jardinagem | Blog Telhanorte

Crie seu jardim em casa

plantas-jardim-mulher-terra-vaso-casa-cultivar-horta-natureza

| Área Externa

Quer trazer mais natureza para dentro da sua casa? Então confira essas 4 dicas para o cultivo de plantas no seu quintal

 

Você é uma pessoa que adora plantas e flores mas não sabe como ter o próprio jardim em casa? Então venha com a gente e descubra que cultivar um jardim só seu, não é tão complicado quanto parece. Antes de tudo, é sempre bom pesquisar que tipo de jardim você quer e quais plantas terá.

 

1. Pesquise quais são as flores da estação

É importante saber que cada flor tem a sua estação certa, portanto, pesquise quais plantas e flores você quer ter para compor o jardim, e veja a melhor estação de cada uma delas. Escolha suas preferidas e mãos à obra!

 

planta-flor-jardim-vaso-ar-livre-natureza

Flor Rosa do Deserto em vaso (Foto: blog.plantei.com.br/Reprodução)

 

2. Fique de olho no clima

Nos dias mais fresquinhos, não precisa de tanta irrigação quanto no verão. Utilize solos com boa drenagem e molhe apenas quando ele estiver realmente seco, pra evitar o acúmulo excessivo de água. Sem dúvidas, o sol é um dos fatores mais importantes para o desenvolvimento da planta. Algumas precisam de calor e luz, outras de sombra. Por isso, no caso das flores de outono/inverno, faça os canteiros normalmente em áreas onde tem mais luz solar.

 

jardim-plantas-flores-regando-agua-natureza

Regando o jardim de casa (Foto: www.istockphoto.com/Reprodução)

 

3. Adubação e manutenção são essenciais

Você pode cuidar da terra uma vez por mês com um composto orgânico, que além de durar mais, altera a retenção de água. Mantenha o canteiro limpo, retire torrões, galhos e raízes, isso já reduz o risco do aparecimento de pragas e doenças.

 

terra-adubar-plantação-planta-flor-jardim

Adubando a terra (Foto: www.sitiopema.com.br/Reprodução)

 

4. Tenha as ferramentas certas

Pra te ajudar em todos os cuidados do seu novo jardim, invista em um conjunto de ferramentas de jardinagem. Os itens básicos e muito úteis para você que quer começar a cuidar do seu jardim, são: pazinhas, ancinhos, garfos, tesoura pra poda e luvas em malha pra facilitar o manuseio da terra. 

 

Veja também: 10 espécies de plantas ideais para espantar insetos

 

Então é isso, agora você já sabe os 4 passos básicos de como cultivar um jardim e se conectar mais com a natureza. Aproveite e venha ver a sessão de jardim no site da Telhanorte e melhore ainda mais o seu jardim!

 

Edição por Veronicca Fernandes

Como montar um jardim vertical em casa

painel-modelo-jardim-vertical-plantas-area-externa-casa

| Área Externa

 

Pouco espaço e muita versatilidade com a receptividade das plantas

 

Esse texto é pra você que mora em apartamento pequeno, mas não quer deixar de ter seu próprio jardim. Ainda mais agora que o estilo urban jungle está em alta, que se caracteriza ao estilo floresta urbana; trazendo elementos da natureza para a sua rotina com leveza e qualidade para o seu dia a dia.

 

Sugestão de matéria: Conheça mais sobre o Urban Jungle e traga a natureza para dentro de casa

 

Os jardins verticais são uma ótima escolha para quem vive em ambientes menores, podem ser montados em qualquer cantinho da casa. Na sala, na varanda e até na cozinha, cultivando temperos fresquinhos.

 

 

Como base, você pode escolher uma estante de madeira, dando um toque rústico ao ambiente, ou prateleiras na vertical. Se quiser mais praticidade, opte pelos painéis de palete, que são fáceis de se encontrar e montar, além de serem super versáteis. Com eles você pode construir um jardim suspenso e ainda montar um espaço para guardar suas ferramentas e itens de jardinagem.

 

 

Depois de instalado o painel, escolha as espécies que você quer cultivar nele. Se prefere um jardim mais colorido, aposte em diferentes flores, se quer uma paisagem mais verde, se jogue nas folhagens. O ideal é selecionar plantas que tenham cuidados semelhantes, como a mesma quantidade de sol e de água por dia.

Plantas com queda, como a samambaia, dão volume e trazem o efeito de parede verde. Uma tendência que vai além da sua proposta ecológica beneficia o ambiente e ainda proporciona uma melhor qualidade de vida

Agora que você já sabe como montar o seu jardim sem precisar de muito espaço, que tal começar a trazer mais vida pra dentro de casa?

 

Cultive seus próprios temperos em casa!

vaso-autoirrigavel-temperos-cozinha

| Cozinha

 

Veja o tutorial para ter sua própria hortinha de temperos em casa

 

Publieditoria da Tramontina

 

Pra dar aquele gostinho especial na comida, o uso de temperos na culinária é essencial. Pequenos espaços como sacadas, varandas ou até perto da janela da sua cozinha, podem ser um bom local para você cultivar os próprios temperos em casa.

A nossa dica é usar os Vasos Autoirrigáveis da Tramontina, que trazem praticidade com um sistema que dispensa as regas diárias. E outra vantagem é não precisar se preocupar em estar sempre colocando água, já que ele é autoirrigável e ajuda a manter a umidade da terra para que as suas plantas estejam sempre bem hidratadas.

