economia | Blog Telhanorte

Triturador para pia: o que é e como escolher

Como-escolher-triturador-para-pia

| Cozinha

Aprenda como funciona, como limpar e quais os cuidados que se deve ter para usar o triturador de alimentos em sua casa

 

O triturador de alimentos (trituradores de pia ou trituradores de lixo) funcionam como uma espécie de lixeira, onde você pode descartar resíduos orgânicos, como restos de frutas, alimentos, verduras, entre outros. Esses resíduos são triturados e enviados para a rede de esgoto da cidade. Entretanto, é recomendado que você evite jogar grandes quantidades de comida, ossos e caroços.

 

O triturador é instalado dentro da válvula da pia da cozinha (ralo) em substituição ao sifão. Ele é devidamente encaixado no interior da bancada, abaixo da cuba, e é conectado ao encanamento, que leva os resíduos para a rede de esgoto. Ele necessita de uma instalação elétrica para funcionar. Seu acionamento ocorre a partir de um interruptor, que ativa e desativa o equipamento. No entanto, os modelos atuais são bastante econômicos, não oferecendo grande impacto na sua conta de luz. 

É recomendado que o triturador seja acionado enquanto a água esteja saindo da torneira da cozinha, para garantir que a água carregue esses resíduos para o esgoto. Para retirar itens como talheres, ossos, ou outros elementos que fizerem o triturador travar, basta desligar o triturador e fazer a limpeza adequada do local. 

Atenção! É muito importante que você leia o manual de instruções do seu triturador antes de realizar o destravamento, para evitar qualquer acidente.

 

triturador-modo-funcionamento-alimentos-pia-lixo-descarte-organico-encanamento

Funcionamento interno do triturador de pia (Foto: Deposit Photos / Reprodução)

 

Como escolher um triturador para pia? 

Antes de comprar um triturador de alimentos, é importante estar atento a alguns detalhes. Para te ajudar, separamos alguns critérios que devem ser observados antes de comprar o triturador, que são:

 

1. Tipo de uso

A quantidade de resíduos gerados e que precisarão ser triturados é algo a ser considerado antes de escolher o triturador ideal. Restaurantes demandam um tipo de triturador profissional e mais potente do que o usado em residências.  Em casas com muitos moradores também há mais resíduos, por isso também podem precisar de um triturador mais adequado a um uso mais intenso

Por outro lado, residências com apenas dois até quatro moradores podem ser atendidas por trituradores mais simples, que geralmente apresentam custos mais baixos.

 

Confira também: Triturador de Resíduos de Alimentos 55 220V Franke

 

2. Modelo

Atenção ao sistema de trituração do modelo do triturador. Os trituradores com anéis de corte em aço inox são mais seguros e econômicos, tanto em relação ao consumo de água quanto ao uso de energia elétrica. 

 

3. Qualidade da marca

Optar por uma marca e produto de qualidade é fundamental para garantir resultado e segurança no funcionamento do triturador. Busque empresas que contem com a certificação de qualidade empresarial ISO 9001.

As marcas de qualidade garantem efetividade no uso do equipamento, durabilidade e eficiência energética, o que representa economia a médio e longo prazo. 

Na Telhanorte você encontra um setor com as melhores marcas e preços de trituradores de alimentos.

 

4. Modelo da pia

Outra consideração importante é garantir que o triturador  seja compatível com o modelo da sua pia da cozinha. Tenha certeza de que a pia e o encanamento podem receber a instalação desse tipo de equipamento. 

Triturador-de-Residuos-de-Alimentos-55-220V-Franke-medidas-largura-comprimento-altura-peca

Medidas do Triturador Franke (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

5. Voltagem

A voltagem e potência devem estar de acordo com a instalação elétrica da sua casa, com o equipamento escolhido e com o uso esperado para o triturador. Alinhe tudo isso antes de escolher o equipamento, garantindo que ele funcione na instalação já existente.  

 

6. Custo-benefício

Existem diferentes modelos de triturador, todos com a mesma lógica de funcionamento. Por isso, esteja atento ao custo-benefício, considerando os pontos que listamos acima e também os modelos de trituradores disponíveis no mercado. Escolha aquele que melhor atenderá ao que você precisa, sem deixar de lado a economia que poderá ser feita.

