faça você mesmo | Blog Telhanorte

Faça você mesmo: parede com pintura geométrica

| Decoração

Quer renovar a decoração da sua casa? Aprenda a fazer uma pintura geométrica usando fita crepe Norton

Publieditorial da Norton

 

Muitas vezes nós queremos decorar nossa casa e o orçamento acaba saindo mais caro do que o esperado. Nessas horas, a solução é simples: usar a criatividade! Para te ajudar, a Norton separou uma dica de como estilizar sua parede de forma rápida, única e, o melhor de tudo, sem gastar muito. 

Se liga nesse passo a passo e transforme sua casa em um lar ainda mais charmoso. 

 

Renove o visual do quarto com uma pintura geométrica na parede atrás da cama (Foto: Shutterstock)

 

COMO CRIAR UMA PAREDE GEOMÉTRICA? 

Passo 1: Escolher a parede 

Escolha qual ambiente da sua casa você quer transformar: quarto, sala de estar, corredor, cozinha, lavabo, sala de jantar, escritório…

 

Passo 2: Escolha qual o desenho que irá fazer  

Procure referências para descobrir o que combina com o seu estilo! 

 

Passo 3: Decida as cores 

Escolha uma paleta de cores que você goste e saiba que não irá enjoar. Confira abaixo algumas dicas para te ajudar nesse processo: 

 

 

Passo 4: Forre o local 

Para evitar manchas, cubra o chão e os móveis onde será feito a pintura. 

 

Passo 5: Prepare a Parede 

Agora é o momento de tampar furos indesejados e lixar a parede para aplicar a tinta

Utilize gesso para cobrir buracos maiores, e massa corrida para buracos menores. 

Dica: Para um acabamento ideal, use a LIXA MASSA NORTON A257 de grão intermediário (80 ao 120). 

 

Leia também: 14 ideias de pintura para renovar a decoração

 


Passo 6: Fita crepe para proteção
 

Aplique FITA CREPE USO GERAL nas bordas da parede, batentes e rodapés evitando aplicar tinta onde não é desejado. 

 

Passo 7: Fita crepe para estilizar 

Faça os desenhos escolhidos com a FITA CREPE USO GERAL EM PINTURAS ESPECIAIS E EFEITOS NORTON

– Seu adesivo não deixa resíduos até 10 dias após aplicação; 

– Sua cor ganha destaque em paredes claras facilitando o processo; 

– Indicada para ambientes internos e externos; 

– Resistente à luz solar (raios UV). 

 

Passo 8: Pintar! 

Com o auxílio de um rolo para pintura, de espuma ou de lã, preencha os espaços com as cores escolhidas. 

 

Passo 9: Finalização 

Depois de esperar secar bem, retire a Fita Crepe delicadamente. 

 

Agora está pronto, só resta curtir sua decoração e espalhar para os amigos essa dica incrível! 

 

 Leia também: Como comprar tinta de qualidade

 

Como colocar porcelanato no piso: faça você mesmo!

revestimento-porcelanato-instalar-instalacao-aplicar-piso

| Construção

 

O porcelanato é um dos pisos mais desejados do mercado, seja por beleza, praticidade ou facilidade de instalação. Que tal aprender como instalar?

 

É claro que a melhor opção é sempre contratar um profissional acostumado a realizar esse tipo de instalação, mas se você quiser realmente colocar a mão na massa e aprender como colocar o piso de porcelanato, siga este guia criado especialmente para te ajudar.

Se essa é a sua primeira vez, talvez você tenha alguma dificuldade com a aplicação, por isso tenha alguém à disposição para te ajudar, se preciso.

 

Passo a passo: como colocar porcelanato

1. Deixe o contrapiso pronto

O contrapiso é o que fica abaixo do porcelanato que será aplicado. É importante que ele esteja limpo e seco, sem resíduos. Se você for aplicar o porcelanato em cima de um outro piso já existente, talvez seja necessário lixá-lo antes de colocar o porcelanato. Caso seja um contrapiso novo, ele deve estar pronto há pelo menos 14 dias antes de aplicação do porcelanato.

Em construções, é extremamente importante que você confira o caimento da água antes de instalar o piso, dessa forma é mais simples arrumar qualquer erro, sem perder todo o trabalho que você teve para aplicar o piso. E por último, porém não menos importante, analise se a superfície está nivelada. Caso não, nivele-a antes de seguir com os demais passos.

 

2. Aplique a argamassa

A argamassa é o que fará o papel de cola e fixará o piso – neste caso o porcelanato – no contrapiso. Você deve prepará-la conforme a descrição contida na embalagem do fabricante.

Em seguida, aplique-a no contrapiso com a ajuda de uma desempenadeira, usando o lado liso da ferramenta para despejá-la. Depois, use o lado denteado para formar cordões (ou ondas) na argamassa e deixe-a homogênea. Você pode pedir ajuda de alguém para realizar essa etapa, para acelerar o processo. Enquanto uma pessoa aplica a argamassa, a outra espalha.

