reforma | Blog Telhanorte

Como escolher calhas de chuva?

telha-calha-chuva-casa-material-agua

| Área Externa

 

Quer saber como instalar calhas no telhado? Prepare a casa para o verão e enfrente a época das chuvas com segurança!

 

As calhas têm como função primária coletar e escoar a água das chuvas do telhado para a rede pública ou para um sistema de reaproveitamento de água. Além de evitar focos de água que desgastam o telhado e ajudam na proliferação de mosquitos, as calhas também evitam infiltrações, que podem danificar a estrutura da construção a longo prazo e podem gerar mofo, que acarreta até em doenças para os moradores.

Precisando colocar ou trocar a calha da casa e não sabe por onde começar? Leia a matéria até o final e aprenda o passo a passo sobre como instalar calhas de chuva.

 

Confira na loja virtual da Telhanorte: Calhas e Rufos

Calha-Moldura-28x300cm-marrom-Calhaforte

Calha Calhaforte Moldura 28x300cm Marrom (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Principais tipos de calha

 

1. Calha de aço galvanizado

Esse tipo de calha é feito de chapas de aço que passam por um processo químico chamado de galvanização, onde se enriquece o aço com zinco, para torná-lo mais resistente à ferrugem e corrosão. É um material de fácil limpeza e de preço mais em conta, quando comparado às calhas de alumínio e PVC. No entanto, não é tão resistente à umidade constante quanto os demais modelos e não reage bem à pintura.

 

Cabeceira-para-calha-galvanizada-28--esquerda-Calhaforte

Cabeceira para calha galvanizada 28″ esquerda Calhaforte (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

2. Calha de PVC

De fácil instalação, as calhas de PVC são também as mais indicadas para regiões muito úmidas, como cidades litorâneas, uma vez que seu material não oxida, não deforma, nem sofre corrosão. Esse tipo de calha também é ótimo para receber acabamento de tinta, podendo combiná-lo com a cor do telhado, além de apresentar um bom custo-benefício. O material de PVC, diferentemente das calhas de metal, não suporta grandes pressões e muito peso.

 

Esquadro-para-calha-interno-Aquapluv-Style-branco-Tigre

Esquadro para calha interno Aquapluv Style branco Tigre (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

3. Calha de alumínio

As calhas de alumínio são também muito resistentes à maresia e demais intempéries. Resiste grandes pressões e pode receber pintura eletrostática, ideal para superfícies metálicas. Sua instalação é mais complicada e deve ser feita por um profissional especializado.

 

calha-aluminio

Calha de alumínio (Foto: Cardivem / Reprodução)

 

Como instalar calhas de PVC no telhado?

Não existe um tipo certo ou errado de calha. As calhas podem ser em chapa galvanizada, alumínio ou PVC e a escolha por uma ou outra vai depender da região e do volume de chuvas. Isso porque as calhas galvanizadas, apesar de mais baratas, possuem um índice mais alto de corrosão em relação às demais. Por isso, caso sua casa esteja em uma região mais úmida, é recomendado que você opte por calhas de alumínio ou PVC que, apesar de um pouco mais caras, vão ter uma maior durabilidade.

Outro ponto importante a ser analisado é o local da instalação. É sempre bom lembrar que a calha precisa circundar todo o telhado, para que não fiquem focos de água parada acumulados, sem escoamento. Por isso, para encontrar a medida certa da sua calha, faça o cálculo em cima de toda a área em volta do telhado. 

O número de suportes também tem que ser calculado em cima do tamanho total da área da calha de chuva, sendo que a cada 80 centímetros você deverá instalar um suporte. Ou seja, se sua calha tiver 8 metros de comprimento, você precisará de 10 suportes.

 

Sugestão de matérias:  Conheça 8 Tipos de TelhaTipos de InfiltraçãoPrincipais Tipos de Forro para TetoTipos de Manta Impermeabilizante e aprenda Como Tirar o Mofo da Parede

 

Para fazer a instalação de uma calha de chuva, você precisará de algumas ferramentas mais específicas, além das tradicionais. As ferramentas mais utilizadas são: furadeira, brocas, veda calha, rebitadeira e rebites.

 

Veda-calha-aluminio-280g-Tekbond

Veda calha alumínio 280g Tekbond (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Assista abaixo a um tutorial de como instalar calhas de PVC Aquapluv, que você encontra na Telhanorte.

 

 

Peças das calhas de PVC Aquapluv

 

Esquadro-para-calha-interno-Aquapluv-com-beiral-Tigre

Esquadro para calha interno Aquapluv com beiral Tigre (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Esquadro-para-calha-externo-Aquapluv-Style-branco-Tigre

Esquadro para calha externo Aquapluv Style branco Tigre (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Esquadro-para-calha-externo-Aquapluv-com-beiral-Tigre

Esquadro para calha externo Aquapluv com beiral Tigre (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Cabeceira-para-calha-com-beiral-Aquapluv-esquerda-Tigre

Cabeceira para calha com beiral Aquapluv esquerda Tigre (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Cabeceira-para-calha-com-beiral-Aquapluv-direita-Tigre

Cabeceira para calha com beiral Aquapluv direita Tigre (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Cabeceira-para-calha-Aquapluv-Style-10x10cm-esquerda-Tigre

Cabeceira para calha Aquapluv Style 10x10cm esquerda Tigre (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Cabeceira-para-calha-Aquapluv-Style-10x10cm-direita-Tigre

Cabeceira para calha Aquapluv Style 10x10cm direita Tigre (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Bocal-para-calha-retangular-Aquapluv-Style-branco-Tigre

Bocal para calha retangular Aquapluv Style branco Tigre (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Bocal-para-calha-com-beiral-Aquapluv-Tigre

Bocal para calha com beiral Aquapluv Tigre (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Bocal-para-calha-circular-esquerdo-Aquapluv-Style-Tigre

Bocal para calha circular esquerdo Aquapluv Style Tigre (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Bocal-para-calha-circular-direito-Aquapluv-Style-Tigre

Bocal para calha circular direito Aquapluv Style Tigre (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Gostou das dicas?

Agora que você sabe como instalar a calha de chuva, encontre tudo que você precisa nas nossas lojas físicas e no site da Telhanorte! Veja as ofertas do departamento de Telhas, Calhas e Rufos e aproveite para reformar ou construir com as melhores condições do mercado. Faça um pedido completo de todos os itens necessários para a instalação, visitando nosso setor de Ferramentas. 

Precisa de outros materiais? No site da Telhanorte e nas nossas lojas físicas, você encontra tudo o que precisa para a reforma ou construção. Aproveite também nosso cartão de crédito Telhanorte e acesse as melhores condições de pagamento do mercado. 

 

Cumeeira: o que é e para que serve

 

 

Edição de Vinicius Marques

Dicas para pintar as paredes da casa sem erros

tinta-pintar-parede-faca-voce-mesmo-diy-pintura-profissional-rolo-cinza-luva-textura-dicas-truques

| Ambientes Internos

 

Faça Você Mesmo! Confira truques infalíveis para uma pintura harmônica e profissional

 

Pintar as paredes é uma ótima solução para mudar a cara da decoração de algum ambiente da casa sem gastar muito. E é muito possível trazer estilo e personalidade fazendo o trabalho sozinho, no estilo “faça você mesmo”.

Para auxiliar os consumidores que desejam economizar e ainda serem responsáveis pela transformação do lar, Talita Kawahara, coordenadora da categoria de tintas da Telhanorte, orienta quais acessórios e tintas devem ser utilizados e destaca alguns truques para uma pintura harmônica e profissional.

