ferramentas | Blog Telhanorte

Ferramentas essenciais para fazer pequenos reparos

| Ferramentas

Todos conhecemos aquele famoso “faz tudo”, e dessa vez foi pensando nele que escrevemos essa matéria! Descubra quais as ferramentas essenciais para fazer pequenos consertos

 

Seja o seu pai, um avô ou o irmão mais velho, em todo lugar tem aquele que adora trocar uma lâmpada e consertar uma torneira que está pingando. Foi pensando em facilitar a vida desses rapazes que poderiam ser chamados de ” os reis da gambiarra “ que separamos uma lista com algumas ferramentas indispensáveis para guardar em casa.

Confira abaixo:

 

Chave de fenda

É difícil encontrar alguém que contrataria um profissional apenas para apertar ou afrouxar um parafuso não é mesmo? E por isso é de extrema importância ter uma chave de fenda em casa, assim, quando houver a necessidade de fazer um pequeno reparo, como por exemplo este citado no início do parágrafo, você estará preparado!

Chave-de-fenda-1-4X4--com-ponta-chata-amarela-Tramontina

Chave de Fenda Tramontina Yellow de ponta chata (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Martelo

Existe uma variedade de martelos no mercado. Temos o martelo borracha, martelo pena, martelo bola, etc. Porém, quando falamos em pequenos ajustes em casa, o martelo de unha pode ser o mais adequado. Se você quer remover ou pregar algo na sua parede, esse modelo é que vai te auxiliar com excelência.

martelo-tramontina

Martelo de unha 20mm aço especial cinza Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Alicate universal

O alicate é uma ferramenta indispensável no armário de ferramentas de qualquer casa. Essa ferramenta tem como principal função, dobrar a força que você coloca sobre ele, tornando-o super eficaz na hora de cortar objetos, apertar e até mesmo entortar materiais bastante resistentes como por exemplo o aço.

 

Alicate-universal-8--Novipro

Alicate universal 8″ Novipro (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Trena

Quer comprar um móvel online mas não sabe se vai caber ? É ai que a trena entra para te ajudar!

Uma ferramenta responsável por medir com precisão objetos e ambientes. Pequena, fácil de guardar e que pode ser a sua melhor amiga em momentos de reforma, a trena com certeza é algo que você vai querer manter por perto.

trena-Tramontina

Trena 5 M Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Furadeira

O nome autoexplicativo já diz tudo, a furadeira tem como sua principal função furar, mas você sabia que ela possui outras funções além dessa? Pois é, entre elas temos lixar, parafusar até mesmo serrar objetos.

Ter uma furadeira em casa é estar preparado para encarar pequenos e até grandes reparos.

 

Furadeira-impacto-hammer-c--maleta-10mm-3-8----500w---110v-1773054

Furadeira impacto hammer com maleta (Foto: Telhanorte / Reprodução)

 

Leia também: Organizar ferramentas: 7 opções simples e práticas

 

E falando em ferramentas, já escolheu uma para presentear o seu pai nesse dia dos pais? Ainda da tempo de dar um pulinho na Telhanorte mais próxima da sua casa e comprar um presente bem bacana para aquele que está sempre disposto a pregar uma prateleira ou montar aquela mesinha que você comprou no nosso site (nem que saia meio errado). Então, se o seu pai é um rei da gambiarra, esperamos por você. Ficaremos felizes em ajudar a escolher a ferramenta perfeita!

Nós da Telhanorte desejamos a todos os pais e figuras paternas um ótimo e especial dia dos pais, e não se esqueça, deu na telha presentear o seu pai nesse dia dos pais? Tem na Telha!!

 

Por Carolina Oliveira | Edição por Veronicca Fernandes

6 dicas ao utilizar discos de corte

| Ferramentas

Quer garantir maior desempenho e menor risco de acidente ao usar discos de corte? Siga essas dicas!

Publieditorial da Norton

 

Você sabia que no Brasil existe uma média de 1.100 acidentes de trabalho por dia? Pois é, segurança é um ponto importante que devemos cada vez mais nos atentar.

Pensando nisso, a Norton separou 6 DICAS PROFISSA para você praticar ao utilizar discos de corte, que irão te garantir maior desempenho e menor risco de acidente:

 

1. Manter o disco longe de umidade e calor

O disco de corte é um produto fabricado com materiais bem resistentes, mas não deixa de exigir alguns cuidados durante o uso. Para garantir sua performance e durabilidade, é importante mantê-lo longe de sol, chuva e umidade. Isso preserva sua vida útil e a segurança no uso do produto.

 

2. Utilizar equipamentos de proteção (EPI´S)

Os equipamentos de proteção (EPI´S) são acessórios essenciais e indispensáveis ao utilizar a ferramenta disco de corte. Eles controlam as chances de acidentes físicos, gerando maior segurança à sua saúde. Entre em contato com o técnico responsável pela obra, para que ele possa te indicar os EPI´S mais adequados para o seu serviço.

 

Leia também: Tipos de disco de corte: conheça as diferenças e usos

 

3. Armazenar o produto em sua embalagem

Guardar o disco dentro de sua própria embalagem, assegura que ele tenha as condições adequadas de conservação, preservando a sua melhor performance.

 

4. Posicionar o disco a 90 graus do local que será cortado

Utilizar o disco de corte em um ângulo de 90 graus, relativo a superfície, garante uma melhor eficiência e produtividade no trabalho, além de ser o nível indicado para se ter uma operação segura.

 

Dicas ao utilizar discos de corte (Foto: Norton/Divulgação)

 

5. Respeitar a rotação orientada no rótulo do produto

Na embalagem dos discos de corte, você encontra qual a velocidade máxima de giro do disco para seu melhor desempenho. Respeitar o limite indicado mantém a operação segura, sem riscos de alterações na ferramenta acima dos ideais.

 

6. Ler o manual do fabricante

Cada disco tem uma função e uma forma correta de ser utilizado, sendo muito importante se atentar aos parâmetros ideais de funcionamento sugeridos pelo fabricante.

Ler o rótulo do produto, onde você encontra suas orientações, é indispensável e um ato de autocuidado.

 

Saiba como escolher uma marca de confiança, que te garanta qualidade e segurança, assistindo os vídeos a seguir;

 

 

 

Leia também: Qual a melhor parafusadeira elétrica: 9 dicas

Organizar ferramentas: 7 opções simples e práticas

13 ferramentas manuais para ter em casa

 

13 ferramentas manuais para ter em casa

ferramentas-manuais-alicate-martelo-chave-fenda-trena-caixa-reparo-metal-cabo

| Ferramentas

 

Chave de fenda, Phillips, Chave inglesa, tesoura, martelo, alicate e mais. Confira 13 itens da lista de ferramentas manuais que você deve ter em casa

 

As ferramentas manuais possuem a função principal de auxiliar e facilitar a execução de tarefas do dia a dia. Elas diminuem a necessidade de força e habilidade para execução de atividades cotidianas, como apertar um parafuso ou instalar um prego. Conhecer mais sobre cada um dos equipamentos da lista de ferramentas manuais vai te ajudar não apenas a montar seu kit, como também a usar esses itens quando necessário. Por isso, a seguir, organizamos 13 ferramentas manuais para que você possa montar seu próprio kit. São eles:

 

  1. Chave de fenda
  2. Chave phillips
  3. Chave inglesa
  4. Chave Allen 
  5. Chave de boca (chave fixa)
  6. Chave combinada
  7. Alicate universal
  8. Martelos
  9. Tesouras
  10. Serras e serrotes
  11. Nível
  12. Trenas
  13. Limas

 

Lista de ferramentas manuais: 13 itens essenciais

1. Chave de fenda

A chave de fenda é uma das principais ferramentas manuais e um dos itens obrigatórios para ter em casa. Sua atuação está relacionada ao uso de parafusos. Precisa instalar, apertar, afrouxar parafusos com o encaixe reto? A chave de fenda é a ferramenta ideal. Seja para consertar dobradiças, montar um móvel ou instalar uma prateleira, a chave de fenda pode resolver seu problema. 

