jardim | Blog Telhanorte

Saiba qual é o melhor revestimento para piscina de alvenaria

Qual melhor tipo de piscina

| Área Externa

Pensando em construir uma piscina de alvenaria para curtir os dias quentes? Conheça as principais opções de revestimentos 

 

Quem tem jardim em casa sonha em ter uma piscina para curtir com a família os dias quentes, não é mesmo? Mas são tantas opções de acabamentos que é normal ficar com dúvidas antes de construir. Pensando nisso, trouxemos para você as melhores opções de revestimento para piscinas de alvenaria.

Confira abaixo algumas informações sobre cada material:

 

1. Pastilhas

 O uso desse material vem crescendo bastante, então se você está pensando em revestir a sua piscina com pastilhas, essas informações podem lhe ser úteis:

piscina-revestimento-pastilha-vidro

As pastilhas de vidro são ótimas para elementos encurvados (Foto: Art Glass / Reprodução)

 

Sugestão de leitura: Como conservar a água da piscina sempre limpa e utilizável

2. Azulejo

Queridinho do mercado, o azulejo é ainda hoje o material mais utilizado para revestir piscinas. E esse revestimento realmente é uma ótima escolha, entenda o porquê:

 

piscina-azulejo-vermelho-cor-area-externa-alvenaria

O revestimento vermelho em piscinas dá um acabamento diferenciado (Foto: Mer et Demeures / Reprodução)

 

Veja também: Como limpar piscina em casa

3. Vinil

Pode não ser muito comum o uso do Vinil para revestimento de piscinas, porém se você pretende construir uma piscina pequena em um curto período de tempo, vale investir nesse material.

 

revestimento-de-vinil-para-piscina-de-alvenaria

Piscina de vinil (Foto: Globaltech Brasil / Reprodução)

 

Agora que você já conhece as melhores opções para revestir a sua piscina de alvenaria, corre para o site da Telhanorte ou visite a loja física mais próxima a você. Os nossos profissionais estão prontos para te ajudar e tirar todas as suas dúvidas! 

 

Por Carolina Oliveira | Edição Stéphanie Durante

Crie seu jardim em casa

plantas-jardim-mulher-terra-vaso-casa-cultivar-horta-natureza

| Área Externa

Quer trazer mais natureza para dentro da sua casa? Então confira essas 4 dicas para o cultivo de plantas no seu quintal

 

Você é uma pessoa que adora plantas e flores mas não sabe como ter o próprio jardim em casa? Então venha com a gente e descubra que cultivar um jardim só seu, não é tão complicado quanto parece. Antes de tudo, é sempre bom pesquisar que tipo de jardim você quer e quais plantas terá.

 

1. Pesquise quais são as flores da estação

É importante saber que cada flor tem a sua estação certa, portanto, pesquise quais plantas e flores você quer ter para compor o jardim, e veja a melhor estação de cada uma delas. Escolha suas preferidas e mãos à obra!

 

planta-flor-jardim-vaso-ar-livre-natureza

Flor Rosa do Deserto em vaso (Foto: blog.plantei.com.br/Reprodução)

 

2. Fique de olho no clima

Nos dias mais fresquinhos, não precisa de tanta irrigação quanto no verão. Utilize solos com boa drenagem e molhe apenas quando ele estiver realmente seco, pra evitar o acúmulo excessivo de água. Sem dúvidas, o sol é um dos fatores mais importantes para o desenvolvimento da planta. Algumas precisam de calor e luz, outras de sombra. Por isso, no caso das flores de outono/inverno, faça os canteiros normalmente em áreas onde tem mais luz solar.

 

jardim-plantas-flores-regando-agua-natureza

Regando o jardim de casa (Foto: www.istockphoto.com/Reprodução)

 

3. Adubação e manutenção são essenciais

Você pode cuidar da terra uma vez por mês com um composto orgânico, que além de durar mais, altera a retenção de água. Mantenha o canteiro limpo, retire torrões, galhos e raízes, isso já reduz o risco do aparecimento de pragas e doenças.

 

terra-adubar-plantação-planta-flor-jardim

Adubando a terra (Foto: www.sitiopema.com.br/Reprodução)

 

4. Tenha as ferramentas certas

Pra te ajudar em todos os cuidados do seu novo jardim, invista em um conjunto de ferramentas de jardinagem. Os itens básicos e muito úteis para você que quer começar a cuidar do seu jardim, são: pazinhas, ancinhos, garfos, tesoura pra poda e luvas em malha pra facilitar o manuseio da terra. 

 

Veja também: 10 espécies de plantas ideais para espantar insetos

 

Então é isso, agora você já sabe os 4 passos básicos de como cultivar um jardim e se conectar mais com a natureza. Aproveite e venha ver a sessão de jardim no site da Telhanorte e melhore ainda mais o seu jardim!

 

Edição por Veronicca Fernandes

Como montar um jardim vertical em casa

painel-modelo-jardim-vertical-plantas-area-externa-casa

| Área Externa

 

Pouco espaço e muita versatilidade com a receptividade das plantas

 

Esse texto é pra você que mora em apartamento pequeno, mas não quer deixar de ter seu próprio jardim. Ainda mais agora que o estilo urban jungle está em alta, que se caracteriza ao estilo floresta urbana; trazendo elementos da natureza para a sua rotina com leveza e qualidade para o seu dia a dia.

 

Sugestão de matéria: Conheça mais sobre o Urban Jungle e traga a natureza para dentro de casa

 

Os jardins verticais são uma ótima escolha para quem vive em ambientes menores, podem ser montados em qualquer cantinho da casa. Na sala, na varanda e até na cozinha, cultivando temperos fresquinhos.

 

 

Como base, você pode escolher uma estante de madeira, dando um toque rústico ao ambiente, ou prateleiras na vertical. Se quiser mais praticidade, opte pelos painéis de palete, que são fáceis de se encontrar e montar, além de serem super versáteis. Com eles você pode construir um jardim suspenso e ainda montar um espaço para guardar suas ferramentas e itens de jardinagem.

 

 

Depois de instalado o painel, escolha as espécies que você quer cultivar nele. Se prefere um jardim mais colorido, aposte em diferentes flores, se quer uma paisagem mais verde, se jogue nas folhagens. O ideal é selecionar plantas que tenham cuidados semelhantes, como a mesma quantidade de sol e de água por dia.

Plantas com queda, como a samambaia, dão volume e trazem o efeito de parede verde. Uma tendência que vai além da sua proposta ecológica beneficia o ambiente e ainda proporciona uma melhor qualidade de vida

Agora que você já sabe como montar o seu jardim sem precisar de muito espaço, que tal começar a trazer mais vida pra dentro de casa?

 

Cactos e suculentas: 5 motivos para ter em casa

cactos-plantas

| Decoração

Para os amantes de plantas, temos uma novidade: as lojas da Telhanorte agora terão mais verde com cactos e suculentas!