 

11 Dicas de reforma, decoração e organização da casa

 

Segundo a coordenadora, antes de iniciar qualquer processo, a segurança deve ser lembrada. Utilizar itens de EPI, como óculos, máscara e luvas de proteção é essencial para evitar respingos nos olhos ou a inalação de poeira. Proteger o piso e os móveis também é parte importante antes de iniciar o trabalho com a pintura.

Para a parede receber a tinta, é necessário que as imperfeições estejam corrigidas e a superfície nivelada. “Para paredes internas e fora de locais úmidos, a massa corrida pode ser utilizada. Já em ambientes externos que recebem água e umidade, o ideal é aplicar a massa acrílica”, aconselha Talita.

 

Massa corrida 25kg Coral e Massa acrílica 25 kg Coral

 

Após a aplicação e a secagem do produto, utiliza-se uma lixa para afinar o acabamento. Para a pintura, há outros acessórios que são necessários, como o mexedor, a bandeja e o rolo. “Use o mexedor assim que abrir a lata de tinta para deixá-la homogênea. Em seguida, despeje a tinta no fundo da bandeja. Na bandeja, é necessário retirar o excesso de tinta do rolo, evitando manchas na parede”, explica a coordenadora.

 

 

Com relação aos rolos e trinchas, que são mais conhecidas como pincéis, existe uma grande diversidade de modelos e tamanhos. Os rolos, por exemplo, podem ser sintéticos, de lã ou de lã mistas. Já as trinchas são utilizadas nos acabamentos mais finos, como rodapés ou contorno de teto.

 

Por onde começar a pintura?

Talita recomenda iniciar pela pintura dos cantos e junções da parede com o teto e rodapé. “A trincha é a ferramenta mais usada neste processo, por ser precisa no acabamento”, diz ela. Depois, com o auxílio do rolo, é feita a aplicação da tinta no restante, sempre começando de baixo para cima.

 

pintar-cantos-parede-comeco-pintura-trincha-pincel

Comece a pintura pelos cantos, com o auxílio de uma trincha (Foto: ITW / Reprodução)

 

Quantas demãos são necessárias?

A cobertura total, normalmente, é alcançada com duas ou três demãos. Contudo, o tempo de secagem varia de acordo com o clima do local e o tipo de tinta. Em geral, para produtos à base d’água, como tinta látex ou acrílicas, o tempo é em cerca de quatro horas.

 

Como escolher as melhores cores para pintar um ambiente?

Todos os anos, os grandes fabricantes de tintas lançam as cores de tendência do ano para pintura de ambientes e reformas de móveis. Nesta temporada, cores mais quentes e vibrantes são as apostas do mercado. Mas na hora de escolher, priorize as cores favoritas de acordo com o estilo do morador. “Uma boa alternativa é sempre pensar nas cores que combinam com o mobiliário existente ou em qual parede o revestimento será aplicado. É possível também utilizar simuladores de cor online para visualizar o resultado”, indica a coordenadora.

 

As cores de 2021: Ultimate Gray e Illuminating

 

E para área externa?

Para a pintura da fachada é preciso escolher uma tinta adequada para pintura externa. Essa área sofre com a ação direta do sol, chuva e outras intempéries como mofos e infiltrações. Com a modernização do mercado, existem opções que resistem melhor a esses ataques do tempo e otimizam a pintura, tais como as tintas epóxi e esmalte, além da tinta em verniz ideal para madeira.

 

Sugestão de matéria: Confira dicas para a pintura externa e os melhores revestimentos para a parede externa

 

Com relação às cores, tons mais claros tendem a durar mais que os escuros, que vão desbotando e perdendo brilho com o tempo. Além disso, para manter a tinta bonita por muitos anos, use uma seladora de parede. Esse produto prepara a superfície para receber a tinta, melhorando a fixação. Seguindo essas dicas, é possível pintar facilmente as paredes da casa e o melhor: reduzir gastos!

 

Sobre a Telhanorte Tumelero 

Se construir ou reformar faz parte dos seus sonhos, você está no lugar certo. A Telhanorte Tumelero vai te ajudar a fazer desse momento um prazer e não um problema. Somos o homecenter inteligente que oferece a solução completa para pensar, executar, renovar e decorar a sua casa.

Com 48 lojas Telhanorte espalhadas pelos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná; e outras 28 lojas Tumelero no Estado do Rio Grande do Sul, formamos a maior rede varejista de material de construção do país, pertencente ao grupo francês Saint-Gobain.

Nossas lojas – além do Televendas, TelhaZap e dos dois E-Commerces, Telhanorte e Tumelero – oferecem a melhor experiência de compra, com qualidade no atendimento, serviços diferenciados e um mix de produtos com mais de 50 mil itens.

Inovamos ao sermos a primeira rede de materiais de construção brasileira a adotar o conceito de home center de proximidade: é a Telhanorte Já!, que leva a gama de um home center comum para lojas de bairro. Também fomos pioneiros em trazer para o Brasil a Pro Telhanorte, um conceito de lojas destinadas a profissionais da construção; e somos a única rede de home center no Brasil com uma loja que funciona 24 horas: a Telhanorte Marginal, no bairro da Água Branca, em São Paulo (SP), que conta com 13 mil metros quadrados e milhares de itens de estoque local.

 

 

Edição de Vinicius Marques e Camila Alexandrino

Como organizar cômodos pequenos da casa

espaco-reduzido-cozinha-pequena-organizar-decoracao-bancada-apertada-funcional-fogao-pia-armarios-corte

| Ambientes Internos

 

Querendo otimizar o espaço da sua casa com uma decoração agradável? Confira dicas para organizar cômodos pequenos como banheiros, salas, quartos e cozinhas

 

Muitas pessoas acabam por exagerar na decoração e composição de ambientes pequenos, tornando-os ainda menores. No entanto, é possível elaborar a decoração de espaços apertados de maneira eficiente, de modo funcional e agradável. Conheça novas formas de otimizar o espaço de banheiros, quartos, salas e cozinhas pequenas, seja em casa ou apartamento. Capriche na organização da casa!

 

Como organizar ambientes pequenos

1. Cozinha pequena

A cozinha é um dos ambientes que mais demandam área livre e disposição funcional dos móveis. É muito importante ter uma cozinha planejada, para não atrapalhar as tarefas do dia a dia. Para planejar a cozinha, tenha um projeto bem elaborado, considerando todas as medidas de armários, bancada, eletrodomésticos, mesas e cadeiras. Você pode pensar em escolhas que otimizam o espaço, como mesas dobráveis, gabinetes e demais móveis de multiuso. Outra opção é instalar móveis planejados, cujas medidas serão feitas especialmente para o seu projeto.

 

Sugestão de matéria: Encontre móveis planejados para a sua casa na Telhanorte, venha conferir essa novidade!

 

Prateleiras e ganchos são ótimos aliados de ambientes pequenos, pois aproveitam o espaço vertical disponível. Quanto ao tamanho de móveis e eletrodomésticos, escolha com consciência. Opte por elementos com tamanhos menores que os habituais, mas que não prejudiquem sua rotina. Também há modelos de cuba de pia menores que ficam ótimos em cozinhas com pouco espaço. Não se esqueça de ter ao menos uma superfície completamente livre, para o preparo de alimentos.

 

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Telhanorte (@telhanorte)

 

Sugestão de matéria: Confira diferentes tamanhos, modelos e materiais de cubas de pia e aprenda 5 dicas para otimizar o espaço de móveis de cozinha

 

Para compor a decoração, é uma boa ideia escolher uns dois ou três quadros decorativos que combinem com o revestimento e demais elementos. Capriche em itens funcionais como panos de prato, toalhas, apoios de panela, buscando sempre harmonizar todos os componentes do ambiente.

