proteção | Blog Telhanorte

Conheça as tintas para área externa da linha Coral Proteção Sol & Chuva

linha-de-pintura-coral-protecao-sol-e-chuva-paredes-externas-casa-bonita-tempo

| Área Externa

Proteja as paredes externas da sua casa contra fissuras, algas e mofos com a linha de produtos Coral Proteção Sol & Chuva.
Saiba mais!

Publieditorial da Coral

 

Sabia que as paredes da sua casa dilatam e podem causar microfissuras na sua pintura? A Coral tem a solução ideal para as paredes externas da sua casa. Use produtos da família Coral Proteção Sol & Chuva e conte com a exclusiva tecnologia com polímero flexível, que estica e volta, protegendo suas paredes externas contra fissuras, algas e mofos. Sua casa bonita e protegida por mais tempo.

Manter a pintura da casa em boas condições, com as variações bruscas de temperatura, pode ser um problema.  Os raios solares cada vez mais fortes e as chuvas fazem com que as paredes das casas fiquem suscetíveis a fissuras, mofos e algas. Pensando na proteção das paredes externas das casas, a Coral desenvolveu a linha de produtos Coral Proteção Sol & Chuva especialmente para cuidar do exterior da sua casa.

A tecnologia desenvolvida pela Coral para os produtos da Linha Coral Proteção Sol & Chuva atua como um escudo protetor na superfície.

Além do alto desempenho e durabilidade, a tinta Coral Proteção Sol & Chuva está disponível em mais de 2 mil cores dentro do nosso leque de opções. Se você está em dúvida, podemos te ajudar com isso. Basta acessar a nossa paleta.

Uma linha completa para proteger as paredes externas da sua casa!

 

Agora que você já sabe como proteger as paredes da sua casa, acesse o site da Telhanorte ou visite a loja física mais próxima a você. Os nossos profissionais estão prontos para te ajudar e tirar todas as suas dúvidas!

Dicas para proteger a casa de praia da maresia

Ideias de decoração de casa de praia

| Área Externa

 

Casa de praia vs. Maresia? Aposte no seu imóvel, derrote o inimigo e conquiste o tão cobiçado prêmio: a décor dos sonhos, sempre perfeita! Saiba como!

 

Se você adquiriu um imóvel no litoral com certeza está ciente dos problemas trazidos pela maresia, certo? Agora, se você acabou de começar sua busca por um, é importante entender todas as consequências desse efeito desde já!

Seja qual for seu caso, a questão é: você sabe mesmo como proteger a casa de praia da maresia? Continue a leitura e aprenda a vencer de vez esse adversário!

 

Maresia: o efeito indesejado

Viver, mesmo que apenas durante um período, em uma área marítima é estar, constantemente, em contato com uma peculiaridade não tão positiva para os imóveis: a maresia.

O calor e as altas temperaturas do litoral acabam por transformar os vapores de água salgada em uma espécie de névoa, vinda diretamente do mar. Essa névoa com alto teor de salinidade se deposita na superfície de portas, janelas, móveis e até objetos e, ao longo do tempo, oxida esses materiais – principalmente, aqueles que são mais predispostos a sofrerem com sua ação, como é o caso dos aços, ferros e metais.

Mesmo sendo um efeito inevitável, algumas medidas podem ser tomadas para aumentar a conservação das construções e seus interiores. Confira a seguir nossas dicas e aprenda como proteger a casa de praia da maresia!

 

Dicas para otimizar a conservação do seu imóvel

Conforme mencionado acima, alguns materiais são mais atacados pela ação da maresia e, conhecer melhor sobre o assunto, é fundamental antes de comprar ou dar inicio a reforma da sua casa de praia!

Aço e ferro (cujo processo corrosivo é amplificado pela maresia), tecidos permeáveis (que absorvem a umidade salina mais facilmente) e cerâmicas brilhantes (que perdem o acabamento e a resistência antes do previsto) são alguns dos mais atingidos pelo efeito. A recomendação nesse caso é substituir o uso desses materiais, desde o uso de móveis com pés e estruturas de ferro, até os pregos, dobraduras e fechaduras.

Veja mais abaixo!

 

1. Portas e Janelas

Quem está construindo uma casa ou, então, adora passear pelos corredores dos home centers, sabe que o preço das esquadrias pode ser um pouco salgado – e não só por conta da maresia!

Dessa forma, considerar uma troca constante desses materiais pode não ser a melhor escolha para seu bolso! Esse é o tipo de compra que deve ser realizada poucas vezes durante a vida útil de um imóvel, seja ele no centro da cidade ou na beira da praia.

Portanto, optar por janelas e portas – externas e internas – feitas de PVC pode ser a melhor saída. Embora possam amarelar com o tempo, o custo de um retoque em suas pinturas com certeza será bem menor do que trocá-las por completo.

Outros materiais que podem ser muito bem utilizados nas portas e janelas de um imóvel praiano são o aço inox e o alumínio. O primeiro deve ser protegido com algum produto anticorrosão e antiumidade, para aumentar sua vida útil, enquanto o segundo pode ser considerado, inclusive, nos portões de entrada, devido sua resistência à maresia mais elevada. 

Use óleos lubrificantes uma vez por semana para evitar que os materiais enferrujem, emperrem ou fiquem rangendo.

A Sasazaki e a Esquadrisul têm linhas completas de soluções nesses materiais e perfeitos para proteger a casa de praia da maresia. Você pode conferir mais acessando a loja virtual da Telhanorte.

Janela-de-correr-Esquadrisul-de-aluminio-2-folhas-Ecosul-A--100cm-x-C--100cm-branca-1621190

Janela de correr Esquadrisul de alumínio 2 folhas Ecosul A: 100cm x C: 100cm branca (Foto: Acervo Telhanorte).

Janela-veneziana-3-folhas-Pratika-100x150x12cm-com-grade-Sasazaki

Janela veneziana 3 folhas Pratika 100x150x12cm com grade Sasazaki (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Atenção: Ferragens, como dobradiças e fechaduras de porta ou pregos e parafusos feitos de aço ou ferro, são tão suscetíveis à ação da maresia quanto as esquadrias em si e podem colocar a segurança da casa de praia em risco! Considere trocá-las, também, por aquelas feitas de aço inox ou aço cromado.

 

A madeira é um dos materiais que pode ser utilizado nas esquadrias da casa de praia. Contudo, sua aplicação vai demandar alguns cuidados a mais. Para começar, evite colocá-la nas áreas externas, uma vez que a umidade pode contribuir para o surgimento de fungos e manchas e acelerar o desgaste natural do material.

Nosso e-commerce está repleto de opções de qualidade e de marcas excelentes como a Vert, a Sidney e a MAPAF. Não deixe de conferir!

porta-madeira-pivotante-sidney

Porta de madeira pivotante Sidney BBB 210x110x14cm direita com vidro em arco (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Kit-porta-de-madeira-MDP-Bella-210x82cm-com-ferragem-E-UV-Vert

Kit porta de madeira MDP Vert Bella 210x82cm com ferragem E U.V (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Além de preferir usá-la no interior de casa, faça uso de um bom verniz marítimo ou naval a cada dois anos. Vale notar que não existe um verniz que seja 100% à prova de maresia, mas essas versões são os mais indicados no mercado. Você pode conferir esse e outros tipos de vernizes em uma seção exclusiva em nossa loja virtual.

