diy | Blog Telhanorte

Como fazer planejamento de obra? 5 dicas fundamentais

Como fazer planejamento de obra

| Construção

 

Quer aprender o passo a passo de como fazer o planejamento de obra e evitar dores de cabeça? Veja dicas para comprar materiais, economizar e controlar prazos

 

Quando se pensa em construir, logo diversos problemas em potencial surgem. Afinal, o processo tende a ser longo e diversas variáveis podem aparecer durante a construção. Na hora de planejar a obra, existem diversos pontos que precisam ser levantados, anotados e catalogados de forma que você tenha na manga algumas soluções para problemas que possam surgir.

Para evitá-los, uma dica é se organizar e aprender como fazer um planejamento de obra. Neste artigo, traremos algumas dicas interessantes para te auxiliar nesse processo. O planejamento da obra tende a organizar tudo, desde a escolha de onde comprar o material e em que ordem comprar, passando por outras questões como: a escolha dos profissionais, como lidar com prazos e como fazer planilhas de planejamento de obra. Tudo isso precisa ser pensado antes de qualquer tijolo ser cimentado.

Outro ponto para ter em mente ao fazer o planejamento de obra é que ele deve ser um aliado e não um entrave! 

Muitas vezes coisas não previstas podem acontecer e mudanças podem e precisam ocorrer no plano inicial. Por isso, é necessário estabelecer margens de segurança e ser um pouco maleável para não acabar atrasando o serviço em vez de otimizá-lo.

 

Como fazer planejamento de obra?

Cada obra tem seu nível de complexidade, orçamento e prazos diferentes e tudo isso precisa ser levado em conta na hora de fazer um planejamento. Você nunca deve fazer o planejamento da obra pautado apenas no cenário ideal, onde tudo dá certo de primeira, em todas as etapas. Esse precisa ser apenas um dos cenários do plano, no caso, o mais otimista deles.

A partir disso, projete os cenários menos otimistas e até aqueles em que tudo dá errado! Pensar previamente num cenário catastrófico torna mais fácil, na prática, de perceber os possíveis erros se aproximando e, assim, mudar o curso da obra a tempo! O clima é talvez um dos maiores inimigos de uma obra real e funcional, já que sua imprevisão pode implicar em desperdício de matérias-primas, gastos extras com mão de obra e eventuais multas. É possível que você estabeleça um planejamento bem amarrado e as chuvas sejam intensas no período ou vários funcionários adoeçam e isso comprometa seus prazos. Nesses aspectos, seu planejamento precisa ser maleável e ter um plano de ação para cada caso que sai do previsto!

 

5 dica de como fazer planejamento de obra

1. Estude a viabilidade da obra

O primeiro passo a se fazer quando se pensa em planejar a obra é conhecer bem o local e estudar a viabilidade de uma obra ali – avaliando, por exemplo, quais tipos de construção o local suporta. Isso é fundamental para definir se é possível e viável, física e financeiramente falando, fazer o que você tem em mente. A partir desse estudo será possível estipular o seu gasto e comparar para ver se ele cabe no orçamento.

Caso você seja a empresa responsável pela construção, será necessário levar em consideração o fluxo de caixa do seu negócio para calcular as entradas e saídas da obra. Quanto mais você puder saber sobre a obra em si, mais preciso será o cálculo do custo total e real dela. Por isso, procure todos os documentos, materiais descritivos e tudo mais que você encontrar a cerca do terreno.

Algumas informações que podem ser úteis para a planilha de planejamento de obra são:

Custo de Projeto (Arquiteto, estruturas, instalações);

Equipamentos e ferramentas que precisam ser adquiridos;

Custo médio de cada etapa da obra (fundação, alvenaria, instalações elétricas e hidráulicas e acabamentos);

Custo de mão de obra;

Custo de regulamentação e documentação.

 

Leia também: Lista de ferramentas para construção: 17 itens do kit básico

 

2. Criação do projeto arquitetônico

Outro ponto fundamental e que servirá, muitas vezes, como o guia da obra, é o projeto arquitetônico, que, assim como o planejamento, também precisará ter uma versatilidade para possíveis imprevistos.

Após fazer o levantamento médio dos custos, avaliando ser viável realizar a obra, você precisa contratar um arquiteto para realizar um projeto em cima das condições disponíveis no terreno e, claro, dos seus gostos pessoais. Além disso tudo, é preciso que o projeto respeite às leis para evitar multas e possíveis custos a mais. Algumas normas são regionais, mas no geral você precisa se preocupar com:

Estaqueamento de água;

Desempenho térmico;

Acústica e iluminação;

Saúde e Meio Ambiente;

Higiene e Saneamento Básico;

Qualidade do ar;

Funcionalidade e acessibilidade;

Conforto e Ergonomia.

 

Alguns pontos são obrigatórios apenas para construções feitas por empresa ou para revenda, por isso, consulte como se aplicam as normas no caso do seu terreno.

 

Leia também: Como construir uma casa sustentável: do tijolo à elétrica!

 

3. Legalização da Obra

Por falar em normas, não se pode deixar de lado a burocracia, quando se pensa em como fazer planejamento de obra. Após aprovar o projeto, é preciso se atentar a todas as taxas e licenças que precisam ser pagas antes e durante as obras, para que não haja multas. A execução da obra só pode ser iniciada após aprovação do projeto pela prefeitura e, por isso, é interessante escolher arquitetos experientes e acostumados com as normas e diretrizes regionais.

Esse processo, que começa antes de se iniciar a obra, continua durante o avanço de cada etapa, até o final dela. No caso de construções comerciais, é necessária uma vistoria prévia do corpo de bombeiros, por isso, fique atento!

 

4. Defina um orçamento para cada etapa

Você só poderá definir o custo total da obra após a conclusão. Não é possível prever e projetar algo tão complexo de maneira exata, por isso, a dica aqui é que se estabeleça um orçamento e um prazo estimados para cada etapa da obra. Desta forma, será possível fazer um cálculo aproximado do quanto será gasto, antes do final da construção! Além disso, fica mais fácil administrar a verba. Caso uma etapa gaste mais ou menos do que o previsto, você poderá enxugar ou expandir os recursos de outra!

Organize uma planilha de planejamento de obra para manter os valores controlados. Uma ferramenta interessante para isso é o SINAPI, o Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção CivilPor meio dele é possível levantar custos e preços da obra com dados atualizados pela CAIXA!

 

5. Execute e acompanhe

Por fim, tão importante quanto planejar é garantir a boa execução do planejamento e acompanhar o andamento da obra de perto. Pode ser um processo cansativo, mas estar atento ao dia a dia do canteiro de obras vai te poupar muito tempo e dinheiro. Sempre tente entender como as coisas se desenvolvem, para compreender os problemas e buscar soluções rápidas quando (e se) eles surgirem.

 

Aprendeu como fazer o planejamento de obra?

Começar uma obra pode ser complicado se você não tiver os materiais e ferramentas certas, não é mesmo? Por isso a Telhanorte possui um vasto catálogo que pode te auxiliar neste processo. Em nossa loja virtual, você encontra tudo o que precisa para sua cozinha e lavanderia, banheiro, área externa, além dos melhores materiais de construção e itens para obras em geral. 

Aproveite nosso cartão de crédito Telhanorte e acesse as melhores condições de pagamento do mercado!

 

Edição por Murilo Bonício | Vinicius Marques

Cromoterapia: como aplicar no quarto

cromoterapia-luz-cor-cores-colorido-quarto-ambiente-interno-parede-lampada-led

| Ambientes Internos

 

Entenda o que é e aprenda como aplicar a cromoterapia na decoração do quarto, utilizando o significado das cores para obter benefícios para o corpo e a mente.