Em relação ao espaço de armazenamento, é importante adotar um padrão de organização para manter os alimentos e utensílios bem arrumados, não ocupando assim área útil da bancada. Para isso, use gaveteiros, organizadores de pia, suportes, porta talheres, escorredor de louça, cestos e caixas organizadoras para te auxiliar. Aqui no Blog da Telhanorte, você aprende como manter a cozinha organizada, encontra 5 truques de organização para amários de cozinha e ainda confere 10 dicas de organização da Marie Kondo (empresária e escritora especialista em métodos de organização). Clique em cada um dos hiperlinks e aprenda de vez a manter uma boa organização em sua cozinha!

 

espaco-reduzido-cozinha-pequena-organizar-decoracao-bancada-apertada-funcional-fogao-pia-armarios

Uma cozinha pequena pode ser funcional e organizada (Foto: Evy Prentice / Unsplash / Reprodução)

 

2. Banheiro pequeno

Precisando de dicas para saber como organizar um banheiro pequeno? Manter esse ambiente organizado é essencial, para que tenhamos espaço para nos movimentarmos sem desconforto ou mesmo causar acidentes. Tanto lavabos, quanto suítes tendem a ser menores, por isso é preciso mantê-los arrumados no dia a dia.

Mas não é preciso abrir mão da decoração do ambiente, para deixá-lo prático e funcional. Você pode elaborar uma decoração minimalista, ou mesmo uma mais elaborada, caprichando em elementos que utilizem as paredes, como quadros decorativos e espelhos, ou que sejam funcionais, como porta sabonete líquido, porta toalha, lixeira, saboneteira, porta escova de dente, escova sanitária, suportes com ganchos e organizadores suspensos.

 

colecao-blanc-coisas-coisinhas-organizacao-banheiro-branco

Coleção de itens de organização do banheiro da linha Blanc Coisas e Coisinhas (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Sugestão de matéria: Confira 8 dicas e ideias para decoração do lavabo e deixe esse espaço lindo e organizado!

 

Não se esqueça de organizar os utensílios, produtos e cosméticos dentro de armários ou cestos organizadores. Afinal, o acúmulo de embalagens em banheiros pequenos tendem a ser o principal erro, gerando bagunça. Além disso, utilize truques para ampliar a percepção do espaço. Aqui no Blog, você encontra mais dicas para arrumar o banheiro. Veja 8 ideias simples para organizar banheiro pequeno e 5 dicas de móveis planejados para o banheiro.

 

8 ideias simples para organizar banheiro pequeno

 

3. Lavanderia pequena

Em muitos apartamentos, o espaço destinado para a lavanderia tende a ser pequeno, muitas vezes acoplado à cozinha. Como é uma área em que precisamos de um mínimo de espaço para organizar roupas sujas e limpas, é recomendado utilizar móveis e utensílios domésticos práticos ou multifuncionais, como varais sanfonados, ganchos, cestos, prateleiras, varais de teto e nichos.

 

Sugestão de matéria: Confira como organizar a lavanderia da melhor maneira e 7 dicas práticas de organização da lavanderia

 

Dentro dos armários, é importante definir onde cada coisa ficará. E, principalmente, manter essa organização no dia a dia. As áreas de serviço geralmente são os cômodos da casa que mais perdemos o controle da organização, por conta da correria da semana. Assim, sempre que retirar um objeto do armário, lembre-se de devolvê-lo exatamente onde o encontrou, para manter a organização da lavanderia.

 

4. Sala pequena

Muitas pessoas que possuem uma sala pequena dentro de casa, acabam por deixá-la ainda menor, instalando móveis e elementos decorativos em excesso ou desproporcionais ao espaço disponível. Por isso, uma primeira dica é ter consciência, na hora de planejar a sala. Atente-se ao tamanho do sofá, escolhendo um confortável, mas que não ocupe uma área excessiva.  O mesmo vale para o rack, a televisão e demais móveis e eletrodomésticos.

 

Sugestão de matéria: Descubra qual o sofá ideal para sala pequena e entenda como usar prateleiras na decoração

 

Além disso, busque instalar um espelho em uma das paredes, para ampliar a percepção do ambiente. Utilize técnicas de pintura que facilitem essa ilusão e use cor claras e neutras.

Outro fator que traz desconforto e sensação de aperto na sala é o acúmulo de objetos. Ao longo da semana, é comum largarmos coisas variadas pela sala, especialmente para quem não possui um hábito diário de organização. Por isso, tente realizar o seguinte exercício: sempre que precisar locomover um objeto, seja para se sentar no sofá ou abrir espaço, leve-o até o seu lugar apropriado, mesmo que seja em outro cômodo. Com o tempo, este exercício se torna um hábito e a bagunça tende a diminuir.

 

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Telhanorte (@telhanorte)

 

5. Quarto pequeno

Por último, para manter um quarto pequeno bem organizado, arejado e aconchegante, é preciso realizar um bom planejamento, na hora de mobiliar. Escolha um guarda-roupa que não seja muito grande, para não ocupar espaço demasiado, mas que também não seja muito pequeno, a ponto de não conseguir armazenar tudo aquilo que precisa ser guardado. Afinal, caso você escolha um armário muito pequeno, as roupas e demais objetos vão se acumular fora dele, sobrecarregando o quarto.

 

Sugestão de matéria: Quer instalar um ventilador de teto, mas tem medo de não ter espaço para ele? Confira 5 dicas para escolher o ventilador de teto ideal

 

Para a cama, escolha aquela que melhor te agrade. Se prefere um colchão mais espaçoso, tenha certeza antes que sobrará espaço no ambiente para você circular tranquilamente. Considere a abertura das portas de entrada e do guarda-roupa, para calcular o quanto de área restante sobrará para circulação. Prateleiras são sempre uma ótima escolha em quartos. Harmonize-as com a decoração do ambiente, combinando-as com o armário e revestimento.

 

Decore e organize espaços pequenos com a Telhanorte Tumelero!

Vai mudar de casa, reformar ou começar uma obra do zero? Na Telhanorte, você encontra tudo o que precisa. Visite uma de nossas lojas ou acesse a loja virtual da Telhanorte. Os nossos colaboradores estão prontos para te ajudar a viver a sua casa do jeito que você sempre quis!

 

Como organizar uma kitnet: dicas aproveitar melhor o espaço

 

Por Vinicius Marques

5 flores que são fáceis de cuidar

kalanchoe-calanchoe-flor-vaso-casa-janela-luz-sol-cultivo-cuidados

| Área Externa

 

Confira dicas de cultivo de 5 espécies de flores que são fáceis de cuidar e ótimas para decorar a casa

 

Cultivar plantas dentro de casa é uma maneira de aliviar o estresse do dia a dia, além de dar ao ambiente uma beleza natural e leve. Plantas floridas trazem cor e alegria para o lar e dedicar um cuidado diário é uma ótima prática para o nosso bem-estar. Muitas pessoas, no entanto, acabam desistindo de manter plantas dentro de casa, ou por experiências negativas no passado, ou por achar que não terão capacidade de mantê-las vivas. Por isso, trouxemos aqui 5 flores lindas que, com o cultivo certo e dedicação, deixarão sua casa super estilosa.

 

5 flores para ter em casa

 

1. Antúrio

O antúrio é uma planta tipicamente tropical, muito encontrada nas casas brasileiras. O que chama a atenção em sua estrutura não são exatamente as flores (miúdas e espalhadas por cada espádice amarela), mas sim a folha modificada (espata), que serve para atrair os agentes polinizadores. Estas folhas são, geralmente, brancas ou avermelhadas, mas há diversas variedades genéticas disponíveis no mercado.