Por fim, o tradicional uso de vidros nas esquadrias é uma medida inteligente quando se trata de como proteger a casa de praia da maresia. Isso porque as portas e janelas de vidro limitam a salinidade nos ambientes internos e reduzem a entrada de correntes de ar e o barulho externo.

Atenção: Se ainda assim, seu portão acabar por ser de ferro, pinte-o – assim como as grades – com revestimentos antioxidantes. Caso já tenha sido aplicado no passado, será necessário lixá-lo e tratá-lo com convertedor de ferrugem antes de recuperá-lo novamente.

 

2. Pisos e revestimentos

Algumas variáveis impactam diretamente na escolha do piso ideal para casa de praia, como: a proximidade com o mar, a quantidade de pessoas molhadas que frequentam ou podem vir a frequentar o local, a temperatura média, o tipo de areia da praia e etc. Para que a durabilidade do piso seja garantida, é necessário que haja uma análise dessas questões antes da compra e que sua decisão seja baseada, sobretudo, na funcionalidade e praticidade do material.

Levando isso em conta, os porcelanatos e os pisos cerâmicos são as melhores opções para proteger a casa de praia dos fatores externos – especialmente da maresia. Contudo, alguns cuidados devem ser tomados. Apesar de ter alta resistência, ótima qualidade e possuir grande variedade de tamanhos e formatos, o piso de porcelanato em uma casa de praia não deve ser polido, uma vez que, devido à presença de areia, eles riscam com maior facilidade!

 

Porcelanato-retificado-54x54cm-Realeza-brilhante-Delta

Porcelanato retificado 54x54cm Realeza brilhante Delta (Foto: Acervo / Telhanorte).

 

Rodape-retificado-porcelanato-tecnico-Adhara-145x80cm-polido-bege-5-pecas-Eliane

Como os revestimentos, o rodapé é disponibilizado em dois acabamentos: retificado e bold – Rodapé retificado porcelanato técnico Adhara 14,5x80cm polido bege 5 peças Eliane (Foto: Acervo Telhanorte).

 

A preferência vai para os modelos acetinados – mais resistentes à umidade, riscos, manchas e maresia – e aos modelos retificados, que possuem um espaçamento irrisório entre as placas, proporcionando um menor acúmulo de areia e poeira.

 

Porcelanato-Pierre-Belle-natural-retificado-60x120cm-Portobello

Porcelanato Pierre Belle natural retificado 60x120cm Portobello (Foto: Acervo Telhanorte)

 

Sugestão de leitura: Ainda não sabe a Diferença entre porcelanato retificado e não retificado? Acesse o link para a matéria, tire todas as suas dúvidas e saiba qual o melhor para sua casa! Aproveite e cheque também Como tirar riscos do piso laminado: passo a passo completo disponível em nosso blog!

 

Já em relação ao piso cerâmico, prefira o tipo acetinado ou fosco e com texturas para ajudar a disfarçar as manchas de umidade que a maresia deixa nos revestimentos. Os pisos brilhantes, esmaltados ou polidos não são indicados, pois são mais propensos a riscos e manchas, devido a sua perda de acabamento acelerada pela maresia.

piso-cermico-royal-gres

Piso cerâmico Real Plus acetinado bold 62x62cm bege marmorizado Royal Gres (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Como vantagens podemos citar sua longa vida útil (podem resistir até 20 anos se colocados em ambientes nos quais seu uso seja recomendado), a facilidade de limpeza (podem ser varridos facilmente e limpos apenas com água e sabão neutro) e a grande gama de padronagens e texturas, dentre as opções estão os revestimentos cerâmicos que reproduzem madeira, ótimos para trazer o clima de acolhimento na decoração com fibras naturais e evitar os custos extras que a madeira tradicional gera, como os relacionados ao selamento das peças necessário para que não apodreçam com a umidade.

 

Piso-ceramico-Maderatto-Mix-Plus-acetinado-bold-62x62cm-madeira-marrom-Royal-Gres

Piso cerâmico Maderatto Mix Plus acetinado bold 62x62cm madeira marrom Royal Gres (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Optar pelo mármore e granito também podem ser boas opções contra à maresia. A vantagem está em serem pisos que têm pouca porosidade e alta impermeabilidade, o que os tornam resistentes à umidade e, consequentemente, à manchas. Sua desvantagem está no fato de não ser ideal para áreas externas – por ter menor resistência a um fluxo maior de pessoas – e ser considerado um material mais caro.

Soleira de mármore 82x14cm branco Granífera

Soleira de mármore 82x14cm branco Granífera (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Piso-granito-40X40cm-preto-onix-064-AM-Granifera

Piso granito 40X40cm preto onix 0,64 AM Granífera (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Sugestão de leitura: Quer usar e abusar do mármore mesmo quando seu uso não for ideal? Leia tudo sobre o Revestimento porcelanato marmorizado: dicas e vantagens e faça uso desse recurso já!

 

Nossa última, mas não menos importante, dica em relação aos pisos para uma casa de praia é o cimento queimado. Muitos acreditam que esse tipo de piso não é indicado para locais que sofram com a ação da maresia, mas isso somente ocorre quando ele não é tratado propriamente!

Utilizar um concreto com menos porosidade e menor absorção, obtido ao usar a menor quantidade de água na sua produção e usar aditivos plastificantes são formas de tornar o cimento queimado uma boa opção para casas de praia!

 

Aditivo-plastificante-36L-branco-Quartzolit

A Quartzolit possui diversas soluções de aditivos monocomponentes de fácil aplicação, como o Aditivo plastificante 3,6L branco Quartzolit (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Atenção: Seja qual for sua escolha, opte por versões com resistência ao escorregamento! O ambiente praiano é sinônimo de áreas molhadas e, ao fazer essa escolha, você previne acidentes, especialmente em partes descobertas, como decks e varandas.

 

3. Tintas e vernizes

Quando falamos em tintas e corantes, o segredo de como proteger a casa de praia da maresia está em fazer uso das famosas tintas acrílicas, preferencialmente a versão antimofo, já que as gotículas de maresia provocam a proliferação de fungos e bolores no interior das casas. Essas tintas protegem de maneira mais eficiente as paredes contra os efeitos da umidade e da salinidade presentes na maresia e tornam as paredes ainda mais resistentes aos raios solares.

O uso de tintas impermeabilizantes na fachada e nas paredes externas também é essencial, visto que elas impedem que o sal proveniente dos vapores de água penetre nos poros do concreto, enfraquecendo-o com rachaduras e corroendo as estruturas metálicas internas das paredes.

Para você que está repaginando sua casa de praia, a Telhanorte conta com diversas marcas que provêm excelente cobertura, alta resistência e durabilidade, ótimo rendimento e secagem rápida, como é o caso das tintas látex impermeáveis da Sherwin Williams. Acesse nossa loja virtual ou vá até uma das nossas unidades para encontrar essa e demais opções!

