limpeza e manutenção | Blog Telhanorte

Como envernizar forro de madeira e conservá-lo lindo

Como envernizar forro de madeira

| Limpeza e Manutenção

 

Passo a passo de como envernizar um forro de madeira. Lista de tipos de verniz e outros acabamentos, tipos de madeira e cuidados para conservação. Saiba mais!

 

Transitando bem entre quase todos os estilos, o forro de madeira proporciona uma sensação de requinte, elegância e aconchego. Apesar de ter perdido um pouco de espaço para o forro de gesso, o forro de madeira é atemporal e ocupa o segundo lugar na preferência dos consumidores. Mas, como envernizar o forro de madeira corretamente

 

sala-estar-industrial-revestimento-forro-rustico-madeira-moderno-casa-campo-decoracao

Sala de estar com revestimento de madeira natural
e vigas aparentes (Foto: Evelyn Muller / Constance Zahn / Reprodução).

 

Qual produto usar para envernizar forro de madeira?

Para sabermos como envernizar forros de madeira, é preciso conhecer um pouco sobre os produtos disponíveis no mercado para essa finalidade.

 

1. Seladora

Seladores proporcionam um acabamento acetinado, ou seja, nem muito brilho e nem muito fosco. 

Tem que ser diluído em solventes ou diluentes (verificar a proporção de acordo com as instruções do fabricante) e pode ser aplicado com pincel, pistola ou rolinho. Possui uma secagem bastante rápida, o que é uma grande vantagem. Contudo, sua desvantagem é ser um produto não resistente à água. 

Também pode ser usado como base para o verniz. 

 

2. Stain

O stain é um produto impregnante de madeira, ou seja, quando é passado, a madeira acaba absorvendo o produto e ficando protegida contra umidade. 

O stain já vem pronto para uso e é de fácil aplicação com pincel, rolinho ou pistola de tinta. Também proporciona um acabamento acetinado.

A vantagem na aplicação deste produto é que você não precisará lixar na hora que for reaplicarPossui ação fungicida e também protege contra a ação dos raios solares.

Conforme instruções do fabricante, o stain não permite nenhum tipo de mistura.

 

3. Verniz

Diferente do stain, que é um produto impregnante, o verniz forma uma película em cima da madeira que a protege contra a umidade e a ação dos raios solares. 

É o produto mais utilizado para acabamento em madeira. 

Encontramos diferentes tipos de vernizes no mercado e também em diferentes tonalidades. Seja acetinado, fosco ou brilho (e suas variações), proporcionam um acabamento perfeito.

É um produto que necessita de preparo, ou seja, precisa ser diluído e quando for necessário reformar a peça, será necessário lixar novamente.

 

Encontramos 2 tipos de vernizes para envernizar o forro de madeira: 

– Verniz Marítimo 

Mais fluido, facilitando a aplicação. Capacidade de revitalizar a madeira mantendo um aspecto mais natural. Possui uma maior resistência à umidade.

– Verniz Filtro Solar 

Possui diversas camadas de filtro solar e é usado,  normalmente, em áreas com maior incidência de raios solares, como as áreas externas.  

 

Como envernizar forro de madeira: passo a passo

Ao pensar em colocar um forro de madeira em sua residência, escritório ou até mesmo num ambiente comercial, é importante a contratação de profissionais qualificados para esse determinado serviço. 

É muito importante que esse profissional saiba:

– como tratar a madeira;

– como colocar o forro de madeira;

– como envernizar forro de madeira.

 

Para aumentar a vida útil do forro escolhido, vamos dar um passo a passo de como envernizar o forro de madeira. 

 

– É de suma importância verificar se essa madeira está devidamente preparada, ou seja, se foram aplicados produtos específicos para evitar a infestação por insetos, como cupins e também se houve uma preparação para evitar outros contratempos, como fungos. É importante que o forro de madeira seja tratado com hidrorrepelentes, fungicidas e inseticidas. 

– Proteja o chão, móveis, paredes e tudo mais que possa ser danificado com algum respingo de verniz. 

– Prepare os materiais que você vai precisar, como tipos de lixas, panos úmidos, panos secos e produtos a serem aplicados.

– Utilize a lixa grossa, preparando a madeira. Retire a poeira. Depois use a lixa fina – sempre no sentido do veio da madeira. Retire todo o pó e passe o pano úmido para retirar o resíduo. Espere até que o forro de madeira esteja bem seco.

– Passe uma camada do verniz e aguarde o tempo necessário para uma completa secagem. Siga as instruções do fabricante que irá lhe indicar o tempo necessário até a segunda demão. 

– Passe a segunda demão de verniz e, se achar necessário, a terceira também, seguindo as instruções entre as demãos. 

 

Entendeu todo o processo de como envernizar forro de madeira? Ao aplicar o passo a passo, o resultado vai ficar espetacular!

 

Benefícios do forro de madeira

Agora que você já sabe como envernizar o forro de madeira, vamos entender porque é uma boa ideia usar esse material na sua obra. 

Independente do estilo desejado, desde um projeto sofisticado até um projeto rústico, o forro de madeira, além de ser um elemento decorativo de alta beleza, proporciona uma funcionalidade que nem sempre é percebida. Vamos lá.

 

1. Isolamento térmico

O forro de madeira ajuda a manter a temperatura do ambiente em equilíbrio e bastante agradável. 

No frio, protege e mantém o ambiente numa temperatura agradável e no calor proporciona um frescor ao local.

 

Leia também: Como manter a casa fresca no verão: 5 dicas eficientes

 

2. Isolamento acústico

Mantém um certo isolamento acústico, auxiliando na diminuição da propagação de ruídos e sons, mantendo um ambiente mais intimista e privativo.

 

3. Encobrir instalações 

Outra função do forro de madeira é ajudar a não deixar aparente as instalações hidráulicas e elétricas, escondendo tubos, fios e canos.

Os forros, em geral, também podem ser usados para esconder alguma imperfeição estrutural, dando assim leveza ao ambiente. 

 

4. Auxiliar no projeto de iluminação

Exatamente por esconder toda a instalação elétrica, o forro ainda proporciona um efeito discreto na iluminação. Uma vez que, normalmente, a iluminação também fica embutida no forro, essa é uma ótima opção para quem deseja projetar uma iluminação residencial cheia de personalidade!

 

Tipos de madeira mais utilizados

Normalmente, a qualidade da madeira é medida por sua “dureza”, ou seja, quanto mais dura a madeira, mais resistente e durável ela será. 

Por se tratar de forro, geralmente usado em ambientes internos, não é extremamente necessário o uso de madeiras muito duras.

Existem diversas opções no mercado especializado para atender ao gosto e ao orçamento disponível do cliente! 

Entre os tipos de madeira mais procurados para o forro, encontramos as de secagem rápida, que não retém muita umidade, como:

 

Pinus: uma madeira bem mais clara, originada de reflorestamento. Tem um bom custo-benefício, uma vez que seu tempo de vida útil é consideravelmente longo e sai mais em conta que outros tipos. Pode ser usada de forma natural, envernizada ou até mesmo pintada. 