 

A cromoterapia é considerada um método terapêutico complementar que utiliza as cores e suas diferentes intensidades para o tratamento de questões físicas e emocionais. Em 1976, a Organização Mundial de Saúde (OMS) reconheceu a cromoterapia como uma das principais terapias para complementar tratamentos de saúde. 

A sua aplicação utiliza instrumentos médicos e é feita por especialistas. No entanto, muitos arquitetos têm utilizado os conceitos da cromoterapia para trabalharem com as cores e iluminação dentro de cada cômodo.

 

Cromoterapia no quarto

O quarto é um lugar de descanso, onde reabastecemos nossas energias. Por isso, a cromoterapia no quarto é uma forma de usar as cores para que o ambiente seja agradável, convidativo ao descanso e bonito, contribuindo assim para uma maior qualidade de sono.

Isso pode ser feito usando:

– A pintura das paredes;

– As lâmpadas de LED coloridas;

– Detalhes como cortinas, roupa de cama e almofadas.

 

Sugestão de matéria: Planejando pintar as paredes da casa? Saiba como escolher a cor de parede para cada cômodo e quais os principais tipos de tinta

 

Os principais benefícios da cromoterapia no quarto são:

– Aliviar sintomas de doenças usando cores específicas;

– Diminuir o cansaço físico;

– Estimular a sensação de bem-estar mental;

– Auxiliar no tratamento de transtornos do sono;

– Complementar o tratamento de enxaqueca;

– Estimular o sistema nervoso central.

 

Significados e psicologia das cores

Cada espectro de cor expressa um significado e eles podem ser explorados para criar uma decoração que inspira tranquilidade, frescor ou energia. Conheça a psicologia das cores dos principais tons usados na cromoterapia.

 

Azul

O azul transmite a sensação de calma, relaxamento e tranquilidade, ajudando a melhorar a qualidade do sono e combater a insônia. Além das tintas de parede nessa cor, os tons de azul podem ser colocados nas cortinas, almofadas e roupas de cama, iluminação do abajur, entre outros.

 

casa-campo-rural-rustica-madeira-cor-cama-azul-tapete-decoracao-conforto-cortina-luz-industrial

Quarto com tons azuis, cores claras e boa iluminação (Foto: Evelyn Muller / Constance Zahn / Reprodução)

 

Verde

O verde funciona na cromoterapia para trazer harmonia e alívio de estresse. Também é a cor símbolo da esperança, criando uma atmosfera mais positiva. A vantagem é que o verde combina com várias outras cores, ajudando a criar uma decoração mais versátil.

 

quarto-verde-decoracao-detalhes-pintura-tinta-parede

Quarto moderno decorado com detalhes em amarelo (Foto: Sua Casa / 1stDibs / Reprodução)

 

Branco

Na cromoterapia, o branco traz leveza e deixa o ambiente mais agradável, além de dar a sensação de amplitude ao espaço. Por ser uma cor neutra, combina facilmente com outras cores e estampas de diversos formatos como florais, formas geométricas, entre outros. 

 

plantas-vasos-urban-jungle-quarto

Espalhe vasos de diferentes tamanhos pelo quarto e deixe a natureza mais perto de você (Foto: Revista Evoke / Reprodução)

 

Rosa

O rosa também é uma opção de cor de tinta com resultado visual muito bonito na decoração. A cor é associada à tranquilidade, afeto e aconchego. A paleta de cores, mesmo os tons mais delicados, é considerada vibrante. Então, é importante equilibrar a aplicação e combinar com outras cores mais frias.

 

quarto-azulejo-rosa-tijolinho

O azulejo pintado em rosa bebê dá um destaque diferente à parede da cabeceira do quarto (Foto: Decortiles / Reprodução)

 

Cromoterapia no quarto com lâmpadas

 

lâmpada-inteligente-hue-Phillips

Philips hue starter kit e27 220v (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Se não estiver nos seus planos uma reforma para mexer na pintura da parede, outra maneira de fazer cromoterapia no quarto é utilizando lâmpadas. Os principais modelos são as lâmpadas de LED coloridas, controladas por controle remoto que vem junto com o produto. Esse tipo de lâmpada é ideal para ser colocado em luminárias, mas também pode ser colocado no teto.

Lampada-Led-Taschibra-Smart-Colors

Lâmpada Led Taschibra Bulbo E27 Autovolt 9w Rgb Ir Smart Colors (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Gostou das dicas de cromoterapia no quarto?

A pintura e a iluminação do quarto podem ser mais que detalhes estéticos decorativos, a cromoterapia no quarto é uma forma de criar um ambiente com propósito e focado no bem estar da família. Confira as opções completas das categorias de Tintas e Iluminação que a Telhanorte tem para você!

 

Edição por: Vinicius Marques e Murilo Bonício

Cooktop na cozinha: dicas de instalação

cooktop-a-gas-cozinha

| Cozinha

 

Aprenda a instalar um cooktop na cozinha e confira dicas para cada um dos modelos disponíveis: a gás, elétrico e indução.

 

O cooktop é um modelo de fogão que possui apenas a base, ou seja, os queimadores, as bocas e os acendedores, sem a parte do forno. É uma opção mais versátil e prática, mas muita gente tem dúvida sobre como instalar um cooktop na cozinha.

O passo a passo de instalação não é difícil, mas dependendo do modelo — a gás, elétrico ou indução — existem algumas especificações que precisam ser seguidas.

Importante: Para instalar o cooktop de maneira correta, verifique o Manual de Instruções específico do produto adquirido. Com isso, diminui-se as chances de errar as medidas de corte e as conexões necessárias. Recomendamos também que você contrate o serviço de um profissional qualificado, para não danificar o produto, a bancada e causar prejuízos.

 

Sugestão de matéria: Quer conhecer mais sobre os diferentes modelos de cooktop? Saiba como escolher o cooktop ideal para a cozinha.

 

Vai comprar um cooktop e quer saber o que precisará ser feito para instalá-lo? Continue lendo e confira!

 

Passo a passo: como instalar um cooktop na cozinha

 

1. Faça um corte na bancada

O primeiro passo para instalar um cooktop é fazer o corte na bancada. Como o cooktop não tem forno, ele precisa ser apoiado em uma superfície que, geralmente, é a bancada da cozinha. Ao escolher o modelo de cooktop da sua casa, veja o tamanho específico solicitado para o corte e as sobras necessárias para o encaixe. 

 

pia-de-cozinha-em-aço-inox

Pia de cozinha em aço inox (Foto: Casa e Arquitetura / Reprodução).

 

Em relação à bancada, é recomendado que ela tenha entre 30 e 60 mm de espessuraOutro detalhe importante é o material da bancada, que deve ser resistente ao calor e à umidade. As melhores opções são: granito, mármore, porcelanato e madeira. A madeira para bancada deve ser preparada de forma que também resista à gordura e água, podendo ser higienizada. Por isso, é necessário fazer a impermeabilização correta do material, para garantir a segurança e a durabilidade. 

 

2. Encaixe o fogão no nicho aberto

O próximo passo é encaixar o fogão no nicho da abertura. Para garantir o melhor ajuste, é recomendado colocar a fita de vedação (que vem com o produto) ao redor de toda a borda do cooktop. A fita é dupla face, então ela vai aderir na superfície do fogão e da bancada, encaixando o cooktop na posição certa.

 

3. Faça a instalação do cooktop

Nesta parte, o passo a passo vai ser dividido em três, para explicarmos como o cooktop a gás, o elétrico e o de indução são instalados.

 

Como instalar cooktop a gás

1. Com o fogão encaixado na bancada e a saída de gás desligada, plugue o fio do cooktop a gás na tomada;

2. Encaixe a mangueira do gás na entrada indicada do cooktop. Para garantir a fixação e evitar o escape de gás, coloque uma abraçadeira e aperte bem com a ajuda de uma chave de fenda;

3. Religue o gás e teste os acendedores e todas as bocas, para ter certeza de que estão funcionando.

Dica: Para verificar se há vazamento de gás, passe uma esponja com detergente na conexão da mangueira com o botijão. Caso o gás esteja escapando, o detergente irá formar bolhas. Caso contrário, você está pronto para usar seu novo cooktop.

