tutorial | Blog Telhanorte

Como limpar o box de banheiro?

banheiro-box-limpeza-limpar-rodo-produto-agua-chuveiro-ducha-vidro-piso-parede-rejunte-sujeira

| Banheiro

 

Confira como limpar o box de banheiro seguindo o nosso passo a passo! Aprenda receitas caseiras para a limpeza e conheça os diferentes tipos de box

 

O banheiro é um dos cômodos da casa que requerem uma atenção especial no quesito limpeza. Nada como entrar num banheiro limpo, desinfetado e cheiroso! Mas existe uma área que nem sempre fica assim: o box. E é por isso que, nessa matéria, vamos ensinar como limpar o box de banheiro.

 

Confira na Telhanorte: Box para banheiro e acessórios

Cortina-p--Box-PVC-198x180cm-Metalizada-Listra-Poa-Preto-Prata-Bella-Casa-Colorful-1523295

Cortina p/ Box PVC 198x180cm Metalizada Listra/Poa Preto/Prata Bella Casa Colorful (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Tipos de box 

O box de banheiro tem como a principal função manter o cômodo seco e organizado. Além disso, é importante harmonizar esse item com os demais elementos decorativos, respeitando o estilo do espaço. Confira 5 tipos de box de banheiro mais comuns no Brasil.  

 

1. Box de cortina

Evita que a água se espalhe pelo restante do banheiro, trazendo privacidade a quem estiver se banhando. É uma maneira simples e barata de se instalar um box e, para limpar a cortina, basta utilizar um pouco de detergente neutro e a própria mangueirinha do chuveiro.

 

Cortina-p--Box-Poliester-198x180cm-Textura-Tijolo-Preto-Branco-Bella-Casa-Colorful-1522868

Cortina p/ Box Poliester 198x180cm Textura Tijolo Preto/Branco Bella Casa Colorful (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

2. Box de parede 

São aqueles que possuem uma mureta de tijolos (ou blocos de vidro) em pelo menos um de seus lados. Muitas pessoas combinam o box de parede com uma porta de vidro, trazendo um estilo moderno para o banheiro.  

 

Bloco-de-Vidro-Seven-19x19cm-Translúcido

Bloco de Vidro Seven 19x19cm Translúcido (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Leia também: Como renovar o rejunte do azulejo

 

3. Box de acrílico

O box de acrílico é outra opção econômica para ser instalada no banheiro. Além de mais barato, esse tipo de box não apresenta manchas tão facilmente quanto o box de vidro. No entanto, sua durabilidade é menor e há maiores riscos de ser quebrado, trincado ou apresentar rachaduras com o tempo.

 

box-banheiro-acrilico-translucido-limpeza-parede-vidro-produto-banho-chuveiro-agua

Box de acrílico (Foto: São Manuel Calhas / Reprodução)

 

4. Box de vidro

Os modelos desse tipo de box possuem um vidro temperado e tratado para tal finalidade, para evitar acidentes e suportar o contato constante com a água, o atrito com os trilhos de abertura e o abrir e fechar da porta. Sua limpeza demanda um pouco mais, uma vez que as manchas podem ser mais visíveis nesse tipo de superfície. O box de vidro apresenta ótima durabilidade, acabamento e resistência.

 

banheiro-vidro-portas-agua-limpeza-plantas-urban-jungle-chuveiro-box-parede

Box de vidro com um estilo urban jungle (Foto: Curology / Unsplash / Reprodução)

 

5. Box sanfonado

O box sanfonado é uma opção que pode harmonizar muito bem com diversos estilos de banheiro, a depender do modelo escolhido. Geralmente é feito com placas de PVC resistentes à umidade e altos impactos, mas pode também ser composto por placas de acrílico.

 

Porta-sanfonada-de-PVC-para-box-185x100cm-branca-BCF

Box Sanfonado de PVC BCF 185x100cm Branca (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Como limpar o box de banheiro de vidro e acrílico

É importante você ter em mãos produtos específicos de boa qualidade para a limpeza do box, seja ele de vidro ou acrílico. Isso irá facilitar o seu trabalho e os resultados. E lembre-se: é muito importante separar os utensílios usados para limpar o banheiro. Eles jamais devem ser usados na limpeza dos outros cômodos da casa.

Separe para a faxina um par de luvas, panos de microfibra (que não soltam fiapos) e esponja. Nas nossas lojas físicas e na loja virtual da Telhanorte, você encontra produtos de limpeza de qualidade de diversas marcas para limpar o box.

 

Limpa-vidros-em-spray-Plastic-Novica-Bettanin-1563467

Limpa vidros em spray Plastic Noviça Bettanin (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

É muito importante também ler as instruções do fabricante antes de utilizar qualquer produto de limpeza. Uma boa alternativa para limpar o box de banheiro de acrílico, caso não esteja muito sujo e você não tenha o produto específico em casa, é utilizar a mistura de água quente com detergente neutroEsfregue com uma esponja nos dois lados e enxágue bem. Depois é só secar com o pano de microfibra

Já os box de vidro mancham com maior facilidade e, por serem transparentes, o local manchado acaba se destacando. Mas nada que uma boa limpeza, com um bom produto, não resolva! 

 

Limpa-Vidros-Pro-1L-Sanol-1769880

Limpa Vidros Pro 1L Sanol (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Receitas caseiras para limpar o box de banheiro

1. Sabão e pó, vinagre e bicarbonato

Em um recipiente, misture bem:

– 01 colher (sopa) de sabão em pó

– 02 colheres (sopa) de bicarbonato de sódio

– 01 colher (sopa) de álcool

– 01 xícara de vinagre branco

– 01 xícara de água morna

 

Aplique essa mistura com um pano macio ou com o auxílio de um borrifador. Deixe agir por 5 minutos. Com uma esponja macia, faça a limpeza. Enxague e seque com um mop para vidros e um pano de microfibra

 

Mop-Novica-limpa-vidros-BT1922-Bettanin-1449931

Mop Novica limpa vidros BT1922 Bettanin (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

2. Bicarbonato, detergente e limão

– Misture 100 ml de água

– 01 colher (sopa) de bicarbonato de sódio

– 03 colheres (sopa) de detergente neutro

– suco de 01 limão

 

Aplique com uma esponja. Deixe descansar por 10 minutos. Enxague e seque com um mop e um pano de microfibra

 

Pano-de-microfibra-para-vidro-Esfrebom-Bettanin

Pano de microfibra para vidro Esfrebom Bettanin (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

3. Vinagre, sabão em pó e bicarbonato

– Misture 200 ml de vinagre.

– 01 colher (sopa) sabão em pó.

– 01 colher (sopa) bicarbonato de sódio.

– 01 tampa de álcool.

 

Passe essa mistura no box com auxílio de uma esponja. Aguarde 15 minutos. Enxague e seque. 

 

Esponja-Mágica-p-Vidros-e-Espelhos-2-Unidades-Super-Storm-Pulvitec

Esponja Mágica p/ Vidros e Espelhos (2 Unidades) Super Storm Pulvitec (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Dicas finais sobre como limpar o box de banheiro

  1. Use o lustra móvel no seu box. Sim! Depois de terminada a limpeza, passe uma fina camada de lustra móvel no box, com um pano macio e seco. Isso irá criar uma camada de proteção e evitar que manchas de gordura corporal se fixem no vidro do box. 
  2. Faça a limpeza do box semanalmente. Isso fará com que o mesmo não fique encardido, aumentando a vida útil e também facilitando o seu trabalho, com menor esforço. 
  3. Após o banho diário, jogue água no box com o auxílio do chuveirinho. Isso fará com que a gordura corporal e os resíduos de sabonete, shampoo e condicionador não permaneçam no box. 
  4. Uma sugestão é manter um mop para vidro no box para que, ao finalizar o banho, você passe pela superfície, mantendo-a menos úmida. 
  5. Umedeça sempre o box antes de usar os produtos e utilize sempre o lado macio da esponja, para evitar que ele fique riscado. 

 

Leia também: Banheiros decorados com pedras naturais: dicas e exemplos

 

Gostou das nossas dicas de como limpar o box de banheiro?

São simples, fáceis e práticas. Agora você já sabe como limpar o box do banheiro de vidro ou de acrílico. Na loja virtual da Telhanorte, você encontra um setor completo de limpeza e manutenção com diversos tipos de produtos e acessórios diferentes para a limpeza do banheiro como box, vasos sanitários, chuveiro, entre outros. Conheça também nosso departamento de pisos e revestimentos! Compre pelo site e receba em casa ou retire em uma das nossas lojas mais perto de você!