 

2. Chave phillips

A chave Phillips também deve ser usada para instalação de parafusos, entretanto, o modelo de parafuso é diferente: ele deve ter a cabeça de estrela ou formato de “X”. A ponta da chave Phillips é o que a diferencia em relação à chave de fenda. 

 

Chave de fenda: conheça os tipos e suas funções

 

3. Chave inglesa

Também conhecido como chave ajustável, a chave inglesa se ajusta ao tamanho do parafuso e da porca. Isso acontece por meio de um sistema que abre e fecha a “mandíbula” da ferramenta, onde a porca é encaixadaÉ bastante usada para facilitar a aplicação do torque necessário para apertar ou desapertar parafusos e porcas. 

 

chave-inglesa-ferramenta-apertar-afrouxar-torcao-parafuso

A chave inglesa pode ser útil em diversos reparos da casa (Foto: Recha Oktaviani / Unsplash / Reprodução)

 

4. Chave Allen 

Usadas para apertar ou afrouxar parafusos com sextavado internoTem formato em “L” para permitir a aplicação do efeito alavanca, tornando o trabalho mais fácil. Geralmente são vendidas em conjunto, com várias chaves Allen de tamanhos diferentes. 

 

chave-allen-fenda-hexagono

Chave de fenda Allen ou Hexagonal (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

5. Chave de boca (chave fixa)

Serve para apertar porcas e parafusos sextavadosO tamanho da cabeça do parafuso e/ou da porca devem estar de acordo com o tamanho da chave. Existem vários tamanhos, por isso, você deve saber qual é o ideal para sua necessidade pontual, ou escolher um kit com vários tamanhos de chave diferentes, caso tenha interesse em ter um kit de ferramentas manuais ainda mais completo. 

 

Chave-fixa-6x7mm-42006-101-Tramontina

Chave fixa 6x7mm 42006/101 Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

6. Chave combinada

Cada uma das duas extremidades da chave combinada possuem um formato. Uma extremidade tem a função de atuar sobre parafusos e porcas sextavados. A outra, sobre parafusos e porcas quadrados. Visto de outra forma, a chave combinada tem em uma extremidade a abertura fixa e na outra o formato de estrela. São encontradas em diferentes tamanhos que medem milímetros ou polegadas. Existem vários tipos de chaves combinadas. 

 

chave-combinada-tramontina

Chave combinada 10mm prata fosca Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

7. Alicate universal

O alicate universal permite que você aperte objetos (alicate de pressão) e corte-os (alicate de corte). Essas duas funções em um mesmo item fizeram com que ele recebesse o nome de “universal”. Com essa ferramenta você consegue realizar tarefas que exigem muita força, em poucos segundos. Ou seja, ele multiplica a força empregada e permite que você realize a atividade desejada. 

 

Alicate-universal-8--Novipro

Alicate universal 8″ Novipro (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

8. Martelo

Para pregar ou retirar pregos de variadas superfícies, conte com um martelo em sua lista de ferramentas manuais. Você encontra martelos de aço, borracha, nylon e cobre. Descubra qual é o ideal para sua necessidade. 

martelo-tramontina

Martelo de unha 20mm aço especial cinza Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

9. Tesouras

As tesouras podem ser usadas para diversos fins, desde a manutenção de jardins até corte de cabos. Da mesma forma, existem diferentes tipos de tesoura. Busque ter uma tesoura de corte simples e outra de poda em seu kit de ferramentas. 

 

Tesoura-de-Poda-Tramontina-com-Lamina-Metalica-e-Cabo-Plastico-1626515

Tesoura de Poda Tramontina com Lâmina Metálica e Cabo Plástico (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

10. Serras e serrotes

Também são encontrados em diferentes formatos, para ação em diferentes materiais, oferecendo variados acabamentos. Entretanto, de maneira geral, são usados para cortar itens como tábuas de madeira e tubos de PVCAo trabalhar com esse tipo de ferramenta é importante contar com equipamentos de segurança como luvas e óculos de proteção.  

 

Arco-de-serra-tubular-149-Starrett

Arco de serra tubular 149 Starrett (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

11. Nível

Se você pretende realizar a instalação de prateleiras sem que elas fiquem tortas, o nível é um importante item de sua lista de ferramentas manuais. 

Além da instalação de prateleiras, o objeto também pode ser usado para aplicação de pisos e revestimentos, por exemplo.

 

Nivel-de-plastico-23cm-azul-Tramontina

Nível de plástico 23cm azul Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

12. Trenas

Medir espaços, metros quadrados ou o tamanho de uma parede, é algo bastante corriqueiro no dia a dia de uma casa. Seja para a compra de um armário nas medidas certas ou para o cálculo da quantidade de material para uma obra. As trenas são equipamentos para medição interna e externa de ambientes. Atualmente você já encontra trenas digitais para facilitar ainda mais seu trabalho. 

 

trena-Tramontina

Trena 5 M Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

13. Limas

Sua função é desgastar o metal como uma lixa e, por isso, é muito usada para afiar outras ferramentas. Você pode encontrar modelos como:

 

Lima-Meia-Cana-Bastarda-8---Starrett

Lima Meia-Cana Bastarda 8” Starrett (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Monte seu kit de ferramentas manuais

Agora que você tem acesso a essa lista de ferramentas manuais é hora de criar seu próprio kit. Assim você estará preparado para qualquer situação ou imprevisto. É importante que, além das ferramentas que listamos acima, você complete seu kit com itens como pregos, parafusos, buchas, fita isolante e veda rosca. Com isso em mãos você terá a sua disposição uma caixa de ferramenta completa.

Se você não sabe onde encontrar as melhores marcas de ferramentas manuais, acesse o departamento de ferramentas loja virtual da Telhanorte.

Você encontra kits de ferramenta prontos ou pode montar o seu de acordo com os itens que escolher. Acesse nossa loja virtual, selecione os produtos para sua construção ou reforma e receba tudo em casa. Você também pode visitar uma de nossas lojas físicas e comprar por telefone ou WhatsApp. Conheça também nossa sessão Outlet e faça suas compras com o cartão Telhanorte.

 

Caixa de ferramentas: conheça os principais modelos

 

Edição de Vinicius Marques

Como fazer planejamento de obra? 5 dicas fundamentais

Como fazer planejamento de obra

| Construção

 

Quer aprender o passo a passo de como fazer o planejamento de obra e evitar dores de cabeça? Veja dicas para comprar materiais, economizar e controlar prazos

 

Quando se pensa em construir, logo diversos problemas em potencial surgem. Afinal, o processo tende a ser longo e diversas variáveis podem aparecer durante a construção. Na hora de planejar a obra, existem diversos pontos que precisam ser levantados, anotados e catalogados de forma que você tenha na manga algumas soluções para problemas que possam surgir.

