendo tons mais neutros. Colocar uma mini geladeira preta ao lado de um móvel com madeira escura irá camuflá-la, por exemplo. O mais importante é que a peça respeite seu estilo, complementando a decoração e, acima de tudo, seja funcional.

 

geladeira-vermelha-sala-de-estar

Geladeira vermelha grande dando destaque de cor à sala de estar (Foto: 3goodones / Reprodução).

 

Que outros elementos usar na decoração da sala?

Só a geladeira não irá compor a decoração da sua sala. Outros objetos podem ajudar a trazer um estilo bem a sua cara! Para isso, a Telhanorte conta com vários elementos decorativos que irão te ajudar a ter um espaço lindo e agradável, a começar pelas paredes. Que tal dar uma nova cara para ao local com novas cores ou papéis de parede?

Combine tapetes, cortinas, almofadas e quadros para trazer outros elementos de decoração para o espaço com muito charme e sofisticação.

Confira esses e muitos outros itens no departamento de decoração que você pode usar para transformar não somente a sala de estar como outros cômodos da sua casa.

Você pode fazer suas compras diretamente pelo site da Telhanorte e utilizar a opção Clique&Retire, assim você se mantem em segurança e agiliza sua entrega.

Se preferir, vá a uma de nossas lojas físicas ou compre pelo WhatsApp! É fácil, rápido e prático!

 

Edição por: Camila Alexandrino e Murilo Bonício

Espaço multifuncional: o que é, pra que serve como criar?

espaco-multifuncional

| Ambientes Internos

 

Criar um ou mais espaços multifuncionais na casa é uma opção para tirar a sensação de “lugar apertado”. Confira aqui nossas dicas para atingir esse objetivo!

 

Você já deve ter ouvido o termo espaço multifuncional ao pesquisar tendências de arquitetura atual, não é mesmo? 

Não é difícil imaginar que se trata de um espaço com mais de uma função – quando se tem uma cozinha, por exemplo, integrada com a mesa de jantar.

O mercado imobiliário tem oferecido mais opções do que nunca de apartamentos, em sua maioria, com área de planta pequena. 

Os projetos de reforma residencial com o objetivo de criar esse tipo de espaço na casa também estão ganhando destaque.

Quer entender tudo sobre espaço multifuncional? Continue lendo!

 

O que é um espaço multifuncional?

Um espaço multifuncional é uma área da casa que tem mais de uma função, mas sem deixar de ter um espaço apropriado para cada uma delas.

Por exemplo, um apartamento ou casa pode ter uma área de sala grande, mas a cozinha e a sala de jantar serem muito apertadas.

Um solução é eliminar as paredes criando um cômodo único, onde cada parte — integradas pelo piso e delimitada pelo mobiliário — se torna um espaço multifuncional.

 

Por que integrar os espaços?

Um espaço multifuncional serve, sobretudo, para se ter amplitude. E não apenas uma impressão… Efetivamente ganha-se espaço integrando os ambientes!

Mas também melhora-se muito a qualidade de vida na casa, pois os projetos como esse trazem outros benefícios, como:

Mas nada melhor do que mostrar como um espaço multifuncional pode ser útil.

Se você é do tipo que precisa ver para crer, confira como criar esses pontos e transformar sua casa!

 

Como criar um espaço multifuncional: 4 ideias

Separamos a seguir quatro ideias de espaço multifuncional mais utilizados em projetos de construção e reforma para te inspirar.

 

1. Sala de estar + sala de jantar

Essa é uma das ideias de espaço multifuncional mais utilizadas pelos arquitetos, quando o cliente deseja integrar melhor a casa.

A sala e o local do jantar são espaços sociais e muitas vezes é um desejo do morador ter uma área maior para receber visitas na residência ou, então, aproximar a TV do local de refeições. Para isso, o segredo é criar uma sala única e multifuncional. Ou seja, o mesmo cômodo servirá para assistir filmes, conversas e, até mesmo, comer.