 

Veja mais em: Como limpar um triturador de pia

 

Agora que você já sabe como escolher o triturador para pia, é hora de aprender sobre como conservá-lo e manter a higiene da sua cozinha. Para limpar o triturador, basta abrir a torneira para deixar a água corrente cair, colocar um pouco de detergente no ralo, gelo e ligar o triturador. Quando o triturador acabar de triturar o gelo, é só desligar a torneira e o triturador.

Para ter certeza sobre a periodicidade da limpeza, confira no manual de instruções do fabricante do triturador que você escolheu.

 

Gostou das dicas?

Agora é com você! Entre no site da Telhanorte, na seção de trituradores de alimentos, e confira excelentes produtos para sua casa! Na hora de instalar o triturador, recomendamos que você contrate o serviço de um profissional. Caso você precise, acesse nosso serviço de Ajuda ao Vivo.

Aproveite para encontrar em nosso site tudo aquilo que você precisa para sua obra: pias, cubas e tanques, torneiras e misturadoresralos e grelhas, caixa sifonada e caixa de gordura.

 

Edição de Vinicius Marques e Camila Alexandrino

Diferenças entre chuveiro elétrico e eletrônico

banheiro-chuveiro

| Banheiro

Pela manhã, à tarde ou à noite: o banho é sempre bom! Aprenda as diferenças entre chuveiro elétrico e eletrônico para ter esse momento relaxante

 

Seja para começar o dia animado, para dar uma refrescada no meio do expediente — se você estiver em home office — ou para preparar o corpo para o merecido sono depois de um dia de trabalho, o chuveiro é nosso melhor amigo. Proporcionando diversas opções de temperaturas e saídas de água, você tem um grande aliado no banheiro para renovar as energias e trazer o relaxamento que somente um corpo limpinho pode ter!

O chuveiro da sua casa está cumprindo esse papel? Não? Então é hora de trocá-lo para garantir banhos sempre prazerosos. São muitas as opções no mercado, entre elas, modelos elétricos e eletrônicos. Para saber as diferenças de cada um e acertar na escolha, continue lendo esse artigo!

 

Qual a diferença entre chuveiro elétrico e eletrônico?

Antes de falarmos sobre as diferenças desses modelos, precisamos apontar uma semelhança importante entre os dois: ambos usam a eletricidade para aquecer a água. A diferença entre eles é a forma como a água é aquecida.

Em chuveiros elétricos, existem três opções de regulagem para a resistência — popularmente conhecidas como verão, inverno e desligado, onde a água é: morna, quente e fria, respectivamente. O controle da temperatura é feito pela vazão de uma quantidade de água em cada uma das posições da resistência.

Já nos chuveiros eletrônicos, o controle de temperatura da água é gradativo, sem relação com a quantidade de líquido liberada. Esse controle pode ser feito através de chave, haste, controle remoto ou até mesmo por meio da programação prévia dos padrões preferidos de temperatura.

 

banheiro-chuveiro

Banheiro com chuveiro em destaque (Foto: Zac Gudakov / Unsplash / Reprodução)

 

Por terem preços mais em conta e serem mais fáceis de encontrar, os chuveiros elétricos são predominantes nas casas brasileiras. Entretanto, em algum momento, você pode passar por uma situação desconfortável no banho: a queima da resistência. É um problema bastante comum, especialmente quando há uma mudança frequente na regulagem do aparelho — e do aumento de contas de energia elétrica — no inverno, já que usamos as temperaturas mais quentes, demandando uma potência do chuveiro bem maior que o normal.

Em contrapartida, nos chuveiros eletrônicos o controle sobre a temperatura acontece em razão da possibilidade de regular a potência usada no aparelho. Sendo assim, a possibilidade de economizar energia é maior, porque podemos usar somente a capacidade necessária para aquecer a água.

 

chuveiro-elétrico-Lorenzetti

Chuveiro elétrico multitemperatura Maxi Ducha Branco 5500W 220V branco Lorenzetti (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Chuveiro eletrônico tem resistência?