 

Confira o nosso passo a passo pra montar esse espaço super prático em casa:

 

horta-temperos-vaso-autoirrigavel-tramontina

(Imagem: Tramontina / Divulgação)

 

1) Transpasse as cordas pelos furos maiores dos vasos;

2) Para a primeira camada, no fundo do vaso, adicione pequenas pedras (brita, argila expandida, etc.);

3) Cubra a camada de pedras com um substrato arenoso;

4) Recubra a camada anterior com terra adubada ou substrato;

5) Abra a tampa e encha o recipiente de água até a altura do dreno (para o uso em ambientes externos, a tampa do dreno deve ser retirada);

6) Adicione sementes ou mudas à terra. E pronto!

 

Veja que lindo o resultado!

 

Cactos e suculentas: 5 motivos para ter em casa

cactos-plantas

| Decoração

Para os amantes de plantas, temos uma novidade: as lojas da Telhanorte agora terão mais verde com cactos e suculentas!

 

Ter plantas em casa é uma delícia, não é mesmo? Além de dar um charme todo especial à decoração, o ambiente fica mais fresco, bonito e agradável. Morando em grandes cidades, talvez seja difícil ver plantas pelas ruas, mas tê-las em casa aumentam nossa produtividade e trazem um elemento natural para o cômodo.

 

Leia mais: Conheça o estilo Urban Jungle e traga a natureza para dentro de casa!

 

Quais as diferenças entre cactos e suculentas?

Talvez você não saiba, mas todo cacto é uma suculenta e nem toda suculenta é um cacto. Também não se deixe levar pela ideia de que toda planta com espinho é um cacto.

 

Ficou confuso? Vamos explicar!

 

cacto-suculenta

Cacto e suculenta (Foto: Tatiana Rodriguez / Unsplash / Reprodução)

 

As suculentas fazem parte de um grupo específico de plantas, enquanto os cactos estão em uma dessas categorias de suculentas. As suculentas podem sobreviver tranquilamente com a falta de rega, pois guardam nas suas raízes, folhas, troncos e caules os nutrientes necessários para a própria sobrevivência.

Já os cactos, além de também conseguirem se adaptar a falta de rega, não possuem folhas, mas auréolas, que são pequenos círculos de onde nascem espinhos e flores. Essas flores nascem somente quando os cactos são adultos, em sua maioria, e apenas uma vez por ano. Sua estrutura fechada permite armazenar melhor a água e nutrientes necessários para subsistência, enquanto os espinhos os protegem de animais e promovem sombra.

 

Atenção a quantidade de sol

Os cactos se adaptam bem a climas secos, porém, as suculentas têm variações. O formato de suas folhas é determinante para saber se elas precisam de mais ou menos luz solar. Caso elas estejam com as folhas reunidas, está saudável. Se por acaso estiverem com uma aparência mais espaçada, deixe-as tomar um pouco de sol pela manhã.

cacto-suculenta

Atenção a quantidade de sol que você deixará os cactos e suculentas expostos (Foto: LUM3N / Unsplash / Reprodução)

 

Cuidado ao ornamentar o vaso

Sabe aquelas pedrinhas brancas que às vezes colocamos sobre a terra para o vaso ficar mais bonito? Elas podem ser prejudiciais! Se as pedras forem feitas de mármore, com o tempo elas soltam um pó que mata a planta aos poucos.

Se você deseja ornamentar o vaso de seus cactos e suculentas, opte por coberturas naturais, como palha de arroz, casca de pinus, turfas ou pedrarias que não tenham mármore na composição.

 

cacto-pedras

Cuidado ao ornamentar o vaso (Foto: Anton Maksimov Juvnsky / Unsplash / Reprodução)

Motivos para ter cactos e suculentas em casa

Se não há muito espaço no ambiente para receber plantas grandes, uma boa ideia é apostar nos cactos e suculentas que, além de serem pequenas, são extremamente fofas e combinam com qualquer decoração! Confira nossa lista de motivos para tê-las em casa e dê uma repaginada no visual do seu lar!

 

1. Variedade

Opções não faltam! Atualmente, existem cerca de 22 mil tipos de suculentas espalhadas pelo mundo, com diferentes tamanhos, cores, texturas e formas. Sendo assim, a tarefa vai ser encontrar a que mais lhe agrada.

 

suculentas-variedade

Existem milhares de variações de suculentas e cactos (Foto: Yen Vu / Unsplash / Reprodução)

 

2. Facilidade na manutenção

Um dos maiores benefícios de se ter cactos e suculentas em casa é que ambos precisam de poucos cuidados para se manterem lindos durante todo o ano. Você ficou fora por muitos dias e não pôde regar? Não tem problema! Elas se adaptam a essa condição com tranquilidade, já que seu habitat natural — desertos com muito sol e pouca água — as permitem sobreviver em condições extremas.

Uma dica importante para manter seus cactos e suculentas vivos e saudáveis é escolher vasos com furos, assim, eles podem “respirar” depois de uma rega sem se afogar.

 

suculenta-manutenção

Suculentas e cactos são de fácil manutenção (Foto: Ngoc Lan / Unsplash / Reprodução)

 

3. Multiplicidade

Uma vantagem de ter suculentas em casa é que elas se multiplicam com facilidade. Você pode retirar algumas folhas, colocar em outro vaso ou em um solo úmido e a mágica acontece! Seu jardim de suculentas crescerá rapidamente!

