ambientes | Blog Telhanorte

11 Dicas de reforma, decoração e organização da casa

casa-decoracao-itens-cores-decorativos-decorar-personalizar-decor-quarto-cama-amarelo-cobertas-lampada-abajur-luminaria-papel-parede

| Ambientes Internos

 

 Confira dicas simples para aplicar na decoração da casa e deixá-la com a sua cara!

 

Você já se mudou para uma casa ou apartamento e teve a impressão de que não haveria como personalizar o ambiente? Talvez pelo tamanho do espaço, estrutura, ou mesmo por se tratar de um imóvel alugado e já mobiliado… Pois saiba que sempre tem um jeito de deixar a casa bonita e com a sua cara!

 

 

Helene Festal, funcionária da Telhanorte e apaixonada por decoração, se mudou para um apartamento alugado que não tinha nada a ver com o estilo dela… E isso só a deixou ainda mais animada! Helene conversou com a dona do apartamento, para pedir as devidas autorizações de reforma, e, com algumas soluções de Do It Yourself (faça você mesmo) ela transformou completamente o espaço para viver a casa com o jeitinho dela!

Confira agora as principais dicas de decoração que Helene usou na reforma, se inspire com as fotos do ambiente decorado e depois visite uma de nossas lojas para decorar a sua casa.

 

Dicas de decoração para você mesmo fazer em casa

 

casa-decoracao-itens-cores-decorativos-decorar-personalizar-decor-plantinhas-plantas-suculenta-mesa-toalha-armario-lampada-luminaria-criativa-madeira

Personalize a casa do seu jeito (Foto: Helene Festal / Divulgação)

 

1. Defina as cores da casa a partir de um elemento decorativo

“Algo fundamental para qualquer reforma é basear as cores em um elemento decorativo“, aconselha Helene. Para o apartamento alugado, ela se baseou nas cores de dois quadros decorativos que já possuía. Assim, explorou tons amarelados e azulados nas paredes, móveis e objetos de organização.

 

quarto-personalizado-raque-plantas-decoracao-prateleiras

O quadro decorativo do quarto também influenciou na decoração (Foto: Helene Festal / Divulgação)

 

2. Pinte móveis antigos

A casa que você se mudou já veio mobiliada, mas você não está satisfeito com o acabamento dos móveis? Para Helene, isso não foi um problema. “Telefonei para a proprietária e perguntei se poderia pintar os móveis”, ela explica. “Com a autorização dela, misturei as tintas preta e branca, para chegar a um tom de cinza neutro para alguns dos armários.”

 

 

Para pintar móveis, é preciso encontrar os tipos de tinta ideais para cada superfície. Na madeira ou no metal, a tinta esmalte é a melhor solução, possuindo diversos acabamentos, do fosco ao brilhante.

 

Sugestão de matéria: Confira os diferentes tipos e acabamentos da tinta esmalte e dicas sobre como usar a tinta esmalte em seus móveis!

 

3. Use sobras de papel de parede e adesivo nos móveis

Comprou papel de parede a mais e não sabe o que fazer com as sobras? Experimente adesivar pequenos detalhes em estantes, racks e demais armários. Além de deixar o móvel em harmonia com o ambiente, você ainda cria um estilo completamente personalizado e único!

 

 

4. Personalize com elementos Do It Yourself (DIY)

Quer ter uma decoração única e sentir que a casa está com a sua cara? Então experimente fazer por conta própria alguns detalhes em cada ambiente. Abuse da criatividade pintando e adaptando móveis, elementos decorativos e revestimentos. “Customizei com novos puxadores e adesivo,” diz Helene, sobre os móveis abaixo.

 

 

“No rack, coloquei as sobras do papel de parede. E na porta [de um deles], customizei com adesivo também”, Helene completa. Ela ainda aproveitou o adesivo de parede para restaurar um móvel que estava arranhado pelo seu animal de estimação. Utilizou massa corrida, que, apesar de não ser a melhor opção para superfícies de madeira, era o que ela já tinha em casa. Lixou a superfície e envelopou com o adesivo.

 

 

Outro elemento feito por Helene foi a cabeceira da cama. Ela comprou grandes placas de madeira e, seguindo recomendações de profissionais, pregou e colou os elementos, deixando-os harmonizados com a decoração do ambiente.

 

 

5. Use a criatividade na organização diária da casa

Sabe aquela bagunça do dia a dia? Helene também encontrou um jeito bem criativo de resolvê-la. Deu uma olhadinha nos itens de organização da casa da Telhanorte e comprou caixas e cestos organizadores para ajudá-la a arrumar os objetos. Ela também comprou alguns copos da seção de porta escova de dente e os utilizou para guardar lápis, canetas e afins. E para deixar seu computador de home office na altura ergonômica ideal, Helene usou uma das caixas organizadoras como apoio do notebook. Além de útil, combinou muito com o ambiente!

 

 

Sugestão de matéria: Precisando de dicas para o seu escritório caseiro? Então veja como montar o home office e saiba como deixar o home office organizado e bem decorado

 

Confira alguns dos itens comprados por Helene no site da Telhanorte em Organização da Casa

 

6. Se atente à iluminação

A luminária que você escolher para determinado ambiente pode transformá-lo completamente. Por isso, é importante buscar a opinião de especialistas, para encontrar a mais adequada para cada espaço da casa. O recomendado é que se faça um estudo de luz da casa inteira, adequando a intensidade e cor da luminária. Além disso, você pode escolher modelos de luminárias que combinem com a decoração, trazendo ainda mais harmonia e estilo.

 

sala-estar-antes-depois-madeira-pintura-moveis-decoracao-decor-reforma-piso-paredes-estante-tv

Sala de estar antes da reforma (Foto: Quinto Andar / Reprodução)

 

No caso de Helene, a luz amarela fez toda a diferença na sala de estar, deixando o ambiente mais aconchegante e bonito.

 

apartamento-personalizado-decoracao-sala-estar-moderna-aconchegante-dicas

A luz amarela deixa o ambiente aconchegante (Foto: Helene Festal / Divulgação)

 

Sugestão de matéria: Aprenda a calcular a quantidade de lâmpadas por m² e confira dicas para escolher a luminária adequada para cada cômodo

 

7. Amante de pets? Deixe a casa adequada para os bichinhos!

Além do rack que Helene adaptou por conta de Nala, sua cadela de estimação, outra reforma feita foi em seu sofá. Ela explica que a proprietária ia doar o móvel, então ela pediu para que deixasse no apartamento, porque sabia que a Nala poderia destruí-lo… “E aconteceu”, brinca Helene.

A restauração do móvel foi feita com tecido emborrachado. Segundo Helene, “esse tecido é bom para quem tem pets: os pelos não ficam presos na fibra, é fácil de limpar e muito mais resistente!”

 

 

Gostou das dicas?

Assim como Helene, você também pode deixar a casa do seu jeitinho e de cara nova! Na loja virtual da Telhanorte, você encontra diversos itens de decoração, iluminação, Tintas e muito mais! Você também pode encontrar a Telhanorte mais próxima de você em nosso site, em nossas lojas. A Telhanorte vai com você do comecinho da obra até o final!

 

Estilo escandinavo: tenha uma casa clean e aconchegante

 

Por Vinicius Marques

5 flores que são fáceis de cuidar

kalanchoe-calanchoe-flor-vaso-casa-janela-luz-sol-cultivo-cuidados

| Área Externa

 

Confira dicas de cultivo de 5 espécies de flores que são fáceis de cuidar e ótimas para decorar a casa

 

Cultivar plantas dentro de casa é uma maneira de aliviar o estresse do dia a dia, além de dar ao ambiente uma beleza natural e leve. Plantas floridas trazem cor e alegria para o lar e dedicar um cuidado diário é uma ótima prática para o nosso bem-estar. Muitas pessoas, no entanto, acabam desistindo de manter plantas dentro de casa, ou por experiências negativas no passado, ou por achar que não terão capacidade de mantê-las vivas. Por isso, trouxemos aqui 5 flores lindas que, com o cultivo certo e dedicação, deixarão sua casa super estilosa.