No tópico anterior, mencionamos um detalhe que pode ser um verdadeiro pesadelo para quem gosta de banhos quentinhos no inverno, mas possui chuveiro elétrico em casa: a queima da resistência. Se esse problema te tira do sério, você já deve estar se perguntando: “o chuveiro eletrônico tem resistência?” A resposta é sim.

No entanto, o principal causador da queima da resistência no chuveiro elétrico não é um motivo para preocupação, quando falamos do chuveiro eletrônico: enquanto o multitemperatura (elétrico) só pode ter seus níveis alterados com o chuveiro desligado, no eletrônico isso pode acontecer tranquilamente enquanto a água cai.

Isso não significa que a resistência do chuveiro eletrônico não possa queimar, porém, isso acontece raramente. O processo para substituição da peça é também bastante semelhante ao dos chuveiros elétricos.

 

chuveiro-eletrônico-Lorenzetti

Chuveiro eletrônico Acqua Duo multitemperatura 7800W 220V branco e cromado Lorenzetti (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Qual chuveiro é mais econômico: elétrico ou eletrônico?

Agora que você já sabe a principal diferença entre os chuveiros elétricos e eletrônicos, certamente vai concordar que o eletrônicos possui mais vantagens, especialmente quando falamos em queima de resistência. No entanto, como o chuveiro é um dos principais equipamentos que aumentam o consumo de energia, você deve estar pensando sobre como economizar na troca dele, por um modelo melhor.

Um chuveiro elétrico, programado com a temperatura inverno, ou seja, a mais quente, utilizará o máximo de sua potência. Já no modo verão, o consumo cai para 65% desse total. Apenas no modo desligado não há consumo de energia.

Em comparação com o anterior, o modelo eletrônico possui uma série de níveis intermediários, que podem trazer um consumo de potência menor e, consequentemente, contas de energia mais baratas.

chuveiro-eletrônico-Lorenzetti

Chuveiro eletrônico Advanced Turbo 7500W 220V branco Lorenzetti (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Vamos falar de exemplos práticos: você está em casa querendo tomar um banho, porém, no chuveiro elétrico só tem três opções: o modo inverno é quente demais, o desligado, por outro lado, muito frio. Provavelmente você terá de optar pelo modo verão, consumindo 65% da potência energética do chuveiro.

Se você tivesse um chuveiro eletrônico, o consumo não seria tão alto, isso porque os modelos contam com opções mais variadas de temperatura, assim você pode chegar no clima desejado mais rapidamente e reduzir o gasto de energia e água, uma vez que não precisará abrir toda a torneira para ter um banho agradável.

Resumidamente, podemos dizer que o chuveiro eletrônico tem mais vantagens. Sua precisão na mistura entre água quente e fria traz economia na conta de luz. Podemos afirmar que é a opção mais econômica para sua casa.

 

 

chuveiro-elétrico-Fame

Chuveiro elétrico Super Quattro 220V 6800W branco Fame (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Como escolher um bom chuveiro eletrônico?

Se, depois de ler este artigo, você decidiu investir em um chuveiro eletrônico, prepare-se para as dicas abaixo.

Reunimos os principais itens para levar em conta antes de escolher o seu!

 

1. Forma de controle da temperatura

Uma das funcionalidades com mais diversidade no mercado de chuveiros eletrônicos é a forma de controle da temperatura. A mais comum delas é a haste encaixada na estrutura do chuveiro — que evita você precisar usar o shampoo, banquinho ou cabo de vassoura para mudar a temperatura —, além de botões, controle remoto, dimmer e por aí vai!

Pesquise as diferentes possibilidades e, principalmente, se o custo-benefício de um controle de temperatura tecnológico vale a pena.

 

2. Estética do aparelho

Pode parecer supérfluo, mas a estética é um dos pontos que devem ser levados em conta antes de escolher o melhor aparelho, especialmente se você preza pela harmonia dos ambientes em sua casa.

Há chuveiros eletrônicos com aparência clássica, designs modernos e opções de cores e funcionalidades diferentes: tudo para garantir que seu banho seja uma experiência agradável e revigorante!

