marmore | Blog Telhanorte

Estilo escandinavo: tenha uma casa clean e aconchegante

fotografo-de-interiores-apto-vila-olimpia-arq-carol-fotografo-kadu-lopes-185

| Decoração

 

Gosta de uma casa minimalista, moderna e muito confortável? Então você vai se encantar com o estilo escandinavo. Confira!

 

A Escandinávia é uma região geográfica ao norte da Europa, representada, principalmente, pela Dinamarca, Suécia e Noruega. Lá o inverno dura boa parte do ano, com temperaturas rigorosas, por isso grande parte da população escandinava tem grande apreço pela estética e aconchego de seus lares, uma vez que preferem receber amigos em casa ao invés de saírem e enfrentarem o frio. Esses momentos de conforto e lazer são conhecidos em um termo local chamado Hygge, que faz parte da cultura dos povos escandinavos. Além disso, é também muito comum entre as casas nórdicas um certo minimalismo, mantendo à vista apenas aquilo que é necessário.

Por isso, o Estilo Escandinavo, que vem ganhando presença na decoração de casas brasileiras, é representado principalmente por esses elementos: aconchego,  cores neutras e um certo toque de minimalismo. Segundo a designer de interiores Carolina Bordonco esse estilo decorativo conta ainda com um toque natural, presente em peças de madeira e plantas, harmonizando com uma decoração clean e elementos mais clássicos. “O estilo escandinavo é composto também por cores sóbrias ou claras, como o cinza e o próprio branco, e linhas retas“, complementa.

 

estilo-escandinavo-cores-sobrias-neutras-leves-branco-aconchego-classico-sala-cozinha-ilha-bancada-madeira-varanda-piso-luz

Ambiente claro e sóbrio contrapondo com o piso amadeirado e a bancada em ilha azul (Foto: Carolina Bordonco / Kadu Lopes / Divulgação)

 

Em um dos seus projetos, Carolina fez bastante uso do estilo para compor a decoração. No apartamento, a designer optou pela predominância da cor branca e usou de contraste a madeira natural no piso e em móveis, algumas plantas espalhadas pelo ambiente e tons mais claros de azul turquesa e salmão. No estilo escandinavo é muito comum que mesmo as cores utilizadas para quebrar os tons neutros sejam também claras e leves. “Nas paredes e em todo o ambiente [do projeto], temos um tom claro aconchegante à visão”, explica Carolina. “Utilizamos a tinta acetinada para evitar o excesso de brilho, que pode realmente ser desconfortável”.

Outro fato importante sobre o estilo escandinavo é que ele, muitas vezes, é misturado com outras composições decorativas em um mesmo projeto, como o estilo clássico e o minimalismo. No projeto de Carolina, ela combinou alguns elementos do estilo clássico com o escandinavo, que assim como o primeiro, também apresenta linhas retas. Os armários provençais brancos e os boiseries aplicados nas paredes são alguns dos componentes clássicos utilizados no projeto.

 

 

O estilo escandinavo também pode ser combinado com o Urban Jungle e mesmo com alguns elementos do estilo industrial. Na área externa do projeto, Carolina optou por um ambiente mais descontraído, utilizando plantas, vasos de barro e cores mais alegres. No piso, foram utilizadas peças de porcelanato no tom de cimento queimado, muito utilizado em decorações industriais.

 

area-externa-urban-jungle-vasos-barro-porcelanato-cimento-queimado-sofa-poltrona-almofadas-tapete-varanda-apartamento-madeira-mesa-centro

Os sofás, tapetes e almofadas de áreas externas devem ser impermeabilizados (Foto: Carolina Bordonco / Kadu Lopes / Divulgação)

 

Sugestão de matéria: Buscando mais estilos decorativos? Conheça o Estilo Industrial e o Urban Jungle!

 

No estilo escandinavo, um dos elementos mais importantes para trazer o aconchego característico é o uso dos tecidos. Cortinas, tapetes, almofadas, sofás e demais componentes devem ser pensados com cuidado para não destoar do ambiente e, ao mesmo tempo, deixá-lo ainda mais leve e confortável. “Eu gosto bastante dos tecidos sensoriais”, diz Carolina. “No projeto, temos variações do linho e tecidos clarinhos espalhados pelo espaço. No quarto, colocamos um voil, que imita o linho; na sala, um tapete mais fofinho”.

 

 

Para manter a iluminação em harmonia com o estilo escandinavo do projeto, foram utilizadas lâmpadas de luz branca quente que, diferentemente da luz branca fria (muito utilizada em banheiros e cozinhas), é visualmente mais agradável e relaxante. No teto, Carolina optou por instalar sancas com iluminação indireta, além de espalhar pendentes decorativos e luminárias quadradas pelos cômodos da casa.

 

Sugestão de matéria: Aprenda como iluminar sanca de gesso

 

Pelo fato do estilo escandinavo ser clean e mais minimalista que outros estilos, os elementos decorativos devem ser bem pensados, além de muitos serem funcionais. Na cozinha, foi instalada uma cuba farm sink e para o tampo da pia a escolha foi pelo mármore, uma pedra natural que harmoniza muito bem com a decoração escandinava. Esses e outros elementos, como a escolha de revestimentos decorativos nos banheiros, alguns quadros, vasos, espelhos, etc. quebram um pouco do minimalismo do projeto, mas sempre mantendo certa sutileza.

 

 

Na Telhanorte, você encontra um departamento inteiro de decoração, além de uma variedade de opções de pisos e revestimentos. Encontre tudo que você precisa para deixar a decoração da casa com a sua cara em nosso site, ou visite uma de nossas lojas físicas!

 

Conheça o estilo industrial e saiba como deixá-lo aconchegante

 

Por Vinicius Marques | Edição de Stéphanie Durante

Escada vazada: projetos fantásticos para se inspirar

Projeto escada vazada

| Construção

 

Madeira, ferro, granito e mais. Confira fotos de projetos com escadas vazadas residenciais nos mais diversos materiais. Aprenda como usar cada uma!

 

As escadas há muito tempo deixaram de ser apenas um meio de se locomover entre um andar e outro. Estamos falando de um importante item de decoração que impacta o resultado do projeto arquitetônico. Nesse sentido, projetar uma escada vazada tem sido um artifício muito adotado para modernizar as tradicionais escadas residenciais. 

Existem diversos modelos de escadas vazadas, que podem ser criadas com diferentes materiais. Entre eles: 

Escolher o ideal para a sua casa vai depender bastante de como será o projeto arquitetônico da sua residência.

Por isso, separamos 11 modelos fantásticos de projetos com escadas vazadas para te inspirar a escolher o modelo ideal para sua casa:

Antes de mais nada é importante salientar que não é todo ambiente que comporta uma escada vazada. Saídas de emergência de prédios precisam ser mais funcionais e, dessa forma, demandam modelos mais práticos e seguros para deslocamento de urgência.

Um projeto de escada vazada vai ser uma boa opção, principalmente, para o interior de casas ou apartamentos com mais de um andar – geralmente posicionadas entre a sala de estar e o ambiente superior ou inferior.

Dito isso, vamos às inspirações!

 

Escadas vazadas: conhecendo os modelos

 

1. Escada vazada caracol, helicoidal ou em espiral

Esse tipo de escada circular é utilizado, geralmente, em locais com menos espaço.  Por serem retorcidas e darem a volta em seu próprio eixo, permitem uma economia de área sem deixar o ambiente claustrofóbico – os degraus vazados dão uma impressão de mais espaço e amplitude.

Neste tipo de projeto com escada vazada, uma dica interessante é apostar em truques de decoração nos próprios degraus –  que podem ser pintados ou revestidos com cores ou padrões diferenciados – e corrimão – o qual pode proporcionar ao ambiente um ar desde clássico e elegante até artístico e contemporâneo. Para isso, as opções de materiais são inúmeras, entre elas: o ferro, a madeira, as fibras naturais, o cimento, o vidro combinado com outros materiais, etc.

 

saint-gobain-glass-spiral-staircase

Estilo minimalista: escada circular vazada com degraus de vidro Saint-Gobain (Foto: IndiaMART / Reprodução).

 

escada-curva-revestida-com-carpete

Revestir os degraus com carpete traz maior conforto e segurança para idosos e crianças (Foto: Pinterest / Specialized Stairs / Reprodução).

 

escada-caracol-clássica-corrimão-ferro

Estilo clássico: escada caracol vazada com corrimão de ferro (Foto: Pinterest / Cheezburger / Reprodução).

 

Atenção: Você pode, inclusive, optar por construir escadas sem corrimões. Contudo, assim como para a escolha do tipo de degrau, lembre-se de analisar a idade e condição física das pessoas que se deslocarão pelo espaço. Idosos e crianças podem ter dificuldade em andarem sobre superfícies mais lisas, com vãos maiores ou sem apoio. Uma alternativa é lançar mão de barras de segurança diferenciadas! 

 

scada-helicoidal-vazada-de-madeira-sem-corrimão

Escada caracol vazada sem corrimão (Foto: Homedit / Reprodução).

 

escada-em-espiral-sem-corrimão-com-barras

Escada caracol vazada sem corrimão, com barras de proteção até o teto (Foto: Archilovers / Reprodução).

 

escada-circular-vazada-com-proteção-de-vidro

Escada caracol vazada com proteção de vidro até o teto (Foto: Pinterest / Benjamin Friedl / Siller Stairs / Reprodução).

 

2. Escada vazada semicaracol ou curva

Muito próxima à opção anterior, esse tipo de escada circular é mais larga e ocupa maior área. Geralmente vãos pequenos na laje não conseguem comportá-la, por isso são mais encontradas em ambientes com pé-direito duplo.

O que a torna diferente da escada caracol é o fato de elas não darem uma volta completa em seu próprio eixo, tendo apenas o desenho de uma semicurva.

Por já ser naturalmente espaçosa, não é recomendado uma largura de degrau muito grande, caso contrário o comprimento total da escada pode parecer ainda maior e invadir mais um dos ambientes.

 

escada-curva-porcelanato

Revestir os degraus com o mesmo material do piso da sala traz maior amplitude (Foto: Pinterest / Steelform / Reprodução).

 

escada-curva-revestida-com-carpete

Revestir os degraus com carpete traz maior conforto e segurança para idosos e crianças (Foto: Pinterest / Specialized Stairs / Reprodução).

 

escada-curva-de-vidro

Escada curva vazada de vidro (Foto: Ace Archi/ Reprodução).

 

escada-curva-de-madeira

Escada curva vazada de madeira (Foto: Pinterest / Artistic Stairs / Reprodução).

 

escada-curva-vazada-de-aço

Escada curva vazada de aço: uma aposta pra lá de moderna (Foto: Bernardo Guillermo / Reprodução).

 

3. Escada Vazada em L

Esse modelo possui como essência uma reta que é ligada, através de de uma plataforma, a outra reta – 90° em relação a primeira. Como o formato final é parecido com a letra L, dá-se esse nome a esse tipo de escada vazada. É um excelente tipo para usar rente a paredes e entre duas esquinas.

De aparência mais clean do que os primeiros, quando combinado com o piso, design e cor dos móveis pode dar um contraste muito bacana. 

A dica aqui fica para os degraus de madeira que trazem uma pegada mais natural ao ambiente.

 

escada-em-L-vazada-de-granito

Escada em L vazada com degraus de granito (Foto: Pinterest / Urban Clap / Reprodução).

 

escada-em-L-vazada-de-madeira-rústica

Escada em L vazada de madeira no estilo rústico (Foto: Architecture Ideas / Reprodução).

 

4. Escada vazada de degrau flutuante

Este projeto de escada vazada consiste em fixar os degraus, que não são interligados, diretamente na parede – dispensando o uso de vigas de sustentação. A escada flutuante pode ser reta, em U ou em L. O único requisito obrigatório é ter paredes em uma das laterais de todos os degraus.

 

escada-vazada-flutuante-sem-vigas

Uma escada vazada flutuante de madeira é excelente para o estilo industrial (Foto: Autodesk Forums / Reprodução).