 

Tinta-latex-Metalatex-acrilica-18L-bianco-sereno-Sherwin-Williams-567906

Tinta látex Metalátex acrílica 18L bianco sereno Sherwin Williams (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Como falamos anteriormente, uma boa forma de manter sua casa de praia protegida da maresia é utilizando os vernizes marítimos ou navais e as versões premium – indicadas para áreas molhadas. A Suvinil e a Sparlack possuem linhas completas destes produtos e você pode encontrá-las hoje mesmo em nosso e-commerce!

 

Verniz-Maritimo-36-litros-fosco-incolor-Suvinil

Verniz Suvinil Marítimo 3,6 litros fosco natural (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Verniz-Super-Premium-Cetol-Deck-natural-Sparlack

Verniz Super Premium alto desempenho Cetol Deck 3,6L natural Sparlack (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Além da escolha dos tipos mais recomendados para construções no litoral – alumínio ou inox, cerâmica, concreto, fibrocimento ou galvalume – as telhas também devem receber uma camada de aditivos impermeabilizantes para diminuir os efeitos da maresia.

Para isso, a Resina Acrílica base água da Suvinil é o produto ideal, com acabamento brilhante e uma excelente ação impermeabilizante. É a base de água, oferecendo baixo odor e facilidade no processo de aplicação, sendo indicado para embelezar e proteger as superfícies de telhas (cerâmicas, amianto, fibrocimento e outros), tijolos aparentes, pedras naturais (ardósia, pedra mineira, entre outras), concreto aparente.

Resina-acrilica-base-agua-ceramica-telha-36-litros-Suvinil

Resina acrílica base água cerâmica telha 3,6 litros Suvinil (Foto: Acervo Telhanorte).

 

4. Mobiliário e decoração

Assim como o restante da casa de praia, o mobiliário deve ser simples, preferencialmente usando na decoração materiais naturais como bambus e fibras naturais. É importante tratar frequentemente as peças com óleo de peroba para evitar ressecamento.

Investir em móveis com cores claras é uma das formas de tornar o ambiente ainda mais relaxante – o que, normalmente, as pessoas desejam ao passarem uns dias descansando na praia. Tons de madeira e palha também são muito bem vindos!

 

O-bambu-quando-utilizado-nos-artigos-decorativos-e-combinado-com-cores-claras-deixa-a-decoração-mais-clean-e-sofisticada

Detalhes decorativos em bambu (Foto: Uol Mulher / Reprodução).

 

Já em relação aos estofados internos e/ou externos, prefira os tecidos impermeáveis ou aquablockcomo lona, PVC ou couro – que não absorvem umidade e garantem uma vida útil maior para os produtos. A mesma recomendação vale para almofadas, tapetes e cortinas!

 

Persiana-horizontal-de-PVC-100x160x25cm-cinza-Primafer

Persiana horizontal de PVC 100x160x2,5cm cinza Primafer (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Ao comprar eletrodomésticos, opte por aqueles fabricados com aço inox. Esse material retarda o efeito da maresia que oxida os aparelhos metálicos e os enferruja.

Geladeira-Brastemp-Frost-Free-Side-Inverse-540-litros-Inox

Geladeira Brastemp Frost Free Side Inverse 540 litros cor Inox com Ice Maker (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Outra dica de como proteger os móveis da maresia é fazendo uso de capas protetoras, para evitar o contato direto dos objetos com a ação da maresia – especialmente se sua casa de praia não for sua morada oficial e você passar longos períodos sem frequentá-la.

Se no seu caso, a praia não é somente um destino de férias, mas sim parte do seu dia a dia, um bom jeito de cuidar dos móveis e eletrodomésticos é através da aplicação de produtos anticorrosão e antiumidade, conservando-os por mais tempo.

 

5. Dicas gerais

Manutenções periódicas são parte do segredo de como proteger a casa de praia da maresia. Afinal, verificar frequentemente se os materiais – sejam eles móveis, portas, janelas, pisos, encanamento, rede elétrica ou telhas – estão sofrendo com os vapores da maresia é o caminho mais rápido para a prevenção e reparo. É sempre importante também renovar a pintura das paredes e móveis para ajudar nessa proteção.

Tenha em mente que quanto mais natural melhor! Assim, as janelas e portas devem ser amplas para obter um maior aproveitamento da luz do sol e passagem de correntes de ar. Use e abuse da iluminação interna, priorizando as lâmpadas de LED, que gastam menos energia e emitem menos calor.

Por fim, uma casa bem ventilada é ideal para proteger a casa de praia da maresia! Invista em ventiladores – de chão e de teto – especialmente em banheiros, cozinhas e demais áreas úmidas.

A ventilação cruzada – correntes de ar que passam por aberturas de portas e janelas de paredes opostas ou adjacentes – garante uma circulação de ar mais veloz, já que o ar entra por uma ponta e sai pela outra. Dessa forma, se você estiver construindo sua casa de praia do zero, priorize esse tipo de planta e os ambientes integrados.

Arandela-de-aluminio-Taschibra-G9-25W-preto-fosco-Hadar-V1V-1617486

Arandela de alumínio Taschibra G9 25W preto fosco Hadar V1V (Foto: Acervo Telhanorte).

Spot-de-LED-Taschibra-direcionavel-3-lampadas-4W-6500k-branca-base-preta-1617354

Spot de LED Taschibra direcionável 3 lâmpadas 4W 6500k branca base preta (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Ventilador-de-teto-Led-repelente-com-controle-3-pas-220V-130W-branco-Spirit

Ventilador de teto Led repelente com controle 3 pás 220V 130W branco Spirit (Foto: Acervo Telhanorte).

 

Agora você já sabe como proteger a casa de praia da maresia!

E ai? Pronto para fornecer a melhor proteção para sua casa?

Visite a loja virtual da Telhanorte e faça as compras de todos os materiais que precisar. Encontre pisos e revestimentos, tintas, objetos de decoração, acessórios para área externa, produtos de praia e piscina e jardim!

Compre em até 9x sem juros com o cartão Telhanorte, por telefone ou via WhatsApp.

E claro… Aproveite o Verão Telhanorte e receba produtos em casa, com frete grátis, para todo Brasil, até dia 15/01/2021! Confira os produtos participantes da promoção no site oficial!

 

Por Murilo Bonício | Edição de Stéphanie Durante

Como instalar um sensor de presença

como-instalar-sensor-presenca

| Elétrica

 

Aprenda o passo a passo de como instalar um sensor de presença, (com lâmpada, sem ou com interruptor) e conheça seus usos mais frequentes

 

A segurança da casa não se restringe apenas à proteção contra invasores. É importante ter uma boa iluminação para poder andar com segurança pela casa e evitar acidentes, principalmente com idosos e crianças. Por isso, os sensores de presença são bastante versáteis e úteis no dia a dia da casa, do escritório ou estabelecimento comercial. 

Um sensor de presença é um equipamento capaz de detectar os movimentos produzidos por pessoas e até animais. A partir da identificação de uma movimentação, ele pode ser combinado a outro equipamento — lâmpada, porta, alarme e gerador de névoa contra invasores — para disparar sua ação de maneira automática. É uma automação simples que funciona em ambientes domésticos, estabelecimentos comerciais, prédios corporativos, consultórios e clínicas médicas, entre outros.

Continue lendo e entenda como instalar um sensor de presença. Boa leitura!

 

Confira em nosso site: Sensores de Presença

Sensor-de-presenca-automatico-de-embutir-bivolt-Key-West

Sensor de presença automático de embutir bivolt Key West (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

 

Leia também: 3 modelos de interfone + benefícios da segurança residencial.

 

Como funciona um sensor de presença?

No momento em que o sensor de presença detecta o movimento, um dispositivo interno chamado de relé é acionado, fechando o circuito e permitindo a passagem da corrente elétrica. A eletricidade gerada vai acionar o elemento combinado ao sensor de presença. Dessa forma, ele pode:

– acender uma lâmpada;

– acionar um alarme sonoro;

– abrir uma porta de correr;

– disparar o gerador de névoa em sistema conta invasão.

 

Sensor-de-presenca-externo-Master-ASantos

Sensor de presença externo Master A.Santos (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Geralmente, o sensor de presença é muito usado para acionar lâmpadas, principalmente em áreas residenciais. A entrada das casas e das portarias prediais, assim como o hall de condomínios, são locais úteis para instalar o acendimento automático de luz. Um eletricista é o profissional indicado para te ajudar nessa tarefa, mas caso você queira tentar fazer sozinho, mostramos abaixo as etapas de como instalar um sensor presença. 

 

Leia também: 7 dispositivos de segurança residencial para proteger a casa + dicas

 

Passo a passo para instalar o sensor de presença

Neste passo a passo, vamos mostrar como instalar o sensor de presença combinado a uma lâmpada. Esta é a instalação mais simples para tentar fazer sozinho em casa. Então, antes de começar, é importante desligar a corrente elétrica do circuito onde você irá trabalhar ou desligar o quadro geral, para não ter erro.

 

NUNCA faça nenhum trabalho elétrico, sem antes garantir que a fiação elétrica esteja totalmente desligada!

 

1) Sensor de presença com lâmpada (sem interruptor)

Neste caso, o controle do acendimento da lâmpada é feito exclusivamente pelo sensor, sem a instalação de um interruptor. Com esse esquema de instalação de sensor de presença, mantém-se um gasto mínimo de energia contínua para manter o circuito ativo.

Para fazer a instalação siga os seguintes passos:

1. Com os fios de alimentação expostos, identifique os fios neutro e fase do circuito elétrico;

2. Conecte esses fios nas respectivas entradas do sensor de presença, ou seja, cabo fase na entrada de fase e cabo neutro na entrada de neutro;

3. O próximo passo é incluir a fiação da lâmpada no circuito elétrico. Faça a ligação do cabo neutro na entrada compatível do receptor da lâmpada;

4. Em seguida, use um cabo de retorno para conectar a outra fase da lâmpada no sensor de presença. Dessa forma, as chances de choque durante a manutenção ou troca da lâmpada será menor.

 

esquema-sensor-presenca-lampada

Esquema de instalação do sensor de presença sem interruptor (Foto: Mundo Elétrica / Reprodução)

 

2) Sensor de presença com lâmpada (com interruptor)

Outra opção para instalar o sensor de presença é incluindo um interruptor como alternativa, para manter a luz acesa pelo tempo necessário. Essa pode ser uma opção para áreas internas da casa, por exemplo. 

1. Siga todo o passo a passo anterior para ligar o sensor de presença ao circuito elétrico do cômodo e depois conecte a lâmpada ao circuito e ao aparelho do sensor;

2. Para incluir o interruptor, é necessário um cabo derivado da ligação entre a lâmpada e o sensor (em preto na imagem abaixo). Esse cabo é colocado na primeira entrada do interruptor;

3. Em seguida, é necessário outro cabo derivado, para conectar o fio de fase que se liga ao sensor na segunda entrada do interruptor (em vermelho); 

4. Pronto! Dessa forma, você terá o sensor de presença e o interruptor funcionando em conjunto, o que permite manter a lâmpada acesa pelo tempo que precisar.

 

esquema-sensor-presenca-lampada-com-interruptor

Esquema de instalação do sensor de presença com interruptor (Foto: Mundo Elétrica / Reprodução)

 

OBS: verifique se a tensão elétrica é 110 v ou 220 v e cheque também a do produto, que precisa ser compatível com a existente na casa ou bivolt.

 

Leia também: Como instalar câmera de segurança: siga esse guia e evite erros.

 

Combinações com sensor de presença

No passo a passo acima, falamos de como instalar o sensor de presença combinado a uma lâmpada. Essa lâmpada pode estar posicionada na área externa da casa, como corredores laterais, jardins e entrada principal. É muito útil, principalmente à noite, para enxergar qualquer obstáculo. Também é útil nas áreas comuns da casa, como corredores, cozinha, área de serviço, dispensa, etc. O closet também é um cômodo onde o sensor de presença combinado com a luz é muito útil.

 

Sensor-de-presenca-para-embutir-Master-ASantos

Sensor de presença para embutir Master A.Santos (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Alarmes de segurança

Lojas, clínicas médicas, consultórios, empresas usam bastante o sensor de presença combinado ao alarme sonoro. Assim, quando alguém se aproxima da porta, o alarme é acionado, alertando quem está dentro. 

 

Portas

É uma combinação muito usada em shoppings, para movimentar as portas de entrada, abrindo apenas quando necessário e mantendo o isolamento para o ar condicionado. 

 

Gerador de névoa

É um recurso de segurança que utiliza o sensor para liberá-lo, quando uma invasão é detectada. A névoa não é tóxica e em poucos segundos cobre totalmente o cômodo, neutralizando a invasão.

 

Sensor-de-presenca-de-teto-Master-ASantos

Sensor de presença de teto Master A.Santos (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Gostou das dicas de como instalar um sensor de presença?

Aprender como instalar um sensor de presença é bastante útil e você pode reproduzir em casa, se tiver uma experiência básica com elétrica. Na dúvida, contrate um eletricista para realizar a instalação! Para proteger a casa com as melhores soluções do mercado, confira a categoria completa de Alarme e Sensores de Presença no site da Telhanorte!

 

Conheça 3 modelos de interfone residencial

 

Edição de Murilo Bonício e Vinicius Marques

Quais são os tipos de luvas de segurança para profissionais?

tipos-luvas-seguranca

| Ferramentas

 

Conheça os tipos de luvas de segurança exigidos pela norma ABNT em serviços de eletricista, pedreiro, construção civil e manuseio de produtos químicos

 

Luvas de segurança são essenciais para garantir a proteção dos profissionais em diversas áreas de trabalho, da construção civil às indústrias siderúrgicas. Estar equipado corretamente contribui para potencializar a segurança, mas também a produtividade, seja em um trabalho doméstico ou nas atividades empresariais. Por isso é importante conhecer os tipos e suas aplicações.

Para ajudá-lo a entender melhor as especificidades dos tipos de luvas de segurança montamos um guia para explicar quais são as luvas adequadas de acordo com o tipo de trabalho. Continue lendo!

 

luvas-seguranca-trabalho-aplicacoes

Profissional com equipamentos de segurança (Foto: Pexels / Reprodução)

Tipos de luvas de segurança | GUIA de uso profissional

Para entender melhor os tipos de luvas de segurança e suas aplicações, as separamos em uma lista, de acordo com o trabalho realizado. Dessa forma, vamos ver opções para profissionais das áreas:

– Elétrica;

– Obras residenciais (pedreiros e serventes autônomos);

– Construção civil;

– Produtos químicos.

 

Cada um desses setores de trabalho exige um nível de segurança e utilizam EPIs específicas. A regulamentação que garante a segurança dos profissionais é determinada por lei. As empresas que descumprem as normas podem ser punidas e responsabilizadas por danos a saúde dos funcionários.

Quem contrata pedreiros e ajudantes para trabalhos residenciais também pode ser responsabilizados civilmente na justiça pelos acidentes na obra.

Para evitar esse cenário aprenda quais são os tipos de luvas de segurança adequados!

 

Luvas de segurança para eletricista

O maior risco dos eletricistas é levar um choque durante os trabalhos de manutenção e reparos de máquinas e circuitos elétricos.

Por isso, as luvas de segurança para esses profissionais trabalharem sem preocupações são fundamentais.

Uma informação que vale ser ressaltada é que os eletricistas devem sempre usar duas luvas em cada mão. O conjunto garante a proteção adequada para trabalhar com segurança. Dito isto:

Conjunto 1: luva de segurança isolante + luva de proteção de couro

As luvas isolantes são feitas de borracha e cobrem as mãos e os braços. Por cima, são usadas as de couro, que protegem a primeira e reforça o isolamento do corpo;

Conjunto 2: luva de segurança condutiva + luva de vaqueta

A luva de proteção condutiva é mais justa e cobre as mãos e os punhos do eletricista. Por cima, deve ser utilizada a luva de vaqueta, que completa a proteção mecânica da primeira.

 

Luvas de segurança para pedreiro

Os pedreiros também lidam com diversos tipos de materiais e ferramentas para executarem as obras e, sem a proteção adequada, ficam expostos aos riscos.

Como as mãos são fundamentais para o trabalho em reformas, elas precisam estar devidamente cobertas por alguma das luvas de segurança.

Devido a variedade de atividades que o pedreiro exerce no dia a dia, eles devem carregar consigo com mais tipos de luvas de segurança. São eles:

Luvas de raspa: são grossas, usadas no manuseio e instalação de blocos de concreto, tijolo e outros materiais desgastantes ou que podem perfurar a pele;

Luvas de lã pigmentada com palma antiaderente: são grossas e facilitam o trabalho com materiais abrasivos, permitindo melhor aderência e tato na hora do manuseio;

Luvas de segurança anticorte: são fabricadas a partir da combinação da fibra de aramida e outros materiais altamente resistentes a cortes. Melhora o tato, protegendo o usuário, também, contra perfurações, rasgos e abrasão.

Luva de látex: são as mais simples, utilizadas no trabalho com cimento, argamassa e outros produtos do gênero.

 

Luvas de segurança para construção civil

As grandes obras da construção civil exigem muitos equipamentos de proteção individual (EPIs) e as empresas são fiscalizadas para verificar o cumprimento das normas.

Como existem diversos profissionais trabalhando nos canteiros de obra, os tipos de luvas de segurança são bastante variados. Alguns exemplos são:

Luvas de segurança de couro (raspa ou vaqueta): ideais para os trabalhos de carpintaria com acabamento antiaderente na palma e na ponta dos dedos para permitir pegar melhor os objetos. Muito utilizado pelos serralheiros;

Luvas de segurança térmica: usadas pelos soldadores para se protegerem das altas temperaturas. Esses modelos tem revestimento interno de algodão.

Luvas de segurança para produtos químicos

Os produtos químicos podem causar reações alérgicas na pele e até queimá-la, a depender do composto ou da combinação de elementos usados.

Quando algum desses trabalhos vai ser executado é importante saber quais os tipos de luvas de segurança do trabalho recomendados.

Para usar o modelo certo, confira as orientações de manuseio dada pelo fabricante. O material vai depender do tipo de substância química que o profissional vai manipular.

Alguns exemplos de modelos de luvas de segurança do trabalho são:

Luva de borracha nitrílica: é um tipo de borracha bastante resistente e pode ser usado em trabalhos com as graxas da manutenção de maquinário, solventes orgânicos, álcoois e óleos, tintas para pintura automobilística, misturas de substâncias agrícolas, dentre outros;

Luva de borracha natural: é um modelo confortável e anatômico, usado em trabalhos com produtos químicos mais leves, como aqueles usados para limpeza doméstica e empresarial. Também é utilizado nos trabalhos da indústria farmacêutica e alimentícia;

Luva de neoprene: feito com um tipo de borracha mais resistente, é usada na indústria petroquímica e metalúrgica. Resiste ao contato com substâncias como ácidos orgânicos e inorgânicos, álcoois, solventes e hidrocarbonetos;

Luva de segurança PVA: são utilizadas nos serviços laboratoriais para o manuseio de solventes orgânicos hidrossolúveis concentrados.

 

Gostou de conhecer os tipos de luvas de segurança e suas aplicações?

Como mostramos em cada um dos tópicos acima, as luvas de segurança são EPIs essenciais para que diversos trabalhos sejam realizados. E além delas, outros equipamentos de segurança do trabalho são necessários para garantir a proteção dos profissionais.

Confira a seção de EPIs no site da Telhanortee adquira luvas de segurança do trabalho e outros produtos.

Independentemente de ser uma contratação pessoal para uma obra doméstica ou mesmo para montar um kit de trabalho profissional, é importante ter e oferecer todos os recursos exigidos!

Faça a compra online e receba tudo em casa ou retire em uma das unidades perto de você!

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

Equipamentos de segurança do trabalho: tipos e usos

funcionaria-obra-equipamentos-seguranca-capacete-luva-colete-epi-protetor-auricular

| Ferramentas

Saiba quais são os equipamentos de segurança do trabalho que devem ser usados de acordo com as normas em diferentes tipos de serviços

 

Reformas em casa, obras corporativas, trabalhos como autônomo. você sabe quais são os equipamentos de segurança do trabalho necessários para executar esses serviços? “Mas uma simples pintura externa nas telhas de casa precisa ser feita usando os tipos de equipamentos de segurança do trabalho?”, você pode se questionar. A resposta é SIM!

Proteção é essencial, pois quando se trata de construções, são utilizadas várias ferramentas e executados vários movimentos em áreas cheias de risco. E, independentemente de quem for realizar a tarefa, você ou um profissional contratado, seguir as leis de segurança do trabalho e usar as EPIs exigidas é crucial!

De acordo com o Anuário Estatístico de Acidentes de Trabalho (AEAT), o setor de construção civil, entre as categorias de trabalho, é:

– o primeiro em acidentes que incapacitam permanentemente;

– o segundo em número de mortes;

– o quinto em afastamentos temporários de 15 dias.

Então, para evitar qualquer trauma decorrente de um acidente, conheça quais são os equipamentos de segurança do trabalho que precisam ser usados!

 

tipos-equipamentos-seguranca-trabalho

Mulher com equipamento de segurança do trabalho (Foto: Shutterstock / Divulgação)

 

Quais são os equipamentos de segurança do trabalho?

Os tipos de equipamentos de segurança do trabalho são itens básicos, mas que fazem toda diferença. Executar algumas tarefas sem proteção pode tornar a tarefa até mais difícil, em casos que o uso de óculos, luvas e máscaras descomplicam alguns procedimentos. Confira a lista de quais são os equipamentos de segurança do trabalho que não podem faltar e como eles devem ser usados.

 

1. Luvas de proteção

As luvas de proteção são o primeiro item da lista de equipamentos de segurança do trabalho. De acordo com o tipo de trabalho e risco, existe uma especificação de luva. As luvas também são classificadas quanto à resistência à abrasão, corte, rasgamento e perfuração. Alguns modelos cobrem apenas a mão e os punhos, outros vão até o cotovelo e existem também as luvas que cobrem todo o braço.

 

Confira mais modelos no site: Luvas de Proteção

 

Luva-de-Vaqueta-c--Reforco-Fixtil-1584367

Luva de Vaqueta com Reforço Fixtil (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

O material das luvas também varia de acordo com a sua função:

luvas de raspas: seguras para processos de soldas com proteção contra agentes abrasivos, escoriantes, cortantes e perfurantes;

luvas com palma antiderrapante: indicadas para trabalhos e manipulações com temperatura elevada. Esse modelo é ideal para operações de caldeiras, fornos, estufas, manipulação de peças quentes, trabalhos com panelas quentes, troca de lâmpadas, entre outros;

luvas de látex: indicadas para os trabalhos de limpeza nas obras;

luvas nitrílicas: são feitas com um tipo de borracha que protege no manuseio de produtos químicos, corrosivos ou biológicos;

luvas de PVC: usadas no manuseio de blocos de concreto, tijolo ou madeira, no momento da recepção e montagem das peças.

 

2. Botas de segurança

O item dois é, sem dúvidas, a bota de segurança. Trabalhar de chinelo, sandálias e demais calçados é um erro que nenhum profissional deve cometer! Em um ambiente de obra, existem muitas ferramentas pontiagudas, detritos cortantes que podem causar acidentes. As botas dão a segurança necessária para andar nesses locais com restos de materiais que podem arranhar, cortar e até perfurar a pele.

bota-epi-protecao-construcao-obra

Bota de segurança de couro nobuck (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Além da proteção contra objetos físicos, as botas protegem contra picadas e mordidas de animais – escorpiões, por exemplo, são comuns em obras – e, também, evitam escorregões quando o espaço está molhado e escorregadio.

 

3. Capacete de segurança

O capacete de segurança é outro item de proteção individual fundamental para a segurança. Entre andaimes, colunas sem reboco, tetos sem acabamentos, andar de capacete permite transitar na obra sem grandes riscos de se machucar. Na maioria das situações de trabalho, o capacete de segurança é obrigatório.

capacete-obra-protecao-epi

Capacete para a obra de polietileno (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

As peças variam na cor e no tamanho e completam o uniforme, criando uma separação entre os funcionários de cada setor de uma obra ou área de trabalho.

 

4. Máscara de proteção

A máscara de proteção é um EPI muito importante e fundamental na manipulação de substâncias e ferramentas. Ela é utilizada em trabalhos e no manuseio de produtos que liberam muito pó e têm cheiro forte. Mistura de argamassas e de cimentos são um exemplo comum de atividade que gera muito poeira.

 

Mascara-de-protecao-de-algodao-com-elastico-Fixtil

Máscara de proteção de algodão com elástico Fixtil (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

No uso de ferramentas, como serras e cortadores de madeira, a máscara impede que a poeira liberada seja aspirada e cause problemas. Também são úteis nos trabalhos de pintura com tinta spray. Assim como as luvas, existem diferentes tipos de materiais de máscara de proteção respiratória:

máscara de proteção com filtro: usada nos casos de contato com produtos químicos muito fortes, como veneno para dedetização, gases e vapores químicos.

máscara de proteção isolante: Veda a região da boca, nariz e olhos e é conectada a uma fonte de oxigênio em trabalhos com agentes pesados.

 

5. Óculos de proteção

Os óculos de proteção também estão na lista de equipamentos de segurança do trabalho. Ao usar uma serra ou lixadeira, por exemplo, os óculos são fundamentais para proteger os olhos de faíscas, poeira e, principalmente, de fragmentos que podem escapar de placas de alvenaria, madeira, metal, vidro, etc.

Oculos-Vision-policarbonato-2000-I-AR-SC-0210-25-3M

Óculos de Segurança policarbonato antirrisco proteção UV transparente VISION 2000 3M (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Os óculos de proteção individual de policarbonato possuem vários modelos e níveis de proteção para o tipo de trabalho que será realizado.

 

6. Capas, coletes e aventais

As capas, coletes e aventais ajudam na proteção e identificação dos profissionais que estão trabalhando em diversas situações.

 

Capa-Plus-manga-longa-de-PVC-amarela-Balaska

Capa Plus manga longa de PVC amarela Balaska (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Capa de proteção de PVC: é indicada para profissionais que estão trabalhando na chuva;

Coletes em formato de X: possuem material refletivo laranja ou amarelo para trabalhos e obras noturnos, em locais com pouca luz ou em vias públicas.

 

7. Proteção auricular

O protetor auricular é o equipamento de segurança do trabalho que promove a proteção auditiva. Obras e reformas usam ferramentas barulhentas como britadeiras, marteletes, betoneiras e outras constantemente. Os protetores auriculares abafam sons e ruídos acima de 20 decibéis e podem ser encontrados em várias cores diferentes.

Abafador-de-ruidos-Mufller-23-decibeis-3M

Abafador com ajustes 21 decibéis Muffler 3M™ (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Os tipos de protetor auricular também variam. Existe protetor de fone, de plug e de concha, sendo o primeiro mais confortável de usar e o segundo, um abafador mais leve.

 

Protetor-com-corda-de-Silicone-azul-Dura-Plus

Protetor com corda de Silicone azul Dura Plus (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

8. Cinto de segurança

O cinto de segurança também faz parte da lista de equipamentos de segurança do trabalho essenciais. Eles são usados em duas situações:

– Para quem carrega itens pesados ou faz atividades em que abaixa e levanta com frequência. São as cintas lombares;

– Para quem trabalha suspenso para executar pinturas e ajustes externos em casas e prédios, por exemplo. São as cintas de segurança ergométricas/antiqueda.

 

Conjunto-Carbografite-Talabarte-CG750PE--700E-343AB--Verde-e-Preto-1631683

Conjunto Carbografite Talabarte Verde e Preto (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

 

Tipos de equipamentos de segurança do trabalho: Lei 5452/43

O artigo 166 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), através do decreto de Lei 5452/43, regula o uso dos equipamento de proteção individual (EPI).

 

Art. 166 – A empresa é obrigada a fornecer aos empregados, gratuitamente, equipamento de proteção individual adequado ao risco e em perfeito estado de conservação e funcionamento, sempre que as medidas de ordem geral não ofereçam completa proteção contra os riscos de acidentes e danos à saúde dos empregados.

 

Essa recomendação destaca a obrigação das empresas para com seus funcionários, mas a recomendação é válida também para os profissionais autônomos e até para os trabalhos domésticos. Inclusive, a justiça prevê que pessoas físicas que contratam pedreiros e assistentes podem responder civilmente por acidentes ocorridos durante o trabalho.

 

Comprar equipamentos de segurança do trabalho

Escolher um material de qualidade também é importante para garantir o trabalho dentro das normas exigidas. Confira a seção de EPIs no site da Telhanorte e adquira todos os itens necessários para que seus serviços cumpram todas as normas necessárias. Compre online e receba tudo em casa ou retire em uma das unidades perto de você!

 

 

Edição de Murilo Bonício e Vinicius Marques

9 ferramentas de jardinagem para um jardim florido

Tipos de ferramentas de jardinagem

| Área Externa

Se você quer um jardim em casa e não sabe por onde começar, leia essa matéria! Listamos 9 tipos de ferramentas de jardinagem para fazer seu sonho florescer

 

Muitos dos itens da nossa lista de ferramentas de jardinagem são ideais para uma horta ou um jardim pequeno na varanda ou no terraço de um apartamento. Aliás, hoje em dia, é possível até ter um jardim embaixo da escada.

 

Veja mais: O que é manta para jardim? Descubra tudo para usá-la!

 

Tenha em mente também que, além de ferramentas, você vai precisar de dedicação para aprender técnicas básicas de jardinagem. E, claro, tempo e carinho para cuidar das suas plantas. Com um espaço adequado em casa, vontade de aprender e amor por plantas e flores, você já tem mais da metade do que precisa para adentrar nesse mundo.

Então é hora de saber quais são os principais tipos de ferramentas de jardinagem e como você deverá usá-las!

 

Conheça 9 tipos de ferramentas de jardinagem que você pode usar em seu jardim

Vamos começar esclarecendo que alguns dos artigos nessa lista são ideias para serem usados em quintais de casas.

Contudo, caso você more em apartamento, não desanime! A maioria dos itens pode ser comprada e adaptada para uma horta na varanda ou um jardim suspenso no terraço!

Agora, se você já tiver alguns deles, mas estiverem enferrujados, não saia comprando novos itens na hora do desespero! Saiba que você pode economizar tempo e dinheiro aprendendo como tirar ferrugem de ferramentas.

 

1. Ancinho

O ancinho é uma das principais ferramentas de jardinagem, sendo responsável pela limpeza e pelo nivelamento do solo. Com ele, você vai poder recolher todas as folhas após a poda ou a capina.

Você encontrará dois tipos de ancinhos no mercado. Um específico para grandes quintais —também conhecido como vassoura de jardim — e a versão de três dentes para ser usada em espaços menores.

 

Vassoura-metalica-regulavel-para-jardim-cabo-com-120-mts-Tramontina

Vassoura metálica regulável para jardim cabo com 1,20 mts Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Ancinho

Ancinho metálico 3 dentes com cabo de madeira Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

2. Pá

A boa e velha pá será útil em várias atividades: plantio, transplante de mudas, remoção de terra e até aplicação de fertilizantes. Essa ferramenta pode vir em vários tamanhos e, assim, você poderá adequá-la ao seu jardim.

As pás grandes de cabos longos são adequadas para fazer covas e plantar mudas de plantas maiores. Já as pazinhas de cabo curto são utilizadas para plantio de pequenas mudas em vasos ou canteiros.

Pá

Pa de Bico Pequena Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

3. Sacho

Outro tipo de ferramenta de jardinagem no qual vale investir é o sacho. Você precisará dessa ferramenta para cavar e revolver a terra. O sacho também será útil para auxiliar na limpeza, retirando folhas e ervas daninhas em locais de difícil acesso.

Em sua versão com duas pontas, o sacho tem uma função semelhante à das enxadas. Ou seja, com ele, você conseguirá também remover raízes profundas.

 

Sacho-coracao-com-cabo-longo-77800-501-Tramontina

Sacho coração com cabo longo 77800/501 Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

 

Enxada-metalica-estreita-leve-com-olho-de-38mm-e-cabo-de-madeira-de-150cm-Tramontina

Enxada metálica estreita leve com olho de 38mm e cabo de madeira de 150cm Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

4. Tesoura

Outro item indispensável em uma lista de ferramentas de jardinagem é uma tesoura, que você poderá usar tanto para poda quanto para colheita. Há diversos tipos, com usos específicos para diferentes tamanhos de caules.

Com ela, você poderá podar pequenas árvores, arbustos e flores de forma precisa. Já na colheita, a tesoura corta a ligação com o tronco de forma delicada e sem danificar a estrutura da planta.

Tesoura de Poda

Tesoura de Poda Tramontina com Lâmina Metálica e Cabo Plástico (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Tesoura-para-cerca-viva-12--Tramontina

Tesoura para cerca viva 12″ Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

5. Regador e mangueira

Seu jardim não vai florescer se você não regá-lo nos horários certos e da forma mais adequada. A irrigação de plantas e flores pode ser feita com regador ou mangueira.

Se o jardim for grande, a mangueira será melhor para alcançar distâncias maiores, mas o jato d’água deve ser suave para não machucar plantas e flores. Por sua vez, o regador é mais adequado para recipientes pequenos, como vasos e jardineiras.

 

Regador

Regador para Jardim 6,0 Litros Verde (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Mangueira-Trancada-Rolo-com-10-metros-cristal-Ibira

Mangueira Trançada Rolo com 10 metros cristal Ibira (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Adaptador-de-Mangueira-c--Rosca-de-3-4--e-Bucha-de-3-4--para-1-2--Tramontina-1765507

Adaptador de Mangueira c/ Rosca de 3/4″ e Bucha de 3/4″ para 1/2″ Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Conjunto-para-irrigacao-4-engates-rapidos-hidropistola-Tramontina

Conjunto para irrigação 4 engates rápidos hidropistóla Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Suporte-fixo-pra-Mangueira-verde-Tramontina

Suporte fixo pra Mangueira verde Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

6. Pulverizador

Ao cuidar de um jardim, você aprenderá que é necessário combater pragas que podem atacar suas plantas. Os pulverizadores são ideias para aplicação de inseticidas, fungicidas e soluções naturais.

A vantagem da ferramenta é que o spray pode ser direcionado para zonas específicas de uma planta. Dessa forma, você não desperdiça nada e ainda protege o resto do jardim.

 

7. Luvas

Um bom jardineiro também vai aprender que é preciso cuidar das próprias mãos. Afinal, o trabalho de jardinagem está sujeito a cortes e arranhões, sem falar no uso de produtos químicos.

Não se esqueça de investir em um bom par de luvas e lembre de lavá-las da forma correta para garantir maior durabilidade. As luvas de malha e as luvas de raspa são recomendadas para trabalhos manuais e de jardinagem, sendo a segunda mais usada em trabalhos pesados de trabalhos de solda, com agentes escoriantes, cortantes e etc.

Outro bom investimento pode ser feito em joelheiras para os que pretendem ficar boas horas ajoelhados cuidando das plantas.

luva-malha-jardinagem

Luva para jardim de malha Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Luva-de-raspa-de-couro-com-dorso-reforcado-de-lona-DuraPlus

Luva de raspa de couro com dorso reforçado de lona DuraPlus (Foto: Acervo / Telhanorte

 

8. Carrinho de mão

Quanto maior for o seu jardim, maior será o seu trabalho. Nesse caso, se você tiver espaço no quintal, um carrinho de mão será muito prático para as tarefas de jardinagem.

Você poderá usar o carrinho para carregar terra ou as folhas depois de uma boa limpeza da área. Além disso, vale a pena usá-lo para carregar pedras, plantas e equipamentos mais pesados.

 

9. Aparador de grama

Outra peça fundamental para espaços maiores é o aparador de grama. Afinal de contas, um gramado mal cuidado não vai colaborar para a aparência do seu jardim.

Para facilitar a manutenção do gramado, vale a pena investir em um aparador de grama elétrico de fácil manuseio. Alguns deles possuem até uma caixa acoplada para coleta da grama cortada.

Aparador de grama

Aparador de Grama Elétrico Tramontina AP1000T 127V 1000W com Fio de Nylon (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Carretel-de-1-fio-de-nylon-16mm-78799-463-8-metros-preto-Tramontina

Carretel de 1 fio de nylon 1,6mm 78799/463 8 metros preto Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Onde encontrar as principais ferramentas de jardinagem?

Agora que você já tem uma lista de tipos de ferramentas de jardinagem básica, é hora de fazer as compras. Visite a seção de Jardim da Telhanorte e encontre tudo o que você precisa para cuidar das suas plantas. São milhares de produtos com os melhores preços para sua construção, reforma ou decoração da casa.

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

Filtros de linha: como escolher o melhor para sua casa

filtro-linha-extensao-tomada-branco

| Elétrica

Quer proteger seus aparelhos de oscilações da rede elétrica? Entenda o que são os filtros de linha e escolha o melhor para a sua casa

 

Você sabia que nossa rede elétrica apresenta diversas oscilações de energia que podem danificar aparelhos eletrônicos conectados em tomadas? Para evitar que esses aparelhos sejam danificados, devemos utilizar os filtros de linha. Entenda para que servem e quais os principais tipos desses produtos. 

 

O que é filtro de linha?

O filtro de linha conta com diversas entradas para tomadas de aparelhos eletrônicos. Todos os fabricantes já seguem o padrão de três pinos, o que permite um uso seguro do objeto. Um alerta: nunca arranque o terceiro pino nem das tomadas dos aparelhos e nem do próprio filtro de linha. O pino terra (o terceiro) permite o aterramento adequado dos produtos e, sem ele, a filtragem dos picos de tensão não pode ser feita.

Confira abaixo o Filtro de linha 10 Tomadas Bivolt Preto – Force Line, que pode ser encontrado em nossas lojas.

filtro-de-linha-simples

Filtro de linha 10 tomadas bivolt preto Force Line (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Alguns modelos contam com entrada USB, para facilitar o carregamento de smartphones, tablets e computadores. Mas aqui também fazemos outro alerta: antes de conectar seu smartphone ao filtro de linha, confira a amperagem oferecida pelo produto, que pode ser de 1 ou 2 amperes. Os smartphones geralmente pedem 1A, já os tablets 2A. Cheque nas especificações do produto para evitar que o aparelho seja danificado.

Abaixo, o Filtro de linha 6 tomadas e 2 tomadas USB 1A Bivolt – Prosteel, também disponível na Telhanorte.

 

filtro-de-linha-com-usb

Filtro de linha 6 tomadas 2P T e 2 tomadas USB 1A bivolt Prosteel (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Leia também: Onde colocar tomadas e interruptores em cada cômodo?

 

Para que serve o filtro de linha?

Sua principal função é proteger os aparelhos das variações que acontecem na rede elétrica. Como um sistema complexo, a rede de energia tem suas oscilações e algumas delas podem estragar seus produtos. O filtro de linha tem uma estrutura interna que previne que correntes irregulares cheguem até o aparelho. Ou seja, em casos graves, você pode até “perder” o filtro de linha, mas não o aparelho principal.

Vale lembrar também que, se o filtro não for de qualidade, ele não cumprirá seu papel de proteção adequadamente. E, claro, o filtro de linha permite ampliar o número de tomadas disponíveis para ligar os aparelhos, funcionando como uma extensão, e podem ser usados em diversos equipamentos, como computadores, aparelhos de áudio e vídeo, etc.

 

Como escolher um filtro de linha

Quantidade de joules

O joule é uma unidade de medida que mede tanto a capacidade térmica quanto a mecânica de um sistema. Nos filtros de linha, a capacidade de joules suportada pelo produto permite saber quanta carga de proteção ele oferece. Ou seja, até que carga ele suporta antes de parar de funcionar.

Em linhas gerais, quanto mais joules, melhor o filtro de linha e maior será sua longevidade de uso. Essa capacidade de proteção, no entanto, tende a diminuir à medida que o filtro é utilizado. Existem modelos que avisam quando a vida útil do produto chegou ao fim e é bastante útil ter um desses em casa. É também muito recomendável que se tenha um filtro extra de estoque para fazer a substituição imediata, caso necessário. 

 

Número de entradas

Na hora de comprar, você vai se deparar com modelos de quatro, seis, oito e até dez tomadas. Para escolher o melhor filtro, a dica é comprar sempre a mais do que você precisa e não a quantidade exata. Precisa de quatro tomadas extras no momento? Compre um filtro de linha com seis entradas então.

 

Filtro de linha é diferente de extensão

Este é um equívoco que muitas pessoas cometem, mas é importante reforçar que filtro de linha e extensão são coisas diferentes. A extensão é apenas um fio prolongado com várias tomadas e que não oferece nenhuma proteção. Manter equipamentos constantemente ligados em uma extensão é arriscado.

Para não se confundir na hora da compra, repare se, no produto, há uma chave de liga/desliga. Caso esse botão exista, o produto seguramente será um filtro de linha.

 

Filtro de linha ou estabilizador: qual o melhor?

A necessidade de comprar um estabilizador dependerá de como é o fornecimento de energia onde você mora. Se você tem aparelhos de qualidade e uma rede elétrica interna e externa adequada, o uso de um estabilizador provavelmente não será necessário. Hoje em dia, os aparelhos mais modernos são projetados para fazer essa estabilização em suas próprias estruturas internas, eliminando ruídos e usando a energia adequadamente para funcionar.

 

Agora que você já sabe como um filtro de linha funciona, dê uma olhada na seção de Filtros de linha no site da Telhanorte. Temos diversos modelos e opções de preço, para garantir que você compre o produto ideal, com as melhores condições de pagamento. 

 

 

Edição de Vinicius Marques e Stéphanie Durante