 

Ter plantas em casa é uma delícia, não é mesmo? Além de dar um charme todo especial à decoração, o ambiente fica mais fresco, bonito e agradável. Morando em grandes cidades, talvez seja difícil ver plantas pelas ruas, mas tê-las em casa aumentam nossa produtividade e trazem um elemento natural para o cômodo.

 

Leia mais: Conheça o estilo Urban Jungle e traga a natureza para dentro de casa!

 

Quais as diferenças entre cactos e suculentas?

Talvez você não saiba, mas todo cacto é uma suculenta e nem toda suculenta é um cacto. Também não se deixe levar pela ideia de que toda planta com espinho é um cacto.

 

Ficou confuso? Vamos explicar!

 

cacto-suculenta

Cacto e suculenta (Foto: Tatiana Rodriguez / Unsplash / Reprodução)

 

As suculentas fazem parte de um grupo específico de plantas, enquanto os cactos estão em uma dessas categorias de suculentas. As suculentas podem sobreviver tranquilamente com a falta de rega, pois guardam nas suas raízes, folhas, troncos e caules os nutrientes necessários para a própria sobrevivência.

Já os cactos, além de também conseguirem se adaptar a falta de rega, não possuem folhas, mas auréolas, que são pequenos círculos de onde nascem espinhos e flores. Essas flores nascem somente quando os cactos são adultos, em sua maioria, e apenas uma vez por ano. Sua estrutura fechada permite armazenar melhor a água e nutrientes necessários para subsistência, enquanto os espinhos os protegem de animais e promovem sombra.

 

Atenção a quantidade de sol

Os cactos se adaptam bem a climas secos, porém, as suculentas têm variações. O formato de suas folhas é determinante para saber se elas precisam de mais ou menos luz solar. Caso elas estejam com as folhas reunidas, está saudável. Se por acaso estiverem com uma aparência mais espaçada, deixe-as tomar um pouco de sol pela manhã.

cacto-suculenta

Atenção a quantidade de sol que você deixará os cactos e suculentas expostos (Foto: LUM3N / Unsplash / Reprodução)

 

Cuidado ao ornamentar o vaso

Sabe aquelas pedrinhas brancas que às vezes colocamos sobre a terra para o vaso ficar mais bonito? Elas podem ser prejudiciais! Se as pedras forem feitas de mármore, com o tempo elas soltam um pó que mata a planta aos poucos.

Se você deseja ornamentar o vaso de seus cactos e suculentas, opte por coberturas naturais, como palha de arroz, casca de pinus, turfas ou pedrarias que não tenham mármore na composição.

 

cacto-pedras

Cuidado ao ornamentar o vaso (Foto: Anton Maksimov Juvnsky / Unsplash / Reprodução)

Motivos para ter cactos e suculentas em casa

Se não há muito espaço no ambiente para receber plantas grandes, uma boa ideia é apostar nos cactos e suculentas que, além de serem pequenas, são extremamente fofas e combinam com qualquer decoração! Confira nossa lista de motivos para tê-las em casa e dê uma repaginada no visual do seu lar!

 

1. Variedade

Opções não faltam! Atualmente, existem cerca de 22 mil tipos de suculentas espalhadas pelo mundo, com diferentes tamanhos, cores, texturas e formas. Sendo assim, a tarefa vai ser encontrar a que mais lhe agrada.

 

suculentas-variedade

Existem milhares de variações de suculentas e cactos (Foto: Yen Vu / Unsplash / Reprodução)

 

2. Facilidade na manutenção

Um dos maiores benefícios de se ter cactos e suculentas em casa é que ambos precisam de poucos cuidados para se manterem lindos durante todo o ano. Você ficou fora por muitos dias e não pôde regar? Não tem problema! Elas se adaptam a essa condição com tranquilidade, já que seu habitat natural — desertos com muito sol e pouca água — as permitem sobreviver em condições extremas.

Uma dica importante para manter seus cactos e suculentas vivos e saudáveis é escolher vasos com furos, assim, eles podem “respirar” depois de uma rega sem se afogar.

 

suculenta-manutenção

Suculentas e cactos são de fácil manutenção (Foto: Ngoc Lan / Unsplash / Reprodução)

 

3. Multiplicidade

Uma vantagem de ter suculentas em casa é que elas se multiplicam com facilidade. Você pode retirar algumas folhas, colocar em outro vaso ou em um solo úmido e a mágica acontece! Seu jardim de suculentas crescerá rapidamente!

 

suculentas-variedade

Experimente cortar algumas folhas e plantar em outro vaso para multiplicar a quantidade de suculentas (Foto: Joe R Harris / Unsplash / Reprodução)

 

4. Purificação do ar e umidade

Ter plantas em casa, além de todas as vantagens citadas acima, traz maior umidade para o ambiente e purifica o ar, o que é ótimo, sobretudo em casas na cidade, que têm índice de poluição maior. Além de lindas, elas ajudam na sua saúde e de sua família!

 

cactos-suculentas-purificação-ar

Cactos e suculentas, como todas as plantas, melhoram a qualidade do ar e umidificam o ambiente (Foto: Angèle Kamp / Unsplash / Reprodução)

 

5. Ótimo para decorar e presentear

Como já dissemos, a variedade de suculentas e cactos é enorme. Por esta razão, são ótimas sugestões para você decorar sua casa ou presentear um amigo querido. Você pode colocá-las em belos vasos e entregar como lembrancinha em uma festa, sem erro!

 

suculenta-presente

Cactos e suculentas são ótimas opções para presentear amigos e familiares (Foto: Fabiola Peñalba / Unsplash / Reprodução)

 

Pronto para decorar sua casa com cactos e suculentas?

Agora que você tem ótimos motivos para ter cactos e suculentas em casa, é hora de visitar uma das lojas Telhanorte e conferir nossa nova seção de jardinagem. Você irá encontrar variados modelos dessas lindas plantas que deixarão sua casa ainda mais bonita!

Quer comprar sem sair de casa? Não tem problema! Visite o site da Telhanorte para encontrar lindos cactos e suculentas, além de itens essenciais para cuidar do jardim!

 

Por Camila Alexandrino | Edição por Stéphanie Durante

5 flores que são fáceis de cuidar

kalanchoe-calanchoe-flor-vaso-casa-janela-luz-sol-cultivo-cuidados

| Área Externa

 

Confira dicas de cultivo de 5 espécies de flores que são fáceis de cuidar e ótimas para decorar a casa

 

Cultivar plantas dentro de casa é uma maneira de aliviar o estresse do dia a dia, além de dar ao ambiente uma beleza natural e leve. Plantas floridas trazem cor e alegria para o lar e dedicar um cuidado diário é uma ótima prática para o nosso bem-estar. Muitas pessoas, no entanto, acabam desistindo de manter plantas dentro de casa, ou por experiências negativas no passado, ou por achar que não terão capacidade de mantê-las vivas. Por isso, trouxemos aqui 5 flores lindas que, com o cultivo certo e dedicação, deixarão sua casa super estilosa.