O botijão de gás deve ficar a, no mínimo, 1 metro de distância do cooktop. E se o gás for encanado, é preciso ter um registro exclusivo para o fogão.

 

Cooktop-a-gas-de-sobrepor-Glass-Brasil-70x45cm-preto-Tramontina

Cooktop a gás de sobrepor Glass Brasil 70x45cm preto Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte).

 

Como instalar cooktop elétrico

O cooktop elétrico, como o próprio nome diz, funciona conectado à energia elétrica. Então, será necessário ter uma tomada próxima, assim como o modelo a gás. Nesse caso, não é necessário ter botijão, nem registro de gás exclusivo.  O design do cooktop elétrico é plano e não possui trempes altas, apenas a marcação de cada boca na estrutura. Para instalá-lo:

1. Desligue a corrente elétrica da cozinha no registro geral antes de começar;

2. Encaixe o cooktop elétrico conforme as instruções do fabricante;

3. Plugue o fio do cooktop na tomada e faça o teste de acendimento, para conferir se todas as bocas estão funcionando.

Um cuidado importante com o fogão elétrico é que exista uma tomada exclusiva para o fogão. Por isso, não use adaptadores de tomada ou extensão para plugar nenhum outro aparelho ou eletrodoméstico.

 

Como instalar cooktop de indução

O cooktop de indução é o modelo que exige mais trabalho na instalação e é necessário contar com uma mão de obra especializada. Assim como o elétrico, a versão de indução funciona conectado à eletricidade. A diferença é que é necessário fazer a ligação do fogão direto na rede elétrica. Para instalá-lo:

1. Com o cooktop encaixado no corte da bancada, faça a conexão dos fios na rede elétrica corretamente na parte interna da bancada, vedando os encaixes com cuidado;

2. Teste o modo de acendimento do fogão, para assegurar que a ligação está funcionando e aquecendo a estrutura. 

O design do cooktop de indução também é plano, apenas com o desenho das bocas marcadas. O acendimento dos modelos mais modernos é totalmente digital, com regulagem de temperatura e intensidade de calor.

Um detalhe importante que você deve saber antes de escolher o modelo de indução é que será necessário mudar o tipo de panela que você usa. As panelas devem ter revestimento de ferro fundido, que ajuda no cozimento e preparo dos alimentos. As panelas de barro, cobre, vidro e alumínio não podem ser usadas no cooktop de indução. 

 

Dicas para fazer a instalação correta do cooktop

Planeje a instalação do cooktop: como ele vai ficar em cima da bancada, certifique-se de que ela tenha as dimensões corretas para fazer o nicho e ainda sobrar espaço — na frente e nas laterais — para trabalhar e apoiar os acessórios de cozinha;

Evite colocar o cooktop perto de cortinas e persianas: o vento e o calor podem ser perigosos, podendo gerar graves consequências;

Coloque o cooktop distante da pia: os respingos de água podem atrapalhar o funcionamento do cooktop, impedindo que você lave alguma coisa enquanto cozinha;

Evite colocar papel de parede para revestir aquela que fica perto do cooktop, para garantir a segurança, já que esse material pega fogo facilmente;

Instale uma coifa para evitar que a gordura e a umidade se espalhem pelo ambiente, especialmente se a cozinha for interligada com a sala ou estiver na área gourmet da casa/apartamento.

 

Gostou de aprender como instalar um cooktop?

O cooktop na cozinha vai ser um diferencial e tanto na decoração desse espaço tão importante na casa.

Quer pesquisar os melhores preços deste produto sem precisar sair de casa? Confira as ofertas de Cooktop no site da Telhanorte, na seção de Fogão, Forno e Coifa.

Consulte as condições de entrega para sua região e aproveite para fazer sua compra online!

 

Edição por: Vinicius Marques e Murilo Bonício

As cores de 2021: Ultimate Gray e Illuminating

cor-cores-pantone-ano-2021-illuminating-ultimate-gray-amarelo-cinza

| Decoração

 

Conheça a Ultimate Gray e a Illuminating, escolhidas como a dupla de cores do ano. Veja dicas de paletas que harmonizam com o cinza e amarelo de 2021.

 

Depois de um ano tumultuado, a Pantone trouxe como cor do ano de 2021 não uma, mas duas cores: Ultimate Gray e Illuminating. O primeiro é um tom de cinza claro e o segundo um amarelo vibrante, que traz para o ano a simbologia de força, esperança e resiliência. 

 

amostras-pantone-cores-cor-ano-2021-illuminating-amarelo-ultimate-gray-cinza

Amostras Swatch Cards das cores do ano (Foto: Pantone / Reprodução).

 

As duas cores combinam muito bem entre si, transmitindo positividade. Com a expectativa da vacinação da COVID-19, as cores escolhidas pela Pantone estimulam renovação de energia, mais clareza nos propósitos e esperança para continuar sonhando. As duas cores juntas dão ânimo e empoderam a busca por mais vitalidade e saúde.

 

Como é escolhida a cor do ano?

Quem tem a função de anunciar a cor do ano é o Pantone Color Institute, uma divisão do Instituto Pantone que destaca as propostas globais de cores e seus efeitos na psicologia e emoções. Em entrevista ao portal UOL, Nick Bazarian, gerente de produto sênior para negócios digitais da Pantone, explica como é feita a escolha:

“É um mix de sentir o mercado com a habilidade de analisar dados e o que está acontecendo no mundo. Nós temos líderes na nossa empresa que estão envolvidos com o que está acontecendo ao longo do ano e também trabalhamos com alguns parceiros externos que são grandes nomes na tendência de cores. Em algum ponto, todas essas análises se juntam. É uma declaração de como o mundo está se sentindo.”

 

O significado das cores do ano de 2021

A cor Illuminating (13-0647) é um tom de amarelo que se aproxima do pastel, mas com brilho, transmitindo mais vivacidade e lembrando a intensidade da energia do sol. O amarelo ainda significa otimismo, que é algo que muitos estão buscando manter, à medida que a vacinação avança e traz novas esperanças.

 

Sugestão de matéria: Confira Dicas de Pintura Externa, para deixar a casa maravilhosa, e os principais Tipos de Tinta Esmalte

 

Já a Ultimate Gray (17-5104) representa o sólido, que traz confiança e firmeza. Além disso, estimula outros sentimentos como estabilidade, moderação e resistência. O cinza também é uma cor presente em elementos antigos, mostrando a força e a ação do tempo na preservação das coisas.

 

Paletas de cores do ano

Quer ver como a cor do ano 2021 funciona na prática com outros tons? A Pantone preparou alguns exemplos de paletas que harmonizam com a Ultimate Gray e a Illuminating. Com essas combinações, você pode se inspirar e criar ambientes modernos, compondo uma decoração bem atual.

 

Aviary

aviary-pantone-2021-paleta-cor-cores-amarelo-cinza

Paleta de cores Aviary (Foto: Pantone / Reprodução).

 

A paleta Aviary reúne tons vibrantes e alegres que se destacam logo ao olhar, como uma cauda de pavão quando se abre. O Ultimate Gray e o Cloud Dancer entram trazendo equilíbrio à composição.

 

Enlightenment

enlightenment-pantone-2021-paleta-cor-cores-amarelo-cinza

Paleta de cores Enlightenment (Foto: Pantone / Reprodução).

 

A paleta Enlightenment reúne as cores em um padrão pastel, que estimula o desejo de imaginar e recriar o ambiente.

 

Intrigue

intrigue-pantone-2021-paleta-cor-cores-amarelo-cinza

Paleta de cores Intrigue (Foto: Pantone / Reprodução).