Cedrinho: possui uma aparência meio avermelhada. Também pode ser usada de forma natural ou com verniz incolor. Prático de ser instalado e fácil de ser lixado e cortado.

Angelim: também de coloração clara, puxada para o marrom suave.

Cumaru: apresenta-se com aspecto fibroso e possui uma variação de cores do claro até um castanho amarelado.

Jatobá: tem um tom puxado para o marrom.

Eucalipto: também madeira originada de reflorestamento, possui preço acessível e é fácil de ser encontrada.

 

Já as mais resistentes contra pragas, como os cupins, encontramos: 

Ipê: bastante resistente e com mistura de tonalidades devido à variedade da espécie.

Imbuia: varia de um tom mais claro até um tom mais escuro.

 

A definição da escolha do tipo de madeira deverá ser feita com a orientação de um profissional especializado, que vai analisar características como:

– localização do imóvel;

– variação climática da região;

– qualidade do produto adquirido.

 

Cuidados na manutenção do forro de madeira

A madeira precisa de cuidados específicos e uma manutenção de tempos em tempos para que tenha uma maior durabilidade, principalmente em lugares com muita umidade!

Retire sempre o pó e possíveis impurezas, como teias de aranha, com a ajuda de uma vassoura e um pano macio que não arranhe o verniz. 

Observe se o forro não possui nenhuma infiltração ou goteira que possa danificá-lo. 

Nos dias ensolarados, mantenha a casa com bastante ventilação, abrindo portas e janelas para que o ar circule e retire o excesso de umidade. 

 

Onde comprar os produtos para envernizar o forro de madeira?

A loja virtual da Telhanorte possuiu um setor completo de Tintas para pintura de madeira e metal, tinta esmalte e acessórios para pintura. Além de diversos forros e acabamentos e produtos para impermeabilização e vedação.

Tudo isso sem sair de casa nem para pesquisar preços! Basta acessar nosso site, fazer o pedido e receber tudo em casa!

Conheça nossos preços e aproveite as melhores formas de pagamento usando o cartão de crédito Telhanorte.

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

Kit de limpeza para casa: 14 itens que não podem faltar

kit-de-limpeza-para-casa-2

| Limpeza e Manutenção

Nada como uma casa limpinha e cheirosa, não é? Além de bem estar, ter uma rotina de limpeza garante a menor proliferação de bactérias, fungos e outros problemas que podem fazer mal a nossa saúde.

 

Montamos um guia com tudo o que você deve incluir em seu kit de limpeza para casa. Confira a seguir quais são as ferramentas que não podem faltar para uma boa limpeza em casa!

 

Kit de limpeza para casa: 14 itens para tornar mais fácil seu dia a dia

 

1. Vassoura

Esse é o item que você, provavelmente, já tinha na sua lista para montar o kit de limpeza de chão. Super popular, a vassoura é essencial para eliminar a sujeira mais pesada, como poeira, cabelos e pelos de animais. Ela também ajuda a juntar cacos de vidro e é útil para esfregar locais onde a limpeza é mais pesada, como banheiros e áreas externas.

Existem vários tipos de vassouras e saber qual ou quais escolher vai promover uma maior limpeza do local e garante que o piso não sofrerá com arranhões e outros danos. 

Para escolher o modelo de vassoura ideal, siga as dicas abaixo: 

 

 

Mesmo que você tenha um aspirador de pó, é importante ter uma vassoura para te ajudar a limpar áreas externas, como garagens e jardim.

A pá de lixo é a fiel escudeira da vassoura e ajuda bastante quando é necessário coletar diversos tipos de resíduos. Prefira pás de lixo com cabo mais longo, para que você não precise se abaixar muito durante a limpeza. Mesmo sendo um pouco mais caras, elas oferecem mais conforto na hora da faxina. 

 

2. Rodo

Completando o trio mais famoso do kit de limpeza para casa, o rodo é essencial para limpeza de áreas que forem molhadas, como garagem, banheiro e varandas. Ele te ajuda a puxar a água e encaminhá-la a um ralo, por exemplo, além de evitar o acúmulo de água e tornam o processo de secagem mais rápido. 

 

3. Limpa vidros

Limpar vidros é uma das coisas mais chatas da limpeza de casa. Entretanto, a tarefa pode ser facilitada se você tiver ao seu lado um produto especializado no processo. 

O limpa vidros ajuda a não manchar o vidro e elimina a sujeira mais facilmente. Use-o em todas as superfícies que forem feitas do material. 

Para aplicar o limpa vidros, use um pano multiuso de microfibra. Falaremos mais sobre este item no decorrer da matéria. 

 

4. Limpador de rejunte 

Rejunte é o que fica entre uma peça de pisos e revestimentos e outra. É bastante comum o acúmulo de sujeira nesse local, principalmente quando o rejunte é branco. Essa sujeira pode ficar muito visível e acabar com todo o seu esforço de ter uma casa brilhando!

Limpar o rejunte, entretanto, é um processo difícil. Sem o produto ideal você vai passar algumas horas esfregando seu chão e parede. 

Para resolver tudo isso com mais facilidade, inclua no kit de limpeza de chão um limpador de rejunte, que vai trazer a beleza de volta para essa superfície da sua casa. 

 

5. Mop e refil

O mop é uma invenção recente, se compararmos com a vassoura e o rodo, mas é especialmente útil para tornar o dia a dia de limpeza mais rápido e eficiente. Ele evita aquele torce torce de pano e deixa o processo de limpeza muito mais prático. 

Existem muitos modelos de Mop que podem te ajudar de acordo com a sua maior necessidade. No setor de vassouras, rodos e acessórios da Telhanorte você encontra diversos produtos relacionados ao Mop, como:

 

 

Se você não conhece o Mop e tem dúvidas sobre sua utilidade, indicamos que assista ao vídeo abaixo com uma resenha sobre dois modelos: o giratório e o spray. 

 

 

6. Detergente limpa pisos

Cada piso deve ser limpo com um tipo de produto de limpeza especial para a superfície. Existem limpa pisos para madeira, laminados, porcelanato, pisos de cerâmica e por aí vai. É importante tomar cuidado para não usar o produto errado em uma superfície, ou você pode danificar o chão. Entretanto, existem também detergentes multipisos que atendem a diferentes materiais de pisos. Fique atento ao escolher o produto certo para deixar o piso lindo e contribuir para sua durabilidade. 

 

7. Pano para banheiro 

O banheiro é um cômodo da casa onde, normalmente, usamos produtos de limpeza mais pesados. Por essa e outras razões, é importante que você tenha um pano exclusivo para esse local. Os panos para banheiro ajudam na aplicação e remoção de produtos que vão combater bactérias comuns nesse ambiente. 