 

escada-vazada-flutuante

Escada vazada flutuante contemporânea e minimalista (Foto: Contemporist / Reprodução).

 

5. Escada vazada com viga interna

Este modelo de escada vazada é bastante utilizado em projetos mais modernos. Nesse caso, as vigas de sustentação podem ser laterais2 duas vigas em cada extremidade abaixo dos degraus – ou centrais – 1 única viga situada no centro inferior dos degraus.

A vantagem desse modelo em relação ao anterior, é que ele pode ser utilizado longe de paredes e, assim, deixa o espaço com impressão de amplo e arejado. 

 

escada-vazada-com-viga-lateral

Escada vazada com vigas laterais (Foto: Terra / Viva Decora / Reprodução).

 

escada-vazada-em-l-com-viga-central

Escada vazada com viga única central (Foto: Terra / Viva Decora / Reprodução).

 

Escadas vazadas: entendendo os materiais

 

1. Escada vazada de madeira

Quando se aposta em escadas vazadas de madeira, o ambiente com certeza terá cara de lar. A madeira – assim como as fibras naturais, em geral – proporcionam uma ideia de aconchego e pertencimento. Junte isso com a sensação de leveza dos espaços vazados e a um bom projeto de iluminação residencial, o resultado é perfeito.

Outro ponto a se considerar é que, quando escolhida uma boa madeira, tomado os cuidados certos de conservação e envernização, ela pode ter uma vida útil muito longa.

 

escada-em-L-vazada-minimalista

Escada em L vazada de madeira minimalista (Foto: Demax / Reprodução).

 

2. Escada vazada de mármore ou granito

Sem dúvidas um dos materiais mais cobiçados (e caros) para escadas é o mármore. 

Sempre com um toque clássico e elegante, esse tipo de escada vazada chama a atenção e, apesar do preço, vale muito a pena — tanto pelo visual quanto pela longevidade do material. Você pode optar também por uma escada vazada de granito, assim terá um efeito similar a um custo mais baixo.

Esse material é mais indicado para casas que não tenham idosos, crianças ou pessoas com dificuldades locomotivas, pois ambas pedras são escorregadias e podem se tornar uma armadilha quando usadas em escadas vazadas.

 

escada-vazada-branco-dallas

Escada reta vazada com degraus de mármore (Foto: Aj Marmores e Granitos / Reprodução).

 

3. Escada vazada com parede de vidro

Sem corrimões e com a presença de um paredão de vidro de cima a baixo, esse tipo de escada vazada permite uma ótima ventilação e iluminação — contribuindo mais ainda para a ideia de amplitude no ambiente

Seu uso é contra indicado quando for necessário grande transporte de móveis e carga pesada pelas escadas, pois esses podem acabar por quebrar as paredes de vidro. Opte por usá-las no ambiente interno – mais protegido da poeira e chuva, que podem tirar toda a beleza de um vidro brilhante — e com menos fluxo de pessoas.

 

Projeto escada vazada

Escada vazada com paredões de vidro (Foto: Tua Casa / Reprodução).

 

4. Escada vazada de ferro

Este modelo possui um estilo interessante para adotar em ambientes comerciais, especialmente em estúdios, escritórios ou salas de espera com um ar mais industrial. Para aqueles que procuram praticidade, esse pode não ser o tipo ideal de escada vazada. Os cuidados de limpeza e manutenção são mais trabalhosos do que os necessários para outros materiais.

Para que sua escada vazada de ferro não perca a beleza, é necessário algumas etapas:

– Varrer os degraus e espanar o pó dos corrimões;

– Remover marcas e manchas com uma esponja banhada em água;

– Secar imediatamente com um pano de algodão;

– Esfregar um pedaço de palha de aço nas áreas enferrujadas;

– Limpar as áreas com um pano para remover o excesso de detritos da ferrugem;

– Aplicar uma camada de tinta antiferrugem e, caso necessário, raspar a área com uma espátula de metal para retirar bolhas;

– Deixar secar e, por fim, limpar o excesso de resíduos com um pano antiestático.

Dica: Dê brilho às escadas mergulhando o pano de algodão em cera para móveis e esfregue-o nos corrimões e degraus. Depois de a cera secar, lustre-a com um pano macio.

 

Projeto escada vazada

Escada vazada de ferro (Foto: Tua Casa / Reprodução).

 

5.  Escada vazada com mistura de materiais

Para quem busca ambientes mais descolados, estilosos ou até mais divertidos, o contraste causado por uma escada composta por mais de um tipo de material é uma boa pedida! Você pode deixar os degraus com materiais diferentes do corrimão. Não existe regras aqui! O importante é se assegurar de que o estilo da escada converse com o estilo do cômodo no geral – e que este se alinhe à sua personalidade, também!

 

E aí conseguiu escolher qual o projeto de escada vazada você quer na sua casa? 

Na loja virtual da Telhanorte você encontra tudo o que precisa para reformar seus ambientes, desde pisos e revestimentos, portas e janelas, tintas, decoração, eletrodomésticos. Dos material de construção até o acabamento!

Nas nossas lojas você pode fazer suas compras sem sair de casa e receber seu pedido com o máximo de conforto e agilidade!

Nada como montar a sua casa do seu jeito e com facilidade para pagar. Por isso, conheça também as vantagens especiais do cartão de crédito da Telhanorte e #vivasuacasa.

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

Dicas para proteger a casa de praia da maresia

Ideias de decoração de casa de praia

| Área Externa

 

Casa de praia vs. Maresia? Aposte no seu imóvel, derrote o inimigo e conquiste o tão cobiçado prêmio: a décor dos sonhos, sempre perfeita! Saiba como!

 

Se você adquiriu um imóvel no litoral com certeza está ciente dos problemas trazidos pela maresia, certo? Agora, se você acabou de começar sua busca por um, é importante entender todas as consequências desse efeito desde já!

Seja qual for seu caso, a questão é: você sabe mesmo como proteger a casa de praia da maresia? Continue a leitura e aprenda a vencer de vez esse adversário!

 

Maresia: o efeito indesejado

Viver, mesmo que apenas durante um período, em uma área marítima é estar, constantemente, em contato com uma peculiaridade não tão positiva para os imóveis: a maresia.

O calor e as altas temperaturas do litoral acabam por transformar os vapores de água salgada em uma espécie de névoa, vinda diretamente do mar. Essa névoa com alto teor de salinidade se deposita na superfície de portas, janelas, móveis e até objetos e, ao longo do tempo, oxida esses materiais – principalmente, aqueles que são mais predispostos a sofrerem com sua ação, como é o caso dos aços, ferros e metais.

Mesmo sendo um efeito inevitável, algumas medidas podem ser tomadas para aumentar a conservação das construções e seus interiores. Confira a seguir nossas dicas e aprenda como proteger a casa de praia da maresia!

 

Dicas para otimizar a conservação do seu imóvel

Conforme mencionado acima, alguns materiais são mais atacados pela ação da maresia e, conhecer melhor sobre o assunto, é fundamental antes de comprar ou dar inicio a reforma da sua casa de praia!

Aço e ferro (cujo processo corrosivo é amplificado pela maresia), tecidos permeáveis (que absorvem a umidade salina mais facilmente) e cerâmicas brilhantes (que perdem o acabamento e a resistência antes do previsto) são alguns dos mais atingidos pelo efeito. A recomendação nesse caso é substituir o uso desses materiais, desde o uso de móveis com pés e estruturas de ferro, até os pregos, dobraduras e fechaduras.

Veja mais abaixo!

 

1. Portas e Janelas

Quem está construindo uma casa ou, então, adora passear pelos corredores dos home centers, sabe que o preço das esquadrias pode ser um pouco salgado – e não só por conta da maresia!

Dessa forma, considerar uma troca constante desses materiais pode não ser a melhor escolha para seu bolso! Esse é o tipo de compra que deve ser realizada poucas vezes durante a vida útil de um imóvel, seja ele no centro da cidade ou na beira da praia.

Portanto, optar por janelas e portas – externas e internas – feitas de PVC pode ser a melhor saída. Embora possam amarelar com o tempo, o custo de um retoque em suas pinturas com certeza será bem menor do que trocá-las por completo.

Outros materiais que podem ser muito bem utilizados nas portas e janelas de um imóvel praiano são o aço inox e o alumínio. O primeiro deve ser protegido com algum produto anticorrosão e antiumidade, para aumentar sua vida útil, enquanto o segundo pode ser considerado, inclusive, nos portões de entrada, devido sua resistência à maresia mais elevada. 

Use óleos lubrificantes uma vez por semana para evitar que os materiais enferrujem, emperrem ou fiquem rangendo.

A Sasazaki e a Esquadrisul têm linhas completas de soluções nesses materiais e perfeitos para proteger a casa de praia da maresia. Você pode conferir mais acessando a loja virtual da Telhanorte.

Janela-de-correr-Esquadrisul-de-aluminio-2-folhas-Ecosul-A--100cm-x-C--100cm-branca-1621190

Janela de correr Esquadrisul de alumínio 2 folhas Ecosul A: 100cm x C: 100cm branca (Foto: Acervo Telhanorte).

Janela-veneziana-3-folhas-Pratika-100x150x12cm-com-grade-Sasazaki

Janela veneziana 3 folhas Pratika 100x150x12cm com grade Sasazaki (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Atenção: Ferragens, como dobradiças e fechaduras de porta ou pregos e parafusos feitos de aço ou ferro, são tão suscetíveis à ação da maresia quanto as esquadrias em si e podem colocar a segurança da casa de praia em risco! Considere trocá-las, também, por aquelas feitas de aço inox ou aço cromado.

 

A madeira é um dos materiais que pode ser utilizado nas esquadrias da casa de praia. Contudo, sua aplicação vai demandar alguns cuidados a mais. Para começar, evite colocá-la nas áreas externas, uma vez que a umidade pode contribuir para o surgimento de fungos e manchas e acelerar o desgaste natural do material.

Nosso e-commerce está repleto de opções de qualidade e de marcas excelentes como a Vert, a Sidney e a MAPAF. Não deixe de conferir!

porta-madeira-pivotante-sidney

Porta de madeira pivotante Sidney BBB 210x110x14cm direita com vidro em arco (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Kit-porta-de-madeira-MDP-Bella-210x82cm-com-ferragem-E-UV-Vert

Kit porta de madeira MDP Vert Bella 210x82cm com ferragem E U.V (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Além de preferir usá-la no interior de casa, faça uso de um bom verniz marítimo ou naval a cada dois anos. Vale notar que não existe um verniz que seja 100% à prova de maresia, mas essas versões são os mais indicados no mercado. Você pode conferir esse e outros tipos de vernizes em uma seção exclusiva em nossa loja virtual.

Por fim, o tradicional uso de vidros nas esquadrias é uma medida inteligente quando se trata de como proteger a casa de praia da maresia. Isso porque as portas e janelas de vidro limitam a salinidade nos ambientes internos e reduzem a entrada de correntes de ar e o barulho externo.

Atenção: Se ainda assim, seu portão acabar por ser de ferro, pinte-o – assim como as grades – com revestimentos antioxidantes. Caso já tenha sido aplicado no passado, será necessário lixá-lo e tratá-lo com convertedor de ferrugem antes de recuperá-lo novamente.

 

2. Pisos e revestimentos

Algumas variáveis impactam diretamente na escolha do piso ideal para casa de praia, como: a proximidade com o mar, a quantidade de pessoas molhadas que frequentam ou podem vir a frequentar o local, a temperatura média, o tipo de areia da praia e etc. Para que a durabilidade do piso seja garantida, é necessário que haja uma análise dessas questões antes da compra e que sua decisão seja baseada, sobretudo, na funcionalidade e praticidade do material.

Levando isso em conta, os porcelanatos e os pisos cerâmicos são as melhores opções para proteger a casa de praia dos fatores externos – especialmente da maresia. Contudo, alguns cuidados devem ser tomados. Apesar de ter alta resistência, ótima qualidade e possuir grande variedade de tamanhos e formatos, o piso de porcelanato em uma casa de praia não deve ser polido, uma vez que, devido à presença de areia, eles riscam com maior facilidade!