 

5 flores para ter em casa

 

1. Antúrio

O antúrio é uma planta tipicamente tropical, muito encontrada nas casas brasileiras. O que chama a atenção em sua estrutura não são exatamente as flores (miúdas e espalhadas por cada espádice amarela), mas sim a folha modificada (espata), que serve para atrair os agentes polinizadores. Estas folhas são, geralmente, brancas ou avermelhadas, mas há diversas variedades genéticas disponíveis no mercado.

É uma planta que não necessita da luz intensa do sol. Os vasos de antúrio devem ser mantidos em lugares de meia-sombra, com a luz indireta solar. Também é recomendado que o antúrio receba os primeiros raios da manhã, sem deixá-los diretamente expostos por muito tempo. Ele é muito utilizado na decoração interna de ambientes naturalmente iluminados.

 

 

A rega deve ser moderada, apenas quando a terra estiver seca. Além disso, é importante regar diretamente no substrato, que deve ser poroso e conter matéria orgânica. Para incentivar o crescimento do antúrio, enriqueça a terra com fósforo e garanta que as raízes estejam todas devidamente enterradas. Outra dica é utilizar a fibra de coco. Para isso, limpe bem a fibra, para eliminar todo o excesso de tanino, e adube de maneira apropriada dentro do vaso.

Se as folhas do antúrio começarem a amarelar e desbotar, pode ser um sinal de que a planta está recebendo pouco sol, ou apenas indicar o envelhecimento natural das folhas. Para podar as folhas secas, corte diretamente na base com uma tesoura limpa, para evitar infecções bacterianas na planta. Vale dizer que o antúrio é uma planta tóxica. Por isso, é recomendado deixar fora do alcance de crianças e animais de estimação.

 

2. Copo-de-Leite

 

copo-de-leite-flor-branca-vaso-decoracao-cuidados-cultivo

Copo-de-leite (Foto: Antonio Gravante / Reprodução)

 

Nativo da África, o copo-de-leite possui uma beleza única. É da mesma família que o antúrio e o espatifilo e, assim como eles, é uma planta tóxica. Ele alcança até um metro de altura, é tolerante aos climas mais frios e não suporta climas rigorosamente quentes. Também como o antúrio, o copo-de-leite possui uma folha modificada ao redor da haste floral.

O copo-de-leite deve ser mantido em ambientes de meia-sombra, sem o contato direto com os raios solares das horas mais fortes. Sua rega deve ser frequente, pois é uma planta que gosta de um solo úmido, além de rico em matéria orgânica e fósforo.

 

3. Kalanchoe

Com mais de 200 variedades, a kalanchoe é uma suculenta pertencente à família Crassulácea, e seu florescimento ocorre, geralmente, no outono-inverno. Por armazenar água em suas folhas, a rega deve ser moderada. Em vasos que ficam dentro de casa, o indicado é regar a planta uma ou duas vezes na semana. Mas claro, deve-se monitorar a kalanchoe constantemente, colocando o dedo no substrato para medir a umidade. O solo não pode ser muito argiloso, nem conter excesso de matéria orgânica. Para compor o substrato, é recomendado forrar o fundo do vaso com pedras e misturar terra arenosa com adubo.

 

kalanchoe-calanchoe-flor-vaso-casa-janela-luz-sol-cultivo-cuidados-vaso

Kalanchoe, a Flor da Fortuna (Foto: Artursfoto / Reprodução)

 

Quando está fora do seu período de florescimento, a kalanchoe necessita de sol em abundância, para poder crescer saudável. Já quando está florida, você pode manter a planta dentro de casa, desde que próximo a uma janela ou teto claraboia. Caso as flores ressequem, pode com uma tesoura limpa e afiada nas bases das hastes, para que a kalanchoe volte a florescer.

 

4. Rosa do Deserto

A rosa-do-deserto, como o nome sugere, é uma planta habituada a lugares muito secos. Assim, a rega deve ser moderada, molhe apenas quando o solo estiver seco. Mantenha a rosa-do-deserto, de preferência, em ambientes que recebam luz do sol plena. O crescimento dessa planta é bem devagar, portanto não se preocupe com sua demora.

 

Rosa-do-deserto-flor-cor-branca-vaso

Rosa-do-deserto (Foto: Jaislene Andrade / Reprodução)

 

Para preparar o solo adequado, misture a terra com areia grossa e um pouco de matéria orgânica, resultando em um substrato drenante, para não empoçar água. Caso queira manter a planta dentro de casa, deixe-a sempre próxima a janelas e teto claraboia e não se esqueça de deixá-la tomando luz direta do sol por algumas horas.

É muito importante que a rosa-do-deserto não receba água em excesso e pouca luz do sol, caso contrário, ela irá apodrecer. A rosa-do-deserto também é tóxica a humanos e animais, portanto tome os devidos cuidados!

 

5. Orquídea Phalaenopsis

A orquídea Phalaenopsis, popularmente chamada de orquídea borboleta, é muito utilizada como decoração. Possui cores muito variadas, algumas delas produzidas artificialmente com corante. Essa planta é uma boa opção para ambientes internos, desde que recebam a devida quantidade de luz solar ao longo do dia.

Devem ser mantidas em ambientes de meia-sombra e a rega deve ser moderada. Por isso, sempre coloque o dedo no substrato, para checar se a terra realmente está seca e precisa de água. Ao regar, molhe apenas o solo e borrife um pouco de água na parte debaixo das folhas. Não molhe as flores, nem deixe acumular água no miolo central da orquídea, para não prejudicá-la.

 

orquidea-borboleta-phalaenopsis-cor-amarela-flor

Orquídea Phalaenopsis, conhecida como Orquídea Borboleta (Foto: Wallpaper Better / Reprodução)

 

Para preparar uma boa mistura de plantio para a orquídea Phalaenopsis, uma boa dica é usar carvão, casca de pinus e fibra de coco em pedaços. Já para estimular o florescimento da orquídea borboleta, deposite, de tempos em tempos, uma quantidade de canela em pó no substrato.

 

Procurando plantas e flores para a casa?

Você já sabe da novidade? Nas unidades físicas da Telhanorte, você encontra uma variedade de plantas para os ambientes domésticos. Visite nossas lojas e encontre cactos, suculentas, flores, orquídeas e outras opções de plantas que vão trazer alegria, beleza e um toque natural para sua casa!

 

9 ferramentas de jardinagem para um jardim florido

 

Por Vinicius Marques | Edição de João Victor Quintino

Como fazer planejamento de obra? 5 dicas fundamentais

Como fazer planejamento de obra

| Construção

 

Quer aprender o passo a passo de como fazer o planejamento de obra e evitar dores de cabeça? Veja dicas para comprar materiais, economizar e controlar prazos

 

Quando se pensa em construir, logo diversos problemas em potencial surgem. Afinal, o processo tende a ser longo e diversas variáveis podem aparecer durante a construção. Na hora de planejar a obra, existem diversos pontos que precisam ser levantados, anotados e catalogados de forma que você tenha na manga algumas soluções para problemas que possam surgir.

Para evitá-los, uma dica é se organizar e aprender como fazer um planejamento de obra. Neste artigo, traremos algumas dicas interessantes para te auxiliar nesse processo. O planejamento da obra tende a organizar tudo, desde a escolha de onde comprar o material e em que ordem comprar, passando por outras questões como: a escolha dos profissionais, como lidar com prazos e como fazer planilhas de planejamento de obra. Tudo isso precisa ser pensado antes de qualquer tijolo ser cimentado.