 

3. Posicionamento da marca

Nos dias de hoje, é muito importante encontrar fornecedores que tenham um posicionamento consciente sobre seu impacto no mundo.

Por isso, aproveite o momento de investimento em um aparelho mais econômico para buscar, também, marcas que sejam a favor da sustentabilidade e que ofereçam funcionalidades (como a de personalização da potência de acordo com a temperatura realmente necessária para o banho) benéficas ao meio ambiente.

 

Pronto para escolher seu chuveiro?

Saber qual a diferença entre chuveiro elétrico e eletrônico com certeza impactou em sua escolha futura de aparelhos, não é mesmo? Saber as principais características de cada tipo de equipamento permite uma avaliação mais aprofundada das reais necessidades pessoais em comparação com as funcionalidades oferecidas, além de permitir uma definição consciente e assertiva sobre o melhor produto.

Visite o site da Telhanorte, onde você pode encontrar dezenas de opções de chuveiros eletrônicos com os melhores preços do mercado e ótima qualidade! Se o chuveiro não for a única coisa que você está pensando em mudar na casa, confira também nosso departamento de pisos e revestimentos e também o de banheiro, onde você encontra vasos sanitários, pias e móveis para banheiro! Realize agora o sonho de transformar sua casa em um espaço lindo e aconchegante!

 

Edição de Camila Alexandrino e Vinicius Marques

6 dicas para montar quarto de bebê gastando pouco

papel-de-parede-bebe-infantil-quarto-decoracao-berco-cama-cores

| Decoração

 

Quer saber como criar o ambiente perfeito para o bebê a caminho e economizar ao máximo? Leia mais!

 

Quando a família está aumentando com a chegada de um bebê é um momento muito especial para os pais e os familiares.

No entanto, receber um novo membro geralmente envolve muitos gastos! Por isso, descobrir como montar quarto de bebê gastando pouco é uma forma de não estourar o orçamento e deixar tudo prontinho para seu filho(a)!

Pintura, decoração, móveis e diversos outros detalhes fazem parte dessa lista. Então, veja estas 6 dicas para quarto de bebê e crie um ambiente lindo, único, acolhedor, confortável e funcional!

 

Como montar quarto de bebê gastando pouco?

Muitos pais se questionam se é possível montar quarto de bebê gastando pouco. A resposta é sim! Há diversas maneiras de criar um espaço lindo para a criança que está para chegar, sem que seja preciso investir muito dinheiro.

Um dos segredos está em fazer as escolhas certas — considerando funcionalidade, praticidade e bom gosto — e tentar não se deixar levar pela emoção do momento.

Sabemos que a oferta de itens infantis são inúmeras e cada acessório ou peça de decoração encontrado enche ainda mais os olhos e os corações dos pais — mas pode esvaziar bastante os bolsos!

Dar preferência a itens que podem ser reaproveitados de outra maneira ou que terão um tempo de vida útil maior, podendo ser usado mesmo após a criança crescer é o segredo! Veja, nas dicas abaixo, como conseguir isso:

 

quarto-de-bebe-economico

Berços com regulagem de altura e móveis multi-funções são excelentes apostas (Foto: The Spruce / Reprodução)

 

1. Comece pelas paredes

Qual o primeiro passo para montar o cômodo de uma casa? Antes de pensar em colocar qualquer móvel no ambiente é fundamental planejar a pintura das paredes.

A ideia aqui é utilizar esse recurso para dar ao espaço o estilo e o clima que tanto deseja. Por isso, comece decidindo quais cores que vão compor o quartinho do seu bebê.

Além de pensar nas diversas tonalidades disponíveis que ajudam a complementar a decoração e a criar efeitos incríveis de maneira fácil, considere obter tintas que sejam laváveis, duráveis e hipoalergênicas.

Um exemplo são as tintas antimofo que, além de trazerem cor ao espaço, ajudam a evitar o surgimento desse fungo tão prejudicial à saúde do bebê. As tintas laváveis são outra boa opção, pois, facilitam a limpeza e evitam a necessidade de retoques constantes na pintura a cada nova “obra de arte” que a criança fizer.