 

Porcelanato-retificado-54x54cm-Realeza-brilhante-Delta

Porcelanato retificado 54x54cm Realeza brilhante Delta (Foto: Acervo / Telhanorte).

 

Rodape-retificado-porcelanato-tecnico-Adhara-145x80cm-polido-bege-5-pecas-Eliane

Como os revestimentos, o rodapé é disponibilizado em dois acabamentos: retificado e bold – Rodapé retificado porcelanato técnico Adhara 14,5x80cm polido bege 5 peças Eliane (Foto: Acervo Telhanorte).

 

A preferência vai para os modelos acetinados – mais resistentes à umidade, riscos, manchas e maresia – e aos modelos retificados, que possuem um espaçamento irrisório entre as placas, proporcionando um menor acúmulo de areia e poeira.

 

Porcelanato-Pierre-Belle-natural-retificado-60x120cm-Portobello

Porcelanato Pierre Belle natural retificado 60x120cm Portobello (Foto: Acervo Telhanorte)

 

Sugestão de leitura: Ainda não sabe a Diferença entre porcelanato retificado e não retificado? Acesse o link para a matéria, tire todas as suas dúvidas e saiba qual o melhor para sua casa! Aproveite e cheque também Como tirar riscos do piso laminado: passo a passo completo disponível em nosso blog!

 

Já em relação ao piso cerâmico, prefira o tipo acetinado ou fosco e com texturas para ajudar a disfarçar as manchas de umidade que a maresia deixa nos revestimentos. Os pisos brilhantes, esmaltados ou polidos não são indicados, pois são mais propensos a riscos e manchas, devido a sua perda de acabamento acelerada pela maresia.

piso-cermico-royal-gres

Piso cerâmico Real Plus acetinado bold 62x62cm bege marmorizado Royal Gres (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Como vantagens podemos citar sua longa vida útil (podem resistir até 20 anos se colocados em ambientes nos quais seu uso seja recomendado), a facilidade de limpeza (podem ser varridos facilmente e limpos apenas com água e sabão neutro) e a grande gama de padronagens e texturas, dentre as opções estão os revestimentos cerâmicos que reproduzem madeira, ótimos para trazer o clima de acolhimento na decoração com fibras naturais e evitar os custos extras que a madeira tradicional gera, como os relacionados ao selamento das peças necessário para que não apodreçam com a umidade.

 

Piso-ceramico-Maderatto-Mix-Plus-acetinado-bold-62x62cm-madeira-marrom-Royal-Gres

Piso cerâmico Maderatto Mix Plus acetinado bold 62x62cm madeira marrom Royal Gres (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Optar pelo mármore e granito também podem ser boas opções contra à maresia. A vantagem está em serem pisos que têm pouca porosidade e alta impermeabilidade, o que os tornam resistentes à umidade e, consequentemente, à manchas. Sua desvantagem está no fato de não ser ideal para áreas externas – por ter menor resistência a um fluxo maior de pessoas – e ser considerado um material mais caro.

Soleira de mármore 82x14cm branco Granífera

Soleira de mármore 82x14cm branco Granífera (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Piso-granito-40X40cm-preto-onix-064-AM-Granifera

Piso granito 40X40cm preto onix 0,64 AM Granífera (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Sugestão de leitura: Quer usar e abusar do mármore mesmo quando seu uso não for ideal? Leia tudo sobre o Revestimento porcelanato marmorizado: dicas e vantagens e faça uso desse recurso já!

 

Nossa última, mas não menos importante, dica em relação aos pisos para uma casa de praia é o cimento queimado. Muitos acreditam que esse tipo de piso não é indicado para locais que sofram com a ação da maresia, mas isso somente ocorre quando ele não é tratado propriamente!

Utilizar um concreto com menos porosidade e menor absorção, obtido ao usar a menor quantidade de água na sua produção e usar aditivos plastificantes são formas de tornar o cimento queimado uma boa opção para casas de praia!

 

Aditivo-plastificante-36L-branco-Quartzolit

A Quartzolit possui diversas soluções de aditivos monocomponentes de fácil aplicação, como o Aditivo plastificante 3,6L branco Quartzolit (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Atenção: Seja qual for sua escolha, opte por versões com resistência ao escorregamento! O ambiente praiano é sinônimo de áreas molhadas e, ao fazer essa escolha, você previne acidentes, especialmente em partes descobertas, como decks e varandas.

 

3. Tintas e vernizes

Quando falamos em tintas e corantes, o segredo de como proteger a casa de praia da maresia está em fazer uso das famosas tintas acrílicas, preferencialmente a versão antimofo, já que as gotículas de maresia provocam a proliferação de fungos e bolores no interior das casas. Essas tintas protegem de maneira mais eficiente as paredes contra os efeitos da umidade e da salinidade presentes na maresia e tornam as paredes ainda mais resistentes aos raios solares.

O uso de tintas impermeabilizantes na fachada e nas paredes externas também é essencial, visto que elas impedem que o sal proveniente dos vapores de água penetre nos poros do concreto, enfraquecendo-o com rachaduras e corroendo as estruturas metálicas internas das paredes.

Para você que está repaginando sua casa de praia, a Telhanorte conta com diversas marcas que provêm excelente cobertura, alta resistência e durabilidade, ótimo rendimento e secagem rápida, como é o caso das tintas látex impermeáveis da Sherwin Williams. Acesse nossa loja virtual ou vá até uma das nossas unidades para encontrar essa e demais opções!

 

Tinta-latex-Metalatex-acrilica-18L-bianco-sereno-Sherwin-Williams-567906

Tinta látex Metalátex acrílica 18L bianco sereno Sherwin Williams (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Como falamos anteriormente, uma boa forma de manter sua casa de praia protegida da maresia é utilizando os vernizes marítimos ou navais e as versões premium – indicadas para áreas molhadas. A Suvinil e a Sparlack possuem linhas completas destes produtos e você pode encontrá-las hoje mesmo em nosso e-commerce!

 

Verniz-Maritimo-36-litros-fosco-incolor-Suvinil

Verniz Suvinil Marítimo 3,6 litros fosco natural (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Verniz-Super-Premium-Cetol-Deck-natural-Sparlack

Verniz Super Premium alto desempenho Cetol Deck 3,6L natural Sparlack (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Além da escolha dos tipos mais recomendados para construções no litoral – alumínio ou inox, cerâmica, concreto, fibrocimento ou galvalume – as telhas também devem receber uma camada de aditivos impermeabilizantes para diminuir os efeitos da maresia.

Para isso, a Resina Acrílica base água da Suvinil é o produto ideal, com acabamento brilhante e uma excelente ação impermeabilizante. É a base de água, oferecendo baixo odor e facilidade no processo de aplicação, sendo indicado para embelezar e proteger as superfícies de telhas (cerâmicas, amianto, fibrocimento e outros), tijolos aparentes, pedras naturais (ardósia, pedra mineira, entre outras), concreto aparente.

Resina-acrilica-base-agua-ceramica-telha-36-litros-Suvinil

Resina acrílica base água cerâmica telha 3,6 litros Suvinil (Foto: Acervo Telhanorte).

 

4. Mobiliário e decoração

Assim como o restante da casa de praia, o mobiliário deve ser simples, preferencialmente usando na decoração materiais naturais como bambus e fibras naturais. É importante tratar frequentemente as peças com óleo de peroba para evitar ressecamento.

Investir em móveis com cores claras é uma das formas de tornar o ambiente ainda mais relaxante – o que, normalmente, as pessoas desejam ao passarem uns dias descansando na praia. Tons de madeira e palha também são muito bem vindos!

 

O-bambu-quando-utilizado-nos-artigos-decorativos-e-combinado-com-cores-claras-deixa-a-decoração-mais-clean-e-sofisticada

Detalhes decorativos em bambu (Foto: Uol Mulher / Reprodução).

 

Já em relação aos estofados internos e/ou externos, prefira os tecidos impermeáveis ou aquablockcomo lona, PVC ou couro – que não absorvem umidade e garantem uma vida útil maior para os produtos. A mesma recomendação vale para almofadas, tapetes e cortinas!

 

Persiana-horizontal-de-PVC-100x160x25cm-cinza-Primafer

Persiana horizontal de PVC 100x160x2,5cm cinza Primafer (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Ao comprar eletrodomésticos, opte por aqueles fabricados com aço inox. Esse material retarda o efeito da maresia que oxida os aparelhos metálicos e os enferruja.

Geladeira-Brastemp-Frost-Free-Side-Inverse-540-litros-Inox

Geladeira Brastemp Frost Free Side Inverse 540 litros cor Inox com Ice Maker (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Outra dica de como proteger os móveis da maresia é fazendo uso de capas protetoras, para evitar o contato direto dos objetos com a ação da maresia – especialmente se sua casa de praia não for sua morada oficial e você passar longos períodos sem frequentá-la.

Se no seu caso, a praia não é somente um destino de férias, mas sim parte do seu dia a dia, um bom jeito de cuidar dos móveis e eletrodomésticos é através da aplicação de produtos anticorrosão e antiumidade, conservando-os por mais tempo.

 

5. Dicas gerais

Manutenções periódicas são parte do segredo de como proteger a casa de praia da maresia. Afinal, verificar frequentemente se os materiais – sejam eles móveis, portas, janelas, pisos, encanamento, rede elétrica ou telhas – estão sofrendo com os vapores da maresia é o caminho mais rápido para a prevenção e reparo. É sempre importante também renovar a pintura das paredes e móveis para ajudar nessa proteção.

Tenha em mente que quanto mais natural melhor! Assim, as janelas e portas devem ser amplas para obter um maior aproveitamento da luz do sol e passagem de correntes de ar. Use e abuse da iluminação interna, priorizando as lâmpadas de LED, que gastam menos energia e emitem menos calor.

Por fim, uma casa bem ventilada é ideal para proteger a casa de praia da maresia! Invista em ventiladores – de chão e de teto – especialmente em banheiros, cozinhas e demais áreas úmidas.

A ventilação cruzada – correntes de ar que passam por aberturas de portas e janelas de paredes opostas ou adjacentes – garante uma circulação de ar mais veloz, já que o ar entra por uma ponta e sai pela outra. Dessa forma, se você estiver construindo sua casa de praia do zero, priorize esse tipo de planta e os ambientes integrados.

Arandela-de-aluminio-Taschibra-G9-25W-preto-fosco-Hadar-V1V-1617486

Arandela de alumínio Taschibra G9 25W preto fosco Hadar V1V (Foto: Acervo Telhanorte).

Spot-de-LED-Taschibra-direcionavel-3-lampadas-4W-6500k-branca-base-preta-1617354

Spot de LED Taschibra direcionável 3 lâmpadas 4W 6500k branca base preta (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Ventilador-de-teto-Led-repelente-com-controle-3-pas-220V-130W-branco-Spirit

Ventilador de teto Led repelente com controle 3 pás 220V 130W branco Spirit (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Agora você já sabe como proteger a casa de praia da maresia!

E ai? Pronto para fornecer a melhor proteção para sua casa?

Visite a loja virtual da Telhanorte e faça as compras de todos os materiais que precisar. Encontre pisos e revestimentos, tintas, objetos de decoração, acessórios para área externa, produtos de praia e piscina e jardim!

Compre em até 9x sem juros com o cartão Telhanorte, por telefone ou via WhatsApp.

E claro… Aproveite o Verão Telhanorte e receba produtos em casa, com frete grátis, para todo Brasil, até dia 15/01/2021! Confira os produtos participantes da promoção no site oficial!

 

Por Murilo Bonício | Edição de Stéphanie Durante

Conheça o revestimento de porcelanato marmorizado

revestimento-porcelanato-marmorizado-2

| Decoração

 

O revestimento porcelanato marmorizado é um tipo de material que imita o acabamento da pedra natural de mármore, e pode ser usado em diversos ambientes. Confira

 

Quer decorar sua casa com elegância, sofisticação e estilo? Então aposte no revestimento porcelanato marmorizado para o piso e as paredes da construção.