 

8. Pano multiuso

O pano multiuso, como o próprio nome sugere, pode ser usado em diferentes locais da casa e em diferentes situações, tanto para a aplicação de limpa vidros quanto para tirar o pó de móveis, por exemplo. Para seu kit de limpeza para casa, prefira panos de microfibra — eles não soltam pelo e tornam o processo de limpeza mais rápido. 

 

9. Pano de chão

Para terminar a sessão de pano para seu kit de limpeza de chão, é fundamental uma coleção de panos de chão. Geralmente, são produtos mais baratos e bem úteis — mesmo para quem tem o Mop. 

 

10. Desengordurante

Esse item é fundamental para um kit de limpeza de cozinha. O produto pode ser aplicado no chão, no fogão, eletrodomésticos e na pia, para remoção da gordura acumulada. Um pouco de desengordurante e um pano multiuso ou pano de chão resolvem o problema rapidamente. Confira o modo de uso na embalagem do produto escolhido. 

 

11. Espanador de microfibra

Para eliminar a poeira do dia a dia, o espanador é um dos itens mais práticos. Você não vai precisar ficar tirando item por item da estante toda vez que for fazer uma faxina rápida. Ele tira o acúmulo de poeira com facilidade e rapidez. Vale a pena investir em um!

 

12. Limpador de tapetes e estofados

Tapetes e estofados acumulam mais bactérias e sujeira do que você pode imaginar. Fazer uma limpeza neles é importante para evitar crises de alergia e outros problemas de saúde. Escolha produtos especializados e torne mais rápido o processo de limpeza dessas superfícies. Mantendo-as limpas, você poderá economizar com limpezas profissionais para eliminar sujeira, pó e ácaros, por exemplo.

 

13. Luva

O contato da sua pele com produtos de limpeza pode causar irritações e alergias, por isso é sempre recomendado o uso de luvas. Inclua-as em seu kit de limpeza para casa. 

 

Seu kit de limpeza para casa ideal!

Resumindo, um kit de limpeza para casa completo deve ter: 

 

  1. vassoura, 
  2. pá de lixo, 
  3. rodo, 
  4. Mop, 
  5. limpa vidros,
  6. limpador de rejunte encardido,
  7. detergente limpa pisos,
  8. pano para banheiro,
  9. pano multiuso,
  10. pano de chão,
  11. desengordurante,
  12. espanador de microfibra,
  13. limpador de tapetes e estofados,
  14. luva.

 

Aproveite as ofertas do setor de Limpeza e Manutenção da loja virtual da Telhanorte. Selecione os produtos para completar seu kit de limpeza para casa e receba tudo em casa!

 

5 dicas de limpeza e organização para a casa

 

Edição de João Victor Quintino e Vinicius Marques

Quais são os tipos de luvas de segurança para profissionais?

tipos-luvas-seguranca

| Ferramentas

 

Conheça os tipos de luvas de segurança exigidos pela norma ABNT em serviços de eletricista, pedreiro, construção civil e manuseio de produtos químicos

 

Luvas de segurança são essenciais para garantir a proteção dos profissionais em diversas áreas de trabalho, da construção civil às indústrias siderúrgicas. Estar equipado corretamente contribui para potencializar a segurança, mas também a produtividade, seja em um trabalho doméstico ou nas atividades empresariais. Por isso é importante conhecer os tipos e suas aplicações.

Para ajudá-lo a entender melhor as especificidades dos tipos de luvas de segurança montamos um guia para explicar quais são as luvas adequadas de acordo com o tipo de trabalho. Continue lendo!

 

luvas-seguranca-trabalho-aplicacoes

Profissional com equipamentos de segurança (Foto: Pexels / Reprodução)

Tipos de luvas de segurança | GUIA de uso profissional

Para entender melhor os tipos de luvas de segurança e suas aplicações, as separamos em uma lista, de acordo com o trabalho realizado. Dessa forma, vamos ver opções para profissionais das áreas:

– Elétrica;

– Obras residenciais (pedreiros e serventes autônomos);

– Construção civil;

– Produtos químicos.

 

Cada um desses setores de trabalho exige um nível de segurança e utilizam EPIs específicas. A regulamentação que garante a segurança dos profissionais é determinada por lei. As empresas que descumprem as normas podem ser punidas e responsabilizadas por danos a saúde dos funcionários.

Quem contrata pedreiros e ajudantes para trabalhos residenciais também pode ser responsabilizados civilmente na justiça pelos acidentes na obra.

Para evitar esse cenário aprenda quais são os tipos de luvas de segurança adequados!

 

Luvas de segurança para eletricista

O maior risco dos eletricistas é levar um choque durante os trabalhos de manutenção e reparos de máquinas e circuitos elétricos.

Por isso, as luvas de segurança para esses profissionais trabalharem sem preocupações são fundamentais.

Uma informação que vale ser ressaltada é que os eletricistas devem sempre usar duas luvas em cada mão. O conjunto garante a proteção adequada para trabalhar com segurança. Dito isto:

Conjunto 1: luva de segurança isolante + luva de proteção de couro

As luvas isolantes são feitas de borracha e cobrem as mãos e os braços. Por cima, são usadas as de couro, que protegem a primeira e reforça o isolamento do corpo;

Conjunto 2: luva de segurança condutiva + luva de vaqueta

A luva de proteção condutiva é mais justa e cobre as mãos e os punhos do eletricista. Por cima, deve ser utilizada a luva de vaqueta, que completa a proteção mecânica da primeira.

 

Luvas de segurança para pedreiro

Os pedreiros também lidam com diversos tipos de materiais e ferramentas para executarem as obras e, sem a proteção adequada, ficam expostos aos riscos.

Como as mãos são fundamentais para o trabalho em reformas, elas precisam estar devidamente cobertas por alguma das luvas de segurança.

Devido a variedade de atividades que o pedreiro exerce no dia a dia, eles devem carregar consigo com mais tipos de luvas de segurança. São eles:

Luvas de raspa: são grossas, usadas no manuseio e instalação de blocos de concreto, tijolo e outros materiais desgastantes ou que podem perfurar a pele;

Luvas de lã pigmentada com palma antiaderente: são grossas e facilitam o trabalho com materiais abrasivos, permitindo melhor aderência e tato na hora do manuseio;

Luvas de segurança anticorte: são fabricadas a partir da combinação da fibra de aramida e outros materiais altamente resistentes a cortes. Melhora o tato, protegendo o usuário, também, contra perfurações, rasgos e abrasão.

Luva de látex: são as mais simples, utilizadas no trabalho com cimento, argamassa e outros produtos do gênero.

 

Luvas de segurança para construção civil

As grandes obras da construção civil exigem muitos equipamentos de proteção individual (EPIs) e as empresas são fiscalizadas para verificar o cumprimento das normas.