Outro ponto para ter em mente ao fazer o planejamento de obra é que ele deve ser um aliado e não um entrave! 

Muitas vezes coisas não previstas podem acontecer e mudanças podem e precisam ocorrer no plano inicial. Por isso, é necessário estabelecer margens de segurança e ser um pouco maleável para não acabar atrasando o serviço em vez de otimizá-lo.

 

Como fazer planejamento de obra?

Cada obra tem seu nível de complexidade, orçamento e prazos diferentes e tudo isso precisa ser levado em conta na hora de fazer um planejamento. Você nunca deve fazer o planejamento da obra pautado apenas no cenário ideal, onde tudo dá certo de primeira, em todas as etapas. Esse precisa ser apenas um dos cenários do plano, no caso, o mais otimista deles.

A partir disso, projete os cenários menos otimistas e até aqueles em que tudo dá errado! Pensar previamente num cenário catastrófico torna mais fácil, na prática, de perceber os possíveis erros se aproximando e, assim, mudar o curso da obra a tempo! O clima é talvez um dos maiores inimigos de uma obra real e funcional, já que sua imprevisão pode implicar em desperdício de matérias-primas, gastos extras com mão de obra e eventuais multas. É possível que você estabeleça um planejamento bem amarrado e as chuvas sejam intensas no período ou vários funcionários adoeçam e isso comprometa seus prazos. Nesses aspectos, seu planejamento precisa ser maleável e ter um plano de ação para cada caso que sai do previsto!

 

5 dica de como fazer planejamento de obra

1. Estude a viabilidade da obra

O primeiro passo a se fazer quando se pensa em planejar a obra é conhecer bem o local e estudar a viabilidade de uma obra ali – avaliando, por exemplo, quais tipos de construção o local suporta. Isso é fundamental para definir se é possível e viável, física e financeiramente falando, fazer o que você tem em mente. A partir desse estudo será possível estipular o seu gasto e comparar para ver se ele cabe no orçamento.

Caso você seja a empresa responsável pela construção, será necessário levar em consideração o fluxo de caixa do seu negócio para calcular as entradas e saídas da obra. Quanto mais você puder saber sobre a obra em si, mais preciso será o cálculo do custo total e real dela. Por isso, procure todos os documentos, materiais descritivos e tudo mais que você encontrar a cerca do terreno.

Algumas informações que podem ser úteis para a planilha de planejamento de obra são:

Custo de Projeto (Arquiteto, estruturas, instalações);

Equipamentos e ferramentas que precisam ser adquiridos;

Custo médio de cada etapa da obra (fundação, alvenaria, instalações elétricas e hidráulicas e acabamentos);

Custo de mão de obra;

Custo de regulamentação e documentação.

 

Leia também: Lista de ferramentas para construção: 17 itens do kit básico

 

2. Criação do projeto arquitetônico

Outro ponto fundamental e que servirá, muitas vezes, como o guia da obra, é o projeto arquitetônico, que, assim como o planejamento, também precisará ter uma versatilidade para possíveis imprevistos.

Após fazer o levantamento médio dos custos, avaliando ser viável realizar a obra, você precisa contratar um arquiteto para realizar um projeto em cima das condições disponíveis no terreno e, claro, dos seus gostos pessoais. Além disso tudo, é preciso que o projeto respeite às leis para evitar multas e possíveis custos a mais. Algumas normas são regionais, mas no geral você precisa se preocupar com:

Estaqueamento de água;

Desempenho térmico;

Acústica e iluminação;

Saúde e Meio Ambiente;

Higiene e Saneamento Básico;

Qualidade do ar;

Funcionalidade e acessibilidade;

Conforto e Ergonomia.

 

Alguns pontos são obrigatórios apenas para construções feitas por empresa ou para revenda, por isso, consulte como se aplicam as normas no caso do seu terreno.

 

Leia também: Como construir uma casa sustentável: do tijolo à elétrica!

 

3. Legalização da Obra

Por falar em normas, não se pode deixar de lado a burocracia, quando se pensa em como fazer planejamento de obra. Após aprovar o projeto, é preciso se atentar a todas as taxas e licenças que precisam ser pagas antes e durante as obras, para que não haja multas. A execução da obra só pode ser iniciada após aprovação do projeto pela prefeitura e, por isso, é interessante escolher arquitetos experientes e acostumados com as normas e diretrizes regionais.

Esse processo, que começa antes de se iniciar a obra, continua durante o avanço de cada etapa, até o final dela. No caso de construções comerciais, é necessária uma vistoria prévia do corpo de bombeiros, por isso, fique atento!

 

4. Defina um orçamento para cada etapa

Você só poderá definir o custo total da obra após a conclusão. Não é possível prever e projetar algo tão complexo de maneira exata, por isso, a dica aqui é que se estabeleça um orçamento e um prazo estimados para cada etapa da obra. Desta forma, será possível fazer um cálculo aproximado do quanto será gasto, antes do final da construção! Além disso, fica mais fácil administrar a verba. Caso uma etapa gaste mais ou menos do que o previsto, você poderá enxugar ou expandir os recursos de outra!

Organize uma planilha de planejamento de obra para manter os valores controlados. Uma ferramenta interessante para isso é o SINAPI, o Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção CivilPor meio dele é possível levantar custos e preços da obra com dados atualizados pela CAIXA!

 

5. Execute e acompanhe

Por fim, tão importante quanto planejar é garantir a boa execução do planejamento e acompanhar o andamento da obra de perto. Pode ser um processo cansativo, mas estar atento ao dia a dia do canteiro de obras vai te poupar muito tempo e dinheiro. Sempre tente entender como as coisas se desenvolvem, para compreender os problemas e buscar soluções rápidas quando (e se) eles surgirem.

 

Aprendeu como fazer o planejamento de obra?

Começar uma obra pode ser complicado se você não tiver os materiais e ferramentas certas, não é mesmo? Por isso a Telhanorte possui um vasto catálogo que pode te auxiliar neste processo. Em nossa loja virtual, você encontra tudo o que precisa para sua cozinha e lavanderia, banheiro, área externa, além dos melhores materiais de construção e itens para obras em geral. 

Aproveite nosso cartão de crédito Telhanorte e acesse as melhores condições de pagamento do mercado!

 

Edição de Murilo Bonício e Vinicius Marques

Como instalar assento de vaso sanitário

Como instalar assento de vaso sanitário

| Banheiro


Um vaso sanitário sem seu assento não é um vaso sanitário, né? Hoje, nós vamos falar um pouco sobre esse item indispensável e como instalá-lo corretamente! 

 

O banheiro é um dos principais ambientes de uma residência ou estabelecimento comercial e, como peça fundamental, temos o vaso sanitário. Pegue uma caneta e um pedaço de papel e anote todas as dicas que daremos a seguir!

 

Leia também: Como comprar tampa para vaso sanitário? Aprenda em 3 passos

 

Falando sobre o assento do vaso sanitário

Além de proporcionar um maior conforto, o assento do vaso sanitário também tem a função de mantê-lo fechado, uma vez que possui uma tampa que já vem acoplada ao assento em si, evitando, assim, que as bactérias e micro-organismos “saiam” do vaso. Mas como instalar assento de vaso sanitário?

A seguir, você acompanha o passo a passo de como instalar assento de vaso sanitário. Mas antes, é preciso escolher o tipo de assento que deseja para o seu banheiro. Encontrados em diferentes tipos de materiais, os assentos de vasos sanitários podem ser feitos em:

 

– Plástico: é o de menor custo e o mais comum de ser encontrado. Boa durabilidade e resistência. Baixo conforto.

– Polietileno e polipropileno (PP): de fácil limpeza, boa resistência à umidade e é mais resistente que o plástico. 

