laminado | Blog Telhanorte

Por que escolher piso laminado para o seu projeto?

piso-laminado-sofa-sala-estar-mesa-cadeiras-madeira-ambiente-neutro-tons-claros-parede-branca

| Pisos e Revestimentos

 

Conheça modelos e vantagens desse tipo de piso para sua casa

 

Publieditorial da Durafloor e Reckitt

 

Hoje, o piso laminado é uma das principais opções para quem está reformando a casa ou o estabelecimento comercial. Isso porque, além de bonito e aconchegante, ele é muito resistente à abrasão, riscos e manchas, tem durabilidade longa e oferece opções hipoalergênicas, anticupins e a tecnologia Protekto Plus que confere proteção antibacteriana e antiviral. Mas se você ainda está na dúvida se é o ideal para você, podemos te ajudar!

Antes de mais nada, tenha em mente que o piso laminado é fabricado com madeira de reflorestamento, ou seja, ele a substitui de uma forma mais natural e sustentável, criando um efeito semelhante, podendo ser encontrado em vários tons. Ok, mas quais são as vantagens do piso laminado?

 

sala-estar-piso-laminado-moderno

O piso laminado cai bem com variados estilos decorativos (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

 

Piso-laminado-Durafloor-de-click-Spot-Olinda-C--1340cm-x-L--187cm-madeirado-1626019

Piso laminado Durafloor de click Spot Olinda C: 1340cm x L: 187cm madeirado (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

 

DF_Linha-Mood_Riviera_BP_Mint_-_Cachorro

Linha de piso laminado Mood Durafloor (Imagem: Acervo / Telhanorte)

 

 

Destac-Laminados-750mL-1771523

Limpador para pisos Laminados 750mL Destac (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Na hora de escolher, além da qualidade, considere o design desejado, a durabilidade e a sustentabilidade do produto. E lembre-se de ficar atento à manutenção, uma limpeza adequada vai te ajudar a não só manter o ambiente higienizado e confortável, mas também garante um revestimento sem danos.

 

DF_Linha_Mood_Nogueira-Caiena

Linha Mood de piso laminado da Durafloor (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

 

Piso para apartamento: laminado ou vinílico?

piso-laminado-madeira-amadeirado-sala-estar-sofa-decoracao-ambiente-estilo-aconchegante

| Construção

Está em dúvida entre piso laminado ou vinílico e tem interesse em saber qual o melhor para apartamento? Veja comparativos de material, textura e mais

 

Dois dos principais revestimentos disponíveis no mercado, os pisos laminado e vinílico são amplamente utilizados em casas e apartamentos. Isso, porque, além de oferecerem conforto e um ótimo custo benefício, eles estão disponíveis em padrões que atendem aos mais diferentes estilos e gostos.

Inclusive, muito provavelmente esses dois pisos também geram curiosidade em você e nos demais que optaram por ler essa matéria, certo? Afinal, entre o laminado e o vinílico, qual o melhor para apartamento? Neste conteúdo, vamos trazer algumas das principais informações sobre os dois tipos, fazendo comparações relacionadas aos seguintes quesitos:

Então, para ficar por dentro do assunto, siga com a gente!

 

piso-laminado-durafloor

Piso laminado Durafloor de click Space Carvalho Viena (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

O que considerar na escolha entre o piso laminado ou vinílico para apartamento?

Se você ainda não sabe bem como comparar esses dois tipos de pisos e, com base nas informações, fazer a melhor escolha, fique tranquilo. Nosso objetivo aqui é comparar alguns dos principais pontos entre os pisos laminado e vinílico, além de ajudar você a selecionar uma boa opção. Confira abaixo!

 

1. Material

Se você gosta de acabamentos em madeira, – tenha este um ar rústico ou refinado – o piso laminado pode ser a versão mais barata para que seu apartamento tenha uma estética agradável com um ótimo custo-benefício.

Como pontos positivos, esse tipo é considerado mais acessível e permite uma rápida instalação, além de ser considerado ecológico – material feito a partir de madeira de reflorestamento. Fora as lâminas, que dão origem ao seu nome, e aglomerados, o piso é composto por uma camada superior protegida com resina melamínica. Devido a este maior cuidado em sua fabricação, o resultado final é de ótima qualidade.

 

Piso-laminado-Durafloor-de-click-Twist-Ipe-Antibes-C--1340cm-x-L--187cm-madeirado-1626248

Piso laminado Durafloor de click Twist Ipê Antibês (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Já o piso vinílico é produzido com resina de PVC e também costuma apresentar, entre outras opções, modelos de estampas que imitam madeira.