Se você decidiu colocar porcelanato no revestimento da casa vai se surpreender com a quantidade de opções de textura que o porcelanato imita. O porcelanato marmorizado, por exemplo, além de ser uma opção resistente, vai trazer ainda mais luxo para sua decoração.

Sem contar que o investimento, mesmo ainda sendo alto, é bem mais em conta do que a pedra natural de mármore. Mas é fato que o valor se paga com anos de duração de um produto que não perde seu efeito brilhante.

Quer saber mais sobre revestimento porcelanato marmorizado? Continue lendo!

 

O que é revestimento porcelanato marmorizado?

O revestimento porcelanato marmorizado é um tipo de material com acabamento semelhante ao do mármore, usado em pisos, paredes, fachadas externas, entre outros pontos.

Escolher o porcelanato indica que o seu objetivo principal, muito provavelmente, é dar um acabamento mais sofisticado para a casa.

O efeito brilhante do porcelanato marmorizado torna o ambiente mais requintado, pois ajuda a dissipar a luz no ambiente, valorizando os móveis e objetos decorativos.

Por isso, é importante que todos os elementos da decoração conversem entre si: da cor do piso até o design e a cor dos móveis. Um revestimento porcelanato marmorizado em uma decoração industrial, por exemplo, não tem muito a ver, não é mesmo? #ficaadica

 

azulejos-para-banheiro-com-revestimento-em-marmore

Revestimento em mármore (Foto: Terra / Reprodução)

 

Vantagens do porcelanato marmorizado

O revestimento porcelanato marmorizado é um investimento significativo e, por isso, é importante ter certeza que ele é o ideal para o seu projeto.

Separamos algumas vantagens e explicamos como elas contribuem não só para ter uma casa bonita e sofisticada, mas também prática. Confira!

 

1. Efeito 2 em 1

O revestimento porcelanato marmorizado oferece dois benefícios em uma única peça:

– primeiro, a beleza indiscutível do mármore, com veios (riscos) que parecem ter sido esculpidos nas peças pela natureza;

– segundo, a praticidade do porcelanato que é um revestimento por si só fácil de instalar e manter bonito por muito tempo.

 

area-externa-porcelanato-marmorizado

Área externa com porcelanato padrão mármore branco (Foto: Manutti / Reprodução)

 

Ao escolher uma peça com acabamento mais marcante e chamativo como o porcelanato marmorizado, analise o quão vantajoso ele vai ser no dia a dia.

Afinal, não adianta ser bonito se não contribuir para a rotina e para o conforto do lar, não é mesmo?

 

2. Mais resistência

Quando comparado a pedra natural de mármore, o porcelanato é mais resistente. Isso permite que ele aguente o peso do mobiliário, o tráfego de pessoas e a movimentação geral de pesos sobre a superfície.

É comum que os fabricantes submetam seus produtos a avaliação do Inmetro, o que ajuda a ter um parâmetro sobre que tipos de impacto o porcelanato aguenta.

 

espaco-gourmet-porcelanato-marmorizado

Espaço gourmet com revestimento de porcelanato claro (Foto: Viva Decora / Reprodução)

 

3. Variedade de cores

Outra das vantagens do revestimento porcelanato marmorizado é a variedade de cores do produto. A paleta de cores vai longe: dos tons pastéis aos mais escuros, há opções para todo tipo de decoração!

Existe porcelanato marmorizado branco, bege, cinza, preto, marrom e muito mais.

Na hora da compra, pense nas cores dos móveis para que o piso orne com eles. Uma dica para acertar é escolher cores complementares para o ambiente ficar harmônico.

 

 

cozinha-porcelanato-marmorizado

Cozinha com design em porcelanato marmorizado (Foto: Decor Salteado / Reprodução)

4. Opção de modelo sem rejunte

Existem os modelos de porcelanato que são rejuntados e também o porcelanato líquido marmorizado que não possui rejunte para fixação. Esse último permite, ainda, usufruir de uma variedade de cores ainda maior.

A colocação desse tipo de piso é mais trabalhosa, porém compensa, já que o efeito é brilhante e impecável.

Para que o resultado seja satisfatório, é importante que o chão esteja nivelado corretamente, limpo e sem nenhuma imperfeição.

Assim, é possível obter um efeito marmorizado perfeito como se uma placa de mármore tivesse sido colocada inteira no piso.

 

sala com porcelanato marmorizado liquido

Sala de TV com piso de porcelanato líquido marmorizado azul (Foto: Pinterest / Indiamart / Reprodução)

 

Leia também: Como limpar o rejunte? Nossos segredos infalíveis. 

 

5. Fácil de limpar

Tanto o revestimento porcelanato marmorizado com rejunte quanto o líquido, resultam em uma cobertura fácil de limpar.

Esqueça produtos pesados. No dia a dia ou na faxina pesada, um pano úmido e água com detergente neutro são o suficiente para fazer a limpeza.

Se pensarmos em ambientes como banheiro e cozinha que geram resíduos e precisam ser limpos com frequência, o porcelanato marmorizado é ideal para otimizar o processo. 

 

porcelanato-marmorizado-cozinha-bancada

Porcelanato marmorizado em piso, parede e balcão de cozinha (Foto: Home Designing / Reprodução)

 

6. Revestimento durável

Colocar um revestimento porcelanato marmorizado significa escolher uma solução para a vida inteira. Com a manutenção correta, ele dura e mantém o efeito estético por muitos anos, gerando um custo-benefício muito vantajoso.

 

porcelanato-marmorizado-sala

Sala luxuosa com porcelanato escuro Biancogres (Foto: Biancogres / Reprodução)

 

7. Resistência a riscos

Uma das maiores preocupações de revestimentos com acabamento brilhante — como é o caso do revestimento porcelanato marmorizado — são os riscos.

Contudo, esse tipo de porcelanato também oferece uma boa resistência contra esse tipo de dano, mantendo a superfície lisinha, mesmo com a possibilidade de acidentes no dia a dia.

 

porcelanato-marmorizado-lavanderia

Lavanderia clássica e clean, com revestimento de porcelanato branco (Foto: Sanctuary Home Decor / Reprodução)

 

Quanto custa porcelanato marmorizado?

Na hora de pesquisar o preço do revestimento porcelanato marmorizado é mais fácil comparar os valores entre as lojas, sabendo o valor do m². 

Como é um revestimento nobre, seu valor ainda fica acima da média comparado a outros tipos de piso.

Fizemos uma busca no site da Telhanorte e o preço do m² do porcelanato marmorizado varia entre R$ 44,90 e R$ 151,10.

Para obter o valor final do investimento, saiba o total em m² da área que você vai revestir para fazer o cálculo.

 

Gostou de saber mais sobre revestimento porcelanato marmorizado?

O revestimento porcelanato marmorizado é um investimento alto, mas que agrega muitos benefícios a curto, médio e longo prazo.

Então vale a pena analisar se essa opção se encaixa na sua casa e se vai proporcionar o conforto que você deseja.

A resposta foi sim? Então, confira as opções de Piso Porcelanato no site da Telhanorte e veja as opções que a loja tem para você!

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

Marmorato: o que é, como aplicar e como dar brilho?

o-que-e-marmorato-2

| Área Externa

 

O marmorato é um tipo de revestimento que imita o efeito de pedra natural de mármore na parede, trazendo a textura sofisticada desse elemento na decoração.

 

É um recurso muito usado, principalmente pelo baixo custo se comparado ao dos blocos de mármore de verdade.

Se você não quiser mais paredes lisas, aplicar o marmorato vai dar um efeito diferenciado no acabamento interno.

Como é um acabamento que valoriza o ambiente, é muito usado nas salas de estar e halls de entrada, mas também fica ótimo nas paredes dos corredores, da escada ou em colunas.

Continue lendo e saiba tudo sobre o marmorato: o que é, como aplicar e como dar brilho nas paredes.

 

O que é marmorato?

O marmorato é um efeito de revestimento que imita a textura manchada do mármore nas paredes, dando mais sofisticação ao ambiente.

É usada, principalmente, no acabamento dos cômodos internos, evidenciado a parede que pode ser de tons claros, como bege e branco, ou de tons mais quentes, como marrom e vermelho.

A vantagem de aplicar o marmorato ao invés de usar a pedra natural de mármore é o preço, como já destacamos. O efeito menos pesado da pedra também deixa o ambiente mais natural e sofisticado.

Para valorizar o resultado do marmorato nas paredes é recomendado usar luminárias como os spots e as embutidas, bem próximas à parede. Assim, a textura manchada do mármore é valorizada pela luz.

 

parede-de-marmorato

Textura marmorato em parede de sala de estar (Foto: Decor Fácil / Reprodução).

 

Como aplicar o marmorato: materiais e passo a passo

O passo a passo de como aplicar o marmorato exige um pouco de técnica, por isso, é importante ter atenção em cada etapa para obter o efeito desejado.

 

Materiais para fazer efeito marmorato

Antes de começar o passo a passo, é importante reunir todos os materiais próximo da área de trabalho. Será necessário:

– massa para efeito marmorato na cor desejada;

– desempenadeira de inox de cantos arredondados;

– espátula;

– massa corrida PVA para fazer reparos;

– lixa para fazer acabamento;

– panos de microfibra.

Com esses materiais o trabalho vai poder ser bem executado, além de resultar em um efeito maravilhoso.

 

parede-marmorato

Parede com textura de marmorato cinza (Foto: Casa e Construção / Reprodução).

 

Passo a passo para aplicar o marmorato

Primeiro, é feito um ajuste na parede, depois é aplicado o marmorato em si. Confira o passo a passo:

 

1. Caso a parede tenha alguma falha, é preciso uniformizá-la com a massa corrida PVA. Isso porque o marmorato não vai ter o efeito desejado se existir desníveis, tinta descascando, entre outras imperfeições;

2. Com a parede uniforme, finalize com a lixa para garantir um acabamento lisinho e uniforme;

3. Em seguida, use o pano de microfibra para retirar a poeira que o lixamento possa acumular na parede;

4. Com a parede limpa, use a espátula para retirar a massa de efeito marmorato da embalagem e coloque uma quantidade na desempenadeira de cantos arredondados e comece a aplicação na parede;

5. Aguarde de 6 a 12 horas para que a primeira demão seque e lixe essa primeira camada, removendo o excesso de pó com o pano de microfibra;

6. Aplique a segunda demão da massa de efeito marmorato, aguardando, dessa vez, 12 horas para a secagem completa;

7. Aplique a terceira demão de marmorato na parede e espere mais 12 horas para que a nova camada seque e pronto! Sua parede de marmorato está pronta.

 

parede-de-marmorato

Aplicação de marmorato em parede (Foto: Facebook / Paredes em Marmorato / Reprodução).

 

Como dar brilho no marmorato

Uma característica da pedra natural de mármore que também pode ser facilmente reproduzida: o brilho na superfície.

Se você quiser o efeito espelho no marmorato, deverá aplicar uma camada de verniz ou cera incolor por toda superfície da parede.

Em seguida, use um pano felpudo ou uma máquina politriz para polir toda a parede e destacar o brilho do marmorato.

OBS: o efeito natural da aplicação do marmorato já tem um pouco de brilho e também é um resultado bonito que combina com diversos tipos de decoração.

 

marmorato

Parede de marmorato azul com cera aplicada (Foto: Casa e Festa / Reprodução).

 

Dicas sobre o uso do efeito marmorato na parede

O efeito marmorato é lindo e, com certeza, vai valorizar a sua casa e a decoração de onde ele for aplicado.

Por isso, separamos algumas dicas gerais sobre o uso e a conservação:

– Quanto mais escura for a cor do marmorato, mais destacado será o efeito manchado das veias (riscos) na parede. Por isso, se quiser um efeito mais discreto, use cores mais claras e neutras como os tons pastel;

– Na hora de aplicar o marmorato, faça movimentos aleatórios para obter um aspecto mais manchado, característico do mármore;

Nunca pare uma demão no meio. Mesmo que os movimentos sejam aleatórios, fazemos o trabalho com uma certa força e jeito contínuos. Interrompendo o processo, o acabamento não vai ficar uniforme. Então prepare-se para conseguir começar e concluir a demão, sem interrupções;

– As massas com efeito marmorato vendidas no mercado são produtos indicados para ambientes internos e secos da casa como sala, quarto, corredor, escada, hall de entrada. Não use em locais úmidos como banheiros, fachada, lavanderia, varanda ou cozinha sem a devida proteção, que garante a qualidade do acabamento.

É possível fazer marmorato em paredes de áreas úmidas e externas, porém existem produtos específicos para esses espaços, de preferência, o processo deve ser feito por um profissional. O ideal é aplicar sobre o efeito de 2 a 3 camadas de resina acrílica incolor ou até mesmo o verniz acrílico para maior proteção;

– O efeito marmorato pode ser combinado com tipos de tinta para parede de cor sólida para criar um contraste de acabamento, formando desenhos geométricos de vários formatos;

– Quer inovar no acabamento? Suba com o marmorato para o teto (você pode fazer nele todo ou só em uma parte) ou para o chão. #ficaadica

 

marmorato banheiro

Com as medidas certas, o marmorato pode ser aplicado no banheiro (Foto: Decor Fácil / Reprodução).

 

marble effect wall

Efeito marmorato no teto (Foto: Barrisol / Reprodução).

 

Curtiu as dicas para usar o efeito marmorato?

Agora que você sabe o que é, como aplicar e cuidar do acabamento em marmorato, pode começar a planejar o acabamento das paredes da sua casa.

Aproveite as ofertas do site da Telhanorte e escolha todas as opções de Tintas para pintar dentro e fora de casa.

Faça toda a pesquisa e compra online e receba seu pedido sem precisar sair de casa!

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

Pedra de revestimento exterior: 7 modelos e inspirações

pedra-ferro-mosaicos

| Área Externa

 

Inspire-se com as fachadas de granito, ardósia, pedra de ferro, pedra madeira e mais. Como escolher a pedra de revestimento exterior ideal?

 

As pedras de revestimento exterior unem três elementos importantes na decoração e no acabamento de uma casa: beleza, resistência e sofisticação.

Entre as vantagens de usá-las estão:

Existe uma extensa variedade de tipos de pedra para revestimento que podem ser usados para ampliar a personalidade do local e garantir uma primeira impressão incrível da sua casa. Ao usá-las na fachada você garante que sua casa se destaque das demais.

Entretanto, o custo de aplicação desse tipo de revestimento pode ser mais elevado do que outras opções mais tradicionais, como a tinta.

Medir o custo-benefício e a sua capacidade de investimento será necessário para fazer essa escolha.

A seguir, separamos alguns tipos. Confira, inspire-se e faça sua escolha.

 

Sugestão de leitura: Quer decorar o interior da casa com pedras também? Então cheque mais 6 tipos de pedras naturais para revestimento da casa!

 

Pedra de revestimento exterior: 7 opções para sua fachada

 

1. Granito

Apesar de o granito ser uma pedra de revestimento para muro e fachada bastante conhecida, antes de qualquer coisa, é importante destacar alguns aspectos que a diferenciam de uma pedra bastante parecida: o mármore. 

Além de possuir cores mais mescladas por causa da disposição interna de minerais – que torna a aparência do granito mais luminosa e menos suave – ele é uma pedra mais dura e forte que o mármore. É possível encontrar granitos com acabamento escovado, flameado e jateado, além de diversas opções com padrões e cores diferentes.

 

granitos

Cores e padrões mais utilizados em projetos com granito (Foto: Plataforma Arquitectura / Reprodução)

 

O granito é resistente não apenas em relação ao contato com a chuva, sol e poeira, mas também ao impacto, arranhões e manchas. Isso quer dizer que a boa aparência da pedra pode durar décadas.

Dessa forma, se torna uma opção muito resistente, além de bonita, aliando dois benefícios valiosos para quem está reformando a fachada de casa. Ele também pode ser usado para pisos e paredes da área interna da casa, em cômodos como sala e cozinha.

 

GRANITO_BRANCO_DALLAS_TOP_MARMORE

Parede externa revestida por granito branco Dallas (Foto: Top Mármore / Reprodução)

 

2. Miracema

É um estilo mais rústico e natural de pedra para fachada e  bastante atual para decoração.

É considerada uma variante do granito sem polimento (em estado bruto) e tem características similares – como a resistência e durabilidade. Pode ser encontrada na natureza em tons rosados ou em cinzas com branco (os famosos olhos de pombo).

Seu assentamento é simples não havendo nem mesmo necessidade de massa. Quando usada no piso, sustenta bastante carga, sendo ideal para rampas e garagens. No entanto, faz-se necessário uma camada inferior de piso pobre de concreto para a sua utilização.

 

fachada-com-pedra-miracema

Fachada com pedra Miracema Olho de Pombo (Foto: Blog Materializar-se / Reprodução)

 

3. Pedra Madeira

Talvez você já tenha visto algumas fachadas com revestimentos muito fiéis à madeira, certo? Contudo, você sabia que a maioria desses projetos não a usa de fato nas paredes externas?

Por ser um material propenso a deterioração com a ação do tempo, esse material aparece nas paredes externas através de revestimentos que imitam madeira. Além das famosas placas de porcelanato, a pedra madeira é super recomendada para fachadas, pisos e paredes internas.

A pedra madeira tem a mesma característica e propriedades da Miracema, sendo diferenciadas pela maior variedade de cor da primeira, a qual é encontrada em tons rosados, amarelados, branco e verde. Geralmente são usadas para trazer um estilo rústico mais sofisticado ao ambiente.

 

Pedra-Madeira-Cores-foto-ConstruindoDECOR

Tipos de pedra madeira (Foto: Viva Decora / Construindo DECOR / Reprodução)

 

Como vantagens, podemos citar a estética diferenciada que o produto proporciona, a alta resistência e a característica anti-derrapante. Por outro lado, como desvantagem, a instalação da pedra madeira requer alguns cuidados especiais, sendo um processo com diversas etapas que exige do pedreiro um conhecimento especializado sobre as melhores técnicas de assentamento. Logo o custo de mão de obra é maior. Por isso se a verba do projeto for pequena, vale buscar alternativas mais econômicas como a cerâmica, porcelanato ou pintura.

 

Atenção: Primeiramente, como a pedra madeira é instalada em seu estado natural, é necessária uma limpeza com água corrente para remoção de pequenos resíduos depositados que podem atrapalhar o processo de assentamento. Ainda, para uma instalação adequada, é preciso primeiro selecionar as peças que se encaixam melhor entre si. Depois, para que o encaixe seja ainda mais perfeito, deve-se entalhar as pedras. Para preservar o aspecto novo e evitar escurecimento das peças, faça uma limpeza pelo menos uma vez ao ano!

 

Pedra de revestimento exterior

Pedra madeira amarela com fachada ventilada (Foto: Viva Decora / Archidaily / Reprodução)

 

Pedra-Madeira-Branca-traz-estética-mais-moderna-foto-Pinterest

Parede externa revestida com pedra madeira branca (Foto: Viva Decora / Reprodução)

 

Pedra de revestimento exterior

Pedra madeira amarela em fachada e rampa externa (Foto: Viva Decora / Reprodução)

 

4. Pedra Ferro

Moderna, versátil e atual, a pedra ferro (também conhecida como pedra pericó ou topázio) é uma rocha vulcânica oxidada que confere um aspecto único às fachadas.

Devido sua elegância, é uma ótima opção para áreas externas, como varandas gourmet e áreas de piscina, bem como ambientes internos da casa. 

Possui versatilidade em seus formatos (sendo vendida em placas inteiras, peças serradas, mosaicos ou filetes) e cores (do marrom-ferrugem ao preto), além de ser resistente a impacto e a agentes corrosivos.

 

pedra-ferro-serrada

O desenho da fachada com pedra ferro serrada é formado por quadrados cortados em diferentes espessuras (Foto: Arkpad / Reprodução)

 

pedra-ferro-mosaicos

A pedra ferro é utilizada em mosaico quando peças de formatos e tamanhos variados criam uma composição na parede (Foto: S2R / Reprodução)

 

Pedra de revestimento exterior

A pedra ferro é cortada em filetes quando dá origem a pequenas tiras de largura e comprimento variados, de visual mais irregular (Foto: Viva Decora / Reprodução)

 

5. Ardósia

A ardósia é composta por minerais como quartzo, grafite e material carbonoso. Como resultado tem-se uma pedra resistente, com cores e padronagens distintas em cada peça. As cores mais comuns são cinza, grafite, preto, vinho, verde e ferrugem (multicolorido) e suas respectivas variações.

 

ardosia-cores

Exemplares mais comuns da pedra ardósia para fachadas (Foto: Blog Geo – Conceição / Reprodução)

 

Um diferencial é a sua capacidade de isolamento térmico, garantindo a manutenção de um ambiente mais fresco. Além disso, sua resistência a variações climáticas, riscos e arranhões se traduz em durabilidade e sua cor se mantém por décadas.

Além de usada como opção para fachadas de casas revestidas com pedras, também pode ser instalada como piso por suportar bastante peso e ser antiderrapante.

 

pedra-ardosia-preta-fachada-J_Guillo_Architecte

Fachada de casa moderna com ardósia preta (Foto: ArchDaily / Arquiteto J. Giulio / Reprodução)

 

Oakridge-House-Desktop

Projeto Oak Ridge House por Duvall Decker. Fachada de casa contemporânea com placas de ardósia verde (Foto: Duvall Decker / Reprodução)

 

Stout-House-ardosia-vermelha

Projeto Stout House por Ryan Restorations. Fachada com ardósia vinho (Foto: Ryan Restorations / Reprodução)

 

pedra-ardosia-cinza

Paredes interiores e exteriores revestidas com pedra ardósia cinza em casa de campo (Foto: Decor Fácil / Reprodução)

 

revestimento-de-ardosia-ferrugem

Revestimento para fachada de pedra ardósia padrão ferrugem (Foto: Viva Decora / Reprodução)

 

pedra-ardosia-filete

Ardósia grafite em filetes na fachada de casa (Foto: ArchiExpo / Reprodução)

 

placas-pedra-ardosia-ferrugem-fachada

Placas de ardósia ferrugem para fachada (Foto: Archiexpo / Reprodução)

 

6. Quartzito

O quartzito é resistente e tem como principal componente o quartzo. 

É uma pedra muito requisitada por sua beleza, que se assemelha ao mármore.  Os quartzitos podem apresentar cores muito raras e são muito valorizados por isso.

 

quartzito-cores

Cores e padrões de quartzito (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

É uma pedra de revestimento externo bastante sofisticado que se assemelha ao mármore. Apesar de ser muito requisitada por sua beleza, não deixa a desejar no aspecto durabilidade e resistência ao sol e produtos químicos.

Também pode ser usada no piso e parede interna.

 

revestimento-exterior-quartzito

Revestimento para parede externa de quartzito (Foto: Stone Contact / Reprodução)

 

revestimento-exterior-quartzito2

Revestimento para parede externa de quartzito (Foto: OLYMPUS DIGITAL CAMERA / Reprodução)

 

revestimento-exterior-quartzito3

Revestimento para parede externa de quartzito (Foto: Meteor Cladding / Reprodução)

 

revestimento-exterior-quartzito4

Revestimento para parede externa de quartzito (Foto: Stone Contact / Reprodução)

 

7. Pedra São Tomé 

A pedra São Tomé – um tipo de quartzito – é uma das opções mais buscadas de pedra de revestimento para fachada.

Resiste por décadas a manchas, arranhões, chuva, sol, vento e outros agentes naturais. Não absorve calor e ajuda na manutenção da temperatura do ambiente. 

Também pode ser usada em pisos, sendo indicada principalmente para áreas externas. 

É uma opção de pedra de revestimento bastante sofisticada podendo criar ambientes elegantes quando usada em paredes texturizadas de áreas internas, como salas de estar, jantar e jardins de inverno.