 

argamassa-aplicacao-piso-porcelanato-instalacao

Espalhe igualmente a argamassa pela superfície (Foto: Biomassa / Reprodução)

 

Para que o porcelanato fique adequadamente posicionado, você deve usar cerca de 1 centímetro de espessura de argamassa. Já em modelos com medidas maiores (acima de 30×30cm), é indicado que o porcelanato seja assentado em camada dupla. Para isso, além de aplicar a argamassa no contrapiso, aplique também no tardoz (o verso do piso).

Atenção: Não existe apenas um tipo de argamassa! Caso você tenha intenção de aprender como colocar porcelanato no banheiro, na cozinha ou no piso para área externa, por exemplo, busque por peças indicadas para esses ambientes.

 

3. Aplique o porcelanato

Com o contrapiso pronto e a argamassa aplicada, é hora de assentar o porcelanato. Se você está aprendendo a como colocar o porcelanato do zero, faça tudo com muito cuidado! Movimente as peças até que elas fiquem na posição ideal – nem muito longe, nem muito próximas umas das outras.

 

Para tanto, algumas informações são importantes:

 

Cuidado: O porcelanato, enquanto está sendo instalado, pode quebrar muito facilmente! Por isso, realize cada uma das etapas com muita atenção, sem pressa.

 

4. Limpe as sobras

Fique tranquilo, ter sobras é muito comum. Enquanto você aplicar o porcelanato, vá eliminando o excesso de argamassa – que comumente fica no piso – com o auxílio de uma esponja ou pano úmido.

 

5. Utilize o rejunte adequado para cada tipo de piso

A última etapa é a aplicação do rejunte. É ele que irá garantir o acabamento perfeito no piso. Além da estética, sua função também é evitar infiltrações e compensar possíveis irregularidades – prováveis de acontecerem quando você está aprendendo como colocar o porcelanato.

Assim como existem diferentes tipos de porcelanatos, você também pode encontrar diferentes opções de rejuntes à venda, entre eles:

Além dos tipos e usos específicos, o rejunte pode variar em relação à cor. Fique atento a esse fato para compor a decoração do ambiente de acordo com a sua vontade! É importante adquirir todo o porcelanato necessário de uma única vez, para não correr o risco de ter alterações de tons e cores em diferentes lotes.

Em ambientes que possuem alto trânsito de pessoas, é indicado um rejunte escuro para facilitar a limpeza do local.

 

Sugestão de matéria: Descubra 4 tipos de porcelanato para a área externa da sua casa, se inspire com imagens de ambientes com porcelanato amadeirado e aprenda como escolher um modelo de porcelanato amadeirado

 

Pronto! Demorou um pouco, mas você definitivamente aprendeu como colocar piso de porcelanato!

Sua última preocupação deve ser manter o ambiente sem trânsito de pessoas por pelo menos 7 dias após a aplicação. Caso a obra não possa parar, os profissionais podem ser liberados para trânsito após 3 dias!

 

Onde comprar ferramentas e revestimentos?

Antes de começar a obra, é importante que você tenha em mãos todas as ferramentas, produtos e peças que indicamos ao longo do texto e que serão usadas por você. Na hora de realizar a compra, visite a loja virtual da Telhanorte! Temos um departamento completo de Pisos e Revestimentos com tudo que você precisa para a obra: Acabamentos para PisoArgamassa e Rejunte, Pastilhas, Pisos, Porcelanatos e mais!

Teve alguma dúvida na hora de comprar? Entre em contato com a equipe da Telhanorte pelo WhatsApp ou acesse o site, faça seu pedido e receba tudo em casa!

 

Porcelanato amadeirado: como escolher um modelo

 

Edição de Murilo Bonício e Vinicius Marques

Chave de fenda: conheça os tipos e suas funções

chaves-fenda-phillips-tipos-modelos

| Construção

Cansado de cada hora ter que procurar por uma chave de fenda diferente? Confira o nosso guia definitivo com as funções e modelos de cada chave de fenda

 

Se você já visitou uma loja de ferramentas, deve ter visto centenas de chaves de fenda de diferentes estilos, formatos e tamanhos. Você também já deve ter se confundido na hora de reparar um móvel e apertar um parafuso, não é? Então, continue lendo, porque vamos te ajudar a conhecer os principais tipos de chave de fenda e suas funções!

 

1 – Chave de fenda tradicional

 

chave-de-fenda-tradicional_1

Chave de fenda tradicional (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

É o mais popular de todos os tipos de chave de fenda. A chave tradicional tem uma lâmina em forma de cinzel (instrumento de corte manual) que se encaixa na largura da cabeça de um parafuso.  Ela pode, inclusive, ser utilizada como cinzel em emergências e também ser utilizada algumas vezes em parafusos de cabeça Phillips.