 

Box de banheiro com pastilhas: tipos, dicas e inspirações

 

Edição de Vinicius Marques

Dicas para pintar as paredes da casa sem erros

tinta-pintar-parede-faca-voce-mesmo-diy-pintura-profissional-rolo-cinza-luva-textura-dicas-truques

| Ambientes Internos

 

Faça Você Mesmo! Confira truques infalíveis para uma pintura harmônica e profissional

 

Pintar as paredes é uma ótima solução para mudar a cara da decoração de algum ambiente da casa sem gastar muito. E é muito possível trazer estilo e personalidade fazendo o trabalho sozinho, no estilo “faça você mesmo”.

Para auxiliar os consumidores que desejam economizar e ainda serem responsáveis pela transformação do lar, Talita Kawahara, coordenadora da categoria de tintas da Telhanorte, orienta quais acessórios e tintas devem ser utilizados e destaca alguns truques para uma pintura harmônica e profissional.

 

11 Dicas de reforma, decoração e organização da casa

 

Segundo a coordenadora, antes de iniciar qualquer processo, a segurança deve ser lembrada. Utilizar itens de EPI, como óculos, máscara e luvas de proteção é essencial para evitar respingos nos olhos ou a inalação de poeira. Proteger o piso e os móveis também é parte importante antes de iniciar o trabalho com a pintura.

Para a parede receber a tinta, é necessário que as imperfeições estejam corrigidas e a superfície nivelada. “Para paredes internas e fora de locais úmidos, a massa corrida pode ser utilizada. Já em ambientes externos que recebem água e umidade, o ideal é aplicar a massa acrílica”, aconselha Talita.

 

Massa corrida 25kg Coral e Massa acrílica 25 kg Coral

 

Após a aplicação e a secagem do produto, utiliza-se uma lixa para afinar o acabamento. Para a pintura, há outros acessórios que são necessários, como o mexedor, a bandeja e o rolo. “Use o mexedor assim que abrir a lata de tinta para deixá-la homogênea. Em seguida, despeje a tinta no fundo da bandeja. Na bandeja, é necessário retirar o excesso de tinta do rolo, evitando manchas na parede”, explica a coordenadora.

 

 

Com relação aos rolos e trinchas, que são mais conhecidas como pincéis, existe uma grande diversidade de modelos e tamanhos. Os rolos, por exemplo, podem ser sintéticos, de lã ou de lã mistas. Já as trinchas são utilizadas nos acabamentos mais finos, como rodapés ou contorno de teto.

 

Por onde começar a pintura?

Talita recomenda iniciar pela pintura dos cantos e junções da parede com o teto e rodapé. “A trincha é a ferramenta mais usada neste processo, por ser precisa no acabamento”, diz ela. Depois, com o auxílio do rolo, é feita a aplicação da tinta no restante, sempre começando de baixo para cima.

 

pintar-cantos-parede-comeco-pintura-trincha-pincel

Comece a pintura pelos cantos, com o auxílio de uma trincha (Foto: ITW / Reprodução)

 

Quantas demãos são necessárias?

A cobertura total, normalmente, é alcançada com duas ou três demãos. Contudo, o tempo de secagem varia de acordo com o clima do local e o tipo de tinta. Em geral, para produtos à base d’água, como tinta látex ou acrílicas, o tempo é em cerca de quatro horas.

 

Como escolher as melhores cores para pintar um ambiente?

Todos os anos, os grandes fabricantes de tintas lançam as cores de tendência do ano para pintura de ambientes e reformas de móveis. Nesta temporada, cores mais quentes e vibrantes são as apostas do mercado. Mas na hora de escolher, priorize as cores favoritas de acordo com o estilo do morador. “Uma boa alternativa é sempre pensar nas cores que combinam com o mobiliário existente ou em qual parede o revestimento será aplicado. É possível também utilizar simuladores de cor online para visualizar o resultado”, indica a coordenadora.

 

As cores de 2021: Ultimate Gray e Illuminating

 

E para área externa?

Para a pintura da fachada é preciso escolher uma tinta adequada para pintura externa. Essa área sofre com a ação direta do sol, chuva e outras intempéries como mofos e infiltrações. Com a modernização do mercado, existem opções que resistem melhor a esses ataques do tempo e otimizam a pintura, tais como as tintas epóxi e esmalte, além da tinta em verniz ideal para madeira.

 

Sugestão de matéria: Confira dicas para a pintura externa e os melhores revestimentos para a parede externa

 

Com relação às cores, tons mais claros tendem a durar mais que os escuros, que vão desbotando e perdendo brilho com o tempo. Além disso, para manter a tinta bonita por muitos anos, use uma seladora de parede. Esse produto prepara a superfície para receber a tinta, melhorando a fixação. Seguindo essas dicas, é possível pintar facilmente as paredes da casa e o melhor: reduzir gastos!

 

Sobre a Telhanorte Tumelero 

Se construir ou reformar faz parte dos seus sonhos, você está no lugar certo. A Telhanorte Tumelero vai te ajudar a fazer desse momento um prazer e não um problema. Somos o homecenter inteligente que oferece a solução completa para pensar, executar, renovar e decorar a sua casa.

Com 48 lojas Telhanorte espalhadas pelos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná; e outras 28 lojas Tumelero no Estado do Rio Grande do Sul, formamos a maior rede varejista de material de construção do país, pertencente ao grupo francês Saint-Gobain.

Nossas lojas – além do Televendas, TelhaZap e dos dois E-Commerces, Telhanorte e Tumelero – oferecem a melhor experiência de compra, com qualidade no atendimento, serviços diferenciados e um mix de produtos com mais de 50 mil itens.

Inovamos ao sermos a primeira rede de materiais de construção brasileira a adotar o conceito de home center de proximidade: é a Telhanorte Já!, que leva a gama de um home center comum para lojas de bairro. Também fomos pioneiros em trazer para o Brasil a Pro Telhanorte, um conceito de lojas destinadas a profissionais da construção; e somos a única rede de home center no Brasil com uma loja que funciona 24 horas: a Telhanorte Marginal, no bairro da Água Branca, em São Paulo (SP), que conta com 13 mil metros quadrados e milhares de itens de estoque local.

 

 

Edição de Vinicius Marques e Camila Alexandrino

Como organizar cômodos pequenos da casa

espaco-reduzido-cozinha-pequena-organizar-decoracao-bancada-apertada-funcional-fogao-pia-armarios-corte

| Ambientes Internos

 

Querendo otimizar o espaço da sua casa com uma decoração agradável? Confira dicas para organizar cômodos pequenos como banheiros, salas, quartos e cozinhas

 

Muitas pessoas acabam por exagerar na decoração e composição de ambientes pequenos, tornando-os ainda menores. No entanto, é possível elaborar a decoração de espaços apertados de maneira eficiente, de modo funcional e agradável. Conheça novas formas de otimizar o espaço de banheiros, quartos, salas e cozinhas pequenas, seja em casa ou apartamento. Capriche na organização da casa!

 

Como organizar ambientes pequenos

1. Cozinha pequena

A cozinha é um dos ambientes que mais demandam área livre e disposição funcional dos móveis. É muito importante ter uma cozinha planejada, para não atrapalhar as tarefas do dia a dia. Para planejar a cozinha, tenha um projeto bem elaborado, considerando todas as medidas de armários, bancada, eletrodomésticos, mesas e cadeiras. Você pode pensar em escolhas que otimizam o espaço, como mesas dobráveis, gabinetes e demais móveis de multiuso. Outra opção é instalar móveis planejados, cujas medidas serão feitas especialmente para o seu projeto.

 

Sugestão de matéria: Encontre móveis planejados para a sua casa na Telhanorte, venha conferir essa novidade!

 

Prateleiras e ganchos são ótimos aliados de ambientes pequenos, pois aproveitam o espaço vertical disponível. Quanto ao tamanho de móveis e eletrodomésticos, escolha com consciência. Opte por elementos com tamanhos menores que os habituais, mas que não prejudiquem sua rotina. Também há modelos de cuba de pia menores que ficam ótimos em cozinhas com pouco espaço. Não se esqueça de ter ao menos uma superfície completamente livre, para o preparo de alimentos.

 

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Telhanorte (@telhanorte)

 

Sugestão de matéria: Confira diferentes tamanhos, modelos e materiais de cubas de pia e aprenda 5 dicas para otimizar o espaço de móveis de cozinha

 

Para compor a decoração, é uma boa ideia escolher uns dois ou três quadros decorativos que combinem com o revestimento e demais elementos. Capriche em itens funcionais como panos de prato, toalhas, apoios de panela, buscando sempre harmonizar todos os componentes do ambiente.