 

MOSAICO-DE-SÃO-TOMÉ-branca-Revestimentos-Naturais-Fachada

Mosaico de pedra São Tomé branca em fachada (Foto: Revestimentos Naturais / Reprodução)

 

pedra-sao-tome-fachada_Oficina_Conceito

Filetes de pedra São Tomé em fachada (Foto: Oficina Conceito / Reprodução)

 

Pedra de revestimento exterior

Filetes de pedra São Tomé amarela em coluna exterior (Foto: Piso de Pedra / Reprodução)

 

Como escolher o tipo de pedra de revestimento para fachada?

Ao criar fachadas de casas revestidas com pedras, lembre-se de alinhar o estilo do exterior com o interior da casa. Assim você tem um projeto completo, que vai te deixar bastante feliz todas as vezes que chegar em casa.

Lembre-se de avaliar também os tipos de piso para área externa e interna. Para o acabamento da sua obra é provável que você também precise escolher uma tinta para equilibrar os ambientes, afinal, um cômodo só com paredes de pedras naturais pode ficar com uma aparência muito pesada.

 

Sugestão de leitura: Confira 5 tipos de pisos para a área externa da sua casa | Quais os principais tipos de tinta para parede

 

E aí, já sabe qual a pedra natural para revestimento exterior será escolhida no seu projeto?

Esperamos que as dicas e inspirações acima tenham te ajudado. Agora só falta falar sobre uma coisa: o preço.

As pedras que apresentamos possuem muitas variações de custo, por isso, indicamos que acesse a loja virtual da Telhanorte para fazer um orçamento sem precisar sair de cada e receber tudo no endereço que indicar. Aproveite e conheça nossos departamentos de Pisos e Revestimentos, Pedras Naturais e Tintas

Agora é só botar a mão na massa ou contratar um profissional para fazer isso por você!

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

4 tipos de porcelanato para área externa

porcelanato-ambiente-externo-garagem-resistencia-piso-chao

| Área Externa

Conheça alguns modelos de porcelanato para áreas externas como varanda, quintal, espaço da piscina e demais ambientes

 

Tem uma varanda, quintal, piscina ou calçada na sua casa e quer dar um upgrade na decoração? Comece pelo piso, escolhendo um dos tipos de porcelanato para área externa.

O porcelanato é um tipo de cerâmica feito de rochas e argila, muito usado em projetos de construção ou reformas de casas e apartamentos.

Para os ambientes externos, a resistência e o caráter antiderrapante do piso que será instalado são pontos importantes para se considerar. Além disso, as peças escolhidas valorizam também toda a decoração do ambiente, podendo dar mais acolhimento, conforto e segurança para as áreas de lazer da família.

Por isso, antes de se perguntar “qual tipo de porcelanato é o melhor?”, pense no efeito que você planeja dar à decoração do ambiente – com os móveis, plantas e outros detalhes decorativos do projeto. Assim, você vai poder escolher qual é o mais adequado entre os modelos existentes no mercado!

Os tipos de porcelanato externo que vamos mostrar neste post são:

– Porcelanato amadeirado;

– Porcelanato marmorizado;

– Porcelanato cimentício;

– Porcelanato pedra.

 

Confira em nosso site: Porcelanatos

Porcelanato-Malibu-Ocean-externo-acetinado-bold-20x20cm-azul-Portobello

Porcelanato Malibu Ocean externo acetinado bold 20x20cm azul Portobello (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Características: entendendo o porcelanato

Existem dois tipos básicos de porcelanato:

Porcelanato técnico: é uma peça inteira, feita apenas pela massa, sem camada de esmalte na superfície externa.

– Porcelanato esmaltado: recebe uma camada de esmalte na superfície exposta.

 

Entre os variados acabamentos de porcelanato, há três principais:

Acabamento natural: é fosco, ou seja, sem brilho e tem a superfície lisa;

Acabamento polido: é brilhoso, com a superfície lisa;

Acabamento externo: é antiderrapante, ou seja, sua superfície é mais áspera.

 

Veja também: Como escolher um porcelanato amadeirado

 

Como nosso foco neste post são os tipos de porcelanato para área externa, vale destacar que a aspereza da superfície não quer dizer que o revestimento é poroso. Pelo contrário, uma das vantagens do porcelanato é que ele tem um nível baixo de absorção de água!

Entre os demais benefícios de se utilizar o porcelanato em áreas externas, estão:

É resistente: não desgasta e pode durar anos, seguindo uma manutenção adequada;

É lavável: pode ser limpo com água e sabão quando necessário, sem danificar a peça;

É seguro: permite a circulação de pessoas, sem grandes perigos de escorregar, já que tem uma superfície antiderrapante;

É versátil: cada tipo de porcelanato possui diversos modelos, estilos, formas e cores;

É impermeável: a impermeabilidade do porcelanato externo é alta.

 

Tipos de porcelanato para a área externa | LISTA

Alguns ambientes externos que podem ser revestidos com o porcelanato são calçadas, área da piscina, piso da área gourmet ou da churrasqueira, varandas, etc.

Uma dica básica para o piso de ambientes descobertos é usar o porcelanato externo que, mesmo com uma textura mais áspera, não perde na qualidade do design.

Para escolher o porcelanato externo ideal, é importante ter em mente a proposta de decoração. Ele será rústico, clean ou moderno? Terá plantas, algum ponto de cor vibrante ao redor? O piso precisa harmonizar com todos as outras partes do ambiente.

Pensando em te ajudar, separamos quatro tipos de porcelanato para a área externa – com efeitos diferentes – que combinam bastante com ambientes abertos e de lazer da casa. 

 

1. Porcelanato externo amadeirado

Colocar um piso de madeira de verdade tem um custo bem alto. As peças precisam ser impermeabilizadas e resinadas antes da instalação e irão demandar manutenção periódica, para conservarem um acabamento bonito. Para otimizar o orçamento do projeto de construção ou reforma, a melhor alternativa é usar tipos de porcelanato para área externa que parecem madeira.

 

ambiente-castano-porcelanato-externo-amadeirado

O porcelanato amadeirado, ao contrário da madeira, absorve pouco nível de água (Foto: Villagres / Reprodução)

 

Veja mais em: Como usar madeira na decoração

 

Os principais modelos do porcelanato amadeirado são os que imitam a madeira natural, rústica, de demolição, mogno e entre outros. Os tons do porcelanato amadeirado vão do claro ao escuro e essa é outra vantagem, pois o revestimento combina com diversas propostas de decoração.

 

2. Porcelanato externo marmorizado

O mármore é uma rocha muito valorizada na construção civil e residencial, ou seja, cobrir uma área extensa pode ser um investimento bastante alto. Por isso, use a pedra original na bancada da área gourmet e use o porcelanato marmorizado para revestir o piso.

 

porcelanato-externo-marmore

O porcelanato é uma ótima opção para áreas externas (Foto: Vilma Meireles / Reprodução)

 

Além de ser um material bastante resistente à ação do tempo, assim como os outros tipos de porcelanato para a área externa, esse é praticamente impermeável. Ou seja, não absorve água ou umidade, podendo ser lavado – com o devido cuidado – sem perder o acabamento.

Outro ponto positivo do porcelanato que parece mármore é que a capacidade antiderrapante é alta e o torna mais seguro de caminhar (a pedra de mármore original é lisa e escorregadia!).

 

3. Porcelanato externo padrão cimento queimado

O cimento queimado é outro acabamento que pode ser encontrado entre os tipos de porcelanato para a área externa. 

Esse revestimento virou sensação entre os arquitetos, tanto como opção para o piso externo, quanto para o interno – principalmente na composição do estilo industrial.

A proposta desse porcelanato pode parecer simples e rústica, mas dependendo da escolha dos móveis e outros elementos a decoração ganha resultados surpreendentes. 

 

porcelanato-externo-cimento-queimado

O porcelanato cimento queimado é ótimo para ambientes em estilo industrial (Foto: David Hertz & Studio of Environmental Architecture / Reprodução)

 

O revestimento original com cimento deve ser feito por um profissional especialista neste tipo de material, já que é uma técnica bastante específica – o que eleva os gastos com a mão de obra. O porcelanato, por sua vez, pede uma habilidade técnica mais simples, podendo diminuir, assim, os custos da obra.

 

Leia também: Conheça o estilo industrial e saiba como deixá-lo aconchegante

 

4. Porcelanato externo padrão pedras naturais

Pedras como o granito, o basalto e a miracema fazem um acabamento lindo nas áreas externas da casa, porém essa beleza também tem um valor mais elevado.

Se o seu orçamento está mais enxuto, mas você quer um efeito semelhante, existem tipos de porcelanato para a área externa que imitam tais pedras. Os diferentes desenhos valorizam o piso e permitem criar um projeto de decoração criativo.

Uma dica de aplicação do porcelanato externo de pedra é nas calçadas e varandas. 

 

porcelanato-externo-pedra

Peças de porcelanato que imitam pedras naturais (Foto: Eliane / Reprodução)

 

Melhor lugar para comprar porcelanato

Agora que você sabe tudo sobre os tipos de porcelanato para a área externa, pode conferir as opções de acabamento e cores disponíveis no site da Telhanorte.

Na seção de Porcelanatos, você vai encontrar peças de porcelanato externo de 45 x 45 cm ou 60 x 60 cm de marcas reconhecidas do mercado, como Portobello, Delta, Incepa e muito mais.

Aproveite que dá para comprar o seu porcelanato online e recebê-lo em casa, junto dos demais itens que você precisa para a obra!

 

Edição de Vinicius Marques e Murilo Bonício

6 tipos de pedras naturais para revestimento da casa

Tipos de pedras naturais para revestimento

| Área Externa

Pedra São Tomé, Miracema, Granito, Ardósia, Seixos e Ônix. Aprenda quando, como e onde usar esses tipos de pedras naturais para revestimento

 

Entre os tipos de pedras naturais para revestimento de áreas internas e externas mais usadas por arquitetos podemos citar:

Muito conhecidas por serem versáteis e com alta durabilidade para fachadas, jardins e varandas, as paredes revestidas com pedras naturais tomaram conta também do interior das casas, sendo usadas como revestimento de banheiros, cozinhas e salas.

Quanto às formas de aplicação, você pode encontrá-las em colunas de pedras, paredes inteiras ou com apenas uma faixa – até mesmo em um nicho decorado. Todas essas opções ampliam a personalidade do ambiente e tornam o cômodo ainda mais exclusivo.

Entretanto, quais são as pedras naturais para revestimento externo e interno mais indicadas para seu projeto?

No Brasil, hoje, existem mais de 500 tipos de pedras naturais para revestimento, o que pode causar indecisões para muita gente!

Porém, para te ajudar, a Telhanorte criou uma lista com inspirações dos 6 tipos de pedras naturais para revestimento mais usadas por aqui. Confira!

 

casa-branca-revestimento-metal-pedras

Exterior de casa com paredes brancas e revestimento de pedras (Foto: Ideias Décor / Reprodução)

 

6 Tipos de pedras naturais para revestimento em áreas interna e externa

 

1. Pedra São Tomé

A pedra São Tomé é uma das opções mais versáteis dessa lista de pedras para revestimento. É muito usada para áreas de piscina e churrasqueira.

A versatilidade está no fato de poderem ser encontradas em diferentes tons e cores (brancas, amarelas, rosas e mescladas) e aplicadas em diferentes formatos, como: 

Abaixo temos dois exemplos de aplicação. No primeiro, a pedra é usada em formato retangular, no piso e escada da área externa de uma residência. Na segunda imagem, a mesmo pedra é usada em formato filete, na parede interna de outra casa.

Veja como ela realmente proporciona diferentes ares, de acordo com o estilo do projeto!

 

área-interna-pedra-são-tomé

Pedra São Tomé em filetes como revestimento da parede de uma sala de estar (Foto: Viva Decora / Reprodução)

 

Além da versatilidade, a pedra se destaca por sua beleza única, alta durabilidade e resistência. É antiderrapante e antitérmica, favorecendo a manutenção da temperatura nos locais em que é aplicada.