 

suculentas-variedade

Experimente cortar algumas folhas e plantar em outro vaso para multiplicar a quantidade de suculentas (Foto: Joe R Harris / Unsplash / Reprodução)

 

4. Purificação do ar e umidade

Ter plantas em casa, além de todas as vantagens citadas acima, traz maior umidade para o ambiente e purifica o ar, o que é ótimo, sobretudo em casas na cidade, que têm índice de poluição maior. Além de lindas, elas ajudam na sua saúde e de sua família!

 

cactos-suculentas-purificação-ar

Cactos e suculentas, como todas as plantas, melhoram a qualidade do ar e umidificam o ambiente (Foto: Angèle Kamp / Unsplash / Reprodução)

 

5. Ótimo para decorar e presentear

Como já dissemos, a variedade de suculentas e cactos é enorme. Por esta razão, são ótimas sugestões para você decorar sua casa ou presentear um amigo querido. Você pode colocá-las em belos vasos e entregar como lembrancinha em uma festa, sem erro!

 

suculenta-presente

Cactos e suculentas são ótimas opções para presentear amigos e familiares (Foto: Fabiola Peñalba / Unsplash / Reprodução)

 

Pronto para decorar sua casa com cactos e suculentas?

Agora que você tem ótimos motivos para ter cactos e suculentas em casa, é hora de visitar uma das lojas Telhanorte e conferir nossa nova seção de jardinagem. Você irá encontrar variados modelos dessas lindas plantas que deixarão sua casa ainda mais bonita!

Quer comprar sem sair de casa? Não tem problema! Visite o site da Telhanorte para encontrar lindos cactos e suculentas, além de itens essenciais para cuidar do jardim!

 

Por Camila Alexandrino | Edição por Stéphanie Durante

6 plantas para ter dentro de casa

plantas-dentro-de-casa

| Inspiração

 

Tem vontade de ter plantas mas não sabe por onde começar? Selecionamos 6 espécies ótimas para cultivar dentro de casa ou de apartamento

 

A prática da jardinagem está se tornando cada dia mais comum nos lares brasileiros. Ter um jardim dentro de casa ou vasos com plantas espalhados pela residência já é quase que obrigatório para muitas pessoas.

Se você quer fazer parte da turma de apaixonados por plantas mas ainda não sabe por onde começar, fique tranquilo.  Selecionamos 6 espécies que são super fáceis de cuidar e se adaptam em diversos climas e ambientes internos. Ah, e o melhor: você pode comprar todas essas espécies nas lojas da Telhanorte!

 

Conheça mais sobre Urban Jungle e traga a natureza para dentro de casa!

 

1. Costela-de-adão

Planta Costela de Adão (Imagem: dicasdemulher.com.br
/ Reprodução)

A costela-de-adão, apelidada de “queijo suíço” por conta dos buracos em suas folhas, abre nossa lista de 7 plantas para ter dentro de casa. Ela se encaixa perfeitamente em vários cômodos da casa e pode ficar do lado de fora também, no quintal ou na varanda.

Por ser uma planta tropical, ela não precisa de tanto sol como outras. Basta uns minutos na luz matutina ou na luz indireta (luz refletida na parede da sala, por exemplo). É importante manter a quantidade de luz correta pois o sol em excesso pode fazer com que suas folhas fiquem amareladas.

Para controlar sua necessidade de água, é bem simples: basta regar duas vezes por semana em meses mais quentes e, em meses mais frios, apenas uma vez ou, até mesmo, a cada 15 dias. Para saber se sua costela-de-adão está precisando de água (ou se está encharcada), basta tocar seu solo e sentir a umidade. Se estiver úmido, espere mais um pouco para regar novamente.

 

2. Palmeira Ráfis

Palmeira Rafis dentro de casa (Imagem: comprandomeuape.com.br/ Reprodução)

 

A Palmeira Ráfis é ideal para ser cultivada em ambientes internos, como salas de estar e de jantar. Essa planta, além de suas funções características — realizar fotossíntese, purificar e refrescar o ar do ambiente… —, é uma ótima opção para decoração. Opte por um vaso que combine com outros objetos do ambiente que a Ráfis irá ficar.

Sua irrigação é bem simples: regue entre uma e duas vezes por semana nos meses quentes e uma vez por semana nos meses frios. Ah, borrifar água nas suas folhas também é uma ótima medida — elas adoram!

Por fim, se você ainda não está convencido(a) com a Palmeira Ráfis, temos uma característica que vai te fazer mudar de ideia. Essa palmeira é vista como uma planta que traz sucesso e riqueza para o local, sendo ideal, além das casas, para escritórios e ambientes de trabalho!

 

3. Areca Bambu (ou Palmeira Areca)

palmeira-areca

Palmeira areca (Foto: greenMe/Reprodução)

 

A Areca Bambu, também conhecida como Palmeira Areca, tem sua origem na ilha de Madagascar e é uma das palmeiras mais cultivadas aqui no Brasil. Como o título da matéria sugere, a Areca é uma ótima opção para cultivo dentro de casa, mas também adora o ambiente externo.

Se você optar por deixá-la em algum cômodo interno, saiba que suas folhas continuarão verdes. Agora, caso seja plantada no quintal, no jardim de entrada ou em outras áreas externas que possuem contato direto com o sol, suas folhas ficarão amareladas — mas não se preocupe! Diferente da costela-de-adão, que ter suas folhas amareladas é algo negativo, com a Palmeira Areca está tudo certo!

O controle de rega para a Areca é bem simples: nos períodos secos e quentes, é recomendado regar de duas a três vezes por semana. Quando o tempo estiver mais úmido e frio, uma vez por semana já é o suficiente. Mas lembre-se de sempre checar se a terra está úmida demais ou seca demais para um maior manejo mais assertivo.

Borrifar água em suas folhas também é uma ótima opção, já que, além de refrescá-la, promove a limpeza das folhas e, consequentemente, uma maior absorção da poluição e gases tóxicos do local e devolução de oxigênio para a atmosfera.

 

4. Copo-de-leite

copo-de-leite-flor-branca-vaso-decoracao-cuidados-cultivo

Copo-de-leite (Foto: Antonio Gravante / Reprodução)

 

Nativo da África do Sul, o copo-de-leite leva esse nome pelo seu formato, que remete a um pequeno copo e pela sua cor branca, que lembra o leite. Apesar da versão branca ser a mais conhecida, essa planta pode ser encontrada em outras cores, como vinho, azul e amarelo, devido à mudanças genéticas feitas durante experimentos.

Assim como a costela-de-adão, por exemplo, o copo-de-leite não gosta de muito sol direto e, em casos de luz excessiva, suas folhas podem ficar amareladas.

Para manter a beleza dessa planta que chama a atenção em qualquer ambiente que esteja inserida, é preciso tomar alguns cuidados em relação à água. Por ser uma planta que, na natureza, brota perto de rios e lagos, ela precisa de um pouco de água a mais do que as citadas acima. Por isso, certifique-se que sua terra esteja sempre úmida (não encharcada para não apodrecer a raiz) e evite molhar as flores e folhas.

 

5. Cactos e Suculentas

 

cactos

Cactos (Foto: Pexels/Reprodução)

 

suculentas

Suculentas (Foto: Pexels/Reprodução)

 

Você sabia que todo cacto é uma suculenta mas nem toda suculenta é um cacto? Pois é!

Conhecidas como plantas de pouca manutenção, as suculentas formam um grupo de plantas e os cactos são uma família que pertence a este grupo. A principal diferença entre as duas espécies é que os cactos desenvolvem espinhos e as suculentas não. Porém, os dois possuem a habilidade de armazenar bastante água em suas folhas (no caso das suculentas) e em seu tronco (quando falamos dos cactos).

Por estarem acostumados a climas secos e áridos, os cactos e as suculentas não precisam de uma rega constante. O ideal é, a cada 15 dias, mais ou menos, encharcá-los de água. Isso mesmo: pode regar até começar a vazar água pelo fundo do vaso! Quando a terra estiver bem úmida, certifique-se que não ficou água acumulada no pratinho do vaso e pronto. Agora, é só ir verificando, com o passar dos dias, como a terra está e molhá-la novamente somente quando estiver bem seca.

Ah, diferente das plantas “convencionais”, os cactos e suculentas precisam de bastante luz solar direta! Só não exagere e deixe-os muito tempo expostos ao sol do meio-dia!

 

6. Samambaia

Samambaia no vaso (Imagem: vivadecora.com.br
/ Reprodução)

 

As samambaias, diferente dos cactos e suculentas, estão acostumadas com áreas muito úmidas e sombreadas. A luz solar difusa e uma boa ventilação são essenciais para o bom desenvolvimento dessa planta!

Durante o verão, o recomendado é regá-las de duas a três vezes por semana, sempre conferindo a umidade da terra. Já no inverno, diminua a rega. As samambaias, assim como a Areca Bambu, gostam das suas folhas úmidas. Então, sempre que possível, borrife água para deixá-las felizes!

As samambaias, por terem diferentes espécies aqui no Brasil, são ótimas para compor a decoração da casa. O mais comum é pendurar seu vaso rente ao teto e deixá-la pendente, em uma altura que você consiga fazer as manutenções necessárias na planta.

 

Em meio a tantas opções, fica difícil escolher uma só, certo?

Não se preocupe! É possível misturar diferentes plantas dentro de casa e adequá-las para cada ambiente. Para a sala de estar, por exemplo, você pode optar por uma Palmeira Ráfis, que fica ótima também junto a sua colega de família, a Palmeira Areca. Já nos banheiros e lavabos, prefira os cactos e suculentas pequenos, já que eles não ocupam muito espaço na bancada — só não esqueça de levá-los para tomar um solzinho diariamente!

Feita suas escolhas, é hora de visitar as lojas físicas da Telhanorte e correr para comprar suas mais novas moradoras — as plantas! Nossa equipe está preparada para te atender da melhor forma possível!

Confira nossa seção de Jardinagem no site e adquira os produtos para realizar a melhor manutenção sem sair de casa. Fácil assim!

 

Por João Victor Quintino | Edição de Stéphanie Durante

 

9 ferramentas de jardinagem para um jardim florido

Tipos de ferramentas de jardinagem

| Área Externa

Se você quer um jardim em casa e não sabe por onde começar, leia essa matéria! Listamos 9 tipos de ferramentas de jardinagem para fazer seu sonho florescer

 

Muitos dos itens da nossa lista de ferramentas de jardinagem são ideais para uma horta ou um jardim pequeno na varanda ou no terraço de um apartamento. Aliás, hoje em dia, é possível até ter um jardim embaixo da escada.

 

Veja mais: O que é manta para jardim? Descubra tudo para usá-la!

 

Tenha em mente também que, além de ferramentas, você vai precisar de dedicação para aprender técnicas básicas de jardinagem. E, claro, tempo e carinho para cuidar das suas plantas. Com um espaço adequado em casa, vontade de aprender e amor por plantas e flores, você já tem mais da metade do que precisa para adentrar nesse mundo.

Então é hora de saber quais são os principais tipos de ferramentas de jardinagem e como você deverá usá-las!

 

Conheça 9 tipos de ferramentas de jardinagem que você pode usar em seu jardim

Vamos começar esclarecendo que alguns dos artigos nessa lista são ideias para serem usados em quintais de casas.

Contudo, caso você more em apartamento, não desanime! A maioria dos itens pode ser comprada e adaptada para uma horta na varanda ou um jardim suspenso no terraço!

Agora, se você já tiver alguns deles, mas estiverem enferrujados, não saia comprando novos itens na hora do desespero! Saiba que você pode economizar tempo e dinheiro aprendendo como tirar ferrugem de ferramentas.

 

1. Ancinho

O ancinho é uma das principais ferramentas de jardinagem, sendo responsável pela limpeza e pelo nivelamento do solo. Com ele, você vai poder recolher todas as folhas após a poda ou a capina.

Você encontrará dois tipos de ancinhos no mercado. Um específico para grandes quintais —também conhecido como vassoura de jardim — e a versão de três dentes para ser usada em espaços menores.

 

Vassoura-metalica-regulavel-para-jardim-cabo-com-120-mts-Tramontina

Vassoura metálica regulável para jardim cabo com 1,20 mts Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Ancinho

Ancinho metálico 3 dentes com cabo de madeira Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

2. Pá

A boa e velha pá será útil em várias atividades: plantio, transplante de mudas, remoção de terra e até aplicação de fertilizantes. Essa ferramenta pode vir em vários tamanhos e, assim, você poderá adequá-la ao seu jardim.

As pás grandes de cabos longos são adequadas para fazer covas e plantar mudas de plantas maiores. Já as pazinhas de cabo curto são utilizadas para plantio de pequenas mudas em vasos ou canteiros.

Pá

Pa de Bico Pequena Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

3. Sacho

Outro tipo de ferramenta de jardinagem no qual vale investir é o sacho. Você precisará dessa ferramenta para cavar e revolver a terra. O sacho também será útil para auxiliar na limpeza, retirando folhas e ervas daninhas em locais de difícil acesso.

Em sua versão com duas pontas, o sacho tem uma função semelhante à das enxadas. Ou seja, com ele, você conseguirá também remover raízes profundas.

 

Sacho-coracao-com-cabo-longo-77800-501-Tramontina

Sacho coração com cabo longo 77800/501 Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

 

Enxada-metalica-estreita-leve-com-olho-de-38mm-e-cabo-de-madeira-de-150cm-Tramontina

Enxada metálica estreita leve com olho de 38mm e cabo de madeira de 150cm Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

4. Tesoura

Outro item indispensável em uma lista de ferramentas de jardinagem é uma tesoura, que você poderá usar tanto para poda quanto para colheita. Há diversos tipos, com usos específicos para diferentes tamanhos de caules.

Com ela, você poderá podar pequenas árvores, arbustos e flores de forma precisa. Já na colheita, a tesoura corta a ligação com o tronco de forma delicada e sem danificar a estrutura da planta.

Tesoura de Poda

Tesoura de Poda Tramontina com Lâmina Metálica e Cabo Plástico (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Tesoura-para-cerca-viva-12--Tramontina

Tesoura para cerca viva 12″ Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

5. Regador e mangueira

Seu jardim não vai florescer se você não regá-lo nos horários certos e da forma mais adequada. A irrigação de plantas e flores pode ser feita com regador ou mangueira.

Se o jardim for grande, a mangueira será melhor para alcançar distâncias maiores, mas o jato d’água deve ser suave para não machucar plantas e flores. Por sua vez, o regador é mais adequado para recipientes pequenos, como vasos e jardineiras.

 

Regador

Regador para Jardim 6,0 Litros Verde (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Mangueira-Trancada-Rolo-com-10-metros-cristal-Ibira

Mangueira Trançada Rolo com 10 metros cristal Ibira (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Adaptador-de-Mangueira-c--Rosca-de-3-4--e-Bucha-de-3-4--para-1-2--Tramontina-1765507

Adaptador de Mangueira c/ Rosca de 3/4″ e Bucha de 3/4″ para 1/2″ Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Conjunto-para-irrigacao-4-engates-rapidos-hidropistola-Tramontina

Conjunto para irrigação 4 engates rápidos hidropistóla Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Suporte-fixo-pra-Mangueira-verde-Tramontina

Suporte fixo pra Mangueira verde Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

6. Pulverizador

Ao cuidar de um jardim, você aprenderá que é necessário combater pragas que podem atacar suas plantas. Os pulverizadores são ideias para aplicação de inseticidas, fungicidas e soluções naturais.

A vantagem da ferramenta é que o spray pode ser direcionado para zonas específicas de uma planta. Dessa forma, você não desperdiça nada e ainda protege o resto do jardim.

 

7. Luvas

Um bom jardineiro também vai aprender que é preciso cuidar das próprias mãos. Afinal, o trabalho de jardinagem está sujeito a cortes e arranhões, sem falar no uso de produtos químicos.

Não se esqueça de investir em um bom par de luvas e lembre de lavá-las da forma correta para garantir maior durabilidade. As luvas de malha e as luvas de raspa são recomendadas para trabalhos manuais e de jardinagem, sendo a segunda mais usada em trabalhos pesados de trabalhos de solda, com agentes escoriantes, cortantes e etc.