Em relação ao espaço de armazenamento, é importante adotar um padrão de organização para manter os alimentos e utensílios bem arrumados, não ocupando assim área útil da bancada. Para isso, use gaveteiros, organizadores de pia, suportes, porta talheres, escorredor de louça, cestos e caixas organizadoras para te auxiliar. Aqui no Blog da Telhanorte, você aprende como manter a cozinha organizada, encontra 5 truques de organização para amários de cozinha e ainda confere 10 dicas de organização da Marie Kondo (empresária e escritora especialista em métodos de organização). Clique em cada um dos hiperlinks e aprenda de vez a manter uma boa organização em sua cozinha!

 

espaco-reduzido-cozinha-pequena-organizar-decoracao-bancada-apertada-funcional-fogao-pia-armarios

Uma cozinha pequena pode ser funcional e organizada (Foto: Evy Prentice / Unsplash / Reprodução)

 

2. Banheiro pequeno

Precisando de dicas para saber como organizar um banheiro pequeno? Manter esse ambiente organizado é essencial, para que tenhamos espaço para nos movimentarmos sem desconforto ou mesmo causar acidentes. Tanto lavabos, quanto suítes tendem a ser menores, por isso é preciso mantê-los arrumados no dia a dia.

Mas não é preciso abrir mão da decoração do ambiente, para deixá-lo prático e funcional. Você pode elaborar uma decoração minimalista, ou mesmo uma mais elaborada, caprichando em elementos que utilizem as paredes, como quadros decorativos e espelhos, ou que sejam funcionais, como porta sabonete líquido, porta toalha, lixeira, saboneteira, porta escova de dente, escova sanitária, suportes com ganchos e organizadores suspensos.

 

colecao-blanc-coisas-coisinhas-organizacao-banheiro-branco

Coleção de itens de organização do banheiro da linha Blanc Coisas e Coisinhas (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Sugestão de matéria: Confira 8 dicas e ideias para decoração do lavabo e deixe esse espaço lindo e organizado!

 

Não se esqueça de organizar os utensílios, produtos e cosméticos dentro de armários ou cestos organizadores. Afinal, o acúmulo de embalagens em banheiros pequenos tendem a ser o principal erro, gerando bagunça. Além disso, utilize truques para ampliar a percepção do espaço. Aqui no Blog, você encontra mais dicas para arrumar o banheiro. Veja 8 ideias simples para organizar banheiro pequeno e 5 dicas de móveis planejados para o banheiro.

 

8 ideias simples para organizar banheiro pequeno

 

3. Lavanderia pequena

Em muitos apartamentos, o espaço destinado para a lavanderia tende a ser pequeno, muitas vezes acoplado à cozinha. Como é uma área em que precisamos de um mínimo de espaço para organizar roupas sujas e limpas, é recomendado utilizar móveis e utensílios domésticos práticos ou multifuncionais, como varais sanfonados, ganchos, cestos, prateleiras, varais de teto e nichos.

 

Sugestão de matéria: Confira como organizar a lavanderia da melhor maneira e 7 dicas práticas de organização da lavanderia

 

Dentro dos armários, é importante definir onde cada coisa ficará. E, principalmente, manter essa organização no dia a dia. As áreas de serviço geralmente são os cômodos da casa que mais perdemos o controle da organização, por conta da correria da semana. Assim, sempre que retirar um objeto do armário, lembre-se de devolvê-lo exatamente onde o encontrou, para manter a organização da lavanderia.

 

4. Sala pequena

Muitas pessoas que possuem uma sala pequena dentro de casa, acabam por deixá-la ainda menor, instalando móveis e elementos decorativos em excesso ou desproporcionais ao espaço disponível. Por isso, uma primeira dica é ter consciência, na hora de planejar a sala. Atente-se ao tamanho do sofá, escolhendo um confortável, mas que não ocupe uma área excessiva.  O mesmo vale para o rack, a televisão e demais móveis e eletrodomésticos.

 

Sugestão de matéria: Descubra qual o sofá ideal para sala pequena e entenda como usar prateleiras na decoração

 

Além disso, busque instalar um espelho em uma das paredes, para ampliar a percepção do ambiente. Utilize técnicas de pintura que facilitem essa ilusão e use cor claras e neutras.

Outro fator que traz desconforto e sensação de aperto na sala é o acúmulo de objetos. Ao longo da semana, é comum largarmos coisas variadas pela sala, especialmente para quem não possui um hábito diário de organização. Por isso, tente realizar o seguinte exercício: sempre que precisar locomover um objeto, seja para se sentar no sofá ou abrir espaço, leve-o até o seu lugar apropriado, mesmo que seja em outro cômodo. Com o tempo, este exercício se torna um hábito e a bagunça tende a diminuir.

 

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Telhanorte (@telhanorte)

 

5. Quarto pequeno

Por último, para manter um quarto pequeno bem organizado, arejado e aconchegante, é preciso realizar um bom planejamento, na hora de mobiliar. Escolha um guarda-roupa que não seja muito grande, para não ocupar espaço demasiado, mas que também não seja muito pequeno, a ponto de não conseguir armazenar tudo aquilo que precisa ser guardado. Afinal, caso você escolha um armário muito pequeno, as roupas e demais objetos vão se acumular fora dele, sobrecarregando o quarto.

 

Sugestão de matéria: Quer instalar um ventilador de teto, mas tem medo de não ter espaço para ele? Confira 5 dicas para escolher o ventilador de teto ideal

 

Para a cama, escolha aquela que melhor te agrade. Se prefere um colchão mais espaçoso, tenha certeza antes que sobrará espaço no ambiente para você circular tranquilamente. Considere a abertura das portas de entrada e do guarda-roupa, para calcular o quanto de área restante sobrará para circulação. Prateleiras são sempre uma ótima escolha em quartos. Harmonize-as com a decoração do ambiente, combinando-as com o armário e revestimento.

 

Decore e organize espaços pequenos com a Telhanorte Tumelero!

Vai mudar de casa, reformar ou começar uma obra do zero? Na Telhanorte, você encontra tudo o que precisa. Visite uma de nossas lojas ou acesse a loja virtual da Telhanorte. Os nossos colaboradores estão prontos para te ajudar a viver a sua casa do jeito que você sempre quis!

 

Como organizar uma kitnet: dicas aproveitar melhor o espaço

 

Por Vinicius Marques

Como fazer planejamento de obra? 5 dicas fundamentais

Como fazer planejamento de obra

| Construção

 

Quer aprender o passo a passo de como fazer o planejamento de obra e evitar dores de cabeça? Veja dicas para comprar materiais, economizar e controlar prazos

 

Quando se pensa em construir, logo diversos problemas em potencial surgem. Afinal, o processo tende a ser longo e diversas variáveis podem aparecer durante a construção. Na hora de planejar a obra, existem diversos pontos que precisam ser levantados, anotados e catalogados de forma que você tenha na manga algumas soluções para problemas que possam surgir.

Para evitá-los, uma dica é se organizar e aprender como fazer um planejamento de obra. Neste artigo, traremos algumas dicas interessantes para te auxiliar nesse processo. O planejamento da obra tende a organizar tudo, desde a escolha de onde comprar o material e em que ordem comprar, passando por outras questões como: a escolha dos profissionais, como lidar com prazos e como fazer planilhas de planejamento de obra. Tudo isso precisa ser pensado antes de qualquer tijolo ser cimentado.

Outro ponto para ter em mente ao fazer o planejamento de obra é que ele deve ser um aliado e não um entrave! 

Muitas vezes coisas não previstas podem acontecer e mudanças podem e precisam ocorrer no plano inicial. Por isso, é necessário estabelecer margens de segurança e ser um pouco maleável para não acabar atrasando o serviço em vez de otimizá-lo.

 

Como fazer planejamento de obra?

Cada obra tem seu nível de complexidade, orçamento e prazos diferentes e tudo isso precisa ser levado em conta na hora de fazer um planejamento. Você nunca deve fazer o planejamento da obra pautado apenas no cenário ideal, onde tudo dá certo de primeira, em todas as etapas. Esse precisa ser apenas um dos cenários do plano, no caso, o mais otimista deles.