 

5 flores para ter em casa

 

1. Antúrio

O antúrio é uma planta tipicamente tropical, muito encontrada nas casas brasileiras. O que chama a atenção em sua estrutura não são exatamente as flores (miúdas e espalhadas por cada espádice amarela), mas sim a folha modificada (espata), que serve para atrair os agentes polinizadores. Estas folhas são, geralmente, brancas ou avermelhadas, mas há diversas variedades genéticas disponíveis no mercado.

É uma planta que não necessita da luz intensa do sol. Os vasos de antúrio devem ser mantidos em lugares de meia-sombra, com a luz indireta solar. Também é recomendado que o antúrio receba os primeiros raios da manhã, sem deixá-los diretamente expostos por muito tempo. Ele é muito utilizado na decoração interna de ambientes naturalmente iluminados.

 

 

A rega deve ser moderada, apenas quando a terra estiver seca. Além disso, é importante regar diretamente no substrato, que deve ser poroso e conter matéria orgânica. Para incentivar o crescimento do antúrio, enriqueça a terra com fósforo e garanta que as raízes estejam todas devidamente enterradas. Outra dica é utilizar a fibra de coco. Para isso, limpe bem a fibra, para eliminar todo o excesso de tanino, e adube de maneira apropriada dentro do vaso.

Se as folhas do antúrio começarem a amarelar e desbotar, pode ser um sinal de que a planta está recebendo pouco sol, ou apenas indicar o envelhecimento natural das folhas. Para podar as folhas secas, corte diretamente na base com uma tesoura limpa, para evitar infecções bacterianas na planta. Vale dizer que o antúrio é uma planta tóxica. Por isso, é recomendado deixar fora do alcance de crianças e animais de estimação.

 

2. Copo-de-Leite

 

copo-de-leite-flor-branca-vaso-decoracao-cuidados-cultivo

Copo-de-leite (Foto: Antonio Gravante / Reprodução)

 

Nativo da África, o copo-de-leite possui uma beleza única. É da mesma família que o antúrio e o espatifilo e, assim como eles, é uma planta tóxica. Ele alcança até um metro de altura, é tolerante aos climas mais frios e não suporta climas rigorosamente quentes. Também como o antúrio, o copo-de-leite possui uma folha modificada ao redor da haste floral.

O copo-de-leite deve ser mantido em ambientes de meia-sombra, sem o contato direto com os raios solares das horas mais fortes. Sua rega deve ser frequente, pois é uma planta que gosta de um solo úmido, além de rico em matéria orgânica e fósforo.

 

3. Kalanchoe

Com mais de 200 variedades, a kalanchoe é uma suculenta pertencente à família Crassulácea, e seu florescimento ocorre, geralmente, no outono-inverno. Por armazenar água em suas folhas, a rega deve ser moderada. Em vasos que ficam dentro de casa, o indicado é regar a planta uma ou duas vezes na semana. Mas claro, deve-se monitorar a kalanchoe constantemente, colocando o dedo no substrato para medir a umidade. O solo não pode ser muito argiloso, nem conter excesso de matéria orgânica. Para compor o substrato, é recomendado forrar o fundo do vaso com pedras e misturar terra arenosa com adubo.

 

kalanchoe-calanchoe-flor-vaso-casa-janela-luz-sol-cultivo-cuidados-vaso

Kalanchoe, a Flor da Fortuna (Foto: Artursfoto / Reprodução)

 

Quando está fora do seu período de florescimento, a kalanchoe necessita de sol em abundância, para poder crescer saudável. Já quando está florida, você pode manter a planta dentro de casa, desde que próximo a uma janela ou teto claraboia. Caso as flores ressequem, pode com uma tesoura limpa e afiada nas bases das hastes, para que a kalanchoe volte a florescer.

 

4. Rosa do Deserto

A rosa-do-deserto, como o nome sugere, é uma planta habituada a lugares muito secos. Assim, a rega deve ser moderada, molhe apenas quando o solo estiver seco. Mantenha a rosa-do-deserto, de preferência, em ambientes que recebam luz do sol plena. O crescimento dessa planta é bem devagar, portanto não se preocupe com sua demora.

 

Rosa-do-deserto-flor-cor-branca-vaso

Rosa-do-deserto (Foto: Jaislene Andrade / Reprodução)

 

Para preparar o solo adequado, misture a terra com areia grossa e um pouco de matéria orgânica, resultando em um substrato drenante, para não empoçar água. Caso queira manter a planta dentro de casa, deixe-a sempre próxima a janelas e teto claraboia e não se esqueça de deixá-la tomando luz direta do sol por algumas horas.

É muito importante que a rosa-do-deserto não receba água em excesso e pouca luz do sol, caso contrário, ela irá apodrecer. A rosa-do-deserto também é tóxica a humanos e animais, portanto tome os devidos cuidados!

 

5. Orquídea Phalaenopsis

A orquídea Phalaenopsis, popularmente chamada de orquídea borboleta, é muito utilizada como decoração. Possui cores muito variadas, algumas delas produzidas artificialmente com corante. Essa planta é uma boa opção para ambientes internos, desde que recebam a devida quantidade de luz solar ao longo do dia.

Devem ser mantidas em ambientes de meia-sombra e a rega deve ser moderada. Por isso, sempre coloque o dedo no substrato, para checar se a terra realmente está seca e precisa de água. Ao regar, molhe apenas o solo e borrife um pouco de água na parte debaixo das folhas. Não molhe as flores, nem deixe acumular água no miolo central da orquídea, para não prejudicá-la.

 

orquidea-borboleta-phalaenopsis-cor-amarela-flor

Orquídea Phalaenopsis, conhecida como Orquídea Borboleta (Foto: Wallpaper Better / Reprodução)

 

Para preparar uma boa mistura de plantio para a orquídea Phalaenopsis, uma boa dica é usar carvão, casca de pinus e fibra de coco em pedaços. Já para estimular o florescimento da orquídea borboleta, deposite, de tempos em tempos, uma quantidade de canela em pó no substrato.

 

Procurando plantas e flores para a casa?

Você já sabe da novidade? Nas unidades físicas da Telhanorte, você encontra uma variedade de plantas para os ambientes domésticos. Visite nossas lojas e encontre cactos, suculentas, flores, orquídeas e outras opções de plantas que vão trazer alegria, beleza e um toque natural para sua casa!

 

9 ferramentas de jardinagem para um jardim florido

 

Por Vinicius Marques | Edição de João Victor Quintino

Cobertura de pergolado com vidro: o que é?