É uma planta que não necessita da luz intensa do sol. Os vasos de antúrio devem ser mantidos em lugares de meia-sombra, com a luz indireta solar. Também é recomendado que o antúrio receba os primeiros raios da manhã, sem deixá-los diretamente expostos por muito tempo. Ele é muito utilizado na decoração interna de ambientes naturalmente iluminados.

 

 

A rega deve ser moderada, apenas quando a terra estiver seca. Além disso, é importante regar diretamente no substrato, que deve ser poroso e conter matéria orgânica. Para incentivar o crescimento do antúrio, enriqueça a terra com fósforo e garanta que as raízes estejam todas devidamente enterradas. Outra dica é utilizar a fibra de coco. Para isso, limpe bem a fibra, para eliminar todo o excesso de tanino, e adube de maneira apropriada dentro do vaso.

Se as folhas do antúrio começarem a amarelar e desbotar, pode ser um sinal de que a planta está recebendo pouco sol, ou apenas indicar o envelhecimento natural das folhas. Para podar as folhas secas, corte diretamente na base com uma tesoura limpa, para evitar infecções bacterianas na planta. Vale dizer que o antúrio é uma planta tóxica. Por isso, é recomendado deixar fora do alcance de crianças e animais de estimação.

 

2. Copo-de-Leite

 

copo-de-leite-flor-branca-vaso-decoracao-cuidados-cultivo

Copo-de-leite (Foto: Antonio Gravante / Reprodução)

 

Nativo da África, o copo-de-leite possui uma beleza única. É da mesma família que o antúrio e o espatifilo e, assim como eles, é uma planta tóxica. Ele alcança até um metro de altura, é tolerante aos climas mais frios e não suporta climas rigorosamente quentes. Também como o antúrio, o copo-de-leite possui uma folha modificada ao redor da haste floral.

O copo-de-leite deve ser mantido em ambientes de meia-sombra, sem o contato direto com os raios solares das horas mais fortes. Sua rega deve ser frequente, pois é uma planta que gosta de um solo úmido, além de rico em matéria orgânica e fósforo.

 

3. Kalanchoe

Com mais de 200 variedades, a kalanchoe é uma suculenta pertencente à família Crassulácea, e seu florescimento ocorre, geralmente, no outono-inverno. Por armazenar água em suas folhas, a rega deve ser moderada. Em vasos que ficam dentro de casa, o indicado é regar a planta uma ou duas vezes na semana. Mas claro, deve-se monitorar a kalanchoe constantemente, colocando o dedo no substrato para medir a umidade. O solo não pode ser muito argiloso, nem conter excesso de matéria orgânica. Para compor o substrato, é recomendado forrar o fundo do vaso com pedras e misturar terra arenosa com adubo.

 

kalanchoe-calanchoe-flor-vaso-casa-janela-luz-sol-cultivo-cuidados-vaso

Kalanchoe, a Flor da Fortuna (Foto: Artursfoto / Reprodução)

 

Quando está fora do seu período de florescimento, a kalanchoe necessita de sol em abundância, para poder crescer saudável. Já quando está florida, você pode manter a planta dentro de casa, desde que próximo a uma janela ou teto claraboia. Caso as flores ressequem, pode com uma tesoura limpa e afiada nas bases das hastes, para que a kalanchoe volte a florescer.

 

4. Rosa do Deserto

A rosa-do-deserto, como o nome sugere, é uma planta habituada a lugares muito secos. Assim, a rega deve ser moderada, molhe apenas quando o solo estiver seco. Mantenha a rosa-do-deserto, de preferência, em ambientes que recebam luz do sol plena. O crescimento dessa planta é bem devagar, portanto não se preocupe com sua demora.

 

Rosa-do-deserto-flor-cor-branca-vaso

Rosa-do-deserto (Foto: Jaislene Andrade / Reprodução)

 

Para preparar o solo adequado, misture a terra com areia grossa e um pouco de matéria orgânica, resultando em um substrato drenante, para não empoçar água. Caso queira manter a planta dentro de casa, deixe-a sempre próxima a janelas e teto claraboia e não se esqueça de deixá-la tomando luz direta do sol por algumas horas.

É muito importante que a rosa-do-deserto não receba água em excesso e pouca luz do sol, caso contrário, ela irá apodrecer. A rosa-do-deserto também é tóxica a humanos e animais, portanto tome os devidos cuidados!

 

5. Orquídea Phalaenopsis

A orquídea Phalaenopsis, popularmente chamada de orquídea borboleta, é muito utilizada como decoração. Possui cores muito variadas, algumas delas produzidas artificialmente com corante. Essa planta é uma boa opção para ambientes internos, desde que recebam a devida quantidade de luz solar ao longo do dia.

Devem ser mantidas em ambientes de meia-sombra e a rega deve ser moderada. Por isso, sempre coloque o dedo no substrato, para checar se a terra realmente está seca e precisa de água. Ao regar, molhe apenas o solo e borrife um pouco de água na parte debaixo das folhas. Não molhe as flores, nem deixe acumular água no miolo central da orquídea, para não prejudicá-la.

 

orquidea-borboleta-phalaenopsis-cor-amarela-flor

Orquídea Phalaenopsis, conhecida como Orquídea Borboleta (Foto: Wallpaper Better / Reprodução)

 

Para preparar uma boa mistura de plantio para a orquídea Phalaenopsis, uma boa dica é usar carvão, casca de pinus e fibra de coco em pedaços. Já para estimular o florescimento da orquídea borboleta, deposite, de tempos em tempos, uma quantidade de canela em pó no substrato.

 

Procurando plantas e flores para a casa?

Você já sabe da novidade? Nas unidades físicas da Telhanorte, você encontra uma variedade de plantas para os ambientes domésticos. Visite nossas lojas e encontre cactos, suculentas, flores, orquídeas e outras opções de plantas que vão trazer alegria, beleza e um toque natural para sua casa!

 

9 ferramentas de jardinagem para um jardim florido

 

Por Vinicius Marques | Edição de João Victor Quintino

Saiba como escolher torneira para a pia da cozinha

torneira-agua-cozinha-pia-monocomando

| Cozinha

 

Precisando de uma torneira nova para a cozinha mas está em dúvida de qual modelo comprar? Confira opções funcionais e modernas

 

Na cozinha, a torneira é um dos elementos principais a compor o ambiente. No momento da escolha de uma torneira nova para a pia, você deve levar em conta diversos fatores. O design, a funcionalidade, diferenciais e tamanho da torneira podem ser decisivos na hora da compra. Confira os principais aspectos a serem considerados na hora de escolher a torneira ideal para a pia da cozinha.

 

Confira no site da Telhanorte: Torneiras para Cozinha

Torneira-de-mesa-para-cozinha-articulada-VTP362CWC-Esteves

Torneira de mesa para cozinha articulada VTP362CWC Esteves (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

O que considerar na hora de comprar uma torneira?

A praticidade de uso é um fator muito importante no momento de decisão do modelo de torneira para a cozinha. Para isso é preciso considerar o espaço disponível para a instalação, o tamanho da cuba na qual a água escorrerá, além da frequência e intensidade que a torneira será utilizada.

 

1. Espaço disponível

Para ambientes pequenos, com espaço reduzido na bancada, é recomendado escolher uma torneira menor e mais simples. Outro fator importante a considerar no momento da compra é o investimento disponível. A depender da obra, uma torneira de valor mais econômico pode ser o ideal para você.