Para evitá-los, uma dica é se organizar e aprender como fazer um planejamento de obra. Neste artigo, traremos algumas dicas interessantes para te auxiliar nesse processo. O planejamento da obra tende a organizar tudo, desde a escolha de onde comprar o material e em que ordem comprar, passando por outras questões como: a escolha dos profissionais, como lidar com prazos e como fazer planilhas de planejamento de obra. Tudo isso precisa ser pensado antes de qualquer tijolo ser cimentado.

Outro ponto para ter em mente ao fazer o planejamento de obra é que ele deve ser um aliado e não um entrave! 

Muitas vezes coisas não previstas podem acontecer e mudanças podem e precisam ocorrer no plano inicial. Por isso, é necessário estabelecer margens de segurança e ser um pouco maleável para não acabar atrasando o serviço em vez de otimizá-lo.

 

Como fazer planejamento de obra?

Cada obra tem seu nível de complexidade, orçamento e prazos diferentes e tudo isso precisa ser levado em conta na hora de fazer um planejamento. Você nunca deve fazer o planejamento da obra pautado apenas no cenário ideal, onde tudo dá certo de primeira, em todas as etapas. Esse precisa ser apenas um dos cenários do plano, no caso, o mais otimista deles.

A partir disso, projete os cenários menos otimistas e até aqueles em que tudo dá errado! Pensar previamente num cenário catastrófico torna mais fácil, na prática, de perceber os possíveis erros se aproximando e, assim, mudar o curso da obra a tempo! O clima é talvez um dos maiores inimigos de uma obra real e funcional, já que sua imprevisão pode implicar em desperdício de matérias-primas, gastos extras com mão de obra e eventuais multas. É possível que você estabeleça um planejamento bem amarrado e as chuvas sejam intensas no período ou vários funcionários adoeçam e isso comprometa seus prazos. Nesses aspectos, seu planejamento precisa ser maleável e ter um plano de ação para cada caso que sai do previsto!

 

5 dica de como fazer planejamento de obra

1. Estude a viabilidade da obra

O primeiro passo a se fazer quando se pensa em planejar a obra é conhecer bem o local e estudar a viabilidade de uma obra ali – avaliando, por exemplo, quais tipos de construção o local suporta. Isso é fundamental para definir se é possível e viável, física e financeiramente falando, fazer o que você tem em mente. A partir desse estudo será possível estipular o seu gasto e comparar para ver se ele cabe no orçamento.

Caso você seja a empresa responsável pela construção, será necessário levar em consideração o fluxo de caixa do seu negócio para calcular as entradas e saídas da obra. Quanto mais você puder saber sobre a obra em si, mais preciso será o cálculo do custo total e real dela. Por isso, procure todos os documentos, materiais descritivos e tudo mais que você encontrar a cerca do terreno.

Algumas informações que podem ser úteis para a planilha de planejamento de obra são:

Custo de Projeto (Arquiteto, estruturas, instalações);

Equipamentos e ferramentas que precisam ser adquiridos;

Custo médio de cada etapa da obra (fundação, alvenaria, instalações elétricas e hidráulicas e acabamentos);

Custo de mão de obra;

Custo de regulamentação e documentação.

 

Leia também: Lista de ferramentas para construção: 17 itens do kit básico

 

2. Criação do projeto arquitetônico

Outro ponto fundamental e que servirá, muitas vezes, como o guia da obra, é o projeto arquitetônico, que, assim como o planejamento, também precisará ter uma versatilidade para possíveis imprevistos.

Após fazer o levantamento médio dos custos, avaliando ser viável realizar a obra, você precisa contratar um arquiteto para realizar um projeto em cima das condições disponíveis no terreno e, claro, dos seus gostos pessoais. Além disso tudo, é preciso que o projeto respeite às leis para evitar multas e possíveis custos a mais. Algumas normas são regionais, mas no geral você precisa se preocupar com:

Estaqueamento de água;

Desempenho térmico;

Acústica e iluminação;

Saúde e Meio Ambiente;

Higiene e Saneamento Básico;

Qualidade do ar;

Funcionalidade e acessibilidade;

Conforto e Ergonomia.

 

Alguns pontos são obrigatórios apenas para construções feitas por empresa ou para revenda, por isso, consulte como se aplicam as normas no caso do seu terreno.

 

Leia também: Como construir uma casa sustentável: do tijolo à elétrica!

 

3. Legalização da Obra

Por falar em normas, não se pode deixar de lado a burocracia, quando se pensa em como fazer planejamento de obra. Após aprovar o projeto, é preciso se atentar a todas as taxas e licenças que precisam ser pagas antes e durante as obras, para que não haja multas. A execução da obra só pode ser iniciada após aprovação do projeto pela prefeitura e, por isso, é interessante escolher arquitetos experientes e acostumados com as normas e diretrizes regionais.

Esse processo, que começa antes de se iniciar a obra, continua durante o avanço de cada etapa, até o final dela. No caso de construções comerciais, é necessária uma vistoria prévia do corpo de bombeiros, por isso, fique atento!

 

4. Defina um orçamento para cada etapa

Você só poderá definir o custo total da obra após a conclusão. Não é possível prever e projetar algo tão complexo de maneira exata, por isso, a dica aqui é que se estabeleça um orçamento e um prazo estimados para cada etapa da obra. Desta forma, será possível fazer um cálculo aproximado do quanto será gasto, antes do final da construção! Além disso, fica mais fácil administrar a verba. Caso uma etapa gaste mais ou menos do que o previsto, você poderá enxugar ou expandir os recursos de outra!

Organize uma planilha de planejamento de obra para manter os valores controlados. Uma ferramenta interessante para isso é o SINAPI, o Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção CivilPor meio dele é possível levantar custos e preços da obra com dados atualizados pela CAIXA!

 

5. Execute e acompanhe

Por fim, tão importante quanto planejar é garantir a boa execução do planejamento e acompanhar o andamento da obra de perto. Pode ser um processo cansativo, mas estar atento ao dia a dia do canteiro de obras vai te poupar muito tempo e dinheiro. Sempre tente entender como as coisas se desenvolvem, para compreender os problemas e buscar soluções rápidas quando (e se) eles surgirem.

 

Aprendeu como fazer o planejamento de obra?

Começar uma obra pode ser complicado se você não tiver os materiais e ferramentas certas, não é mesmo? Por isso a Telhanorte possui um vasto catálogo que pode te auxiliar neste processo. Em nossa loja virtual, você encontra tudo o que precisa para sua cozinha e lavanderia, banheiro, área externa, além dos melhores materiais de construção e itens para obras em geral. 

Aproveite nosso cartão de crédito Telhanorte e acesse as melhores condições de pagamento do mercado!

 

Edição de Murilo Bonício e Vinicius Marques

Organizar ferramentas: 7 opções simples e práticas

Como usar uma plaina

| Ferragens

 

Dicas de como organizar ferramentas em casa, na marcenaria, serralheria e outros locais. Aposte no uso de caixas, painéis, prateleiras e mais. Confira!