 

2. Escolha os móveis certos

Com as paredes prontas, você já pode decidir quais móveis serão colocados no ambiente.

Lembrando que um quarto de bebê já pode ser considerado completo com apenas três peças: berço, cômoda e poltrona de amamentação.

Uma forma de não gastar muito nessa etapa é optando por móveis que tenham dupla função, os chamados “móveis 2 em 1”: berço que vira minicama; cômoda com trocador no tampo superior; e poltrona de amamentação com uma cara mais moderna — e que poderá ser usada, posteriormente, em outro cômodo — são bons exemplos de itens utilizáveis por muitos anos.

Aqui, é importante também pensar na ergonomia dos pais e de quem auxiliará nos cuidados com o bebê. De nada adianta comprar um móvel lindo, na cor perfeita, mas que seja baixo demais, por exemplo. Isso pode levar à necessidade de substituir a peça com pouco tempo de uso, levando a um gasto desnecessário — além de problemas de postura.

A segurança do bebê é outro item fundamental na escolha dos móveis e acessórios. Cheque sempre se os produtos possuem certificação de de qualidade e segurança e evite acidentes domésticos.

 

3. Aposte em nichos, prateleiras e cestos

Se você realmente quer montar um quarto de bebê gastando pouco, aposte em nichos, prateleiras e cestas organizadoras.

Essas peças ajudam a economizar dinheiro por que são atemporais, ou seja, serão úteis mesmo quando o bebê estiver maior. Somado a isso, são funcionais, otimizam espaços, ajudam a organizar os pertences da criança e a compor a decoração, já que são encontrados facilmente em várias cores.

Uma dica vinda do método montessoriano é dispor no chão algumas cestas e caixas com itens (seguros) no alcance da criança, para que ela crie autonomia mais rapidamente.

 

4. Atente-se à iluminação

Na lista de como montar quarto de bebê gastando pouco a iluminação do ambiente não pode ficar de fora. A escolha das luzes certas, além criar uma atmosfera acolhedora, contribui para diminuir os gastos com energia elétrica.

A dica é dar preferência às lâmpadas de LED ou fluorescentes, que consomem menos, duram mais e iluminam melhor.

Utilizar interruptores dimerizáveis — com regulagem da quantidade de luz — é excelente para a hora da amamentação ou da soneca.

 

5. Reaproveite o que já tem em casa

Hora de decorar! Reaproveitar peças que já tem em casa para compor a decoração ajuda a economizar e a deixar o ambiente cheio de personalidade e história.

Peças que fizeram parte da sua própria infância — como porta-retratos, quadros, mantas, almofadas e até ursinhos de pelúcia são perfeitos para criar um espaço único e repleto de amor.

 

6. Arrisque-se no DIY

Para quem quer dicas de como montar quarto de bebê gastando pouco, aqui vai uma alternativa para ajudar a economizar: o DIY.

Sigla para “Do It Yourself”, ou “Faça Você Mesmo”, nada mais é do que criar suas próprias peças de decoração ou até móveis.

Além de permitir a criação de itens exclusivos, você tem a vantagem de personalizar tudo, utilizando as exatas cores escolhidas para o quarto do seu filho ou qualquer outra referência que deixe o ambiente do jeito que imaginou.

E são inúmeras as peças que podem ser criadas dessa forma. Veja algumas sugestões:

Essa ideia também contribui para que, futuramente, você e a criança interajam ao criar novas decorações manualmente! Além de fácil de ser modificada, essa opção ainda traz um toque especial de carinho!

Um exemplo é procurar gravuras que te agradem em sites, revistas, lojas e etc. e criar uma moldura do zero. Pronto! Você tem lindos quadros para o quarto do seu bebê gastando pouco. Se com o tempo quiser mudar a temática, é só imprimir novas imagens.

 

Onde encontrar produtos que ajudam economizar?

Aqui, na Telhanorte, você encontra diversos produtos que vão lhe ajudar a montar o quarto perfeito para o seu bebê — sejam eles prontos ou materiais para que você mesmo prepare algo. E o melhor: tudo sempre gastando pouco!

São tintas de variadas cores, lâmpadas, luminárias, nichos, prateleiras e diversos itens de decoração para criar o ambiente perfeito.

Visite uma de nossas lojas físicas, ou acesse nosso site. Lá, você pode escolher os produtos que deseja e efetuar a compra diretamente pelo WhastApp ou televendas e receber os produtos em casa.

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

Chuveiro ou ducha: qual o melhor, afinal?

| Banheiro

Este artigo é perfeito para você que quer acabar de vez com a dúvida: chuveiro ou ducha? Aprenda qual a melhor opção para a sua rotina

 

Para você, o momento do banho é uma hora sagrada no seu dia? Gostaria de um upgrade para torná-lo ainda melhor, mas não sabe por onde começar? Sente que ainda não encontrou a melhor opção custo x benefício? Continue lendo e encontre suas respostas!

 

Qual diferença entre chuveiro e ducha?

Vamos ao que interessa: um chuveiro é sempre a melhor opção para seu banheiro?

Afinal, existem diversas opções no mercado que prometem ser a solução para seus problemas. No entanto, existe uma alternativa que pode atender ainda melhor às suas necessidades dia: a ducha!

A seguir, apresentamos as diferenças básicas de cada um e os principais aspectos a serem considerados, como economia, facilidade de instalação, pressão da água e ajuste de temperatura.

Antes de falarmos sobre qual o melhor, – chuveiro ou ducha – é importante entender os pontos divergentes entre esses dois equipamentos. O ponto principal de diferença entre eles é aforma como a água é aquecida e, então, distribuída quando você gira o registro e a espera cair.

 

Chuveiro

Composto por um cano, resistência elétrica e fiação, ele próprio realiza o papel de aquecer a água, durante o banho.

Exatamente por esse motivo, o chuveiro tem, em relação a ducha, uma vazão de água menor. Isto implica em uma velocidade de escoamento menor e, desta forma, maior tempo de contato entre a água e a resistência – sendo possível, assim, um aquecimento eficiente.

É, também, por essa razão que ele é menos econômico e pode “pesar” nos valores cobrados na conta de luz.

Para resolver o problema de baixo escoamento, entretanto, o mercado já oferece chuveiros com pressurizadores, que aumentam a pressão do jato de água e, consequentemente, o impacto com que ela cai sobre seus ombros. Desta forma, a sensação de estar sob uma maior quantidade de água é amplificada.

Como pontos positivos, destaca-se que, comparado às duchas, o chuveiro possui mais opções para regulagem da temperatura da água. Nos modelos mais tradicionais, normalmente, encontramos três níveis (desligado, inverno e verão) e em modelos mais modernos, outras mais variações.

Em modelos eletrônicos, como o da imagem abaixo, é possível, inclusive, realizar a escolha gradual e precisa da temperatura. Confira a oferta do modelo de chuveiro eletrônico Acqua Duo Lorenzetti na loja virtual da Telhanorte.

 

chuveiro-eletronico-lorenzetti

Chuveiro Eletrônico Acqua Duo  Lorenzetti (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Ducha

Enquanto o chuveiro realiza o aquecimento da água em seu próprio sistema, a ducha precisa de um aquecedor externo, que pode ser a gás, elétrico ou solar. Ela não possui fiação e funciona como um distribuidor de água.

Essa é a razão pela qual o equipamento é mais econômico no consumo de energia elétrica e tem mais vazão, proporcionando uma sensação de que um banho de ducha é mais “forte”.

Uma ducha pode ser instalada na parede ou no teto, inclusive sem cano.

Se você não gosta de banhos com a água em alta pressão, existem modelos de ducha com redutores de pressão. A ducha Flatt da Lorenzetti é um exemplo disso e também está disponível em nosso site.

 

ducha-flatt-lorenzetti

Ducha Flatt Cromada Lorenzetti (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Chuveiro ou ducha: saiba que observar para escolher o seu!

A seguir, vamos apresentar mais detalhadamente cada um dos pontos que devem ser analisados para definir qual o melhor: chuveiro ou ducha?