Cobertura de pergolado com vidro

| Área Externa

 

O que é cobertura de pergolado, como escolher o tipo de vidro, instalar e limpar? Veja fotos para se inspirar e aprenda dicas de conservação

 

A cobertura de pergolado com vidro tem sido bastante utilizada nos projetos de arquitetura, trazendo leveza, luminosidade, modernidade e elegânciaEla traz à tona todo um refinamento para áreas externas de lazer e convivência, como também pode ser usada na parte interna da residência. A seguir, vamos apresentar melhor o que é o pergolado de vidro e fotos para você se inspirar! Acompanhe.

 

Cobertura de pergolado com vidro

Corredor externo protegido com pergolado de vidro (Foto: Viva Decora / Reprodução)

 

O que é pergolado de vidro?

A cobertura de pergolado com vidro é uma estrutura muito usada atualmente em áreas como:

– churrasqueiras;

– garagens externas;

– jardins;

– jardins de inverno;

– piscinas;

– quintais; 

– terraços;

– varandas.

 

Esse tipo de cobertura também pode ser usado para proteção da frente de residências e prédios, contra a ação do sol, chuva, vento e frio. É composta por uma estrutura feita com colunas – que podem ser feitas de diferentes tipos de materiais, como ferro, alumínio, aço, concreto, bambu e madeira –  que sustentam vigas em que serão apoiados os vidros de cobertura. 

 

Sim. O teto é feito de vidro! 

Além de ser muito bonito visualmente, a cobertura de pergolado com vidro é muito versátil e se encaixa muito bem em diversos ambientes e estilos, deixando uma sensação de tranquilidade e relaxamento. Permite uma iluminação natural aliada a uma boa ventilação.

 

Cobertura de pergolado com vidro

Pergolado de vidro cria uma divisória entre a churrasqueira e o jardim externo (Foto: Viva Decora / Reprodução)

 

E aquela área gourmet que você tanto queria? Uma churrasqueira, um freezer, um sofá, uma rede, plantas…  Tudo isso vai ser super bem aproveitado, sem ter que se preocupar se vai chover ou não… Bom, né?

 

Cobertura de pergolado: qual o tipo ideal de vidro?

Temos duas opções que se enquadram perfeitamente na cobertura de pergolado com vidro, sendo resistentes e duráveis.  

 

1. Vidro temperado

Considerado como sendo um vidro de segurança, o vidro temperado é cinco vezes mais resistente do que o vidro comum e suporta uma variação de temperatura de até 200 graus. O processo pelo qual o vidro temperado passa é de um superaquecimento (até 700 graus) a um resfriamento rápido e brusco. Isso faz com que ele seja altamente resistente e muito pouco flexível. Portanto ele jamais deverá ser cortado ou perfurado, com risco de quebra. 

Todas as adequações que se fizerem necessárias, como cortes, furos e acabamentos, deverão ser feitas por profissionais, antes do processo de aquecimento/resfriamento, também conhecido como beneficiamento do vidro. 

 

lareira-externa-com-pegolado-vidro-temperado

Área externa moderna com lareira e pergolado de vidro temperado (Foto: Zillow / Reprodução)

 

2. Vidro laminado 

O preferido para cobertura de pergolado! O vidro laminado é composto pela união de duas ou mais placas de vidro, juntas por uma película de altíssima resistência – o Polivinil Butiral (PVB). Esse conjunto é submetido a uma alta pressão e calor, produzindo um material que, além de resistente, protege as pessoas e móveis dos nocivos raios ultravioletas.

Também é considerado como um vidro de segurança! Essa película é, ainda, à prova de acidentes, uma vez que, em caso de quebra, impede que os estilhaços se espalhem e os mantém presos à própria películaSua alta tecnologia ainda proporciona uma sensível redução de sons do ambiente, funcionando como uma barreira acústica. 

Além das vantagens relatadas acima, como alta luminosidade natural, uma ótima proteção acústica e proteção contra os raios ultravioletas, ainda poderemos ter, na composição do vidro laminado, a proteção solar, com tratamento refletivo, que irá proporcionar também um excelente conforto térmico. 

 

cobertura-para-pergolado-vidro

Cobertura para pergolado feita de madeira e vidro laminado (Foto: Viminas / Reprodução)

 

Apesar de possuírem características diferentes, a escolha de qual tipo usar vai depender do projeto que for desenvolvido. Ambos tipos são muito recomendados para a cobertura de pergolado com vidro. É sempre importante frisar que a escolha de profissionais qualificados e produtos de boa procedência são fundamentais para que a obra ou reforma transcorra de maneira eficiente e que a instalação seja feita de forma correta, com segurança e evitando futuros transtornos e aborrecimentos.  

 

Usando a cobertura de pergolado com vidro em áreas internas

Apesar de serem normalmente planejados para o uso em áreas externas, nada impede que o pergolado de vidro também seja utilizado para as áreas internasVocê pode utilizar o pergolado com vidro, de acordo com o projeto da sua obra, em ambientes internos como:

– Corredores que ligam determinados cômodos;

– Cozinhas;

– Hall de entrada;

– Jardins de inverno.

 

cobertura-de-vidro-cozinha-interna

Cozinha interna com pergolado de vidro no teto (Foto: Casa e Festa / Reprodução)

 

Tudo isso traz um ar de sofisticação para o cômodo – além de maior iluminação natural!

 

Como fazer a limpeza de pergolado de vidro?

A poeira que vem da rua, folhas que caem devido ao vento e à chuva e dejetos de animais acabam por sujar o pergolado de vidro. Portanto, se você deseja que ele se mantenha bonito, são necessárias limpezas periódicas. Por ficarem em locais mais altos, a  limpeza de pergolado de vidro exige cuidados redobrados no quesito segurança. Mas a limpeza propriamente dita é bastante simples:

1. Utilize sabão neutro e água. Evite usar outro tipo de produto para evitar que os vidros arranhem;

2. Use um pano ou uma esponja macia. Encontramos hoje no mercado os já conhecidos mop, que facilitam bastante por serem macios e terem um cabo alongado. Faça movimentos sempre em uma única direção para evitar manchas;

3. Opte sempre por fazer a limpeza dos vidros em dias menos ensolarados. Isso porque, com a incidência do sol, o sabão acaba por secar mais rapidamente, fazendo com que os vidros fiquem manchados;

4. Caso seja necessário usar uma escada, tenha atenção máxima à segurança e considere o uso de capacete e outros EPIs.

 

Manutenção da cobertura de pergolado com vidro

Por ficar exposto ao sol e chuva, deverá ser feita uma manutenção periódica na cobertura de pergolado com vidro. Observe se há algum tipo de desgaste das peças ou ferrugem, principalmente nos encaixes usados para segurar os vidros ou se há algum tipo de dano nas colunas de sustentação. De tempos em tempos, o ideal é contratar uma firma especializada para verificar e fazer a correta manutenção, substituindo alguma peça que se apresente em más condições de uso. Fazer uma boa manutenção fará com que você, sua família e amigos possam desfrutar por muito tempo do pergolado!

 

Gostou das dicas?

Se você tem em casa aquele espaço que não está sendo aproveitado, que tal planejar a colocação de um belo pergolado? Já imaginou à noite? Você está relaxando e olhando as estrelas? Você poderá transformar um cantinho qualquer num local fantástico e aprazível para seu relaxamento e também para receber os amigos e familiares que, com certeza, ficarão encantados. 

Aqui na loja virtual da Telhanorte você encontra tudo para Jardim e área externa. Faça seu pedido sem sair de casa e receba tudo com segurança e praticidade.

 

4 tipos de porcelanato para área externa

 

Edição de Murilo Bonício e Vinicius Marques

Black Friday: descontos incríveis para área externa

black-friday-area-externa

| Área Externa

A Black Friday está chegando e você não pode deixar de conferir esta matéria que preparamos com ofertas incríveis para deixar sua área externa ainda mais bonita!

 

Como já sabemos, a tão esperada Black Friday está chegando! Este evento ocorre sempre na última sexta-feira de novembro e nós da Telhanorte não podíamos ficar de fora dessa! Portanto, já vai se preparando, pois no dia 27/11 nosso site estará cheio de descontos incríveis que você não pode perder!

A seguir, preparamos uma matéria com alguns itens que já estão em oferta para você que quer dar uma renovada na  sua área externa! Não deixe de conferir no site da Telhanorte, esta e outras incríveis ofertas de Black Friday!

 

E não deixe de conferir também a matéria que preparamos com 5 dicas para você se planejar e aproveitar esta data tão esperada!

 

1- Cachepot

Você deve estar se perguntando “o que seria um cachepot?” Sim, este nome pode não ser muito comum, mas você com certeza já deve ter visto um por aí!

Esta expressão  significa algo que se usa para esconder um vaso de plantas, ou seja, é um objeto que pode ser feito com inúmeros tipos de materiais, no qual se coloca um vaso de plantas que não possui uma boa aparência. Logo, o cachepot é uma ótima opção para decorar e deixar seu ambiente mais bonito e sofisticado.

Cachepot-Nutriplan-Elegance-Quadrado-04-Cor-Branco-Carrrara-1629131

Cachepot quadrado na cor branco carrara (Foto: Telhanorte / Reprodução)

 

2- Vaso comum

Por ser resistente e prático para manusear, o vaso comum é utilizado em diversas situações, pois além destes benefícios citados inicialmente, ele possui diversos tamanhos que possibilitam o uso em diferentes fases de crescimento das plantas!

Vaso-Comum-Nutriplan-Redondo-05-Cor-Ceramica-1628771

Vaso comum na cor cerâmica (Foto: Telhanorte / Reprodução)

 

3- Vaso autoirrigável

O Vaso Autoirrigável torna o plantio mais fácil e sustentável. Seu processo de irrigação por capilaridade fornece um plantio sustentável, pois seus drenos atuam como raízes artificiais, garantindo a umidade da terra, um cultivo mais fácil e um crescimento saudável da planta. Além disso, possui um reservatório de água acoplado ao vaso, impedindo o desperdício e a proliferação de mosquitos.

Vaso-Autoirrigavel-Rainbow-Alt--11-X-Larg--12-Preto-1635166

Vaso auto irrigável Rainbow na cor preta (Foto: Telhanorte / Reprodução)

 

4- Conjunto para jardim

Utilizado na horticultura, fruticultura e serviços de jardinagem em geral, este conjunto para jardim conta com  materiais de alta qualidade como aço carbono ao boro especial, pintura eletrostática a pó (que tem alta proteção contra oxidação) e cabo com ótima resistência, fabricado com madeira de Eucalipto.

Conjunto-para-jardim-com-cabode-madeira-3-pecas-78102-801-Tramontina

Conjunto para jardinagem Tramontina (Foto: Telhanorte / Reprodução)

 

5- Conjunto para irrigação

Quer praticidade na hora de regar o jardim? Invista em um conjunto para irrigação! Ótimo para irrigar o jardim ou a horta doméstica, ele conta com um sistema de engate rápido para mangueira de 1/2″ e um esguicho com jato regulável.

Conjunto-para-irrigacao-78580-610-engates-rapidos-Tramontina

Conjunto para irrigação Tramontina (Foto: Telhanorte / Reprodução)

 

Não perca esta oportunidade!

Este dia tão esperado está chegando! Não deixe de conferir estas e muitas outras promoções que estamos preparando para vocês sobre esta categoria em nosso site.

É claro que não deixaríamos de fora os outros ambientes de sua casa, então corre agora no site da Telhanorte e veja todas as categorias disponíveis e produtos com descontos imperdíveis para você!

Nos siga no instagram para ficar sempre atualizado sobre nossos conteúdos e acompanhe nosso blog que conta com dicas incríveis para você que gosta de estar sempre inovando! Além disso, a Telhanorte possui opções de compra para você que deseja realizar uma compra por WhatsApp, com o método clique e retire, temos o ajuda ao vivo e muito mais!

 

Por Álvaro Oliveira | Edição de Stéphanie Durante

 

 

Como comprar grama sintética: Dicas para acertar em cheio

| Área Externa

Você quer aquela sensação gostosa de pisar na grama, mas sem ter o trabalho de plantar, deixar crescer, aparar e cuidar? Então venha aprender algumas dicas de como comprar grama sintética

 

Além de dar menos trabalho que a grama natural, a grama sintética é mais fácil de instalar, tem um baixo custo de compra, manutenção e dura bem mais. 

A grama sintética é uma grama “fake”, mas escolhendo uma marca de qualidade e que oferece um bom produto, ninguém vai dizer que o jardim da sua casa é de grama artificial. 

Como a escolha é um fator determinante para ter sucesso em como usar grama sintética, reunimos as principais dicas para acertar na hora da compra.

 

Qual o melhor tipo de grama sintética?

Essa é uma pergunta comum quando pensamos em como comprar grama sintética ou qualquer outro tipo de produto. Nesse caso, você quer que a sua grama seja mais verde, certo? 

Então saiba que a grama sintética é feita de dois materiais plásticos principais: o polietileno (PE) e polipropileno (PP). O melhor tipo de grama sintética vai depender do local onde você deseja aplicá-la e o que varia é a sua espessura do produto.

Os principais tipos de grama sintética e seus usos são:

– Grama sintética 30mm: é a melhor para usar em áreas de jardins e quintais;

– Grama sintética 20mm: é a melhor para decorar espaços internos e externos;

– Grama sintética 15mm: é a melhor para cobrir áreas onde serão praticadas atividades esportivas como futebol;

– Grama sintética 12mm: é a melhor para usar como tapete na decoração ou cobrir espaços para animais de estimação;

– Grama sintética 10mm: é a melhor para aplicar em áreas de playground de condomínios, casas e escolas infantis. 