– Almofadado: mais confortável e macio e mantém um isolamento térmico da louça do vaso. Porém, no quesito higiene, deixa a desejar, pois tende a acumular mais bactérias. 

– Madeira: feito com madeira laqueada. É um assento esteticamente bonito, porém tem a desvantagem de ser pesado.

– Resina poliéster: de fácil limpeza e manutenção, com alta durabilidade e resistência à umidade. Sua composição em acrílico transmite brilho, elegância e sofisticação.

 

O ideal é que se compre o vaso sanitário juntamente com o assento, mantendo-se fiel à mesma marca. Isso porque o fabricante do vaso sanitário já produz a peça que se encaixa perfeitamente ao seu produto. Veremos adiante como instalar assento de vaso sanitário.

Antes, tome nota de alguma dicas gerais:

 

Dê preferência aos produtos de um mesmo fabricante (do vaso e do assento).

Tire as medidas referentes ao comprimento e largura do vaso e, na parte de trás, meça a distância entre os furos.

Outra opção é fazer um molde (desenho com cartolina ou papelão) do vaso sanitário. 

 

Com isso em mãos, você vai se sentir mais seguro na hora da compra, evitando futuros contratempos.

 

Como instalar assento de vaso sanitário

Anotadas todas as orientações acima, chegou a hora mais esperada: o passo a passo para a instalação do assento! 

 

Confira se todas as peças e encaixes estão corretos e se são compatíveis com o seu tipo de vaso sanitário.

Confira a distância entre os dois furos, localizados na parte de trás do vaso.

Normalmente, os assentos vêm com parafusos de fixação que podem ser adaptados para 4 posições, de acordo com os furos do vaso. Isso facilita na hora do encaixe. 

Passe os parafusos do assento pelos furos do vaso, de cima para baixo, de forma que a rosca fique para baixo. 

Agora, coloque as roscas de aperto nos respectivos parafusos, de baixo para cima, rosqueando até o final, de forma que o assento fique preso e firme no vaso sanitário.

Estando já colocado o assento, encaixe agora a tampa. 

 

O processo de instalação é bastante simples e rápido! Lembre-se que um banheiro com assento no vaso sanitário proporciona:

 

Sensação de beleza, elegância e harmonia ao banheiro.

– Conforto ao usuário, tirando a sensação da louça fria.

– Higiene (evita que insetos entrem em contato direto com o vaso e evita também a proliferação de germes e bactérias).

 

Agora que você já aprendeu como instalar o assento do vaso sanitário…

Por uma questão de higiene e até mesmo de estética, o ideal é fazer a troca dos assentos sanitários a cada 5 anos. Caso haja algum dano no assento do vaso sanitário, ele deverá ser trocado imediatamente.

Na loja virtual da Telhanorte você encontra um setor de assento sanitário com opções para diversos modelos de louça. Acesse nosso departamento, faça sua escolha e compre tudo para seu banheiro sem sair de casa, com conforto e praticidade. Aproveite nossas condições de pagamento e boas compras!

 

Como comprar tampa para vaso sanitário?

 

Edição de João Victor Quintino e Vinicius Marques

Como comprar tinta de qualidade

tipos-tinta-esmalte-tipos-tinta-esmalte-madeira-aplicacao-pintura-base-oleo-agua-corte

| Dicas

 

Saiba como escolher tintas de qualidade para a sua reforma

 

Comprar tinta pela internet pode ser arriscado, não é mesmo? Sem a presença de um profissional de confiança ao lado, pode surgir o medo de escolher um produto com pouca qualidade e ineficiente. Mas sabia que há algumas maneiras para você conseguir escolher uma boa tinta, sem medo de errar? Confira o nosso guia, para te ajudar a comprar a tinta ideal para a sua obra.

 

Confira em nosso site: Tintas

Tinta-acrilica-Gesso-e-Drywall-branca-36L-Suvinil

Tinta acrílica Gesso e Drywall branca 3,6L Suvinil (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Como comprar tinta com segurança

 

1. Conheça as necessidades da sua obra

Um primeiro passo importante é ter bem definido o que você precisa. Para isso, a ajuda de um especialista pode ser essencial. A superfície que você irá pintar será de madeira, gesso, concreto ou metal? Será na área externa ou interna da casa? O que será pintado: móveis, paredes ou o chão? Ter essas informações na ponta da língua te ajudará a comprar o tipo certo de tinta, seja ele tinta acrílica, látex PVA, esmalte sintético, epóxi, etc.

 

Sugestão de matéria: Aprenda como fazer o planejamento de obra e conheça os principais tipos de tinta.

 

Além disso, para te ajudar nessa escolha, é interessante que você saiba os níveis de resistência à abrasão e resistência à água necessários e o poder de cobertura que você precisa para cada superfície. Você também precisará escolher entre categorias diferentes de tinta: Econômica, Standard, Premium e Super Premium.

A Econômica é a opção mais barata dentre as quatro, é indicada para demandas mais simples e pontuais e seus resultados são mais limitados, em relação às demais categorias. A tinta Standard já possui mais opções e traz melhores resultados, podendo ter um ótimo custo-benefício, a depender do que você precisa. As tintas Premium e Super Premium são mais resistentes à abrasão, sol e água e possuem qualidade elevada, o que faz com que os preços subam também.

 

2. Verifique as certificações do produto

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), possui uma série de normas (NBR) para a categoria de tintas, determinando certos padrões que cada tipo de produto deve seguir. Você pode encontrar as NBR as quais cada produto se adequa nas embalagens ou informações técnicas. Algumas dessas normas são:

NBR 11702:2010 – Tintas para construção civil – Tintas para edificações não industriais – Classificação
NBR 13245:2011 – Tintas para construção civil — Execução de pinturas em edificações não industriais — Preparação de superfície.
NBR 14940:2010 – Tintas para construção civil – Método para avaliação de desempenho de tintas para edificações não industriais –
Determinação da resistência à abrasão úmida.
NBR 14942:2003 – Tintas para construção civil – Método para avaliação de desempenho de tintas para edificações não industriais –
Determinação do poder de cobertura de tinta seca.
NBR 14943:2003 – Tintas para construção civil – Método para avaliação de desempenho de tintas para edificações não industriais –
Determinação do poder de cobertura de tinta úmida.
NBR 15079:2011 – Tintas para construção civil – Especificação dos requisitos mínimos de desempenho de tintas para edificações não industriais
– Tintas látex nas cores claras.
NBR 11702:2010 – Tintas para construção civil – Tintas para edificações não industriais – Classificação
NBR 13245:2011 – Tintas para construção civil — Execução de pinturas em edificações não industriais — Preparação de superfície.

 

3. Consulte o Programa Setorial da Qualidade

O Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade no Habitat (PBQP-H), em seu Programa Setorial de Qualidade (PSQ), é um grande responsável por certificar produtos e produtores no país. A maior parte das empresas fornecedoras de tinta estão certificadas pelo programa. No site Tinta de Qualidade, você pode checar se a marca que você está para comprar foi qualificada pelo PSQ ou não.

 

4. Cheque o teor de solventes orgânicos voláteis (VOC)

Hoje em dia, muitas pessoas têm como critério de compra escolher produtos que não causem grandes impactos no meio ambiente. Por isso, na hora de comprar a tinta, verifique se na embalagem há selos que comprovem o baixo impacto e sustentabilidade do produto e marca.

O teor de solventes orgânicos voláteis (em inglês, volatile organic compounds – VOC) é o índice de solventes presentes na tinta que, em contato com o ar, produzirão ozônio, poluindo a atmosfera. O seu valor é geralmente apresentado em gramas de solvente por litro de tinta. Assim, produtos com índices baixos de VOC terão menos impacto negativo no ambiente. O cálculo do VOC é feito a partir da seguinte fórmula: VOC = (100 – SP) x ME x 10, onde SP se refere à porcentagem de Sólidos por Peso e ME, à Massa Específica da tinta líquida, em gramas por litro.