A partir disso, projete os cenários menos otimistas e até aqueles em que tudo dá errado! Pensar previamente num cenário catastrófico torna mais fácil, na prática, de perceber os possíveis erros se aproximando e, assim, mudar o curso da obra a tempo! O clima é talvez um dos maiores inimigos de uma obra real e funcional, já que sua imprevisão pode implicar em desperdício de matérias-primas, gastos extras com mão de obra e eventuais multas. É possível que você estabeleça um planejamento bem amarrado e as chuvas sejam intensas no período ou vários funcionários adoeçam e isso comprometa seus prazos. Nesses aspectos, seu planejamento precisa ser maleável e ter um plano de ação para cada caso que sai do previsto!

 

5 dica de como fazer planejamento de obra

1. Estude a viabilidade da obra

O primeiro passo a se fazer quando se pensa em planejar a obra é conhecer bem o local e estudar a viabilidade de uma obra ali – avaliando, por exemplo, quais tipos de construção o local suporta. Isso é fundamental para definir se é possível e viável, física e financeiramente falando, fazer o que você tem em mente. A partir desse estudo será possível estipular o seu gasto e comparar para ver se ele cabe no orçamento.

Caso você seja a empresa responsável pela construção, será necessário levar em consideração o fluxo de caixa do seu negócio para calcular as entradas e saídas da obra. Quanto mais você puder saber sobre a obra em si, mais preciso será o cálculo do custo total e real dela. Por isso, procure todos os documentos, materiais descritivos e tudo mais que você encontrar a cerca do terreno.

Algumas informações que podem ser úteis para a planilha de planejamento de obra são:

Custo de Projeto (Arquiteto, estruturas, instalações);

Equipamentos e ferramentas que precisam ser adquiridos;

Custo médio de cada etapa da obra (fundação, alvenaria, instalações elétricas e hidráulicas e acabamentos);

Custo de mão de obra;

Custo de regulamentação e documentação.

 

Leia também: Lista de ferramentas para construção: 17 itens do kit básico

 

2. Criação do projeto arquitetônico

Outro ponto fundamental e que servirá, muitas vezes, como o guia da obra, é o projeto arquitetônico, que, assim como o planejamento, também precisará ter uma versatilidade para possíveis imprevistos.

Após fazer o levantamento médio dos custos, avaliando ser viável realizar a obra, você precisa contratar um arquiteto para realizar um projeto em cima das condições disponíveis no terreno e, claro, dos seus gostos pessoais. Além disso tudo, é preciso que o projeto respeite às leis para evitar multas e possíveis custos a mais. Algumas normas são regionais, mas no geral você precisa se preocupar com:

Estaqueamento de água;

Desempenho térmico;

Acústica e iluminação;

Saúde e Meio Ambiente;

Higiene e Saneamento Básico;

Qualidade do ar;

Funcionalidade e acessibilidade;

Conforto e Ergonomia.

 

Alguns pontos são obrigatórios apenas para construções feitas por empresa ou para revenda, por isso, consulte como se aplicam as normas no caso do seu terreno.

 

Leia também: Como construir uma casa sustentável: do tijolo à elétrica!

 

3. Legalização da Obra

Por falar em normas, não se pode deixar de lado a burocracia, quando se pensa em como fazer planejamento de obra. Após aprovar o projeto, é preciso se atentar a todas as taxas e licenças que precisam ser pagas antes e durante as obras, para que não haja multas. A execução da obra só pode ser iniciada após aprovação do projeto pela prefeitura e, por isso, é interessante escolher arquitetos experientes e acostumados com as normas e diretrizes regionais.

Esse processo, que começa antes de se iniciar a obra, continua durante o avanço de cada etapa, até o final dela. No caso de construções comerciais, é necessária uma vistoria prévia do corpo de bombeiros, por isso, fique atento!

 

4. Defina um orçamento para cada etapa

Você só poderá definir o custo total da obra após a conclusão. Não é possível prever e projetar algo tão complexo de maneira exata, por isso, a dica aqui é que se estabeleça um orçamento e um prazo estimados para cada etapa da obra. Desta forma, será possível fazer um cálculo aproximado do quanto será gasto, antes do final da construção! Além disso, fica mais fácil administrar a verba. Caso uma etapa gaste mais ou menos do que o previsto, você poderá enxugar ou expandir os recursos de outra!

Organize uma planilha de planejamento de obra para manter os valores controlados. Uma ferramenta interessante para isso é o SINAPI, o Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção CivilPor meio dele é possível levantar custos e preços da obra com dados atualizados pela CAIXA!

 

5. Execute e acompanhe

Por fim, tão importante quanto planejar é garantir a boa execução do planejamento e acompanhar o andamento da obra de perto. Pode ser um processo cansativo, mas estar atento ao dia a dia do canteiro de obras vai te poupar muito tempo e dinheiro. Sempre tente entender como as coisas se desenvolvem, para compreender os problemas e buscar soluções rápidas quando (e se) eles surgirem.

 

Aprendeu como fazer o planejamento de obra?

Começar uma obra pode ser complicado se você não tiver os materiais e ferramentas certas, não é mesmo? Por isso a Telhanorte possui um vasto catálogo que pode te auxiliar neste processo. Em nossa loja virtual, você encontra tudo o que precisa para sua cozinha e lavanderia, banheiro, área externa, além dos melhores materiais de construção e itens para obras em geral. 

Aproveite nosso cartão de crédito Telhanorte e acesse as melhores condições de pagamento do mercado!

 

Edição de Murilo Bonício e Vinicius Marques

Como comprar tinta de qualidade

tipos-tinta-esmalte-tipos-tinta-esmalte-madeira-aplicacao-pintura-base-oleo-agua-corte

| Dicas

 

Saiba como escolher tintas de qualidade para a sua reforma

 

Comprar tinta pela internet pode ser arriscado, não é mesmo? Sem a presença de um profissional de confiança ao lado, pode surgir o medo de escolher um produto com pouca qualidade e ineficiente. Mas sabia que há algumas maneiras para você conseguir escolher uma boa tinta, sem medo de errar? Confira o nosso guia, para te ajudar a comprar a tinta ideal para a sua obra.

 

Confira em nosso site: Tintas

Tinta-acrilica-Gesso-e-Drywall-branca-36L-Suvinil

Tinta acrílica Gesso e Drywall branca 3,6L Suvinil (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Como comprar tinta com segurança

 

1. Conheça as necessidades da sua obra

Um primeiro passo importante é ter bem definido o que você precisa. Para isso, a ajuda de um especialista pode ser essencial. A superfície que você irá pintar será de madeira, gesso, concreto ou metal? Será na área externa ou interna da casa? O que será pintado: móveis, paredes ou o chão? Ter essas informações na ponta da língua te ajudará a comprar o tipo certo de tinta, seja ele tinta acrílica, látex PVA, esmalte sintético, epóxi, etc.

 

Sugestão de matéria: Aprenda como fazer o planejamento de obra e conheça os principais tipos de tinta.

 

Além disso, para te ajudar nessa escolha, é interessante que você saiba os níveis de resistência à abrasão e resistência à água necessários e o poder de cobertura que você precisa para cada superfície. Você também precisará escolher entre categorias diferentes de tinta: Econômica, Standard, Premium e Super Premium.

A Econômica é a opção mais barata dentre as quatro, é indicada para demandas mais simples e pontuais e seus resultados são mais limitados, em relação às demais categorias. A tinta Standard já possui mais opções e traz melhores resultados, podendo ter um ótimo custo-benefício, a depender do que você precisa. As tintas Premium e Super Premium são mais resistentes à abrasão, sol e água e possuem qualidade elevada, o que faz com que os preços subam também.

 

2. Verifique as certificações do produto

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), possui uma série de normas (NBR) para a categoria de tintas, determinando certos padrões que cada tipo de produto deve seguir. Você pode encontrar as NBR as quais cada produto se adequa nas embalagens ou informações técnicas. Algumas dessas normas são:

NBR 11702:2010 – Tintas para construção civil – Tintas para edificações não industriais – Classificação
NBR 13245:2011 – Tintas para construção civil — Execução de pinturas em edificações não industriais — Preparação de superfície.
NBR 14940:2010 – Tintas para construção civil – Método para avaliação de desempenho de tintas para edificações não industriais –
Determinação da resistência à abrasão úmida.
NBR 14942:2003 – Tintas para construção civil – Método para avaliação de desempenho de tintas para edificações não industriais –
Determinação do poder de cobertura de tinta seca.
NBR 14943:2003 – Tintas para construção civil – Método para avaliação de desempenho de tintas para edificações não industriais –
Determinação do poder de cobertura de tinta úmida.
NBR 15079:2011 – Tintas para construção civil – Especificação dos requisitos mínimos de desempenho de tintas para edificações não industriais
– Tintas látex nas cores claras.
NBR 11702:2010 – Tintas para construção civil – Tintas para edificações não industriais – Classificação
NBR 13245:2011 – Tintas para construção civil — Execução de pinturas em edificações não industriais — Preparação de superfície.