 

A paleta Intrigue coloca a dupla de cores do ano de 2021 em uma combinação que reforça o vigor e a personalidade dos espaços. Uma combinação ousada, mas que é eficiente para iluminar.

 

Orbital

orbital-pantone-2021-paleta-cor-cores-amarelo-cinza

Paleta de cores Orbital (Foto: Pantone / Reprodução).

 

A combinação de cores da paleta Orbital remete ao espaço, podendo aplicar as cores com acabamento metálico, inspirando uma decoração ousada e atrativa.

 

Sun and Shadow

sun-shadow-pantone-2021-paleta-cor-cores-amarelo-cinza

Paleta de cores Sun Shadow (Foto: Pantone / Reprodução).

 

Por fim, a última inspiração de paleta traz força e positividade com a união de tons terrosos. A combinação de cores Sun and Shadow define uma opção de acabamento duradouro, misturando tons claros e escuros.

 

Dicas para aplicação da decoração

Usar a cor do ano de 2021 é uma combinação que raramente dará errado.

Geralmente, o cinza é usado como base e o amarelo aparece em detalhes da decoração como molduras de quadros, luminárias e outros detalhes pequenos. Mas se a sua intenção é criar um espaço mais iluminado, é possível inverter as cores e levar o amarelo para as paredes e o cinza para detalhes como as cortinas e os sofás. 

Confira algumas fotos de inspiração para decoração com as cores do ano de 2021:

 

 

Gostou de conhecer as cores do ano de 2021?

Acompanhar as tendências de cores é uma forma simples de trazer modernidade, emoção e vida para dentro de casa. Traduzir os sentimentos atuais e recentes na decoração vai deixar sua casa com mais personalidade e significado.

Quer trabalhar com produtos de qualidade? Confira a categoria completa de Tintas e Decoração da Telhanorte!

 

Edição por: Vinicius Marques e Murilo Bonício

Parede de chapisco: como pintar?

parede-chapisco-impermeabilizacao-pintura-cor-argamassa-decoracao-acabamento

| Área Externa

 

Entenda como pintar uma parede de chapisco usando dois métodos diferentes e confira dicas para organizar o serviços antes, durante e depois da pintura.

 

Acabamento em chapisco não é sinônimo de parede mal acabada. Por isso é importante aprender como pintar parede de chapisco da melhor forma, levando em consideração alguns detalhes, tanto para agilizar o serviço, quanto para fazê-lo da forma correta. 

O chapisco é uma argamassa feita geralmente de cimento e areia e é aplicado direto na alvenaria, formando uma camada irregular sobre a parede.

Sua função é dar mais aderência ao reboco, mas ele também funciona como acabamento final para paredes em áreas externas, como muros. Costuma-se também aplicar um impermeabilizante na argamassa do chapisco, a fim de evitar infiltrações, uma vez que os muros ficam expostos no ambiente. A maioria das pessoas prefere pintar o chapisco, para dar um acabamento mais bonito e harmonioso.

Apesar da superfície irregular do chapisco ser mais trabalhosa de pintar, a tinta adere sem dificuldades. Assim, confira agora nossas dicas para realizar a pintura de superfícies de chapisco.

Boa leitura!

 

parede-chapiscada-chapisco-cinza-textura-pintura-como-pintar

Parede chapiscada (Foto: Deposit Photos / Reprodução)

 

Guia de como pintar parede de chapisco

 

1. Forre o chão próximo à parede

Pintar paredes sempre gera uma bagunça. Assim, como em qualquer outro processo de pintura, forre o chão próximo à parede de chapisco com uma lona preta ou folhas de jornal. Além de proteger o piso dos respingos de tinta, você ganha uma superfície para trabalhar e poder apoiar os outros materiais.

 

2. Escolha uma tinta para parede externa

Para prolongar a vida útil da pintura e manter a cor viva e bem acabada por mais tempo, use uma tinta própria para parede externa. Caso seja um muro, as cores escuras são mais recomendadas, como alguns tons de cinza. Mas você também deve considerar o ambiente como um todo, para escolher a cor que melhor harmonize com o conjunto da obra.

 

muro-chapisco-pintura-tinta-pintar-cinza-parede-rua

Muro de chapisco pintado de cinza (Foto: Chácara Justo / Reprodução)

 

Sugestão de matéria: Confira em nosso blog Quais os Principais Tipos de Tinta para Parede e aprenda Como Escolher a Cor para Parede de Cada Cômodo

 

3. Faça a diluição da tinta

Para render a aplicação, o recomendado é diluir a tinta, ao pintar a parede de chapisco. As tintas à base de água são diluídas em água e as tintas a óleo são diluídas em aguarrás.

Dependendo do método de pintura escolhido para fazer a pintura, a proporção de diluente necessária varia. Para pintura com trincha ou broxa, a proporção do diluidor varia entre 10 e 20%. Para pintura com pistola compressora, a tinta precisa estar mais diluída, para passar pelo canal da ferramenta. Então a proporção de diluentes é entre 20 e 30%

Atenção: É muito importante que você confira as orientações na embalagem da tinta escolhida, para poder fazer a diluição de maneira correta!

 

4. Escolha o método de pintura

As duas formas mais eficientes de fazer a pintura de chapisco são utilizando:

– Trincha ou broxa;

– Pistola com compressor.

Atenção: Pintar a parede chapiscada apenas com um rolo não traz bons resultados, porque a tinta não adere nas reentrâncias da parede e o acabamento não fica uniforme.

 

Confira em nossa loja: Acessórios para Pintura

 

5. Aplique a tinta 

O processo de pintar a parede de chapisco com trincha ou broxa vai exigir força no braço, mas o resultado é uma pintura homogênea com apenas uma demão. Escolha uma trincha ou uma broxa grande, para ter mais eficiência no preenchimento de toda a parede. Use uma bandeja de pintura para manusear a tinta com maior facilidade. 

Apesar de não recomendarmos o uso exclusivo do rolo para a pintura, uma boa dica é utilizar ele como um auxiliar para a aplicação com a broxa, evitando que a tinta escorra pela parede. O processo é simples: primeiro você espalha a tinta utilizando-se da broxa e, antes que ela seque, você passa o rolo na área pintada, fazendo com que o excesso de tinta se espalhe ou seja absorvido pelo rolo.

Já no caso da pistola compressora, além da também ficar uniforme, a pintura por meio dela é mais rápida. No entanto, são necessárias geralmente duas demãos. Além disso, vale dizer que o preço de uma pistola compressora é mais elevado que o de uma trincha ou da broxa.

 

6. Aguarde a secagem

Depois de aplicar a tinta em toda a superfície da parede, é só aguardar o tempo de secagem necessário para conferir o resultado da pintura.

 

Dicas para pintar parede chapiscada

– Como se trata de uma pintura externa, escolha um dia de tempo firme e ensolarado para fazer a pintura do muro. Assim, você evita a chuva e outras intempéries que podem prejudicar o resultado;

– Se você usar a pistola compressora, mantenha a mesma distância (de 20 a 25 cm) da parede durante a pintura, para garantir um acabamento homogêneo na aplicação da tinta;

– Use luvas de proteção para manipular a tinta e fazer a diluição sem sujar as mãos. É importante especialmente se for utilizada tinta à base de óleo, que é diluída com aguarrás e pode sensibilizar a pele;

– Coloque também um colete de proteção, ou uma roupa velha, para evitar que os respingos manchem as roupas;

– Para evitar que partículas invisíveis entupam o bico da pistola compressora, é recomendado filtrar a tinta com um filtro adequado, seguindo as orientações do manual de instrução do objeto;

– Coloque o bico da pistola compressora na posição vertical para ter mais agilidade na aplicação da tinta durante a pintura da parede;

– Limpe todos os acessórios ao final do trabalho. A tinta à base de água é mais fácil de ser removida dos acessórios. A tinta a óleo pode ser removida com aguarrás;

– Deixe os pincéis secarem ao ar livre antes de serem guardados, para evitar o surgimento de mofo.