Antes, entretanto, é importante que você saiba que não há uma resposta universal para essa pergunta. Em cada situação, uma opção pode ser melhor ou pior. Você vai entender o que queremos dizer, quando analisar cada um dos tópicos abaixo.

 

Economia

Enquanto o chuveiro consome menos água, a ducha consome menos energia. Financeiramente, o custo da energia é maior, então economizá-la pode ser uma prioridade. Isso conta como um ponto positivo para a ducha.

Em contra partida, já existem chuveiros em versões híbridas. Nesses modelos, o equipamento aquece a água com a resistência elétrica nos primeiros segundos e, quando atinge a temperatura ideal, repassa o trabalho para as fontes alternativas, como o gás e a energia solar.

 

Facilidade de instalação

Esse ponto é um pouco mais delicado, afinal, tudo vai depender da estrutura que o imóvel já oferece.

Se você tiver construindo uma casa novinha, pode escolher de acordo com os demais aspectos que listamos aqui. Entretanto, considerando que você quer definir qual a melhor alternativa, –chuveiro ou ducha – para um imóvel que já está finalizado, ou em fase de conclusão, atente-se a alguns tópicos:

Se o imóvel possui fiação elétrica perto da saída de água, o chuveiro será facilmente instalado, uma vez que está tudo pronto para que isso aconteça;

Caso não haja a fiação elétrica neste ponto do banheiro, o ideal é a utilização da ducha, que não usa resistência e não consome esse tipo de energia;

Se o imóvel já possui instalação a gás ou placas de energia solar, a ducha também poderá ser facilmente instalada e seus benefícios aproveitados;

Caso não haja encanamento de gás nem acesso à energia solar, o uso da ducha só será possível mediante a instalação de pelo menos um desses itens ou de um aquecedor elétrico. Visto o investimento de dinheiro e tempo necessários, o chuveiro pode ser a melhor opção para esses casos.

 

Pressão da água

Tradicionalmente, a ducha é a opção que melhor atende às pessoas que gostam de banhos com alta pressão de água. Contudo, como já citamos acima, já existem pressurizadores que ampliam a pressão da água em alguns chuveiros.

Da mesma forma, se você deseja optar pela ducha, mas não gosta de banhos com alta pressão de água, pode escolher entre os modelos com regulagem de pressão.

 

Ajuste de temperatura

As duchas tradicionais só permitem a regulagem de temperatura da água através dos registros de água quente e fria. Com a mistura dessas duas opções você é capaz de chegar à temperatura ideal para você. Vale lembrar que, para quem está disposto a gastar mais, já existem no mercado modelos de duchas com temperatura programável.

Os chuveiros, normalmente, apresentam 3 opções de temperatura, que também podem ser reguladas pelo registro, através do controle do volume de água.

Modelos mais modernos de chuveiros oferecem outras variações, além das 3 tradicionais. Inclusive, alguns chuveiros digitais permitem que você encontre a temperatura ideal da água  com base em graus  que é informada pelo visor digital.

 

E aí, conseguiu definir qual o melhor: chuveiro ou ducha?

Como dissemos, não existe uma resposta definitiva para essa pergunta. É necessário que você avalie cada um dos tópicos acima e decida qual equipamento atende melhor a sua necessidade.

Em relação ao custo de compra do aparelho em si, ambos apresentam uma ampla variação de preço. Para ter uma ideia do valor e dos atributos de chuveiros e duchas, acesse a loja virtual da Telhanorte.

Temos um setor exclusivo de chuveiros e duchas com opções variadas em todas as faixas de preço e contemplando as funcionalidades que apresentamos aqui. Você vai encontrar uma opção perfeita para você e nem vai precisar sair de casa para isso.

Aqui na Telhanorte você encontra tudo para banheiro, seja para reformar, construir ou fazer a manutenção do ambiente.

Aproveite também para conferir as coleções de outros itens para banheiro, como:

Torneira e misturadores para banheiro;

– Móveis para banheiro;

– Acabamentos;

– Acessibilidade para banheiro.

Selecione os produtos que você deseja, faça o pagamento e receba tudo no endereço indicado. Pode contar com a gente!

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino