urban jungle | Blog Telhanorte

Crie seu jardim em casa

plantas-jardim-mulher-terra-vaso-casa-cultivar-horta-natureza

| Área Externa

Quer trazer mais natureza para dentro da sua casa? Então confira essas 4 dicas para o cultivo de plantas no seu quintal

 

Você é uma pessoa que adora plantas e flores mas não sabe como ter o próprio jardim em casa? Então venha com a gente e descubra que cultivar um jardim só seu, não é tão complicado quanto parece. Antes de tudo, é sempre bom pesquisar que tipo de jardim você quer e quais plantas terá.

 

1. Pesquise quais são as flores da estação

É importante saber que cada flor tem a sua estação certa, portanto, pesquise quais plantas e flores você quer ter para compor o jardim, e veja a melhor estação de cada uma delas. Escolha suas preferidas e mãos à obra!

 

planta-flor-jardim-vaso-ar-livre-natureza

Flor Rosa do Deserto em vaso (Foto: blog.plantei.com.br/Reprodução)

 

2. Fique de olho no clima

Nos dias mais fresquinhos, não precisa de tanta irrigação quanto no verão. Utilize solos com boa drenagem e molhe apenas quando ele estiver realmente seco, pra evitar o acúmulo excessivo de água. Sem dúvidas, o sol é um dos fatores mais importantes para o desenvolvimento da planta. Algumas precisam de calor e luz, outras de sombra. Por isso, no caso das flores de outono/inverno, faça os canteiros normalmente em áreas onde tem mais luz solar.

 

jardim-plantas-flores-regando-agua-natureza

Regando o jardim de casa (Foto: www.istockphoto.com/Reprodução)

 

3. Adubação e manutenção são essenciais

Você pode cuidar da terra uma vez por mês com um composto orgânico, que além de durar mais, altera a retenção de água. Mantenha o canteiro limpo, retire torrões, galhos e raízes, isso já reduz o risco do aparecimento de pragas e doenças.

 

terra-adubar-plantação-planta-flor-jardim

Adubando a terra (Foto: www.sitiopema.com.br/Reprodução)

 

4. Tenha as ferramentas certas

Pra te ajudar em todos os cuidados do seu novo jardim, invista em um conjunto de ferramentas de jardinagem. Os itens básicos e muito úteis para você que quer começar a cuidar do seu jardim, são: pazinhas, ancinhos, garfos, tesoura pra poda e luvas em malha pra facilitar o manuseio da terra. 

 

Veja também: 10 espécies de plantas ideais para espantar insetos

 

Então é isso, agora você já sabe os 4 passos básicos de como cultivar um jardim e se conectar mais com a natureza. Aproveite e venha ver a sessão de jardim no site da Telhanorte e melhore ainda mais o seu jardim!

 

Edição por Veronicca Fernandes

4 dicas práticas para montar uma horta em casa

planta-semente-terra-broto

| Área Externa

 

Cultivo ajuda a manter uma alimentação mais saudável, melhora a qualidade do ar e complementa a decoração do lar

 

As hortas caseiras se tornaram uma grande tendência nos últimos anos entre os brasileiros. Além de conferir um verde revigorante para o ambiente e ser uma atividade divertida, cultivar alimentos e temperos dentro do lar proporciona economia e produtos frescos todos os dias. E para quem acha que é necessário muito espaço, é possível ter uma hortinha até mesmo em ambientes compactos. Juliana Alcantara, coordenadora da categoria de jardinagem e novos negócios da Telhanorte, separou quatro dicas que facilitam a criação e manutenção de hortas em casas e apartamentos.

 

1 – Faça um planejamento

Antes de começar uma horta é fundamental ter um planejamento. Anote tudo o que já tem e o que ainda precisa para iniciar o cultivo, como enxada, pazinhas, fertilizantes, mudas ou sementes, regadores. Se tem animais de estimação em casa, avalie a necessidade de cercar o espaço ou escolha um local alto.

Importante ter em mente que você não precisa começar cultivando todos os alimentos de uma vez, comece aos poucos com hortaliças para tempero por exemplo e estude a necessidade de sol e água para cada tipo.