A decoração entra como um quesito essencial no projeto, criando um ambiente onde os móveis conversam entre si. Seguir a mesma paleta de cores no sofá e no estofado das cadeiras é uma ótima escolha, por exemplo.

 

espaco-multifuncional-sala-de-estar-e-jantar

Sala de estar, jantar e de TV integradas (Foto: Metric.Id / Reprodução).

 

2. Cozinha + sala de jantar (com mesa balcão)

Outra opção de espaço multifuncional dentro de uma casa ou apartamento pode ser a cozinha integrada à sala de jantar.

É uma segunda opção de integração caso a primeira, que mencionamos acima, não seja do seu agrado.

Gosta de cozinhar, mas não quer perder a conversa com os amigos enquanto prepara algo para comer? Quer ficar longe da interferência da TV durante as refeições? Então, aposte nessa ideia!

Para isso, uma ideia de layout é lançar mão de uma mesa balcão – também conhecida como ilha. Geralmente, um cooktop é colocado no centro com uma coifa logo acima e ao redor a área fica livre para acomodar pratos, talheres, copos e garrafas e manusear os alimentos.

Reparem que na foto abaixo, a cor do tampo é a mesma em toda extensão da cozinha, trazendo uma continuidade e integrando o ambiente visualmente. Para deixar o espaço ainda mais aconchegante, banquetas altas ajudam a fechar a decoração. 

 

cozinha-multifuncional

Cozinha americana: Sala de jantar integrada à cozinha por meio de um balcão (Foto: Salt and Blues / Reprodução).

 

3. Sala de estar +jantar + cozinha

Três funções em um espaço multifuncional? Sim, é possível!

Até agora falamos da integração dupla, que é a mais comum, porém você pode ampliar as combinações.

Nesse tipo de projeto, a integração começa de baixo para cima. O piso, geralmente, é o mesmo para criar a ideia de unidade.

A diferenciação começa no mobiliário, dessa forma, o mobiliário e os eletrodomésticos são usados para organizar e demarcar a área de cada ambiente.

Cada espaço tem seu elemento principal: na sala, o sofá; no espaço para o jantar, o conjunto de mesa e cadeira e na cozinha, fogão e geladeira, por exemplo.

Tapetes, estantes com nichos e a iluminação também são elementos de apoio para deixar cada cantinho personalizado. 

 

espaco-multifuncional-sala-jantar-cozinha

Espaço multifuncional: cozinha, sala de estar e sala de jantar (Foto: Home-designing / Reprodução).

 

4. Home office + quarto de hóspedes

Nossa última dica de espaço multifuncional é a união do cômodos home office e quarto de hóspedes.

É cada vez mais comum as empresas liberarem os funcionários para trabalhar de casa e isso exige um espaço específico para ter privacidade e concentração. 

Mas se você não pode abri mão de um cômodo, ou quer apenas fazer um uso mais otimizado da sua casa, crie esse espaço combinado.

Você pode delimitar os espaços dentro do mesmo ambiente, com auxílio de móveis e revestimentos. A área de home office, por exemplo, pode ser criada com uma bancada em uma parede, para acomodar o computador.

Ao mesmo tempo, na parede oposta ou adjacente, você pode apostar em um sofá-cama para quando tiver algum hóspede, ou quiser descansar durante o expediente.

Também pode ser colocado um armário que mescla gavetas e nichos que vão favorecer o armazenamento de documentos e acessórios de escritório e, também, as roupas de cama e malas de viagem dos possíveis hóspedes. Os sofás baú são outra opção para ganhar espaço. Não se esqueça de decorar com vasos, porta retratos, etc.

 

quarto-hospede-home-office

Aproveite para otimizar seus espaços e monte seu home office no quarto de hóspedes (Foto: Alex Maguire Photography / Reprodução).

 

Invista na decoração para criar seu espaço multifuncional!

Viu como o espaço multifuncional é uma solução inteligente para ampliar a funcionalidade da sua casa? E essas são apenas algumas inspirações! As possibilidades são inúmeras, como: quarto com sala de TV (especialmente em kitnets), cozinha com lavanderia, varanda com lavanderia, sala de estar com escritório, etc. Deixe a imaginação fluir e, claro, veja como os espaços podem melhor atender às suas necessidades!

Para ter um resultado ainda melhor, não esqueça que a decoração faz toda a diferença. Quadros, luminárias, porta-retratos, vasos, almofadas, puffs, dentre outros itens ajudam a integrar o ambiente.

Na Telhanorte, temos uma seção exclusiva com itens de Decoração para a casa toda.

Confira, faça sua compra online ou visite uma das nossas lojas perto de você!

 

 

Edição por: Murilo Bonício

Tipos de portas de madeiras para colocar em casa

modelo-porta-pivotante-de-madeira-com-puxador

| Ambientes Internos

 

Os tipos de porta de madeira são vários e podem criar diferentes estilos de decoração. Para ajudar, separamos dicas de uso, acabamento, instalação e pintura. Veja!

 

As portas são elementos fundamentais de uma casa ou apartamento, pois além de protegerem o interior da ação externa, ajudam a estilizar os cômodos, criando uma decoração que tenha a cara de seus moradores.

As opções de madeira são as mais procuradas, pois oferecem variedade de modelos, cores e ainda permitem personalizar o acabamento.

Aqui, separamos algumas das melhores opções para áreas externas e internas excelentes para todos os gostos e usos. Continue lendo!

 

Tipos de portas de madeiras: GUIA para escolher

Antes de começar a rodar pelas lojas Telhanorte ou as páginas do nosso site, procurando pelos tipos de portas de madeira, é importante saber que existem modelos indicados especialmente para áreas externas e internas. Confira a seguir quais são as opções ideais para cada área de uma casa ou apartamento:

 

Portas de madeira para área externa

As portas de madeira destinadas às áreas externas são divididas em dois grandes grupos:

  1. As maciça;
  2. E as sólidas.

Apesar de parecerem representar a mesma coisa, as diferenças entre elas existem e devem ser consideradas durante a escolha.

As portas de madeira maciça são mais resistentes e oferecem mais segurança. Por isso, são muito utilizadas como portas de entrada das casas. Também resistem melhor à ação da chuva e do sol – no entanto, recomenda-se providenciar um mínimo de proteção contra a ação direta desses elementos no local de instalação, seja por meio de toldos, vernizes especiais ou outros artifícios.

Já as portas de madeira sólida tem boa resistência, mas não é recomendado colocá-las em áreas que recebem influência do tempo diretamente e por tempo prolongado. Portanto, são ideais para entradas de apartamentos, por exemplo, ou as chamadas entradas secundárias.

Atenção: Ambos os tipos devem receber, no mínimo, três demãos de tinta para proteger o material da chuva e do sol e prolongar sua durabilidade!

 

Portas de madeiras para áreas internas

As portas para áreas internas são aquelas usadas nos quartos, escritórios, lavabos, banheiro, closet, dividindo as áreas social e privada de casas e apartamentos.

Cada porta de madeira tem um uso mais adequado para um tipo de cômodo e o uso apropriado pode tanto ajudar a economizar espaço, quanto proporcionar um acabamento esteticamente mais agradável para a área.

As duas principais divisões para os tipos internos são:

Esses dois revestimentos internos têm menor densidade e, por isso, as portas são mais leves e fáceis de movimentar no dia a dia.

Já entre os modelos de portas internas existem:

 

 

Detalhes para as portas de madeira

Os detalhes encontrados nos tipos de portas de madeiras são determinantes para escolher onde cada modelo fica mais adequado.

Existem detalhes como altos e baixos relevos, almofadas, entalhes, frisos e ripas que, junto com a cor da porta e da parede do entorno, criam um conjunto decorativo especial.

Na hora de escolher o modelo, os detalhes e a cor das portas de madeira, leve em consideração sua proposta de design para o ambiente. Por exemplo, em uma casa com estilo retrô, as portas internas podem ter detalhes em cores vibrantes; em um quarto infantil clássico, a porta pode ser uma espécie de continuação do papel de parede; já em uma sala provençal, as curvas e relevos ajudam dar destaque à elegância da porta de entrada.