Como existem diversos profissionais trabalhando nos canteiros de obra, os tipos de luvas de segurança são bastante variados. Alguns exemplos são:

Luvas de segurança de couro (raspa ou vaqueta): ideais para os trabalhos de carpintaria com acabamento antiaderente na palma e na ponta dos dedos para permitir pegar melhor os objetos. Muito utilizado pelos serralheiros;

Luvas de segurança térmica: usadas pelos soldadores para se protegerem das altas temperaturas. Esses modelos tem revestimento interno de algodão.

Luvas de segurança para produtos químicos

Os produtos químicos podem causar reações alérgicas na pele e até queimá-la, a depender do composto ou da combinação de elementos usados.

Quando algum desses trabalhos vai ser executado é importante saber quais os tipos de luvas de segurança do trabalho recomendados.

Para usar o modelo certo, confira as orientações de manuseio dada pelo fabricante. O material vai depender do tipo de substância química que o profissional vai manipular.

Alguns exemplos de modelos de luvas de segurança do trabalho são:

Luva de borracha nitrílica: é um tipo de borracha bastante resistente e pode ser usado em trabalhos com as graxas da manutenção de maquinário, solventes orgânicos, álcoois e óleos, tintas para pintura automobilística, misturas de substâncias agrícolas, dentre outros;

Luva de borracha natural: é um modelo confortável e anatômico, usado em trabalhos com produtos químicos mais leves, como aqueles usados para limpeza doméstica e empresarial. Também é utilizado nos trabalhos da indústria farmacêutica e alimentícia;

Luva de neoprene: feito com um tipo de borracha mais resistente, é usada na indústria petroquímica e metalúrgica. Resiste ao contato com substâncias como ácidos orgânicos e inorgânicos, álcoois, solventes e hidrocarbonetos;

Luva de segurança PVA: são utilizadas nos serviços laboratoriais para o manuseio de solventes orgânicos hidrossolúveis concentrados.

 

Gostou de conhecer os tipos de luvas de segurança e suas aplicações?

Como mostramos em cada um dos tópicos acima, as luvas de segurança são EPIs essenciais para que diversos trabalhos sejam realizados. E além delas, outros equipamentos de segurança do trabalho são necessários para garantir a proteção dos profissionais.

Confira a seção de EPIs no site da Telhanortee adquira luvas de segurança do trabalho e outros produtos.

Independentemente de ser uma contratação pessoal para uma obra doméstica ou mesmo para montar um kit de trabalho profissional, é importante ter e oferecer todos os recursos exigidos!

Faça a compra online e receba tudo em casa ou retire em uma das unidades perto de você!

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

Como usar removedor de ferrugem em metais? Aprenda

ferrugem-metal-cadeado-porta-madeira

| Ferragens

Quer saber como usar removedor de ferrugem em metais? Aprenda como evitar a ferrugem, de que forma usar o removedor e mais

 

Resultado da reação entre o ferro e o oxigênio, a ferrugem (ou óxido de ferro) pode acarretar na decomposição de máquinas e ferramentas — principalmente quando esses equipamentos ficam expostos à água. O fenômeno diminui a vida útil dos aparelhos e pode gerar prejuízos bastante significativos.

Para evitar que isso ocorra, costuma ser comum a recomendação do uso de vários tipos de removedores de ferrugem. Mas você sabe como utilizá-los e quais procedimentos tomar? Neste texto, vamos ensinar como usar removedor de ferrugem corretamente em metais, resolvendo o seu problema.

Ficou interessado em entender melhor sobre o tema? Continue com a gente!

 

O que é removedor de ferrugem?

O removedor de ferrugem é o produto responsável por remover os resíduos de ferrugem ou corrosão nas superfícies do aço carbono e em ferragens.

Para isso, ele atua como decapante (limpando as áreas em que é aplicado) e fosfatizante de superfícies metálicas enferrujadas. Depois de sua aplicação, essas superfícies ficam quimicamente desoxidadas — pois que forma uma camada de fosfato que impede novas oxidações e ferrugem.

Além disso, o removedor de ferrugem também atua como desengraxante, removendo óleos, graxas e borras — o que melhora a adesão de tintas e protetores de superfícies.

Ele acarreta em uma série de benefícios, não é mesmo?

 

Como evitar a ferrugem?

Antes de explicar como usar o removedor de ferrugem, é importante se certificar que você tem tomado todas as medidas para evitar que seus equipamentos enferrujem.

A melhor maneira de combater a ferrugem, lembre-se disso, é adotando procedimentos que evitem que ela aconteça. Mas como fazer isso?

A dica mais importante é proteger seus objetos da umidade. Já percebeu o quanto as cidades praianas são mais prejudicadas pela ferrugem?

Isso se dá porque, por estar próximo a grandes quantidades de água, o ar mais úmido leva a oxidação dos materiais. Logo, se você mora em uma cidade praiana, o recomendado é que limpe seus objetos em uma frequência de, ao menos, 15 dias.

Para moradores, não só de cidades praianas, mas de todos os lugares, a orientação geral é não usar água em excesso nos ambientes em que seus utensílios ficam guardados e procurar, sempre que possível, secar esses locais com cuidado.

Além disso, é importante impedir que os cômodos fiquem úmidos. Se isso se dá por vazamentos de encanamentos ou por outros motivos, procure entender as causas para, com base no diagnóstico, buscar reverter a situação.

 

Como usar removedor de ferrugem?

Se, mesmo tomando as medidas recomendadas acima, suas máquinas e ferramentas enferrujaram, fique calmo. Ainda há possibilidade de utilizar o removedor de ferrugem e reduzir os danos desse processo!

Caso queira saber como usar removedor de ferrugem, este é o tópico certo para você. Vamos lá?

 

ferrugem-metal-superficie-metalica-combater-limpeza-remover

Como remover ferrugem? (Foto: Tengyart / Unsplash / Reprodução)

 

1. Proteja-se

Quando for realizar a remoção da ferrugem, lembre-se sempre de proteger seus olhos com óculos especiais e a superfície do seu corpo com luvas. Por estar lidando com produtos químicos, esse passo é fundamental para usar o spray removedor de ferrugem de forma segura.

 

Veja mais: Quais são os tipos de luvas de segurança para profissionais?

 

2. Prepare o “terreno”

Depois disso, você deve preparar bem a área em que o removedor de ferrugem vai ser aplicado. O recomendado é utilizar lixas, que aceleram a limpeza do excesso de ferrugem nesses locais, o que aumenta a eficiência dos efeitos do produto.

Se o material estiver um pouco mais comprometido, orienta-se o uso de uma escova de arame (manual ou elétrica), que pode tirar todas as crostas soltas da superfície.

 

3. Aplique o removedor de ferrugem com cuidado

Com tudo preparado, após já ter removido os pedaços principais, aplique o removedor de ferrugem e refaça os processos até saírem todas as camadas de ferrugem incrustadas nos equipamentos.

Nesse momento, é importante observar as orientações de acordo com as especificações de cada produto. Por ser comercializado em diferentes fórmulas e concentrações, o produto removedor conta com orientações variáveis.