 

Toda casa, escritório ou ambiente comercial possui – ou deveria possuir –  um kit de ferramentas básicas organizado!

Seja um martelo, uma chave de fendas ou um alicate, na hora que você mais precisa, você sabe exatamente onde encontrar? Imagine, então, se estamos falando de uma oficina mecânica, uma marcenaria ou uma serralheria que possui uma quantidade enorme de itens!

Vamos combinar que ficar procurando uma ferramenta no meio da bagunça não é nada agradável. Principalmente, porque você perde um tempo enorme e, com isso, seu humor e energia vão diminuindo, enquanto deveriam estar em níveis excelentes para por a mão na massa!

E a palavra mágica para evitar todo esse estresse é organização! Portanto, vamos conversar um pouco sobre como organizar as ferramentas?

 

Como organizar as ferramentas: primeiros passos

Organização é tudo de bom! Vai te poupar o trabalho de ficar procurando ferramentas, otimizar o tempo e dar ânimo para novas empreitadas. E não é necessário fazer altos investimentos para organizar as ferramentas… Com materiais bem simples e baratos você consegue atingir seu objetivo e ter as ferramentas facilmente à mão.

Nada como você procurar um item e ele estar ali, no lugar certo, reservado para ele. Isso sem falar da economia! Afinal, se você não acha uma ferramenta, pode ser necessário ter que comprar outra… Mas para que isso aconteça, é preciso primeiro gastar um pouco de tempo e paciência – para não precisar perdê-los nunca mais! Antes de começar propriamente a organização das ferramentas, é preciso seguir os seguintes passos:

 

a) Defina o espaço que vai ser utilizado para colocar as ferramentas. Esse espaço deverá ficar reservado exclusivamente para as.

b) Dentro do espaço selecionado, verifique de que forma as ferramentas serão colocadas, seja utilizando um painel perfurado, ou colocando em caixas organizadoras, prateleiras e maletas específicas.

c) Separe as ferramentas por categorias, por exemplo: ferramentas elétricas, ferramentas manuais, parafusos, pregos e por aí vai.

d) Desapegue-se daquelas ferramentas que não serão mais utilizadas – por estarem quebradas, desatualizadas, oxidadas ou enferrujadas. Descarte-as no lixo reciclado ou dê para alguém que ainda possa fazer uso delas, afinal, só estão ocupando um espaço precioso. 

e) Quando for usar as ferramentas, lembre-se de recolocar as mesmas sempre no devido lugar. Rotina é importante nesse quesito. Evite ficar mudando as ferramentas de lugar. 

f) Crie o hábito de manter sempre esse local devidamente organizado. Não adianta organizar se não houver uma manutenção. Afinal, o trabalho irá render bem mais quando feito em um local limpo e organizado!

Então, vamos ver como organizar as ferramentas e quais os tipos de materiais que podemos utilizar para atingir esse objetivo?

 

1. Painel perfurado ou Pegboard

Também conhecido como chapa perfurada de eucatex ou xapadur perfurado, o painel perfurado de madeira é uma excelente forma de organizar, no qual podem ser pendurados ganchos diversos, cestas e outros acessórios, mantendo as ferramentas visíveis e ao alcance das mãos. 

 

pegboard-painel-de-madeira-estante-preteleira-barata-1

Pegboard: a tendência dos painéis de madeira veio para ficar (Foto: Casa da Valentina / Reprodução)

 

2. Painel perfurado metálico

Caso você possua muita ferramenta, e dependendo do peso total delas, sugerimos que você utilize uma grade metálica para fazer o painel. Ela pode ser feita com qualquer tipo de aramado ou tela perfurada de metal. 

Como organizar ferramentas

Painel metálico para suporte de ferramentas (Foto: Anhaguera Ferramentas / Reprodução)

 

3. Painel de madeira

Numa linha mais rústica, caso você disponha de restos (ripas) de madeira, um pallet que não esteja usando, uma placa de MDF ou uma chapa de compensado, você poderá transformá-los também num painel de ferramentas, com o auxílio de alguns pregos. Depois, é só pendurar as ferramentas. 

 

Como organizar ferramentas

Painel de ferramentas com deck de madeira (Foto: Do Edu / Reprodução)

 

4. Maleta para ferramentas

Caso você não tenha muitas ferramentas, essas podem ficar acondicionadas em maletas específicas.  Suas ferramentas ficarão sempre à mão e guardadas em local apropriado. Elas são práticas, geralmente com divisórias e até mesmo pequenos bolsos internos. Você vai encontrar maletas em tamanhos e materiais variados (plástico, alumínio, ferro, etc.) e até mesmo algumas em formato de carrinho, facilitando assim o transporte da mesma. 

 

Telhanorte1

Caixa para ferramentas maleta MFV312 36x16cm amarela e preta Vonder (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

5. Caixas organizadoras

Uma boa forma de como organizar as ferramentas é usando as caixas organizadoras. Utilize preferencialmente as caixas transparentes, pois facilitam na localização do que se procura. Caso contrário, não se esqueça de colocar uma etiqueta por fora da caixa, indicando seu conteúdo. Isso irá agilizar a procura pelas ferramentas.

 

caixa-organizadora-plastico-sanremo

Caixa organizadora Top Stok Sanremo. Confira essa oferta! (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Leia também: Casa sem bagunça: saiba como organizar usando caixas e cestos

 

6. Prateleiras

Outra excelente forma de como organizar as ferramentas: as prateleiras. Elas são uma forma prática de deixar as ferramentas visíveis e organizadas. De preferência, coloque as ferramentas em recipientes transparentes e/ou etiquetados. 

 

Como organizar ferramentas

Ferramentas dispostas em prateleiras (Foto: i1 / Reprodução)

 

7. Potes de vidro e potes plásticos

Os potes normalmente são utilizados para organizar objetos menores, como parafusos, pregos, porcas, arruelas e buchas. Eles são muito úteis para miudezas, impedindo que fiquem espalhadas. E você deve ter diversos em casa! Você pode utilizar para isso os potes de maionese, de palmito e de azeitonas que já não têm mais serventia, por exemplo. Assim, você ainda contribui para que não sejam descartados na natureza de forma imprópria!

 

Image result for pote de vidro com ferramenta

Potes de vidro com ferragens pequenas (Foto: Minha Casa Minha Cara / Reprodução)

 

É sempre importante e necessário ter uma caixa de ferramentas, mesmo que pequena, dentro de casa, para eventuais consertos e emergências que possam surgir. O que não é necessário é ter que revirar a casa à procura delas! E, para isso, deixá-las organizadas e em local de fácil acesso é a melhor saída. Agora que você tem diversas dicas de como organizar suas ferramentas, coloque-as em prática! Veja como essa organização facilitará o seu dia-a-dia!

A Telhanorte oferece um departamento inteiro com itens para a organização da casa. São centenas de opções, incluindo cestas e caixas organizadoras, lixeiras, itens para organização do closet, banheiro, cozinha, áreas de serviço e muito mais. Acesse nossa loja virtual, selecione os produtos que vão deixar a sua vida mais prática e receba tudo em casa. Você também pode visitar uma de nossas unidades físicas, comprar por telefone ou Whatsapp.

Aproveite e conheça nossa sessão Outlet e faça suas compras com o cartão Telhanorte, para ter acesso a condições de compra e descontos imperdíveis!