 

5. Saiba qual acabamento escolher

Além de escolher entre tinta acrílica, látex PVA, epóxi, esmalte, verniz, entre outras , você também precisará escolher o acabamento adequado à superfície que será pintada. Uma dica fundamental é considerar o ambiente como um todo, harmonizando todos os elementos do espaço. Crie uma decoração agradável e bonita! Os principais acabamentos que você encontra no mercado são: acetinado, fosco, semibrilho e brilhante.

 

tinta-suvinil-clássica-premium-maxx-camurça

Tinta Suvinil Clássica Premium Maxx PVA 3,6 litros camurça (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Agora é só pintar!

É importante lembrar que a tinta que você escolher deve ser tão boa quanto a qualidade das  ferramentas com as quais você pinta. O uso de ferramentas de alta qualidade te ajudará a obter o melhor resultado.

Confira a sessão de Tintas no site da Telhanorte e compre tudo que você precisa para a pintura da casa: massas, acessórios, verniz, stain e muito mais! Se precisar, entre em contato com a nossa equipe pelo WhatsApp ou visite uma de nossas lojas!

 

Conheça os principais tipos de tinta

 

 

 

Por Vinicius Marques

Estilo escandinavo: tenha uma casa clean e aconchegante

fotografo-de-interiores-apto-vila-olimpia-arq-carol-fotografo-kadu-lopes-185

| Ambientes Internos

 

Gosta de uma casa minimalista, moderna e muito confortável? Então você vai se encantar com o estilo escandinavo. Confira!

 

A Escandinávia é uma região geográfica ao norte da Europa, representada, principalmente, pela Dinamarca, Suécia e Noruega. Lá o inverno dura boa parte do ano, com temperaturas rigorosas, por isso grande parte da população escandinava tem grande apreço pela estética e aconchego de seus lares, uma vez que preferem receber amigos em casa ao invés de saírem e enfrentarem o frio. Esses momentos de conforto e lazer são conhecidos em um termo local chamado Hygge, que faz parte da cultura dos povos escandinavos. Além disso, é também muito comum entre as casas nórdicas um certo minimalismo, mantendo à vista apenas aquilo que é necessário.

Por isso, o Estilo Escandinavo, que vem ganhando presença na decoração de casas brasileiras, é representado principalmente por esses elementos: aconchego,  cores neutras e um certo toque de minimalismo. Segundo a designer de interiores Carolina Bordonco esse estilo decorativo conta ainda com um toque natural, presente em peças de madeira e plantas, harmonizando com uma decoração clean e elementos mais clássicos. “O estilo escandinavo é composto também por cores sóbrias ou claras, como o cinza e o próprio branco, e linhas retas“, complementa.

 

estilo-escandinavo-cores-sobrias-neutras-leves-branco-aconchego-classico-sala-cozinha-ilha-bancada-madeira-varanda-piso-luz

Ambiente claro e sóbrio contrapondo com o piso amadeirado e a bancada em ilha azul (Foto: Carolina Bordonco / Kadu Lopes / Divulgação)

 

Em um dos seus projetos, Carolina fez bastante uso do estilo para compor a decoração. No apartamento, a designer optou pela predominância da cor branca e usou de contraste a madeira natural no piso e em móveis, algumas plantas espalhadas pelo ambiente e tons mais claros de azul turquesa e salmão. No estilo escandinavo é muito comum que mesmo as cores utilizadas para quebrar os tons neutros sejam também claras e leves. “Nas paredes e em todo o ambiente [do projeto], temos um tom claro aconchegante à visão”, explica Carolina. “Utilizamos a tinta acetinada para evitar o excesso de brilho, que pode realmente ser desconfortável”.

Outro fato importante sobre o estilo escandinavo é que ele, muitas vezes, é misturado com outras composições decorativas em um mesmo projeto, como o estilo clássico e o minimalismo. No projeto de Carolina, ela combinou alguns elementos do estilo clássico com o escandinavo, que assim como o primeiro, também apresenta linhas retas. Os armários provençais brancos e os boiseries aplicados nas paredes são alguns dos componentes clássicos utilizados no projeto.

 

 

O estilo escandinavo também pode ser combinado com o Urban Jungle e mesmo com alguns elementos do estilo industrial. Na área externa do projeto, Carolina optou por um ambiente mais descontraído, utilizando plantas, vasos de barro e cores mais alegres. No piso, foram utilizadas peças de porcelanato no tom de cimento queimado, muito utilizado em decorações industriais.

 

area-externa-urban-jungle-vasos-barro-porcelanato-cimento-queimado-sofa-poltrona-almofadas-tapete-varanda-apartamento-madeira-mesa-centro

Os sofás, tapetes e almofadas de áreas externas devem ser impermeabilizados (Foto: Carolina Bordonco / Kadu Lopes / Divulgação)

 

Sugestão de matéria: Buscando mais estilos decorativos? Conheça o Estilo Industrial e o Urban Jungle!

 

No estilo escandinavo, um dos elementos mais importantes para trazer o aconchego característico é o uso dos tecidos. Cortinas, tapetes, almofadas, sofás e demais componentes devem ser pensados com cuidado para não destoar do ambiente e, ao mesmo tempo, deixá-lo ainda mais leve e confortável. “Eu gosto bastante dos tecidos sensoriais”, diz Carolina. “No projeto, temos variações do linho e tecidos clarinhos espalhados pelo espaço. No quarto, colocamos um voil, que imita o linho; na sala, um tapete mais fofinho”.

 

 

Para manter a iluminação em harmonia com o estilo escandinavo do projeto, foram utilizadas lâmpadas de luz branca quente que, diferentemente da luz branca fria (muito utilizada em banheiros e cozinhas), é visualmente mais agradável e relaxante. No teto, Carolina optou por instalar sancas com iluminação indireta, além de espalhar pendentes decorativos e luminárias quadradas pelos cômodos da casa.

 

Sugestão de matéria: Aprenda como iluminar sanca de gesso

 

Pelo fato do estilo escandinavo ser clean e mais minimalista que outros estilos, os elementos decorativos devem ser bem pensados, além de muitos serem funcionais. Na cozinha, foi instalada uma cuba farm sink e para o tampo da pia a escolha foi pelo mármore, uma pedra natural que harmoniza muito bem com a decoração escandinava. Esses e outros elementos, como a escolha de revestimentos decorativos nos banheiros, alguns quadros, vasos, espelhos, etc. quebram um pouco do minimalismo do projeto, mas sempre mantendo certa sutileza.

 

 

Na Telhanorte, você encontra um departamento inteiro de decoração, além de uma variedade de opções de pisos e revestimentos. Encontre tudo que você precisa para deixar a decoração da casa com a sua cara em nosso site, ou visite uma de nossas lojas físicas!

 

Conheça o estilo industrial e saiba como deixá-lo aconchegante

 

Por Vinicius Marques | Edição de Stéphanie Durante

Revestimento cerâmico para a cozinha: benefícios

Cerâmica-decorativa-para-parede3

| Cozinha

 

Conheça alguns cuidados ao definir qual cerâmica colocar na parede da cozinha. Veja também os benefícios desse material e inspirações para a reforma.

 

A cerâmica é um dos revestimentos mais buscados para diferentes ambientes da casa, pelo fato de ser uma opção com bom custo-benefício. Assim como o Porcelanato, ela é conhecida como um revestimento frio.

Feita a partir da junção da argila com outros minerais, apresenta uma densidade menor e também uma resistência reduzida comparada ao porcelanato.

