projeto | Blog Telhanorte

CASACOR: Dicas de reforma do projeto Alimentação Saudável

casacor-alimentacao-saudavel-brasilandia-projeto

| Cozinha

Conheça a instalação “Alimentação Saudável”, da edição 2020 da CASACOR São Paulo, e veja algumas dicas para aplicar nos espaços da sua casa

 

Nesse ano de 2020, a mostra de Arquitetura, Design de Interiores e Paisagismo CASACOR teve de reinventar seus projetos físicos para algo mais seguro e responsável, por conta das medidas de distanciamento social de enfrentamento à COVID-19. Assim surgiu a exposição Janelas CASACOR, que conta com várias exposições espalhadas por 11 cidades brasileiras. Esses pontos são localizados em espaços públicos e tratam de cômodos inovadores, todos isolados por vitrines para que não hajam aglomerações. O tour interno de cada ambiente poderá ser feito virtualmente, pelo site da exposição Janelas CASACOR.

 

 

Algumas dessas exposições possuem, além do caráter inovador e sustentável, o foco voltado para as comunidades em que estão situadas. É o caso da instalação localizada no bairro da Freguesia do Ó/Brasilândia, no estacionamento de um mercado. O projeto Alimentação Saudável, que contou com apoio da Telhanorte, foi produzido por estudantes e professores do Programa Fau+D Mackenzie Acolhe, e apresenta uma moderna cozinha de uso comunitário montada dentro de um contêiner. Segundo o professor e arquiteto Rodrigo Mindlin Loeb, um dos responsáveis pelo projeto, o espaço, em um segundo momento, será aberto para o uso público. Sua gestão será feita pelo centro comunitário de uma comunidade próxima, Tiro ao Pombo, e nele poderão ocorrer oficinas, encontros e cursos de formação voltados para a área de alimentação. “Isso significou montar uma cozinha operacional, não só uma exposição”, diz Rodrigo. “Então exigiu todo um trabalho de infraestrutura para deixar isso funcionando de verdade”, completa.

 

 

Confira algumas das dicas de materiais e estruturas que estarão presentes na instalação – que ficará exposta do dia 8 de novembro ao 18 de dezembro – e que você pode aplicar na sua reforma!

 

Dicas para a sua casa

 

1. Estruturas de bambu

Além de apresentar uma beleza natural e acolhedora, o bambu é um dos materiais principais da bioconstrução, que consiste na utilização de materiais de baixo impacto ambiental. Na instalação da CASACOR, a empresa Gera Brasil forneceu todo o material necessário para a devida estruturação de bambu, que compôs, junto de outros elementos como o deck de madeira de reflorestamento e o próprio contêiner, o caráter sustentável do projeto. No entanto, você pode buscar por estruturas e peças decorativas de bambu para a sua casa também! Uma cobertura feita à base de bambu em um quintal, por exemplo, pode oferecer sombra, charme e refresco ao seu espaço, além de tornar o ambiente mais agradável e aconchegante.

 

 

2. Bancada em ilha

Ter uma bancada em ilha oferece grande praticidade para a cozinha. Para o projeto do programa Fau+D Acolhe, a bancada será de grande uso quando o espaço estiver aberto para atividades públicas. Mas você sabia que esse tipo de bancada também é ótima para ambientes domésticos? Segundo Rodrigo, tendo uma bancada em ilha dentro de casa, “permite uma interação melhor entre quem está cozinhando, além de poder ter multitarefas sendo realizadas, sem problemas de interferência na circulação.” Os benefícios de uma bancada em ilha na cozinha não se resumem aos afazeres domésticos, mas estão presentes também em festas e encontros caseiros, possibilitando uma maior área de circulação.

 

3. Revestimento termoacústico

Para oferecer ao ambiente maior conforto climático e sonoro, é importante que você invista em um ótimo isolamento termoacústico em forro e paredes – mesmo aquelas internas feitas de drywall. No caso da instalação feita na Brasilândia, entre as paredes de drywall e a estrutura do contêiner, foi instalado um material isolante chamado lã de rocha, mas, segundo Rodrigo, o mesmo efeito de isolamento acústico pode ser obtido utilizando a lã de pet. Já no forro, que é feito, assim como o drywall, de gesso acartonado, foram aplicadas chapas de madeira mineralizada, para criar esse mesmo efeito obtido nas paredes.

 

 

 

Na Telhanorte, você encontra também as placas acústicas Decorsound, Feitas de lã de vidro, são fáceis de instalar e perfeitas para serem utilizadas também como um acabamento decorativo.