Então tenha claro na hora de comprar grama sintética onde você quer instalá-la para que o vendedor possa te ajudar com precisão.

 

Qual a durabilidade da grama sintética?

A durabilidade é uma das vantagens que leva as pessoas a aprenderem como comprar grama sintética. Em média, a grama sintética dura cinco anos.

Para usufruir desse benefício é importante ter alguns cuidados no dia a dia:

– use a vassoura comum para varrer sujeiras maiores como folhas de plantas, papel, dentre outras fáceis de retirar;

– quando tiver sujeiras menores e mais difíceis de remover, lave a grama com água e sabão (sim, pode molhar grama sintética! Ela não impermeabiliza a superfície e a trama do material permite a passagem, escoamento e absorção da água).

 

Veja também: Como colocar grama sintética no quintal: passo a passo e inspirações de projetos reais

 

Para que seu jardim aberto fique bonito por mais tempo e conserve o aspecto de novo, basta evitar o acúmulo de sujeira. Outro fator importante e que influencia na durabilidade de grama sintética é a instalação. Quando mal colocada, o uso acaba desgastando os acabamentos ou as fibras do material. 

Por isso, escolha uma marca de qualidade e contrate um profissional qualificado para fazer a instalação. Por último, para melhorar a maciez do piso e, consequentemente, o conforto do toque da grama sintética, use uma base que funciona como amortecedor de impacto. Essa base que amortece o impacto pode ser aplicada em concreto, cerâmica, pisos de pedras, dentre outros.

 

Quanto é o metro da grama sintética?

A grama sintética é vendida por metro quadrado (m²), geralmente em rolo, e custa a partir de R$80, em média.

Os valores variam bastante de acordo com a marca e também o tipo de grama.

Para fazer orçamentos precisos de quanto você vai gastar no seu projeto, meça a área a ser coberta para fazer a conta do valor do investimento.

 

Grama sintética intalada na área externa (Foto: www.elo7.com.br/Reprodução)

 

Onde encontrar grama sintética?

Você pode encontrar grama sintética e de qualidade em lojas de materiais de construção física e online (como a Telhanorte) ou em lojas especializadas em gramas sintéticas.

Empresas de paisagismo e arquitetos são profissionais que podem indicar bons fornecedores, caso você esteja fazendo um projeto com essa assessoria.

 

Como usar 

Agora que você já sabe como comprar grama sintética, vamos falar das formas como ela pode ser usada. Como é uma cobertura durável, segura, tem uma manutenção fácil e barata, pode ser aplicada em diversos pisos, criando diversos tipos de ambientes como jardim externo, de inverno, varanda de apartamento, entre outros.

A grama sintética valoriza as áreas abertas — ela pode ser exposta ao sol e a chuva — deixando-as não só mais bonitas visualmente, mas também trazendo conforto. Nos jardins de inverno, a grama sintética é mais recomendada que a grama natural por causa da baixa incidência de luz que prejudica o crescimento da grama de verdade. 

Nas varandas de apartamentos, a grama sintética podem ser usadas em faixas para contornar o desenho da sacada ou criar um cantinho de jardim. Mesmo em um prédio você pode criar espaços verdes em casa.

 

Veja mais em: 5 espécies de árvores frutíferas para ter em casa

 

Playgrounds de condomínio, escolas e creches

Segurança é fundamental quando se fala em espaços para crianças brincarem. Por isso, a grama sintética é uma escolha certeira para esse espaço.

Para ficar ainda mais confortável para os pequenos brincarem, pode ser colocada a base anti impacto e depois a grama.

 

Quadras de futebol e de tênis

Este é um projeto mais específico e um pouco mais caro, mas se você quiser criar um espaço de lazer em casa para os filhos ou fazer um upgrade no condomínio onde mora, a grama sintética é a escolha certa.

Como os esportes sempre tem algum impacto, colocar a base também contribui para amenizar tombos, etc.

 

Grama sintética aplicada em playground ao ar livre (Foto: magicgramas.com.br/Reprodução)

 

Gostou das dicas de como comprar grama sintética? Depois dessas dicas de como comprar grama sintética você pode começar a planejar seu projeto, escolher o tipo mais adequado e começar seus orçamentos.

Para facilitar sua pesquisa confira a seção especial da Telhanorte com opções de Grama Sintética. Aproveite e veja também tudo para criar um Jardim perfeito na sua casa.

O melhor é que você pesquisa, confere os preços, faz sua compra e recebe em casa.

 

Edição por Veronicca Fernandes

9 ferramentas de jardinagem para um jardim florido

Tipos de ferramentas de jardinagem

| Área Externa

Se você quer um jardim em casa e não sabe por onde começar, leia essa matéria! Listamos 9 tipos de ferramentas de jardinagem para fazer seu sonho florescer

 

Muitos dos itens da nossa lista de ferramentas de jardinagem são ideais para uma horta ou um jardim pequeno na varanda ou no terraço de um apartamento. Aliás, hoje em dia, é possível até ter um jardim embaixo da escada.

 

Veja mais: O que é manta para jardim? Descubra tudo para usá-la!

 

Tenha em mente também que, além de ferramentas, você vai precisar de dedicação para aprender técnicas básicas de jardinagem. E, claro, tempo e carinho para cuidar das suas plantas. Com um espaço adequado em casa, vontade de aprender e amor por plantas e flores, você já tem mais da metade do que precisa para adentrar nesse mundo.

Então é hora de saber quais são os principais tipos de ferramentas de jardinagem e como você deverá usá-las!

 

Conheça 9 tipos de ferramentas de jardinagem que você pode usar em seu jardim

Vamos começar esclarecendo que alguns dos artigos nessa lista são ideias para serem usados em quintais de casas.

Contudo, caso você more em apartamento, não desanime! A maioria dos itens pode ser comprada e adaptada para uma horta na varanda ou um jardim suspenso no terraço!

Agora, se você já tiver alguns deles, mas estiverem enferrujados, não saia comprando novos itens na hora do desespero! Saiba que você pode economizar tempo e dinheiro aprendendo como tirar ferrugem de ferramentas.

 

1. Ancinho

O ancinho é uma das principais ferramentas de jardinagem, sendo responsável pela limpeza e pelo nivelamento do solo. Com ele, você vai poder recolher todas as folhas após a poda ou a capina.

Você encontrará dois tipos de ancinhos no mercado. Um específico para grandes quintais —também conhecido como vassoura de jardim — e a versão de três dentes para ser usada em espaços menores.

 

Vassoura-metalica-regulavel-para-jardim-cabo-com-120-mts-Tramontina

Vassoura metálica regulável para jardim cabo com 1,20 mts Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Ancinho

Ancinho metálico 3 dentes com cabo de madeira Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

2. Pá

A boa e velha pá será útil em várias atividades: plantio, transplante de mudas, remoção de terra e até aplicação de fertilizantes. Essa ferramenta pode vir em vários tamanhos e, assim, você poderá adequá-la ao seu jardim.

As pás grandes de cabos longos são adequadas para fazer covas e plantar mudas de plantas maiores. Já as pazinhas de cabo curto são utilizadas para plantio de pequenas mudas em vasos ou canteiros.

Pá

Pa de Bico Pequena Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

3. Sacho

Outro tipo de ferramenta de jardinagem no qual vale investir é o sacho. Você precisará dessa ferramenta para cavar e revolver a terra. O sacho também será útil para auxiliar na limpeza, retirando folhas e ervas daninhas em locais de difícil acesso.

Em sua versão com duas pontas, o sacho tem uma função semelhante à das enxadas. Ou seja, com ele, você conseguirá também remover raízes profundas.

 

Sacho-coracao-com-cabo-longo-77800-501-Tramontina

Sacho coração com cabo longo 77800/501 Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

 

Enxada-metalica-estreita-leve-com-olho-de-38mm-e-cabo-de-madeira-de-150cm-Tramontina

Enxada metálica estreita leve com olho de 38mm e cabo de madeira de 150cm Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

4. Tesoura

Outro item indispensável em uma lista de ferramentas de jardinagem é uma tesoura, que você poderá usar tanto para poda quanto para colheita. Há diversos tipos, com usos específicos para diferentes tamanhos de caules.

Com ela, você poderá podar pequenas árvores, arbustos e flores de forma precisa. Já na colheita, a tesoura corta a ligação com o tronco de forma delicada e sem danificar a estrutura da planta.

Tesoura de Poda

Tesoura de Poda Tramontina com Lâmina Metálica e Cabo Plástico (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Tesoura-para-cerca-viva-12--Tramontina

Tesoura para cerca viva 12″ Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

5. Regador e mangueira

Seu jardim não vai florescer se você não regá-lo nos horários certos e da forma mais adequada. A irrigação de plantas e flores pode ser feita com regador ou mangueira.

Se o jardim for grande, a mangueira será melhor para alcançar distâncias maiores, mas o jato d’água deve ser suave para não machucar plantas e flores. Por sua vez, o regador é mais adequado para recipientes pequenos, como vasos e jardineiras.

 

Regador

Regador para Jardim 6,0 Litros Verde (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Mangueira-Trancada-Rolo-com-10-metros-cristal-Ibira

Mangueira Trançada Rolo com 10 metros cristal Ibira (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Adaptador-de-Mangueira-c--Rosca-de-3-4--e-Bucha-de-3-4--para-1-2--Tramontina-1765507

Adaptador de Mangueira c/ Rosca de 3/4″ e Bucha de 3/4″ para 1/2″ Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Conjunto-para-irrigacao-4-engates-rapidos-hidropistola-Tramontina

Conjunto para irrigação 4 engates rápidos hidropistóla Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Suporte-fixo-pra-Mangueira-verde-Tramontina

Suporte fixo pra Mangueira verde Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

6. Pulverizador

Ao cuidar de um jardim, você aprenderá que é necessário combater pragas que podem atacar suas plantas. Os pulverizadores são ideias para aplicação de inseticidas, fungicidas e soluções naturais.

A vantagem da ferramenta é que o spray pode ser direcionado para zonas específicas de uma planta. Dessa forma, você não desperdiça nada e ainda protege o resto do jardim.

 

7. Luvas

Um bom jardineiro também vai aprender que é preciso cuidar das próprias mãos. Afinal, o trabalho de jardinagem está sujeito a cortes e arranhões, sem falar no uso de produtos químicos.

Não se esqueça de investir em um bom par de luvas e lembre de lavá-las da forma correta para garantir maior durabilidade. As luvas de malha e as luvas de raspa são recomendadas para trabalhos manuais e de jardinagem, sendo a segunda mais usada em trabalhos pesados de trabalhos de solda, com agentes escoriantes, cortantes e etc.

Outro bom investimento pode ser feito em joelheiras para os que pretendem ficar boas horas ajoelhados cuidando das plantas.

luva-malha-jardinagem

Luva para jardim de malha Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Luva-de-raspa-de-couro-com-dorso-reforcado-de-lona-DuraPlus

Luva de raspa de couro com dorso reforçado de lona DuraPlus (Foto: Acervo / Telhanorte

 

8. Carrinho de mão

Quanto maior for o seu jardim, maior será o seu trabalho. Nesse caso, se você tiver espaço no quintal, um carrinho de mão será muito prático para as tarefas de jardinagem.

Você poderá usar o carrinho para carregar terra ou as folhas depois de uma boa limpeza da área. Além disso, vale a pena usá-lo para carregar pedras, plantas e equipamentos mais pesados.

 

9. Aparador de grama

Outra peça fundamental para espaços maiores é o aparador de grama. Afinal de contas, um gramado mal cuidado não vai colaborar para a aparência do seu jardim.

Para facilitar a manutenção do gramado, vale a pena investir em um aparador de grama elétrico de fácil manuseio. Alguns deles possuem até uma caixa acoplada para coleta da grama cortada.

Aparador de grama

Aparador de Grama Elétrico Tramontina AP1000T 127V 1000W com Fio de Nylon (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Carretel-de-1-fio-de-nylon-16mm-78799-463-8-metros-preto-Tramontina

Carretel de 1 fio de nylon 1,6mm 78799/463 8 metros preto Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Onde encontrar as principais ferramentas de jardinagem?

Agora que você já tem uma lista de tipos de ferramentas de jardinagem básica, é hora de fazer as compras. Visite a seção de Jardim da Telhanorte e encontre tudo o que você precisa para cuidar das suas plantas. São milhares de produtos com os melhores preços para sua construção, reforma ou decoração da casa.

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

5 espécies de árvores frutíferas para ter em casa

arvore-frutifera-fruta-planta-quintal-jardim-casa-caseira

| Área Externa

 

Árvores frutíferas de pequeno porte para quintal ou jardim: conheça alguns exemplos e traga a natureza para dentro de casa!

 

Cada vez mais populares nos ambientes urbanos, as plantas frutíferas de pequeno porte embelezam o espaço, decoram e proporcionam mais contato com a natureza. Dessa forma, comer jabuticaba, pitanga, limão, acerola, entre outras, direto do pé, se tornou possível mesmo para quem não mora no campo.

As pequenas árvores frutíferas, por exemplo, são perfeitas para quem tem pouco espaço, mas ainda assim quer ter o prazer de consumir uma fruta colhida na hora. Conheça agora 5 espécies de pequeno porte para vasos, as características de cada uma e dicas de como plantar e cuidar.