 

Torneira para Cozinha de Mesa bica alta Gali Docol

 

Já para bancadas e cubas maiores (ou mesmo cubas duplas), o indicado são torneiras mais sofisticadas, com maior alcance de jato, bica maleável e articulada. Há uma grande variedade de produtos com diferentes funcionalidades, a depender do que você procura para a cozinha e do investimento reservado para a torneira.

 

Torneira para cozinha de mesa DOC Chrome bica alta black Docol

 

2. Tipo de instalação

Além do tamanho da torneira, o modo de instalação também pode acabar influenciando na dinâmica do espaço. Para bancadas estreitas, o recomendado é que as torneiras sejam instaladas na parede. Quando a pia é mais ampla, podem ser instaladas diretamente na superfície da bancada.

 

Torneira para cozinha Realce Jr cromada Forusi e Torneira para cozinha bica móvel Link cromada Deca

 

3. Design

Um terceiro critério de escolha importante é considerar a decoração do ambiente. Os elementos da cozinha devem estar em harmonia com o estilo predominante, seja ele industrial, moderno, minimalista, rústico, vintage, entre outros. Assim, a cor, o material e o design da torneira devem ser escolhidos de acordo com o seu gosto e a proposta da cozinha.

 

Torneira de mesa para cozinha Flex black Lorenzetti e Torneira para cozinha com filtro Twin cromada Deca

 

4. Funcionalidades

Além das características anteriores, há alguns outros componentes que podem complementar a torneira da pia. A torneira elétrica multitemperatura Hydra, por exemplo, possui uma bica móvel e um arejador articulável. Além disso, possui um sistema multitemperatura, que permite um determinado número de opções para encontrar a temperatura certa da água. O mesmo vale para a torneira elétrica de bica reta Clima Frio Fame, que permite a escolha de três temperaturas: água quente, morna e fria.

 

 

Outra opção que você encontra no mercado são as torneiras com filtro de água já acoplados. Na Telhanorte, você encontra modelos como a torneira com filtro Esteves ou também a torneira com filtro Belle Epoque Forusi, que possui acabamento cromado e não é indicada para instalações com baixa pressão.

 

 

5. Misturadores monocomando ou bicomando

Os misturadores são torneiras capazes de misturar a água quente com a fria. Enquanto os bicomandos apresentam dois registros (um para a água fria e outro para a quente), o controle de temperatura nos monocomandos é feito por meio de um único registro. Para saber mais sobre os misturadores, leia nossa matéria O que é torneira misturador monocomando e como escolher uma?

 

Misturador para cozinha cromado Deca e Misturador monocomando bica alta Alterna

 

Gostou das dicas?

Na Telhanorte, você encontra diversos modelos e um setor inteiro de torneiras para cozinha e misturadores para cozinha. Acesse agora e não perca a oportunidade de deixar a sua casa ainda mais bonita! Na nossa loja virtual, você também encontra tudo o que precisa para sua cozinha e lavanderiabanheiroárea externa, além dos melhores materiais de construção e itens para as obras em geral.

Não deixe de adquirir o cartão Telhanorte e acesse as melhores condições de pagamento do mercado.

 

O que é torneira misturador monocomando e como escolher uma?

 

Por Vinicius Marques | Edição de Stéphanie Durante

Reforma em UTI é inaugurada com apoio da Telhanorte

| Inspiração

 

Telhanorte e Leroy Merlin entregam juntas a reforma da UTI Pediátrica da Santa Casa de São Paulo

 

Na manhã de 25 de fevereiro, foi inaugurada a nova UTI Pediátrica do Hospital Central da Santa Casa de São Paulo. A área foi totalmente revitalizada, com estrutura e equipamentos de última geração e novos leitos.

As duas maiores redes de varejo da construção do Brasil, Leroy Merlin e Telhanorte, firmaram uma parceria em 2020 e apoiaram a reforma de 80 leitos. Na prática, as empresas doaram o material necessário para a revitalização dos cômodos e espaços dos leitos da entidade, que atende pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde). Entre os milhares de produtos doados, estavam desde materiais básicos, como cimento e argamassas até itens de acabamento, como louças, tintas, entre outros.

 

 

“A inauguração da UTI é fundamental, dado o fato de estarmos atravessando uma nova e forte onda de casos de COVID-19. A Telhanorte Tumelero entende que o papel de grandes companhias nesse momento é de unir forças e buscar soluções que possam beneficiar a população, colocando a empatia e equilíbrio em primeiro lugar”, afirma Juliano Ohta, Diretor Geral da Telhanorte-Tumelero.

“Como empresa sabemos da responsabilidade social que temos e participar de ações como essas nos enchem de orgulho. A parceria entre Leroy Merlin e Telhanorte só foi possível, pois as duas companhias reconhecem que podem fazer mais pelo outro e que neste momento de pandemia precisavam acelerar a disponibilização dos leitos. Ver a concretização disso é emocionante”, destaca Ignacio Sánchez, Diretor-Geral Leroy Merlin Brasil.

 

 

Confira mais sobre a inauguração com apoio da Telhanorte no vídeo publicado pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

 

Como fazer planejamento de obra? 5 dicas fundamentais

Como fazer planejamento de obra

| Construção

 

Quer aprender o passo a passo de como fazer o planejamento de obra e evitar dores de cabeça? Veja dicas para comprar materiais, economizar e controlar prazos

 

Quando se pensa em construir, logo diversos problemas em potencial surgem. Afinal, o processo tende a ser longo e diversas variáveis podem aparecer durante a construção. Na hora de planejar a obra, existem diversos pontos que precisam ser levantados, anotados e catalogados de forma que você tenha na manga algumas soluções para problemas que possam surgir.

Para evitá-los, uma dica é se organizar e aprender como fazer um planejamento de obra. Neste artigo, traremos algumas dicas interessantes para te auxiliar nesse processo. O planejamento da obra tende a organizar tudo, desde a escolha de onde comprar o material e em que ordem comprar, passando por outras questões como: a escolha dos profissionais, como lidar com prazos e como fazer planilhas de planejamento de obra. Tudo isso precisa ser pensado antes de qualquer tijolo ser cimentado.

Outro ponto para ter em mente ao fazer o planejamento de obra é que ele deve ser um aliado e não um entrave! 

Muitas vezes coisas não previstas podem acontecer e mudanças podem e precisam ocorrer no plano inicial. Por isso, é necessário estabelecer margens de segurança e ser um pouco maleável para não acabar atrasando o serviço em vez de otimizá-lo.

 

Como fazer planejamento de obra?

Cada obra tem seu nível de complexidade, orçamento e prazos diferentes e tudo isso precisa ser levado em conta na hora de fazer um planejamento. Você nunca deve fazer o planejamento da obra pautado apenas no cenário ideal, onde tudo dá certo de primeira, em todas as etapas. Esse precisa ser apenas um dos cenários do plano, no caso, o mais otimista deles.

A partir disso, projete os cenários menos otimistas e até aqueles em que tudo dá errado! Pensar previamente num cenário catastrófico torna mais fácil, na prática, de perceber os possíveis erros se aproximando e, assim, mudar o curso da obra a tempo! O clima é talvez um dos maiores inimigos de uma obra real e funcional, já que sua imprevisão pode implicar em desperdício de matérias-primas, gastos extras com mão de obra e eventuais multas. É possível que você estabeleça um planejamento bem amarrado e as chuvas sejam intensas no período ou vários funcionários adoeçam e isso comprometa seus prazos. Nesses aspectos, seu planejamento precisa ser maleável e ter um plano de ação para cada caso que sai do previsto!