Outro bom investimento pode ser feito em joelheiras para os que pretendem ficar boas horas ajoelhados cuidando das plantas.

luva-malha-jardinagem

Luva para jardim de malha Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Luva-de-raspa-de-couro-com-dorso-reforcado-de-lona-DuraPlus

Luva de raspa de couro com dorso reforçado de lona DuraPlus (Foto: Acervo / Telhanorte

 

8. Carrinho de mão

Quanto maior for o seu jardim, maior será o seu trabalho. Nesse caso, se você tiver espaço no quintal, um carrinho de mão será muito prático para as tarefas de jardinagem.

Você poderá usar o carrinho para carregar terra ou as folhas depois de uma boa limpeza da área. Além disso, vale a pena usá-lo para carregar pedras, plantas e equipamentos mais pesados.

 

9. Aparador de grama

Outra peça fundamental para espaços maiores é o aparador de grama. Afinal de contas, um gramado mal cuidado não vai colaborar para a aparência do seu jardim.

Para facilitar a manutenção do gramado, vale a pena investir em um aparador de grama elétrico de fácil manuseio. Alguns deles possuem até uma caixa acoplada para coleta da grama cortada.

Aparador de grama

Aparador de Grama Elétrico Tramontina AP1000T 127V 1000W com Fio de Nylon (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Carretel-de-1-fio-de-nylon-16mm-78799-463-8-metros-preto-Tramontina

Carretel de 1 fio de nylon 1,6mm 78799/463 8 metros preto Tramontina (Foto: Acervo / Telhanorte)

 

Onde encontrar as principais ferramentas de jardinagem?

Agora que você já tem uma lista de tipos de ferramentas de jardinagem básica, é hora de fazer as compras. Visite a seção de Jardim da Telhanorte e encontre tudo o que você precisa para cuidar das suas plantas. São milhares de produtos com os melhores preços para sua construção, reforma ou decoração da casa.

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

5 espécies de árvores frutíferas para ter em casa

arvore-frutifera-fruta-planta-quintal-jardim-casa-caseira

| Área Externa

 

Árvores frutíferas de pequeno porte para quintal ou jardim: conheça alguns exemplos e traga a natureza para dentro de casa!

 

Cada vez mais populares nos ambientes urbanos, as plantas frutíferas de pequeno porte embelezam o espaço, decoram e proporcionam mais contato com a natureza. Dessa forma, comer jabuticaba, pitanga, limão, acerola, entre outras, direto do pé, se tornou possível mesmo para quem não mora no campo.

As pequenas árvores frutíferas, por exemplo, são perfeitas para quem tem pouco espaço, mas ainda assim quer ter o prazer de consumir uma fruta colhida na hora. Conheça agora 5 espécies de pequeno porte para vasos, as características de cada uma e dicas de como plantar e cuidar.

 

Espécies ideais de árvores frutíferas de pequeno porte para quintal ou jardim

Além de deixar o espaço muito mais bonito e estimular a alimentação saudável, essas árvores são uma excelente maneira de trazer a natureza para perto. No entanto, ainda que se trate de um pé de fruta pequeno, há alguns cuidados que você precisa ter para o cultivo correto.

A exposição ao sol, por exemplo, é essencial para que as plantas fiquem saudáveis e deem bons frutos. Também há algumas espécies que precisam de profundidade para que as raízes se desenvolvam e a árvore cresça bem. Por esses motivos, é essencial escolher com atenção onde elas serão dispostas. Para lhe ajudar nessa decisão, veja abaixo alguns tipos ideais para quintal!

 

1. Jabuticabeira

A jabuticaba é uma fruta pequena, redonda, com casca escura e adocicada que se desenvolve melhor em regiões mais frias. A espécie resiste bem a geadas, mas nada impede seu cultivo em locais mais quentes. Ainda que possa chegar a 10 metros de altura, a jabuticabeira pode ser cultivada em vasos menores sem problemas — a sugestão é utilizar os de 50 centímetros de diâmetro. Nesse caso, seu crescimento fica limitado a dois metros de altura, mas sem impedir a produção das frutas.

Os principais cuidados que essa planta frutífera requer para crescer bem e dar frutos é a exposição direta ao sol e regas diárias, especialmente no verão.

 

jabuticaba-plantada-vaso

Pé de jabuticaba plantado em vaso em varanda (Foto: Por acaso / OCP News / Reprodução)

 

2. Limoeiro

Quem não gosta de temperar uma bela salada com limão ou, ainda, tomar uma limonada geladinha nos dias quentes? Agora, imagina tudo isso sendo feito rapidamente com um limão colhido diretamente do pé! Entre as árvores frutíferas que não crescem muito, o pé de limão-siciliano se destaca. Além de muito bonito, a espécie se desenvolve bem em qualquer espaço.

É comum essa planta chegar a um metro de altura e dependendo do local de cultivo, pode crescer um pouco mais. Contudo, se você não quiser que seu limoeiro fique muito alto, basta plantá-lo em um vaso que tenha até cem litros de capacidade. Os primeiros frutos podem ser vistos depois de dois anos do plantio, surgindo logo após o nascimento das flores.

Quanto aos cuidados, o pé de limão-siciliano precisa de algumas horas de luz solar por dia, mas não pode ficar exposto o dia todo. Já a rega deve ser realizada três vezes por semana, sem encharcar a terra.

 

vaso-limoeiro

Limoeiro plantado em vaso pequeno (Foto: Blog Jardinices / Reprodução)

 

3. Laranjeira

Entre as árvores frutíferas para quintal ou jardim que vale a pena ter é a laranjeira. Importante fonte de vitamina C, sua fruta pode ser consumida in natura, em sucos, ou como ingrediente no preparo de variados alimentos.

Além de saborosa, versátil e benéfica para a saúde, a laranjeira é uma espécie fácil de ser cultivada. Um pé de laranja-pera, por exemplo, precisa de exposição ao sol constante — não havendo necessidade de movimentar o vaso para sombra, como no caso de outras espécies. Porém sua terra não pode ficar muito molhada. Por isso, talvez seja bom considerar colocá-la em um lugar protegida da chuva e, antes de regar, é importante verificar se a terra já não está úmida. Caso esteja, não é preciso regar.

Outro tipo de laranjeira que também pode ser cultivada em espaços pequenos é a Kinka, também conhecida como Kumquat. É uma laranja pequena, originária da China e que, basicamente, requer os mesmos cuidados das outras espécies. Quando plantada em vasos, a dica é adicionar cascalhos para evitar que a água da rega apodreça as raízes.

 

 

4. Aceroleira

Par perfeito da laranja, a acerola é ainda mais rica em vitamina C e perfeita para sucos, sorvetes, sobremesas e diversos outros pratos.

Das árvores frutíferas de pequeno porte, é a que mais pode dar frutos por ano — até três vezes — e ainda tem a vantagem de poder ser cultivada em vasos bem pequenos e suspensos. Se optar pelo plantio dessa forma, a dica é utilizar os que têm, pelo menos, 10 cm de diâmetro a mais que o torrão da muda (bloco de raízes e terra).  Esse cuidado é essencial para que a espécie cresça saudável.

Caso queira a aceroleira no chão, ainda assim, a dica é utilizar vasos ou canteiros com até 2,25 m² com solo argilo-arenoso. Isso é essencial para reter a umidade, já que essa é uma espécie que requer água em abundância. Também por esse motivo, a rega deve ser feita quatro vezes por semana ou sempre que notar a terra seca, especialmente no verão.

 

acerola-vaso1

Acerola plantada em vaso para quintal ou jardim (Foto: HM Jardins / Reprodução)

 

5. Pitangueira

A pitangueira é uma planta brasileira que precisa de muito sol para se desenvolver bem. Por isso, se essa for a sua opção, procure colocá-la em um local com boa radiação solar. No solo, a espécie pode chegar a dois metros de altura. Caso prefira cultivá-la em um vaso, pode utilizar um de tamanho pequeno ou médio, o que vai manter a planta mais baixa. Sobre os cuidados com a pitangueira, é fundamental fazer a rega todos os dias. Quando em vasos, o ideal é girar periodicamente para que receba sol e calor por igual.

 

pitanga-em-vaso

Pitangueira em casa (Foto: De Tudo Um Pouco / Youtube / Reprodução)

 

Cuidados para deixar as árvores frutíferas bonitas e saudáveis

Além dos cuidados que especificamos para cada planta citada, quando se trata de árvores frutíferas, há outros que requerem sua atenção.

O tipo de fertilizante ou adubo utilizado, por exemplo, deve ser de acordo com as particularidades de cada espécie. Por isso, antes de comprar, é importante se informar através das indicações das embalagens do produto, ou consultando um jardineiro. As podas também devem ser regulares. No entanto, precisam respeitar o período de frutificação de cada planta para favorecer o ciclo de desenvolvimento.

Somado a tudo isso, é fundamental utilizar as ferramentas de jardinagem corretas. Isso evita que a estrutura da árvore seja comprometida, contribuindo para um crescimento mais saudável e produção de frutas saborosas.

Na Telhanorte você encontra uma linha completa de ferramentas de jardinagem que vão lhe ajudar a ter um jardim ainda mais bonito. Também temos mangueiras, irrigadores, aparadores de grama, vasos de diversos tamanhos e vários outros acessórios. Quer conhecer mais? Visite uma de nossas lojas físicas ou acesse o site da Telhanorte. Lá, você pode escolher tudo o que precisa e comprar on-line, pelo WhatsApp ou televendas!

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino

O que é manta para jardim? Descubra tudo para usá-la!

quintal-jardim-manta-terra-grama-pedras-dicas-plantas-casa

| Área Externa

 

Para que serve, as vantagens e modo correto de utilizar uma manta para jardim! Confira essas e mais informações nessa matéria

 

Quem é que não gosta de ter a natureza por perto? As cores, os cheiros, as texturas… Ah! Nada melhor do que ver os pés de frutas no quintal e poder admirá-los ou, ainda, saboreá-los quando quiser, não é?

Então, saber o que é manta para jardim ajudará você a cultivar plantas em vasos e jardins, mantendo-as mais saudáveis e bonitas.

Entre as inúmeras vantagens desse material, está a possibilidade utilizar tanto em pequenos espaços quanto em grandes.

Assim, seja para criar um jardim no seu quintal, ou um jardim vertical na sua varanda, a manta para jardim vai lhe auxiliar a criar decorações incríveis, e com muito verde!

Quer saber como? Basta continuar a leitura.

 

jardinagem

Monte seu jardim em casa (Foto: Benjamin Combs / Unsplash / Reprodução)

 

O que é manta para jardim e para que serve?