 

Edição  de Murilo Bonício e Vinicius Marques

Aprenda como usar uma plaina manual ou elétrica

Como usar uma plaina

| Ferramentas

 

Saber como usar uma plaina, seja você um profissional ou amador, vai te ajudar a criar projetos com melhor acabamento e com mais facilidade.

 

As plainas são ferramentas necessárias para nivelar peças de madeira — desde portas até placas que são parte da construção de móveis. Elas não substituem as lixadeiras. Pelo contrário: elas podem ser usadas em conjunto. Enquanto as plainas nivelam desníveis mais grosseiros nas placas de madeira, a lixadeira faz o acabamento ficar mais delicado e fino.

Existem dois tipos principais de plainas: as plainas manuais e as elétricas. Ambas permitem consertar imperfeições nas peças, mas podem exigir maior ou menor esforço de quem realiza o procedimento.

 

O que é plaina e para que serve? 

Como dissemos, as plainas são ferramentas manuais e servem para aplainar, desbastar, facear, alisar e nivelar. Com o movimento correto, a ferramenta é capaz de cortar, aplainar e retificar estruturas de madeira, tirando lascas de madeira fina até que toda a extensão desejada fique alinhada e sem ondulações ou desníveis. Após o uso, são recomendadas lixas finas, que irão preparar a peça para a aplicação de acabamentos, como verniz, tinta e esmalte.

 

Como usar uma plaina?

Tanto a plaina manual quanto a elétrica possuem, basicamente, o mesmo modo de uso. Será necessário o uso das duas mãos. Enquanto uma empurra a ferramenta, a outra mão direciona o movimento e pressiona a peça de madeira que está sob a plaina. 

 

plaina-manual

Plaina (Foto: Pixabay/Reprodução)

 

Não é indicado o movimento de vai e vem. Você deve posicionar a plaina e empurrar em direção ao pedaço de madeira que deve ser desbastado. Depois volte à posição inicial e faça o movimento de empurrar, mais uma vez. Repita a operação até a peça estar nivelada.

 

Plaina manual

Existem vários modelos e tamanhos de plainas manuais. Entretanto, para projetos de marcenaria, a mais indicada é a de número 4. No caso da plaina manual, é indicado que você use lâminas bem afiadas para garantir o corte das lascas de madeira. Uma dica é usar o peso do corpo todo para fazer o movimento de “empurrar” da plaina. Isso ajuda a não cansar muito os braços.

Falando nisso, o cansaço e o esforço físico são a principal razão para as pessoas considerarem a plaina elétrica ao invés de uma plaina manual. Afinal, o uso de uma plaina manual por um longo período de tempo pode ser excessivamente cansativo, tornar o projeto mais demorado, além de causar dores nos braços, ombros e costas. 

Algumas observações sobre como usar uma plaina manual são importantes. Certifique-se de que as peças estão presas na bancada com a utilização de grampos próprios antes de você começar a usar a plaina — isso garante maior segurança durante o trabalho. Além disso, lembre-se sempre de usar as duas mãos para dar ainda mais suporte à plaina e à madeira e, por fim, use a plaina empurrando em direção ao veio, para evitar o surgimento de lascas. 

Uma dica de mestre é usar a plaina um pouco posicionada na diagonal, com a regulagem no mínimo, evitando que você tire lascas de maneira muito profunda. Confira, no vídeo abaixo, um tutorial de como usar a plaina manual, além de algumas dicas. 

 

 

Plaina elétrica

As plainas elétricas possuem os mesmos princípios das manuais, mas com uma vantagem considerável: a possibilidade de um melhor resultado com menos esforço, além da opção do uso de um regulador de profundidade.

No entanto, é preciso ter cuidado com esse modelo de plaina! Quanto mais profundo for o corte selecionado, mais madeira, consequentemente, será retirada. Isso pode ser um problema, já que, depois de retirado o pedaço de madeira, não é possível colocá-lo de volta. Para evitar erros, a dica é usar a regulagem sempre no mínimo, a não ser em casos especiais. Trabalhe em trechos menores da peça e não tente fazer o nivelamento da peça de uma só vez. 

Para entender como funciona essa regulagem e como usar uma plaina elétrica, assista ao vídeo abaixo, com um passo a passo simples. 

 

 

Dicas gerais para usar uma plaina elétrica ou manual

Bancada ou mesa de apoio

Estar atento ao tipo de mesa ou bancada que será usada para o trabalho, tanto profissionalmente quanto quem trabalha no quintal de casa, é imprescindível para garantir a segurança e a qualidade do resultado da tarefa. 

Prepare um lugar amplo, seguro, que aguente peso e não fique balançando. Fique atento também ao conforto, para que você não fique com dores nas costas, por exemplo. Se possível, opte por bancadas fixas e retas com 85 a 98 centímetros de altura.

 

EPIs

A segurança é um elemento indispensável para trabalhar com ferramentas manuais ou elétricas. Por isso, lembre-se de sempre usar luvas de proteção e óculos de proteção ao trabalhar com as plainas.  

 

Importante: Prepare a peça que será trabalhada. Antes de sair passando a plaina na peça de madeira, verifique se não há pregos e grampos, resina, tinta ou verniz.  Antes de usar uma plaina, passe um pano úmido na madeira e espere secar. 

 

Onde comprar plainas e outros acessórios?

Já sabe de tudo sobre o mundo das plainas? É hora de aproveitar as promoções da loja virtual da TelhanorteAqui você encontra os melhores preços de plainas, além de um setor de ferramentas com lixas, lixadeiras, rebolos e disco de desbaste e itens diversos para marcenaria. Conheça também o departamento de acessórios para ferramentas e a seção de ferramentas elétricas.  

Aproveite nossas promoções de plainas e as ofertas no departamento de Ferramentas, além de tudo o que você pode precisar para o setor de cozinha e lavanderia, banheiro, área externa, além dos melhores materiais de construção e itens para obras em geral. Aproveite nosso cartão de crédito Telhanorte e tenha acesso às melhores condições de pagamento.

 

10 ferramentas essenciais para ter em casa

 

Edição de João Victor Quintino e Vinicius Marques

Qual a melhor parafusadeira elétrica: 9 dicas

Qual a melhor parafusadeira elétrica

| Ferragens

 

Tipo de material perfurado, carga, bateria, voltagem, giro reverso e mais. Afinal, qual a melhor parafusadeira elétrica?

 

Para responder a essa pergunta você precisa entender quais são os recursos e as características que diferenciam os tipos de parafusadeira elétrica. 

Alguns modelos são voltados para profissionais que usam o equipamento por muitas horas consecutivas, todos os dias da semana. Outros são mais indicados para quem tem como hobby, por exemplo, a marcenaria. E claro, há também quem gosta de ter bons equipamentos para realizar pequenos consertos e montagens no dia a dia de casa. 

Independente de quem você é nesse cenário, neste guia você vai descobrir qual a melhor parafusadeira elétrica para você. Acompanhe. 

 

Leia também: Qual a diferença entre furadeira e parafusadeira? + Funções

 

Qual a melhor parafusadeira elétrica?

A parafusadeira serve para aplicar e retirar parafusos de superfícies como madeira, concreto, alvenaria e metal. São muito utilizadas para montar e desmontar móveis, por exemplo.