 

5 dica de como fazer planejamento de obra

1. Estude a viabilidade da obra

O primeiro passo a se fazer quando se pensa em planejar a obra é conhecer bem o local e estudar a viabilidade de uma obra ali – avaliando, por exemplo, quais tipos de construção o local suporta. Isso é fundamental para definir se é possível e viável, física e financeiramente falando, fazer o que você tem em mente. A partir desse estudo será possível estipular o seu gasto e comparar para ver se ele cabe no orçamento.

Caso você seja a empresa responsável pela construção, será necessário levar em consideração o fluxo de caixa do seu negócio para calcular as entradas e saídas da obra. Quanto mais você puder saber sobre a obra em si, mais preciso será o cálculo do custo total e real dela. Por isso, procure todos os documentos, materiais descritivos e tudo mais que você encontrar a cerca do terreno.

Algumas informações que podem ser úteis para a planilha de planejamento de obra são:

Custo de Projeto (Arquiteto, estruturas, instalações);

Equipamentos e ferramentas que precisam ser adquiridos;

Custo médio de cada etapa da obra (fundação, alvenaria, instalações elétricas e hidráulicas e acabamentos);

Custo de mão de obra;

Custo de regulamentação e documentação.

 

Leia também: Lista de ferramentas para construção: 17 itens do kit básico

 

2. Criação do projeto arquitetônico

Outro ponto fundamental e que servirá, muitas vezes, como o guia da obra, é o projeto arquitetônico, que, assim como o planejamento, também precisará ter uma versatilidade para possíveis imprevistos.

Após fazer o levantamento médio dos custos, avaliando ser viável realizar a obra, você precisa contratar um arquiteto para realizar um projeto em cima das condições disponíveis no terreno e, claro, dos seus gostos pessoais. Além disso tudo, é preciso que o projeto respeite às leis para evitar multas e possíveis custos a mais. Algumas normas são regionais, mas no geral você precisa se preocupar com:

Estaqueamento de água;

Desempenho térmico;

Acústica e iluminação;

Saúde e Meio Ambiente;

Higiene e Saneamento Básico;

Qualidade do ar;

Funcionalidade e acessibilidade;

Conforto e Ergonomia.

 

Alguns pontos são obrigatórios apenas para construções feitas por empresa ou para revenda, por isso, consulte como se aplicam as normas no caso do seu terreno.

 

Leia também: Como construir uma casa sustentável: do tijolo à elétrica!

 

3. Legalização da Obra

Por falar em normas, não se pode deixar de lado a burocracia, quando se pensa em como fazer planejamento de obra. Após aprovar o projeto, é preciso se atentar a todas as taxas e licenças que precisam ser pagas antes e durante as obras, para que não haja multas. A execução da obra só pode ser iniciada após aprovação do projeto pela prefeitura e, por isso, é interessante escolher arquitetos experientes e acostumados com as normas e diretrizes regionais.

Esse processo, que começa antes de se iniciar a obra, continua durante o avanço de cada etapa, até o final dela. No caso de construções comerciais, é necessária uma vistoria prévia do corpo de bombeiros, por isso, fique atento!

 

4. Defina um orçamento para cada etapa

Você só poderá definir o custo total da obra após a conclusão. Não é possível prever e projetar algo tão complexo de maneira exata, por isso, a dica aqui é que se estabeleça um orçamento e um prazo estimados para cada etapa da obra. Desta forma, será possível fazer um cálculo aproximado do quanto será gasto, antes do final da construção! Além disso, fica mais fácil administrar a verba. Caso uma etapa gaste mais ou menos do que o previsto, você poderá enxugar ou expandir os recursos de outra!

Organize uma planilha de planejamento de obra para manter os valores controlados. Uma ferramenta interessante para isso é o SINAPI, o Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção CivilPor meio dele é possível levantar custos e preços da obra com dados atualizados pela CAIXA!

 

5. Execute e acompanhe

Por fim, tão importante quanto planejar é garantir a boa execução do planejamento e acompanhar o andamento da obra de perto. Pode ser um processo cansativo, mas estar atento ao dia a dia do canteiro de obras vai te poupar muito tempo e dinheiro. Sempre tente entender como as coisas se desenvolvem, para compreender os problemas e buscar soluções rápidas quando (e se) eles surgirem.

 

Aprendeu como fazer o planejamento de obra?

Começar uma obra pode ser complicado se você não tiver os materiais e ferramentas certas, não é mesmo? Por isso a Telhanorte possui um vasto catálogo que pode te auxiliar neste processo. Em nossa loja virtual, você encontra tudo o que precisa para sua cozinha e lavanderia, banheiro, área externa, além dos melhores materiais de construção e itens para obras em geral. 

Aproveite nosso cartão de crédito Telhanorte e acesse as melhores condições de pagamento do mercado!

 

Edição de Murilo Bonício e Vinicius Marques

Como comprar tinta de qualidade

tipos-tinta-esmalte-tipos-tinta-esmalte-madeira-aplicacao-pintura-base-oleo-agua-corte

| Dicas

 

Saiba como escolher tintas de qualidade para a sua reforma

 

Comprar tinta pela internet pode ser arriscado, não é mesmo? Sem a presença de um profissional de confiança ao lado, pode surgir o medo de escolher um produto com pouca qualidade e ineficiente. Mas sabia que há algumas maneiras para você conseguir escolher uma boa tinta, sem medo de errar? Confira o nosso guia, para te ajudar a comprar a tinta ideal para a sua obra.

 

Confira em nosso site: Tintas

Tinta-acrilica-Gesso-e-Drywall-branca-36L-Suvinil

Tinta acrílica Gesso e Drywall branca 3,6L Suvinil (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Como comprar tinta com segurança

 

1. Conheça as necessidades da sua obra

Um primeiro passo importante é ter bem definido o que você precisa. Para isso, a ajuda de um especialista pode ser essencial. A superfície que você irá pintar será de madeira, gesso, concreto ou metal? Será na área externa ou interna da casa? O que será pintado: móveis, paredes ou o chão? Ter essas informações na ponta da língua te ajudará a comprar o tipo certo de tinta, seja ele tinta acrílica, látex PVA, esmalte sintético, epóxi, etc.

 

Sugestão de matéria: Aprenda como fazer o planejamento de obra e conheça os principais tipos de tinta.

 

Além disso, para te ajudar nessa escolha, é interessante que você saiba os níveis de resistência à abrasão e resistência à água necessários e o poder de cobertura que você precisa para cada superfície. Você também precisará escolher entre categorias diferentes de tinta: Econômica, Standard, Premium e Super Premium.

A Econômica é a opção mais barata dentre as quatro, é indicada para demandas mais simples e pontuais e seus resultados são mais limitados, em relação às demais categorias. A tinta Standard já possui mais opções e traz melhores resultados, podendo ter um ótimo custo-benefício, a depender do que você precisa. As tintas Premium e Super Premium são mais resistentes à abrasão, sol e água e possuem qualidade elevada, o que faz com que os preços subam também.