 

3. Consulte o Programa Setorial da Qualidade

O Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade no Habitat (PBQP-H), em seu Programa Setorial de Qualidade (PSQ), é um grande responsável por certificar produtos e produtores no país. A maior parte das empresas fornecedoras de tinta estão certificadas pelo programa. No site Tinta de Qualidade, você pode checar se a marca que você está para comprar foi qualificada pelo PSQ ou não.

 

4. Cheque o teor de solventes orgânicos voláteis (VOC)

Hoje em dia, muitas pessoas têm como critério de compra escolher produtos que não causem grandes impactos no meio ambiente. Por isso, na hora de comprar a tinta, verifique se na embalagem há selos que comprovem o baixo impacto e sustentabilidade do produto e marca.

O teor de solventes orgânicos voláteis (em inglês, volatile organic compounds – VOC) é o índice de solventes presentes na tinta que, em contato com o ar, produzirão ozônio, poluindo a atmosfera. O seu valor é geralmente apresentado em gramas de solvente por litro de tinta. Assim, produtos com índices baixos de VOC terão menos impacto negativo no ambiente. O cálculo do VOC é feito a partir da seguinte fórmula: VOC = (100 – SP) x ME x 10, onde SP se refere à porcentagem de Sólidos por Peso e ME, à Massa Específica da tinta líquida, em gramas por litro.

 

5. Saiba qual acabamento escolher

Além de escolher entre tinta acrílica, látex PVA, epóxi, esmalte, verniz, entre outras , você também precisará escolher o acabamento adequado à superfície que será pintada. Uma dica fundamental é considerar o ambiente como um todo, harmonizando todos os elementos do espaço. Crie uma decoração agradável e bonita! Os principais acabamentos que você encontra no mercado são: acetinado, fosco, semibrilho e brilhante.

 

tinta-suvinil-clássica-premium-maxx-camurça

Tinta Suvinil Clássica Premium Maxx PVA 3,6 litros camurça (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Agora é só pintar!

É importante lembrar que a tinta que você escolher deve ser tão boa quanto a qualidade das  ferramentas com as quais você pinta. O uso de ferramentas de alta qualidade te ajudará a obter o melhor resultado.

Confira a sessão de Tintas no site da Telhanorte e compre tudo que você precisa para a pintura da casa: massas, acessórios, verniz, stain e muito mais! Se precisar, entre em contato com a nossa equipe pelo WhatsApp ou visite uma de nossas lojas!

 

Conheça os principais tipos de tinta

 

 

 

Por Vinicius Marques

Como montar um toldo retrátil? Veja o passo a passo

Como montar um toldo retrátil

| Área Externa

 

Aprenda a montar um toldo retrátil, com vídeos de passo a passo para te ajudar na missão! Confira ainda uma lista de ferramentas e cuidados necessários

 

Um dos maiores pesadelos dos consumidores sem dúvida é montar os produtos comprados! Às vezes a complexidade é tanta, que muitos avaliam ser necessário contratar alguém especializado para fazer essa instalação. Mas se você está em busca de um desafio que te trará maior economia, neste artigo vamos te ensinar como montar um toldo retrátil.

Antes de tudo, é importante salientar que a opção por um profissional é sempre mais segura e garante 100% de eficáciaDito isso, vamos trazer aqui um passo a passo fácil de como montar um toldo retrátil. Atente-se, também, ao fato de que existem diversos tipos de toldos e cada um deles possui especificações próprias para a instalação.

O tipo de toldo em questão é indicado para locais onde você quer proteção contra o sol e a chuva por apenas alguns períodos e seu prático manuseio permite que você regule o tamanho da sombra – ou área seca – de acordo com a sua preferência e necessidade! No geral, ele tem uma manutenção simples, devido à sua facilidade no manuseio – sua maneira de operar é bem intuitiva, deixando o trabalho mais fácil para quem está esticando ou recolhendo o toldo.

 

O que é preciso para montar um toldo?

Antes que você coloque a mão na massa, é preciso saber o que você precisa pesquisar, comprar ou separar, para realizar o passo a passo de montagem de um toldo retrátil. Separamos aqui alguns pontos importantes que precisam ser pensados antes de você seguir para a instalação:

 

1. Área de instalação

A primeira coisa a se fazer, antes de comprar o produto, é tirar a medida do local em que o toldo irá ficar para não ter erro. Tão importante quanto saber como montar um toldo retrátil é escolher onde você irá instalá-lo! O local precisa ter uma parede resistente o suficiente para suportar o peso da armação e da estrutura do toldo, além de uma distância para instalação dos pés para proteção extra.

 

2. Ferramentas certas

Um dos erros mais comuns de quem vai instalar os produtos que compra é não pensar antecipadamente na lista de ferramentas para construção que irá utilizar. Se você é daqueles que acha que qualquer coisa pode ser improvisada ou adaptada, é melhor pensar outra vez. Além de não ter garantias da qualidade do serviço realizado, você ainda pode passar maus bocados na hora de realizar procedimentos simples, justamente por falta da ferramenta adequada.

Para completar sua coleção de ferramentas, indicamos que acesse o departamento de Ferramentas da Telhanorte e aproveite as promoções, nos diferentes setores. Para saber quais ferramentas comprar, verifique a indicação do fabricante.

Outro ponto importante é ter ajuda de pelo menos uma pessoa. Como um toldo pode ter diversos tamanhos, instalá-lo sozinho pode ser, muitas vezes, inviável ou, no mínimo, muito trabalhoso mesmo que seu ajudante não tenha muita experiência, ter um braço a mais para segurar o peso já é de grande ajuda!

 

3. Qualidade dos materiais

Na hora de escolher os materiais que irão compor o seu toldo retrátil, opte por marcas conhecidas que garantam qualidade! Mesmo que você saiba como montar um toldo retrátil, de nada vai adiantar se você não tiver materiais de qualidade – o que inclui as ferragens para sustentação, rebites, parafusos e até mesmo a lona principal.

É preciso ainda levar em conta as condições climáticas da região onde a lona será instalada para escolher o material mais indicado. Se o local tiver muita incidência de sol, será necessário uma lona que detenha mais a luz; se tiver que suportar chuvas, terá outro tipo de resistência. Por isso, essa informação é crucial!

 

Passo a Passo: como montar um toldo retrátil

Agora que você já se preparou para a montagem do toldo, já escolheu os melhores materiais e está certo das condições do local onde vai colocar o toldo retrátil, é hora de saber os passos para montagem!

 

Passo 1: corte os tubos de sustentação

O primeiro passo é cortar os tubos. Você terá que comprar a lona sob medida, já os tubos metálicos têm tamanho padrão e precisarão ser cortados de acordo com o tamanho da lona. Se a lona tiver, por exemplo, 2,10 metros de largura, você irá cortar o tubo que ficará em cima com um centímetro a mais e o debaixo com a medida exata – logo, 2,11 metros e 2,10 metros, respectivamente.

Você pode cortar os tubos utilizando uma serra comum. Caso os tubos metálicos tenham uma espessura maior que o normal ou tenham uma resistência muito elevada, você pode usar uma serra elétrica para facilitar o processo. Para isso, procure um serralheiro profissional e garanta qualidade e segurança!

 

Passo 2: fixe as buchas nos tubos metálicos

Após deixar os tubos na medida correta, você irá fazer marcações da base até o final deles, deixando uma distância de 25 cm entre cada ponto marcado, para depois fazer os furos onde serão fixados os rebites. Uma dica interessante é que os próprios tubos metálicos costumam vir com uma linha contínua de fora a fora, o que facilita que os seus furos fiquem alinhados entre si.

Após marcar todos os pontos, use a furadeira para fazer os furos. Depois, você irá fixar uma bucha em cada extremidade, de modo a fechar o cano metálico. Utilize um martelo para firmar as buchas. Faça quatro buracos em cima de cada bucha com a furadeira em forma de cruz, para fixar os rebites nas bases. Use um alicate rebitador para que as laterais fiquem bem firmes. Coloque os 4 de cada lado, para que a engrenagem do toldo retrátil rode sem problemas.

 

Passo 3: prenda a peça do braço de sustentação do toldo

O próximo passo para entender como montar um toldo retrátil é fazer a marcação no tubo de ferro de menor diâmetro – aquele que vai embaixo. Marque os furos com cerca de 5cm da base – em cada um dos lados. Coloque o braço de sustentação sobre o tubo, para marcar com exatidão o local onde serão feitos os furos. Após marcar, faça os 4 furos (dois para cada braço), fixe os parafusos nos buracos e enrole as lonas no tubo maior, para instalar o toldo.