 

Como instalar portas de madeira

Os itens do kit de instalação para portas geralmente incluem:

A instalação de qualquer um dos tipos de portas de madeira deve ser feita por um profissional, pois exige conhecimento técnico e das ferramentas para realizar o trabalho adequadamente.

 

Acabamento de pintura nas portas de madeiras

Você vai encontrar no mercado diversos modelos de madeira com acabamento cru, pintura pronta ou semi pronta.

Entre as pinturas possíveis para as portas de madeira temos:

Destacamos ao longo texto que os tipos de portas de madeiras são peças-chave na decoração da casa.

Confira no vídeo abaixo alguns exemplos de uso das portas de madeira na decoração e como elas podem tornar os ambientes mais práticos, elegantes, modernos e sustentáveis:

 

 

Sugestão de leitura: Confira mais sobre Portas internas: 3 requisitos para uma escolha certa e inspire-se com fotos de cada modelo!

 

Encontre as melhores opções de tipos de porta de madeira

Agora que você já sabe mais sobre os tipos de porta de madeira, pode começar a pesquisar os modelos, acabamentos e detalhes que deseja para sua casa.

No site da Telhanorte, você encontra uma sessão completa de Portas para você escolher a ideal e ainda levar o kit completo para instalação com batentes, guarnições e fechaduras.

Confira as condições de frete ou retirada na loja para sua região e boas compras! A nossa equipe de atendimento também está pronta para tirar suas dúvidas pelo WhatsApp.

Construa sua casa dos sonhos com a Telhanorte!

Edição por: Murilo Bonício

Como escolher os BTUs do ar condicionado

como-escolher-btus-ar-condicionado

| Ambientes Internos

 

Está pesando em instalar um ar condicionado no seu ambiente e não sabe qual a quantidade de BTUs correta? Leia a matéria e descubra!

 

O ar condicionado é uma conquista, principalmente, para quem mora nas cidades mais quentes do país. Mas para que o investimento valha a pena, é importante aprender como escolher os BTUs do ar condicionado.

O valor do BTU refere-se a potência de resfriamento que o aparelho de ar condicionado possui. Assim, você vai encontrar opções variadas no mercado não só em relação ao modelos, mas também a quantidade de BTUs.

Errar na escolha significa ficar com um aparelho com desempenho insuficiente em casa ou no espaço de trabalho ou potente demais, o que transforma o ambiente em uma filial do Polo Norte. 

Para te livrar de um investimento furado, montamos um guia prático de como escolher os BTUs do ar condicionado com tudo que você precisa considerar antes de comprar.

Confira a seguir.

 

Guia prático de como escolher os BTUs do ar condicionado

Antes de nos aprofundarmos nos critérios vamos definir rapidamente o que é um BTU.

 

O que é BTU?

BTU é a sigla para British Thermal Unit, em português, Unidade Térmica Britânica.

É uma unidade de medida que mostra qual é a potência de refrigeração de um aparelho de ar condicionado.

Quanto maior o número de BTUs, maior é a sua capacidade de deixar o ambiente mais gelado e vice versa.

Mas a potência necessária para identificar a quantidade de BTUs que um aparelho deve ter, leva em consideração diversos fatores. 

Nunca escolha aleatoriamente um modelo! Conheça os fatores que você deve analisar para escolher o ar condicionado.

 

Critérios para escolher os BTUs do ar condicionado

 

fatores-para-escolher-btu-ar-condicionado

(Foto: Pixabay / Reprodução).

 

1- Tamanho em m2 e exposição ao sol do ambiente

O primeiro fator que você deve analisar para escolher os BTUs do ar condicionado é o tamanho, em metros quadrados, do espaço e o período de exposição solar — apenas pela manhã ou o dia todo. 