 

 

4. Estante de livros na cozinha

Uma outra inspiração bacana que se pode ter da instalação da CASACOR na Brasilândia é a presença de uma estante de livros na cozinha. Além da praticidade de guardar livros de receitas, a estante ajuda a compor um ambiente mais aconchegante para moradores e visitas. Claro, é muito importante que se tome os devidos cuidados para que os livros presentes no móvel não estraguem: manter o ambiente sempre bem ventilado; ter uma boa janela, ou mesmo um exaustor, para que o vapor escape e não vá direto aos livros; e manter uma certa distância entre a estante e o fogão.

Caso esteja procurando por estantes de livros, ou outros móveis e materiais para a sua reforma, visite a loja virtual da Telhanorte.

 

 

 

Por Vinicius Marques | Edição de Stéphanie Durante

Aprenda em 7 passos como projetar iluminação residencial

lampadas-luminaria-luz-pendente-projetar-estudo-iluminacao-casa-ambientes-comodos-teto

| Decoração

 

Fundamental para a experiência que você tem com o seu lar, a luz correta gera conforto, segurança e praticidade. Saiba como projetar iluminação residencial

 

Por mais que algumas pessoas a vejam, de forma equivocada, como um mero detalhe, a iluminação é uma características que mais agrega valor a uma casa. Ela é vital para que você consiga realizar todo tipo de atividade — como ler, estudar, cozinhar, comer, etc.

Mas, mesmo reconhecendo que a luz traz todos esses benefícios, como projetar uma iluminação residencial que atenda ao seus objetivos da melhor forma?

Por ser uma dúvida bastante frequente, no texto de hoje, vamos falar justamente sobre isso com várias dicas.

 

Como projetar iluminação residencial? Aprenda em 7 passos

Uma casa com iluminação bem projetada pode conferir, sem dúvidas, um conforto único para quem reside nela. Mas isso, ao mesmo tempo, requer alguns cuidados especiais já no momento do projeto de construção ou de reforma.

É por isso que vamos apresentar, a seguir, os 7 passos de como projetar iluminação residencial. Confira!

 

como projetar iluminacao residencial

(Foto: Unsplash / Divulgação)

 

1. Pense na iluminação desde o começo

Como adiantamos, é necessário que você pense na iluminação desde o início da reforma ou construção. Isso não só facilita a execução como ajuda a evitar gastos excessivos. Como os diferentes tipos de cômodos requerem vários tipos de iluminação, é importante levar a discussão à frente desde o começo.

Além disso, é vital que, durante esse momento, você também pense no objetivo que pretende cumprir dentro de cada cômodo da sua casa. Estudar as dimensões de cada ambiente, e ter isso em mente com clareza, afeta diretamente no tipo de iluminação a ser escolhido.

 

2. Conheça os tipos de iluminação

Por falar em tipos de iluminação, você deve ter em mente que há 3 principais:

 

Direta

Como o próprio nome já diz, é aquela que incide diretamente sobre algum ponto específico. Como quando um abajur ilumina parte da sua cama ou mesa de cabeceira.

Indireta

A indireta, por sua vez, é aquela bastante comum em forros de gesso. Amplamente utilizada em ambientes mais intimistas, este tipo de luz reflete na superfície e se distribui pelo ambiente.

Difusa

Por fim, a luz difusa é o tipo de iluminação que distribui uniformemente a luz pelo ambiente. Opção equilibrada, ela é muito utilizada em banheiros, quartos e salas.

 

Sugestão de leitura: Iluminação direta, indireta e difusa

 

3. Escolha um tipo de lâmpada

Há 4 principais tipos de lâmpadas:

Incandescente

São as lâmpadas mais antigas. Apresentam um baixo custo unitário, mas também maior consumo de energia e vida útil não muito longa. A comercialização das lâmpadas incandescentes está proibida no Brasil desde 2016.

Halógena

São as lâmpadas incandescentes que sofreram a adição de gases halógenos, o que aumenta sua vida útil. Para gerar uma forte iluminação aos ambientes, as lâmpadas halógenas também consomem mais energia. Sua utilização mais frequente é em destaques de decorações, jardins e afins.

Fluorescente

Tendo o amplo período de vida útil como destaque, as lâmpadas fluorescentes podem levar até um minuto para ligar. Por isso, sua instalação deve ser priorizada em ambientes que precisam de iluminação por um longo período de tempo. Suas versões amarelas são recomendadas para quartos e salas, enquanto as brancas para ambientes como banheiros e cozinhas.

LED

Em função da economia de luz e de alguns outros fatores, a procura pelas lâmpadas de LED só tem aumentado. Além de ser esteticamente agradável, ela chega a ser até 80% mais econômica se comparado às lâmpadas incandescentes e halógenas. Muito por conta disso, grande parte dos arquitetos tem preferido esse tipo de lâmpada em seus projetos. Além, claro, dos refletores em led, que são ótimas alternativas para a área externa da sua casa.