 

Passo 4: fixe as peças de sustentação do toldo

Com as medidas do toldo em mãos, faça os furos na parede e fixe as duas peças que darão sustentação ao toldo. Nesse passo, é importante saber o peso do toldo e escolher o tamanho certo dos parafusos para que a estrutura não ceda. Olhe o manual ou peça ajuda a um vendedor.

Após fixar as peças alinhadas (use o próprio toldo para alinhar uma peça à outra), você deve encaixar os dois lados nas peças, para que a parte superior do toldo esteja firme. Em seguida, você terá de instalar os braços de sustentação do toldo para que ele possa levantar. Repita o mesmo processo com as peças do braço de sustentação debaixo, sempre alinhando um com o outro e fazendo os encaixes das peças para que o toldo se movimente livremente.

Ficou com alguma dúvida? Então assista aos vídeos com o passo a passo.

 

 

 

E aí, conseguiu aprender como montar um toldo retrátil?

Fazer instalações deste tipo podem ser complicadas, se você não tiver os materiais e ferramentas certas, não é mesmo? Nossa indicação é que você procure sempre por um profissional, assim você que o resultado será como desejou e que nenhum acidente irá acontecer. Se estiver em busca das ferramentas e acessórios para a instalação, acesse os setores de Material de Construção e Ferramentas da Telhanorte

 

Edição de Murilo Bonício e Vinicius Marques

O que é porta camarão?

PORTA-CAMARAO-SALA-SANFONADA-AMBIENTE-CASA-SOFA-MADEIRA

| Ambientes Internos

 

Confira diferentes modelos, entenda como funciona e aprenda a instalar a famosa porta camarão!

 

A porta camarão é considerada por muitos um modelo moderno e versátil, que oferece conforto e melhor aproveitamento do espaço para diferentes áreas da casa. Sua principal característica é o tipo de abertura diferente dos modelos tradicionais (que abrem para fora ou para dentro de um ambiente).

 

Sugestão de matéria: Confira os principais tipos de porta de madeira, descubra como colocar porta de pvc sanfonada e entenda o que é porta pivotante de madeira

 

Ela é uma porta utilizada para dividir ambientes, assim como as portas tradicionais, e pode ser encontrada em diferentes materiais como madeira, alumínio, aço e vidro (com esquadrilhas de outro material). Sua grande e marcante diferença é a forma de abrir.

 

Acesse em nosso site: Porta Camarão

 

Porta-camarao-MDP-Duo-Lisa-210x82x35-com-ferragens-imbuia-Vert

Porta camarão MDP Vert Duo Lisa 210x82x3,5 com ferragens imbuia (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Conforme mostrado na imagem abaixo, a porta camarão se abre lateralmente. Há dobradiças no meio da porta que permitem seu movimento de abertura e fechamento.

Esses cortes no centro, onde ficam as dobradiças, fazem com que a porta tenha duas ou mais folhas. Ao abrir, uma folha fica paralela à outra, recolhendo-se na lateral e permitindo a passagem de pessoas, luz e a corrente de ar.

O funcionamento de abre e fecha, além de contar com o apoio das dobradiças, ainda conta com um trilho, que permite o deslizamento da porta. 

 

porta-camarao-ambiente-interno-sala-estar-cozinha-casa-madeira-trilho-dobradica

Casa projetada pela arquiteta Carolina Maluhy (Foto: Ricardo Labougle / Casa Vogue / Reprodução)

 

Benefícios da porta camarão

Agora que você conhece o que é porta camarão é mais fácil de entender quais são os seus benefícios. 

Sem dúvida, a economia de espaço oferecida é um dos grandes diferenciais desse modelo de porta. Além de ser ótima para a entrada de luz, também permite que você otimize o espaço em apartamentos pequenos, separando, por exemplo, ambientes como banheiro e áreas de serviço, sem precisar perder importantes centímetros com a abertura e fechamento de portas tradicionais. 

 

o que é porta camarão

Banheiro com porta camarão de vidro laminado (Foto: Besglas / Reprodução)

 

Uma outra vantagem da porta camarão está relacionada àquele comum incômodo de portas batendo na parede recém pintada ou no revestimento novo, deixando-o marcado. Com esse modelo, você pode manter o revestimento em bom estado por um bom tempo e com maior facilidade.

As portas camarão possuem uma ampla variedade de acabamento e material, bem como designs diferentes. Por exemplo, existem portas lisas, de madeira com detalhes em vidro, de vidro com estrutura de aço e por aí vai. Essa versatilidade pode ajudar você a dar ainda mais personalidade à casa e ambientes.  

 

 

porta-camarao-vidro-trilho-sala-cozinha-metal

Quando fechada, a porta se torna um painel de vidro (Foto: Fran Parente / Felipe Hess / Reprodução)

 

Como colocar uma porta camarão?

O passo a passo de como colocar uma porta camarão pode ser um pouco mais complicado do que a instalação de uma porta convencional. Por isso, indicamos que você contrate profissionais qualificados para realizar o serviço. A seguir, listamos as etapas de instalação, vale conferir!

 

Porta-camarao-de-madeira-Duo-Lisa-210x60cm-com-ferragens-primer-Vert

Porta camarão de madeira Vert Duo Lisa 210x60cm com ferragens primer (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

1. Antes de comprar a porta, meça a largura e altura do vão em que será instalada.

2. Compre a porta de acordo  com as medidas. Opte por um modelo que já venha com as dobradiças centrais e o trilho para instalar no batente.

3. Instale o trilho no batente com a ajuda de uma parafusadeira.

4. Marque o local em que as dobradiças serão instaladas.

5. Marque com a própria dobradiça o local em que será instalada e faça um talho, usando um formão e um martelo, seguindo as medidas da dobradiça.

6. Instale a dobradiça com a parafusadeira.

7. Fixe a porta com os pivôs.

8. Instale a porta nos trilhos diretamente no batente.

 

Importante: Vale ressaltar que recomendamos que a instalação da porta camarão seja feita por alguém especializado neste serviço. Dessa forma, você garante a qualidade na instalação e manutenção da porta, reduzindo o risco de imperfeições e acidentes.

 

Onde encontrar porta camarão?

No site da Telhanorte, você encontra um departamento completo de Portas, que inclui diferentes modelos, entre eles, porta de madeira, porta de alumínio e porta de aço. Conheça também nossa sessão de Batentes, Guarnições e Acessórios

 

 

 

Invista em um modelo versátil, moderno, que contribua para a organização e para o aproveitamento de cada cantinho. Tenha a melhor estrutura e acabamentos em sua obra!

Faça a escolha, receba tudo em casa e aproveite as melhores formas de pagamento. Navegue pela nossa loja online e compre portas com preços imperdíveis!

Aproveite nosso cartão de crédito Telhanorte e acesse as melhores condições de pagamento do mercado. 

 

Como colocar porta sanfonada de PVC

 

Edição de Vinicius Marques​ e Murilo Bonício

Massa para Drywall: o que é e guia para instalação

O que é massa para drywall

| Construção

 

O que é a massa para drywall, onde encontrar massas prontas e como usar o aplicador de massa para construir uma parede? Saiba mais!

 

A construção civil tem se modernizado e alguns materiais mais práticos têm surgido para substituir ou ao menos dividir mercado com outros mais tradicionais. É o caso da massa pronta para drywall que vem para facilitar a construção de paredes. Mas você sabe o que é e como aplicar em seu projeto?

Primeiro, antes de saber o que é massa para drywall, é importante que você saiba o que é e para que serve o próprio drywall.

Talvez você já tenha escutado sobre construções que utilizam este tipo de material substituindo alguns pontos de alvenaria.

Basicamente, o drywall consiste em uma placa de gesso encapada com papelão ou fibra de vidro que é fixada em estruturas de aço galvanizado para construção de casas.

Esse tipo de material tem se popularizado em diversos empreendimentos e construções no Brasil. E essa preferência é devido a aplicação, bem mais prática e barata que a alvenaria, como veremos ainda neste artigo.

É por isso que é cada vez mais comum ver pessoas buscando informações sobre como revestir parede de drywall, por exemplo.

 

O que é massa para drywall?

Você deve está se perguntando: “Ok, mas onde a massa de Drywall entra nisso?”.

Pois bem, para que as placas funcionem juntas como uma estrutura, é preciso montar a parede de drywall e fixá-las com algo, certo? Essa massa é basicamente o que irá sustentar sua parede. Ela criará uma espécie de rejunte entre todas as placas.