 

Gostou das dicas?

Se você tem uma parede chapiscada em casa e quer dar um acabamento diferente para ela, siga o passo a passo e as dicas acima para acertar na pintura!

Confira no site da Telhanorte as opções de Tintas e Corantes e também de Acessórios para Pintura para ter produtos de qualidade no acabamento da sua casa!

 

Edição por: Vinicius Marques e Murilo Bonício

Soprador térmico: o que é e como usar

soprador-ferramenta-termico-calor-removedor

| Ferramentas

 

Aprenda como usar o soprador térmico com segurança, seguindo todos os cuidados antes, durante e depois do uso!

 

Precisa agilizar seus trabalhos manuais? Aprender como usar o soprador térmico vai ser uma mão na roda, para ter mais eficiência e rapidez. Ferramentas elétricas manuais como essa são muito utilizadas em trabalhos de pintura, mecânica, soldagem, serigrafia, entre outras áreas.

O ar quente do soprador térmico auxilia na secagem, selagem e no derretimento de soldas, ajudando em pequenos trabalhos domésticos e também nos serviços profissionais. Quer saber como usar o soprador térmico com segurança? Aprenda como se preparar e os cuidados para manipular a ferramenta.

 

Para que serve o soprador térmico?

O soprador térmico é uma ferramenta elétrica e possui uma resistência interna que aquece e, consequentemente, esquenta o ar gerado pelo motor, que vai agir sobre a superfície trabalhada. A ferramenta tem opções de regulagem de temperatura, variando, geralmente, entre 350º C a 600º C, a depender da marca.

 

soprador-ferramenta-termico-calor-removedor

O soprador também serve para aplicar insulfilm em carros (Foto: Scuto / Reprodução)

 

Além disso, os sopradores térmicos vêm com diferentes opções de bocais e intensidade, para auxiliar em vários tipos de trabalhos, dando mais funcionalidade para a ferramenta. O soprador térmico pode ser usado para:

– tirar tintas e esmaltes velhos de paredes e de outras superfícies em reformas;

– auxiliar na secagem de tintas e vernizes em móveis;

– remodelar canos de PVC; 

– aplicar películas protetoras insulfilm em vidros de carros;

– secar pinturas automotivas;

– dilatar peças mecânicas;

– soltar peças enferrujadas como porcas e parafusos;

– descongelar tubos e canos hidráulicos, entre outros.

 

O soprador térmico tem o formato de pistola, o que facilita a aplicação direcionada do ar quente, aquecendo onde realmente é necessário.

 

Leia também: Ferramentas básicas para ter em casa: 10 itens para um kit ideal!

 

Passo a passo: como usar o soprador térmico

Para obter o melhor desempenho de qualquer ferramenta, é preciso saber como usá-la corretamente. Confira o passo a passo de como usar o soprador térmico abaixo:

 

1. Escolha um local arejado e bem iluminado, com uma superfície resistente ao ar quente, para evitar acidentes;

2. Conecte o plugue do soprador térmico direto na tomada sem extensões elétricas, de preferência, ou T’s para garantir a segurança no manuseio da ferramenta;

3. Coloque os equipamentos individuais de proteção (EPIs) antes de ligar a ferramenta;

4. Ajuste a temperatura e a velocidade do vento de acordo com o tipo de trabalho que vai ser executado. Cada tipo de soprador térmico tem opções de regulagem de temperatura e velocidade diferentes. Siga as instruções do manual do fabricante para fazer o ajuste correto;

5. Ligue o aparelho e faça movimentos contínuos de cima para baixo ou circulares, evitando ficar com o bocal parado na mesma direção por muito tempo;

6. Caso precise fazer uma pausa no trabalho, use o suporte para apoiar o soprador térmico na vertical com segurança;

7. Ao finalizar o trabalho, desligue o soprador e o remova da tomada.

8. Deixe o soprador térmico na vertical em um local seguro, para que ele esfrie e possa ser guardado na caixa de ferramentas.

 

soprador-termico-goodyear

Soprador térmico GY HG – Goodyear (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Cuidados no uso do soprador térmico

Antes de usar:

– Use luvas de proteção para proteger as mãos de eventuais queimaduras.

– Não trabalhe em superfícies molhadas, para evitar choques elétricos e danos na ferramenta.

– Ajuste a temperatura e velocidade antes de ligar efetivamente o soprador térmico.

 

Durante o uso:

– Não coloque o bocal do soprador térmico para baixo, pois isso tampa a saída de ar, prejudicando o desempenho do aparelho.

– Mantenha o soprador sempre na posição horizontal ou com o bocal voltado para cima.

– Evite puxar a ferramenta pelo cabo. Coloque uma extensão elétrica em bom estado, se necessário, para obter mais flexibilidade.

– Não coloque a mão no bocal do soprador térmico durante o uso, para evitar queimaduras.

– Fique atento à posição das mãos, para evitar que o ar quente incida diretamente sobre elas.

– Desligue o soprador da tomada, caso precise trocar um acessório.

 

Depois do uso:

– Desligue o soprador térmico primeiro no aparelho e depois desconecte o plugue da tomada.

– Deixe o soprador na vertical, com o bocal para cima, para que ele esfrie a resistência mais rápido.

– Coloque a ferramenta em um lugar seguro, longe de crianças e animais de estimação.

 

Limpeza e manutenção do soprador térmico

Conforme o soprador elétrico é usado, a necessidade de limpeza aparece naturalmente. Para mantê-lo funcionando e com bom desempenho, siga as dicas abaixo:

– Não limpe a ferramenta com produtos abrasivos, especialmente a parte do bocal que é aquecida.

– Evite usar produtos de limpeza com ácido ou cloro na fórmula.

– Remova resíduos usando uma flanela seca. 

Caso não venha com o produto, compre uma maleta para guardar o soprador térmico e os acessórios como os diferentes bocais, que costumam vir junto com a ferramenta. Assim, o produto fica armazenado em segurança, fica fácil de transportar e você não perde nenhuma peça essencial para o trabalho.

É importante também que você leia no manual de instruções os cuidados de limpeza específicos para cada produto.

 

Sugestão de matéria: Confira como tirar ferrugem de ferramentas!

 

Viu como usar o soprador térmico é fácil? Além disso, os cuidados antes, durante e depois do uso e as dicas de limpeza vão prolongar a vida útil dessa ferramenta. Confira a seção completa de Ferramentas Elétricas no site da Telhanorte

 

Furadeira e parafusadeira: saiba a diferença!

 

Edição de Vinicius Marques e Camila Alexandrino

Conheça o estilo industrial e saiba como deixá-lo aconchegante

estilo-industrial-sala-moveis-decoracao-madeira-tijolos

| Decoração

 

Você já ouviu falar do estilo industrial? Conheça mais sobre o conceito, aprenda como aplicá-lo na decoração e confira dicas imperdíveis para sua obra

 

Você já visitou a casa de um amigo e se deparou com tijolos, tubulações e vigas à mostra em plena sala de estar e até mesmo superfícies de concreto sem pintura e acabamento algum? Pois bem, conheça mais sobre o estilo industrial.

Este conceito de decoração teve início entre as décadas de 1950 e 1970, em Nova York, quando antigas fábricas e galpões industriais começaram a ser transformadas em lofts residenciais. Em pouco tempo, o estilo se tornou popular, surgindo várias maneiras de se integrar o caráter industrial não só a ambientes residenciais como também em restaurantes, lojas e demais espaços públicos.

Está pensando em aplicar o estilo industrial na sua casa? Então dá uma olhada em todas as dicas que anotamos conversando com a arquiteta Priscilla Garcia.

 

quarto estilo industrial

Quarto industrial (Foto: Mobly/Reprodução)

 

O que não pode faltar

Antes de mais nada, é importante dizer que, para definir a decoração do seu espaço, é preciso levar em conta diversos fatores. Qual a personalidade das pessoas que vão viver neste ambiente? Elas irão se sentir confortáveis com a decoração ou vão se cansar rapidamente? O quão dinâmico e descolado você quer deixar o seu ambiente?

Além disso, é preciso saber aplicar o estilo industrial de maneira apropriada, evitando que o espaço fique com aspecto de inacabado. Preste atenção nessas dicas e, qualquer dúvida, é só chamar!

 

1 – Uso de cores leves e neutras

 

quarto-casal-estilo-industrial

Quarto de casal (Foto: Luis Gomes Bruno Moraes Arquitetura / Reprodução)

 

As cores principais do ambiente devem ser frias e neutras. “Opte pelo cinza, preto, branco ou bege”, sugere Priscilla.
O uso de móveis, detalhes e objetos com cores mais vivas é ótimo para contrastar. Sugerimos também que você dê uma olhada em nosso texto: Como escolher tinta para paredes.

 

2 – Tubulações e vigas expostas

 

cozinha-estilo industrial-

Casa-ateliê Grupo DEA de Arq. (Foto: Pedro Kok / Reprodução)

 

Uma das características principais desse estilo é a exposição da estrutura do espaço, deixando vigas e tubulações aparentes. “Normalmente o prédio não implica de deixar essas estruturas aparentes. Você só não pode quebrá-las ou alterá-las. No máximo, pintar”, aconselha Priscilla. “As paredes internas, se não forem estruturais, podem ser demolidas para dar amplitude e criar um ambiente amplo, com jeito de galpão”, completa.

Caso você remova o forro do teto, uma boa dica é lixar a laje, para que essa fique com um acabamento melhor; e pintar as vigas de cores neutras, como cinza. Já as tubulações podem ser pintadas de tons metálicos, ou mesmo de preto, contrastando com uma parede ou detalhes coloridos.

 

3 – Parede de tijolos

 

parede concreto estilo industrial

Blocos de concreto aparentes (Fotos: Westwing home and living/Reprodução)

 

Quem não gosta de uma parede de tijolinhos, não é mesmo? E esse tipo de parede pode ficar muito bom também dentro de casa! Hoje em dia, a maioria dos apartamentos não são construídos com paredes de tijolos, e sim de  blocos de concreto. Caso esse seja o seu caso, você possui duas alternativas.

Uma primeira ideia é investir em revestimentos que simulem a aparência de uma parede de tijolos. No nosso site, você encontra algumas possibilidades, como revestimentos feitos à base de cimento ou mesmo papéis de parede.

A segunda alternativa, também muito popular, é optar por deixar os próprios blocos de cimento à mostra. Nesse caso, no entanto, o ambiente fica mais pesado, precisando trabalhar mais com elementos de decoração que quebrem o cinza e tornem o espaço mais aconchegante. Vamos falar sobre essas peças decorativas mais abaixo.
“Muitos apartamentos novos têm paredes de Drywall. Nesses casos, é preciso investir em papéis de parede que imitem tijolinhos ou em pintura que simula cimento queimado”, ressalta Priscilla. 

Confira mais dicas sobre esse tipo de parede aqui no blog, no texto sobre parede de tijolinhos rústicos.

 

4 – Azulejos de metrô

 

cozinha-estilo-industrial-azulejo-metro

Cozinha industrial (Foto: Fran Parente / Reprodução)

 

Essa é a forma mais simples, mas super estilosa, de se aplicar revestimento: basta alinhar as peças horizontalmente, uma abaixo da outra, como na imagem acima. 

 

5 – Iluminação apropriada

 

sala-estilo-industrial-spot-luz

Spot de luzes e luminária suspensa (Foto: Istock / Divulgação)

 

“Para evitar que o ambiente não fique tão pesado, você precisa fazer um bom estudo de luz”, recomenda Priscilla. Segundo a arquiteta, investir em spots, abajur de chão, fita de led e luminárias suspensas traz um aspecto industrial de maneira leve e precisa. 

 

6 – Uso de madeira e metal

 

apartamento-estilo-industrial-madeira

Madeira e metal (Foto: Carolina Mossin Casa de Valentina / Reprodução)

 

O uso da madeira e do metal é muito importante para que sua casa fique, ao mesmo tempo, aconchegante e com o aspecto industrial. Para o piso, opte por lâminas de madeira, para trazer mais aconchego; ou em um porcelanato que imite cimento queimado, para um visual mais rústico. Cadeiras, mesas e prateleiras de madeira são ótimas para trazer conforto ao espaço. Você também pode instalar prateleiras de metal, além de luminárias e tubulações em tons metálicos. 

 

7 – Móveis e objetos suaves

 

apartamento-colorido-estilo-industrial

Detalhes coloridos (Foto: Casa Vogue/Reprodução)

 

Para evitar que o ambiente fique pesado, é muito importante harmonizá-lo com objetos adequados. “Para suavizar o visual, você pode usar materiais que tragam aconchego para o espaço, como a lã ou o algodão”, comenta Priscilla. Assim, invista em móveis e objetos como sofás, almofadas, mantas e cadeiras que tragam esse conforto e atenuem o espaço. 

Cores como o vermelho, amarelo e laranja são boas opções para alegrar o ambiente. No post como decorar com almofadas, você confere mais dicas sobre esse tipo de decoração.

 

8 – Plantas suspensas e em prateleiras

 

loft-estilo-industrial-plantas

Plantas enfeitando o ambiente (Foto: Casa e Jardim / Reprodução)

 

Para quebrar a seriedade do concreto e trazer mais delicadeza, invista em vasos com plantas. “Plantas são ótimas aliadas para trazer aconchego ao ambiente”, indica a arquiteta. “Para um efeito interessante, deixe-as suspensas no teto ou apoie os vasos em prateleiras!”, completa. Quer mais dicas para trazer o verde para dentro de casa? Confira nossa reportagem sobre Urban Jungle: a tendência que traz a natureza para dentro de casa!

 

9 – Busque por mais dicas e referências!

A ajuda de um especialista é muito importante para montar o seu ambiente de maneira atraente, aconchegante e profissional. Mas mesmo que você esteja pensando em fazer sua reforma por conta própria, nossa última dica é abusar na hora de pesquisar por inspirações. 

“Vasculhe no Pinterest, busque referências na internet… assim você conseguirá chegar num resultado bem legal pra sua casa”, aconselha Priscilla

Agora é com você! Faça a sua curadoria de imagens e escolha aqueles itens e técnicas que mais te agradam para compor e harmonizar na sua casa.

Na hora de comprar os materiais necessários e peças decorativas, dê uma olhada em nossa loja virtual! Você também pode conferir todas as nossas unidades físicas e escolher aquela mais próxima de você.

 

Por Vinicius Marques | Edição: Stéphanie Durante

Como tirar riscos do piso laminado?

piso-laminado-madeira-claro-cor

| Pisos e Revestimentos

 

Aprenda dicas simples para remover riscos do piso laminado e conservar o chão limpo e brilhante

 

O piso laminado é um dos tipos de pisos que imitam madeira mais usados no Brasil. Entretanto, ele pode dar uma certa dor de cabeça, quando o assunto é manutenção. Seja ao arrastar móveis, andar com calçados pela casa, ou por outras razões, o piso laminado pode se desgastar com facilidade. Por isso, separamos algumas dicas de como tirar riscos do piso laminado e manter a sua beleza. Confira!