Se você quer saber o que é manta para jardim, porém não tem muita familiaridade com essa área, sem problemas! Começaremos esclarecendo que esse material pode ser encontrado com outros nomes no mercado!

Com nomes como manta de bidim, manta de drenagem ou manta geotêxtil, a manta para jardim é utilizada para evitar que a água escorra a terra de vasos e jardins quando essa é molhada.

Esse material permite apenas a passagem de água, mas garante que os substratos não se percam a cada rega. Com isso, os nutrientes se mantêm e a planta permanece viva e bonita por muito mais tempo.

Mas saber o que é manta para jardim também inclui conhecer a sua composição. Parecida com um feltro grosso, ela é formada por milhares de filamentos de material sintético. Essa matéria-prima, por sua vez, é proveniente de materiais recicláveis, tais como garrafas PET (politereftalato de etileno).

Com isso, a manta se torna um produto ambientalmente correto e perfeito para o cultivo de plantas!

 

Quais as vantagens do uso da manta para jardim?

Além da fácil instalação, é um material que pode ser usado em jardins e vasos dos mais variados tamanhos.

Assim, mesmo que tenha pouco espaço na sua casa ou apartamento, é possível criar um jardim vertical incrível e entrar na onda da Urban Jungle com muito estilo.

Veja abaixo outras vantagens da manta de jardim:

Mas não somente o cultivo de plantas ornamentais e de flores se beneficiam com o uso da manta de drenagem.

Se você pretende ter uma pequena horta em casa, por exemplo, saber o que é manta de jardim vai lhe ajudar a cultivar alimentos saudáveis e nutritivos.

 

Como usar a manta de jardim no solo?

Comece separando os materiais. Basicamente, você vai precisar de terra própria para jardim, pá e outras ferramentas de jardinagem, areia grossa ou fina e, claro, da manta de bidim.

Em seguida, limpe o espaço que receberá o jardim e posicione as plantas considerando as orientações de plantio de cada uma — ou seja, considerando se pode receber luz solar direta ou não, a profundidade ideal para suas raízes e etc.

Caso queira colocar várias espécies em um mesmo espaço, você pode utilizar um limitador de grama para deixar o visual ainda mais bonito.

Use a terra para nivelar o jardim e cubra toda a superfície com areia. A ideia da utilização desse material é ajudar, ainda mais, a manter a terra no lugar sempre que ela for molhada.

Por cima dessas camadas posicione a manta de drenagem, de modo que cubra toda a extensão do jardim. Finalize colocando as pedras.

 

Como usar a manta de jardim em vasos?

O uso da manta de jardim na montagem de vasos segue, basicamente, o mesmo caminho. Assim, comece selecionando os materiais. Para o vaso, o ideal é escolher um recipiente que tenha furos no fundo.

Em seguida, preencha o vaso com materiais resistentes para drenagem. Você pode utilizar argila expandida, pedaços de brita ou de telhas nessa camada.

Depois, posicione a manta. A dica aqui é cortar o material em um diâmetro maior do que o vaso, para garantir que todo o espaço seja coberto. A exemplo do jardim de chão, você também pode utilizar uma camada de areia para auxiliar.

Para finalizar, coloque o substrato, a terra e posicione a planta escolhida. Só tome cuidado para não tirar a manta de drenagem do lugar durante essa última etapa.

 

Qual o preço da manta de drenagem?

Agora que você sabe o que é e como utilizar, talvez esteja pensando no preço da manta para jardim.

De modo geral, não se trata de um produto caro. É possível comprar manta de bidim por metro quadrado. Dessa forma, tudo depende da metragem que você vai precisar — uma vez que esta varia de acordo com o projeto.

Você também pode encontrar mantas para jardim em pacotes pequenos de 2m x 1m, por exemplo, e em rolos com 10m², 25m², 30m² ou até maiores.

 

É possível substituir uma manta para jardim?

Outra dúvida bem comum de quem está se aventurando na jardinagem é: “Como posso substituir a manta de drenagem?”

Visto que a proposta do material é permitir a passagem de água, mantendo os demais elementos, a ideia é utilizar um tecido poroso na substituição. Mas para isso, é fundamental escolher um que seja sintético. Isso é importante para impedir que a peça se decomponha com o tempo!

 

quintal-jardim-manta-terra-grama-pedras-dicas-plantas-casa

A manta pode ser instalada por baixo de canteiros (Foto: Oficina do Quintal / Reprodução)

 

Se tiver dúvida se o tecido escolhido para substituir a manta serve ou não, basta fazer este teste simples:

É considerado um bom substituto o tecido que permitir a passagem de água nem muito lentamente, nem rápido demais.

 

Onde comprar a manta para jardim e demais materiais?

Gostou de saber o que é manta para jardim e como utilizá-la? Esse material ajuda a criar jardins e vasos lindos, deixando sua casa ainda mais charmosa e suas plantas mais saudáveis. Saiba também que a jardinagem é uma atividade que faz muito bem para a saúde. A prática ajuda a reduzir o estresse, a ansiedade e eleva os níveis de vitamina D quando feita sob o sol. Por tudo isso, que tal começar hoje a decorar sua casa e manter sua saúde em dia?

Na Telhanorte você encontra todos os produtos que precisa. Visite uma de nossas lojas físicas e conheça a nossa linha completa de produtos para jardim! Se quiser ainda mais comodidade, acesse nosso site e compre tudo on-line, pelo WhatsApp ou televendas.

 

Edição de Murilo Bonício e Camila Alexandrino