Com espessura mais fina que as demais opções do mercado, o piso vinílico também é considerado ecológico. Já que é feito a partir de plástico reciclado.

Dessa forma, por também ser semelhante ao laminado e à tábua, ele também é uma ótima opção para quem procura modelos mais amadeirados. Ambos se consolidam sobretudo como ótimas opções para quartos e salas.

 

piso-vinilico-durafloor

Piso vinílico Loft Dakar 122x20cm Durafloor (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

2. Textura

O piso laminado possui como diferencial uma textura confortável ao toque e bastante lisa. Por conta conta disso, ele é, geralmente, adotado em locais de descanso, tais como salas e quartos, nos quais costuma-se andar de meias e sem sapatos.

Em geral, ele é tido como mais aconchegante e menos artificial que a maioria das opções no mercado. Sua textura lisa, no entanto, pode ser, em determinados casos, escorregadia. Portanto, esse é um ponto para ficar de olho na hora da compra. Evite comprar esse tipo de piso para cômodos com maior utilização de água, como banheiros e cozinhas, para afastar acidentes desnecessários.

 

Piso-laminado-Durafloor-de-click-Space-Freijo-Granada-C--1340cm-x-L--187cm-madeirado-1626132

Piso laminado Durafloor de click Space Freijó Granada madeirado (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Já o piso vinílico é encontrado em uma ampla variedade de cores e texturas, o que, inclusive, faz com que ele atenda aos mais diferentes gostos. Assim como o laminado, ele é indicado para áreas internas, com exceção do banheiro – caso tenha contato contato constante com a água, sua cola pode acabar sendo danificada.

 

Piso-vinilico-Idea-Nerone-122x20cm-Durafloor

Piso vinílico Idea Nerone 122x20cm Durafloor (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

3. Higienização

Justamente por ser bastante liso, como falamos no tópico anterior, o ideal é que o piso laminado não seja lavado com excesso de água. O indicado para sua higienização é que, no máximo, seja usado pano úmido e produtos específicos para limpeza deste material.

O piso vinílico, por ser plastificado, ele é mais resistente à água, fator que faz com que ele seja mais considerado na hora da compra. Sua limpeza, no entanto, também deve evitar o abuso água, principalmente para que ele não perca suas características. O piso vinílico tem conquistado muitas pessoas, uma vez que possui aplicação simples e sem sujeira. Além disso, é mais silencioso, antialérgico e antichamas.

Em suma, ambos os modelos não são tão indicados para cozinhas e lavanderias. Ainda assim, são interessantes alternativas para os outros cômodos do seu apartamento!

 

4. Durabilidade

Com um sistema de instalação que conta com uma manta e fixação por cola ou por encaixes, o piso laminado tem uma boa durabilidade. Ainda assim, ele tem alguns pontos de desvantagem em relação ao vinílico neste quesito. Mesmo que nenhum dos dois seja destaque no quesito resistência em contato com a água, ele é até menos resistente, o que pode diminuir seu tempo de vida útil. Além disso, por ser feito de madeira reflorestada, também pode empenar caso fique muito exposto ao sol.

Enquanto isso, o piso vinílico é uma excelente oportunidade para quem, além de beleza e conforto, busca por durabilidade. Sua grande vantagem, sobretudo, é que ele é antirruído, o que o torna ideal para quartos e salas que contam com bastante movimentação.

E aí, seu apartamento tem essa característica?

 

5. Preço

Em geral, a média de preço do piso laminado é menor que a do piso vinílico. Ainda assim, essa diferença não é tão considerável. Ambos contam com ótimo custo benefício e podem se encaixar perfeitamente no orçamento destinado à construção ou reforma do seu apartamento. Além disso, dependendo das marcas e dos modelos, a lógica de preços varia bastante. O que mostra, também, a paridade dos dois produtos.

Ao falar de valores, portanto, o mais importante é pesquisar bastante. Conhecendo as diferentes opções e comparando seus custos, você pode fazer a escolha perfeita. Em resumo, deu pra perceber que ambos são excelentes opções para seu apartamento. O que faz que sua escolha seja definida por detalhes.

 

Piso-vinilico-de-cola-City-Madrid-123x188cm-Durafloor-1589245

Piso vinílico de cola City Madrid 123×18,8cm Durafloor (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Veja mais: Conheça 14 modelos de pisos para interior de casas

 

E então, piso laminado ou vinílico? Já sabe qual é o melhor para o seu apartamento?

Agora que você já entendeu as diferenças entre os dois, não deixe de acompanhar mais conteúdos por aqui. Estudar mais sobre construção é um passo importante para ter uma qualidade de vida melhor. E nisso a Telhanorte está sempre disponível para facilitar a sua vida!

Para ajudar nesse momento, a nossa loja virtual oferece uma infinidade de opções de excelente qualidade. Tudo para que, optando pelo laminado ou pelo vinílico, você faça do seu espaço um lugar de aconchego e segurança.

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

14 modelos de piso para o interior da casa

modelos de pisos para interior de casas

| Decoração

Nessa matéria iremos apresentar exemplos dos principais tipos de piso para interior de casas, perfeitos para os mais diversos ambientes

 

Imagine que, depois de um dia exaustivo de trabalho, você finalmente chega à porta de casa e coloca os pés para dentro. Só de pensar, dá até para sentir aquela sensação maravilhosa, não é mesmo? Mas o que modelos de pisos para interior de casas têm a ver com isso?

Pensa no alívio de colocar os pés em um chão fresquinho e brilhante! Ou então de sentir o conforto do carpete sob seus pés, após enfrentar um dia de frio… Não tem como descrever o prazer! Afinal das contas, o piso da casa é quem primeiro te recebe e, quanto mais adequado for o modelo, mais ele oferecerá acolhimento, conforto e descanso.

 

Veja mais: Como escolher o piso ideal para cada ambiente

 

No texto de hoje, vamos apresentar 14 modelos de piso para o interior de casas que você precisa conhecer antes de fazer uma escolha. São eles:

  1. Cerâmica
  2. Porcelanato
  3. Laminado
  4. Granito
  5. Mármore
  6. Tábua corrida
  7. Taco
  8. Lajota ou ladrilho hidráulico
  9. Vinílico
  10. Ardósia
  11. Pastilhas
  12. Resina epóxi
  13. Carpete
  14. Cimento queimado

 

Pisos para o interior de casas: principais modelos e exemplos

Identificar com clareza quais são os principais modelos de pisos para interior de casas pode ajudar bastante na escolha. Por isso, elencamos nessa matéria 14 opções e tratamos um pouco das características de cada uma delas. Confira!

 

1. Cerâmica

Um dos pisos mais populares no Brasil, por conta do custo-benefício, o piso cerâmico é bastante versátil. Com tamanhos que vão de 20 x 30 cm a 100 x 100 cm, ele conta com um amplo leque de texturas e estampas. A superfície da cerâmica pode ser acetinada, brilhante, esmaltada, lisa, rústica ou em relevo. Opções não faltam para que você abuse da criatividade no momento da seleção.

piso-cermico-royal-gres

Piso cerâmico Real Plus acetinado bold 62x62cm bege marmorizado Royal Gres (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Por conta de suas propriedades, o piso de cerâmica ajuda a manter a casa fresquinha, mesmo durante o verão. Ele também faz sucesso por ser de alta resistência e de fácil limpeza – fatores que também devem ser levados em conta para proverem praticidade ao dia a dia. Você pode encontrar exemplares do piso cerâmico Real Plus na nossa loja online.

 

2. Porcelanato

Cada vez mais conhecido, o porcelanato é o preferido para residências de alto padrão. Ele é produzido em massa única já na sua coloração e conta com matérias-primas nobres. Com alta resistência e ótima qualidade, o porcelanato tem uma grande variedade de tamanhos e formatos.

Entre os acabamentos, destacam-se o acetinado, amadeirado, brilhante, esmaltado, polido, semipolido e o rústico. Imitando a madeira ou pedras naturais, este modelo de piso é tido como uma moderna opção para salas, quartos, entre outros cômodos. Confira mais detalhes do piso de porcelanato Quebec na nossa loja online.

 

piso-porcelanato-quebec

Porcelanato Quebec HD brilhante retificado 56x56cm marrom Rochaforte (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

3. Laminado

Se você gosta de acabamentos em madeira, o piso laminado pode ser a versão mais barata para unir uma estética agradável a um ótimo custo-benefício. Por ser feito a partir de HDF (madeira industrializada com alta densidade), o piso laminado é mais acessível e permite uma rápida instalação.

piso-laminado

Piso laminado Durafloor de click Harmony Carvalho Taupo C: 1340cm x L: 248cm madeirado (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Além disso, possui uma textura bem lisa – o que, para determinadas ocasiões, também pode ser um contraponto – e é confortável ao toque. O ideal é que o piso laminado não seja lavado, mas que seja usado, no máximo, um pano úmido. Confira o piso laminado Durafloor da imagem abaixo na loja online da Telhanorte!

 

quarto-bebe-piso-laminado

Quarto de bebê com piso laminado Durafloor (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

4. Granito

Formado por 3 minerais (feldspato, mica e quartzo), o granito, entre outras aplicações, é um interessante modelo de piso para o interior da casa. Além da beleza e todo o requinte que oferece, ele se destaca pela durabilidade e resistência. Este tipo de piso pode ser aplicado em qualquer cômodo interno da casa, com destaque especial para o banheiro, já que o material tem baixa absorção de água e é resistente a manchas (desde que bem impermeabilizado).

Os pisos de granito arranham muito pouco e, mesmo quando a pedra é danificada, podem ser polidos para renovar o visual. Dessa forma, além de ser fácil de limpar, ele conta com uma vida útil que compensa o investimento. Você consegue encontrar o piso de granito Granífera diretamente no nosso site.

piso-de-granito

Piso granito 40X40cm branco 0,64 AM Granífera (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

5. Mármore

Opção bastante próxima ao granito, o mármore – rocha metamórfica formada, principalmente, por minerais de calcita – é um material bastante estético e elegante. Indicado para ambientes internos, possui custo mais elevado, uma vez que no Brasil sua produção não é tão usual.

Destaca-se, entre outros pontos, pela variedade de cores e preços, que possibilitam a adequação a diversos tipos de projetos. Já os pontos negativos incluem o fato de ele ser menos resistente do que o granito e bastante escorregadio. O modelo de piso cerâmico Pleno Formigres e diversos outros estão disponíveis no site da Telhanorte.

piso-mármore

Piso cerâmico Pleno acetinado bold 61x61cm mármore Formigres (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

6. Tábua corrida

A madeira, quando bem empregada, oferece uma beleza bastante destacável aos ambientes internos da casa. É por conta disso que a tábua corrida é também uma interessante opção para o interior do lar.

Também conhecidas por assoalho, ou ainda soalho, as tábuas de madeira são organizadas no piso de forma que fiquem paralelas umas às outras. O ponto negativo é o fato de elas não serem exatamente um piso sustentável (compostas 100% de madeira), além de serem mais difíceis de higienizar.

Os pisos de tábua corrida precisam ser instalados “flutuantes”, isto é, as tábuas são parafusadas por cima de uma estrutura com caibros e ripas.

 

piso-tábua-corrida

Quarto escandinavo com piso em tábua corrida (Foto: Homify / Reprodução)

 

7. Taco

Sucesso entre os anos 60 e 80, os tacos de madeira são bastante utilizados para dar um ar retrô aos ambientes internos das casas. As opções de madeira mais utilizadas para fabricação dos tacos são cumaru, grápia e ipê.

Assim como a tábua corrida, elas demandam uma manutenção mais trabalhosa e possuem custo elevado. O cimento vai precisar ser nivelado e aguardar o tempo de cura e depois os tacos são aplicados com cola PVA. No entanto eles não necessitam de outras peças para fixá-los no contrapiso.

piso-taco

Piso de taco – Imagem Ilustrativa (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Outras duas opções próximas ao taco são o parquet e o bambu. O primeiro se diferencia do taco, sobretudo, pelos desenhos maiores. Já o bambu se destaca por ter uma resistência até maior que a madeira do taco, o que também faz dele uma interessante opção.

 

8. Lajota ou ladrilho hidráulico

Você já se deparou com a foto de algum conhecido que, tendo visitado Portugal, tirou fotos com algum piso de ladrilho? Esse tipo de revestimento costuma ser atração turística, pois foi bastante utilizado no século 19, sobretudo, na Europa. E agora eles estão voltando à moda!

Com custo alto, já que conta com produção artesanal, a lajota (ou ladrilho hidráulico) é uma ótima alternativa para conceber ao interior da casa um ar diferente e customizado. Nosso e-commerce conta com várias opções de pisos de lajota, tão lindos quanto o modelo Cotto Corrugada Fênix apresentado na imagem abaixo. Não deixe de conferir!

 

9. Vinílico

Produzido com resina de PVC, o piso vinílico é um modelo que costuma apresentar estampas que imitam madeira, como no caso do piso vinílico Loft Dark da Durafloor, por exemplo. Sua grande vantagem é que ele é antirruído, o que o torna ideal para quartos e salas que contam com bastante movimentação. E então, se encaixa no seu caso?

Semelhante ao laminado e à tábua, o vinílico é uma opção sustentável para quem procura modelos mais amadeirados. Sua limpeza deve evitar água, o que o faz não ser tão indicado para banheiros e cozinhas.

piso-vinilico-durafloor

Piso vinílico Loft Dakar 122x20cm Durafloor (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

10. Ardósia

O modelo de piso em pedra ardósia ficou muito famoso nos anos 80, devido à sua durabilidade e baixo custo. Bastante característica de projetos antigos, a pedra geralmente verde pode trazer à parte interna da residência um toque vintage. A pedra fria, por sua vez, é o revestimento ideal para amenizar altas temperaturas.

Além disso, os pontos de atenção são que este tipo de piso é escorregadio, exige cuidados específicos com limpeza e, em ambientes pequenos, pode dar sensação de que o espaço é menor do que realmente é.

 

piso-ardosia-interior

Sala de estar com piso em ardósia cinza (Foto: Viva Decora / Reprodução)

 

11. Pastilhas

Opção com custo elevado, já que exige um cuidado apurado na instalação, a pastilha é um modelo de revestimento bastante interessante para banheiros, agregando em beleza e estilo. As pastilhas, sem dúvidas, oferecem um visual bem distinto das demais opções. Com o padrão da pastilha Vidro Real, por exemplo, você pode criar diferentes composições ao mesclar cores de cinza, preto e branco.

pastrilha-de-vidro

Pastilha de vidro 30x30cm mescla cinza Vidro Real (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

12. Resina epóxi

A resina epóxi, também conhecida como porcelanato líquido ou piso 3D, é um modelo de piso moderno e de fácil limpeza. O produto vem em um galão ou balde e conta com uma fácil aplicação e versatilidade. Após um período de 48 horas, podendo ser mais, conforme o clima, já podemos notar uma secagem perfeita.

Ela pode ser aplicada diretamente no piso já existente, facilitando o processo e diminuído custos. Basta derramar o líquido – colorido ou incolor – sobre uma superfície lisa e homogênea e esperar pelo resultado.

Se o seu foco é uma reforma, vale a pena considerar a resina epóxi, visto que ela não exige a quebra ou remoção do piso antigo.

 

piso-resina-epoxi

Aplicação de resina líquida sobre piso nivelado (Foto: Viva Decora / Reprodução)

 

13. Carpete

Um dos grande destaques no quesito conforto, o carpete é mais utilizado em quartos, onde há menos circulação. Ele oferece sensação de aconchego e é o preferido de pessoas que gostam de se acomodar pelos vários cantos da casa. Em contrapartida, pela dificuldade de limpeza e devido ao fácil acúmulo de poeira, não é indicado para quem sofre de alergias ou problemas respiratórios.

 

14. Cimento queimado

o cimento queimado é muito utilizado em casas modernas ou de estilo industrial. Ele se evidencia por ser uma solução inovadora, extremamente resistente e de baixo custo. Vários produtos são ideais para revestir pisos e dar ao cômodo aquele toque de atual. Basta aplicar à água e misturar e a aplicação já pode ser feita. Lembre-se sempre de retirar os excessos e de deixar a superfície bem homogênea!

 

piso-cimento-queimado

Cimento queimado para pisos Quartzolit (Foto: Quartzolit / Divulgação)

 

E então, já sabe qual modelo de piso para o interior da casa você vai escolher? Lembre-se que a escolha pode ser decisiva para uma boa qualidade de vida! A Telhanorte proporciona estas e outras opções de piso para o interior de casa de ótima qualidade!

 

Edição: Murilo Bonicio / Vinicius Marques

Qual a diferença entre piso laminado e vinílico?

instalacao-piso-laminado-passo-a-passo

| Pisos e Revestimentos

 

Vantagens e desvantagens dos pisos laminado e vinílico? Confira as principais informações dos materiais, texturas, tempo de duração, dicas de limpeza e mais!

 

Na hora de escolher o melhor revestimento para o chão bate sempre uma dúvida. Afinal, são tantas opções, acabamentos e revestimentos que fica complicado escolher um.

Se você está em busca de um revestimento de piso durável, econômico e atraente para a sua casa, com certeza você vai chegar na disputa: vinílico vs. laminado. Mas quem realmente ganha essa batalha?

Ficar em dúvida, é normal. À distância, eles se parecem. Ambos são econômicos. Ambos são sintéticos. Além disso, existem inúmeros fabricantes de pisos para os dois produtos.

Hoje selecionamos uma dúvida bastante comum para debater neste post: qual a diferença entre piso laminado e vinílico? Continue lendo e entenda tudo para escolher o que melhor se encaixa às suas necessidades!

 

Piso-vinilico-de-cola-Urban-Cartagena-122x188cm-Durafloor-1589270

Piso vinílico de cola Urban Cartagena 122×18,8cm Durafloor (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Qual a diferença entre piso laminado e vinílico?

Durante anos, o piso laminado foi considerado o melhor dos mundos: espesso, fácil de instalar, rígido e com texturas e estampas realistas. 

Fabricado com 99% de subprodutos da madeira, também é chamado de composto ou placa de madeira flutuante. Isso, pois ele mescla várias camadas de placas de fibra rígidas de alta densidade – camadas de cloreto de polivinil resiliente (PVC) – que são laminadas juntas em tábuas.

A peça é finalizada com uma camada de resina uretânica para acabamento e conservação do produto.

Seu maior diferencial é o fato de poder ser usado em cima de outros pisos. Existem placas que são unidas por click e também existem opções em que as placas são unidas por cola.

Esse modelo é encontrado em duas formas:

Placas de vinil LVP: Essas placas podem imitar a aparência dos pisos de madeira tradicionais e podem ser coladas ou encaixadas juntas. O LVP também pode ser suave ou texturizado para imitar diferentes tipos de materiais.

Placas de vinil LVT: Essas peças têm uma variedade maior de comprimentos e larguras em comparação com a LVP. Portanto, é a opção mais adequada para imitar materiais como pedra, granito e concreto. No entanto, elas também podem ser transformadas em ladrilhos e retângulos semelhantes a madeira, se cortados. Podem ser coladas ou encaixadas para facilitar a instalação.

Já o piso vinílico é feito de PVC reciclado (logo, também é ecológico), enriquecido com minerais e aditivos e é considerado bem leve e prático para instalação. A variedade de texturas e desenhos é gigante e ficam bem em diversos ambientes. Diferentemente do laminado, o vinílico só tem a possibilidade de ser instalado sobre cerâmica, porcelanato e contrapiso preparado.

Esse modelo é encontrado em três formas:

– Piso vinílico em manta: Com alta qualidade e durabilidade, essa versão atua como uma espécie de carpete, disponível no mercado em forma de rolo. É considerada a opção mais barata e rentável, uma vez que 1 rolo de manta substitui perfeitamente 450 placas. Ele pode ser molhado (resistência maior) e instalado até no rodapé.

– Piso vinílico em placas: Contém uma variedade de cor e estampas. A maioria das placas vinílicas são antiderrapantes, são ótimos isoladores acústicos, não propagam chamas, além de resistentes a raios UV. Essa é a melhor opção para ser aplicada sobre outros pisos numa reforma de quintal, tendo uma aplicação e manutenção rápida e fácil.

– Piso vinílico em réguas: Das três versões, essa é a que apresenta maiores medidas de comprimento e largura. Por ter suas peças encaixadas uma a uma, o piso vinílico em réguas talvez exija o uso de uma solda quente, para garantir o bom acabamento e esconder as emendas. Assim como as placas, possui uma gama ampla de cores, estampas e texturas. Indicado para uso em salas de estar e/ou jantar.

 

Piso laminado vs. vinílico: quem leva a melhor?

Agora vamos ao que interessa: o que você deve saber sobre os dois tipos de piso antes de comprar?

Confira na tabela abaixo!

 

tabela-piso-vinilico-laminado

 

O veredito

O piso vinílico e o piso laminado, assim como qualquer produto, têm seus prós e contras. Ambos são uma alternativa econômica em relação à madeira e outros tipos de piso tradicionais.

Como vimos, o laminado tem uma aparência mais realista. Ele vem em muitos estilos e cores para complementar perfeitamente qualquer casa e é extremamente durável. Ele mantém sua beleza por muitos anos, quando conservado adequadamente. Geralmente, essa é a escolha ideal para quartos e demais ambientes nos quais anda-se frequentemente descalço.

No entanto, em alguns casos, o piso vinílico pode ser o campeão! Os iniciantes que desejam lidar com um projeto fácil de reforma doméstica do tipo “faça você mesmo”, muito provavelmente acharão mais fácil trabalhar com eles. Além disso, entre os dois, estes últimos ganham no quesito uso em banheiros – ou outros cômodos onde a umidade se acumula.

 

piso-revestimento-lamina-laminado-madeira-vertical-nivelado-sala-estar-natural

Piso com lâminas transpassadas (Foto: Woodpecker Flooring / Reprodução)

 

Nós averiguarmos que o piso laminado é a melhor opção para a maioria dos consumidores. Funciona para praticamente qualquer ambiente, possui durabilidade superior e oferece uma opção mais confortável e elegante em qualquer que seja a casa.

 

Quer comprar piso laminado ou vinílico sem sair de casa?

Agora que você sabe qual a diferença entre piso laminado e vinílico, pode fazer a escolha ideal para sua reforma e dar uma cara nova para aquele cômodo que precisa ser revitalizado.

Na loja virtual da Telhanorte, a seção de Piso e Revestimentos tem soluções completas de modelos (vinílicos, laminados e mais) até materiais de acabamento para piso perfeitos para completar a instalação! 

Confira nossos preços e ofertas e tire dúvidas com a nossa equipe em poucos cliques pelo WhatsApp. Não deixe de nos seguir no Instagram, pois assim você não perde nenhuma novidade. Por fim, acompanhe nosso Blog para ter acesso a matérias informativas e com dicas incríveis como essa!

Você já sabe, né? A Telhanorte descomplica tudo para você!

 

Edição por Murilo Bonício e Camila Alexandrino

Como colocar o piso laminado: passo a passo

como-colocar-piso-laminado-2

| Construção

Comprou um piso laminado e quer instalá-lo sozinho? A seguir, preparamos uma matéria com um passo a passo imperdível para a sua aplicação correta!

 

O piso laminado se tornou um dos tipos mais usados em projetos de reformas de ambiente doméstico e em construções de lojas, shoppings e academias. A praticidade dessa categoria de piso leva muitas pessoas a pesquisarem sobre como instalá-lo

E, sim, o processo é bastante prático e com um pouco de conhecimento sobre alvenaria é possível instalá-lo por conta própria! Mas como os detalhes contam muito em processos como esse, lembre-se de que ter um especialista te ajudando faz toda a diferença… Tanto na qualidade do serviço quanto no acabamento da instalação.

Quer entender como colocar o piso laminado, sobre que tipos de superfícies ele pode ser instalado e os tipos de laminados para piso? Continue lendo!

 

Passo a passo: como colocar o piso laminado

Colocar um piso laminado é uma maneira rápida e fácil de atualizar um cômodo da sua casa. 

Montamos um guia fácil de seguir, que explica como colocar piso laminado, incluindo como se preparar antes de iniciar a colocação do laminado, como cortar o laminado para caber nos cantos e uma dica simples para manter as placas juntas. Confira!

 

Etapa 1: Limpe o chão

Antes de começar a colocar o piso laminado, verifique se o piso está limpo e livre de sujeira. O menor pedaço de detrito pode levantar as placas do chão e interferir no acabamento geral.

 

Etapa 2: Verifique a regularidade da superfície e a umidade do ambiente

Depois de limpar todo o chão, verifique, com o auxílio de uma régua de nivelamento, o alinhamento da superfície onde o piso será colocado. É recomendado que não haja desníveis superiores a 3mm no contrapiso, para não prejudicar a instalação. 

Outro ponto que deve ser verificado com atenção é a umidade do local. Não é possível colocar o piso laminado em ambientes com alta umidade. Use um higrômetro para fazer a checagem e caso haja umidade, será necessário fazer a impermeabilização do ambiente primeiro. 

 

Etapa 3: Coloque a manta

Depois de limpar o chão, estenda uma manta em sentido transversal por todo o espaço onde vai colocar as chapas de piso laminado. Corte-a para corrigir o comprimento, se necessário. A manta oferece amortecimento extra e ajuda a absorver o som.

 

Etapa 4. Defina uma borda entre os cômodos

É importante que o piso laminado e o revestimento do cômodo adjacente se encontrem embaixo da porta. Para fazer isso, pregue um pedaço de madeira na porta para criar uma borda reta.

 

Etapa 5. Coloque a primeira linha de placas

Meça a largura da sua placa laminada. Marque com uma régua e utilize os espaçadores para manter 8 mm de espaçamento entre a parede e a primeira fileira de placa. 

Coloque a primeira placa e siga colocando o piso laminado, em conjunto com os espaçadores, ao longo dessa primeira fileira, até que ela esteja concluída. 

 

piso-laminado-instalação

Instalando piso laminado (Foto: cursosavante.com.br/reprodução)

 

Etapa 6. Corte as placas para ajustes

Você pode precisar cortar uma placa ao meio para começar a colocar a segunda linha ou para fazer algum ajuste e completar o comprimento, garantindo que as junções das placas fiquem alinhadas. 

Meça e marque o tamanho necessário na parte de trás da placa. Coloque-a no cavalete de serra e corte-a com a serra circular.

 

Etapa 7. Inicie a segunda linha de placas

Comece a colocar a segunda linha de piso laminado. Para facilitar a colocação, junte várias tábuas antes de colocá-las no lugar — se for piso laminado com click — e encaixe na lateral da primeira linha de tábuas.

 

Etapa 8. Feche o espaço entre as placas

Ao colocar o piso laminado, você poderá notar um espaço entre uma linha e outra. Use um martelo e o bloco de batida para empurrá-los com cuidado. O bloco de batida distribui uniformemente a força do martelo e ajuda a evitar danos às placas do piso.

 

Etapa 9. Continue a instalação das placas

Continue colocando mais linhas de placas laminadas. Verifique se elas estão encaixadas umas nas outras e se as placas no final das linhas têm o mesmo comprimento!

 

Etapa 10. Marque as placas para acabamento dos cantos

Para cortar uma placa e fazê-la caber em um canto, posicione-a contra a esquina. Marque onde a placa encontra a parede e adicione 15 mm para a folga. Esta é a largura do corte. 

Mova a prancha ao longo da lateral da parede e marque o comprimento do corte. Use o esquadro para marcar a área a ser cortada.

 

Etapa 11. Acabamento

Complete o acabamento com os rodapés que mais combinarem com o tipo de piso laminado que você escolheu. Finalize a instalação das placas ajustadas e a divisão do encontro com o outro cômodo. Está pronto!

Confira um passo a passo em vídeo de como colocar piso laminado com click da Eucafloor (que é fornecedora aqui na Telhanorte!).

 

 

Como colocar o piso laminado em cima de cerâmica

É possível colocar o piso laminado sobre várias superfícies, incluindo a de cerâmica. O processo seria o mesmo que o de colocar um piso laminado em um contrapiso de concreto. Somente atente-se se o piso se encontra em boas condições e o azulejo bem preso, nivelado e plano.

No entanto, se o piso cerâmico existente não for plano e liso, ou se tiver ladrilhos desnivelados ou com um canto saliente, ao colocar o piso laminado vai parecer que você está andando de montanha russa, em um parque de diversões: cheio de altos e baixos!

Nesse caso, você pode optar por retirar a cerâmica e começar do zero ou usar um composto de nivelamento no topo do piso já existente, para nivelá-lo antes de colocar o piso laminado!

Também é possível colocar o piso laminado sobre um assoalho de madeira, seguindo as mesmas etapas do passo a passo.

 

Confira também: Prós e contras do piso laminado

 

Tipos de laminados para piso

Você pode escolher qual o melhor piso laminado com base na aparência da superfície. Os acabamentos de laminados estão sempre evoluindo. Onde antes havia apenas uma superfície básica para escolher, agora existem muitas. São elas:

Madeira: com um acabamento simples e uma camada de verniz você diria que é madeira de verdade. Algumas marcas oferecem acabamentos de alto, médio e baixo brilho.

 

piso-laminado-madeira-amadeirado-sala-estar-sofa-decoracao-ambiente-estilo-aconchegante

O piso laminado combina com diversos estilos de ambiente (Foto: Francesca Tosolini / Unsplash / Reprodução)

 

Com relevo e/ou texturizado: alguns laminados vêm com um acabamento texturizado. O relevo regular não corresponde exatamente a fissuras reais, mas enganam os olhos ao olhar para a superfície.

Raspado: o piso laminado raspado também é uma opção disponível – um processo que, até recentemente, era feito apenas para pisos de madeira de engenharia ou sólidos. Esse processo adiciona uma aparência antiga e artesanal ao seu piso laminado.

Gravado em relevo: este tipo de relevo corresponde à gramatura de madeiras, para um visual em relevo mais autêntico.

 

Quer encontrar as melhores ofertas e condições de entrega para piso laminado? Acesse o site da Telhanorte e confira a sessão completa de pisos laminados. Pesquise e tire dúvidas com a nossa equipe em poucos cliques pelo WhatsApp.

 

Edição de Álvaro Oliveira e Murilo Bonício