É conhecida por ter menos probabilidade de arredondar uma fenda do que as chaves Phillips. Sua ponta, no entanto, tende às vezes a deslizar lateralmente para fora da cabeça do parafuso, quando é aplicada muita pressão. 

 

2 – Chave de fenda Phillips

 

chave-de-fenda-phillips_1

Chave de fenda Phillips (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Hoje em dia, a maioria dos parafusos encontrados em móveis e eletrodomésticos apresentam fendas Phillips. A ponta angular serve para que você encaixe a chave de fenda mais profundamente na cabeça do parafuso, sem que haja risco da lâmina deslizar para o lado.  Esse modelo é um item obrigatório de qualquer kit de ferramentas e, assim como as outras chaves, possui tamanhos diferentes.

 

3 – Chave de fenda Torx

chave-fenda-torx-fenda

Chave de fenda Torx (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Os tipos de chave de fenda Torx eram, originalmente, usados em mecanismos de segurança, mas, desde então, se tornaram populares para uso em outros produtos também . As lâminas dessa ferramenta se assemelham a uma estrela ou flor arredondada e fornecem tolerâncias de torque incrivelmente altas.

 

4 – Chave de fenda Pozidriv

 

chave-de-fenda-pozidriv_1

Chave de fenda Pozidriv (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Projetado como uma atualização do design Phillips, os parafusos Pozidriv podem ser identificados pelas quatro linhas adicionais irradiando do centro. Isso melhora o torque e reduz o risco de saída da câmara. Embora os tipos de chave de fenda Pozidriv e Phillips sejam muito semelhantes, os designs são suficientemente diferentes para acabar danificando a fenda de um parafuso, caso seja utilizada a chave errada. As chaves de fenda Pozidriv têm menos chance de escapar, mas o processo de fabricação de parafusos requer o dobro de etapas, impedindo-as de substituir o Phillips como padrão da indústria.

 

5 – Chave de fenda Allen ou Hexagonal

 

chave-allen-fenda-hexagono

Chave de fenda Allen ou Hexagonal (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

A chave sextavada, Allen ou hexagonal geralmente não possui uma alça ou ponta. Na maioria dos casos, ela se assemelha a uma pequena haste de metal dobrada em “L”.  As chaves Allen são mais comumente usadas na manutenção de bicicletas, mas se tornaram populares também nas empresas de móveis e alguns fabricantes de eletrodomésticos. 

 

6 – Chave de fenda Robertson

 

chave-de-fenda-robertson

Chave de fenda Robertson (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Esse é um dos mais desconhecidos tipos de chave de fenda, mas tem uma das mais altas tolerâncias de torque de todos os modelos. Devido à sua durabilidade, os parafusos de cabeça quadrada são comumente encontrados nas indústrias automotivas e de móveis. 

 

7 – Chave de fenda Tri-Wing

 

chave-de-fenda-tri-wing_1

Chave de fenda Tri-Wing (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Assemelhando-se vagamente a um catavento, as cabeças dos parafusos desse formato possuem uma fenda triangular com três extensões retas em cada ponta. Esse tipo de chave de fenda foi originalmente desenvolvido para a engenharia aeroespacial, mas agora podem ser encontrados em eletrônicos domésticos também. 

 

8 – Chave de fenda Spanner

 

chave-de-fenda-spanner_1

Chave de fenda Spanner (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

As chaves de fenda Spanner têm uma lâmina plana com duas pontas salientes em cada extremidade. Esse tipo de chave foi projetado para ser à prova de violações. Os parafusos de cabeça chata têm dois orifícios arredondados nas extremidades opostas da cabeça, tornando-se quase impossível removê-lo sem uma ferramenta adequada. Devido à sua natureza altamente segura, você provavelmente verá trabalhadores de manutenção usando essas chaves de fenda em metrôs, terminais de ônibus, elevadores ou mesmo banheiros públicos. 

 

9 – Chave Torq-Set

 

chave-fenda-torq-set

Chave de fenda Torq-set (Foto: Bahco / Reprodução)

 

A ponta da chave Torq-set possui dentes no formato de dois “L” invertidos, de costas um para o outro. Esse modelo é muito utilizado na indústria aeronáutica.

 

10 – Chave multidentada

 

chave-fenda-multidentada

Chave de fenda Multidentada (Foto: King Tony / Reprodução)

 

Esse modelo se assemelha à chave de fenda Allen pelo seu formato, porém sua ponta possui 8 ou 12 dentes. Essa chave costuma ser utilizada, assim como a chave Robertson, na indústria automotiva.

 

Procurando por alguma chave de fenda em especial?

Agora que você conhece os principais tipos de chave de fenda, só falta encontrar o lugar ideal para comprar suas ferramentas!

No site da Telhanorte, você encontra uma sessão completa de Ferramentas úteis para se ter em casa. Confira nossos preços e ofertas e tire dúvidas com a nossa equipe, em poucos cliques, pelo WhatsApp.

 

Edição de Vinicius Marques e Murilo Bonício