 

2 – Escolha o local correto

A plantação pode ser feita em qualquer cantinho, desde que tenha uma boa iluminação natural. “É imprescindível que o espaço receba a luz solar por cerca de 2 a 4 horas por dia, para que a planta cresça de forma saudável.  A plantação pode ser feita diretamente na terra ou em vasos”, comenta Juliana.

Uma ótima opção também são os jardins verticais que acomodam facilmente vários tipos de plantas e ocupam pouco espaço.

 

3 – Defina o que vai cultivar

Para quem está começando o plantio, recomenda-se plantas de fácil cultivo, como os temperos. “Manjericão, alecrim, sálvia, capim-limão, orégano e tomilho são ótimas opções.  É possível comprar sementes em sachê, em latas, ou comprar mudas, avaliando se elas não apresentam manchas nas folhas ou galhas nas raízes, o que pode acabar trazendo pragas e doenças para toda a horta”, recomenda.

 

4 – Tenha atenção com a terra

Para a horta dar certo, é preciso ter uma terra bem adubada e com boa quantidade de matéria orgânica. “Para que as plantas nasçam com boa aparência, a terra precisa estar solta e não pode ser argilosa ou arenosa”, explica Juliana. Além disso, independentemente do tempo de colheita, a irrigação deve ser realizada com frequência para que o solo esteja sempre úmido.

 

Confira alguns produtos para a sua horta!

Kit para jardim Sweet Garden com 8 peças Tramontina

O kit contém 1 escardilho com cabo de madeira, 1 pazinha larga com cabo de madeira, 1 garfo para afofar terra com cabo de madeira, 1 luva de malha para jardim, 1 tesoura de poda e 1 cinto verde para ferramentas.

treliça-madeira

Kit para jardim Sweet Garden com 8 peças Tramontina (Imagem: Acervo / Telhanorte)

 

Regador para Jardim 3,0 litros Nutriplan

Feito de plástico, é ideal para auxiliar na manutenção e cuidado diário do jardim.

regador-nutriplan

Regador para Jardim 3,0 Litros Rosa (Imagem: Acervo / Telhanorte)

 

Vaso Autoirrigável Manjericão Alt: 14cm X Larg: 16cm

Possui drenos de irrigação que fornecem a quantidade exata de água, mantendo a terra úmida por vários dias. Com reservatório de água acoplado com o vaso, impede o desperdício e a proliferação de mosquitos.

vaso-autoirrigavel

Vaso Autoirrigável Manjericão Alt: 14cm X Larg: 16cm (Imagem: Acervo / Telhanorte)

 

Treliça em Madeira Pinus Casa UD Alt: 50 cm. X Comp: 90 cm

Ideal para uso com vasos e cachepôs. Pode ser utilizada em jardins, varanda ou sacadas.

treliça-madeira

Treliça em Madeira Pinus Casa UD Alt: 50 cm. X Comp: 90 cm (Imagem: Acervo / Telhanorte)

 

Vem para a Telhanorte!

Na Telhanorte, é possível encontrar diversos itens para o cultivo da horta em casa. As vendas estão disponíveis nos canais digitais: e-commerce, televendas e Telhazap, o WhatsApp da Telhanorte (011 97176-8920).

6 plantas para ter dentro de casa

plantas-dentro-de-casa

| Inspiração

 

Tem vontade de ter plantas mas não sabe por onde começar? Selecionamos 6 espécies ótimas para cultivar dentro de casa ou de apartamento

 

A prática da jardinagem está se tornando cada dia mais comum nos lares brasileiros. Ter um jardim dentro de casa ou vasos com plantas espalhados pela residência já é quase que obrigatório para muitas pessoas.

Se você quer fazer parte da turma de apaixonados por plantas mas ainda não sabe por onde começar, fique tranquilo.  Selecionamos 6 espécies que são super fáceis de cuidar e se adaptam em diversos climas e ambientes internos. Ah, e o melhor: você pode comprar todas essas espécies nas lojas da Telhanorte!

 

Conheça mais sobre Urban Jungle e traga a natureza para dentro de casa!

 

1. Costela-de-adão

Planta Costela de Adão (Imagem: dicasdemulher.com.br
/ Reprodução)

A costela-de-adão, apelidada de “queijo suíço” por conta dos buracos em suas folhas, abre nossa lista de 7 plantas para ter dentro de casa. Ela se encaixa perfeitamente em vários cômodos da casa e pode ficar do lado de fora também, no quintal ou na varanda.

Por ser uma planta tropical, ela não precisa de tanto sol como outras. Basta uns minutos na luz matutina ou na luz indireta (luz refletida na parede da sala, por exemplo). É importante manter a quantidade de luz correta pois o sol em excesso pode fazer com que suas folhas fiquem amareladas.

Para controlar sua necessidade de água, é bem simples: basta regar duas vezes por semana em meses mais quentes e, em meses mais frios, apenas uma vez ou, até mesmo, a cada 15 dias. Para saber se sua costela-de-adão está precisando de água (ou se está encharcada), basta tocar seu solo e sentir a umidade. Se estiver úmido, espere mais um pouco para regar novamente.

 

2. Palmeira Ráfis

Palmeira Rafis dentro de casa (Imagem: comprandomeuape.com.br/ Reprodução)

 

A Palmeira Ráfis é ideal para ser cultivada em ambientes internos, como salas de estar e de jantar. Essa planta, além de suas funções características — realizar fotossíntese, purificar e refrescar o ar do ambiente… —, é uma ótima opção para decoração. Opte por um vaso que combine com outros objetos do ambiente que a Ráfis irá ficar.

Sua irrigação é bem simples: regue entre uma e duas vezes por semana nos meses quentes e uma vez por semana nos meses frios. Ah, borrifar água nas suas folhas também é uma ótima medida — elas adoram!

Por fim, se você ainda não está convencido(a) com a Palmeira Ráfis, temos uma característica que vai te fazer mudar de ideia. Essa palmeira é vista como uma planta que traz sucesso e riqueza para o local, sendo ideal, além das casas, para escritórios e ambientes de trabalho!

 

3. Areca Bambu (ou Palmeira Areca)

palmeira-areca

Palmeira areca (Foto: greenMe/Reprodução)

 

A Areca Bambu, também conhecida como Palmeira Areca, tem sua origem na ilha de Madagascar e é uma das palmeiras mais cultivadas aqui no Brasil. Como o título da matéria sugere, a Areca é uma ótima opção para cultivo dentro de casa, mas também adora o ambiente externo.

Se você optar por deixá-la em algum cômodo interno, saiba que suas folhas continuarão verdes. Agora, caso seja plantada no quintal, no jardim de entrada ou em outras áreas externas que possuem contato direto com o sol, suas folhas ficarão amareladas — mas não se preocupe! Diferente da costela-de-adão, que ter suas folhas amareladas é algo negativo, com a Palmeira Areca está tudo certo!

O controle de rega para a Areca é bem simples: nos períodos secos e quentes, é recomendado regar de duas a três vezes por semana. Quando o tempo estiver mais úmido e frio, uma vez por semana já é o suficiente. Mas lembre-se de sempre checar se a terra está úmida demais ou seca demais para um maior manejo mais assertivo.

Borrifar água em suas folhas também é uma ótima opção, já que, além de refrescá-la, promove a limpeza das folhas e, consequentemente, uma maior absorção da poluição e gases tóxicos do local e devolução de oxigênio para a atmosfera.

 

4. Copo-de-leite

copo-de-leite-flor-branca-vaso-decoracao-cuidados-cultivo

Copo-de-leite (Foto: Antonio Gravante / Reprodução)

 

Nativo da África do Sul, o copo-de-leite leva esse nome pelo seu formato, que remete a um pequeno copo e pela sua cor branca, que lembra o leite. Apesar da versão branca ser a mais conhecida, essa planta pode ser encontrada em outras cores, como vinho, azul e amarelo, devido à mudanças genéticas feitas durante experimentos.

Assim como a costela-de-adão, por exemplo, o copo-de-leite não gosta de muito sol direto e, em casos de luz excessiva, suas folhas podem ficar amareladas.

Para manter a beleza dessa planta que chama a atenção em qualquer ambiente que esteja inserida, é preciso tomar alguns cuidados em relação à água. Por ser uma planta que, na natureza, brota perto de rios e lagos, ela precisa de um pouco de água a mais do que as citadas acima. Por isso, certifique-se que sua terra esteja sempre úmida (não encharcada para não apodrecer a raiz) e evite molhar as flores e folhas.

 

5. Cactos e Suculentas

 

cactos

Cactos (Foto: Pexels/Reprodução)

 

suculentas

Suculentas (Foto: Pexels/Reprodução)

 

Você sabia que todo cacto é uma suculenta mas nem toda suculenta é um cacto? Pois é!

Conhecidas como plantas de pouca manutenção, as suculentas formam um grupo de plantas e os cactos são uma família que pertence a este grupo. A principal diferença entre as duas espécies é que os cactos desenvolvem espinhos e as suculentas não. Porém, os dois possuem a habilidade de armazenar bastante água em suas folhas (no caso das suculentas) e em seu tronco (quando falamos dos cactos).

Por estarem acostumados a climas secos e áridos, os cactos e as suculentas não precisam de uma rega constante. O ideal é, a cada 15 dias, mais ou menos, encharcá-los de água. Isso mesmo: pode regar até começar a vazar água pelo fundo do vaso! Quando a terra estiver bem úmida, certifique-se que não ficou água acumulada no pratinho do vaso e pronto. Agora, é só ir verificando, com o passar dos dias, como a terra está e molhá-la novamente somente quando estiver bem seca.

Ah, diferente das plantas “convencionais”, os cactos e suculentas precisam de bastante luz solar direta! Só não exagere e deixe-os muito tempo expostos ao sol do meio-dia!

 

6. Samambaia

Samambaia no vaso (Imagem: vivadecora.com.br
/ Reprodução)

 

As samambaias, diferente dos cactos e suculentas, estão acostumadas com áreas muito úmidas e sombreadas. A luz solar difusa e uma boa ventilação são essenciais para o bom desenvolvimento dessa planta!

Durante o verão, o recomendado é regá-las de duas a três vezes por semana, sempre conferindo a umidade da terra. Já no inverno, diminua a rega. As samambaias, assim como a Areca Bambu, gostam das suas folhas úmidas. Então, sempre que possível, borrife água para deixá-las felizes!

As samambaias, por terem diferentes espécies aqui no Brasil, são ótimas para compor a decoração da casa. O mais comum é pendurar seu vaso rente ao teto e deixá-la pendente, em uma altura que você consiga fazer as manutenções necessárias na planta.

 

Em meio a tantas opções, fica difícil escolher uma só, certo?

Não se preocupe! É possível misturar diferentes plantas dentro de casa e adequá-las para cada ambiente. Para a sala de estar, por exemplo, você pode optar por uma Palmeira Ráfis, que fica ótima também junto a sua colega de família, a Palmeira Areca. Já nos banheiros e lavabos, prefira os cactos e suculentas pequenos, já que eles não ocupam muito espaço na bancada — só não esqueça de levá-los para tomar um solzinho diariamente!

Feita suas escolhas, é hora de visitar as lojas físicas da Telhanorte e correr para comprar suas mais novas moradoras — as plantas! Nossa equipe está preparada para te atender da melhor forma possível!

Confira nossa seção de Jardinagem no site e adquira os produtos para realizar a melhor manutenção sem sair de casa. Fácil assim!

 

Por João Victor Quintino | Edição de Stéphanie Durante

 

5 flores que são fáceis de cuidar

kalanchoe-calanchoe-flor-vaso-casa-janela-luz-sol-cultivo-cuidados

| Área Externa

 

Confira dicas de cultivo de 5 espécies de flores que são fáceis de cuidar e ótimas para decorar a casa

 

Cultivar plantas dentro de casa é uma maneira de aliviar o estresse do dia a dia, além de dar ao ambiente uma beleza natural e leve. Plantas floridas trazem cor e alegria para o lar e dedicar um cuidado diário é uma ótima prática para o nosso bem-estar. Muitas pessoas, no entanto, acabam desistindo de manter plantas dentro de casa, ou por experiências negativas no passado, ou por achar que não terão capacidade de mantê-las vivas. Por isso, trouxemos aqui 5 flores lindas que, com o cultivo certo e dedicação, deixarão sua casa super estilosa.

 

5 flores para ter em casa

 

1. Antúrio

O antúrio é uma planta tipicamente tropical, muito encontrada nas casas brasileiras. O que chama a atenção em sua estrutura não são exatamente as flores (miúdas e espalhadas por cada espádice amarela), mas sim a folha modificada (espata), que serve para atrair os agentes polinizadores. Estas folhas são, geralmente, brancas ou avermelhadas, mas há diversas variedades genéticas disponíveis no mercado.

É uma planta que não necessita da luz intensa do sol. Os vasos de antúrio devem ser mantidos em lugares de meia-sombra, com a luz indireta solar. Também é recomendado que o antúrio receba os primeiros raios da manhã, sem deixá-los diretamente expostos por muito tempo. Ele é muito utilizado na decoração interna de ambientes naturalmente iluminados.

 

 

A rega deve ser moderada, apenas quando a terra estiver seca. Além disso, é importante regar diretamente no substrato, que deve ser poroso e conter matéria orgânica. Para incentivar o crescimento do antúrio, enriqueça a terra com fósforo e garanta que as raízes estejam todas devidamente enterradas. Outra dica é utilizar a fibra de coco. Para isso, limpe bem a fibra, para eliminar todo o excesso de tanino, e adube de maneira apropriada dentro do vaso.

Se as folhas do antúrio começarem a amarelar e desbotar, pode ser um sinal de que a planta está recebendo pouco sol, ou apenas indicar o envelhecimento natural das folhas. Para podar as folhas secas, corte diretamente na base com uma tesoura limpa, para evitar infecções bacterianas na planta. Vale dizer que o antúrio é uma planta tóxica. Por isso, é recomendado deixar fora do alcance de crianças e animais de estimação.

 

2. Copo-de-Leite

 

copo-de-leite-flor-branca-vaso-decoracao-cuidados-cultivo

Copo-de-leite (Foto: Antonio Gravante / Reprodução)

 

Nativo da África, o copo-de-leite possui uma beleza única. É da mesma família que o antúrio e o espatifilo e, assim como eles, é uma planta tóxica. Ele alcança até um metro de altura, é tolerante aos climas mais frios e não suporta climas rigorosamente quentes. Também como o antúrio, o copo-de-leite possui uma folha modificada ao redor da haste floral.

O copo-de-leite deve ser mantido em ambientes de meia-sombra, sem o contato direto com os raios solares das horas mais fortes. Sua rega deve ser frequente, pois é uma planta que gosta de um solo úmido, além de rico em matéria orgânica e fósforo.

 

3. Kalanchoe

Com mais de 200 variedades, a kalanchoe é uma suculenta pertencente à família Crassulácea, e seu florescimento ocorre, geralmente, no outono-inverno. Por armazenar água em suas folhas, a rega deve ser moderada. Em vasos que ficam dentro de casa, o indicado é regar a planta uma ou duas vezes na semana. Mas claro, deve-se monitorar a kalanchoe constantemente, colocando o dedo no substrato para medir a umidade. O solo não pode ser muito argiloso, nem conter excesso de matéria orgânica. Para compor o substrato, é recomendado forrar o fundo do vaso com pedras e misturar terra arenosa com adubo.

 

kalanchoe-calanchoe-flor-vaso-casa-janela-luz-sol-cultivo-cuidados-vaso

Kalanchoe, a Flor da Fortuna (Foto: Artursfoto / Reprodução)

 

Quando está fora do seu período de florescimento, a kalanchoe necessita de sol em abundância, para poder crescer saudável. Já quando está florida, você pode manter a planta dentro de casa, desde que próximo a uma janela ou teto claraboia. Caso as flores ressequem, pode com uma tesoura limpa e afiada nas bases das hastes, para que a kalanchoe volte a florescer.

 

4. Rosa do Deserto

A rosa-do-deserto, como o nome sugere, é uma planta habituada a lugares muito secos. Assim, a rega deve ser moderada, molhe apenas quando o solo estiver seco. Mantenha a rosa-do-deserto, de preferência, em ambientes que recebam luz do sol plena. O crescimento dessa planta é bem devagar, portanto não se preocupe com sua demora.

 

Rosa-do-deserto-flor-cor-branca-vaso

Rosa-do-deserto (Foto: Jaislene Andrade / Reprodução)

 

Para preparar o solo adequado, misture a terra com areia grossa e um pouco de matéria orgânica, resultando em um substrato drenante, para não empoçar água. Caso queira manter a planta dentro de casa, deixe-a sempre próxima a janelas e teto claraboia e não se esqueça de deixá-la tomando luz direta do sol por algumas horas.

É muito importante que a rosa-do-deserto não receba água em excesso e pouca luz do sol, caso contrário, ela irá apodrecer. A rosa-do-deserto também é tóxica a humanos e animais, portanto tome os devidos cuidados!

 

5. Orquídea Phalaenopsis

A orquídea Phalaenopsis, popularmente chamada de orquídea borboleta, é muito utilizada como decoração. Possui cores muito variadas, algumas delas produzidas artificialmente com corante. Essa planta é uma boa opção para ambientes internos, desde que recebam a devida quantidade de luz solar ao longo do dia.

Devem ser mantidas em ambientes de meia-sombra e a rega deve ser moderada. Por isso, sempre coloque o dedo no substrato, para checar se a terra realmente está seca e precisa de água. Ao regar, molhe apenas o solo e borrife um pouco de água na parte debaixo das folhas. Não molhe as flores, nem deixe acumular água no miolo central da orquídea, para não prejudicá-la.

 

orquidea-borboleta-phalaenopsis-cor-amarela-flor

Orquídea Phalaenopsis, conhecida como Orquídea Borboleta (Foto: Wallpaper Better / Reprodução)

 

Para preparar uma boa mistura de plantio para a orquídea Phalaenopsis, uma boa dica é usar carvão, casca de pinus e fibra de coco em pedaços. Já para estimular o florescimento da orquídea borboleta, deposite, de tempos em tempos, uma quantidade de canela em pó no substrato.

 

Procurando plantas e flores para a casa?

Você já sabe da novidade? Nas unidades físicas da Telhanorte, você encontra uma variedade de plantas para os ambientes domésticos. Visite nossas lojas e encontre cactos, suculentas, flores, orquídeas e outras opções de plantas que vão trazer alegria, beleza e um toque natural para sua casa!

 

9 ferramentas de jardinagem para um jardim florido

 

Por Vinicius Marques | Edição de João Victor Quintino

Urban Jungle: traga a natureza para dentro de casa

urban-jungle-muitos-vasos-com-plantas-decoração-sala-de-estar

| Climatização

 

Que tal ter o frescor e a beleza das plantas dentro da sua casa, todos os dias? Saiba mais sobre o conceito de Urban Jungle e aprenda como reproduzir essa tendência que traz a natureza para dentro do seu lar

 

Gostou da ideia? Então continue a leitura para saber mais!

 

O que é Urban Jungle?

O termo, derivado da língua inglesa, significa “floresta urbana”.  Trata-se de uma tendência de decoração que está ganhando cada vez mais espaço e adeptos, e que consiste em trazer o verde para dentro dos ambientes. Dessa forma, é possível ter o equilíbrio perfeito entre o concreto dos grandes centros urbanos e o convívio com a natureza.

É difícil encontrar alguém que não gosta de ar fresco e daquele cheiro característico de natureza quando você está no interior, né? Quem traz o conceito da Urban Jungle para dentro de casa logo descobre que é possível resgatar essa sensação ao se render a essa tendência.

 

plantas-vasos-urban-jungle-varanda-jardim-vertical

Que tal montar um jardim vertical na varanda? (Foto: Reprodução/Casa e Jardim)

 

Além do charme que atribui ao espaço, ter sua própria “floresta” dentro de casa traz inúmeros benefícios, tais como:

Mas como se beneficiar de tudo isso e ainda deixar a sua casa linda, organizada e confortável? Como exemplos de Urban Jungle, podemos citar a criação de um jardim vertical ou a distribuição de (muitos) vasos nos ambientes.

No entanto, é preciso escolher as folhagens e adereços certos para conquistar um visual harmônico. Para você não se confundir na hora de montar sua floresta urbana, preste atenção nas dicas abaixo:

 

1. Defina o espaço que vai receber a sua Urban Jungle

Os vasos com plantas podem ser espalhados por todos os cômodos da sua casa: sala, varanda, cozinha, banheiro, quarto, hall de entrada, embaixo da escada, lavanderia… Mas antes de sair preenchendo os espaços é preciso considerar algumas questões, como: circulação, iluminação e ventilação. Esses quesitos influenciam diretamente no tipo de folhagem a ser escolhida.

 

plantas-vasos-urban-jungle-sala-de-estar

Na sala de estar, abuse de plantas pendentes em prateleiras e espalhe vasos pelos móveis e piso (Foto: Reprodução/Minha Casa)

 

2. Escolha as plantas certas para cada ambiente

Como na maioria das vezes estamos falando de decoração interna, é fundamental optar por aquelas que se desenvolvam bem em ambientes fechados.

Por isso, antes de comprar, pense nas seguintes questões: o local onde a planta será colocada recebe algum tipo de luz solar? Tem boa ventilação? Essas informações são essenciais, pois algumas plantas respondem melhores a esses estímulos do que as outras.

De modo geral, as plantas de sombra ou meia-sombra são as mais indicadas para ambientes internos, pois elas conseguem crescer e se manterem saudáveis apenas com a incidência indireta do sol. A boa notícia é que existem várias espécies que fazem parte desse grupo. Veja alguns exemplos:

 

planta-urban-jungle-samambaia

Samambaia (Foto: Pixabay / Reprodução)

 

3. Considere o tempo que você terá para cuidar das plantas

Se a sua rotina for corrida, deixando pouco tempo para cuidar das plantas, o melhor é optar pelas mais resistentes, aquelas que necessitam de menos manutenção, como os cactos e as suculentas.

No entanto, ainda que você adquira as espécies menos sensíveis, é essencial verificar como suas plantas estão. Periodicamente, analise a cor das folhas, se elas precisam de alguma adubação extra, retire folhas secas, entre outros detalhes. Quem sabe você não descobre um novo hobby?

 

plantas-vasos-urban-jungle-cactos-suculentas

Vaso com cactos e suculentas (Foto: Reprodução/Elo7)

 

4. Utilize mais folhagens do que flores

Quando você ouve a palavra floresta, qual a primeira imagem que vem à sua mente? Caso a resposta tenha sido um “espaço com muitas folhas verdes de tamanhos diversos”, você está no caminho certo para montar sua selva particular!

Não que as flores não possam completar a decoração, mas quem busca saber o que é Urban Jungle, logo vê que o conceito costuma ser melhor aplicado quando se dá preferência às folhagens, especialmente as médias e grandes.

 

plantas-vasos-urban-jungle-costela-de-adão

Costela-de-adão (Foto: Reprodução/Studio Lab-Decor)

 

5. Complemente com outros elementos

Não apenas de plantas é composta uma Urban Jungle. Para ter uma experiência completa, você pode complementar a decoração da sua casa com outros itens que remetam à natureza, como:

 

plantas-vasos-urban-jungle-quarto

Espalhe vasos de diferentes tamanhos pelo quarto e deixe a natureza mais perto de você (Foto: Reprodução/Revista Evoke)

 

6. Misture estilos

Assim como em uma floresta de verdade, o ideal é misturar vários estilos. Ao invés de comprar todos os vasos iguais, por que não mesclar cores, tamanhos e formatos distintos?

O mesmo vale para as plantas: nada de adquirir várias unidades da mesma espécie. O que deixa o ambiente ainda mais charmoso e único é justamente a mistura de tamanhos, formatos e tonalidades das folhagens.

Lá vai uma dica extra: ainda que a ideia seja misturar estilos, é fundamental que os elementos conversem entre si, garantindo um espaço harmônico e convidativo.

 

plantas-vasos-urban-jungle-arvore-da-felicidade

Árvore-da-felicidade (Foto: Reprodução/Cliente)

 

Onde comprar itens para a sua Urban Jungle?

Agora que você sabe o que é Urban Jungle e como aplicar essa tendência em casa, que tal comprar alguns dos itens e começar a montar a sua selva particular?

Na Telhanorte você encontra diversos modelos de vasos, jardineiras, cachepots, ferramentas para jardinagem, além de uma variedade imensa de tintas e corantes para ambientes internos e externos.

Visite uma de nossas lojas físicas espalhadas ou, se preferir, acesse nossa loja virtual. Lá, você pode escolher todos os produtos que precisa e comprar diretamente pelo site, WhatsApp ou televendas!

Não se esqueça de conferir nossa sessão Outlet, com descontos imperdíveis, e realize suas compras com o cartão Telhanorte para ter ainda mais benefícios!

 

Edição de João Victor Quintino e Stéphanie Durante