Entretanto, quando o assunto são os revestimentos para parede, a resistência da cerâmica se mostra suficiente e pode contribuir para uma redução de custos na obra e garantia de qualidade. 

 

Acesse em nosso site: Cerâmica para Parede

Revestimento-de-Parede-Rochaforte-HD-57733-Brilhante-Bold-Larg:-57cm-X-Comp.:-33cm-Cinza

Revestimento de Parede Rochaforte HD 57733 Brilhante Bold Larg: 57cm X Comp.: 33cm Cinza (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Qual cerâmica colocar na parede da cozinha?

Em áreas molhadas, como cozinha e banheiro, a cerâmica deve ser impermeabilizante. Dessa forma, ela impede que a água deteriore o revestimento e oferece maior durabilidade à construção.

Em suma, ao pesquisar sobre qual cerâmica colocar na parede da cozinha, é preciso unir funcionalidade e beleza no mesmo espaço.

Em relação ao design da cerâmica, existem inúmeras opções que ficam a cargo do cliente e do espaço disponível. Existem opções de cerâmica que imitam madeira, cerâmica lisa, geométrica, que imitam pedra e muito mais.

O tamanho das peças de cerâmica, por sua vez, possuem padrões e devem ser comprados de acordo com a metragem do espaço que vão ocupar.

A resposta para qual cerâmica colocar na parede da cozinha vai depender do estilo que você espera alcançar para o cômodo. Uma outra opção ainda é usar um mix de cerâmicas, com elementos brancos e detalhes com variações de texturas e cores

 

ceramica-moderna-cozinha-bronze-dourada-branca

As peças de cerâmica podem se destacar na decoração (Foto: Caminho das Pedras / Reprodução)

 

Benefícios da cerâmica para parede da cozinha

A cerâmica pode ser instalada em toda a extensão da cozinha, sendo muito comum o uso dos populares azulejos de cerâmica. Entretanto, é possível mesclar diferentes tipos e criar um ambiente ainda mais moderno.

Além das múltiplas variações de layout e design, a cerâmica oferece outros benefícios muito importantes para a cozinha. Confira a seguir algumas vantagens desse material e entenda porque você deve considerar a cerâmica na reforma desse cômodo!

 

Revestimento-de-parede-Incepa-Patch-Blue-acetinado-retificado

Revestimento de parede Incepa Patch Blue acetinado retificado C:21,5cm x L:21,5cm azul (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

1. Facilidade de limpeza

A cerâmica é fácil de limpar, não absorvendo respingos de gordura ou água, por exemplo.

 

2. Resistência

Como dissemos, o porcelanato pode ser mais resistente, mas a cerâmica para parede, quando de boa qualidade, oferecerá uma ótima durabilidade.

 

3. Ecologicamente sustentável

As cerâmicas são ecologicamente sustentáveis, sendo produzidas a partir da  argila e com processo fabril de alta tecnologia. As jazidas de argila podem ser recuperadas e reflorestadas, oferecendo um carácter mais sustentável às cerâmicas. 

 

4. Facilidade na instalação

Para a instalação da cerâmica não é necessária a preparação anterior da peça, que não precisa nem mesmo ser molhada. Também são facilmente cortadas, sem atrasar a obra, em caso de necessidade de realização desse processo. 

 

5. Bom custo-benefício

O acabamento de uma obra pode apertar no orçamento! A cerâmica, no entanto, oferece um bom custo-benefício, principalmente comparado ao porcelanato, que pode encarecer bastante os gastos. É uma opção barata mas de ótima durabilidade e excelente resultado estético! 

 

ceramica-cozinha-branca-bancada-limpeza-design

Cerâmica branca em bancada de cozinha (Foto: Freedom Kitchens / Reprodução)

 

Limpeza de revestimentos cerâmicos

Uma das maiores preocupações de quem está em busca de qual cerâmica colocar na parede da cozinha é a facilidade de manutenção da peça. Isso, porque esse ambiente da casa está constantemente em contato com poeira, gordura e água e mantê-lo limpo exige uma certa frequência de manutenção. 

Por isso, a cerâmica é uma das opções favoritas de arquitetos e de quem vai morar nas casas ou apartamentos em reforma. 

Para uma manutenção ainda mais simples, dê preferência por cerâmicas mais lisas e polidas. Faça a limpeza com água e sabão neutro, mas lembre-se sempre de verificar a indicação de limpeza do fabricante para o tipo de cerâmica escolhida. Em alguns casos, produtos abrasivos podem causar desgaste da peça, principalmente em peças mais porosas ou com brilho.

 

Gostou das dicas?

Gostou de saber um pouco mais sobre os revestimentos de cerâmica para parede? 

Na Telhanorte você encontra a maior variedade de produtos, pelo melhor preço do mercado. São diversas opções de marcas de revestimento de parede como Portobello, Ceusa, Royal Gres, Formigres, Portinari, Incefra, Rocha Forte e mais. Confira e boas compras!

Na nossa loja virtual você também encontra tudo o que precisa para Cozinha e Lavanderia, Banheiro e Área Externa, além dos melhores Materiais de Construção e itens para obras em geral. 

Aproveite nosso cartão de crédito Telhanorte e acesse as melhores condições de pagamento do mercado. Acesse também o outlet da Telhanorte.

Ainda ficou com dúvidas sobre qual cerâmica colocar na parede da cozinha? Faça suas compras pelo telefone ou WhatsApp e converse com nossos atendentes!

 

Revestimento de cerâmica: dicas para a cozinha

 

Edição de Vinicius Marques e Murilo Bonício

Plafon para sala: como escolher o modelo ideal

sala-estar-plafon-embutir-embutida-branca-difusa

| Ambientes Internos

 

Plafon de sobrepor ou de embutir? Iluminação indireta ou difusa? Conheça os principais modelos de Plafon e saiba como escolher o melhor para o ambiente.

 

O plafon é um tipo de luminária de teto  que pode ser usada em diferentes cômodos de uma construção. Sua versatilidade vai além das opções de locais em que pode ser instalada, sendo também observada no material e tipo de instalação. 

 

Acesse em nosso site: Plafons

Plafon-quadrado-para-1-lampada-20W-Bilbao-18x18cm-Espelho-branco-Tualux

Plafon quadrado para 1 lâmpada 20W Bilbão 18x18cm Espelho branco Tualux (Foto: Acervo / Telhanorte).

 

Tipos de Plafon

 

Plafon de sobrepor

O plafon de sobrepor fica, como o próprio nome diz, sobreposto ao teto e é ideal para casas em que não há teto de gesso. Além disso, é a opção ideal para quem deseja usar a luminária como item de decoração, compondo o ambiente com os demais elementos decorativos.

Comparada ao modelo de Plafon de embutir, o modelo de sobrepor possui uma maior variedade de designs. Entre os mais comuns estão os redondos, quadrados, retangulares, com cúpula, com cristais, e etc. 

Plafon-Thunder-para-1-lampada-LED-GU10-5W-3000K-cromado-Bronzearte

Plafon Thunder para 1 lâmpada LED GU10 5W 3000K cromado Bronzearte (Foto: Acervo / Telhanorte).

 

Em alguns casos os tipos de plafon para sala substituem lustres e pendentes. Além do modelo, o material do qual é feito o plafon também interfere no estilo que ele dará ao ambiente. Entre os mais usados estão o aço, acrílico, alumínio, cristal polietileno, polipropileno, acabamento em tecido, etc.

 

Plafon-Monaco-46x33cm-para-3-lampadas-E27-preto-Tualux

Plafon Monaco 46x33cm para 3 lâmpadas E27 preto Tualux (Foto: Acervo / Telhanorte).

 

Plafon de embutir

Outro tipo de plafon muito utilizado nas salas de estar é o modelo embutido. A luminária fica no nível do teto e contribui para uma sensação de amplitude do espaço e modernidade.