É importante ressaltar que existem tipos de massas especiais para locais com mais umidade, como banheiros, por exemplo. Nesses casos, é necessário usar uma massa específica para que a parede não ceda por conta dos vapores de água

 

Passo a Passo

Confira a seguir o passo a passo para a montagem adequada do material:

 

1. Preparando o drywall

A primeira coisa que você tem que se preocupar em fazer é  preparar as placas de Drywall e as estruturas de metal que serão fixadas. Aproveite e marque também os pontos onde serão aplicados os parafusos.

Em seguida, as placas devem ser presas a todas as braçadeiras. O ideal é que todas as chapas sejam apoiadas nas extremidades de cada braçadeira e então passem a preencher os espaços vazios até o centro.

Feito isto, é só ir colocando os parafusos. 

Em uma parede mais comum, com braçadeiras a 20 cm do centro, você terá uma fileira de parafusos em cada borda e mais duas, espaçadas a cada 20cm de suas respectivas bordas.

 

o-que-e-massa-drywall

Parede de drywall sendo construida (Foto: Triider / Reprodução).

 

2. Aplicando a massa: rejuntando o drywall

Bom, agora que você já sabe o que é massa para drywall está na hora de aprender a aplicá-la.

O importante aqui é entender que você precisará de algumas demãos de massa até que a superfície fique lisa e plana.

 

Atenção: Nesse ponto é importante que você tenha um bom aplicador de massa para drywall. Dê preferência pelos modelos de metal, os de plástico tendem a criar saliências nas bordas. Para isso, acesse o site da Telhanorte ou acesse diretamente a seção de espátulas.

 

A aplicação da massa para drywall – também conhecido como tratamento de juntas – nada mais é do que o preenchimento do espaço vazio entre duas placas.

De modo geral, a ordem de aplicação é: massa, fita e massa.

Contudo, para o devido rejunte, será necessário que você se atente às juntas rebaixadas e às juntas de topo.

 

bordas-topo-concavas

Representação de placas de drywall, com bordas laterais côncavas e bordas superiores retas (Foto: Youtube / KnaufBr / Reprodução).

 

– Juntas rebaixadas: As juntas rebaixadas ocorrem ao aproximar duas placas pelas suas laterais (que não tenham sido cortadas manualmente). Naturalmente, as bordas laterais tem um formato rebaixado, então ao serem ligadas elas apresentaram um espaço vazio côncavo. Para fazer a união de duas delas é preciso que a massa preencha esse espaço de forma homogênea e garanta uma superfície única.

– Juntas de topo: As juntas de topo são todas e quaisquer junção de placas pelas extremidades superiores e inferiores (que são naturalmente retas) ou por extremidades com cortes manuais em alguma das laterais das placas — o que removerá o formato rebaixado e deixará a borda reta. Nesses casos, a massa não se depositará em um espaço côncavo na junção, sendo necessária uma correção em relação ao nível.

 

Ao aplicar a massa, cada tipo de junta irá requerer um tratamento diferente. Confira a seguir:

 

– Em juntas rebaixadas: Como as juntas rebaixadas criam um espaço côncavo entre as placas, a primeira camada de massa ocupará de forma homogênea o “buraco” formado. Logo, após adicionar a fita sobre a camada de massa, não haverá um grande desnível entre as placas e a intersecção delas. Dessa forma, a largura da segunda camada de massa – que visa deixar o nível de toda parede uniforme – é aproximadamente 20 cm, sendo 10 cm para cada lado da intersecção.

– Em juntas de topo: Por sua vez, as juntas de topo não tem um espaço côncavo entre as placas, visto que ambas as extremidades são retas. Dessa forma, a primeira camada de massa acabará por criar um certo desnível na área das juntas. Na região onde há o encontro entre duas placas retas, a camada de massa terá uma espessura maior do que no restante da placa — o que irá sobressair ainda mais ao aplicar a camada de fita, visando corrigir essa diferença no rejunte, a largura da segunda camada de massa deve ter cerca de 60cm, sendo 30cm de cada lado da junta.

 

passo-1-rejunte-drywall

1º Passo: Aplique uma camada de massa para drywall por toda a extensão da junta (Foto: Telhanorte / Reprodução).

 

Você deve retirar o máximo de excesso de massa nas juntas. Então, você vai colar a fita, que vai impedir que a massa da primeira demão escorra. Pressione a fita com os dedos para evitar bolhas, sempre atento às ondulações que a fita acusar, pois ali estará representando algum local que foi aplicado massa demais ou de menos.

 

passo-2-rejunte-drywall

2º Passo: Aplique por cima uma camada de fita, por toda a extensão da junta (Foto: Telhanorte / Reprodução).

 

Após esses procedimentos, você deverá deixar a massa secando de um dia para o outro e, no dia seguinte, aplicar a segunda demão de massa e realizar o alisamento conforme o tipo de junta.

 

passo-3-rejunte-drywall

3º Passo: Aplique por cima a segunda camada de massa (Foto: Telhanorte / Reprodução).

 

O resultado final será uma parede de drywall pronta para ser revestida. Certifique-se que todas as áreas da parede estão niveladas e lisas, para só depois pintar.

 

largura-massa-drywall

Largura do alisamento da 2ª camada de massa de acordo com a junta (Foto: Telhanorte / Reprodução).

 

 

vista-superior-juntas-drywall

Vista superior da correção de nível do rejunte para drywall (Foto: Telhanorte / Reprodução).

 

Se preferir, veja o tutorial no vídeo a seguir:

 

 

Onde comprar massa para drywall?

E aí, conseguiu entender um pouco mais sobre o que é massa para drywall e como aplicá-la?

Lembre-se que procurar um profissional especialista é a forma mais segura de ter um resultado de qualidade e evitar dores de cabeça na sua obra. 

Agora, sabemos que se você mesmo quiser fazer isso você precisará de alguns materiais e ferramentas e, com isso, a Telhanorte pode te ajudar!

Invista em produtos de qualidade, de marcas confiáveis e respeitadas no mercado. 

 

Na nossa loja virtual, você encontra um departamento de revestimentos, argamassas e rejuntes, além de um setor completo com tudo que há de melhor em material de construção e muito mais.

Escolha seus produtos e receba tudo em casa, com conforto e segurança. Ou se preferir, utilize a opção Clique e Retire e passe para pegar seu produto assim que ele estiver disponível em uma unidade Telhanorte próxima de você!

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

Aposte no plafon de sobrepor! Guia de instalação

como-colocar-plafon-sobrepor-2

| Ambientes Internos

 

Entenda o que é e como colocar sozinho um plafon de sobrepor, seguindo um passo a passo para deixar a iluminação mais discreta e sofisticada.

 

Algumas trocas na iluminação da casa são super fáceis de fazer se você tiver algum conhecimento de elétrica e as ferramentas manuais corretas. Executar o passo a passo para colocar plafon de sobrepor é uma dessas tarefas que você mesmo pode fazer!

Esse tipo de luminária pode ter luz de LED branca ou amarela e bastante potência para fazer uma iluminação eficiente no ambiente.

Então, se você quer trocar o suporte de luz atual pelo plafon de sobrepor de LED, continue lendo e saiba mais sobre essa solução.

 

O que é plafon de sobrepor?

O plafon é um tipo de luminária no qual a luz fica armazenada dentro de sua estrutura, ou seja, não fica aparente.

Ao contrário do plafon de embutir, a estrutura do plafon de sobrepor fica sobre o teto, ou seja, ela aparece. No modelo embutido, apenas a cúpula de luz fica aparente com o restante ficando sob o teto.

O plafon de sobrepor é muito usado em tetos com acabamento em gesso, dando um ar moderno e discreto para a iluminação e pode ser usado tanto em residências quanto em ambientes comerciais, como lojas, consultórios, empresas e outros.

Ele proporciona um acabamento mais sofisticado e discreto, que fica quase invisível – uma vez que a maioria segue a mesma tonalidade da pintura do teto em seu acabamento.

Aliado ao LED, o plafon se torna uma solução ainda mais interessante, pois ajuda a economizar energia elétrica.

Ainda é possível usar luz amarela ou branca, de acordo com o tipo de iluminação desejado. A luz branca é mais adequada para áreas comuns como sala de estar, sala de jantar, home office e cozinha. Já a luz amarela fica ótima em quartos e banheiros, pois é menos intensa e mais relaxante.

Então, se você está reformando, vale a pena investir nessa opção para atualizar a decoração do ambiente.

Quer aprender como instalar o plafon de sobrepor? Confira o passo a passo com todos os detalhes no próximo tópico!