 

4. Utilize uma escova de dentes

Uma das principais formas de utilizar o removedor de ferrugem de maneira eficiente é por meio de uma escova de dentes velha. Aplique o produto no local enferrujado com o auxílio da escova e deixe o produto agir por cerca de 12 horas.

De modo geral, o que você deve levar em conta é que a escova de dentes é extremamente útil principalmente para remover ferrugem de locais mais estreitos, como as partes internas de uma geladeira ou de quaisquer outros eletrodomésticos que possam ter enferrujado na sua casa.

 

5. Observe as orientações da embalagem

O tempo mencionado no tópico anterior, varia de acordo com cada removedor de ferrugem. Então, não o adote como uma regra. Procure observar sempre as orientações da embalagem do removedor que você comprou para fazer a utilização correta de cada produto.

 

6. Use mais recursos, caso necessário

Se você precisa lidar com pontos de ferrugem ainda menores, como os que aparecem em bocas de fogão, uma dica é utilizar uma folha de papel alumínio, já que a lixa ou a escova nem sempre conseguem chegar até lá.

Quando dobrada, a folha de papel alumínio pode alcançar locais mais estreitos e ser bastante útil para que você cumpra seu objetivo.

 

7. Use tintas antiferrugem

Após a remoção da ferrugem, uma opção é usar uma tinta de esmalte antiferrugem. Quando aplicada na superfície metálica, a tinta de esmalte pode evitar que você tenha o mesmo trabalho no futuro.

Lembre-se apenas que as tintas antiferrugem secam muito rápido. Com isso, é necessário que esse procedimento seja feito com agilidade.

 

Quer saber onde comprar um removedor de ferrugem?

A Telhanorte está sempre a um passo à frente para manter sua satisfação em alta com a sua casa. Afinal, é nela que você passa a maior parte do seu tempo. Dê uma olhada nos produtos em nosso site e compre com a gente!

E então, entendeu o que exatamente é a ferrugem e como usar o removedor para conversar suas máquinas e ferramentas? Acompanhe mais conteúdos como esse em nosso blog e continue aprendendo a manter sua casa conservada!

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

Como fazer limpeza pós-obra

limpeza-pós-obra

| Construção

Depois das obras, sobra muita sujeira, correto? Confira 5 passos para agilizar o trabalho e realizar uma limpeza prática e efetiva

 

A sensação de concluir a construção ou a reforma da casa é maravilhosa. Mas mesmo depois da finalização, você ainda vai ter que se deparar com um último obstáculo: a limpeza pós-obra! Tenha em mente que é fundamental planejar a limpeza, não só a obra.

Saber por onde começar, quais produtos utilizar em cada superfície, proteger as instalações mais sensíveis… Essas e outras dicas vão te ajudar a sofrer bem menos com a tarefa e ainda não gastar tanto com um trabalho que já vai lhe custar a paciência!

1. Não deixe acumular entulho e resíduos

O ideal é começar o trabalho de limpeza apenas após o término total das obras, o que evita que a tarefa se estenda por mais tempo que o necessário. Mesmo assim, durante as obras, é possível evitar o acúmulo de entulho depois de um dia de serviço. A primeira sugestão, então, é que você estabeleça locais específicos para depositar os resíduos antes de eliminá-los de forma definitiva. Fazendo isso, você já estará liberando espaço antes de iniciar o trabalho de limpeza.

Importante: Para se livrar dos resíduos da maneira certa, preservar o meio ambiente e evitar problemas legais, leia cinco dicas sobre o descarte de entulho de obra.

 

2. Proteja móveis e instalações elétricas

Ao ver a sujeira resultante de uma obra, a reação mais instintiva é varrer a poeira e jogar água e sabão para se livrar do problema. Mas ninguém quer estragar móveis ou o acabamento de uma parede, certo? E muito menos iniciar um incêndio…

Então, antes de botar a mão na massa, lembre-se de proteger os móveis e instalações elétricas. Use e abuse de lonas, plástico e papelão para cobrir bem o que não pode entrar em contato com água e produtos de limpeza.

 

Veja também: Eletrofita: saiba tudo sobre essa novidade em elétrica

3. Cuide da saúde de quem vai fazer a limpeza

Não importa se você vai fazer a limpeza sozinho, com a ajuda de amigos ou contratar profissionais. Em qualquer um dos casos, a segurança deve ser prioridade máxima.

Lembre-se que quem for fazer a limpeza estará em contato com muita poeira e produtos químicos pesados. Invista em luvas e óculos de proteção para evitar irritações na pele e nos olhos. Veja diversas opções de equipamento de proteção individual (EPI) para facilitar a limpeza pós-obra!

Luva-Mista-c--Reforco-Vaqueta-Raspa-Fixtil-1583999

Luva Mista c/ Reforço Vaqueta/Raspa Fixtil (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

4. Saiba por onde começar e por onde terminar

Outra dica de como fazer a limpeza pós-obra é saber por onde começar e terminar esse trabalho. Não tente limpar tudo de uma vez, senão a tarefa vai parecer interminável. Divida a limpeza por cômodos e deixe a lavanderia por último, afinal ela será a parte da casa mais utilizada durante essa etapa.

Além disso, as equipes especializadas em limpeza de obras recomendam que o trabalho se inicie na área mais afastada do local, indo em direção à entrada. Outra dica é começar limpando o teto, antes de partir para as paredes e finalizar com o chão.

 

5. Escolha produtos de limpeza adequados

Fazer a limpeza de um piso cerâmico pós-obra é diferente de fazer a limpeza de porcelanato pós-obra. Cada piso e revestimento requer um produto específico e você deve pesquisar bem antes de usar qualquer solução química em uma superfície.

E lembre-se que, além de pisos, você também precisará limpar paredes, teto, móveis, vidros… Portanto, leia bem as instruções dos produtos que você comprar para não danificar o acabamento da obra logo depois que ela for concluída.

 

Dicas para limpar o piso depois da obra

Agora que você já sabe todos os cuidados que precisa tomar antes de iniciar a limpeza, vamos falar de alguns produtos que podem te auxiliar na tarefa de limpar pisos e remover resíduos.

A limpeza de porcelanato pós-obra, por exemplo, requer alguns cuidados. Lembre-se de passar um pano seco para remover a poeira e, em seguida, usar uma esponja com água limpa, para evitar o aparecimento de manchas. Só então será a hora de aplicar algum produto de limpeza pós-obra para porcelanato específico.

Por sua vez, a limpeza de piso cerâmico pós-obra requer atenção especial para resíduos como cimento, respingos de tinta, argamassa e rejunte. Se você não eliminar esses vestígios corretamente antes de limpá-los, poderá deixar marcas definitivas no chão da casa. Fique atento e busque um removedor pós-obra para cada tipo de resíduo. Apenas depois que se livrar do grosso da sujeira, aplique o limpa piso pós-obra específico para cerâmica.