Assim como as demais luminárias de embutir, geralmente é instalado no forro de gesso, mas também pode estar em forros de madeira ou PVC. Geralmente, o formato desse tipo de plafon é quadrado, retangular ou redondo.

Também pode ser instalado nos demais cômodos da casa, como em quartos e cozinha.

Luminaria-de-embutir-LED-Tualux-25cm-9W-bivolt-3000K-amarela-Lisboa-1616480

Luminária de embutir LED Tualux 25cm 9W bivolt 3000K amarela Lisboa (Foto: Acervo / Telhanorte).

 

Luminaria-de-embutir-redonda-com-modulo-de-LED-10W-4030LED3000K-branco-Bonin

Luminária de embutir redonda com módulo de LED 10W 4030LED3000K branco Bonin (Foto: Acervo / Telhanorte).

 

Opções de plafon de acordo com o tipo de emissão de luz

Além dos diferentes modos de instalação, também é possível encontrar variações em relação ao tipo de emissão do Plafon: as luminárias de luz difusa e as de luz indireta. 

 

Plafon de luz difusa

É o tipo de plafon usado para iluminar todo o ambiente e não apenas um ponto focal. É muito usado em salas e quartos, como iluminação principal e, por oferecer uma iluminação difusa, pode precisar ser acompanhado de outros tipos de luminárias e pendentes, que vão ajudar na iluminação para tarefas mais específicas como leitura.

 

Plafon de luz indireta

Esse é um tipo de plafon que direciona a iluminação para um ponto específico, como, por exemplo, uma parede, que rebate a luz e a espalha pelo cômodo. Esse modelo deixa a iluminação mais aconchegante e íntima, excelente para locais de relaxamento, como salas de estar e quartos.

 

Plafon de LED: nova tendência

Entre as novidades dos tipos de plafon está o plafon de LED. Com alta durabilidade, é um modelo de luminária super econômica, com circuito unido. Oferece estilo e sofisticação ao ambiente e é uma opção para quem está em busca de um estilo elegante e atual.

Atenção: Independente do tipo de plafon para sala que você escolher, é possível optar pelo uso de lâmpadas de LED, que são mais duráveis e econômicas!

 

Dicas extras de como escolher o plafon para sala

Agora que você já conhece as opções e tipos de plafon para sala, é importante que você siga três passos para escolher o modelo ideal, considerando mais do que o design da luminária de teto.

Primeiro, defina o tamanho da luminária, levando em conta o espaço disponível para a instalação. Depois, conheça a quantidade de lumens necessários para iluminar o ambiente. E, por último, descubra se a voltagem é 110V ou 220V. Escolha a luminária que esteja de acordo com a sua necessidade.

 

Sugestão de matéria: Quer saber como calcular a iluminação ideal para a casa? Então leia nosso artigo Quantidade de lâmpadas por m²: saiba calcular

 

A partir deste cálculo, será possível identificar quantas lâmpadas e/ou qual a quantidade de Watts as lâmpadas usadas devem ter para garantir a iluminação necessária para a sala. Esse resultado depende tanto do tamanho da sala, como da potência das lâmpadas escolhidas. 

 

Gostou das dicas? 

Se você está em busca de  tipos de plafon para sala e outros tipos de luminárias para teto, você pode encontrar no departamento de Iluminação da  Telhanorte. 

Nossa loja virtual também conta com um departamento de Elétrica completo para atender sua obra, como caixas e quadros elétricos, disjuntores e fusíveis, fios e cabos e mais. Lá você encontra um setor de lâmpadas LED, fluorescente, halógenas, lâmpadas de filamento e mistas. 

Aproveite nosso cartão de crédito Telhanorte e encontre as melhores condições de pagamento do mercado.

Em busca de ofertas? Acesse também o outlet da Telhanorte. Acesse e faça um orçamento gratuito!

 

Aposte no plafon de sobrepor! Guia de instalação

 

Edição de Vinicius Marques e Murilo Bonício

Pendente de alumínio: como e quando usar

decoracao-para-sala-de-jantar-iluminacao-luminaria-pendente-aluminio

| Decoração

 

Entenda como usar pendentes de alumínio na decoração da casa e no projeto de iluminação. Inspire-se com imagens e modelos variados.

 

Os pendentes voltaram com tudo na decoração de casas, seja para ambientes internos, como cozinha e sala, ou ambientes externos, como áreas gourmet. Eles contribuem oferecendo mais estilo e personalidade ao cômodo e podem transformar um ambiente. Entre as opções mais modernas está o pendente de alumínio

 

Acesse em nosso site: Pendentes de Alumínio

Pendente-de-aluminio-Cup-23x23cm-preto-e-dourado-Auremar

Pendente de alumínio Cup 23x23cm preto e dourado Auremar (Foto: Acervo / Telhanorte).

 

A versatilidade do pendente de alumínio

Além de contribuir para a decoração e estilo da casa, o alumínio é um material que possui muitas outras vantagens e por isso deve ser considerado na escolha do pendente ideal para cada ambiente. Entre as melhores características do pendente de alumínio estão: a resistência e leveza do materialversatilidade, durabilidade, elegância e modernidade. O pendente de alumínio é versátil quanto ao formato da luminária, que pode ser retangular, oval, quadrada, cônica e de muitas outras formas.

 

pendentes-luminarias-modernas-estilo-industrial-luz-amarela

Pendentes modernos (Foto: Acervo / Telhanorte).

 

Uma opção que está dominando projetos de decoração é o pendente de alumínio de aramado, super atual e estiloso. Combine com ele a lâmpada de filamento e tenha um ambiente digno de elogios!

 

Pendente-de-aluminio-aramado-estilo-industrial-cobre

Casa moderna com estilo industrial (Foto: Adematt / Reprodução).

 

Um outro ponto que prova a versatilidade do pendente de alumínio é a possibilidade de uso em diferentes estilos de decoração, complementando o estilo ou servindo como contraponto. Por exemplo, ao misturar um estilo clássico com alumínio, você cria um equilíbrio que deixa o ambiente mais atual, sem perder a elegância.

 

pendente-aluminio-estilo-classico-moderno-preto-branca-luminaria-iluminacao

O estilo do pendente contrasta com o ambiente clean da cozinha (Foto: Starlumen / Reprodução).

 

Já em uma decoração no estilo industrial, o pendente de alumínio contribui para reforçar essa característica do ambiente.  

 

Sugestão de matéria: Conheça o estilo industrial e saiba como deixá-lo aconchegante

 

estilo-industrial-sala-moveis-decoracao-madeira-tijolos

Sala de estar em decoração industrial (Foto: CNC Interior / Reprodução).

 

Por último, quando falamos da versatilidade do pendente de alumínio, não podemos esquecer das diversas possibilidades de cores que podem ser incorporadas a esse material, desde o alumínio escovado, mais natural, até opções coloridas em tons rosé, preto, amarelo, vermelho e tantas outras opções, que fazem toda a diferença no resultado final do projeto. 

Pendente-de-aluminio-com-cabo-ajustavel-de-1m-dourado-Circle-grande-Auremar

Pendente de alumínio com cabo ajustável de 1m dourado Circle grande Auremar (Foto: Acervo / Telhanorte).

 

Tipo de pendente ideal para cada necessidade

Sim, os pendentes possuem uma forte característica decorativa e também possuem características funcionais importantes. Eles podem ser usados para a iluminação geral do ambiente, iluminação de trabalho (que oferece uma iluminação mais focada e concentrada em um ponto do ambiente), além da iluminação decorativa, que tem como objetivo iluminar um objeto, móvel ou acessório do ambiente. 