Elas ampliam a velocidade com a qual esse tipo de atividade é realizada e diminuem o esforço físico, muitas vezes insuficiente, para a execução dessas atividades. 

Para escolher qual a melhor parafusadeira elétrica listamos algumas dicas. Confira!

 

1. Tipo de material que será perfurado

Como falamos acima, a parafusadeira elétrica pode ser usada em trabalhos em diferentes superfícies, como madeira, concreto, alvenaria e metal. 

Entretanto, nem toda parafusadeira executa bem o serviço em todos esses materiais. Parafusadeiras com até 3,6V, por exemplo, não são capazes de realizar serviços em concreto. Saber em qual material será usada a parafusadeira já vai te ajudar a eliminar algumas opções. 

 

2. Voltagem

A voltagem diz respeito a potência da parafusadeira e a regra é: quanto maior a voltagem maior a potência.

Entre as principais voltagens estão: 

 

– 3,6V: para serviços leves, como apertar caixinhas de tomada;

– 4,8V: parafusamento de até 6mm de profundidade;

– 9,6V: ideal para madeira e metal. Possui capacidade de broca de 10mm e parafuso de 8mm. Pode ser usada para montagem de móveis e instalação de prateleiras;

– 12V: é capaz de perfurar madeira, metal, alvenaria e drywall. Suporta broca de 10mm e parafuso de 8mm;

– 14,4V a 18V: com ou sem chave de impacto, serve para facilitar a operação em concreto e alvenaria.

 

3. Torque

O torque é o mecanismo responsável por controlar a rotação da parafusadeira. Ele está presente em parafusadeiras com maior voltagem – como as de 12V, 14,4V a 18V – e é usado para para regular a força de aplicação do parafuso. Também tem a função de amenizar o esforço físico!

 

4. Mecanismo de trava

O mecanismo de trava permite que você possa fazer o giro manualmente, caso seja necessário, e garantir maior exatidão no trabalho. Pode ser uma característica importante a depender do tipo de trabalho que será realizado. 

 

5. Giro reverso 

O giro reverso é o que permite você usar a parafusadeira também para desparafusar

Mesmo que seja muito comum, nem todos os modelos de parafusadeira possuem esse mecanismo, por isso, confira se a opção que você está avaliando caso ele seja importante para você. 

 

6. Tipo de energia

Existem parafusadeiras que funcionam a partir do uso de baterias e outras que apenas são conectadas por fio nas tomadas.

As parafusadeiras com bateria são mais caras, mas se você deseja ter a liberdade de realizar seu trabalho mesmo longe de uma fonte de energia elétrica, são as melhores opções.

Ao contrário, se você não pretende realizar atividades na casa de clientes, por exemplo, e trabalha em um ambiente mais controlado, no qual você sabe que terá acesso a energia necessária, a parafusadeira com fio pode ser uma boa escolha, afinal, é mais barata.  

As parafusadeiras à bateria, também podem vir com baterias extras para que você não precise parar seu trabalho para esperar carregá-las. Essa é uma boa opção para profissionais. 

 

7. Tipo de bateria

Se você escolheu um modelo com bateria, saiba que existem dois tipos: íon de lítio e níquel cádmio. 

A de íon de lítio faz a recarga em um tempo que varia entre 15 a 20 minutos e você não precisa esperar 100% da carga para voltar a usar o equipamento. 

Já a opção de níquel cádmio precisa de uma recarga completa que demora de 6 a 8 horas para ser realizada. 

 

8. Peso da Parafusadeira

Para escolher qual a melhor parafusadeira elétrica, você deve considerar o peso da ferramenta. 

Uma parafusadeira leve facilita o trabalho e evita dores nos braços e na coluna, tornando o dia a dia menos cansativo e mais saudável a longo prazo. 

 

Já que estamos falando sobre ergonomia, considere também o design da parafusadeira: 

– design de pistola;

– design reto;

– parafusadeira dobrável (indicada para trabalhos com ângulos mais difíceis). 

 

9. Parafusadeira e furadeira

Na no setor de ferramentas da Telhanorte você encontra modelos de parafusadeira que também exercem o trabalho de furadeiras.

 

Qual a melhor parafusadeira elétrica

Furadeira parafusadeira 3/8″ LD12SP-BR bivolt 12V Black Decker (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Lembre-se também dos acessórios que serão importantes para a execução do trabalho, entre eles: bits, pontas e soquetes, brocas, parafusos e lubrificantes para a perfuração de metal.

 

Quanto custa uma parafusadeira elétrica?

Agora que você já sabe qual a melhor parafusadeira elétrica é hora de fazer sua escolha e selecionar a melhor opção para você. 

No site da Telhanorte você encontra vários modelos e marcas de furadeiras e parafusadeiras na seção de Ferramentas elétricas.

Precisa de materiais de construção e acabamento? No nosso e-commerce também tem!

Sua compra chega direto na sua casa ou pode ser retirada em uma das nossas lojas. Basta consultar a disponibilidade para sua região no momento de fechar seu pedido.

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

Soprador térmico: o que é e como usar

soprador-ferramenta-termico-calor-removedor

| Ferramentas

 

Aprenda como usar o soprador térmico com segurança, seguindo todos os cuidados antes, durante e depois do uso!

 

Precisa agilizar seus trabalhos manuais? Aprender como usar o soprador térmico vai ser uma mão na roda, para ter mais eficiência e rapidez. Ferramentas elétricas manuais como essa são muito utilizadas em trabalhos de pintura, mecânica, soldagem, serigrafia, entre outras áreas.

O ar quente do soprador térmico auxilia na secagem, selagem e no derretimento de soldas, ajudando em pequenos trabalhos domésticos e também nos serviços profissionais. Quer saber como usar o soprador térmico com segurança? Aprenda como se preparar e os cuidados para manipular a ferramenta.

 

Para que serve o soprador térmico?

O soprador térmico é uma ferramenta elétrica e possui uma resistência interna que aquece e, consequentemente, esquenta o ar gerado pelo motor, que vai agir sobre a superfície trabalhada. A ferramenta tem opções de regulagem de temperatura, variando, geralmente, entre 350º C a 600º C, a depender da marca.

 

soprador-ferramenta-termico-calor-removedor

O soprador também serve para aplicar insulfilm em carros (Foto: Scuto / Reprodução)

 

Além disso, os sopradores térmicos vêm com diferentes opções de bocais e intensidade, para auxiliar em vários tipos de trabalhos, dando mais funcionalidade para a ferramenta. O soprador térmico pode ser usado para:

– tirar tintas e esmaltes velhos de paredes e de outras superfícies em reformas;

– auxiliar na secagem de tintas e vernizes em móveis;

– remodelar canos de PVC; 

– aplicar películas protetoras insulfilm em vidros de carros;

– secar pinturas automotivas;

– dilatar peças mecânicas;

– soltar peças enferrujadas como porcas e parafusos;

– descongelar tubos e canos hidráulicos, entre outros.

 

O soprador térmico tem o formato de pistola, o que facilita a aplicação direcionada do ar quente, aquecendo onde realmente é necessário.

 

Leia também: Ferramentas básicas para ter em casa: 10 itens para um kit ideal!