 

2. Verifique as certificações do produto

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), possui uma série de normas (NBR) para a categoria de tintas, determinando certos padrões que cada tipo de produto deve seguir. Você pode encontrar as NBR as quais cada produto se adequa nas embalagens ou informações técnicas. Algumas dessas normas são:

NBR 11702:2010 – Tintas para construção civil – Tintas para edificações não industriais – Classificação
NBR 13245:2011 – Tintas para construção civil — Execução de pinturas em edificações não industriais — Preparação de superfície.
NBR 14940:2010 – Tintas para construção civil – Método para avaliação de desempenho de tintas para edificações não industriais –
Determinação da resistência à abrasão úmida.
NBR 14942:2003 – Tintas para construção civil – Método para avaliação de desempenho de tintas para edificações não industriais –
Determinação do poder de cobertura de tinta seca.
NBR 14943:2003 – Tintas para construção civil – Método para avaliação de desempenho de tintas para edificações não industriais –
Determinação do poder de cobertura de tinta úmida.
NBR 15079:2011 – Tintas para construção civil – Especificação dos requisitos mínimos de desempenho de tintas para edificações não industriais
– Tintas látex nas cores claras.
NBR 11702:2010 – Tintas para construção civil – Tintas para edificações não industriais – Classificação
NBR 13245:2011 – Tintas para construção civil — Execução de pinturas em edificações não industriais — Preparação de superfície.

 

3. Consulte o Programa Setorial da Qualidade

O Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade no Habitat (PBQP-H), em seu Programa Setorial de Qualidade (PSQ), é um grande responsável por certificar produtos e produtores no país. A maior parte das empresas fornecedoras de tinta estão certificadas pelo programa. No site Tinta de Qualidade, você pode checar se a marca que você está para comprar foi qualificada pelo PSQ ou não.

 

4. Cheque o teor de solventes orgânicos voláteis (VOC)

Hoje em dia, muitas pessoas têm como critério de compra escolher produtos que não causem grandes impactos no meio ambiente. Por isso, na hora de comprar a tinta, verifique se na embalagem há selos que comprovem o baixo impacto e sustentabilidade do produto e marca.

O teor de solventes orgânicos voláteis (em inglês, volatile organic compounds – VOC) é o índice de solventes presentes na tinta que, em contato com o ar, produzirão ozônio, poluindo a atmosfera. O seu valor é geralmente apresentado em gramas de solvente por litro de tinta. Assim, produtos com índices baixos de VOC terão menos impacto negativo no ambiente. O cálculo do VOC é feito a partir da seguinte fórmula: VOC = (100 – SP) x ME x 10, onde SP se refere à porcentagem de Sólidos por Peso e ME, à Massa Específica da tinta líquida, em gramas por litro.

 

5. Saiba qual acabamento escolher

Além de escolher entre tinta acrílica, látex PVA, epóxi, esmalte, verniz, entre outras , você também precisará escolher o acabamento adequado à superfície que será pintada. Uma dica fundamental é considerar o ambiente como um todo, harmonizando todos os elementos do espaço. Crie uma decoração agradável e bonita! Os principais acabamentos que você encontra no mercado são: acetinado, fosco, semibrilho e brilhante.

 

tinta-suvinil-clássica-premium-maxx-camurça

Tinta Suvinil Clássica Premium Maxx PVA 3,6 litros camurça (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Agora é só pintar!

É importante lembrar que a tinta que você escolher deve ser tão boa quanto a qualidade das  ferramentas com as quais você pinta. O uso de ferramentas de alta qualidade te ajudará a obter o melhor resultado.

Confira a sessão de Tintas no site da Telhanorte e compre tudo que você precisa para a pintura da casa: massas, acessórios, verniz, stain e muito mais! Se precisar, entre em contato com a nossa equipe pelo WhatsApp ou visite uma de nossas lojas!

 

Conheça os principais tipos de tinta

 

 

 

Por Vinicius Marques

Estilo escandinavo: tenha uma casa clean e aconchegante

fotografo-de-interiores-apto-vila-olimpia-arq-carol-fotografo-kadu-lopes-185

| Ambientes Internos

 

Gosta de uma casa minimalista, moderna e muito confortável? Então você vai se encantar com o estilo escandinavo. Confira!

 

A Escandinávia é uma região geográfica ao norte da Europa, representada, principalmente, pela Dinamarca, Suécia e Noruega. Lá o inverno dura boa parte do ano, com temperaturas rigorosas, por isso grande parte da população escandinava tem grande apreço pela estética e aconchego de seus lares, uma vez que preferem receber amigos em casa ao invés de saírem e enfrentarem o frio. Esses momentos de conforto e lazer são conhecidos em um termo local chamado Hygge, que faz parte da cultura dos povos escandinavos. Além disso, é também muito comum entre as casas nórdicas um certo minimalismo, mantendo à vista apenas aquilo que é necessário.

Por isso, o Estilo Escandinavo, que vem ganhando presença na decoração de casas brasileiras, é representado principalmente por esses elementos: aconchego,  cores neutras e um certo toque de minimalismo. Segundo a designer de interiores Carolina Bordonco esse estilo decorativo conta ainda com um toque natural, presente em peças de madeira e plantas, harmonizando com uma decoração clean e elementos mais clássicos. “O estilo escandinavo é composto também por cores sóbrias ou claras, como o cinza e o próprio branco, e linhas retas“, complementa.

 

estilo-escandinavo-cores-sobrias-neutras-leves-branco-aconchego-classico-sala-cozinha-ilha-bancada-madeira-varanda-piso-luz

Ambiente claro e sóbrio contrapondo com o piso amadeirado e a bancada em ilha azul (Foto: Carolina Bordonco / Kadu Lopes / Divulgação)

 

Em um dos seus projetos, Carolina fez bastante uso do estilo para compor a decoração. No apartamento, a designer optou pela predominância da cor branca e usou de contraste a madeira natural no piso e em móveis, algumas plantas espalhadas pelo ambiente e tons mais claros de azul turquesa e salmão. No estilo escandinavo é muito comum que mesmo as cores utilizadas para quebrar os tons neutros sejam também claras e leves. “Nas paredes e em todo o ambiente [do projeto], temos um tom claro aconchegante à visão”, explica Carolina. “Utilizamos a tinta acetinada para evitar o excesso de brilho, que pode realmente ser desconfortável”.

Outro fato importante sobre o estilo escandinavo é que ele, muitas vezes, é misturado com outras composições decorativas em um mesmo projeto, como o estilo clássico e o minimalismo. No projeto de Carolina, ela combinou alguns elementos do estilo clássico com o escandinavo, que assim como o primeiro, também apresenta linhas retas. Os armários provençais brancos e os boiseries aplicados nas paredes são alguns dos componentes clássicos utilizados no projeto.

 

 

O estilo escandinavo também pode ser combinado com o Urban Jungle e mesmo com alguns elementos do estilo industrial. Na área externa do projeto, Carolina optou por um ambiente mais descontraído, utilizando plantas, vasos de barro e cores mais alegres. No piso, foram utilizadas peças de porcelanato no tom de cimento queimado, muito utilizado em decorações industriais.

 

area-externa-urban-jungle-vasos-barro-porcelanato-cimento-queimado-sofa-poltrona-almofadas-tapete-varanda-apartamento-madeira-mesa-centro

Os sofás, tapetes e almofadas de áreas externas devem ser impermeabilizados (Foto: Carolina Bordonco / Kadu Lopes / Divulgação)

 

Sugestão de matéria: Buscando mais estilos decorativos? Conheça o Estilo Industrial e o Urban Jungle!

 

No estilo escandinavo, um dos elementos mais importantes para trazer o aconchego característico é o uso dos tecidos. Cortinas, tapetes, almofadas, sofás e demais componentes devem ser pensados com cuidado para não destoar do ambiente e, ao mesmo tempo, deixá-lo ainda mais leve e confortável. “Eu gosto bastante dos tecidos sensoriais”, diz Carolina. “No projeto, temos variações do linho e tecidos clarinhos espalhados pelo espaço. No quarto, colocamos um voil, que imita o linho; na sala, um tapete mais fofinho”.