Para a iluminação geral, ou seja, para a iluminação central de todo o ambiente, é importante considerar o uso de uma luminária com a cúpula aramada ou translúcida, dessa forma a luz não tem um único foco e fica difusa, iluminando todo o cômodo. A iluminação geral, proporcionada por uma luminária pendente, pode ser usada, principalmente, em ambientes como sala de estar, sala de jantar e quartos, contribuindo para o relaxamento e para a criação de um ambiente aconchegante. 

 

Pendente-liso-de-vidro-e-aluminio-com-cabo-ajustavel-de-1m-fume-Auremar

Pendente liso de vidro e alumínio com cabo ajustável de 1m fumê Auremar (Foto: Acervo / Telhanorte).

 

Já em lugares como as bancadas de cozinha, para a preparação dos alimentos, um pendente de alumínio com direcionamento focado de luz é uma boa ideia para ajudar na execução das atividades.

 

decoracao-cozinha-gourmet-cozinha-industrial-com-balcao-e-quadro-lousa-studiombsarquitetura-202857-proportional-height_cover_medium

Lousa em superfície da Cozinha (Foto: Studio MBS Arquitetura / Reprodução).

 

No quarto, a iluminação focada pode contribuir para a leitura, sendo ideal para acompanhar a mesa de cabeceira. 

 

 

 

Para a decoração, o pendente de alumínio deve ser instalado de maneira a emitir luz sobre o objeto que deve receber destaque na decoração. 

O ideal, assim como para a iluminação focada, é que a cúpula seja fechada na sua parte de cima, concentrando a iluminação em apenas um ponto.

 

Dicas para instalar o pendente de alumínio

Como dissemos até aqui, usar pendentes de alumínio é uma excelente alternativa, seja para a decoração, como para oferecer maior conforto na execução de atividades geraisEntretanto, é preciso tomar alguns cuidados na instalação, para evitar acidentes. É também preciso considerar bem o local que o pendente será instalado, para que ele não atrapalhe a circulação de pessoas e prejudique o ambiente. 

As medidas padrões são: 

– Para mesas de centro, instalar o pendente a 150 cm a 170 cm do tampo da mesa.

– Para mesas de refeição, a altura do pendente deve ficar entre 80cm a 90cm do tampo da mesa. 

– Para mesas laterais ou cabeceiras, a indicação é que a cúpula fique entre 30cm a 50cm da mesa. 

 

Pendente-Design-TD622-para-1-lampada-E27-vermelho-Taschibra

Pendente Design TD622 para 1 lâmpada E27 vermelho Taschibra (Foto: Acervo / Telhanorte).

 

Gostou das dicas?

Essas dicas vão ajudar você a fazer a escolha certa para criar um projeto de iluminação ou reformar seus pontos de luz com um pendente de alumínio, aproveitando suas vantagens e evitando erros.  Lembre-se sempre de escolher pendentes de marcas de qualidade, que vão garantir a durabilidade da peça.  

Na loja virtual da Telhanorte você encontra as melhores opções de lustres e pendentes para os variados ambientes e diversas necessidades.  Além disso, no nosso site você pode contar com o apoio de um arquiteto de bolso da Telhanorte, com benefícios como:

Elimina todas as dúvidas com a ajuda de um arquiteto ou designer de interiores.

Visualiza seu espaço em 3D e obtém uma lista com produtos, quantidades e preços.

Resolve 1 ambiente em até 2 horas de consultoria 100% online.

Nosso site e lojas físicas também contam com um departamento de Elétrica completo para atender sua obra, com caixas e quadros elétricos, disjuntores e fusíveis, fios e cabos e mais.

Você também pode comprar todas as lâmpadas do seu projeto dentro do setor de Iluminação. Você encontra LED, fluorescente, halógenas, lâmpadas de filamento e mistas. Acesse nosso setor de Lâmpadas e faça um orçamento gratuito.

 

Aprenda em 7 passos como projetar iluminação residencial

 

Edição de Vinicius Marques e Murilo Bonício

 

Coleção Casulo: luminárias feitas pela Ohma Design

ohma-design-colecao-exclusiva-luminarias-telhanorte-casulo-corte

| Decoração

 

Conheça as luminárias exclusivas da Telhanorte, feitas por profissionais da Ohma Design e inspiradas pelo período de distanciamento social

 

A Telhanorte, em parceria com a Archademy, convidou jovens talentos do design nacional para desenvolver coleções exclusivas de luminárias, para inaugurar o novo setor de iluminação da loja. O projeto foi idealizado pela coordenadora de mercado responsável pelo setor de Iluminação, Kirla Vieira, e contou com a participação dos profissionais da Ohma Design, uma marca de arquitetura, design e produtos. Ela surgiu em 2018, com a união dos jovens arquitetos Nicholas Oher, Paloma Bresolin e do designer de interiores, Fabio Marx.

Estar em casa, confinados durante a quarentena, foi o ponto de partida para concepção da coleção de luminárias Casulo, dos profissionais da Ohma Design. Olhar pela janela, todos os dias, e ver as mudanças do céu e da luz do sol, proporcionou perspectivas diferentes de um mesmo local. Isto ajudou na criação da coleção, desenvolvida exclusivamente para Telhanorte.

 

ohma-design-colecao-exclusiva-luminarias-telhanorte-casulo

Nicholas Oher, Fabio Marx e Paloma Bresolin (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

A coleção é composta por cinco peças: Janela, luminária de mesa; Essência, luminária de mesa; Sol, para mesa e piso, e Horizonte, uma para piso e outra pendente. As luminárias são fabricadas com acrílico colorido, que se adapta ao ambiente. Segundo a arquiteta Paloma Bresolin, alguns pontos são importantes na criação do projeto: “a iluminação traz aconchego ao projeto de designer de interiores. A luz, direta e indireta, ajuda a construir várias cenas dentro de um ambiente.” Paloma busca transformar sonhos em ideias, inspirada em aromas e livros. “Com a Coleção Casulo, conseguimos trazer a essência do que vivemos neste momento para mostrar a luz interior”, ressalta a arquiteta.

O designer Nicholas Oher explica que estas luminárias não têm somente a função de ligar na tomada e serem bonitas – é um experimento. “Entregamos um pedacinho da nossa essência e também de todos que passaram por este processo de quarentena e de autoanálise. Propomos esta reflexão”, concluiu o designer.

 

Confira as 5 luminárias feitas pela Ohma Design

 

Janela – luminária de mesa

luminaria-mesa-moderna-janela-ohma-design-telhanorte

Janela: luminária de mesa (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Material: Acrílico, alumínio e vidro

Altura: 25 cm

Comprimento: 25 cm

Largura:  25 cm

Garantia: 2 anos

 

Essência – luminária de mesa

luminaria-mesa-moderna-essencia-ohma-design-telhanorte

Essência: luminária de mesa (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Material: Acrílico, alumínio e vidro

Altura: 25 cm

Comprimento: 25 cm

Largura:  25 cm

Garantia: 2 anos

 

Sol – luminária de mesa e piso

 

ohma-design-paloma-bresolin-iluminacao-telhanorte-luz-arquiteta-sol

Sol: luminária para mesa e piso (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Material: Acrílico, alumínio e vidro

Altura: 20 cm

Comprimento: 65 cm

Largura:  25 cm

Garantia: 2 anos

 

Horizonte – luminária para o piso

luminaria-piso-moderna-horizonte-ohma-design-telhanorte

Horizonte: luminária para o piso (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Material: Acrílico, alumínio

Altura: 120 cm

Comprimento: 20 cm

Largura:  20 cm

Garantia: 2 anos

 

Horizonte – pendente

 

luminaria-pendente-moderna-horizonte-ohma-design-telhanorte

Horizonte: luminária pendente (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Material: Alumínio

Altura: 6 cm

Comprimento: 100 cm

Largura:  12 cm

Garantia: 2 anos

 

 

Edição de Vinicius Marques