 

Confira em nossa loja virtual o departamento de Piso Laminado

Piso-laminado-Durafloor-de-click-Spot-Olinda-C--1340cm-x-L--187cm-madeirado-1626019

Piso laminado Durafloor de click Spot Olinda C: 1340cm x L: 187cm madeirado (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Como tirar riscos do piso laminado: passo a passo

A seguir separamos um passo a passo de como tirar riscos do piso laminado com apenas 2 etapas: 

 

 

Limpa pisos lâminados e vinílicos Pulvitec e Limpador de pisos laminados Duratto

 

Após fazer isso, grande parte dos arranhões terão sido eliminados. Entretanto, é possível que alguns mais profundos ainda fiquem no seu piso. Nesses casos, você pode usar um  produto para tirar risco de piso laminado como o apresentado no vídeo abaixo. Ele funciona como uma caneta (ou lápis) para cobrir os arranhões. 

 

 

Se ainda assim sobrar riscos, pode ser necessário contratar um profissional experiente para revitalizar o piso. Por isso, agora que você já sabe como tirar riscos do piso laminado, fique atento para não deixar o piso acumular arranhões. Sempre que possível, cuide do piso laminado, para evitar que ele se desgaste rapidamente. 

 

Piso laminado resistente a riscos

O piso laminado apresenta características positivas como o custo, a estética e a durabilidade, entretanto, infelizmente, o piso laminado está sujeito a riscos. De maneira geral, ele sofre menos com arranhões do que os pisos de madeira como tacos, mas é mais sensível que outros tipos de piso como cerâmico, piso vinílico e porcelanato.

Para manter a aparência do piso laminado e protegê-lo de arranhões e manchas você deve manter uma rotina de limpeza, usando produtos de limpeza próprios para piso laminado, que eliminam manchas e funcionam para limpezas pesadas. 

Entretanto, nunca jogue água diretamente nesse tipo de piso, pois ela pode danificar a peça, causando estufamentos e até descolamentos da peça do chão. 

Use um pano úmido para aplicar o produto de limpeza e criar um piso laminado resistente a riscos. 

Por essas mesmas razões o piso laminado não é indicado para áreas muito úmidas da casa como banheiro, cozinha e lavanderia ou área externa.

Para esses ambientes, opte por modelos como piso cerâmica estilo madeira ou mesmo porcelanato também imitando madeira. 

Esses dois pisos podem ser aplicados em toda a casa, tanto nas áreas internas como nas áreas externas. 

Diferentes do piso laminado ou piso vinílico, os pisos porcelanato e cerâmico são considerados pisos frios, logo, podem não oferecer um conforto térmico tão grande em dias frios. Por outro lado, são ótimas opções para quem está em busca de como manter a casa fresca no verão

Por isso, se você ainda está na fase de escolha do piso ou está considerando mudar de piso coloque todas essas informações na balança e veja o que é mais importante para você. 

De maneira geral, pisos laminados arranham mais e exigem mais manutenção, mas são mais aconchegantes. 

Pisos em porcelanato ou cerâmica são mais resistentes a arranhões, exigindo menos manutenção, e contribuem para uma casa mais fresca (ótimo no verão nem tanto no inverno).

 

Onde encontrar  produto para tirar risco de piso laminado

E aí, já sabe tudo sobre como tirar riscos do piso laminado? Esperamos ter te ajudado a manter sua casa linda mesmo com o passar do tempo.

Lembre-se de realizar uma manutenção constante no piso e em todos os revestimentos da sua casa. Assim você garante durabilidade e beleza por mais tempo.

Use sempre os produtos especializados para cada tipo de piso para evitar problemas ou desgastes indesejados. 

Aqui na loja virtual da Telhanorte você encontra um setor completo de limpeza e manutenção com produtos para diferentes áreas e materiais usados na sua casa. Confira nossos preços e promoções. 

Se está pensando em reformar, temos uma enorme variedade de tamanhos, cores, estampas e preços de pisos para sala, quarto, banheiro, cozinha e áreas externas. Escolha a melhor opção para combinar com a sua decoração!

Faça seu pedido e receba tudo em casa. Sem precisar sair!

 

ss

 

Edição de

Como usar tinta esmalte: 5 dicas para não errar

tinta-esmalte-para-madeira

| Tintas

 

Confira nossas dicas para não errar na hora de pintar as superfícies da casa com tinta esmalte

 

A tinta esmalte é muito utilizada em superfícies de madeira e metal, não sendo tão recomendada para paredes de alvenaria. Ela é resistente, facilita a limpeza da superfície e pode ser utilizada em áreas externas como grades e portões, além de superfícies internas como portas, janelas, batentes e rodapés

 

Sugestão de matéria: Confira em nosso blog os principais tipos e acabamentos da tinta esmalte, além dos principais tipos de tinta

 

Confira em nosso site: Tinta Esmalte

Esmalte-sintetico-acetinado-36-litros-branco-Suvinil

Esmalte sintético acetinado 3,6 litros branco Suvinil (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Como usar tinta esmalte

1. Escolha os acessórios para a pintura

Primeiro, você precisa separar os utensílios adequados para a pintura. Um dos pinceis recomendados para a tinta esmalte é o de cerdas pretas. Além do esmalte, esse pincel também é indicado para a aplicação de verniz e stainVocê também pode optar por um rolo para pintura. Nesse caso, opte por um rolo de espuma poliéster, e não por rolos de lã, que são indicados para tintas acrílicas

 

Confira em nosso site: Acessórios para Pintura

Rolo-para-pintura-9cm-espuma-406-09-Atlas

Rolo para pintura 9cm espuma 406/09 Atlas (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

2. Defina qual tinta esmalte você usará

Existem alguns tipos de tinta esmalte, entre eles o esmalte sintético e o esmalte base de água.  Para aprender mais sobre os tipos de esmalte que você pode utilizar em casa, leia a matéria: Tipos e Acabamentos da Tinta Esmalte.

 

Confira em nosso site: Pintura para Madeira e Metal

Esmalte-sintetico-acetinado-Coralit-Ultraresistencia-branco-900ml-Coral

Esmalte sintético acetinado Coralit Ultraresistência branco 900ml Coral (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

3. Prepare a superfície a ser pintada

Assim como em qualquer outra pintura, é preciso deixar a superfície limpa e preparada. Caso contrário, o acabamento pode ficar prejudicado, apresentando imperfeições.

Deixe a superfície secar e retire qualquer resquício de umidade, gordura ou póUse uma lixa bem fina (opte por uma em torno do n° 240).

 

Sugestão de matéria: Não conhece os tipos de lixa? Então acesse nosso artigo sobre os principais tipos de lixas e fique por dentro das melhores opções. 

 

4. Aplique a tinta

A aplicação vai variar de acordo com o tipo de tinta escolhida e com as indicações de cada fornecedor. O primeiro passo é ler as instruções na embalagem do produtoGeralmente, as tintas esmalte sintético precisam de solvente. Algo em torno de 30% de solvente. Já as tintas à base de água não precisam ser diluídas, tornando o trabalho mais simples. 

Aplique na superfície com o pincel ou rolo, sempre mantendo o mesmo sentido e direção.

 

esmalte-sintetico-madeira-pintura-pincel-superficie

O esmalte acetinado dá um ótimo acabamento para a madeira (Foto: Polychimie / Reprodução)

 

5. Aguarde o tempo de secagem da tinta esmalte

Antes de passar a segunda mão, caso haja necessidade, espere as tintas secarem. O esmalte à base de água tende a secar por volta de 30 minutos ao toque, enquanto que o esmalte sintético à base de solvente leva em torno de 45 minutos entre uma demão e outra.

 

Como remover tinta esmalte?

Quer reformar um móvel ou uma outra superfície que já está pintada com tinta esmalte ou verniz? Para isso, pode ser necessário retirar a tinta antiga antes de passar uma nova demão. Você pode utilizar lixas e fazer a retirada da tinta em um processo manual. Uma outra opção é a remoção da tinta em um processo químico, por meio de produtos chamados removedores

Eles podem ser usados em metal ou madeira e não danificam a superfície, retirando a tinta sem agredir a superfície. É obrigatório o uso de máscaras, luvas e óculos de proteçãoAlém disso, é importante estar em um local ventiladoEm nenhuma hipótese use esse tipo de produto em locais fechados. 