 

Veja mais em: Como limpar o rejunte dos ambientes?

Hora de botar a mão na massa!

Com essas dicas, temos certeza que você já sabe como fazer a limpeza pós-obra e o trabalho não será tão pesado quanto você poderia esperar. Então, está esperando o quê pra começar? Não se esqueça que a Telhanorte oferece uma grande variedade de limpa pisos pós-obra. Além de produtos para o porcelanato, você encontrará para pisos laminados, vinílicos, rústicos e cimentados.

Além dos produtos de limpeza pós-obra mais pesados, nossa seção de limpeza e manutenção oferece limpadores comuns como limpa-vidros, limpa-plásticos, limpador de pedras. Sem falar nos acessórios como vassouras, esfregões, rodos e esponjas. Acesse a loja virtual da Telhanorte, encomende os produtos de limpeza mais adequados para deixar a casa brilhando e receba tudo no conforto do lar.

Ter a residência renovada, limpa e cheirando a novo é um sonho que pode se tornar real, enfim!

 

Edição de Murilo Bonício e Vinicius Marques

Como tirar ferrugem de ferramentas em casa?

ferrugem-metal-superficie-metalica-combater-limpeza-remover

| Ferragens

 

Quer saber como retirar ferrugem das suas ferramentas de maneira prática e rápida? Aprenda 6 receitas caseiras para você mesmo deixar suas peças como novas!

 

Sim… É possível ter peças limpas de maneira bem simples e rápida e deixá-las novas em folha! Como? Continue a leitura e saiba como garantir peças limpas, brilhantes e funcionais!

 

ferramentas-ferrugem

Tirar a ferrugem e cuidar bem das ferramentas garantem uma vida útil maior (Foto: Shutterstock / Divulgação)

 

Como tirar ferrugem de ferramentas?

A ferrugem se forma pelo contato do metal com o oxigênio presente na água e no ar. Essa ação leva à oxidação do ferro, que pode começar em pequenos pontos e tomar a peça por inteiro.

Por isso, se você não quer perder suas ferramentas para esse agente – e pensa em aumentar a vida útil dessas peças -, a dica é fazer uma boa limpeza com produtos e ingredientes que se tem em casa. Descubra agora as nossas sugestões a seguir:

 

1. Misturando limão e bicarbonato de sódio

A ação do bicarbonato de sódio sobre o ácido cítrico do limão forma gás carbônico. Justamente, esse é o responsável por promover a limpeza das peças com ferrugem. Sua ação é tão eficaz que a mistura costuma ser usada por indústrias de vários segmentos, tais como automotiva, eletrônica, médica, etc.

Para limpar, com esses dois ingredientes, as ferramentas que estejam enferrujadas, basta misturá-los e aplicar nas peças com a ajuda de um pincel. Não há medidas exatas. Você pode deixar a mistura mais líquida, ou mais pastosa.

Após deixar agir por alguns minutos, passe uma lixa 300 por toda a ferramenta. Isso vai ajudar a retirar crostas e restos de ferrugem que possam ter ficado presos. Para finalizar, limpe com um pano seco ou papel-toalha.

 

2. Usando somente o limão

Saiba que somente com o limão também é possível limpar ferramentas enferrujadas! Se optar por usar o ingrediente dessa forma, basta cortá-lo ao meio e esfregar na peça. É possível também misturar com um pouco de sal de cozinha, fazendo uma espécie de lixamento da ferramenta.

 

3. Usando somente o bicarbonato de sódio

O bicarbonato de sódio também pode ser utilizado sozinho. Basta fazer uma pasta com um pouco de água, aplicar na peça e deixar agir por algumas horas, limpando-a posteriormente.

 

4. Utilizando vinagre branco

Na busca por descobrir como tirar ferrugem de ferramentas, você vai ver que o vinagre branco é outro produto que pode lhe ajudar. Isso acontece, porque o ingrediente contém entre 5% a 20% de ácido acético (substância que ajuda a desenferrujar as peças).

Para isso, coloque vinagre em um recipiente e mergulhe as ferramentas (deixe a substância agir por 48 horas). Misturar um pouco de sal comum ajuda a potencializar o efeito. Em seguida, esfregue-as com o lado abrasivo de uma bucha ou com uma esponja de aço, enxágue-as com água corrente e seque-as bem. Caso a ferramenta seja grande demais e não caiba no recipiente, embeba um pano com vinagre e enrole na peça. Deixe agir pelo mesmo período.

 

5. Aplicando refrigerante

Na lista de como tirar ferrugem de ferramentas, temos um recurso um tanto inusitado: o refrigerante de cola! A bebida é utilizada também para essa finalidade por conter CO2, ou seja, gás carbônico. A substância causa um efeito similar à mistura do bicarbonato de sódio e limão, promovendo a limpeza das peças.

Para eliminar a ferrugem das ferramentas utilizando esse recurso, despeje o refrigerante em uma bacia e mergulhe as peças. Caso não caibam, podem ser envoltas em pano embebido, assim como o vinagre. Deixe nesse processo de um dia para o outro. Em seguida, lave com água corrente e enxugue bem.

 

6. Fazendo uma cama de batatas

Sim, é isso mesmo que você leu. Entre as opções de como tirar ferrugem de ferramentas está a batata. Alimento versátil na cozinha, também pode ser utilizado para desenferrujar. Corte a batata em rodelas e passe um pouco de detergente. Disponha o alimento em um recipiente, de modo que forma uma cama para a ferramenta.

Coloque a peça que deseja limpar e cubra com mais uma camada de batata. Deixe agir por alguns minutos. Ao final, lave e seque bem a ferramenta. Ainda que pareça a receita de um prato culinário, a batata ajuda na remoção de ferrugem devido ao ácido ascórbico presente nela. Essa substância é responsável por desenferrujar e por dar brilho às peças.

 

ferrugem-metal-superficie-metalica-combater-limpeza-remover

Como remover ferrugem? (Foto: Tengyart / Unsplash / Reprodução)

 

É possível evitar a ação da ferrugem?

Ainda que você tenha aprendido sobre o que tira ferrugem de ferramentas, saber como evitar a ação desse agente também é importante.

Uma forma de proteger suas peças é armazenando corretamente. Para isso, as mantenha em lugares secos e protegidas de umidade e luz. Caixas de ferramentas são perfeitas para isso e ainda facilitam o transporte. Aplicar óleo anticorrosivo também ajuda na conservação. Você pode aplicar o produto a cada seis meses, logo após efetuar a limpeza das peças.

 

Por que manter as ferramentas sempre prontas para uso?

As ferramentas são como extensões das nossas mãos. São elas que nos auxiliam em pequenos reparos e em grandes obras, também. Quer colocar um quadro novo na parede? Construir um móvel você mesmo? Vai precisar da ajuda de uma ferramenta para isso! Além disso, nunca sabemos quando algo na nossa casa vai precisar de um reparo. Seja um cano estourado ou um chuveiro que precisa ser trocado, ter as ferramentas certas e prontas para uso é fundamental.