 

 

Para manter a iluminação em harmonia com o estilo escandinavo do projeto, foram utilizadas lâmpadas de luz branca quente que, diferentemente da luz branca fria (muito utilizada em banheiros e cozinhas), é visualmente mais agradável e relaxante. No teto, Carolina optou por instalar sancas com iluminação indireta, além de espalhar pendentes decorativos e luminárias quadradas pelos cômodos da casa.

 

Sugestão de matéria: Aprenda como iluminar sanca de gesso

 

Pelo fato do estilo escandinavo ser clean e mais minimalista que outros estilos, os elementos decorativos devem ser bem pensados, além de muitos serem funcionais. Na cozinha, foi instalada uma cuba farm sink e para o tampo da pia a escolha foi pelo mármore, uma pedra natural que harmoniza muito bem com a decoração escandinava. Esses e outros elementos, como a escolha de revestimentos decorativos nos banheiros, alguns quadros, vasos, espelhos, etc. quebram um pouco do minimalismo do projeto, mas sempre mantendo certa sutileza.

 

 

Na Telhanorte, você encontra um departamento inteiro de decoração, além de uma variedade de opções de pisos e revestimentos. Encontre tudo que você precisa para deixar a decoração da casa com a sua cara em nosso site, ou visite uma de nossas lojas físicas!

 

Conheça o estilo industrial e saiba como deixá-lo aconchegante

 

Por Vinicius Marques | Edição de Stéphanie Durante

Como construir uma casa sustentável

casa-sustentavel-verde-natureza-economia-sustentabilidade-energia-consumo-consciente-material

| Construção

 

A preocupação com o meio ambiente é um debate cada vez mais atual e a necessidade de se comprometer com esse assunto também passa pela aprendizagem de como construir uma casa sustentável.

 

Construir uma casa, seja ela no campo ou na cidade, em um condomínio ou não, sempre acarreta em algumas intervenções na natureza.  Diante disso, pensar em como construir uma casa sustentável tem sido cada vez mais o desafio dos arquitetos e engenheiros na hora de planejar e executar uma obra que tenha o menor impacto ambiental e social possível.

 

O que é uma casa sustentável?

Para entender como construir uma casa sustentável, é preciso entender quais aspectos qualificam uma casa como sustentável ou não. Quando se pensa em uma casa sustentável é preciso ter em mente 2 pilares: 

– as intervenções ao meio ambiente durante a obra;

– o uso dos recursos naturais no dia a dia daquela casa. 

Se você não pensar nesses impactos antes de construir, o processo para administrar esses danos ambientais será mais caro e mais complexo.

 

Uma casa sustentável é construída com materiais sustentáveis, que agridem menos o meio ambiente. Durante a obra, é possível aplicar algumas atitudes para amenizar o impacto ambiental, como:

– Reduzir os resíduos das obras: se você aumenta a frequência com que esses resíduos são recolhidos, eles ficarão menos tempo agredindo o solo.

– Utilizar materiais recicláveis: hoje em dia, existem marcas que apostam em materiais recicláveis para construção, evitando que sua casa seja construída com novos materiais que irão poluir mais o meio ambiente.

– Fontes alternativas de energia: aqui, além de utilizar uma energia limpa como energia solar, a longo prazo, essa medida também irá representar uma economia para você.

 

Além das informações listadas acima, há selos que comprovam que uma casa pode ser considerada sustentável: o AQUA-HQE e o Green Building Council.

 

Sugestão de matéria: Aprenda como escolher aquecedor solar: tudo sobre essa fonte de energia alternativa!

 

No entanto, mesmo que ser 100% sustentável seja uma tarefa um pouco mais complexa, é possível minimizar os impactos que você e sua família geram no meio ambiente, a partir do uso das dependências da casa. Essa redução de impacto já representa uma diferença considerável para que a casa seja sustentável. Veja algumas dicas de sustentabilidade abaixo. 

 

3 dicas para ter uma casa sustentável

1. Pense bem na localização

A localização é um dos primeiros pontos a serem observados quando se lista os passos de como construir uma casa sustentável. Nossa dica é não construir a casa próximo a áreas de preservação. Dessa forma, você evita problemas futuros em relação à reserva ambiental.

Além disso, é interessante que a casa fique próximo a pontos de transporte público e lugares que você frequenta no dia a dia: farmácias, padarias, mercados de bairro… Dessa forma, você não precisará utilizar o seu próprio veículo para chegar nos lugares, diminuindo, assim, a emissão de gases poluentes na atmosfera. Caso não seja possível, a dica aqui fica por investir em hortas e preparar a casa para estocar alimentos, para que as compras sejam feitas da forma menos recorrente possível.

 

2. Consumo consciente

Ao pensar em como construir uma casa sustentável, reflita nas formas de economia de luz e água. Como já mencionamos, os painéis solares são um investimento com retorno a longo prazo, mas que diminui consideravelmente o impacto ambiental. Optar por janelas grandes é uma ótima medida também – quanto mais luz entrar nos ambientes, menor a probabilidade de você precisar de uma luz artificial, como as lâmpadas. Dessa forma, o consumo de energia elétrica irá diminuir.

Para a água, a instalação de cisternas que captam a água da chuva também é uma ação sustentável, uma vez que essa água pode ser muito útil para lavar carros, regar plantas, lavar o chão e outras tarefas que não necessitem que ela seja potável. 

 

Leia mais em: Como instalar calha de chuva: aprenda o passo a passo

 

3. Materiais de construção que evitam desperdícios

Na hora de botar a mão na massa,  é preciso tomar algumas precauções para que não haja desperdício de materiais. Durante uma obra, se não houver essa preocupação, é normal ocorrer o desperdício de recursos como água, terra, argamassa, entre outros.

Casas sustentáveis precisam se preocupar com o tipo de material utilizado dentro de suas obras. Confira abaixo alguns tipos sustentáveis que podem ser usados:

 

– Tijolo ecológico: esse material é o melhor tipo de tijolo para construção em obras sustentáveis. Esse modelo tem um processo de fabricação diferente dos tijolos convencionais, já que não passa por um forno e, por isso, não consome madeira ou emite gases poluentes durante sua fabricação. Além disso, ele consome menos insumos como argamassa, concreto e aço, contribuindo para a diminuição da formação de entulho.

– Madeira: é possível utilizar madeira de forma sustentável, desde que ela tenha a certificação de que sua origem seja de locais com práticas florestais dentro da lei. Além disso, alguns materiais com menor impacto como bambu e madeira plástica (reciclável) são ótimas opções para manter a casa sustentável.

– Containers: utilizar esse material como parte da casa ou do projeto é uma excelente forma de reciclar esse material que já foi fabricado com outra finalidade e que, posteriormente, viraria entulho. 

– Cerâmica: pisos e revestimentos de cerâmica são mais ecologicamente corretos em comparação ao mármore. Afinal, as jazidas de argila se recuperam com facilidade, enquanto as de mármore não.

 

Conheça mais em: Revestimento de cerâmica: dicas para a cozinha

 

Agora é só tirar o projeto do papel!

Com as nossas dicas, ter sua casa sustentável tornou-se mais possível, né?! Porém, fazer intervenções, como as citadas acima, podem ser complicadas se você não tiver em mãos os materiais e ferramentas adequados. É aí que a gente entra: a Telhanorte possui um catálogo enorme que pode te auxiliar nesse processo.

Na loja virtual, você encontra tudo o que precisa para sua cozinha e lavanderia, banheiro, área externa, além das melhores marcas de materiais de construção e itens para obras em geral. Acesse nossa sessão Outlet e economize comprando com o cartão da Telhanorte!

 

Conheça os principais tipos de blocos de construção

 

Edição de João Victor Quintino e Vinicius Marques