 

Passo a passo: como usar o soprador térmico

Para obter o melhor desempenho de qualquer ferramenta, é preciso saber como usá-la corretamente. Confira o passo a passo de como usar o soprador térmico abaixo:

 

1. Escolha um local arejado e bem iluminado, com uma superfície resistente ao ar quente, para evitar acidentes;

2. Conecte o plugue do soprador térmico direto na tomada sem extensões elétricas, de preferência, ou T’s para garantir a segurança no manuseio da ferramenta;

3. Coloque os equipamentos individuais de proteção (EPIs) antes de ligar a ferramenta;

4. Ajuste a temperatura e a velocidade do vento de acordo com o tipo de trabalho que vai ser executado. Cada tipo de soprador térmico tem opções de regulagem de temperatura e velocidade diferentes. Siga as instruções do manual do fabricante para fazer o ajuste correto;

5. Ligue o aparelho e faça movimentos contínuos de cima para baixo ou circulares, evitando ficar com o bocal parado na mesma direção por muito tempo;

6. Caso precise fazer uma pausa no trabalho, use o suporte para apoiar o soprador térmico na vertical com segurança;

7. Ao finalizar o trabalho, desligue o soprador e o remova da tomada.

8. Deixe o soprador térmico na vertical em um local seguro, para que ele esfrie e possa ser guardado na caixa de ferramentas.

 

soprador-termico-goodyear

Soprador térmico GY HG – Goodyear (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Cuidados no uso do soprador térmico

Antes de usar:

– Use luvas de proteção para proteger as mãos de eventuais queimaduras.

– Não trabalhe em superfícies molhadas, para evitar choques elétricos e danos na ferramenta.

– Ajuste a temperatura e velocidade antes de ligar efetivamente o soprador térmico.

 

Durante o uso:

– Não coloque o bocal do soprador térmico para baixo, pois isso tampa a saída de ar, prejudicando o desempenho do aparelho.

– Mantenha o soprador sempre na posição horizontal ou com o bocal voltado para cima.

– Evite puxar a ferramenta pelo cabo. Coloque uma extensão elétrica em bom estado, se necessário, para obter mais flexibilidade.

– Não coloque a mão no bocal do soprador térmico durante o uso, para evitar queimaduras.

– Fique atento à posição das mãos, para evitar que o ar quente incida diretamente sobre elas.

– Desligue o soprador da tomada, caso precise trocar um acessório.

 

Depois do uso:

– Desligue o soprador térmico primeiro no aparelho e depois desconecte o plugue da tomada.

– Deixe o soprador na vertical, com o bocal para cima, para que ele esfrie a resistência mais rápido.

– Coloque a ferramenta em um lugar seguro, longe de crianças e animais de estimação.

 

Limpeza e manutenção do soprador térmico

Conforme o soprador elétrico é usado, a necessidade de limpeza aparece naturalmente. Para mantê-lo funcionando e com bom desempenho, siga as dicas abaixo:

– Não limpe a ferramenta com produtos abrasivos, especialmente a parte do bocal que é aquecida.

– Evite usar produtos de limpeza com ácido ou cloro na fórmula.

– Remova resíduos usando uma flanela seca. 

Caso não venha com o produto, compre uma maleta para guardar o soprador térmico e os acessórios como os diferentes bocais, que costumam vir junto com a ferramenta. Assim, o produto fica armazenado em segurança, fica fácil de transportar e você não perde nenhuma peça essencial para o trabalho.

É importante também que você leia no manual de instruções os cuidados de limpeza específicos para cada produto.

 

Sugestão de matéria: Confira como tirar ferrugem de ferramentas!

 

Viu como usar o soprador térmico é fácil? Além disso, os cuidados antes, durante e depois do uso e as dicas de limpeza vão prolongar a vida útil dessa ferramenta. Confira a seção completa de Ferramentas Elétricas no site da Telhanorte

 

Furadeira e parafusadeira: saiba a diferença!

 

Edição de Vinicius Marques e Camila Alexandrino

Os principais modelos de escada portátil

escada-portatil-aluminio-casa-domestica-profissional-modelos

| Ferramentas

 

Conheça 4 modelos de escada portátil e saiba qual a ideal para o que você precisa

 

Mesmo que você não seja um profissional que precise da escada diariamente, ter uma escada em casa pode contribuir para muitas funções, desde trocar a lâmpada até limpar uma prateleira, acessar a parte mais alta do armário e mesmo ajudar na pintura de paredes. As escadas que vamos apresentar aqui podem ser tanto de uso profissional quanto de uso doméstico.

 

Tipos de escada portátil

1. Banco Escada

Esse é um modelo de escada muito comum, com muita utilidade no dia a dia residencial. Isso porque ela permite alcançar níveis mais altos de armários, ajuda a trocar lâmpadas com mais facilidade e ainda contribui para outras questões rotineiras de um lar. 

Ter uma escada dessa em casa é uma mão na roda para necessidades rotineiras que exigem apenas alguns centímetros a mais de altura para que possam ser realizadas. Geralmente, esse modelo permite que você acesse de 30 a 60 cm a mais de altura. 

Além disso, esse tipo de escada portátil é leve e fácil de ser transportada. Por último, esse modelo de escada ainda pode ser útil como assento extra para diferentes situações e necessidades. 

 

Banco-escada-de-alumínio-61-cm-3-degraus-Botafogo

Banco escada de alumínio 61cm 3 degraus Botafogo (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

2. Escada articulada 

A escada articulada, ou escada em “A”,  tem uma abertura central, com degraus nos dois lados. É capaz de alcançar alturas maiores e possui diferentes possibilidades em relação ao número de degraus. É um dos modelos mais usados por pintores e eletricistas, por exemplo, por oferecerem um certo conforto para o trabalho a alturas medianas. 

 

Escada-de-alumínio-articulada-4x3-12-degraus-Exclusivo-Telhanorte

Escada de alumínio articulada 4×3 12 degraus Exclusivo Telhanorte (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Preferencialmente, deve possuir travas de segurança, para oferecer mais segurança a quem utiliza, garantindo estabilidade. Se você for um profissional, lembre-se também de buscar por escadas que ofereçam acessórios como ganchos, que permitam o apoio de material como tinta e pincéis. 

escada-de-aluminio-articulada-4x3-12-degraus-exclusivo-telhanorte

Opções de uso da escada de alumínio articulada 4×3 12 degraus Exclusivo Telhanorte (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

3. Escada doméstica

É parecida com o modelo de escada articulada. A diferença é que esse modelo tem degraus apenas em um de seus lados, sendo a outra usada apenas como apoio para a abertura da escada. Esse modelo é mais usado em áreas domésticas e, geralmente, alcança alturas menores. 

Escada-Doméstica-de-Alumínio-7-Degraus-Botafogo

Escada Doméstica de Alumínio 7 Degraus Botafogo (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

3. Escada profissional extensiva

Como o próprio nome sugere, estamos falando de uma escada que expande seu tamanho original para um tamanho maior.  É muito usada por profissionais e, mesmo sendo um pouco mais difícil de ser transportada por seu tamanho e peso, está entre os tipos de escada portátil mais usadas por pintores, eletricistas, profissionais de hidráulica e muitos outros. 

 

Escada extensiva de alumínio 2-9 degraus Botafogo

 

Geralmente é feita de alumínio ou madeira e permite o ajuste de acordo com a necessidade de cada profissional e cada serviço. Podem possuir ganchos de segurança em sua ponta. 