 

2. Pedra Miracema 

A pedra  Miracema é um clássico da decoração, principalmente, quando o assunto são fachadas e pisos de áreas externas. Entretanto, tem sido cada vez mais comum encontrar projetos que usam esse modelo para criar paredes revestidas com pedras naturais em áreas internas – como, por exemplo, na cozinha.

É uma pedra muito resistente, de formato retangular e uma tonalidade com mescla de cinza. Mesmo a pouca versatilidade de formatos e cores, não impede o impacto visual que seu uso pode causar em projetos arquitetônicos – dos clássicos aos modernos. 

 

Veja também: Banheiros decorados com pedras naturais: dicas + exemplos

 

3. Granito

O granito também é uma pedra natural bastante tradicional e versátil e pode ser usada para diversos fins dentro de um projeto de decoração (bancada e balcões de cozinha ou banheiro, pisos e revestimentos de parede internas e externas).

É muito usado para substituir o mármore quando os custos associados ao material são considerados altos demais. Mesmo assim é muito sofisticado, resistente e, claro, lindo!

Ao optar pelo granito seu projeto de revestimento de parede com pedras naturais poderá contar com um grande leque de opções de cores e padrões, para todos os ambientes da casa. 

 

cozinha-pedra-granito

Cozinha tradicional com frontão e bancada de granito cinza (Foto: Casa Abril / Reprodução)

 

4. Pedra de Ardósia

Se você é aficionado por decoração, muito provavelmente, já deve ter visto algum projeto com ardósia no piso. Mas você sabia que ela também pode criar um efeito incrível quando usada como revestimento para parede? 

A ardósia é uma pedra com fácil manutenção e pode ser encontradas em diferentes texturas, desde a pedra natural até opções polidas, escovadas, envelhecidas e outras.

Seu baixo custo pode ser um atrativo a mais para usá-la e economizar no projeto. Sua cor mais escura contribui para a criação de um ambiente sofisticado e “sóbrio”, além de ser uma artifício criativo para sair do comum.

 

sala-de-estar-pedra-ardósia

Revestimento de parede interna com ardósia preta em mosaico (Foto: Tua Casa / Reprodução)

 

5. Seixos 

Seixo é o nome dado às pedras de superfície lisa e formato arredondado. Essas características são adquiridas pelo contato com a água do rio, de onde são coletadas. Atualmente, é possível desenvolver seixos artificialmente em indústrias.

Esse tipo de pedra começou ganhando espaço como revestimento natural externo e se tornou, atualmente, uma tendência cada vez mais usada nos mais diversos ambientes externos, como banheiro, cozinha e até sala de jantar.

 

6. Ônix

O ônix, uma variedade semipreciosa de quartzo, é puro luxo quando usado nas áreas internas da casa. Além disso, muitos acreditam que ela traz proteção energética e segurança, sendo considerada o cristal da proteção. Outros dizem que ela canaliza as energias para atingirmos metas, sendo então chamada de pedra do poder.

A ônix verdadeira é encontrada no mercado somente nas cores branco e preto. Contudo, suas variantes – a ônix carneliana e a sardônica – são aquelas que possuem listras brancas e vermelhas e listras brancas e marrons, respectivamente e que têm aparência mais próxima ao mármore. Variedade menos comuns de ônix naturais – ou então artificialmente produzidas – podem ter coloração acinzentada, azulada, esverdeada ou amarelada.

Se você quer uma casa sofisticada, pode investir em paredes revestidas com essa pedra natural. Entretanto, cuidado para não pesar na mão! 

Converse com um arquiteto para saber como combinar com outras peças como bancadas, móveis e objetos de decoração, sem deixar o ambiente visualmente estressante e poluído.

 

sala-pedra-ônix-sardônica

Parede da sala revestida com ônix sardônica (Foto: A Arquiteta / Reprodução)

 

Como escolher o tipo de pedra natural para revestimento?

Existem muitos tipos de pedras naturais para revestimento e as seis que listamos acima são opções versáteis, modernas e atuais para sua casa. Tudo isso sem deixar a sofisticação e a elegância de lado. 

Para escolher o tipo de revestimento de parede com pedras naturais para sua casa, é preciso ter em mente o seu estilo e o padrão de decoração que você está adotando (ou deseja adotar) para a casa como um todo. Por exemplo, no banheiro e na cozinha, lembre-se de pensar em armários e bancadas que estejam alinhados ao estilo do revestimento.

Aproveite também para estudar cores e combinações que podem agregar ainda mais valor para cada ambiente. Considere, também, os tipos de piso para área externa e interna.

Para o acabamento da sua obra é provável que você também precise escolher uma tinta para equilibrar os ambientes, afinal, um cômodo só com paredes de pedras naturais pode ficar com uma aparência muito pesada. Para te ajudar, leia mais sobre Quais os principais tipos de tinta para parede interna!

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

14 modelos de piso para o interior da casa

modelos de pisos para interior de casas

| Decoração

Nessa matéria iremos apresentar exemplos dos principais tipos de piso para interior de casas, perfeitos para os mais diversos ambientes

 

Imagine que, depois de um dia exaustivo de trabalho, você finalmente chega à porta de casa e coloca os pés para dentro. Só de pensar, dá até para sentir aquela sensação maravilhosa, não é mesmo? Mas o que modelos de pisos para interior de casas têm a ver com isso?

Pensa no alívio de colocar os pés em um chão fresquinho e brilhante! Ou então de sentir o conforto do carpete sob seus pés, após enfrentar um dia de frio… Não tem como descrever o prazer! Afinal das contas, o piso da casa é quem primeiro te recebe e, quanto mais adequado for o modelo, mais ele oferecerá acolhimento, conforto e descanso.

 

Veja mais: Como escolher o piso ideal para cada ambiente

 

No texto de hoje, vamos apresentar 14 modelos de piso para o interior de casas que você precisa conhecer antes de fazer uma escolha. São eles:

  1. Cerâmica
  2. Porcelanato
  3. Laminado
  4. Granito
  5. Mármore
  6. Tábua corrida
  7. Taco
  8. Lajota ou ladrilho hidráulico
  9. Vinílico
  10. Ardósia
  11. Pastilhas
  12. Resina epóxi
  13. Carpete
  14. Cimento queimado

 

Pisos para o interior de casas: principais modelos e exemplos

Identificar com clareza quais são os principais modelos de pisos para interior de casas pode ajudar bastante na escolha. Por isso, elencamos nessa matéria 14 opções e tratamos um pouco das características de cada uma delas. Confira!

 

1. Cerâmica

Um dos pisos mais populares no Brasil, por conta do custo-benefício, o piso cerâmico é bastante versátil. Com tamanhos que vão de 20 x 30 cm a 100 x 100 cm, ele conta com um amplo leque de texturas e estampas. A superfície da cerâmica pode ser acetinada, brilhante, esmaltada, lisa, rústica ou em relevo. Opções não faltam para que você abuse da criatividade no momento da seleção.

piso-cermico-royal-gres

Piso cerâmico Real Plus acetinado bold 62x62cm bege marmorizado Royal Gres (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Por conta de suas propriedades, o piso de cerâmica ajuda a manter a casa fresquinha, mesmo durante o verão. Ele também faz sucesso por ser de alta resistência e de fácil limpeza – fatores que também devem ser levados em conta para proverem praticidade ao dia a dia. Você pode encontrar exemplares do piso cerâmico Real Plus na nossa loja online.

 

2. Porcelanato

Cada vez mais conhecido, o porcelanato é o preferido para residências de alto padrão. Ele é produzido em massa única já na sua coloração e conta com matérias-primas nobres. Com alta resistência e ótima qualidade, o porcelanato tem uma grande variedade de tamanhos e formatos.

Entre os acabamentos, destacam-se o acetinado, amadeirado, brilhante, esmaltado, polido, semipolido e o rústico. Imitando a madeira ou pedras naturais, este modelo de piso é tido como uma moderna opção para salas, quartos, entre outros cômodos. Confira mais detalhes do piso de porcelanato Quebec na nossa loja online.

 

piso-porcelanato-quebec

Porcelanato Quebec HD brilhante retificado 56x56cm marrom Rochaforte (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

3. Laminado

Se você gosta de acabamentos em madeira, o piso laminado pode ser a versão mais barata para unir uma estética agradável a um ótimo custo-benefício. Por ser feito a partir de HDF (madeira industrializada com alta densidade), o piso laminado é mais acessível e permite uma rápida instalação.

piso-laminado

Piso laminado Durafloor de click Harmony Carvalho Taupo C: 1340cm x L: 248cm madeirado (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Além disso, possui uma textura bem lisa – o que, para determinadas ocasiões, também pode ser um contraponto – e é confortável ao toque. O ideal é que o piso laminado não seja lavado, mas que seja usado, no máximo, um pano úmido. Confira o piso laminado Durafloor da imagem abaixo na loja online da Telhanorte!

 

quarto-bebe-piso-laminado

Quarto de bebê com piso laminado Durafloor (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

4. Granito

Formado por 3 minerais (feldspato, mica e quartzo), o granito, entre outras aplicações, é um interessante modelo de piso para o interior da casa. Além da beleza e todo o requinte que oferece, ele se destaca pela durabilidade e resistência. Este tipo de piso pode ser aplicado em qualquer cômodo interno da casa, com destaque especial para o banheiro, já que o material tem baixa absorção de água e é resistente a manchas (desde que bem impermeabilizado).

Os pisos de granito arranham muito pouco e, mesmo quando a pedra é danificada, podem ser polidos para renovar o visual. Dessa forma, além de ser fácil de limpar, ele conta com uma vida útil que compensa o investimento. Você consegue encontrar o piso de granito Granífera diretamente no nosso site.

piso-de-granito

Piso granito 40X40cm branco 0,64 AM Granífera (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

5. Mármore

Opção bastante próxima ao granito, o mármore – rocha metamórfica formada, principalmente, por minerais de calcita – é um material bastante estético e elegante. Indicado para ambientes internos, possui custo mais elevado, uma vez que no Brasil sua produção não é tão usual.

Destaca-se, entre outros pontos, pela variedade de cores e preços, que possibilitam a adequação a diversos tipos de projetos. Já os pontos negativos incluem o fato de ele ser menos resistente do que o granito e bastante escorregadio. O modelo de piso cerâmico Pleno Formigres e diversos outros estão disponíveis no site da Telhanorte.

piso-mármore

Piso cerâmico Pleno acetinado bold 61x61cm mármore Formigres (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

6. Tábua corrida

A madeira, quando bem empregada, oferece uma beleza bastante destacável aos ambientes internos da casa. É por conta disso que a tábua corrida é também uma interessante opção para o interior do lar.

Também conhecidas por assoalho, ou ainda soalho, as tábuas de madeira são organizadas no piso de forma que fiquem paralelas umas às outras. O ponto negativo é o fato de elas não serem exatamente um piso sustentável (compostas 100% de madeira), além de serem mais difíceis de higienizar.

Os pisos de tábua corrida precisam ser instalados “flutuantes”, isto é, as tábuas são parafusadas por cima de uma estrutura com caibros e ripas.

 

piso-tábua-corrida

Quarto escandinavo com piso em tábua corrida (Foto: Homify / Reprodução)

 

7. Taco

Sucesso entre os anos 60 e 80, os tacos de madeira são bastante utilizados para dar um ar retrô aos ambientes internos das casas. As opções de madeira mais utilizadas para fabricação dos tacos são cumaru, grápia e ipê.

Assim como a tábua corrida, elas demandam uma manutenção mais trabalhosa e possuem custo elevado. O cimento vai precisar ser nivelado e aguardar o tempo de cura e depois os tacos são aplicados com cola PVA. No entanto eles não necessitam de outras peças para fixá-los no contrapiso.

piso-taco

Piso de taco – Imagem Ilustrativa (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Outras duas opções próximas ao taco são o parquet e o bambu. O primeiro se diferencia do taco, sobretudo, pelos desenhos maiores. Já o bambu se destaca por ter uma resistência até maior que a madeira do taco, o que também faz dele uma interessante opção.