 

4. Observe as especificações das luminárias

Cada luminária conta como características próprias. Dessa forma, ainda que não haja uma regra a ser seguida de forma rígida, você deve se atentar a essas especificações. Confira se elas atendem ao tamanho do cômodo, à altura do pé direito e aos seus objetivos, em geral.

A iluminação feita com spots de LED, por exemplo, é ideal para lançar uma luz mais direcionada em algum ponto que você tem a intenção de destacar. Por outro lado, esse tipo de iluminação não é indicado para ambientes em que é necessária uma luz difusa. Você deve sempre estar atento a essas especificações!

 

5. Escolha uma cor de iluminação

Uma dúvida frequente é qual tonalidade de luz usar. As mais frequentes são branca ou amarela.

No momento dessa definição, é preciso que você tenha em mente quais sensações quer ter nos espaços da sua casa. Em geral, é importante saber que é mais comum optar por lâmpadas com temperatura de cor quente em áreas íntimas e sociais, como quartos e salas, enquanto lâmpadas com temperaturas frias são mais usadas na cozinha e em áreas de trabalho, como escritórios e lavanderias.

Evite sempre usar tonalidades de luz diferentes em ambientes integrados.

6. Respeite cada cômodo

Principalmente na hora da instalação, é importante respeitar as dimensões de cada cômodo e o que eles pedem. Quando for pendurar lustres, por exemplo, é importante ter cuidado com as alturas. O recomendado, por exemplo, é que a altura da lâmpada fique entre 75 cm e 80 cm da mesa de jantar.

Se opção for medir direto do piso, o ideal é que o lustre fique numa altura entre 1,60 m e 1,70 m.

 

Sugestão de leitura:  Altura de pendentes: medidas ideais para instalação

 

7. Não deixe de improvisar

Se, ainda depois da conclusão do seu projeto de iluminação residencial, você não chegou ao resultado esperado, não se acanhe em improvisar. Há diversas alternativas para agregar à sua construção ou reforma e aumentar ainda mais a sua satisfação.

Um exemplo são as fitas de LED. Bastante charmosas, elas podem ser instaladas atrás da cabeceira ou até mesmo no forro, agregando à iluminação da sua casa. Além disso, elas são muito comuns para decorar os banheiros, já que dão a impressão de que o espelho flutua sobre a parede. O visual fica mais leve e deixa o local com uma iluminação adequada.

 

Este material foi útil para que você entendesse como projetar iluminação residencial? Continue acompanhando os conteúdos do nosso blog para ter ainda mais segurança no que vai decidir para a sua casa! E lembre-se: independentemente da sua opção, a Telhanorte está aqui para ajudar! Fazemos entregas em todo o Brasil e parcelamento em até 8x!

 

Edição por Murilo Bonício e Camila Alexandrino

Telhanorte e Leroy Merlin: parceria para reforma em hospital em SP

leroy-merlin-telhanorte-parceria-reforma-hospital-santa-casa

| Inspiração

Telhanorte e Leroy Merlin se unem para apoiar a reforma de novos leitos na Santa Casa de São Paulo

 

As duas maiores redes de varejo da construção do Brasil, Telhanorte e Leroy Merlin, firmaram uma parceria para que, juntas, apoiem a reforma de 80 leitos na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

Na prática, as empresas doarão o material necessário para a reforma dos cômodos e espaços dos leitos da entidade, que atende pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde). Entre os milhares de produtos doados, há desde materiais básicos, como cimento e argamassas até itens de acabamento, como louças, tintas, entre outros.

“Ambas as empresas têm feito suas ações individualmente. Mas entendemos que deveríamos ir além, somar forças para que, juntas, pudéssemos entregar mais à sociedade. A reforma de novos leitos para o tratamento de pacientes é fundamental num momento em que as projeções das autoridades públicas de saúde indicam um volume crescente no número de casos”, afirma Juliano Ohta, Diretor Geral da Telhanorte Tumelero.

“Pensando em ampliar a nossa utilidade neste momento de pandemia, a Leroy Merlin Brasil e a Telhanorte firmaram parceria para que juntas possam apoiar a disponibilização de novos leitos na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. É um orgulho ver essa parceria concretizada e também poder contribuir com a saúde de nosso país, por meio dessa e das outras diversas ações que nossas equipes mobilizaram em todo o Brasil, seja em produtos para os hospitais de campanha, apoio fabricação de EPIs para equipes médicas, apoio na preparação de acomodações para equipes médicas. Acredito que juntos somos mais fortes!”, diz Alain Ryckeboer, Diretor-Geral Leroy Merlin Brasil.