Isso é importante porque em ambiente grandes em que bate sol o dia todo, por exemplo, será preciso um aparelho mais robusto para resfriar o local; diferente de um quarto pequeno onde bate sol apenas pela manhã, que precisará de um aparelho mais simples.

Na tabela abaixo, você pode conferir a relação entre área e luz solar de um ambiente para escolher os BTUs do ar condicionado.

 

fatores-para-escolher-btu-ar-condicionado

(Tabela: Acervo Telhanorte).

 

2 – Quantidade de aparelhos eletrônicos

Esse fator é importante para escolher os BTUs do ar condicionado, especialmente para empresas.

Os eletrônicos produzem calor e por isso sua quantidade interfere na temperatura ambiente. Assim, uma sala empresarial cheia de computadores, por exemplo, pode elevar a capacidade de BTUs necessários para o ar condicionado cumprir o seu papel.

 

3 – Quantidade de janelas do espaço

Esse já é um fator de influência tanto para casas quanto espaços comerciais para escolher os BTUs do ar condicionado.

As janelas permitem mais entrada de luz natural, mas também são uma passagem para a luz solar que aquece o ambiente, dependendo do tempo que o sol bate no local. As cortinas e persianas podem ajudar a bloquear a luz solar e também impactar na potência necessária do ar condicionado.

 

4 – Quantidade e tipos de lâmpadas

O acerto na hora de escolher os BTUs do ar condicionado também está em detalhes pequenos como o volume de lâmpadas e de quais tipos elas são.

As luzes produzem calor, principalmente as antigas na versão incandescente. Então, se elas forem a fonte principal de iluminação do ambiente, vão interferir diretamente na temperatura da sala. Por isso, também devem ser consideradas.

As lâmpadas fluorescentes (frias) e LED, além de serem mais econômicas, podem contribuir para que não seja necessário um ar condicionado tão potente. 

 

Como calcular os BTUs do ar condicionado

Você pode seguir a tabela do item 1, mas também é possível fazer o cálculo a mão, adicionando os fatores que citamos acima. 

Em média são necessários de 600 a 800 BTUs por metro quadrado. Quando o espaço recebe recebe luz solar o dia todo, usa-se como referência 800 BTUs.

Faça a medida do cômodo em metros quadrados e multiplique pelo número de BTU como explicamos acima.

A quantidade de pessoas no ambiente também vai impactar no resultado final. Assim, a cada pessoa – acima de 1 usuário – adicione mais 600 ou 800 BTUs, considerando a característica do espaço.

Como exemplo, vamos imaginar uma micro empresa em uma sala comercial de 20 m2 na qual trabalham quatro pessoas. Não bate sol no local. A conta para calcular os BTUs do ar condicionado é:

(600 x 20) + (3 x 600) = 13. 800 BTUs

 

Um ar condicionado com essa capacidade será capaz de refrigerar o espaço com eficiência. 

Também é possível encontrar simuladores online que fazem o cálculo automático dos BTUs e ainda indicam os melhores modelos. Basta seguir o passo a passo e selecionar as características do local de instalação.

Mesmo considerando todos os fatores acima, não descarte a ajuda de um técnico de instalação de ar condicionado. Esse profissional vai orientá-lo tanto a escolher os BTUs do ar condicionado corretamente como sobre a viabilidade de instalação, os materiais que você vai gastar, lembrá-lo de checar as regras do condomínio sobre a fachada, etc.

 

Sugestão de leitura: Tipos de ar condicionado: 4 opções de aparelhos residenciais. Leia a matéria e aprenda!

 

Conheça as melhores opções de ar condicionado!

Agora chegou a melhor parte: comprar o ar condicionado perfeito para sua casa ou para sua empresa/estabelecimento comercial!

É só entrar na sessão de Ar Condicionado no site da Telhanorte e fazer sua compra! Seu pedido chega na sua casa com conforto e segurança, pronto para ser instalado.

Confira também outras opções de Climatização disponíveis no site e também tudo que você precisa de materiais de construção.

 

Edição por: João Victor Quintino e Murilo Bonício