 

8. Lajota ou ladrilho hidráulico

Você já se deparou com a foto de algum conhecido que, tendo visitado Portugal, tirou fotos com algum piso de ladrilho? Esse tipo de revestimento costuma ser atração turística, pois foi bastante utilizado no século 19, sobretudo, na Europa. E agora eles estão voltando à moda!

Com custo alto, já que conta com produção artesanal, a lajota (ou ladrilho hidráulico) é uma ótima alternativa para conceber ao interior da casa um ar diferente e customizado. Nosso e-commerce conta com várias opções de pisos de lajota, tão lindos quanto o modelo Cotto Corrugada Fênix apresentado na imagem abaixo. Não deixe de conferir!

 

9. Vinílico

Produzido com resina de PVC, o piso vinílico é um modelo que costuma apresentar estampas que imitam madeira, como no caso do piso vinílico Loft Dark da Durafloor, por exemplo. Sua grande vantagem é que ele é antirruído, o que o torna ideal para quartos e salas que contam com bastante movimentação. E então, se encaixa no seu caso?

Semelhante ao laminado e à tábua, o vinílico é uma opção sustentável para quem procura modelos mais amadeirados. Sua limpeza deve evitar água, o que o faz não ser tão indicado para banheiros e cozinhas.

piso-vinilico-durafloor

Piso vinílico Loft Dakar 122x20cm Durafloor (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

10. Ardósia

O modelo de piso em pedra ardósia ficou muito famoso nos anos 80, devido à sua durabilidade e baixo custo. Bastante característica de projetos antigos, a pedra geralmente verde pode trazer à parte interna da residência um toque vintage. A pedra fria, por sua vez, é o revestimento ideal para amenizar altas temperaturas.

Além disso, os pontos de atenção são que este tipo de piso é escorregadio, exige cuidados específicos com limpeza e, em ambientes pequenos, pode dar sensação de que o espaço é menor do que realmente é.

 

piso-ardosia-interior

Sala de estar com piso em ardósia cinza (Foto: Viva Decora / Reprodução)

 

11. Pastilhas

Opção com custo elevado, já que exige um cuidado apurado na instalação, a pastilha é um modelo de revestimento bastante interessante para banheiros, agregando em beleza e estilo. As pastilhas, sem dúvidas, oferecem um visual bem distinto das demais opções. Com o padrão da pastilha Vidro Real, por exemplo, você pode criar diferentes composições ao mesclar cores de cinza, preto e branco.

pastrilha-de-vidro

Pastilha de vidro 30x30cm mescla cinza Vidro Real (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

12. Resina epóxi

A resina epóxi, também conhecida como porcelanato líquido ou piso 3D, é um modelo de piso moderno e de fácil limpeza. O produto vem em um galão ou balde e conta com uma fácil aplicação e versatilidade. Após um período de 48 horas, podendo ser mais, conforme o clima, já podemos notar uma secagem perfeita.

Ela pode ser aplicada diretamente no piso já existente, facilitando o processo e diminuído custos. Basta derramar o líquido – colorido ou incolor – sobre uma superfície lisa e homogênea e esperar pelo resultado.

Se o seu foco é uma reforma, vale a pena considerar a resina epóxi, visto que ela não exige a quebra ou remoção do piso antigo.

 

piso-resina-epoxi

Aplicação de resina líquida sobre piso nivelado (Foto: Viva Decora / Reprodução)

 

13. Carpete

Um dos grande destaques no quesito conforto, o carpete é mais utilizado em quartos, onde há menos circulação. Ele oferece sensação de aconchego e é o preferido de pessoas que gostam de se acomodar pelos vários cantos da casa. Em contrapartida, pela dificuldade de limpeza e devido ao fácil acúmulo de poeira, não é indicado para quem sofre de alergias ou problemas respiratórios.

 

14. Cimento queimado

o cimento queimado é muito utilizado em casas modernas ou de estilo industrial. Ele se evidencia por ser uma solução inovadora, extremamente resistente e de baixo custo. Vários produtos são ideais para revestir pisos e dar ao cômodo aquele toque de atual. Basta aplicar à água e misturar e a aplicação já pode ser feita. Lembre-se sempre de retirar os excessos e de deixar a superfície bem homogênea!

 

piso-cimento-queimado

Cimento queimado para pisos Quartzolit (Foto: Quartzolit / Divulgação)

 

E então, já sabe qual modelo de piso para o interior da casa você vai escolher? Lembre-se que a escolha pode ser decisiva para uma boa qualidade de vida! A Telhanorte proporciona estas e outras opções de piso para o interior de casa de ótima qualidade!

 

Edição: Murilo Bonicio / Vinicius Marques

Pia de cozinha: 7 dicas para escolher sem erros

pia-cozinha-granito-moderna

| Cozinha

 

Procurando renovar a aparência da cozinha? Ou está construindo do zero? Confira nosso guia para escolher o material, tamanho e modelo ideais de pia para seu ambiente

 

Elemento principal de muitas cozinhas, a pia geralmente possibilita um multiuso, seja para lavar e secar louças, organizar o preparo de uma refeição, manter peças decorativas e demais utensílios usados ao longo da semana. Por isso, a escolha de uma pia de cozinha deve ser feita com cuidado, para não só oferecer praticidade ao espaço, mas também compor esteticamente com os demais elementos do ambiente.

Sugestão de matéria:  Cubas de pia: tamanhos, modelos e materiais

Como você já deve imaginar, não existe certo ou errado. São muitas escolhas possíveis que irão atender cômodos com diferentes características e pessoas dos mais variados gostos e estilos de vida. Se você não cozinha para muitas pessoas, por exemplo, qual seria a razão de ter uma pia ampla, ocupando grande parte da cozinha? Questões como essa devem ser levadas em conta no momento da escolha.

Então para ajudar, montamos um passo a passo com 7 dicas de como escolher a pia de cozinha. Confira!

 

Como escolher pia de cozinha?

1. Meça as dimensões

O primeiro passo para escolher a pia de cozinha perfeita não diz respeito à pia em si, mas ao local em que ela será instalada. Você sabe as dimensões exatas do espaço? Já definiu como irá distribuir os móveis, armários e eletrodomésticos? Ter o conhecimento dessas informações é fundamental para que você tome os próximos passos com propriedade.

 

bancada-ilha-granito-via-lactea

Bancada de cozinha em ilha (Foto: Magma Mármores / Reprodução)

 

2. Entenda suas necessidades

Depois de conhecer as dimensões da cozinha, é hora de deixar bem claro qual é o uso que você faz da cozinha e, consequentemente, como você usará a pia que você quer comprar. A intenção é fazer alimentos em grande escala para vender? As refeições, normalmente, são feitas para quantas pessoas? Quais utensílios você gostaria de deixar sobre a pia?

Convenhamos que, se você costuma deixar o filtro d’água na pia, por exemplo, já se ocupa bastante espaço, o que requer uma pia um pouco maior. Ignoradas por muitos, informações como essa são extremamente relevantes para definir a dimensão e o material que melhor correspondem ao seu intuito.

 

pia-de-cozinha-em-mármore

Pia de cozinha em mármore (Foto: Revista Casa e Jardim / Reprodução)

 

3. Selecione o tamanho

Normalmente, as pias de cozinha são encontradas em comprimentos de até 3 metros, que é considerada a dimensão máxima para evitar deformações ou rachaduras de alguns materiais. Esse tamanho pode aumentar com o acréscimo de pedras (ou qualquer que seja o material) ao lado da pia, o que abre mais possibilidades.

Já em relação à largura, a medida mínima recomendada é de 60 centímetros. Um tamanho muito menor que esse poderia não só deixar de ser funcional, como também causar rachaduras por conta da perfuração para a cuba. Vale destacar que a escolha do tamanho deve ser feita em conjunto com a do gabinete, que, quando presente, determina o tamanho máximo da pia.

 

4. Opte pelo material de sua preferência

Aço inoxidável ou madeira? Granito ou mármore? Em geral, há diversos tipos de materiais que são utilizados em pias de cozinha. Mas 5 deles se destacam em popularidade:

 

Aço inoxidável

A pia de aço inoxidável se destaca por ser uma opção de ótimo custo-benefício e fácil de limpar. Em contrapartida, ela oferece poucas opções de configuração, como tamanho de cuba, comprimento e etc.

 

Pia-de-inox-lisa-Bella-150x53x13cm-Franke

Pia de inox lisa Bella 150x53x13cm Franke (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Granito

Já com o granito, o ponto a ser exaltado é a maior durabilidade. As pias de cozinha com esse material são resistentes às rachaduras, ao calor e às manchas. Em geral, elas também exigem menor manutenção do que outras pedras naturais. Dependendo da cor e modelo, é necessário realizar sua impermeabilização.

 

Pia-de-granito-POP-180x55cm-com-cuba-verde-ubatuba-Venturini_1

Pia de granito POP 180x55cm com cuba verde ubatuba Venturini (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Granito sintético

Outra opção é o granito sintético, disponível numa ampla gama de cores. Eles são duráveis, fáceis de limpar e resistentes a manchas. Porém, podem ser danificados por altas temperaturas, como as de panelas quentes.

 

Pia-de-granito-sintetico-120x54cm-com-bandeja-cinza-real-Decoralita

Pia de granito sintético 120x54cm com bandeja cinza real Decoralita (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Mármore

Com características semelhantes ao granito, a pia de mármore se destaca por ter ótima resistência e durabilidade e ser também uma peça muito moderna, combinando com vários modelos de cozinha. Esse material é reconhecido por muitos como símbolo de elegância. Isso também faz com que a pia de mármore seja geralmente mais cara que as demais. Além do custo de aquisição, ela precisa ser selada regularmente.

 

pia-de-dekton-marmore-granito-cozinha

Pia de mármore (Foto: Magma Mármores / Reprodução)

 

Madeira

A madeira também é uma interessante opção, pois dá um ar de requinte e aconchego à cozinha. Ainda assim, por ser porosa e ficar em uma região úmida, devem ser tomados cuidados especiais com impermeabilizantes, para evitar a proliferação de bactérias.

 

Decorative-Sink-Models-for-Modern-Kitchens_2

Pia de madeira (Foto: Sylish Eve / Reprodução)

 

5. Verifique o tipo de cuba

De maneira geral existem 3 modos principais de se instalar a cuba para cozinha: cuba integrada, de embutir e de sobrepor.

Para ler mais sobre cada um desses tipos, além de detalhes como medidas, funções e materiais, leia mais sobre como escolher cubas de pia.

 

 

6. Escolha o estilo

É fundamental ficar de olho em quem fabrica a pia de cozinha, o que afeta diretamente na confiabilidade do produto e na qualidade dos acabamentos. Além disso, tenha em mente a torneira que você pretende escolher e como visualiza a pia do ponto de vista estético. Também defina se você vai optar por um frontão, aquela peça de revestimento integrada à pia, que protege a parede, impedindo que líquidos e gordura entrem em contato com ela.

 

Bancada-de-cozinha-em-granito-branco-polar-com-saia-frontao-e-borda

Frontão de azulejos azuis (Foto: Manual da Obra / Reprodução)

 

7. Defina a altura

Por fim, é só definir a altura em que a pia vai ser instalada. Normalmente, ela varia de 78 cm a 110 cm, a depender da estatura de quem vai utilizar. Veja abaixo a relação:

Relação recomendada entre estatura da pessoa (cm) / altura do balcão (cm):

 

Simples, não? Com a pia instalada, é só aproveitar todo o conforto e praticidade que ela pode oferecer à cozinha.

Se você está em busca da pia de cozinha perfeita para a sua casa, a Telhanorte é seu lugar. Em nosso site, temos uma seção especial de pias, cubas e tanques com muitos produtos de diversos tamanhos, modelos e materiais. Faça uma visita e confira as melhores marcas e os melhores preços!

 

Conheça 10 tons de granito para bancadas de cozinha

 

Edição de Vinicius Marques e Murilo Bonício