 

Passo a passo: como colocar plafon de sobrepor

 

1. Separe os materiais para instalação

Para colocar o plafon de sobrepor tenha em mãos:

– Escada;

– Lápis para fazer a marcação;

– Fita isolante para acabamento;

– Furadeira;

– Chave de fenda;

– Chave Phillips;

– Peça plafon de sobrepor.

Deixe todos os materiais perto da área onde você está trabalhando para agilizar a colocação de cada peça.

 

Sugestão de leitura: Chave de fenda: conheça os tipos e suas funções

 

2. Faça a marcação para posicionamento

Antes de começar a mexer na instalação, desligue a corrente elétrica do cômodo no quadro de energia geral da casa.

Com a ajuda da escada, remova o suporte de iluminação atual, posicione o plafon de sobrepor e marque a posição correta para que a estrutura fique alinhada.

Com a furadeira, siga a marcação para fazer os furos e fixar o suporte interno do plafon – que ficará coberto pela estrutura.

 

3. Faça a conexão dos fios

Primeiro, prenda os conectores aos fios do reator de LED com a ajuda da chave Phillips. Depois, conecte os fios de energia elétrica do teto aos conectores que você acabou de instalar.

Se necessário, faça o acabamento com fita isolante para segurar a conexão dos fios.

 

4. Conecte o driver à capa do plafon

Com a conexão à energia elétrica concluída, plugue o cabo do drive de LED no encaixe da capa do plafon para que a iluminação fique ativada.

Empurre os fios para dentro do teto para fixar a capa ao suporte colocado no passo 2.

 

5. Finalize parafusando o plafon

Depois de encaixar, finalize o passo a passo parafusando o exterior da estrutura com a ajuda da chave de fenda.

Pronto! O plafon de sobrepor está instalado. Para testar a instalação, religue a energia do cômodo no quadro geral e acenda-o.

 

Quer ver esse passo a passo acima completo em vídeo? Dê o play abaixo e confira as dicas de um especialista:

 

Potência e capacidade de iluminação do plafon

Agora que você sabe como colocar plafon de sobrepor, saiba que escolher a opção com a potência adequada faz toda diferença!

Isso, porque quanto maior a potência de iluminação, maior é a área que o plafon tem a capacidade de iluminar.

Por exemplo, um modelo de sobrepor de LED de 25W tem a capacidade de iluminar aproximadamente 17 m² de área.

Então, na hora de escolher, observe essa característica técnica e não apenas o detalhe estético da peça.

Pense no tamanho do espaço, o tipo de atividade que é feita no local para escolher a iluminação com intensidade adequada.

 

Gostou de aprender como colocar plafon de sobrepor?

Com as dicas acima, você vai aprender não só como colocar plafon de sobrepor, mas também a escolher a opção mais adequada para sua casa.

Confira todas as opções de Plafons de sobrepor que a Telhanorte tem para você.

Aproveite e confira também outras soluções da categoria Iluminação para deixar a sua casa bonita e confortável.

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

Como instalar mola aérea em portas

mola-aerea-guia-apaixonados-por-ferramentas

| Ferragens

 

Confira o passo a passo para instalar a mola aérea em uma porta. Saiba quais ferramentas utilizar e quais os benefícios dessa ferragem!

 

A mola aérea ou mola hidráulica são os nomes dados às estruturas que são fixadas na parte superior de algumas portas para que, depois de abertas, elas fechem automaticamente, sem bater ou fazer barulho, garantindo a privacidade entre os ambientes. Mas como instalar a mola aérea em portas?

 

Acesse no site da Telhanorte: Molas Áreas

Mola-Aerea-Hidraulica-Prata-Ferragens-MA100-2-Dorma-1633112

Mola Aérea Hidráulica Prata Ferragens MA100/2 Dorma (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

As molas aéreas são muito usadas em empresas, clínicas e para portas comuns em prédios, como a porta de entrada, escadaria e para áreas de lazer. Por meio do mecanismo de mola, ao ser aberta, a porta automaticamente é puxada e se fecha vagarosamente. Para que esse efeito aconteça, a mola deve ser instalada no topo da porta, junto ao batente superior

Algumas molas ainda possuem uma trava em seu braço. Com esse mecanismo, é possível manter a porta aberta em 90º quando desejado, facilitando a passagem de pessoas e mercadorias. Isso é especialmente importante para áreas de estoque e ampla circulação de mercadorias como fábricas, ou circulação de pessoas em situações especiais, como hospitais. 

 

Passo a passo: como instalar a mola aérea em portas

Cada modelo de mola possui especificações em relação à largura e peso da porta. Quanto maior o peso e a largura, maior será a força da mola necessária. Confira informações sobre isso na embalagem da mola e na descrição do produto. Se necessário, consulte um especialista na hora da compra.

Uma embalagem de mola aérea tem em seu interior os braços, que vão permitir que a porta abra e feche, e a caixa de mola, que é a parte a ser fixada na porta. Além disso, existem os parafusos para as portas de metal e madeira. Além de um gabarito que irá guiar a marcação dos furos na porta e no batente. Para aprender como instalar a mola aérea em portas de vidro, alumínio e madeira, será necessário que você tenha em mãos:

 

chave phillips

chave de fenda,

chave de boca 10mm e 14mm,

martelo

– punção, 

fita adesiva

furadeira com broca de 4 ou 4,5 mm.

 

Com tudo isso em mãos é hora da instalação. O passo a passo de como instalar a mola aérea em portas é: 

– Leia o manual de instrução.

– Confira se a mola será para a porta com abertura à direita ou esquerda.

– Posicione o gabarito que vem na caixa da mola na porta, alinhando a marcação com as frestas da mesma, fixando com a fita adesiva.

– Com o martelo e punção, faça a marcação dos furos da mola e do braço, nos locais indicados pelo gabarito.

– Retire o gabarito

– Perfure com a furadeira sobre os locais marcados anteriormente. 

– Pegue a mola e os parafusos das válvulas de regulagem e fixe o corpo da mola na porta

– O conjunto de braço deve ser fixado acima do corpo da mola.

– Utilize os parafusos indicados.

– Com a chave de boca, aperte os parafusos.

– Prenda um dos braços no marco superior da porta, soltando um braço do outro.  

– Regule as distâncias e junte os dois braços novamente

– Regule a pressão do braço, de forma que a porta fique completamente fechada. 

– Instale o braço regulável com a chave de boca

– Fixe a tampa do eixo abaixo do corpo da mola.

– Inicie a regulagem da velocidade de abertura da porta usando as chave de fenda. 

– Use a válvula “S” ou “1” presente na mola.

– Regule o impulso final pela válvula “L” ou “2”. 

 

Para facilitar ainda mais seu trabalho indicamos que assista ao vídeo abaixo com imagens do passo a passo de como instalar mola aerea em porta: 

 

 

Como instalar mola aérea em porta de vidro?

A instalação de molas aéreas em portas de vidro exige cuidados especiais e um deles é a necessidade de uma instalação sem furos no vidro. Nesse modelo, a mola é instalada por pressão. Para isso, você precisa comprar uma mola aérea que já seja vendida com um suporte para portas de vidro.  Quer saber mais? Confira o tutorial abaixo sobre como instalar mola aérea em portas de vidro.

 

 

Como a mola aérea funciona?

As molas aéreas possuem diferentes tipos de regulagens que podem ser realizadas a partir do próprio sistema, com a ajuda de uma chave de fenda. Vá fazendo testes com a regulagem, abrindo e fechando a porta até encontrar a regulagem ideal. Pronto para instalar uma mola aérea na porta? Se ficar com alguma dúvida ou com receio de fazer a instalação, é recomendável que você busque a ajuda de um profissional que irá seguir todas essas etapas com segurança e qualidade. 

 

Onde encontrar molas aéreas?

Na loja virtual da Telhanorte e em nossas lojas físicas, você encontra tudo o que precisa para reformar ou construir, incluindo equipamentos para deixar o dia a dia mais fácil. Visite nosso setor de molas aéreas e encontre o modelo que você deseja, em relação a cor, tipo de porta, pressão e mais. Aqui você também encontra um setor de portas e janelas, bem como um departamento completo com itens de segurança e comunicação, ideal para garantir a segurança da sua casa e empresa.  

Aproveite nossas ofertas em todos os departamentos e as diferentes formas de pagamento. Faça seu pedido e receba tudo sem precisar sair de casa, com conforto e segurança!

 

Conheça os 8 principais tipos de dobradiças!

 

Edição de Vinicius Marques e João Victor Quintino