 

4. Escada telescópica

Como dissemos acima, a escada extensível pode ser mais difícil de ser transportada. Por isso, muitos profissionais já estão optando pelo tipo de escada portátil conhecido como escada telescópica. Ela é construída de tal forma que cada degrau pode ser ajustado, logo, todos podem ser reunidos para diminuir o tamanho e espaço necessário para transporte da escada. 

 

escada-telescopica

Escada telescópica (Foto: Nakasaki / Reprodução)

 

Atenção à carga e à altura necessária

Acima, conhecemos os principais tipos de escada portátil tanto para profissionais como para uso doméstico. Entretanto, além do modelo, outros parâmetros devem ser observados na escolha da escada ideal para cada necessidade. Principalmente, parâmetros relacionados à segurança de uso. É fundamental garantir a análise das características que essa escada tem para conferir e garantir a segurança necessária.

Por exemplo, definir a altura necessária para a escada é fundamental, afinal, emendar escadas é algo perigoso, seja para profissionais ou para uso doméstico. Por isso, é preciso garantir que a escada escolhida tenha a altura necessária para a realização de seus trabalhos.

Se você lida com projetos em diferentes tipos de casa, com pé direito variável, por exemplo, as escadas extensíveis ou telescópicas podem ser a solução ideal. Além da altura, outro item de segurança a ser observado é o peso suportado pela escada. Escadas com o mesmo número de degraus podem apresentar limitações de pesos diferentes, por isso, antes de comprar, confira essas informações.

Por último, mas não menos importante, lembre-se sempre de usar os equipamentos de segurança, chamados EPIs como capacete de segurança e cinto

 

Onde encontrar escadas portáteis?

Para encontrar os tipos de escadas sanfonadas, articuladas, móveis e dobráveis, te convidamos a conhecer a loja virtual da Telhanorte. Aqui temos uma seção completa com escadas portáteis e escadas profissionais para diferentes tipos de necessidade e usos. Confira nosso outlet e aproveite as melhores formas de pagamento. Faça seu pedido e receba tudo sem sair de casa!

 

Escadas de alumínio: 6 modelos e dicas para acertar

 

Edição de Vinicius Marques e João Victor Quintino

Conheça o moto esmeril e seus principais usos

ferramentas-eletricas-moto-esmeril

| Construção

 

Cortar, afiar, aparar, amolar, dar acabamento e esmerilar. Essas são algumas das ações que você pode realizar com o moto esmeril na obra. Confira mais detalhes!

 

O moto esmeril é uma ferramenta elétrica, de pequeno porte, formado por um motor e dois rebolos (rodelas) de esmeril, uma pedra muito dura e abrasiva, utilizada para afiar peças de metais, entre outras funções. É uma ferramenta muito usada pela construção civil. Seu uso é mais destinado para profissionais da obra, que já tenham expertise, e é encontrado em oficinas mecânicas, serralherias e cutelarias. Os principais usos do moto esmeril são: cortar, afiar, desbastar, aparar, amolar, dar acabamento e esmerilhar.

 

moto-esmeril-rebolo-afiar-metal

(Imagem: Osmair Silvano / Youtube / Reprodução)

 

É possível também desencaixar o rebolo de esmeril e, em seu lugar, instalar outras ferramentas à parte, como diferentes lâminas, discos ou mesmo rodelas de lixa ou carborundum. A partir do movimento giratório, impulsionado pelo motor, é possível executar atividades tais como: afiar ferramentas como facas e tesouras, arredondar cantos, cortar metais, cortar diferentes tipos de materiais de construção, remover ferrugem, aparar rebarbas, lixar e fazer polimento.

 

Sugestão de matérias: Confira o que é e como usar um soprador térmico, saiba a diferença entre furadeira e parafusadeira e veja dicas sobre como escolher a melhor furadeira

 

Alguns dos materiais que podem receber um trato com o moto esmeril são: tijolos, azulejos, revestimentos de cerâmica, porcelanato, metais, madeira, concreto, aço e alumínio. 

Entretanto, assim como todo material capaz de cortar e afiar, é fundamental que o uso da ferramenta seja executado por pessoas que estejam utilizando equipamento de segurança, EPI, como luvas de proteção, óculos, máscara de proteção, botas de segurança e outros equipamento que vão garantir proteção para quem está manuseando a ferramenta e também para quem está próximo. 

Oculos-Vision-policarbonato-2000-I-AR-SC-0210-25-3M

Óculos de Segurança policarbonato antirrisco proteção UV transparente VISION 2000 3M (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Há alguns modelos de moto esmeril que possuem o tamanho reduzido, podendo até ser portáteis. No entanto, vale ressaltar que o uso do moto esmeril é recomendado apenas para profissionais com experiência. Para o uso doméstico, ou mesmo como hobby, o mais indicado são as esmerilhadeiras, menores e portáteis. Ainda assim, o uso das esmerilhadeiras deve ser feito por pessoas que tenham certo conhecimento de ferramentas elétricas.

Esmerilhadeira-angular-4--127V-650W-Novipro

Esmerilhadeira angular 4″ 127V 650W Novipro (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Como usar o moto esmeril?

Primeiramente, é importante ressaltar três recomendações:

  1. leia o manual de instruções do equipamento que você comprou para garantir que tudo estará como especificado.
  2. Garanta todos os equipamentos de proteção necessários.
  3. Peça a ajuda de um profissional. Como falamos, existem outras ferramentas mais fáceis e seguras, para quem está apenas buscando um hobby. 

 

moto-esmeril-vermelho-schulz-ferramentas

Moto esmeril (Foto: Schulz / Reprodução)

 

Dito isso, seguimos para um passo a passo geral de como usar o moto esmeril: 

 

É importante, ao escolher o moto esmeril ideal para sua necessidade, considerar a frequência de uso. Para situações com grande e constante volume de trabalho opte por uma ferramenta com maior potência. Ela permitirá que você execute suas atividades com maior rapidez e qualidade. O moto esmeril possui modelos de 110 volts ou 220 volts.

 

Leia também: Kit de ferramentas de marcenaria: saiba quais itens escolher

 

Onde encontrar moto esmeril?

Nas lojas da Telhanorte, você encontra o moto esmeril ideal, além de um departamento de equipamentos de segurança, EPIs, e muitas outras ferramentas, seja para uso profissional ou para hobby. Conheça nosso departamento completo de ferramentas, com ferramentas elétricas, ferramentas manuais, acessórios para ferramentas, e mais.

Aproveite e faça suas compras sem sair de casa, com a certeza de escolher os produtos das melhores marcas e acessórios de qualidade para a execução do seu trabalho com qualidade e segurança. Lembre-se de aproveitar nossas ofertas em todos os nossos departamentos, desde ferragens como pregos, parafusos e buchas, e tudo para iluminação, pisos e revestimentos, tintas, itens para banheiro, cozinha e lavanderia

Conheça nossos preços e aproveite as melhores formas de pagamento usando o cartão de crédito Telhanorte. Quer mais ofertas? Acesse também o outlet da Telhanorte. Faça suas compras pelo telefone ou WhatsApp e converse com nossos atendentes!

 

Aprenda como usar uma plaina manual ou elétrica

 

Edição de Vinicius Marques e João Victor Quintino