A Telhanorte tem uma linha completa de ferramentas que atendem as mais diferentes necessidades. Visite nosso site e conheça nossos produtos. Você ainda tem a comodidade de comprar tudo on-line, via televendas ou WhatsApp. Caso prefira, venha até uma de nossas lojas físicas espalhadas pelo Sul e Sudeste do Brasil!

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

Revestimento para varanda: escolha o melhor em 5 passos

revestimento para varanda

| Área Externa

Temos diversas opções de pisos e revestimentos para varandas disponíveis. Por isso, resolvemos criar essa matéria sobre como escolher as melhores opções

 

Escolher o melhor revestimento para varanda é uma das etapas mais importantes da construção do cômodo. Afinal, quando pensamos em um local da casa perfeito para reunir amigos, relaxar e curtir momentos felizes, logo nos vem à mente uma bela e arejada varanda, não é mesmo? 

Pensando nisso, preparamos um artigo completo com algumas dicas do que levar em conta ao escolher o piso para varandas e algumas das opções mais utilizadas no ambiente. 

 

1. Função do espaço

Antes de qualquer coisa, é preciso ter em mente qual será a real função do espaço. Será um ambiente informal, para reuniões de amigos e familiares? Ou será uma extensão da sala de jantar? A ideia é aproveitar o espaço para criar plantas ou animais? 

Tudo isso influencia na escolha do piso para varandas. Um espaço mais voltado para o descanso, por exemplo, permite a utilização de um revestimento mais acolhedor, como a cerâmica ou a madeira, enquanto um espaço com circulação de animais ou pensado para ser um espaço gourmet demanda o uso de um piso impermeável e de fácil limpeza. 

 

2. Condições do local

Outro ponto importante a considerar na hora de escolher o revestimento para varanda são as condições do local. Há incidência de mofo, acúmulo de água ou alta exposição ao sol? 

Para cada um desses cenários, há um tipo de piso mais recomendado. 

Ambientes com incidência de mofo ou tendência ao acúmulo de resíduos, por exemplo, pedem um piso sem muita porosidade, uma vez que essa característica o torna bastante suscetível a manchas. 

 

imagem-de-varanda

Varanda (Foto: Pixabay / Reprodução)

 

3. Limpeza e manutenção

Aliada ao item anterior, está a importância de pensar na demanda de limpeza e manutenção de cada tipo de revestimento considerado.

Muitas vezes, a opção escolhida é esteticamente perfeita, mas, por ter características desfavoráveis ao tipo de atividade realizada no espaço, acaba se tornando uma verdadeira dor de cabeça. 

Lembre-se, portanto, de pesquisar sobre esses detalhes antes de bater o martelo! 

 

4. Estilo da decoração

Aliar o tipo de revestimento para varanda com a decoração imaginada também é um verdadeiro truque de mestre! 

Se, em seu projeto de decoração, a varanda é um ambiente repleto de plantas e flores, que tal pensar em um piso que contraste com tais elementos? Uma boa opção, neste caso, pode ser a mescla de madeira e pedras. 

Caso o projeto conte com um painel amadeirado na parede, uma boa opção de revestimento é o porcelanato claro, que traz luminosidade ao espaço. 

 

Sugestão de leitura: 6 tipos de pedras naturais para revestimento da casa

 

5. Tamanho da varanda

Outro ponto importante a se considerar ao escolher o melhor revestimento para varanda é o tamanho das placas de piso vs. o tamanho da varanda. É claro que há alternativas para contornar, por exemplo, a dificuldade de aplicar peças de piso grandes em espaços pequenos, como os cortes e adaptações. 

Entretanto, quando falamos em obras, tudo isso é convertido em gastos extras e perda de material, então, o ideal é evitar! 

 

revestimento-para-varanda

Revestimento para varanda (Foto: The Spruce / Reprodução)

 

Quais os melhores tipos de piso para varanda

1. Azulejo

Os azulejos remetem à cultura portuguesa, que os utiliza em paredes internas, externas, no chão e até no mobiliário de suas casas há séculos. 

Na varanda, o azulejo pode compor imagens, ser usado em um jogo de cores ou em uma só cor, viva ou neutra. 

O efeito é incrível e a manutenção é bastante simples! 

 

2. Cerâmica

Resistente, durável e versátil, a cerâmica é amplamente recomendada para revestir varandas. 

Seus valores variam, mas, em geral, possuem preços bastante acessíveis. Além disso, podem oferecer recursos muito úteis, como o antiderrapante.

Por sua diversidade de características e alta resistência às intempéries, o piso de cerâmica é bastante utilizado em varandas abertas, onde circulam veículos e em espaços gourmet, com churrasqueiras

 

3. Madeira

Pense em um ambiente acolhedor. Certamente o revestimento de madeira pode proporcionar uma sensação assim em sua varanda. 

Bastante versátil, o piso de madeira pode ser utilizado de diversas formas, horizontal ou verticalmente, em larguras alternadas e até mesmo em uma mescla de cores. 

Caso o ambiente seja constantemente exposto a chuvas ou a muito sol, a escolha do material deverá ser reconsiderada: pisos amadeirados tendem a absorver água e gerar mofo, além de serem pouco resistentes aos raios solares. 

 

4. Pedra

Mármore, granito ou ardósia. Todos esses tipos de piso para varanda são excelentes opções para quem busca resistência e durabilidade.

Há que se considerar apenas o investimento necessário (pisos de mármore costumam ter custos bastante elevados) e as características do ambiente em que a varanda se localiza. Pisos de pedra tendem a ser bastante frios, então, são uma opção indicada para cômodos quentes ou que recebem muita incidência solar. 

 

Ideias para o seu tipo de varanda

Que tal aliar a escolha do melhor revestimento para varanda com ideias para otimizar seu espaço? A seguir, temos algumas ideias para varandas grandes, pequenas ou estreitas. 

 

Pequena

Neste caso, o que deve imperar é a praticidade e a otimização dos espaços! Pense na possibilidade de criar um espaço com poucos móveis e estrutura verticalizada, como a dos jardins verticais.  

Se sua varanda for conectada a outro cômodo, – como a uma lavanderia, por exemplo – que tal criar uma extensão dele? Assim, o revestimento usado no cômodo também é aplicado na varanda, e seu espaço interno ganha um upgrade em luminosidade e ambientação! 

 

Veja também: Como organizar a lavanderia da melhor forma.

 

Grande

Ter um amplo espaço na varanda é um verdadeiro privilégio! Mas saber aproveitá-lo é um dom. Nossa dica principal é aproveitar o ambiente para construir um espaço aconchegante e confortável. Aproveitar as quinas com móveis (como sofás em L) e construir pequenos jardins são algumas ideias para tornar espaços grandes agradáveis, sem deixar que percam sua funcionalidade. 