 

Espécies ideais de árvores frutíferas de pequeno porte para quintal ou jardim

Além de deixar o espaço muito mais bonito e estimular a alimentação saudável, essas árvores são uma excelente maneira de trazer a natureza para perto. No entanto, ainda que se trate de um pé de fruta pequeno, há alguns cuidados que você precisa ter para o cultivo correto.

A exposição ao sol, por exemplo, é essencial para que as plantas fiquem saudáveis e deem bons frutos. Também há algumas espécies que precisam de profundidade para que as raízes se desenvolvam e a árvore cresça bem. Por esses motivos, é essencial escolher com atenção onde elas serão dispostas. Para lhe ajudar nessa decisão, veja abaixo alguns tipos ideais para quintal!

 

1. Jabuticabeira

A jabuticaba é uma fruta pequena, redonda, com casca escura e adocicada que se desenvolve melhor em regiões mais frias. A espécie resiste bem a geadas, mas nada impede seu cultivo em locais mais quentes. Ainda que possa chegar a 10 metros de altura, a jabuticabeira pode ser cultivada em vasos menores sem problemas — a sugestão é utilizar os de 50 centímetros de diâmetro. Nesse caso, seu crescimento fica limitado a dois metros de altura, mas sem impedir a produção das frutas.

Os principais cuidados que essa planta frutífera requer para crescer bem e dar frutos é a exposição direta ao sol e regas diárias, especialmente no verão.

 

jabuticaba-plantada-vaso

Pé de jabuticaba plantado em vaso em varanda (Foto: Por acaso / OCP News / Reprodução)

 

2. Limoeiro

Quem não gosta de temperar uma bela salada com limão ou, ainda, tomar uma limonada geladinha nos dias quentes? Agora, imagina tudo isso sendo feito rapidamente com um limão colhido diretamente do pé! Entre as árvores frutíferas que não crescem muito, o pé de limão-siciliano se destaca. Além de muito bonito, a espécie se desenvolve bem em qualquer espaço.

É comum essa planta chegar a um metro de altura e dependendo do local de cultivo, pode crescer um pouco mais. Contudo, se você não quiser que seu limoeiro fique muito alto, basta plantá-lo em um vaso que tenha até cem litros de capacidade. Os primeiros frutos podem ser vistos depois de dois anos do plantio, surgindo logo após o nascimento das flores.

Quanto aos cuidados, o pé de limão-siciliano precisa de algumas horas de luz solar por dia, mas não pode ficar exposto o dia todo. Já a rega deve ser realizada três vezes por semana, sem encharcar a terra.

 

vaso-limoeiro

Limoeiro plantado em vaso pequeno (Foto: Blog Jardinices / Reprodução)

 

3. Laranjeira

Entre as árvores frutíferas para quintal ou jardim que vale a pena ter é a laranjeira. Importante fonte de vitamina C, sua fruta pode ser consumida in natura, em sucos, ou como ingrediente no preparo de variados alimentos.

Além de saborosa, versátil e benéfica para a saúde, a laranjeira é uma espécie fácil de ser cultivada. Um pé de laranja-pera, por exemplo, precisa de exposição ao sol constante — não havendo necessidade de movimentar o vaso para sombra, como no caso de outras espécies. Porém sua terra não pode ficar muito molhada. Por isso, talvez seja bom considerar colocá-la em um lugar protegida da chuva e, antes de regar, é importante verificar se a terra já não está úmida. Caso esteja, não é preciso regar.

Outro tipo de laranjeira que também pode ser cultivada em espaços pequenos é a Kinka, também conhecida como Kumquat. É uma laranja pequena, originária da China e que, basicamente, requer os mesmos cuidados das outras espécies. Quando plantada em vasos, a dica é adicionar cascalhos para evitar que a água da rega apodreça as raízes.

 

 

4. Aceroleira

Par perfeito da laranja, a acerola é ainda mais rica em vitamina C e perfeita para sucos, sorvetes, sobremesas e diversos outros pratos.

Das árvores frutíferas de pequeno porte, é a que mais pode dar frutos por ano — até três vezes — e ainda tem a vantagem de poder ser cultivada em vasos bem pequenos e suspensos. Se optar pelo plantio dessa forma, a dica é utilizar os que têm, pelo menos, 10 cm de diâmetro a mais que o torrão da muda (bloco de raízes e terra).  Esse cuidado é essencial para que a espécie cresça saudável.

Caso queira a aceroleira no chão, ainda assim, a dica é utilizar vasos ou canteiros com até 2,25 m² com solo argilo-arenoso. Isso é essencial para reter a umidade, já que essa é uma espécie que requer água em abundância. Também por esse motivo, a rega deve ser feita quatro vezes por semana ou sempre que notar a terra seca, especialmente no verão.

 

acerola-vaso1

Acerola plantada em vaso para quintal ou jardim (Foto: HM Jardins / Reprodução)

 

5. Pitangueira

A pitangueira é uma planta brasileira que precisa de muito sol para se desenvolver bem. Por isso, se essa for a sua opção, procure colocá-la em um local com boa radiação solar. No solo, a espécie pode chegar a dois metros de altura. Caso prefira cultivá-la em um vaso, pode utilizar um de tamanho pequeno ou médio, o que vai manter a planta mais baixa. Sobre os cuidados com a pitangueira, é fundamental fazer a rega todos os dias. Quando em vasos, o ideal é girar periodicamente para que receba sol e calor por igual.

 

pitanga-em-vaso

Pitangueira em casa (Foto: De Tudo Um Pouco / Youtube / Reprodução)

 

Cuidados para deixar as árvores frutíferas bonitas e saudáveis

Além dos cuidados que especificamos para cada planta citada, quando se trata de árvores frutíferas, há outros que requerem sua atenção.

O tipo de fertilizante ou adubo utilizado, por exemplo, deve ser de acordo com as particularidades de cada espécie. Por isso, antes de comprar, é importante se informar através das indicações das embalagens do produto, ou consultando um jardineiro. As podas também devem ser regulares. No entanto, precisam respeitar o período de frutificação de cada planta para favorecer o ciclo de desenvolvimento.

Somado a tudo isso, é fundamental utilizar as ferramentas de jardinagem corretas. Isso evita que a estrutura da árvore seja comprometida, contribuindo para um crescimento mais saudável e produção de frutas saborosas.

Na Telhanorte você encontra uma linha completa de ferramentas de jardinagem que vão lhe ajudar a ter um jardim ainda mais bonito. Também temos mangueiras, irrigadores, aparadores de grama, vasos de diversos tamanhos e vários outros acessórios. Quer conhecer mais? Visite uma de nossas lojas físicas ou acesse o site da Telhanorte. Lá, você pode escolher tudo o que precisa e comprar on-line, pelo WhatsApp ou televendas!

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino