rede elétrica | Blog Telhanorte

Quais são os tipos de disjuntores?

disjuntor-disjuntores-tipos-monopolar-bipolar-tripolar-termomagnetico-rede-eletrica-circuito

| Elétrica

 

Entenda como funciona o mecanismo dos disjuntores elétricos, quais os diferentes tipos e mecanismos de disparo

 

É muito importante entender as diferenças e funcionalidades dos itens relacionados à construção, para garantir a segurança e qualidade dos produtos que você escolher. Um dos elementos essenciais para manter a rede elétrica da casa segura é o disjuntor, além de outros dispositivos de proteção. Seu mecanismo serve para interromper o circuito, caso ele identifique uma corrente elétrica maior do que ele consegue suportar.

Os disjuntores podem ser monopolares, bipolares e tripolares. Além disso, os mecanismos de disparo podem ser térmicos, magnéticos ou termomagnéticos. Continue lendo para entender tudo sobre disjuntores e viver a sua casa com segurança!

 

Confira no site da Telhanorte: Disjuntores e Fusíveis

Disjuntor-monopolar-80A-curva-C-Steck

Disjuntor monopolar 80A curva C Steck (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Disjuntores monopolares, bipolares e tripolares

Um primeiro ponto é saber se o disjuntor é monopolar, bipolar ou tripolar. Assim como o nome sugere, cada tipo determina quantos polos cada um possui, sendo indicados, respectivamente, para instalações com uma, duas ou três fases. O disjuntor monopolar, por exemplo, pode ser instalado em circuitos de iluminação ou tomadas em sistemas monofásicos. Já o o disjuntor bipolar é indicado para circuitos bifásicos, como os que possuem chuveiros, torneiras elétricas ou equipamentos de maior potência. O disjuntor tripolar pode, por exemplo, ser instalado em circuitos com motores elétricos trifásicos.

 

Disjuntor-bipolar-100A-curva-C-Steck

Disjuntor bipolar 100A curva C Steck (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Disjuntores com curvas  B, C ou D

Os disjuntores também podem ser de Curva B, C e D. Isso define o uso que será feito de cada um e as cargas elétricas em que estarão ligados.

Em um disjuntor de curva B, a corrente necessária para que o circuito opere normalmente deve ser de 3 a 5 vezes maior que sua corrente nominal. Assim, um disjuntor de curva B de 10a, por exemplo, deve operar quando a corrente atingir entre 30 a 50 amperes.

O disjuntor de curva C opera quando a corrente elétrica é de 5 a 10 vezes maior que a sua nominal – logo, um disjuntor de curva C de 10a funciona com uma corrente de 50 a 100 amperes.

Já o disjuntor de curva D opera normalmente com uma corrente 10 a 20 vezes maior que sua corrente nominal – um disjuntor desta curva de 10a operará com um circuito de 100 a 200 amperes.

 

Disjuntor-tripolar-63A-curva-C-Steck-1399632

Disjuntor tripolar 63A curva C Steck (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Disjuntores térmicos, magnéticos e termomagnéticos

Por fim, temos as diferentes formas de disparo que um disjuntor pode ter para proteger o circuito elétrico.

Nos disjuntores com disparador térmico, quando a estrutura interna aquece muito, uma lâmina bimetálica se encurva, por conta do efeito térmico, desativando o circuito. Já nos disjuntores magnéticos, quando uma grande corrente elétrica percorre a bobina interna, o campo magnético atrai um pistão metálico para dentro de si, desarmando o disjuntor.

Por fim, no disjuntor termomagnético, as duas estruturas de desarmamento estão presentes: a térmica e a magnética. Assim, ele acaba sendo o mais completo e seguro para muitas das instalações. Confira abaixo alguns detalhes da estrutura interna dos disjuntores térmicos, magnéticos e termomagnéticos.

 

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Obra Já! Atacado da Construção (@obra.ja)

 

Encontre disjuntores e demais itens de elétrica na Telhanorte

Precisa de itens de elétrica para a casa e quer comprar com segurança? Visite nossas lojas físicas ou navegue no site da Telhanorte. Aqui você encontra produtos de qualidade e conta também com a ajuda dos nossos especialistas!

 

Quer saber como fazer cálculo de disjuntores? Aprenda com 5 dicas

 

 

Por Vinicius Marques

Caixas de passagem elétrica: quais são e onde usar

caixa-de-passagem-eletrica-fios-cabos-manutencao-casa-corrente

| Elétrica

 

Caixas de embutir na parede, teto, espelho, parafusada com porta e de sobrepor. Conheça os tipos de caixa de passagem elétrica e saiba quando usar

 

A instalação elétrica de uma edificação é, sem dúvidas, uma das etapas mais importantes da construção. Além de ser fundamental para o funcionamento integral do local, trata-se de um item extremamente delicado quando o assunto é segurança. Compreender a lógica por trás de cada item de segurança usado na instalação é importante para garantir que você  não terá dores de cabeça futuras. Confira agora o que é uma caixa de passagem elétrica, além de seus principais modelos e usos!

 

Encontre no site da Telhanorte: Caixas e Quadros Elétricos

Caixa-de-passagem-de-embutir-CPT15-Tigre

Caixa de passagem de embutir CPT15 Tigre (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

O que é uma caixa de passagem elétrica?

A caixa de passagem elétrica é um equipamento utilizado para a instalação da rede elétrica de uma edificação. Por meio desse equipamento é possível realizar a passagem, derivação de cabos e o acesso às redes elétricas, de telefonia, dados e televisão. A caixa de passagem é um item essencial para garantir a segurança da rede elétrica.

A descrição de seu uso está presente na norma NBR-5410 (atualmente em revisão), que aborda a criação de instalações elétricas de baixa tensão, principalmente, em instalações prediais. A norma recomenda, então, o uso da caixa de passagem elétrica em casos como:

 

Para que serve a caixa de passagem?

A caixa de passagem de cabos e fios elétricos é usada para:

 

Leia também: Conheça os tipos de tomadas e interruptores residenciais

 

Tipos de caixa de passagem elétrica

Quanto à instalação, existem cinco tipos de caixa de passagem elétrica:

 

1. Caixas de embutir na parede

As opções de embutir na parede são as mais comuns em obras residenciais. Nesses casos a caixa fica dentro da parede. São as principais opções para a instalação de tomadas e interruptores.

 

Caixa-de-passagem-de-embutir-CPT20-Tigre

Caixa de passagem de embutir CPT20 Tigre (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

2. Caixas de embutir no teto 

Existem também os modelos de caixa de passagem de embutir no teto, usados para a instalação de iluminação e ventilação de teto. 

 

Leia também: Como calcular quantidade de lâmpadas por m² [com fórmulas]

 

3. Caixa com Espelho

Também são instaladas na parede, mas seu uso deve ser limitado à passagem dos fios condutores. 

 

caixa-passagem-tomada-espelho-modulo-eletrica-seguranca

A caixa de passagem é muito importante para a segurança elétrica da casa (Foto: Pró Reforma / Reprodução)

 

4. Caixa Parafusada com porta

Este modelo, na verdade, é mais um  tipo de caixa de passagem elétrica de embutir na parede, mas que pode também ser instalada no piso. Ele deve ser usado em pontos de emenda e derivação dos fios ou na separação entre as tubulações elétricas.

 

Caixa-de-passagem-30x30cm-com-tampa-Tramontina

Caixa de passagem 30x30cm com tampa Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

5. Caixas de sobrepor

Ao contrário dos tipos de caixa de passagem elétrica que listamos acima, as caixas de sobrepor não ficam embutidas, mas sobre a parede.

 

Caixa-de-passagem-de-sobrepor-CPT30-Tigre

Caixa de passagem de sobrepor CPT30 Tigre (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Geralmente elas só são usadas quando a caixa de passagem é instalada depois da edificação pronta e das paredes rebocadas. Isso acontece com mais frequência em casos em que é necessário refazer a estrutura elétrica da casa, devido a problemas e outros fatores. 

 

Dimensões da caixa de passagem elétrica

Você também encontra diferentes dimensões caixa de passagem elétrica. O modelo mais tradicional de caixa de passagem, que é usado para tomadas e interruptores é o 4cm x 2cm, entretanto, além dele também é possível encontrar:

Em relação aos materiais, existem tipos de caixa de passagem elétrica com acabamento metálico ou PVC. Converse com seu eletricista e descubra qual é a melhor opção para a sua obra. Independente do tipo de caixa de passagem elétrica, é importante garantir a contratação de mão de obra qualificada e a compra de materiais resistentes de marcas confiáveis e com selo de qualidade.

A instalação da rede elétrica da sua casa é algo extremamente importante e vai muito além da estética, sendo necessário atenção redobrada para a garantia da segurança

Uma rede elétrica construída por bons profissionais e com materiais de qualidade tem uma vida útil longa, alcançando décadas de funcionamento, sem dores de cabeça. Redes mal instaladas podem causar trabalho desnecessário, mais gastos, além claro de acidentes graves como incêndios. 

 

Diferentes tipos de caixa de passagem elétrica para cada situação

Depois de conhecer os diferentes tipos de caixa de passagem elétrica é hora de conversar com o profissional que irá realizar o projeto e a instalação para a definição da lista de produtos que devem ser comprados para essa fase da obra.

A instalação elétrica da casa exige o uso de outros itens além de caixas e quadros elétricos, como:

Quer produtos de qualidade? Acesse a loja virtual da Telhanorte e faça seu pedido para a obra. Sem sair de casa você saberá quanto custa todos os itens indispensáveis para sua construção. Na Telhanorte temos um departamento para a parte elétrica da sua casa, além de setores com tudo para cozinha e lavanderia, banheiro, área externa, pisos e revestimentos e mais. 

Está reformando? Conheça nossa loja e continue sua obra sem precisar sair de casa, com as melhores ofertas e preços!

 

Tipos de tomadas e interruptores residenciais

 

Edição de Vinicius Marques

Filtros de linha: como escolher o melhor para sua casa

filtro-linha-extensao-tomada-branco

| Elétrica

Quer proteger seus aparelhos de oscilações da rede elétrica? Entenda o que são os filtros de linha e escolha o melhor para a sua casa

 

Você sabia que nossa rede elétrica apresenta diversas oscilações de energia que podem danificar aparelhos eletrônicos conectados em tomadas? Para evitar que esses aparelhos sejam danificados, devemos utilizar os filtros de linha. Entenda para que servem e quais os principais tipos desses produtos. 

 

O que é filtro de linha?

O filtro de linha conta com diversas entradas para tomadas de aparelhos eletrônicos. Todos os fabricantes já seguem o padrão de três pinos, o que permite um uso seguro do objeto. Um alerta: nunca arranque o terceiro pino nem das tomadas dos aparelhos e nem do próprio filtro de linha. O pino terra (o terceiro) permite o aterramento adequado dos produtos e, sem ele, a filtragem dos picos de tensão não pode ser feita.

Confira abaixo o Filtro de linha 10 Tomadas Bivolt Preto – Force Line, que pode ser encontrado em nossas lojas.

filtro-de-linha-simples

Filtro de linha 10 tomadas bivolt preto Force Line (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Alguns modelos contam com entrada USB, para facilitar o carregamento de smartphones, tablets e computadores. Mas aqui também fazemos outro alerta: antes de conectar seu smartphone ao filtro de linha, confira a amperagem oferecida pelo produto, que pode ser de 1 ou 2 amperes. Os smartphones geralmente pedem 1A, já os tablets 2A. Cheque nas especificações do produto para evitar que o aparelho seja danificado.

Abaixo, o Filtro de linha 6 tomadas e 2 tomadas USB 1A Bivolt – Prosteel, também disponível na Telhanorte.

 

filtro-de-linha-com-usb

Filtro de linha 6 tomadas 2P T e 2 tomadas USB 1A bivolt Prosteel (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Leia também: Onde colocar tomadas e interruptores em cada cômodo?

 

Para que serve o filtro de linha?

Sua principal função é proteger os aparelhos das variações que acontecem na rede elétrica. Como um sistema complexo, a rede de energia tem suas oscilações e algumas delas podem estragar seus produtos. O filtro de linha tem uma estrutura interna que previne que correntes irregulares cheguem até o aparelho. Ou seja, em casos graves, você pode até “perder” o filtro de linha, mas não o aparelho principal.

Vale lembrar também que, se o filtro não for de qualidade, ele não cumprirá seu papel de proteção adequadamente. E, claro, o filtro de linha permite ampliar o número de tomadas disponíveis para ligar os aparelhos, funcionando como uma extensão, e podem ser usados em diversos equipamentos, como computadores, aparelhos de áudio e vídeo, etc.

 

Como escolher um filtro de linha

Quantidade de joules

O joule é uma unidade de medida que mede tanto a capacidade térmica quanto a mecânica de um sistema. Nos filtros de linha, a capacidade de joules suportada pelo produto permite saber quanta carga de proteção ele oferece. Ou seja, até que carga ele suporta antes de parar de funcionar.

Em linhas gerais, quanto mais joules, melhor o filtro de linha e maior será sua longevidade de uso. Essa capacidade de proteção, no entanto, tende a diminuir à medida que o filtro é utilizado. Existem modelos que avisam quando a vida útil do produto chegou ao fim e é bastante útil ter um desses em casa. É também muito recomendável que se tenha um filtro extra de estoque para fazer a substituição imediata, caso necessário. 

 

Número de entradas

Na hora de comprar, você vai se deparar com modelos de quatro, seis, oito e até dez tomadas. Para escolher o melhor filtro, a dica é comprar sempre a mais do que você precisa e não a quantidade exata. Precisa de quatro tomadas extras no momento? Compre um filtro de linha com seis entradas então.

 

Filtro de linha é diferente de extensão

Este é um equívoco que muitas pessoas cometem, mas é importante reforçar que filtro de linha e extensão são coisas diferentes. A extensão é apenas um fio prolongado com várias tomadas e que não oferece nenhuma proteção. Manter equipamentos constantemente ligados em uma extensão é arriscado.

Para não se confundir na hora da compra, repare se, no produto, há uma chave de liga/desliga. Caso esse botão exista, o produto seguramente será um filtro de linha.

 

Filtro de linha ou estabilizador: qual o melhor?

A necessidade de comprar um estabilizador dependerá de como é o fornecimento de energia onde você mora. Se você tem aparelhos de qualidade e uma rede elétrica interna e externa adequada, o uso de um estabilizador provavelmente não será necessário. Hoje em dia, os aparelhos mais modernos são projetados para fazer essa estabilização em suas próprias estruturas internas, eliminando ruídos e usando a energia adequadamente para funcionar.

 

Agora que você já sabe como um filtro de linha funciona, dê uma olhada na seção de Filtros de linha no site da Telhanorte. Temos diversos modelos e opções de preço, para garantir que você compre o produto ideal, com as melhores condições de pagamento. 

 

 

Edição de Vinicius Marques e Stéphanie Durante