Leia com atenção as instruções do fabricante antes de começar o processo de remoção da tinta antiga. Tenha o cuidado de limpar a peça depois do uso dos removedores para a aplicação da nova cobertura de tinta. 

 

Como limpar pincéis e rolos? 

Uma das etapas que grande parte das pessoas pulam após a pintura é a limpeza dos materiais. Entretanto, não limpar pincéis, rolos e demais materiais usados no processo de pintura pode inutilizá-los. Esses itens não são descartáveis e podem te ajudar a economizar em uma outra reforma. Por isso, tome cuidado e limpe-os imediatamente após o uso. Em tintas a base de água basta usar água corrente e sabão. Já no caso de tintas à base de solvente, você vai precisar tirar o excesso de tinta do pincel com estopa ou jornal e depois lavar com um solvente como aguarrás.

 

Onde comprar tintas esmalte de qualidade e com menor preço?

Na loja virtual da Telhanorte, você encontra um departamento completo de Tintas e uma sessão especial com Tinta Esmalte para atender às suas necessidades com a qualidade e o preço que você procura. Além dos melhores preços de tintas, aproveite também nossa sessão com Acessórios para Pintura como pincéis, rolos para pintura, lixas para pintura, bandejas e caçambas, e muito mais. 

Agora que você já sabe como usar tinta esmalte, aproveite nossas promoções e faça seu pedido sem sair de casa! Receba tudo no endereço indicado e parcele suas compras em 10 vezes sem juros no cartão de crédito da Telhanorte.

 

Pintura externa: preparação e durabilidade da tinta

 

Edição de Vinicius Marques e João Victor Quintino

Piso vinílico: dicas para prolongar a durabilidade

mulher-limpeza-faxina-limpar-piso-vinilico-agua-produto

| Limpeza e Manutenção

 

Saiba quais os cuidados que se devem ter para preservar a qualidade e o brilho do piso vinílico por mais tempo

 

Colocou um piso vinílico na sua casa e quer mantê-lo bem conservado, bonito e brilhante por mais tempo? O segredo é ter alguns cuidados no dia a dia, para que o seu investimento dure o máximo possível. Esse modelo de piso é um dos mais versáteis e baratos do mercado, comparado ao porcelanato, cerâmica, madeira, e até mesmo azulejos. O preço convidativo se une à facilidade de instalação, o que faz com que o vinílico seja uma das opções preferidas de quem está reformando a casa.

 

Confira em nosso site: Pisos Vinílicos

Piso-vinilico-de-cola-City-Chicago-123x188cm-Durafloor-1589237

Piso vinílico de cola City Chicago 123×18,8cm Durafloor (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Sem contar a variedade de texturas e acabamentos que tiram esse revestimento do comum, ele ainda se integra com o chão e o restante da decoração. Para usufruir dessas vantagens e ter um piso bonito por mais tempo, confira a seleção de dicas e cuidados com o piso vinílico, da limpeza até a conservação.

 

Quais os cuidados com o piso vinílico?

Manter os cuidados com o piso vinílico vai te recompensar com uma durabilidade de aproximadamente 15 anos. E é justamente essa longevidade que você busca, certo? O piso vinílico é feito de resinas vinílicas, minerais e de PVC. Essa combinação resulta em diversos tipos de produtos dentro da categoria: desde o vinílico para locais secos, até os modelos para locais úmidos como o banheiro. Então, depois de escolher o ideal para sua casa, instalar e colocar a decoração no lugar, você só precisará seguir as dicas abaixo.

 

homem-limpeza-faxina-limpar-piso-vinilico-agua-produto

Aprenda como limpar o piso vinílico (Foto: Budimir Jevtic / Shutterstock)

 

1. Faça uma limpeza leve com a vassoura

Um dos cuidados mais básicos com o piso vinílico é varrer com a vassoura de dois em dois dias, para evitar o acúmulo de sujeira e pó no chão. Use a vassoura de pelo ou cerdas macias, para não riscar o piso. Deixe a vassoura piaçava para a limpeza mais pesada em outras áreas. Mantendo uma limpeza leve, a faxina semanal fica bem rápida e você vai ter mais tempo para aproveitar o conforto de uma casa limpa. 

 

Piso vinílico de cola Injoy liso centeio e Piso vinílico de cola Injoy rústico lavanda

 

2. Limpe apenas com água e detergente neutro

Um balde, água, detergente neutro, pano macio e rodo são o kit que você precisa para limpar o piso vinílico. Evite produtos abrasivos e com química pesada, pois eles podem danificar o acabamento do piso e estragá-lo. Como a sujeira não é tão pesada, água e sabão mantém os cuidados em dia, destacando a beleza do material.

 

Sugestão de matéria: Inspire-se com os principais pisos de madeira e também os pisos de cerâmica amadeirados!

 

Mas pode molhar o piso vinílico? Essa é uma dúvida frequente de quem pensa em colocar o piso vinílico em casa. Afinal, é um hábito comum associar a limpeza com jogar água no chão e dar uma boa esfregada com a vassoura. Mas para esse tipo de revestimento, existem alguns detalhes importantes. Os pisos vinílicos com encaixamento por click, muito utilizados em salas de estar, por exemplo, não podem ser molhados em abundância. Já os pisos que são vinílicos colados — usados em varandas abertas ou áreas gourmet — podem ser lavados jogando água, mas depois de sete dias da instalação, para evitar o risco de estufar, empenar ou descolar as folhas

 

3. Aplique cera para manter o brilho

A cera é um cuidado com o piso vinílico que, além de dar brilho, também protege o chão. O produto tem base acrílica e forma uma película impermeabilizante que conserva o piso, mantendo o aspecto de novo. Aplique o produto no chão já limpo e seco com a ajuda de um pano macio. Caso queira aplicar uma segunda camada, espere 30 minutos. Dica: aguarde até duas horas para liberar a passagem de pessoas no cômodo, para garantir a secagem total.

 

 

4. Derramou algo? Limpe imediatamente

Estamos falando de um piso resistente e de qualidade, mas é importante ter cuidado ao derramar líquido sobre ele. Seque imediatamente o chão para evitar que ele manche. Use um pano seco para absorver o líquido que cair e depois passe um pano úmido para que o chão não fique grudento.

 

5. Coloque feltro no pé dos móveis

Outro dos cuidados com o piso vinílico é em relação à movimentação dos móveis. Arrastá-los sobre a superfície pode causar riscos. Além de poder movimentar os móveis quando necessário, o feltro ajuda a mantê-los no lugar, mesmo se alguém esbarrar por acidente. Outra opção são os protetores de silicone, porém use em móveis que não precisem sair do lugar constantemente, pois o silicone adere mais ao chão.

 

Piso-vinilico-de-cola-Urban-Cartagena-122x188cm-Durafloor-1589270

Piso vinílico de cola Urban Cartagena 122×18,8cm Durafloor (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Gostou das dicas?

Além de ter um produto durável e com qualidade, qualquer pessoa da casa pode ajudar a manter os cuidados com o piso vinílico, para que ele se mantenha conservado. No site da Telhanorte, temos uma seleção exclusiva de Pisos vinílicos para você escolher o acabamento ideal para sua casa.

Quer fazer uma pesquisa completa de preços? Confira a categoria completa de Pisos e outras opções de revestimentos disponíveis no site da Telhanorte, como Pisos Cerâmicos, Pedras Naturais, Decks, Piso Laminado e muito mais. Seu pedido pode ser feito pelo site com total segurança e garantia de qualidade de atendimento na entrega. 

 

Como tirar riscos do piso laminado?

 

Edição de Vinicius Marques e Camila Alexandrino