 

Estreita

Espaços estreitos pedem revestimentos claros e compridos, que ajudam a transmitir a ideia de amplitude. Aliado a isso, aposte no mínimo possível de mobiliário e no aproveitamento inteligente do espaço. 

 

Acesse nossa categoria de pisos e revestimentos

Sabendo como escolher o melhor revestimento para varanda, você garante a criação de um espaço esteticamente impecável, além de ser perfeito para a sua finalidade! 

Que tal aproveitar o fim desta leitura para conhecer a categoria de Pisos e Revestimentos

Quer escolher os seus produtos? Então visite uma de nossas lojas físicas, ou acesse a loja virtual da Telhanorte para comprar diretamente pelo site, WhatsApp ou televendas.

Não deixe de conferir as opções de ajuda ao vivo e o arquiteto de bolso! Opções incríveis para você que quer uma ajudinha na hora de decorar ou reformar algo na sua casa!

 

 

Edição de Álvaro Oliveira e Murilo Bonício

Ralos para quintal: como escolher o ideal?

ralo-quintal-area-externa-casa-modelos-agua

| Área Externa

 

Confira o guia que preparamos para facilitar a sua escolha sobre os tipos de ralos para quintal. Veja as dicas gerais sobre formatos e materiais!

 

Os ralos geralmente acabam sendo esquecidos pelas pessoas – muitas vezes, pelo fato de os profissionais da obra cuidarem deste detalhe – e só lembramos deles quando precisamos trocá-los, não é mesmo?

Entretanto, é extremamente importante fazer uma escolha consciente, tanto para sua área externa quando para seu banheiro, box, cozinha e lavanderia. Mas pode ficar tranquilo que não é um bicho de sete cabeças escolher entre os modelos!

Os ralos não são o foco de ninguém que está construindo, mas podem se tornar o pesadelo do pós-obra. Para evitar isso e te ajudar na escolha ideal, criamos um guia com os tipos de ralos para quintal e dicas gerais sobre formatos e materiais.

 

Tipos de ralos para quintal: sifonados ou secos

Quando falamos sobre os tipos de ralos para quintal existem alguns aspectos semelhantes aos dos ralos do banheiro. É este o caso da divisão entre sifonados e secos.

Você também encontra os dois modelos para outras áreas da casa, além do quintal. Mas, uma vez que nosso objetivo aqui é conhecer os tipos de ralos para quintal, vamos nos concentrar nisso, para entender o que são ralos sifonados e ralos secos.

 

Ralos sifonados

Um ralo sifonado possui uma caixa receptora na qual um acúmulo de água se forma para impedir que odores ruins passem pelo ralo e cheguem até o quintal.

Esta é uma ótima opção entre os tipos de ralos para quintal, pois impede que o mau cheiro volte!

Como veremos a seguir, as grelhas (ou grades) desse tipo de ralo podem ser encontradas em diferentes formatos e materiais, como inox e ferro fundido, que funciona muito bem para ambientes externos como quintais, varandas e garagens.

 

ralo-sifonado-quadrado-com-grelha-100x53x40mm-Tigre

Ralo sifonado com grelha (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Ralos secos

Já no ralo seco, a água escoa assim que entra em nele, deixando o caminho livre para que os gases do esgoto retornem pela tubulação e poluam o ambiente. Estes ralos, geralmente são usados nos chuveiros, uma vez que os produtos que por ali escoam tendem a liberar odores mais perfumados.

 

Ralos com grelhas para quintal

Um item importante para qualquer um dos tipos de ralos para quintal é a grelha. Ela protege o encanamento da casa, impedindo que ele sofra ações negativas de elementos que vão ralo abaixo, literalmente, e podem causar entupimento.

Como uma espécie de tampa, a grelha permite que apenas a água escorra para a tubulação, retendo os resíduos. Ela é especialmente importante para os diferentes tipos de ralos para quintal, afinal, estamos falando de uma área que, normalmente, apresenta bastante folhas e outros objetos que poderiam travar o funcionamento comum da tubulação.

Como colocar grelha no quintal? A maneira mais simples é comprar um kit de ralo que já venha com a grelha.

No site da Telhanorte você acha facilmente os mais variados modelos de grelhas, que atendem de todos os tamanhos padrões de “boca” de ralo – as quais, em geral, têm como medidas: 10x10cm, 15x15cm ou 20x20cm.

Além de variedade de tamanho, nosso setor de ralos e grelhas também oferece opções diversas de materiais para a grade.

 

grelha-quadrada-100mm-abre-fecha-branca-Tigre

Ralo de grelha quadrada (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Materiais para as grelhas dos ralos

Enquanto o ralo é feito de PVC, as grelhas podem variar de acordo com o tipo de materiais dos quais são feitas.

É possível encontrar no mercado grelhas de:

– PVC;

– inox;

– ferro fundido;

– plástico, entre outros.

As mais indicadas para quintais e áreas externas, em geral, são as de inox e ferro fundido, principalmente por apresentarem maior resistência.

Uma vez que os ralos e grelhas de quintal devem estar preparados para escoar a água da chuva (ou de atividades relacionadas a limpeza do local), sem permitir que outros elementos além da água entrem no escoamento, é preciso pensar na resistência do material antes de escolher entre eles!

Com um bom conjunto de itens que permitam o escoamento da água, – como tubulação, ralo e grelhas – você aumenta a segurança do local. Afinal, a água acumulada pode causar acidentes!

Além disso você também aumenta a durabilidade de outros revestimentos, como azulejos e revestimentos de parede, que compõem o quintal, bem como pisos e decks.

 

Formatos das grelhas no quintal

Um outro fator relacionado aos tipos de ralos para quintal é o formato escolhido. Ele pode ser redondo, retangular ou quadrado. Essa é uma realidade tanto para ralos de banheiro, quintais, cozinha e demais cômodos que precisam usar esse item.

Caso você tenha um espaço amplo, uma sugestão é usar uma grelha retangular longa. Esse modelo também atende aos tipos de ralos para esgoto. Ela escoa mais rapidamente a água e pode auxiliar no processo de limpeza da própria estrutura do ralo!

Atualmente você também encontra tipos de ralos e grelhas com sistemas anti-insetos e anti-roedores, ajudando ainda mais na manutenção do quintal e da casa como um todo. Essa opção também é encontrada nas versões quadradas e circulares, além de retangular. Sem dúvida, um dos melhores tipos de ralos para quintal que você irá encontrar à disposição!

 

Na loja virtual da Telhanorte, você encontra os diferentes tipos que apresentamos aqui, além de diversos outros modelos, com tamanhos e materiais perfeitos para sua necessidade.

Acesse o nosso departamento de ralos e grelhas, faça seu pedido e receba tudo em casa, facilitando sua obra. Aqui você também encontra tudo o que precisa para parte Hidráulica da sua obra, além de um setor completo de Elétrica, materiais de construção, revestimentos e muito mais!

 

Edição de Álvaro Oliveira e Murilo Bonício