home > Iluminação > Iluminação direta, indireta e difusa: entenda a diferença e qual a melhor para cada ambiente

Iluminação direta, indireta e difusa: entenda a diferença e qual a melhor para cada ambiente

tema: Iluminação
#30 - 26 de fevereiro de 2020

Iluminação direta, indireta e difusa. Qual seria a melhor para a sua casa? Em meio a tantas opções é normal ficar na dúvida de qual escolher.

Por isso, trouxemos neste post as diferenças e particularidades de cada tipo de iluminação, bem como suas indicações. Dessa forma, ficará mais fácil para você decidir qual a mais indicada para o seu lar.

Aqui, você também vai perceber que além de compor a decoração, a iluminação certa é essencial para garantir a funcionalidade dos ambientes. Com isso, além de deixar a sua casa mais bonita, suas necessidades serão plenamente atendidas.

Quer saber então qual opção mais indicada? Basta continuar a leitura!

Quais as diferenças entre a iluminação direta, indireta e difusa?

Um bom projeto de iluminação é fundamental não apenas para promover bom fornecimento de luz aos ambientes, mas também para que a funcionalidade e necessidade de cada espaço sejam atendidas.

Pensando dessa forma, é importante que você conheça as diferenças e características da iluminação direta, indireta e difusa.

Essas três possibilidades são responsáveis por complementar a decoração, criar a atmosfera certa para cada cômodo e, também, garantir o conforto visual. No entanto, para a aplicação correta, é importante entender melhor o objetivo de cada uma.

Luz direta

A luz direta é um tipo de iluminação direcionada, ou seja, seu objetivo é iluminar um ponto específico. Por esse motivo é considerada uma luz dura, visto que incide diretamente sobre algo.

Por essa característica, pode ser utilizada para:

  • destacar pontos da decoração, como quadros, painéis, plantas, jardins de inverno e obras de arte;
  • atender às necessidades do ambiente, por exemplo, iluminar mesas de trabalho, cabeceira da cama para facilitar a leitura à noite, bancadas da cozinha etc.

O efeito da luz direta pode ser obtido com a utilização de spots, abajures e luminárias de mesa, abajures de piso ou pendentes. No entanto, é fundamental escolher a lâmpada certa.

Nesse caso, a mais indicada é a de luz branca, como a de LED. Além de não emitir raios infravermelhos e ultravioletas, esse tipo de lâmpada não aquece o ambiente, não atrai insetos e não modificar a cor dos objetos.

Mas quando se está buscando as diferenças entre iluminação direta, indireta e difusa, é importante também saber que existem duas vertentes da direta: a difusa e a dirigida.

A luz direta difusa é aquela que distribui o fluxo luminoso por igual. Ou seja, a luz é emitida igualmente por todos os lados do objeto. Por essa qualidade é muito utilizada para dar destaque a estruturas e formas.

Já a luz direta dirigida tem como principal característica o direcionamento do facho de luz para frente. Com isso, também ilumina uniformemente, mas em um plano horizontal.

A única ressalva de se utilizar a luz direta são superfícies brilhosas ou que emitem reflexos, tais como espelhos, vidros, mármore e porcelanato.

Luz indireta

A luz indireta é utilizada para iluminar todo um ambiente de maneira uniforme. Para chegar a esse resultado, o facho de luz é refletido sobre uma superfície e, depois, ampliado para todo o espaço.

Nesse caso, a luz pode vir através da instalação de arandelas e spots em pontos como:

  • teto: simples ou rebaixados com sancas e gesso;
  • chão: rodapés e base de bancadas.

Como já mencionado, saber a diferença entre a iluminação direta, indireta e difusa inclui conhecer qual tipo de lâmpada utilizar em cada opção.

No caso da indireta, a indicação são as fluorescentes amarelas, ou mesmo fitas de LED nesse tom. Como é uma iluminação mais suave, essa tonalidade de lâmpada ajuda a criar um ambiente mais aconchegante e acolhedor.

Considerando que a luz indireta reflete sobre algo antes de se espalhar pelo ambiente, as cores utilizadas nas paredes e tetos também podem influenciar no resultado. Por isso, as mais claras tendem potencializam esse tipo de iluminação.

Luz difusa

A luz difusa ilumina o ambiente de forma direta, porém suave. Sua principal característica é evitar contrastes e sombras nos objetos.

Esse tipo de iluminação recebe esse nome, pois as lâmpadas utilizadas contam com uma espécie de filtro, denominado difusor. Podendo ser de acrílico ou vidro, seu aspecto leitoso retém até 20% da emissão de luz sem comprometer ou diminuir a capacidade de luminosidade.

Entre as vantagens da luz difusa está a possibilidade utilizá-la em diferentes ambientes. Além disso, ela é bastante versátil, visto que enfeitam o ambiente, complementando ainda mais a decoração do espaço.

Para conseguir todos esses resultados, você pode utilizar plafons, arandelas ou luminárias de vidro branco ou leitoso. O uso de luzes de tonalidade amarelada também é uma opção, proporcionando um ar de conforto ao ambiente.

Qual a melhor luz para cada ambiente?

Agora que ficou mais clara a diferença da iluminação direta, indireta e difusa, é provável que você esteja pensando em quais locais pode utilizar cada uma delas.

Para começar, é importante deixar claro que um mesmo cômodo pode receber vários tipos de iluminação. Ou seja, não é preciso escolher somente um e se limitar a ele.

Essa mistura pode ser feita para complementar a luminosidade, ou para trazer ao ambiente o efeito visual que você deseja.

Na hora de decidir qual a melhor opção entre esses três tipos de iluminação, considere não apenas o aspecto visual, mas também a funcionalidade do cômodo. O principal é potencializar a luz do ambiente, trazendo conforto e sensação de bem-estar.

Sabendo disso, veja algumas sugestões de quando usar a iluminação direta, indireta e difusa:

  • luz direta:
    • home office;
    • locais de estudo;
    • mesas de refeição;
    • bancadas de trabalho da cozinha;
    • quartos, para momentos de leitura;
    • sala, evitando apenas direcionar o facho de luz para a televisão;
    • banheiros, especialmente com lâmpadas inferiores a 15 watts de potência.
  • luz indireta:
    • home office, com iluminação branca;
    • quartos, cozinhas, salas de jantar e de estar;
    • hall de entrada, utilizando spots direcionados no piso.
  • luz difusa:
    • por ser a mais versátil, pode ser utilizada em praticamente todos os cômodos, ou seja, salas, quartos, banheiros e até garagens.

Viu como é possível usar diferentes tipos de iluminação em um mesmo ambiente? Além disso, você também pode instalar um dimmer. Essa peça permite controlar a intensidade da luz, deixando o ambiente ainda mais aconchegante e funcional.

Para comprar esse produto, lâmpadas e tudo mais que precisa para compor o projeto de iluminação da sua casa, visite uma das lojas da Telhanorte.

Se quiser ainda mais praticidade, acesse nossa loja virtual, escolha seus produtos e compre tudo on-line, pelo televendas ou WhatsApp.